Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Rodolfo Alves

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Janeiro/2019

Recommended Posts

Posted (edited)

O calor deve ser bom para registros históricos e para quem gosta, mas o lado ruim é que os hospitais lotaram em SC por causa do forte calor. Hoje foi um dia infernal, a noite deve seguir abafada, e olhando pela previsão, deve refrescar uns 2 dias mas depois o calorão volta com tudo. Segundo o modelo GFS, o calor não deve dá trégua,  pelo menos até o dia 20 de janeiro.

Edited by Guilherme Wawrzyniec
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Realmente chocante o recorde de calor em Florianópolis, com uma baita folga!

 

A tendência é de que a alta em 500mb, que hoje encontra-se sobre o estado de SP, com influências desde o Centro-Oeste até o Sul, perca sua força nos próximos dias, o que traz condições de maior umidade para parte do Sudeste.

 

Esse alívio não deve durar muito, uma vez que um novo sistema de alta em 500 estará ganhando força a partir do dia 6, invadindo o continente pelo leste no dia 7 e ampliando sua influência nos dias 8, 9 e 10. Dias 8 e 9 o calor deve ser bastante intenso, até mais do que o apontado pelos dados brutos dos modelos, em SP, MG e RJ. Em virtude de sua circulação, haverá advecção de ar muito quente para a região Sul já no dia 7, e espera-se calor muito forte e potencial perigo para exposição prolongada no período da tarde, especialmente no litoral sul de SC; apesar do destaque ser o litoral sul de SC, todo o estado, grande parte do RS e PR devem sofrer com as altas temperaturas. Não somente as tardes, mas as noites também podem ser bastante desagradáveis.

 

Para o dia 10, o modelo ECMWF chega a apontar temperaturas acima de 27°C no nível de 850mb sobre áreas de planalto no Sul, condizente com temperaturas que podem beirar ou mesmo passar de 30°C mesmo no INMET de São Joaquim. Neste mesmo dia, aquecimento rápido e intenso logo pela manhã, e temperaturas que podem chegar a 42°C (ou passar) na região de Criciúma, Urussanga e Tubarão. RM de Porto Alegre também está inclusa.

 

us_model-en-178-1_modez_2019010312_180_39622_147.thumb.png.856fe0047e58fbdbfb3db0d3191b5cf9.png

  • Like 14

Share this post


Link to post
Share on other sites
17 minutos atrás, Vinicius Lucyrio disse:

Realmente chocante o recorde de calor em Florianópolis, com uma baita folga!

 

A tendência é de que a alta em 500mb, que hoje encontra-se sobre o estado de SP, com influências desde o Centro-Oeste até o Sul, perca sua força nos próximos dias, o que traz condições de maior umidade para parte do Sudeste.

 

Esse alívio não deve durar muito, uma vez que um novo sistema de alta em 500 estará ganhando força a partir do dia 6, invadindo o continente pelo leste no dia 7 e ampliando sua influência nos dias 8, 9 e 10. Dias 8 e 9 o calor deve ser bastante intenso, até mais do que o apontado pelos dados brutos dos modelos, em SP, MG e RJ. Em virtude de sua circulação, haverá advecção de ar muito quente para a região Sul já no dia 7, e espera-se calor muito forte e potencial perigo para exposição prolongada no período da tarde, especialmente no litoral sul de SC; apesar do destaque ser o litoral sul de SC, todo o estado, grande parte do RS e PR devem sofrer com as altas temperaturas. Não somente as tardes, mas as noites também podem ser bastante desagradáveis.

 

Para o dia 10, o modelo ECMWF chega a apontar temperaturas acima de 27°C no nível de 850mb sobre áreas de planalto no Sul, condizente com temperaturas que podem beirar ou mesmo passar de 30°C mesmo no INMET de São Joaquim. Neste mesmo dia, aquecimento rápido e intenso logo pela manhã, e temperaturas que podem chegar a 42°C (ou passar) na região de Criciúma, Urussanga e Tubarão. RM de Porto Alegre também está inclusa.

 

us_model-en-178-1_modez_2019010312_180_39622_147.thumb.png.856fe0047e58fbdbfb3db0d3191b5cf9.png

 

JANEIRO MAIS QUENTE DA HISTÓRIA DO LESTE DE SC A CAMINHO!

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
48 minutos atrás, Vinicius Lucyrio disse:

Realmente chocante o recorde de calor em Florianópolis, com uma baita folga!

 

A tendência é de que a alta em 500mb, que hoje encontra-se sobre o estado de SP, com influências desde o Centro-Oeste até o Sul, perca sua força nos próximos dias, o que traz condições de maior umidade para parte do Sudeste.

 

Esse alívio não deve durar muito, uma vez que um novo sistema de alta em 500 estará ganhando força a partir do dia 6, invadindo o continente pelo leste no dia 7 e ampliando sua influência nos dias 8, 9 e 10. Dias 8 e 9 o calor deve ser bastante intenso, até mais do que o apontado pelos dados brutos dos modelos, em SP, MG e RJ. Em virtude de sua circulação, haverá advecção de ar muito quente para a região Sul já no dia 7, e espera-se calor muito forte e potencial perigo para exposição prolongada no período da tarde, especialmente no litoral sul de SC; apesar do destaque ser o litoral sul de SC, todo o estado, grande parte do RS e PR devem sofrer com as altas temperaturas. Não somente as tardes, mas as noites também podem ser bastante desagradáveis.

 

Para o dia 10, o modelo ECMWF chega a apontar temperaturas acima de 27°C no nível de 850mb sobre áreas de planalto no Sul, condizente com temperaturas que podem beirar ou mesmo passar de 30°C mesmo no INMET de São Joaquim. Neste mesmo dia, aquecimento rápido e intenso logo pela manhã, e temperaturas que podem chegar a 42°C (ou passar) na região de Criciúma, Urussanga e Tubarão. RM de Porto Alegre também está inclusa.

 

us_model-en-178-1_modez_2019010312_180_39622_147.thumb.png.856fe0047e58fbdbfb3db0d3191b5cf9.png

As previsões continuam indicando um bloqueio de 15/20 dias de duração ou recuaram um pouco? 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
50 minutos atrás, Vinicius Lucyrio disse:

Realmente chocante o recorde de calor em Florianópolis, com uma baita folga!

 

A tendência é de que a alta em 500mb, que hoje encontra-se sobre o estado de SP, com influências desde o Centro-Oeste até o Sul, perca sua força nos próximos dias, o que traz condições de maior umidade para parte do Sudeste.

 

Esse alívio não deve durar muito, uma vez que um novo sistema de alta em 500 estará ganhando força a partir do dia 6, invadindo o continente pelo leste no dia 7 e ampliando sua influência nos dias 8, 9 e 10. Dias 8 e 9 o calor deve ser bastante intenso, até mais do que o apontado pelos dados brutos dos modelos, em SP, MG e RJ. Em virtude de sua circulação, haverá advecção de ar muito quente para a região Sul já no dia 7, e espera-se calor muito forte e potencial perigo para exposição prolongada no período da tarde, especialmente no litoral sul de SC; apesar do destaque ser o litoral sul de SC, todo o estado, grande parte do RS e PR devem sofrer com as altas temperaturas. Não somente as tardes, mas as noites também podem ser bastante desagradáveis.

 

Para o dia 10, o modelo ECMWF chega a apontar temperaturas acima de 27°C no nível de 850mb sobre áreas de planalto no Sul, condizente com temperaturas que podem beirar ou mesmo passar de 30°C mesmo no INMET de São Joaquim. Neste mesmo dia, aquecimento rápido e intenso logo pela manhã, e temperaturas que podem chegar a 42°C (ou passar) na região de Criciúma, Urussanga e Tubarão. RM de Porto Alegre também está inclusa.

 

us_model-en-178-1_modez_2019010312_180_39622_147.thumb.png.856fe0047e58fbdbfb3db0d3191b5cf9.png

Isso seria com alguma chuva no leste do RS ? Estamos precisando..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Variação de 19.8 - 30.5°C em Varginha. Um verdadeiro oásis, como disse o colega de Juíz de Fora. No entanto, calor chato, umidade acima dos 55% em casa o dia todo. Mínima alta para a cidade, onde a área urbana varia entre os 850m e 1050m em média. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, klinsmannrdesouza disse:

Pós-2000 o período 2001-2006 ou todos os anos depois de 2000? 

Para mim, fazendo uma análise mais ampla...

 

A partir de 1995, numa análise macro, começou a haver uma mudança importante. Os anos de 95, 97 e 98 foram de El Niño forte. 1995 foi um ano praticamente em que não houve outono/inverno. 97 e 98 tiveram até que outonos relativamente bons, mas com invernos bem porcaria, com exceção de uma MP bem forte em agosto de 97. No período 95/99, os invernos de 96/99 foram MUITO BONS: regulares, constantes e com ótimas MP´s.

 

2000 teve um outono meia boca e o inverno andava bem fraco (inverno foi tardio...). De meados de julho a meados de agosto presenciei o que chamo de "pequena era do gelo": foi o período com maiores sequências de Mp´s poderosas que já presenciei (acho que foram 4 na sequência!).

 

Inverno de 2001 foi fraco, mas houve uma MP até que forte em julho que trouxe um certo acúmulo de neve nas serras de SC, além de uma noite/madrugada com frio bem forte ("à moda antiga" aqui em  Sampa). E só...

 

Inverno de 2002 (primeiro inverno que selou o início do BAZ) foi TENEBROSO em todo Centro-Sul brasileiro, com exceção do pampa gaúcho! Única coisa que salvou foi a MP poderosa do início de setembro, trazendo bom acúmulo de neve e excelente frio para Sampa;  MP "clássica": continental e ciclone "sincronizado", coisa que era recorrente em nosso inverno até 2002.

 

2003 começa a "escassez da neve" nas serras SC/RS, perdurando até 2010. Porém o fim não se dá com MP com trajetória "clássica" (com ciclone); tanto que esta MP que provocaria a neve em agosto de 2010, decretando o fim da estiagem de neve nas serras SC/RS não é "grandes coisas" em Sampa. Em Curita mesmo não traz mínima significativa, muito embora traga máxima bem baixa; valor na faixa dos 7ºC, com tempo carrancudo.

 

Período 2007-2009 os invernos se recuperam MUITO BEM em relação a ondas de frio, especialmente RS e  centro-sul de SC.

 

Outono de 2009 bom no Sudeste e Curitiba, além de um junho/09 como há tempos não visto em termos de frio, além de um Julho e agosto "molhados" e de temperaturas na média marcam o inverno de 2009 no Sudeste e Curitiba.

 

O outono e a primeira parte do inverno de 2011 lembram "demais" os invernos "a la anos 80", com a volta de uma MP clássica: trajetória continental em sincronia com ciclone, varrendo o território brasileiro em junho/11. A segunda metade de julho/11 é bem melhor em SC/RS do que o restante do Brasil em termos de frio.

 

2012 - inverno fraco.

 

2013 - inverno estava "meia boca" até as 2 bombas de julho e agosto, que trouxeram marcas históricas de SP/MS "para baixo" (não chegou a pegar muito bem MG); não me recorso como se comportou o Estado do RJ.

 

2014-2015 - porcaria, especialmente o monótono e xoxo 2015.

 

2016 - inverno fantástico a partir de fins de abril, equivalente aos da década de 80. MP "clássica" em junho, com neve nas serras SC/RS e volta de sub-5ºC no Mirante/Santana após praticamente 15 anos..., coisa que ocorria ano sim ano (ou se não me engano TODO ANO no Mirante Santana) até meados da década de 90.

 

2017 - Inverno fraco de SP para baixo, embora com algumas "surpresas": 2 episódios de neve, episódio de frio em Sampa. Frio constante (porém sem nenhum evento marcante) no leste do Sudeste, e Nordeste, especialmente.

 

2018 -  inverno "meia boca" no Centro Sul brasileiro e bom no centro-sul gaúcho.

 

A conclusão a que chego é, que os invernos têm, de forma lenta e gradual, voltando aos "eixos", a partir de 2007, mais destacadamente a partir de 2011, com o hiato de 2014 e 2015.  

 

 

  • Like 3
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Noite chuvosa em Sampa.

Aqui no Tatuapé, chove fraco nesse momento.

 

Imagem do radar de São Roque

 

iWaJ8EQ.jpg

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Aeroporto Afonso Pena (aero de CWB), no METAR das 22h, registrou 27°C.

Eu nunca vi nada parecido, de verdade. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
28 minutos atrás, Daniel85 disse:

Noite chuvosa em Sampa.

Aqui no Tatuapé, chove fraco nesse momento.

 

Imagem do radar de São Roque

 

iWaJ8EQ.jpg

 

Sobre as chuvas, segundo o CGE, é justamente em Santana o bairro com a maior chuva até o momento: 27mm. No INMET já ultrapassa os 30mm.

Enquanto na Zona Sul sem grandes acumulados.

 

E as temperaturas, como estão?

Edited by Darley
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa noite! Hoje tivemos tempo ensolarado, seco, com vento fresco e temperatura muito agradável em Buenos Aires. A mínima foi de 17°C e a máxima foi de 26,3°C. Para amanha a previsao é de sol e poucas nuvens. Mínima de 19°C e máxima de 30°C, segundo o SMN. O sol nasce às 5h46 e se poe às 20h10.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Caco Pacheco disse:

Para mim, fazendo uma análise mais ampla...

 

A partir de 1995, numa análise macro, começou a haver uma mudança importante. Os anos de 95, 97 e 98 foram de El Niño forte. 1995 foi um ano praticamente em que não houve outono/inverno. 97 e 98 tiveram até que outonos relativamente bons, mas com invernos bem porcaria, com exceção de uma MP bem forte em agosto de 97. No período 95/99, os invernos de 96/99 foram MUITO BONS: regulares, constantes e com ótimas MP´s.

 

2000 teve um outono meia boca e o inverno andava bem fraco (inverno foi tardio...). De meados de julho a meados de agosto presenciei o que chamo de "pequena era do gelo": foi o período com maiores sequências de Mp´s poderosas que já presenciei (acho que foram 4 na sequência!).

 

Inverno de 2001 foi fraco, mas houve uma MP até que forte em julho que trouxe um certo acúmulo de neve nas serras de SC, além de uma noite/madrugada com frio bem forte ("à moda antiga" aqui em  Sampa). E só...

 

Inverno de 2002 (primeiro inverno que selou o início do BAZ) foi TENEBROSO em todo Centro-Sul brasileiro, com exceção do pampa gaúcho! Única coisa que salvou foi a MP poderosa do início de setembro, trazendo bom acúmulo de neve e excelente frio para Sampa;  MP "clássica": continental e ciclone "sincronizado", coisa que era recorrente em nosso inverno até 2002.

 

2003 começa a "escassez da neve" nas serras SC/RS, perdurando até 2010. Porém o fim não se dá com MP com trajetória "clássica" (com ciclone); tanto que esta MP que provocaria a neve em agosto de 2010, decretando o fim da estiagem de neve nas serras SC/RS não é "grandes coisas" em Sampa. Em Curita mesmo não traz mínima significativa, muito embora traga máxima bem baixa; valor na faixa dos 7ºC, com tempo carrancudo.

 

Período 2007-2009 os invernos se recuperam MUITO BEM em relação a ondas de frio, especialmente RS e  centro-sul de SC.

 

Outono de 2009 bom no Sudeste e Curitiba, além de um junho/09 como há tempos não visto em termos de frio, além de um Julho e agosto "molhados" e de temperaturas na média marcam o inverno de 2009 no Sudeste e Curitiba.

 

O outono e a primeira parte do inverno de 2011 lembram "demais" os invernos "a la anos 80", com a volta de uma MP clássica: trajetória continental em sincronia com ciclone, varrendo o território brasileiro em junho/11. A segunda metade de julho/11 é bem melhor em SC/RS do que o restante do Brasil em termos de frio.

 

2012 - inverno fraco.

 

2013 - inverno estava "meia boca" até as 2 bombas de julho e agosto, que trouxeram marcas históricas de SP/MS "para baixo" (não chegou a pegar muito bem MG); não me recorso como se comportou o Estado do RJ.

 

2014-2015 - porcaria, especialmente o monótono e xoxo 2015.

 

2016 - inverno fantástico a partir de fins de abril, equivalente aos da década de 80. MP "clássica" em junho, com neve nas serras SC/RS e volta de sub-5ºC no Mirante/Santana após praticamente 15 anos..., coisa que ocorria ano sim ano (ou se não me engano TODO ANO no Mirante Santana) até meados da década de 90.

 

2017 - Inverno fraco de SP para baixo, embora com algumas "surpresas": 2 episódios de neve, episódio de frio em Sampa. Frio constante (porém sem nenhum evento marcante) no leste do Sudeste, e Nordeste, especialmente.

 

2018 -  inverno "meia boca" no Centro Sul brasileiro e bom no centro-sul gaúcho.

 

A conclusão a que chego é, que os invernos têm, de forma lenta e gradual, voltando aos "eixos", a partir de 2007, mais destacadamente a partir de 2011, com o hiato de 2014 e 2015.  

 

 

Concordo com sua análise; eu também raciocínio que os anos de 2012, 2014 e 2015 foram uma ''pausa'' natural depois dos outonos/invernos mais frios que ocorreram em 2011 e 2013, houve uma correlação dos oceanos Atlântico e Pacífico estarem muito mais aquecidos do que o normal entre 1995/2006, entre 2007 e 2013 tivemos duas la niñas, mesmo que não ocorreram no inverno ajudaram a deixar as temperaturas mais comportadas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O problema não é com os invernos em termos de médias, mas sim uma falta marcante de bombas polares !

 

Mas o problema maior mesmo tem sido com os verões calcinantes.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

São Miguel do Oeste/Inmet teve ontem (02/01/2019) mínima de 25,4°C, quebrou o recorde para o mês de janeiro (dados desde 2008), que era de 24,7°C no dia 22/01/2014.

 

chart.thumb.png.ca96ab3bb3d2f50b5c7ebbc1f91dceaf.png

 

Frederico Westphalen/Inmet teve ontem também (02/01/2019), mínima de 24,6°C, é a mais alta já registrada em qualquer mês na estação (dados desde 2008), recorde absoluto anterior era de 23,9°C dia 06/02/2010.

 

1749950050_chart(1).thumb.png.26d65532101bbba1235672e829e34b03.png

 

Porém esses valores recordes de mínimas não refletiram nas máximas.

 

 

Edited by jean10lj
  • Like 5
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Previsão patética essa do euro para a região sudeste.

 

Grande parte do centro-norte de Minas poderá não ver sequer uma gota de chuva nos próximos 15 dias.

No restante do sudeste, pouca chuva. Acumulados melhores no estado de SP.

 

ECMWF 12Z - chuva para os próximos 15 dias

KWXw7q8.png

  • Like 2
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
38 minutos atrás, Renan disse:

O problema não é com os invernos em termos de médias, mas sim uma falta marcante de bombas polares !

 

Mas o problema maior mesmo tem sido com os verões calcinantes.

 

As bombas polares deixam a nossa época fria mais dinâmica, promeiro a pré-frontal, depois chuva e por fim frio intenso com neve e geadas, tivemos até bons invernos normais nos  últimos onze anos que não podemos reclamar, os verões só foram ficar abrasadores a partir de 2014, antes disso todo ano ocorriam no mínimo duas zcas sobre o Brasil, outro problema é a falta de compensação pelo bloqueio, que seria natural após este a formação de extensas áreas de chuvas fortes.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dia de calor violentíssimo no leste de Santa Catarina, mas no eixo Indaial-Brusque a nebulosidade persistiu durante a tarde, o que matou os recordes (lamentável). Indaial teve 2 leituras com 38,2C e uma com 38,1C, sendo que o recorde é 38,3C. Em casa tive máxima de 39,4C e o gráfico a seguir mostra a 'MM':

 

image.thumb.png.a851f2f3124ab2e5fbfe681812595551.png

 

Pelo menos o centro e norte de Blumenau fizeram bonito, 41,3C na itoupava Central e 41,6C no Alertablu, locais onde a nebulosidade não chegou a atuar de maneira efetiva.

 

O destaque do dia com certeza foi Florianópolis, que destruiu o recorde histórico. Baita dia para monitoramento!!

  • Like 4
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 minutos atrás, Daniel85 disse:

Previsão patética essa do euro para a região sudeste.

 

Grande parte do centro-norte de Minas poderá não ver sequer uma gota de chuva nos próximos 15 dias.

No restante do sudeste, pouca chuva. Acumulados melhores no estado de SP.

 

ECMWF 12Z - chuva para os próximos 15 dias

KWXw7q8.png

É impressão minha ou as previsões suavizaram a secura prevista? Antes mostrava o estado de SP seco e agora indicam chuvas?

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

3 h da manhã e 31.2 graus em Bertioga , noite indormível aqui em Ubatuba!!!

  • Like 1
  • Sad 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Madrugada de quinta foi fervente na Região metropolitana de Porto Alegre. 00h adentrou com 34°C em Canoas e só caiu abaixo de 30°C apenas por volta das 06 ou 7h da manhã. As 10h a chuva veio e o resto do diaficou entre 26 e 27, agr está em 21,4.

 

Nada comparado à 2014 quando foram VÁRIOS dias que era meio dia e já batiamos 39°C - 40°C

Lembrando do pico no dia 6/2/14 quando batemos 42,6°C e 43 em Canoas por exemplo. No mesmo dia, Taquara e Butiá bateram os seua 44°C e 45°C. To com um pressentimento de que este ano será tão quente quanto.

 

De dias super quentes, eu me lembro a onda de calor de fim de janeiro e inicio de fev de 2010, histórico 25 de dezembro de 2012 com 42°C, 27 e 28 de dezembro de 2013 com 41°C, os inesquecíveis janeiro e fevereiro de 2014, os 40°C do dia 29 de outubro de 2014, 41°C em 25 ou 26 de Janeiro de 2016, 40°C tb em Janeiro de 2017 e agora os 40 e 41 entre dezembro de 2018 e agora janeiro de 2019. A cada vez os 40°C vem se tornando mais comuns na região metropolitana de Porto Alegre. Infelizmente o inmet em POA fica na área mais fria da capital enquanto a zona norte registrou 40,7°C e foi esquecida de ser mencionada no churrasco dos telejornais brasileiros, já que aparentemente o RJ merece mais destaque para chamar o turismo.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Ontem, em Pinheiros, houve uma mudança significativa no tempo: às 18 hs tínhamos 29,5ºC. Já às 20 hs a temperatura despencou para 22,8ºC !

 

Começou a chover fraco a partir 21 hs e, até a meia-noite, acumulamos 5,6 mm. Neste momento (7:20), muitas nuvens no céu, temos 21,5ºC, com mínima de 21,2ºC à 1 h da madrugada. Baita diferença!

 

Creio que, a partir de +- 18:30 hs de ontem, começou-se a sentir os efeitos do sistema frontal aqui em Sampa! 

 

A máxima prevista para hoje é de "meros" 27ºC/29ºC, pontuais, entre 12 e 14 hs...

 

A se comparar com os dias anteriores (33ºC a 35ºC de máximas), é um baita refresco já....

 

 

Edited by Caco Pacheco

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mínima de inacreditáveis 30.2 graus em Bertioga .

  • Like 2
  • Sad 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
43 minutos atrás, Juzinho disse:

Mínima de inacreditáveis 30.2 graus em Bertioga .

 

E o que dizer da mínima em Curitiba ? Durante toda a madrugada NÃO BAIXOU dos 22,8ºC. Mínima equatorial na mais fria das capitais brasileiras. 

  • Like 1
  • Thanks 1
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

E depois do calorão de dias atrás, o sul do RS amanheceu com temperaturas entre 12 e 14 graus hoje. Que baita inveja estou sentindo !

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
12 minutos atrás, Renan disse:

 

E o que dizer da mínima em Curitiba ? Durante toda a madrugada NÃO BAIXOU dos 22,8ºC. Mínima equatorial na mais fria das capitais brasileiras. 

Os efeitos do sistema frontal não chegaram à Curitiba ainda?

 

Aqui em sampa parece que já chegaram....

 

Pinheiros nublado e "meros" 23,4ºC...

Edited by Caco Pacheco

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.