Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Renan

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Outubro/2019

Recommended Posts

17h: muita chuva e temperatura caiu para 16°C na Pampulha (BH)

Edited by LeoP
  • Like 3
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
25 minutos atrás, Renan disse:

Adivinhem quem voltou a ser uma caldeira fervente, e com isso promete nos trazer mais um verão tórrido ?

 

ELE MESMO, O ATLÂNTICO SUL ! APÓS ALGUNS MESES FRIO, ELE NÃO AGUENTOU A FALTA DE MP'S NESSA PRIMAVERA E COM ISSO VOLTOU A ESQUENTAR:

 

 

cdas-sflux_ssta_global_1.thumb.png.526cc99a5f2d483874ceb31a21de8811.png

 

Oceano jogando a favor dos recordes, estou ansioso

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
23 minutos atrás, LeoP disse:

17h: muita chuva e temperatura caiu para 16°C na Pampulha (BH)

Rajadas de 98 km/h em Cercadinho, 86 km/h em Ibirité e 76 km/h na Pampulha.

  • Like 1
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

FORTE TEMPESTADE OCORRENDO NESTE MOMENTO EM UBERLÂNDIA!

 

 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas a ST do atlântico não responde de acordo com as massas de ar? Tipo, várias ondas de calor prolongadas historicamente começaram num oceano nada fervente. Não vejo isso como causa, mas como efeito, pelo menos pra nós banhados pelo atlântico sul.

  • Like 3
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em Contagem onde eu moro a chuva passou longe. Pelo menos em BH agora ela veio forte. Mas precisa ser mais generalizada! Tenho dito.

Share this post


Link to post
Share on other sites

INMET de Uberlândia

 

Estação: Uberlândia-A507
Código OMM: 86776
Registro: 21 UTC
Temp. Max.: 32.1 ºC
Temp. Min.: 16.6 ºC

Umidade: 94%
Pressão: 915.5 hPa
Precipitação: 31.2 mm
Vento Dir: 334 º
Vento Vel: 1.0 m/s

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje a temperatura subiu muito rápido pela manhã, e a tarde começou à diminuir a velocidade da subida por conta da nebulosidade, mas mesmo assim chegou novamente à 36°, agora a nebulosidade já se dispersou, e amanhã pode ter chuva

 

 

Céu às 13:40 (e essa massa de água é a lagoa Xambrê, a maior lagoa marginal do Paraná)

20191026_134641.thumb.jpg.5117e26911bd66ea35868a378671460f.jpg

 

 

Céu já sem nuvens, 18:25h

20191026_182510.thumb.jpg.990e8f67f2731763341a5f38c9044061.jpg

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Foram 19 mm de chuva acumulados na minha estação com rajada de 53km/h.

 

dizem que uma estação registrou 131 km/h.

Edited by Nowcasting
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Noite começando com céu praticamente limpo.

As temperaturas estão agradáveis. 19-22 graus nas estações do CGE.

 

QloCfnG.png

  • Like 2
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou passando final de semana em Floripa, hoje a máxima foi de 23,8ºC/Inmet. Termômetros da rua marcavam o mesmo. Só que hoje é diferente, estamos na primavera, mesmo fazendo 23ºC, tu sente aquela umidade pegajosa no corpo, estava/está meio abafado nos ambientes fechados, na rua está bem melhor já que tem um pouco de vento, pra quem detesta é ruim, agora imagina quando está 30ºC, ai não tem como não sentir o corpo todo melecado. Enfim, a primavera adentrou de vez, agora daqui pra frente será assim, umidade bastante elevada, temperaturas em alta elevação até o fim do verão. 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 minutos atrás, Lucas Venturini disse:

Muito calor em Curitiba/PR para os próximos dias:

cwb.png

 

Que patético o ano de 2019 em Curitiba... Acho que a capital paranaense terá o ano mais quente de sua história na média anual. Depois de um janeiro e maio históricos, agora vem essa nova onda de calor com direito a 34 de máxima(algo que já ocorreu em janeiro e é uma marca que a capital paranaense dificilmente atinge se comparado com outras capitais do Centro-Sul, as máximas anuais em Curitiba na maioria das vezes ficam entre 32-33 graus).

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Guto Cesar disse:

Mas a ST do atlântico não responde de acordo com as massas de ar? Tipo, várias ondas de calor prolongadas historicamente começaram num oceano nada fervente. Não vejo isso como causa, mas como efeito, pelo menos pra nós banhados pelo atlântico sul.

Concordo!

Desde Setembro, Sul e Sudeste passaram periodicamente por períodos extremamente kentes. No RS, em Santa Catarina, no Paraná, em praticamente todos os estados do Centro-Oeste e em parte do Sudeste as máximas superaram 40°C em diversas localidades e entraram para a história climatológica brasileira (se é q isso existe, seriamente).

E todo esse calor aconteceu com o Atlântico frio. 

O q parece é q os meteorologistas e estudiosos da climatologia não encontram respostas satisfatórias para determinadas kestões (o conhecimento avança ainda a passos lentos quando se trata de assuntos mais complexos). 

É muito arriscado afirmar q o reflexo da elevação das temperaturas nas águas superficiais da costa brasileira será na forma de novas e piores ondas de calor no interior do continente. Eu não acredito nisso. Não tenho, obviamente, o conhecimento necessário para apostar no q ker q seja e acho q poucos aki o tem..

Uma coisa posso afirmar: já ocorreram períodos de forte calor com Atlântico frio e o inverso também.

Outra coisa tbm é válido dizer: choveu pouco nos últimos meses em boa parte do nosso litoral (ST -) e já ocorreram tbm períodos prolongados de pouca chuva nas mesmas regiões, com ST +, então fica difícil né?

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estamos quase no final de outubro e faltando 66 dias para terminar o ano algumas capitais estão muito próximas de atingirem suas médias anuais de chuva, são elas:

 

Rio Branco: já acumulou 1940,2mm. Faltam 57,4mm para atingir a média anual. Outubro na capital do Acre está em 191,3mm;

Manaus: já acumulou 2253,5mm. Faltam 47,7mm para atingir a média anual. Outubro na capital do Amazonas está em 222,3mm;

Recife: já acumulou 2174,4m. Faltam 89mm para atingir a média anual. Outubro na capital de Pernambuco está em 59,5mm;

Natal: já acumulou 1693,9mm. Faltam 27,5mm para atingir a média anual. Outubro na capital do Rio Grande do Norte está em 18,3mm;

Porto Alegre: já acumulou 1340,9mm. Faltam 84,5mm para atingir a média anual. Outubro na capital do Rio Grande do Sul está em 192,3mm. É a capital mais próxima de atingir a média anual no Centro-Sul;

 

Também coloco como destaque Belém, que a chuva de outubro está acima da média(de novo!!! mais um mês com chuva acima da média em 2019 em Belém). Se novembro e dezembro continuarem assim, com chuva acima da média, não descarto que a capital do Pará atinja até mesmo a incrível marca dos 4000mm. Belém acumulou mais de 3200mm desde 01/01.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, Wallace Rezende disse:

É possível que este seja o novo recorde (para 10 minutos) da rede Cemaden no Brasil (lembrando que este tipo de monitoramento é muito recente); o maior valor que lembro de ter visto anteriormente para 10 minutos foi de 39 mm, embora não lembre em qual estação (acho que uma de Angra).  Faço um acompanhamento informal apenas, e nos últimos tempos com os constantes problemas no site do Cemaden algum evento pode ter passado em branco.

 

Outros valores que tenho anotados:

 

Recorde de 30 minutos: 94,9 mm na Praia Brava (Angra dos Reis) em 21/01/2017, evento bem isolado.  Segundo lugar: 93,1 mm no Jardim Angélica (Caieiras, grande SP) entre 18 e 19/12/2018.

 

Recorde de 1 hora: 130,6 mm no Alto da Boa Vista (Rio de Janeiro) entre 14 e 15/02/2018.

 

 

 

 

 

Wallace Rezende,

ocorreu uma chuva muito forte numa  área rural de Petrópolis, acho que jan de 2008 ou 2009, saiu a reportagem no O Globo, acho que foi no Vale do Cuiabá, choveu 135 mm em 30 minutos. As estações pertenciam ao LNCC.

Aqui na minha região, teve uma chuva muito forte na cidade de Miracema-RJ, choveu 120 mm em 45 minutos no dia 23 dezembro 2003.Os paralelepípedos rolaram das ruas que descem dos morros,foi um estrago enorme, também deixou a cidade de Miracema cheia de lama.Essa reportagem saiu num jornal da região, os moradores da cidade com mais de 80 anos e que tinham ótima memória naquela época, disseram que nunca tinham visto um chuva tão forte, num curto espaço de tempo.

Outra cidade que choveu muito no interior do Rio, foi em São Fidélis, em janeiro de 2009, a chuva durou 40 minutos e caíram 117 mm.Uns meses depois vi esse dado da estação da ANA, o mesmo valor divulgado num jornal da época.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
31 minutos atrás, Darley disse:

Estamos quase no final de outubro e faltando 66 dias para terminar o ano algumas capitais estão muito próximas de atingirem suas médias anuais de chuva, são elas:

 

Rio Branco: já acumulou 1940,2mm. Faltam 57,4mm para atingir a média anual. Outubro na capital do Acre está em 191,3mm;

Manaus: já acumulou 2253,5mm. Faltam 47,7mm para atingir a média anual. Outubro na capital do Amazonas está em 222,3mm;

Recife: já acumulou 2174,4m. Faltam 89mm para atingir a média anual. Outubro na capital de Pernambuco está em 59,5mm;

Natal: já acumulou 1693,9mm. Faltam 27,5mm para atingir a média anual. Outubro na capital do Rio Grande do Norte está em 18,3mm;

Porto Alegre: já acumulou 1340,9mm. Faltam 84,5mm para atingir a média anual. Outubro na capital do Rio Grande do Sul está em 192,3mm. É a capital mais próxima de atingir a média anual no Centro-Sul;

 

Também coloco como destaque Belém, que a chuva de outubro está acima da média(de novo!!! mais um mês com chuva acima da média em 2019 em Belém). Se novembro e dezembro continuarem assim, com chuva acima da média, não descarto que a capital do Pará atinja até mesmo a incrível marca dos 4000mm. Belém acumulou mais de 3200mm desde 01/01.

Darley, 

você já pesquisou os dados da automática de Belém? 

Lá parece que já choveu acima de 3500 mm.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, marinhonani disse:

Wallace Rezende,

ocorreu uma chuva muito forte numa  área rural de Petrópolis, acho que jan de 2008 ou 2009, saiu a reportagem no O Globo, acho que foi no Vale do Cuiabá, choveu 135 mm em 30 minutos. As estações pertenciam ao LNCC.

Aqui na minha região, teve uma chuva muito forte na cidade de Miracema-RJ, choveu 120 mm em 45 minutos no dia 23 dezembro 2003.Os paralelepípedos rolaram das ruas que descem dos morros,foi um estrago enorme, também deixou a cidade de Miracema cheia de lama.Essa reportagem saiu num jornal da região, os moradores da cidade com mais de 80 anos e que tinham ótima memória naquela época, disseram que nunca tinham visto um chuva tão forte, num curto espaço de tempo.

Outra cidade que choveu muito no interior do Rio, foi em São Fidélis, em janeiro de 2009, a chuva durou 40 minutos e caíram 117 mm.Uns meses depois vi esse dado da estação da ANA, o mesmo valor divulgado num jornal da época.

 Em fevereiro de 2008 houve uma chuva muito forte em parte da bacia do Rio Santo Antônio (que nasce ao norte da Serra dos Órgãos, entre Petrópolis e Teresópolis, e desemboca no Piabanha); a automática INMET de Teresópolis, que não estava no centro da área mais atingida, registrou 78 mm em 1 hora, mas é provável que em outros pontos a força tenha sido ainda maior.  A mesma região voltou a ser castigada em janeiro de 2011, na grande chuva da madrugada do dia 12 (quando Nova Friburgo/UERJ registrou 310 mm em 9 horas, entre a noite do dia 11 e o início da manhã do dia 12). 

 

 Em março de 2013 (entre os dias 17 e 18), a estação do INEA no Quitandinha (Petrópolis) registrou 450 mm em 24 horas.  Este evento se concentrou na vertente sul da serra, em Itaipava (distrito de Petrópolis, bem ao norte da borda da serra) foram 30 mm apenas.  Em Teresópolis, a automática do INMET registrou 68,6 mm no dia 17 e 275,8 mm no dia 18 (recorde diário da estação). 

 

 Na área urbana de Teresópolis, o maior temporal registrado na história recente ocorreu entre o fim da tarde e a noite do dia 6 de abril de 2012, quando a automática do INMET registrou 248,8 mm (quase tudo em 4 horas) e a convencional INMET 194 mm (idem, recorde absoluto da estação).  Ocorreram alagamentos generalizados (a rodoviária de Teresópolis foi totalmente inundada pelo Rio Paquequer, a área central da cidade ficou intransitável) e 7 mortes foram registradas pela cidade, mas poderia ter sido bem pior se o solo estivesse encharcado por chuvas anteriores como em 01/2011 (quando o maior volume se concentrou logo ao norte da área central da cidade).  

 

Estes dados de automáticas INMET que anotei são todos em horário local, para os dias do calendário, portanto diferem um pouco dos totais divulgados pelo próprio INMET (em dias meteorológicos, 12/12 UTC).

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Guto Cesar disse:

Mas a ST do atlântico não responde de acordo com as massas de ar? Tipo, várias ondas de calor prolongadas historicamente começaram num oceano nada fervente. Não vejo isso como causa, mas como efeito, pelo menos pra nós banhados pelo atlântico sul.

Isso, geralmente é assim. Mas com oceano quente a inversão térmica matinal na planície litorânea enfraquece e facilita o extremo de calor, assim como no fim da tarde é mais difícil soprar brisa devido ao menor gradiente de temperatura e pressão em direção ao interior.

  • Like 4
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
47 minutos atrás, Darley disse:

 

Que patético o ano de 2019 em Curitiba... Acho que a capital paranaense terá o ano mais quente de sua história na média anual. Depois de um janeiro e maio históricos, agora vem essa nova onda de calor com direito a 34 de máxima(algo que já ocorreu em janeiro e é uma marca que a capital paranaense dificilmente atinge se comparado com outras capitais do Centro-Sul, as máximas anuais em Curitiba na maioria das vezes ficam entre 32-33 graus).

 

Minha aposta pra 2020 em Curitiba:

Jan - na média. Sem bloqueios, boa dinâmica de massas.

Fev - ligeiramente acima da média. Uma onda de calor chata no meio.

Mar - acima da média, seco. Um bom bloqueio no início do mês.

Abr - na média, muito chuvoso, segunda metade fria e primeira quente.

Mai - ligeiramente abaixo do média, chuvoso, várias pequenas incursões de média intensidade.

Jun - abaixo da média, seco e duas ondas de frio forte.

Jul - ligeiramente abaixo da média, úmido, média máxima baixa.

Ago - muito abaixo da média, uma incursão forte e outras duas médias em apenas 20 dias. Chuva acima de média.

Set - acima da média mas não tanto, e seco (só repetindo a receita de todos os anos).

Out - na média

Nov - acima da média, seco.

Dez - na média, normal.

Absolutas: 32,8°C em Dez/ -2,4°C em Ago

  • Like 2
  • Thanks 1
  • Haha 1
  • Confused 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Radares da UNESP neste momento.

 

Apenas um núcleo isolado de chuva na região de Franca.

 

gDSmqwV.jpg

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

 O sábado não foi muito diferente dos últimos dias na Região Metropolitana do Rio, com muita umidade, céu enevoado e variando entre nublado e parcialmente nublado.  No final da manhã, voltou a chover de forma bem isolada, especialmente em pontos da Baixada Fluminense, mas na grande maioria da região não choveu.  Apesar da atmosfera de verão, a nebulosidade e os ventos do mar mantiveram as temperaturas máximas comportadas, embora os locais mais afastados do mar tenham experimentado bastante abafamento.  A noite segue nublada e chuviscou em pontos isolados da capital e baixada, agora faz 25ºc na área do Ingá/Niterói.

 

 O índice pluviométrico médio acumulado na cidade do Rio este mês está em 59 mm, e como há previsão de pouca ou nenhuma chuva até o fim do mês outubro deve fechar com chuva abaixo da média (95 mm) na capital fluminense, após dois meses com chuva acima da média.  Desde 1997, o outubro mais chuvoso foi o de 1998 (207 mm), e o mais seco o de 2014 (25,5 mm), sendo estas as médias de todos os pluviômetros da cidade nos referidos meses.

 

 A chuva acumulada desde o início de 2019 na capital (média de 33 estações) é de 1315 mm, acima da média anual de aproximadamente 1250 mm.

 

 Em Niterói, a estação do INMET no Barreto registrou apenas 43 mm de chuva desde o início do mês (quase tudo entre os dias 8 e 9), aproximadamente metade da média de outubro.

 

 Após uma semana com muitas nuvens, calor e tempo firme devem predominar nos próximos dias.

 

 Máximas e mínimas de hoje pela RM:

 

 Ilha do Fundão LAMCE PWS (ZN): 23,4ºc/26,6ºc

 Ipanema/Lagoa PWS (ZS): 23,1ºc/26,4ºc

 Morro da Urca PWS (ZS): 21,3ºc/26,1ºc

 São Conrado PWS (Praia do Pepino, ZS): 22,4ºc/25,2ºc

 Rampa Pedra Bonita PWS (520 m): 19,3ºc/25,1ºc

 Santa Cruz PWS (aeródromo Armando Nogueira, ZO): 22,2ºc/28,4ºc

 Nova Iguaçu centro PWS (Baixada Fluminense): 22,7ºc/29,7ºc

 

 Galeão aero (ZN): 22,3ºc/27,3ºc

 Santa Cruz aero (ZO): 21,1ºc/27,9ºc

 Duque de Caxias Xerém INMET (Baixada Fluminense): 19,6ºc/29ºc

 Niterói INMET: 22,7ºc/29,7ºc

 Marambaia INMET: 21,7ºc/28ºc

 Jacarepaguá INMET: 20,7ºc/28,7ºc

 Vila Militar INMET: 22,1ºc/30ºc

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Forte chuva que atingiu a região de Santa Rita do Sapucaí, no sul de MG. A cidade está entre Itajubá e Pouso Alegre. Cerca de 800 a 900m, um verdadeiro buraco. Boa de mínima. É também sede da INATEL, excelente instituição de ensino superior. Sta Rita é polo em tecnologia, tem cerca de 45 mil habitantes. 

IMG-20191026-WA0136.jpg

IMG-20191026-WA0135.jpg

IMG-20191026-WA0134.jpg

IMG-20191026-WA0140.jpg

IMG-20191026-WA0138.jpg

  • Like 7

Share this post


Link to post
Share on other sites

Previsão de chuva para amanhã em SP.

 

Enquanto o europeu indica um pouco de chuva, o GFS prevê tempo seco em grande parte do estado.

 

Europeu 12z

sZjQYmx.png

 

 

GFS 18z

HGWKekd.png

  • Like 2
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa noite! A manha e o comeco da tarde foram ensolarados em Buenos Aires. Depois o céu ficou parcialmente nublado e no comeco da noite houve chuva na parte oeste da Grande Buenos Aires. Aqui no centro, apenas raios e trovoes distantes. Tivemos temperatura típica de janeiro, com mínima de 20,2°C, a maior desde 2 de abril, e máxima de 30,2°C novamente, como ontem.

 

Agora temos poucas nuvens, 22,4°C, URA de 64%, vento leste a 7 km/h e pressao de 1.005,7 hpa.

Para amanha a previsao é de mais nebulosidade e possibilidade de pancadas de chuva isoladas a qualquer hora do dia. Mínima de 21°C e máxima de 27°C. O sol nasce às 5h57 e se poe às 19h17. O período de sol nascendo antes das 6h aqui vai de 25 de outubro a 18 de janeiro, menos de tres meses.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 22/10/2019 em 19:34, Carlos Campos disse:

 

Boa noite, 22°C não pode ser considerado "calor" no sentido de "clima kente" quando se trata do mês de outubro em Curitiba. A média máxima do mês é 23,1°C, e levando-se em consideração q vc já nasceu dentro do "novo clima" curitibano, poderia no mínimo já ter se acostumado. 

É "curitibanamente" impossível q o segundo mês da PRIMAVERA nos ofereça diariamente máximas na faixa dos 20°C, quando o mês mais frio do inverno tem quase esse valor de média máxima (19°C).

Algumas pessoas deveriam decidir se irão aceitar de uma vez por todas q Curitiba é uma cidade situada quase na linha do Trópico de Capricórnio, dentro de um país predominantemente TROPICAL, ou se irão passar o resto dos seus dias indignadas pelo fato de Curitiba não estar constantemente abaixo da isoterma dos 10°C.

Não estou sendo grosseiro... Pelo menos a intenção não é essa.

Dizem q "antigamente" fazia mais frio por aki, ou q o clima era mais ameno... Essas pessoas estão enganadas, ou estão mentindo descaradamente.

Abraço

 

Perfeito , mais uma vez...... Para padrões brasileiros Curitiba é muito fria. Mas como meu amigo disse estamos em um país tropical.... Se sinta abençoado com os 22 c quentes daí... Agora 1 da manhã e 29 c em Maringá.....

Edited by EvandroPR
  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Logo chegarão relatos e imagens de granizos (P/M/G/GG) no sul do RS e áreas centrais dakele estado.

Em situações como esta, não são raros os ventos superarem 110 km/h..

Vamos aguardar 😳

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Carlos Campos disse:

Ontem, por volta das 21h  👇

IMG_20191027_063943.thumb.jpg.6833e495e15a0c61d31e4b6071c4bd14.jpg

Hoje, 6h30 👇

IMG_20191027_064006.jpg.eb3019b81c5897a4d4c3ff5adddee526.jpg

 

Mas que belo CCM ! Estava com saudades de ver essas imagens de satélite com essas assinaturas típicas. O Redemet mostra uma intensa quantidade de raios em toda a porção Centro-sul do RS. 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 horas atrás, Felipe Backendorf disse:

Isso, geralmente é assim. Mas com oceano quente a inversão térmica matinal na planície litorânea enfraquece e facilita o extremo de calor, assim como no fim da tarde é mais difícil soprar brisa devido ao menor gradiente de temperatura e pressão em direção ao interior.

 

Sim, mas após estabelecido o Atlântico quente, parece haver uma maior facilidade de formação e manutenção de bloqueios atmosféricos em 500mb sobre o leste brasileiro. A meu ver não tenho dúvidas, vem aí mais um verão acima da média nas temperaturas pro Sudeste.

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 minutos atrás, Renan disse:

 

Sim, mas após estabelecido o Atlântico quente, parece haver uma maior facilidade de formação e manutenção de bloqueios atmosféricos em 500mb sobre o leste brasileiro. A meu ver não tenho dúvidas, vem aí mais um verão acima da média nas temperaturas pro Sudeste.

Nunca li nenhum estudo sobre essa retroalimentação, mas que bloqueios causam aumento da TSM não há dúvidas.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, Carlos Campos disse:

Logo chegarão relatos e imagens de granizos (P/M/G/GG) no sul do RS e áreas centrais dakele estado.

Em situações como esta, não são raros os ventos superarem 110 km/h..

Vamos aguardar 😳

Isso se alguém sobreviver rs

  • Haha 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tempo severo em boa parte do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre e região metropolitana, chuva forte torrencial, ventos, raios e tudo que tem direito uma grande tempestade, neste momento 21º.

 

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

P mim o Atlântico Sul esquenta/fria de acordo com as correntes marinhas e com a sanilidade, fatores mais importantes do que a atuação das massas de ar.

 

Esse CCM se formou em uma região perfeita para chuvas generalizadas sobre o RS. Aqueles CCMs que se formam no norte da Argentina e avançam sobre o Estado tem impacto maior na região Oeste e avançam p Leste já se dissipando.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pra quem gosta de tempo abafado, chuva e tempestades, as projeções são as melhores para os próximos dias.

 

gqYq7BZ.png

 

Isso vai ser interessante, atmosfera aquecida com índice de CAPE muito elevado.

 

wpVvGKX.png

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.