Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Outubro/2020


Rodolfo Alves
 Share

Recommended Posts

42 minutos atrás, Carlos Campos disse:

Também gostei da explicação e da ilustração. Basicamente o q nós meio q sabíamos...mas bem claro 👍

 

Aproveitei pra ir nos comentários ver se havia mais informação ou mesmo relatos de pessoas q moram em locais afetados pelo calor extremo e foi bem interessante 👇1601849898261.thumb.jpg.01cde0337ab6c9e6ec674a2475897288.jpg

Espero que os comentários não tenham sido feitos por nordestinos. kkk

  • Like 3
  • Haha 3
Link to comment
Share on other sites

Agora, Peregrine disse:

Espero que os comentários não tenham sido feitos por nordestinos. kkk

Boa ha ha, mas infelizmente vivemos numa época em q a grande massa populacional q nunca se deu ao trabalho de sequer chegar perto de um livro, está tendo a oportunidade de se comunicar com o mundo através de uma espécie de "pseudo-escrita". Isso é patético, mas é a realidade. E não é exclusividade de certa Região...de maneira alguma... é geral. 

O país está mergulhado na ignorância e isso é necessário para q as coisas sigam o cronograma estipulado pelos "maiorais".

Mas aki não é espaço pra esse tipo de conversa... Porém, a ignorância também se alastrou no q diz respeito ao  "clima", onde quase ninguém sabe exatamente o q está dizendo e também não procura entender nem a parte mais superficial desse assunto para poder manter uma conversa inteligível. E ninguém faz a sua parte, pra evitar a catástrofe iminente q já lança seus sinais há décadas.

A situação em q nos encontramos, onde a cada ano q passa, a cada inverno seco (q de "inverno" só tem mesmo a estiagem) vai piorar e isso já é um fato.

Não há saída.

  • Like 5
  • Sad 4
Link to comment
Share on other sites

17 minutos atrás, Matheus Vinicius disse:

Parece que aconteceu e está acontecendo o contrário do que você previa para o Brasil...

Será? Fiz "previsões" para o Inverno (frio tardio) errei ? Quanto a Primavera, chuvas vão demorar um pouco e serão escassas em Santa Catarina, Paraná e boa parte do Sudeste. 

  • Like 4
  • Confused 2
Link to comment
Share on other sites

11 minutos atrás, Peregrine disse:

Será? Fiz "previsões" para o Inverno (frio tardio) errei ? Quanto a Primavera, chuvas vão demorar um pouco e serão escassas em Santa Catarina, Paraná e boa parte do Sudeste. 

 

Aqui estamos há 15 dias com anomalias de +7°C a +10°C! 

Surreal calor aqui.

Sem precedentes.

 

 

AGORA, VENTANIA EM JOSÉ BONIFÁCIO.

RAJADAS DE QUASE 50KM/H.

DE 33.2°C, CAIU PRA 27.4°C NESTA ÚLTIMA MEIA HORA.

AINDA BEM QUE TEM ESTA FRENTE FRIA...

SENÃO...

 

  • Like 12
Link to comment
Share on other sites

Mais uma noite bem agradável e com céu encoberto em São Paulo. Aliás, hoje o sol sequer deu as caras aqui na cidade.

No momento, temos temperaturas entre 16 (extremo sul) e 20 graus (centro).

1mPTZ4J.png

 

 

Imagem do satélite mostra que as áreas mais próximas do oceano (inclusive a Grande SP) estão sendo tomadas por nuvens baixas.

Nota-se também núcleos de chuvas novamente no sul de MG.

H8ufUJj.jpg

 

 

Situação parecida (em relação a nebulosidade baixa) foi observada durante o dia.

LEYcm3O.jpg

  • Like 12
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

Em Florianópolis o vento sul atrasou e a máxima na casa dos 20ºC ontem flopou.

A máxima foi de 23,6ºC durante a madrugada e ao longo do dia a temperatura foi caindo. A tarde foi com chuva/ventania e temperatura na casa dos 17ºC e durante a noite e madrugada tivemos chuva com trovoadas com temperatura na casa dos 15ºC.

Hoje choveu de forma leve e ininterrupta, com a máxima chegando a 18,7ºC e os acumulados variando entre 15 e 35 mm.

 

  • Like 13
Link to comment
Share on other sites

Boa noite! O domingo foi nublado em Sao Paulo, com temperaturas agradáveis. Aqui na zona leste, mínima de 18°C e máxima de 21-22°C nas estacoes mais próximas de casa, agora 18-19°C. Amanha a onda de calor volta a atuar por aqui, as previsoes para esta segunda variam entre 31 e 34°C. Acabou o alívio, infelizmente.

 

Em Buenos Aires, a manha foi de sol entre nuvens, a tarde nublada e agora à noite houve garoa, mas por enquanto sem acumular. A mínima foi de 8,1°C e a máxima foi de 16,6°C. Agora garoa e faz 13,1°C. Amanha o tempo segue nublado, com possibilidade de chuva. À noite abre. Será um dia ventoso, segundo o SMN a velocidade sustentada dos ventos pode chegar a 50 km/h. Mínima de 11°C e máxima de 18°C.

  • Like 11
Link to comment
Share on other sites

6 minutos atrás, Rodolfo Alves disse:

NOVO RECORDE DE CALOR EM GOIÂNIA

 

A MÁXIMA DE 40,9ºC FOI REGISTRADA NA ESTAÇÃO CONVENCIONAL DE GOIÂNIA/INMET AGORA A NOITE

 

COM ISSO PELO 2º DIA CONSECUTIVO GOIÂNIA TEM UM RECORDE ABSOLUTO DE CALOR EM 83 ANOS DE MEDIÇÕES.

 

001.thumb.png.b1a6077d23ed01a62b1ed38d510cfd7c.png


Chama a MetSul pois a tarde de hoje foi HISTÓRICA no Goiás 

Sera que alguém do BAZ vai fazer um tabelão com os recordes quebrados? O trabalho em listar esse tanto de cidade meu pai... 

F8A3131C-6826-40EE-9969-FEEAABFC47AB.jpeg.e473fb04f22a87af14571b17d0fedda4.jpeg

  • Like 5
  • Haha 16
Link to comment
Share on other sites

Hora dos resumos de ontem e hoje nas três regiões de SC que monitoro. Ontem a madrugada foi muito quente, abafada e com muitas instabilidades fortes. Diversos momentos com grande quantidade de quedas de raio, acumulado de 15mm na Davis. Com isso as máximas nas estações do leste foram invertidas e de tarde com bastante vento as temperaturas seguiram em queda contínua, com as mínimas registradas antes da meia noite. Extremos do dia de ontem (03/10) e entre parênteses T15h do dia 02 x dia 03:

  • 11,7/22,7 Itaiópolis (35,3/16,1)
  • 16,6/23,2 Blumenau (39,6/19,6)
  • 17,5/27,1 Mondaí (38,3/24,7)

Como já comentado foi uma virada bem violenta, mais que o normal. Hoje foram as menores máximas desse refresco no leste. Foi um dia de céu encoberto e até garoa em alguns períodos. Nuvens diferentes aqui em Blumenau pela manhã com a passagem de uma área de instabilidade a sul:

IMG_20201004_081147.thumb.jpg.57c23d96a175404044b0bf7954cb604b.jpg

 

Extremos do dia de hoje (04/10):

  • 11,3/17,5 Itaiópolis
  • 15,8/19,8 Blumenau
  • 16,7/29,5 Mondaí

Infelizmente durou pouco, amanhã o abafamento retorna devido à alta umidade

  • Like 16
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

As piores ondas de calor no Meio Oeste dos EUA continuam sendo as dos anos 30, de repente é só uma fase que passa parte do Brasil e não uma tendência pro futuro, lembrando que o índice de desmatamento no Brasil é menor que nos EUA, que só têm 20% de áreas preservadas, ante os 60% do Brasil, só 7% do Brasil é ocupado pela agricultura, nos EUA parece que é 18%, a Argentina tem conseguido até recordes de frio nos últimos anos e não é menos desmatada que o Brasil, o índice de desmatamento nos EUA nos anos 30 superava muito o Brasil hoje, praticamente 0 de vegetação nativa no Meio Oeste , depois reintroduzida, tal como o Brasil o Mato Grosso tem 60 % de área preservada e só 7% dedicados à agricultura.

Edited by Leandro Leite
  • Haha 1
  • Confused 2
Link to comment
Share on other sites

Domingo termicamente excelente em POA, com variação de 13,3 °C a 17,7 °C.

Apesar das baixas temperaturas, sente-se um leve abafamento primaveril. Bem diferente do friozão úmido de sábado.

Pouca chuva, com 1,6 mm acumulados. Teve vento à tarde, mas nada tão forte como parecia pelas previsões. Sexta-feira ventou muito mais.

 

 

 

Edited by Eclipse
  • Like 12
Link to comment
Share on other sites

21 horas atrás, Wallace Rezende disse:

Apesar do refresco em grande parte do RJ neste sábado (refresco que terá seu auge hoje, domingo), parte do interior/norte do RJ ainda registrou o dia mais quente do ano:

 

Só para constar (pois são estações muito recentes, com histórico desprezível, e com convencionais antigas em pontos diferentes dos mesmos municípios), hoje foi registrada a maior temperatura desde a inauguração de duas automáticas do RJ, as de Santa Maria Madalena*(35,4ºc) e Carmo (39,6ºc).

 

*EDIT: neste caso foi a segunda maior, fez 35,5ºc em 11/2019.

 

A convencional da primeira cidade, que fica em outro bairro e não transmite os os dados desde o início da pandemia, já chegou a 37,1ºc em 10/2015 (tem um registro maior inválido, de 01/1995), e a antiga convencional de Carmo (acho que fechou) já registrou 41ºc em 12/1963.

 

Na capital fluminense, madrugada de domingo começando com chuva fraca/chuvisco em vários bairros, e moderada em pontos isolados perto do maciço da Tijuca.  Alto da Boa Vista já tem 25 mm, com 13 mm na última hora, Usina/Cemaden com 15 mm, e Tijuca/Muda com 11 mm.  Faz 23/24ºc.  Niterói com um pouco de chuva em alguns bairros também, mas só pingos esparsos aqui na orla da baía.

Wallace Rezende,

a estação convencional de Carmo, ficava no centro da cidade rodeada de casas nos quatro lados, área bem pequena, de frente uns 10 m e de fundos uns 15 metros, por isso as máximas e medias máximas eram bem maiores do que convencional de Cordeiro,  pesquisei no google street view, quando o mapa de estações do Inmet disponibilizava o google street view,até 2016.Teve um 40,6 em Carmo, mas não lembro o mês e ano.

Carmos convencional 341 metros

Cordeiro convencional 507 metros.

  • Like 7
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Maicon disse:

SÓ OBSERVA ESTAS MÁXIMAS DO CPTEC PRA SEXTA...

 

335486165_Screenshot_20201004-213031_SamsungInternet.thumb.jpg.242309217a00d5b23dc6a2c9cf38d07a.jpg

 

41°C na região de Juiz de Fora, nem com banda de música marciana. A não ser que esse mapa esteja altamente genérico e considerou apenas as cidades mais quentes da zona da mata. E mesmo assim, é improvável um registro desses essa semana. 

  • Like 8
  • Haha 2
Link to comment
Share on other sites

9 horas atrás, Renan disse:

 

Não acredito em novos recordes para Sampa. Mas posso ser surpreendido, eu admito, hehe. 

 

E para JF, essa onda de calor não conseguiu superar nenhum recorde dos anos anteriores. Nem no INMET, nem na minha estação. O destaque foram os 36,9°C no dia 28/09 na Davis, sendo a minha maior máxima para Setembro do histórico. Porém, não ameaçou o recorde absoluto de 31/10/2012 e seus 38,3°C. E nessa semana, não chegaremos a essa marca não.

Renan,

em outubro de 2012 sua estação não era a Davis atual

  • Like 4
Link to comment
Share on other sites

Chuva acumulada para o Brasil - próximos 10 dias

 

Europeu 12z

Chuva cada vez mais ganhando corpo no interior do Brasil. Os primeiros milímetros finalmente começando a aparecer no Pantanal! 

Até mesmo áreas como o sul de MA e PI, parte do norte de Minas e o oeste da Bahia teriam algum acumulado.

doGKOlx.png

 

 

GFS 18z

Embora este também indique o retorno das chuvas para boa parte do interior país à partir do próximo final de semana, os acumulados seriam mais modestos em relação ao europeu. Pantanal ainda na seca!

No entanto, a chance de os acumulados maiores indicados pelo europeu se confirmar é maior.

vJyvRWs.png

  • Like 14
  • Thanks 4
Link to comment
Share on other sites

56 minutos atrás, floricambara disse:

 

Não quero provocar uma discussão off-topic aqui, mas acho desagradável e inoportuno zoar as pessoas pela maneira como escrevem ou pela falta de conhecimento delas quanto à meteorologia, afinal sabemos bem que no nosso país os problemas educacionais são vários. Errar na escrita não deve ser motivo de riso, até porque muitas das pessoas que cometem esses erros são trabalhadoras e nada fazem de mal a ninguém

Perfeito

A minha ignorância no q diz respeito ao bom senso é quase q total.

Mas apesar disso, deixarei minha opinião sobre "os problemas educacionais no nosso país": A vasta maioria da população nunca esteve nem aí para a "educação" básica, q sempre foi gratuita, mas não se incomoda em gastar o ekivalente à 2 ou 3 salários mínimos na aquisição de um aparelho smartphone q provavelmente foi utilizado na fabricação das "pérolas" em kestão.

Humor, então, está proibido... Mesmo se referindo ao assunto "clima"... Legal

  • Like 7
  • Sad 1
Link to comment
Share on other sites

45 minutos atrás, Leandro Leite disse:

As piores ondas de calor no Meio Oeste dos EUA continuam sendo as dos anos 30, de repente é só uma fase que passa parte do Brasil e não uma tendência pro futuro, lembrando que o índice de desmatamento no Brasil é menor que nos EUA, que só têm 20% de áreas preservadas, ante os 60% do Brasil, só 7% do Brasil é ocupado pela agricultura, nos EUA parece que é 18%, a Argentina tem conseguido até recordes de frio nos últimos anos e não é menos desmatada que o Brasil, o índice de desmatamento nos EUA nos anos 30 superava muito o Brasil hoje, praticamente 0 de vegetação nativa no Meio Oeste , depois reintroduzida, tal como o Brasil o Mato Grosso tem 60 % de área preservada e só 7% dedicados à agricultura.

Tenha em mente que pra avaliar mudanças no clima temos que avaliar mudanças nos parâmetros e não os valores absolutos em si. Exemplo: O Brasil não está com o clima alterando porque tem pouca floresta e sim porque existe uma grande diminuição nas áreas preservadas dos biomas.

  • Like 9
  • Thanks 6
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Maicon disse:

ANOTA AÍ...

 

NOVO RECORDE!

 

POXORÉU-MT: 44°C.

 

*TRATA-SE, JUNTO COM OS 44°C DE CUIABÁ-MT, DA 10° TEMPERATURA MAIS ALTA REGISTRADA EM TODO O PAÍS EM ESTAÇÕES OFICIAIS.

 

NOS ÚLTIMOS 30 DIAS...

 

1396535710_Screenshot_20201004-214955_SamsungInternet.thumb.jpg.177488db6ae21d930bfca4c62eaef53a.jpg

Olha, não sei o que deve ser pior, uma sequência de dias de calor assim ou dias de frio extremo. Claro que isso depende da adaptação de cada pessoa, de onde ela vem, de como foi habituada mas uma sequência de dias assim é assassina. Acostumado com o calor que sou (mesmo odiando) não sei se suportaria bem dias e dias com essas temperaturas. O ser humano é adaptável e isso é uma das nossas principais características mas dá medo só de ver esses números em sequência que parece sem fim.

 

Falando aqui de terras cariocas, só colaborando um pouco mais com o que já foi dito sobre hoje, dia muito agradável. Máximas ficaram na faixa dos 25/26º nos bairros interiores e em 23º nos litorâneos. Alto da Boa Vista mal passou dos 20º. Choveu, na maior parte uma garoa, que por vezes foi forte. Um alívio da semana quente. Amanhã já começa a esquentar novamente, com um pico na terça-feira, quando devemos ter algo em torno dos 35º. Lá pro próximo final de semana há um consenso nos modelos, onde teríamos um período chuvoso, sem grandes acumulados, mas dias seguidos nublados e chuvosos, mantendo as máximas comportadas por um bom tempo, pelo menos até o meio da outra semana, nos livrando do calor previsto para outras áreas do país.

 

Nós cariocas podemos agradecer por estarmos sofrendo pouco com o calor que outros estados do Centro-Sul vem enfrentando.

  • Like 11
  • Thanks 2
Link to comment
Share on other sites

28 minutos atrás, Felipe Backendorf disse:

Tenha em mente que pra avaliar mudanças no clima temos que avaliar mudanças nos parâmetros e não os valores absolutos em si. Exemplo: O Brasil não está com o clima alterando porque tem pouca floresta e sim porque existe uma grande diminuição nas áreas preservadas dos biomas.

Os EUA têm 20% de vegetação nativa, mas têm 27% de vegetação reflorestada, isso ajuda a diminuir as ondas de calor? Os verões de 2011 e 2012 também foram ferrenhos. Brasil tem 66% de vegetação nativa, 25% do território são vegetação nativa em propriedades rurais.

Edited by Leandro Leite
  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

21 minutos atrás, Leandro Leite disse:

Os EUA têm 20% de vegetação nativa, mas têm 27% de vegetação reflorestada, isso ajuda a diminuir as ondas de calor? Os verões de 2011 e 2012 também foram ferrenhos.

 

Não é só onda de calor...

Por exemplo. 

Sem mata, a terra fica exposta, e rios e lagos secam completamente. SEM MATAS ENCOSTAS DESLIZAM E PROVOCAM ENORMES TRAGÉDIAS. Por isto que existem APP.

 

Aqui em José Bonifácio há 10 anos não havia nenhuma proteção. Hoje todos cursos de água tem faixa de floresta de 100 metros de largura. Nos olhas d' água, igual perto de casa, há uma grande área de proteção. As pessoas tomaram consciência por si só. 

Porque você acha que o Pantanal secou daquele jeito. Secas sempre têm. Mas, se tirar a mata, o solo irá esturricar. Simples assim. Por isto a necessidade de APP.

 

Por outro lado, toda propriedade tem que, a depender do bioma, proteger uma área de RESERVA LEGAL. Que varia de 20% a 50%, dependendo do bioma. E porque isto? Para proteger a biodiversidade. Para os animais que ali vivem ter o que comer, onde ficar, onde reproduzir. Para que não mora toda o nosso patrimônio genético, pois sem ele perdemos tudo.

 

ENTÃO, ENTENDA. NÃO É PRESERVAR SÓ PRA NÃO AQUECER. O PROBLEMA NÃO PARA SE TRACANDO DENTRO DE UM QUARTO COM AR CONDICIONADO.

 

Hoje só se consegue uma safra no centro-oeste e sudeste do país! Já perdemos metade da capacidade de produção.

Vamos precisar de mais quanto para as pessoas se tocaram!

 

O problema é muito mais complexo do que o mero aquecimento. Envolve vida. Hoje, a vida animal. Amanhã, certamente a nossa.

Ou não gera espanto ver pantanal sem água?

 

Edited by Maicon
  • Like 12
  • Thanks 3
Link to comment
Share on other sites

54 minutos atrás, Daniel85 disse:

Chuva acumulada para o Brasil - próximos 10 dias

 

Europeu 12z

Chuva cada vez mais ganhando corpo no interior do Brasil. Os primeiros milímetros finalmente começando a aparecer no Pantanal! 

Até mesmo áreas como o sul de MA e PI, parte do norte de Minas e o oeste da Bahia teriam algum acumulado.

doGKOlx.png

 

 

GFS 18z

Embora este também indique o retorno das chuvas para boa parte do interior país à partir do próximo final de semana, os acumulados seriam mais modestos em relação ao europeu. Pantanal ainda na seca!

No entanto, a chance de os acumulados maiores indicados pelo europeu se confirmar é maior.

vJyvRWs.png

Boa notícia, embora boa parte das florestas e cerrados do CO principalmente, já tenham virado cinzas. Olhando os mapas, principalmente o Europeu, da pra perceber uma tímida sugestão do surgimento do Canal de Umidade descendo da Amazônia em direção ao litoral do Sudeste. Q saudade dos verões "normais"...

  • Like 8
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Renan disse:

 

41°C na região de Juiz de Fora, nem com banda de música marciana. A não ser que esse mapa esteja altamente genérico e considerou apenas as cidades mais quentes da zona da mata. E mesmo assim, é improvável um registro desses essa semana. 

Renan,

fiquei apavorado com as máximas previstas para sexta e sábado, em parte da Zona da Mata e todo norte/noroeste do RJ, foi nas rodadas de 00Z e 06Z GFS. Máximas variando de 42ºC a 45ºC do meio dia até 15 h isso no sábado. Indica 44ºC para Cataguases, 42ºC Muriaé, no norte da Zona da Mata 42ºC em Ponte Nova. A mais alta seria na fluminense Santo Antônio de Pádua, com 45ºC.

Sobra 39ºC no sábado para Juiz de Fora.

  • Like 3
  • Haha 1
  • Sad 2
Link to comment
Share on other sites

Postagem da MetSul sobre os próximos capítulos do calorão do Brasil Central:

 

https://metsul.com/previsao-do-tempo-quando-acaba-o-calor-extremo-no-brasil-central/

 

Trechos em destaque copiados da publicação direcionada pelo link acima (Fonte: MetSul):

 

"A cúpula de calor com uma área de alta pressão em altitude que traz o tempo seco e extremamente quente vai prosseguir ainda durante esta semana. O calor, inclusive, deve volta a se intensificar no Centro-Oeste e no Sudeste do Brasil entre os dias 7 e 10 agora de outubro. Os mapas abaixo mostram a projeção de anomalia de temperatura no nível de 850 hPa (a 1.500 metros de altitude) nos dias 8, 10 e 12 deste mês."

 

links para os mapas da matéria:

3C01A74C-E1E8-4FF7-B916-52DF05BEE310-102

 

 

 

 

E080FF3C-F2BE-407D-97CA-86A8B282E3AB-102

 

C49FA7A3-E803-43F3-81EF-04DABC3BD6F9-102

 

 

obs: copiei apenas os links para os mapas acima, eles estão automaticamente incorporados através do link.

Seguindo com a matéria da MetSul:

" Como se observa, com o avanço de uma massa de ar frio pelo Sul do Brasil e que vai alcançar a Região Sudeste e parte do Centro-Oeste, o calor deve ceder depois do dia 10 e, em particular, ao redor do feriado de Nossa Senhora Aparecida ou o Dia da Criança, o 12 de outubro. Não vai fazer frio nestas áreas mais quentes, mas o calor deixará de ser excepcional e passará a ser o mais comumente observado nesta época do ano, ou seja, ainda fará calor. "

  • Like 10
  • Thanks 2
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Maicon disse:

 

Não é só onda de calor...

Por exemplo. 

Sem mata, a terra fica exposta, e rios e lagos secam completamente. SEM MATAS ENCOSTAS DESLIZAM E PROVOCAM ENORMES TRAGÉDIAS. Por isto que existem APP.

 

Aqui em José Bonifácio há 10 anos não havia nenhuma proteção. Hoje todos cursos de água tem faixa de floresta de 100 metros de largura. Nos olhas d' água, igual perto de casa, há uma grande área de proteção. As pessoas tomaram consciência por si só. 

Porque você acha que o Pantanal secou daquele jeito. Secas sempre têm. Mas, se tirar a mata, o solo irá esturricar. Simples assim. Por isto a necessidade de APP.

 

Por outro lado, toda propriedade tem que, a depender do bioma, proteger uma área de RESERVA LEGAL. Que varia de 20% a 50%, dependendo do bioma. E porque isto? Para proteger a biodiversidade. Para os animais que ali vivem ter o que comer, onde ficar, onde reproduzir. Para que não mora toda o nosso patrimônio genético, pois sem ele perdemos tudo.

 

ENTÃO, ENTENDA. NÃO É PRESERVAR SÓ PRA NÃO AQUECER. O PROBLEMA NÃO PARA SE TRACANDO DENTRO DE UM QUARTO COM AR CONDICIONADO.

 

Hoje só se consegue uma safra no centro-oeste e sudeste do país! Já perdemos metade da capacidade de produção.

Vamos precisar de mais quanto para as pessoas se tocaram!

 

O problema é muito mais complexo do que o mero aquecimento. Envolve vida. Hoje, a vida animal. Amanhã, certamente a nossa.

Ou não gera espanto ver pantanal sem água?

 

Amigo, é possível desmatar e ter bom uso  do solo. E agricultura competitiva e sustentável. Do ponto de vista técnico é perfeitamente possível. Ou seja, é possível retirar a mata sem causar uma tragédia ambiental. Basta fazer da maneira correta, preconizada pelas ciências agrárias.

 

O problema é o mau uso do solo. Que geralmente se relaciona ao uso incorreto da tecnologia que causa prejuízos econômicos e ambientais. O exemplo mais comum em nosso país são pastagens degradadas em áreas de pecuária extensiva. Mas este mau uso pode se dar em área de lavoura (lavouras tradicionais, muitas vezes em pequenas áreas como milho, feijão para subsistência) ou mesmo de reflorestamento (plantio de árvores "morro abaixo", sem respeitar as curvas do relevo). 

 

E, como você destacou,  sim,  há de se vedar o uso agrícola em algumas condições especiais, como as margens e nascentes dos cursos d'água. Que tecnicamente é muito mais relevante que simplesmente proibir o desmatamento.

 

Em geral, o Brasil tem produzido mais em menos área, a cada ano. Incorporando novas tecnologias, muitas relacionadas com maior sustentabilidade.

Ex: o sistema de plantio direto na palha em que o solo não é revolvido e não fica descoberto. Sempre está protegido por lavoura ou por palhada (daí seu nome). Este sistema é o que predomina no plantio de soja e milho, por exemplo. Evita erosão, perda de água, mantém a estrutura, fertilidade e microrganismos do solo.

Isso tem permitido o avanço da segunda safra no mesmo ano (a safrinha) - a maior parte do milho produzida no Brasil já vem desta segunda safra, que cresce a cada ano. O Brasil, graças à produção desta segunda safra, se firmou como grande exportador também de milho.

 

 

Aproveitando...

 

Acho que precisamos ter uma explicação científica para esta onda de calor excepcional que estamos vivendo.

Alguém já viu uma explicação realmente plausível para tudo isso? Eu ainda, não.

 

Ex: A questão da alteração dos biomas é muito complexa - por exemplo, a mata atlântica já estava bem antropizada lá nos anos 70 e nem por isso tivemos algo parecido naquela época, ao menos no domínio da própria mata atlântica. Aliás o plantio de café em extensas áreas do RJ, ES, MG e leste de SP representava uma tragédia ambiental há 60 ou 80 anos atra's. E nem por isso vimos impactos no clima relevantes em função disso.  (Hoje, felizmente, a cafeicultura toma outros rumos, mais sustentáveis.)

 

Além disso a contribuição da evapotranspiração local para o padrão climático local para mim ainda não está bem explicado. A circulação atmosférica global determina o bioma ou vice-versa? Ou é uma inter-relação entre os dois? Em que proporção e em quais circunstâncias?

 

Enfim, temos mais dúvidas que certezas.

 

Eu fico intrigado é que tem gente que jura saber como vai estar o clima do planeta lá no final do século. Mas não consegue prever ou explicar a excepcionalidade que estamos vivendo agora. Tenho a sensação é que sobra torcida, parcialidade e  falta seriedade nas ciências atmosféricas.

 

Se alguém tiver alguma certeza ou boa explicação, compartilhe, por favor.

Edited by sjmolive
  • Like 8
  • Thanks 9
Link to comment
Share on other sites

Semana que vem vai ferver, nunca vi isso, quase 34ºC em 850hpa aqui no sudoeste de MG, vai bater quase 37ºC. A chuvinha da madrugada deu uma segurada nas máximas hoje, que ficaram em torno de 32ºC, dia 10 provavelmente vai bater o recorde de calor aqui dos últimos 5 anos, pelo menos o alívio deve vir a partir de 11/10. Repetecos de outubro de 2012 e 2014 cada vez mais frequentes, só espero não ver os de janeiro 14 e 15 tão cedo, aquilo sim foi calor, devido ao sol a pino e umidade mais alta, nos 3 anos que anoto o clima, acho que a maior temperatura que presenciei aqui foi 35ºC em fevereiro 2019. Alguns relatos bizarros desse 2020 pra vcs: em junho no dia 07 choveu uns ~50mm, depois disso as pitangueiras aqui floresceram, algo que normalmente ocorre em fins de agosto, nesse ano aconteceu com quase 3 meses de antecedência, também vi floradas de ipê no começo de julho, em fevereiro choveu mais de 100mm em um único dia, mais de 110 dias sem chuva >3mm, no intervalo de 8 de junho a 21 de setembro, choveu em apenas 1 dia (3mm), muitos extremos em um único ano. E o frio? foi só aquele de 27 de maio, junho bem acima da média, pra falar a verdade, os junhos a partir de 2017 tem decepcionado bastante por aqui, agosto vem sendo mais frio que junho, bizarro para latitude 21º, que em agosto o sol já "subiu" bastante no céu.

 

kXjNOxm.png

Edited by Eduardo KNeto
  • Like 12
Link to comment
Share on other sites

Bom dia.

Apesar de eu amar frio, eu não gosto de escuridão. Portanto, fico muito feliz que agora às 5:40 já vejo claridade, mesmo com céu acinzentado.

 

No momento 17 °C em POA e poderemos chegar a 26 °C de tarde. Aquecemos ~+3 °C desde a meia-noite. Primavera de volta.

 

 

 

 

Edited by Eclipse
  • Like 12
Link to comment
Share on other sites

9 horas atrás, Felipe Backendorf disse:

Tenha em mente que pra avaliar mudanças no clima temos que avaliar mudanças nos parâmetros e não os valores absolutos em si. Exemplo: O Brasil não está com o clima alterando porque tem pouca floresta e sim porque existe uma grande diminuição nas áreas preservadas dos biomas.

Sem perder de foco o fato de que se trata de mera hipótese científica que ainda carece de comprovação. Eu, particularmente acredito na influência, mas seria um irresponsável se dissesse que ela é preponderante.

Edited by marcio valverde
  • Like 5
Link to comment
Share on other sites

6 horas atrás, sjmolive disse:

Amigo, é possível desmatar e ter bom uso  do solo. E agricultura competitiva e sustentável. Do ponto de vista técnico é perfeitamente possível. Ou seja, é possível retirar a mata sem causar uma tragédia ambiental. Basta fazer da maneira correta, preconizada pelas ciências agrárias.

 

O problema é o mau uso do solo. Que geralmente se relaciona ao uso incorreto da tecnologia que causa prejuízos econômicos e ambientais. O exemplo mais comum em nosso país são pastagens degradadas em áreas de pecuária extensiva. Mas este mau uso pode se dar em área de lavoura (lavouras tradicionais, muitas vezes em pequenas áreas como milho, feijão para subsistência) ou mesmo de reflorestamento (plantio de árvores "morro abaixo", sem respeitar as curvas do relevo). 

 

E, como você destacou,  sim,  há de se vedar o uso agrícola em algumas condições especiais, como as margens e nascentes dos cursos d'água. Que tecnicamente é muito mais relevante que simplesmente proibir o desmatamento.

 

Em geral, o Brasil tem produzido mais em menos área, a cada ano. Incorporando novas tecnologias, muitas relacionadas com maior sustentabilidade.

Ex: o sistema de plantio direto na palha em que o solo não é revolvido e não fica descoberto. Sempre está protegido por lavoura ou por palhada (daí seu nome). Este sistema é o que predomina no plantio de soja e milho, por exemplo. Evita erosão, perda de água, mantém a estrutura, fertilidade e microrganismos do solo.

Isso tem permitido o avanço da segunda safra no mesmo ano (a safrinha) - a maior parte do milho produzida no Brasil já vem desta segunda safra, que cresce a cada ano. O Brasil, graças à produção desta segunda safra, se firmou como grande exportador também de milho.

 

 

Aproveitando...

 

Acho que precisamos ter uma explicação científica para esta onda de calor excepcional que estamos vivendo.

Alguém já viu uma explicação realmente plausível para tudo isso? Eu ainda, não.

 

Ex: A questão da alteração dos biomas é muito complexa - por exemplo, a mata atlântica já estava bem antropizada lá nos anos 70 e nem por isso tivemos algo parecido naquela época, ao menos no domínio da própria mata atlântica. Aliás o plantio de café em extensas áreas do RJ, ES, MG e leste de SP representava uma tragédia ambiental há 60 ou 80 anos atra's. E nem por isso vimos impactos no clima relevantes em função disso.  (Hoje, felizmente, a cafeicultura toma outros rumos, mais sustentáveis.)

 

Além disso a contribuição da evapotranspiração local para o padrão climático local para mim ainda não está bem explicado. A circulação atmosférica global determina o bioma ou vice-versa? Ou é uma inter-relação entre os dois? Em que proporção e em quais circunstâncias?

 

Enfim, temos mais dúvidas que certezas.

 

Eu fico intrigado é que tem gente que jura saber como vai estar o clima do planeta lá no final do século. Mas não consegue prever ou explicar a excepcionalidade que estamos vivendo agora. Tenho a sensação é que sobra torcida, parcialidade e  falta seriedade nas ciências atmosféricas.

 

Se alguém tiver alguma certeza ou boa explicação, compartilhe, por favor.

 

Sobre a destruição da mata atlantica e mudanças climáticas, na verdade carecemos de dados sobre o clima do período.

 

Mas, os poucos dados que temos, como da cidade d São Paulo, mostra o aumento gradual da temperatura e diminuição nos dias de chuva.

 

O grande problema é quando a degradação invade regiões de onde provem quase toda a chuva do centrossul do Brasil.

 

Explicação científica pra este fenômenos também não vi. Mas talvez esteja relacionado à intensificação da ASAS. O motivo desta intensificação poderia ser aumento da temperatura global, ou até mesmo aumento da temperatura local. 

 

Por estarmos sob o acima dos trópicos, o natural mesmo seria não chover. Com a degradação dos biomas que formam os "rios voadores" (Amazônia, Pantanal e Cerrado), a tendência é a situação agravar. É o que penso, lendo alguns artigos científicos sobre o tema.

 

De qualquer forma, não dá pra comprar aquilo que acontece no EUA com aquilo que acontece aqui. Temos um clima único. Cabe a nós ver e estudar o que acontece aqui. Isto sim pra mim Parece torcida, parcialidade, etc, como você falou. Porque o que têm a ver o clima do EUA com o nosso?

 

Enfim...

 

O que queria destacar é que mais que aspectos climáticos, a proteção ao meio ambiente é importante pra vida, e para proteção do nosso patrimônio genético. 

 

Não tenho pretensão nenhuma de comprovar as causas destas mudanças, até porque me carece conhecimento tecnico científico pra tanto.  Mas uma coisa é fato, e independe da ciência: É NECESSÁRIA A PROTEÇÃO DA VIDA DA NOSSA FAUNA E FLORA.

 

 

Mas voltando a temática do tópico...

 

Hoje amanheceu friozinho aqui.

 

20201005_074330.thumb.jpg.35f3bad1939102d9d43090200b81faf9.jpg

 

Edited by Maicon
  • Like 12
  • Thanks 2
Link to comment
Share on other sites

Boa notícia para o leste do Paraná vem do modelo Europeu q coloca bons acumulados já à partir desta quinta-feira, com a passagem de uma frente fria.

De um modo geral as chuvas provocadas pelo sistema atingiriam cerca de 50 mm nos 2 dias de atuação frontal, o q é uma excelente notícia e eu espero q se confirme essa previsão.

Aki em Piraquara a projeção do modelo mostra q após a passagem da instabilidade ainda teremos uma longa sequência de dias com pekenos acumulados e temperaturas amenas, o q significa q teremos umidade e ventos oceânicos constantes, um quadro típico de locais próximos à Serra do Mar 👇Screenshot_20201005-074200.png.c3b28ce2769ba5647514a703c223871e.png

Situação q já não deve ocorrer, por exemplo, em Pinhais, q fica à 13 km para oeste e já não seria afetada diretamente pela umidade oceânica 👇Screenshot_20201005-074259.png.640ff5cf1ca688f5ea69fb7a0d70a058.png

E quanto mais para oeste, mais secos serão os dias depois da passagem da ff, caso de Campo Largo (~45 km para oeste), onde basicamente só ocorrerão chuvas frontais 👇Screenshot_20201005-074344.png.d9c3283eb38de5a8d89bc024115a56fc.png

Previsão do Europeu q parece bastante otimista quanto à esse próximo evento do dia 8/10.

Já o GFS coloca cerca de 30/35 mm para toda a área da grande Curitiba nos próximos 10 dias.

  • Like 11
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

7 horas atrás, sjmolive disse:

Amigo, é possível desmatar e ter bom uso  do solo. E agricultura competitiva e sustentável. Do ponto de vista técnico é perfeitamente possível. Ou seja, é possível retirar a mata sem causar uma tragédia ambiental. Basta fazer da maneira correta, preconizada pelas ciências agrárias.

 

O problema é o mau uso do solo. Que geralmente se relaciona ao uso incorreto da tecnologia que causa prejuízos econômicos e ambientais. O exemplo mais comum em nosso país são pastagens degradadas em áreas de pecuária extensiva. Mas este mau uso pode se dar em área de lavoura (lavouras tradicionais, muitas vezes em pequenas áreas como milho, feijão para subsistência) ou mesmo de reflorestamento (plantio de árvores "morro abaixo", sem respeitar as curvas do relevo). 

 

E, como você destacou,  sim,  há de se vedar o uso agrícola em algumas condições especiais, como as margens e nascentes dos cursos d'água. Que tecnicamente é muito mais relevante que simplesmente proibir o desmatamento.

 

Em geral, o Brasil tem produzido mais em menos área, a cada ano. Incorporando novas tecnologias, muitas relacionadas com maior sustentabilidade.

Ex: o sistema de plantio direto na palha em que o solo não é revolvido e não fica descoberto. Sempre está protegido por lavoura ou por palhada (daí seu nome). Este sistema é o que predomina no plantio de soja e milho, por exemplo. Evita erosão, perda de água, mantém a estrutura, fertilidade e microrganismos do solo.

Isso tem permitido o avanço da segunda safra no mesmo ano (a safrinha) - a maior parte do milho produzida no Brasil já vem desta segunda safra, que cresce a cada ano. O Brasil, graças à produção desta segunda safra, se firmou como grande exportador também de milho.

 

 

Aproveitando...

 

Acho que precisamos ter uma explicação científica para esta onda de calor excepcional que estamos vivendo.

Alguém já viu uma explicação realmente plausível para tudo isso? Eu ainda, não.

 

Ex: A questão da alteração dos biomas é muito complexa - por exemplo, a mata atlântica já estava bem antropizada lá nos anos 70 e nem por isso tivemos algo parecido naquela época, ao menos no domínio da própria mata atlântica. Aliás o plantio de café em extensas áreas do RJ, ES, MG e leste de SP representava uma tragédia ambiental há 60 ou 80 anos atra's. E nem por isso vimos impactos no clima relevantes em função disso.  (Hoje, felizmente, a cafeicultura toma outros rumos, mais sustentáveis.)

 

Além disso a contribuição da evapotranspiração local para o padrão climático local para mim ainda não está bem explicado. A circulação atmosférica global determina o bioma ou vice-versa? Ou é uma inter-relação entre os dois? Em que proporção e em quais circunstâncias?

 

Enfim, temos mais dúvidas que certezas.

 

Eu fico intrigado é que tem gente que jura saber como vai estar o clima do planeta lá no final do século. Mas não consegue prever ou explicar a excepcionalidade que estamos vivendo agora. Tenho a sensação é que sobra torcida, parcialidade e  falta seriedade nas ciências atmosféricas.

 

Se alguém tiver alguma certeza ou boa explicação, compartilhe, por favor.

Eu li um documentário da BBC "explicando" as causas do surgimento do grande Deserto do Saara, q segundo estudos já foi uma área coberta por florestas e savanas. Entre as causas da desertificação da região está também as mãozinhas humanas...

 

https://www.google.com/amp/s/www.bbc.com/portuguese/geral-39374825.amp

 

Talvez nosso Centro-Oeste um dia se transforme também numa região árida e desabitada.

Claro, é algo meramente especulativo...

Abraço

  • Like 7
  • Thanks 1
  • Sad 3
Link to comment
Share on other sites

Ontem tive mais um dia de inverno em pleno inferno "outubral" que faz pelo Brasil. A máxima do dia foi 12,7ºC com mínima de 9,4ºC.

Hoje o comportamento deve ser diferente dos 2 dias anteriores, podendo ter algumas aberturas de sol com temperatura em elevação, chegando ao pico de 22ºC na quarta pelo GFS e 28ºC pelo Euro, duas máximas bem diferentes para o mesmo dia, Euro está mais porreta na previsão. 

  • Like 9
  • Thanks 2
Link to comment
Share on other sites

54 minutos atrás, Carlos Campos disse:

Eu li um documentário da BBC "explicando" as causas do surgimento do grande Deserto do Saara, q segundo estudos já foi uma área coberta por florestas e savanas. Entre as causas da desertificação da região está também as mãozinhas humanas...

 

https://www.google.com/amp/s/www.bbc.com/portuguese/geral-39374825.amp

 

Talvez nosso Centro-Oeste um dia se transforme também numa região árida e desabitada.

Claro, é algo meramente especulativo...

Abraço

A própria hipótese do texto é especulativa e até certo ponto se desmente por si própria. Mas também há aquela teoria - essa melhor comprovada - de que boa parte da chuva que cai na amazônia "depende" da poeira que vem do deserto do Saara. Ou seja, se o Saara não fosse tão seco a Amazônia não seria tão verde.  https://www.bbc.com/portuguese/internacional-43360970  Isso para não falar das teorias, baseadas em achados arqueológicos abundantes, que dão conta de que num passado não tão remoto a Amazônia era predominantemente savânica http://g1.globo.com/natureza/noticia/2014/07/amazonia-cresceu-apos-mudanca-climatica-ha-2-mil-anos-diz-estudo.html O nosso ciclo de vida muito curto nos dá a impressão de que tudo ao nosso redor é eterno, mas os achados científicos tem demonstrado que o clima e os biomas são muito mais variáveis do que nós gostaríamos de acreditar. Sendo o homem frágil como é, para evitar o desespero, ele gosta de alimentar a ilusão de que pode controlar alguma coisa mas não controla nada e o pior, ainda não somos capazes de compreender satisfatoriamente os fenômenos que nos atingem agora mesmo. 

 

Também eu na contagem regressiva pelo fim dessa onda de calor que não deixará saudade.

Edited by marcio valverde
  • Like 10
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

37 minutos atrás, Guilherme Wawrzyniec disse:

Ontem tive mais um dia de inverno em pleno inferno "outubral" que faz pelo Brasil. A máxima do dia foi 12,7ºC com mínima de 9,4ºC.

Hoje o comportamento deve ser diferente dos 2 dias anteriores, podendo ter algumas aberturas de sol com temperatura em elevação, chegando ao pico de 22ºC na quarta pelo GFS e 28ºC pelo Euro, duas máximas bem diferentes para o mesmo dia, Euro está mais porreta na previsão. 

Sensacional essa variação ontem por aí, Guilherme ❤️❤️

Fiz um apanhado da variação térmica/precipitação dos 4 primeiros dias de Outubro em 4 localidades com clima serrano e influenciado fortemente pela situação no oceano.

No final de semana a passagem da ff pelo mar provocou a tão esperada keda de temperatura e retorno da chuva, q não conseguiu avançar muito para o norte, mas produziu muita nebulosidade e gerou ventos frios em toda a área.

AirBrush_20201005093229.thumb.jpg.4d1c4336d43f74143f495983b172cc5a.jpg

  • Like 12
Link to comment
Share on other sites

O que eu disse foi um exemplo pra separar variações de valores absolutos, mas vou entrar sim no assunto porque gosto e acho muito interessante.

 

Nem falarei de coisas complexas sobre o clima, é só um pouco da hidrologia, que trata do ciclo da água e da biologia das plantas que explica a evapotranspiração (mesmo porque não conseguiria ir muito além disso). A cobertura de uma área vai definir fortemente quanto da chuva que cai irá escoar para os rios e sair rapidamente dessa área em direção ao mar e quanto irá permanecer no local em que caiu. Uma área florestada, ou com qualquer que seja a cobertura vegetal preservada, atrasa o escoamento superficial das águas da chuva e aliada a preservação contra a erosão facilita o armazenamento dessa água no solo.

 

As plantas utilizam essa água puxando-a por suas raízes e pela evapotranspiração essa umidade volta pra atmosfera ao longo dos meses, mesmo durante as estações mais secas, claro que há uma redução substancial da evapotranspiração no período seco mas ela ainda está lá. Falando especificamente da Amazônia, ela armazena a água das chuvas e desempenha um papel regulador fundamental no restante do país tanto das chuvas quanto da própria umidade relativa do ar.  A evapotranspiração na Amazônia ocorre em um ritmo de 3,6 a 4,2 mm por dia, ao passo em que nas áreas de pastagem essa média passa para 1 ou 2 mm diários em épocas chuvosas, o que atua na manutenção ou não da umidade atmosférica.

 

image.thumb.png.1e4ba948883a4b0223555850eeca1129.png

 

Se outros fatores climáticos podem suprimir a falta que a preservação ambiental faz, isso sim "não temos como saber ou prever, etc, etc", portanto acho bem conveniente que preservemos os biomas e que o desmatamento pare justamente porque não sabemos exatamente o que isso tudo pode acarretar. Dica: provavelmente não será algo bom

 

Voltando ao tópico, temos uma manhã bem úmida em Blumenau 20,5C com 95% às 9:40, talvez não esquente tanto quanto o euro previa.

Edited by Felipe Backendorf
  • Like 13
  • Thanks 17
Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.