Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Outubro/2015


Recommended Posts

Se confirmar, será inédito.

Se olharmos dados de chuva em Sampa, desde 1888, nas piores secas sempre tivemos no máximo 2 anos de verões secos seguidos, nunca 3 (Ou mais).

 

Se acontecer, não teremos água nem pra remédio em Sampa.

E nem energia elétrica.

 

Não quero nem pensar... :shok:

 

Esse ano está melhor para SP... mesmo em cenários (hipotéticos) mais pessimistas:

 

T1aTxVf.png

 

========

probabilidades: ENSO x ausência de chuva

 

oYFGkZE.gif

xHvX9Ca.gif

Edited by Guest
Link to comment
Share on other sites

  • Replies 1.6k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Aff! A 18z do GFS já tratou de obedecer os outros 2 modelos e não indicar mais um alívio pra cá pra SP após a segundo pulso de calor. O segundo pulso de calor agora vai ser mais duradouro.

Até uns 2 anos atrás eu achava que o El Niño poderia ser a salvação quando as chuvas no sudeste, mas o que estou vendo é só tragédia e claro junto com esse atlântico sul aquecido. Se bem que eu creio que essas ondas de calor são mais provocadas pelo atlântico sul do que o Niño positivo.

 

Já estou cansado, desgastado, humilhado com esse desastre climático que vem assolando o Sudeste desde o início de 2014. Não aguento mais passar calor!

 

Minha namorada vai prestar um concurso em Curitiba no início do ano que vem. Se ela passar, vai se mandar pra lá e eu vou junto. Sério, eu já me cansei desse padrão nojento do Sudeste, especialmente MG, que me parece o estado mais castigado nos últimos anos juntamente com o ES.

 

Dá para viver sem ondas de frio fortes, mas não é possível sem chuva ! Juiz de Fora já está desde o início do ano sob racionamento de água, esses mapas postados pelo Rodolfo deixam claro que nossas represas não vão se recuperar neste verão -pelo contrário, tende a secar mais!-.

 

A questão é séria e vejo muitos não se importando muito com isso, continuando a dizer que "logo esse ciclo termina". Pois eu vou-me embora daqui até esse tal ciclo terminar, #PRONTOFALEI.

Link to comment
Share on other sites

Não sei não...

 

Até 1997, os recordes absolutos de calor em Sampa eram:

INMET-Mirante de Santana: 35,3°C em 15/11/1985

INMET-Horto Florestal: 35,8°C em 1971 (Estação desativada provavelmente em 1982, quando terminam os dados no BDMEP).

IAG: 35,6°C em 07/12/1940.

 

Depois... foi o que se viu.

 

Não boto fé nesses valores tipo 50°C para o Centro-Oeste, 40°C para Sampa, etc, etc.

Mas... não duvido mais da quebra de recordes recentes. :sad: :russian:

Link to comment
Share on other sites

Hoje mínima de 13,0 e máxima de19,0 aqui em Curitiba

Últimos dias bem agradáveis

9 out- 16,2/ 24,1

10 out 16,0/ 23,6

11 out- 15,6/ 20,1

12 out- 14,5/ 20,3

 

 

As parciais desse mês estão em 14,5/23,5, levemente acima da média

 

Máxima absoluta em 29,9 dias 7 e 8

Mínima absoluta em 11,9 dia 6

 

O calor, a princípio, não será tão significativo, máxima ao redor dos 30°C por dois dias, uma quebra com chuva e máximas baixas (abaixo de 20°C) e depois novamente poucos dias ao redor de 30°C até uma nova quebra. Vamos ver como termina esse mês, talvez não tenha as anomalias bizarras de agosto e setembro

Link to comment
Share on other sites

Aff! A 18z do GFS já tratou de obedecer os outros 2 modelos e não indicar mais um alívio pra cá pra SP após a segundo pulso de calor. O segundo pulso de calor agora vai ser mais duradouro.

Até uns 2 anos atrás eu achava que o El Niño poderia ser a salvação quando as chuvas no sudeste, mas o que estou vendo é só tragédia e claro junto com esse atlântico sul aquecido. Se bem que eu creio que essas ondas de calor são mais provocadas pelo atlântico sul do que o Niño positivo.

 

Já estou cansado, desgastado, humilhado com esse desastre climático que vem assolando o Sudeste desde o início de 2014. Não aguento mais passar calor!

 

Minha namorada vai prestar um concurso em Curitiba no início do ano que vem. Se ela passar, vai se mandar pra lá e eu vou junto. Sério, eu já me cansei desse padrão nojento do Sudeste, especialmente MG, que me parece o estado mais castigado nos últimos anos juntamente com o ES.

 

Dá para viver sem ondas de frio fortes, mas não é possível sem chuva ! Juiz de Fora já está desde o início do ano sob racionamento de água, esses mapas postados pelo Rodolfo deixam claro que nossas represas não vão se recuperar neste verão -pelo contrário, tende a secar mais!-.

 

A questão é séria e vejo muitos não se importando muito com isso, continuando a dizer que "logo esse ciclo termina". Pois eu vou-me embora daqui até esse tal ciclo terminar, #PRONTOFALEI.

 

Nem eu aguento mais isso!

Como já falei, se eu não me engano ontem, é muito desanimador de você ver nas previsões dos modelos aquela mancha lilás em 850 hpa tomando conta do Brasil central e não querendo sair de lá.

 

Como você falou, dá mesmo pra viver sem intensas massas polares, agora sem chuva, não dá mesmo. Eu não ligo se o Mirante esse ano não teve uma sub-10, mas fico inconformado de ver que outubro até agora não teve quase nada de chuva na Grande SP.

 

Além de novembro e janeiro (como o Rodolfo já comentou cedo), o CFS também não está tão animador quando ao mês de dezembro. Será outro mês em que as chuvas vão ficar retidas no sul do Brasil, enquanto o sudeste terá chuvas abaixo da média. E por isso eu pergunto e respondo: De que adiantou ter chovido bem no estado de SP em setembro se os próximos meses serão menos chuvosos que o normal? NADA!

 

Eu jurava que a situação tinha se normalizado depois do dia 20 de janeiro, quando aquele bloqueio foi desfeito, mas uma pena que eu estava muito errado.

Não nego que fiquei muito com o pé atrás quanto as projeções desanimadoras do CFS para o inverno de 2015, mas acabei quebrando a cara e o que vimos foi um inverno tenebroso (principalmente em agosto).

Link to comment
Share on other sites

E ainda sobre as previsões, pelo visto é bem capaz que DF, leste de MT, norte de GO e de MG nem vejam mais chuva nesse mês de outubro.

 

------------------------

 

Por aqui uma noite bem gostosa. Céu encoberto por nuvens baixas e 20 graus na Mooca-CGE. Subiu 1 grau em relação ao final da tarde.

Nem vou me animar quanto a chuva de hoje no Cantareira, visto o cenário tenebroso que SP espera para os próximos dias.

Link to comment
Share on other sites

Já estou cansado, desgastado, humilhado com esse desastre climático que vem assolando o Sudeste desde o início de 2014. Não aguento mais passar calor!

 

Minha namorada vai prestar um concurso em Curitiba no início do ano que vem. Se ela passar, vai se mandar pra lá e eu vou junto. Sério, eu já me cansei desse padrão nojento do Sudeste, especialmente MG, que me parece o estado mais castigado nos últimos anos juntamente com o ES.

 

Dá para viver sem ondas de frio fortes, mas não é possível sem chuva ! Juiz de Fora já está desde o início do ano sob racionamento de água, esses mapas postados pelo Rodolfo deixam claro que nossas represas não vão se recuperar neste verão -pelo contrário, tende a secar mais!-.

 

A questão é séria e vejo muitos não se importando muito com isso, continuando a dizer que "logo esse ciclo termina". Pois eu vou-me embora daqui até esse tal ciclo terminar, #PRONTOFALEI.

Quando li tua mensagem me senti arremessado em 2012. Naquele ano eu via a previsão de 7, 8, 10 dias se esticar sem mudanças no tempo, céu limpo e ascensão meteórica das máximas. Foi o ANO INTEIRO assim, com exceção de jun-jul e em momentos isolados no outono.

 

Já neste agosto tive a mesma sensação: olhar a previsão e não ver o fim do túnel no que se refere ao alívio. Isso que estou no paralelo 30. Quanto mais ao norte, pior tende a ser a estabilização de um padrão.

 

Aqui um dia fresco com variação de 13,3° a 23,0°. Agora faz 16,5°. Nessa primavera, pelo contrário, não podemos reclamar quanto à temperatura. O problema é o excesso de chuva.

Link to comment
Share on other sites

Boa Noite turma.

 

Passando aqui para relatar que o volume de chuva nas últimas 8 horas é impressionante.

 

Estamos com trovoadas aqui em Indaial desde as 11 da noite de forma contínua.

 

40,8 mm das 19h até agora as 2:45h

 

O Nível do rio itajaí em Blumenau tinha se estabilizado 4,67m

 

Agora já está em 5,30m

Link to comment
Share on other sites

So uma coisa...Goiania virou Teresina/Cuiaba?

 

QlF9Sz1.png

 

Virou. Nunca vi uma sequência tão grande de calor como em 2015. Outubro não terá chuvas e a esperança é de chuvas dentro da normalidade de novembro a março, senão......

Pra região do planalto central é muito nítida a mudança climática: verões mais secos e temperaturas mais elevadas.

E tem teorias falando em "resfriamento global". :laugh: :laugh: :laugh:

Pergunte a algum goiano com mais de 40 anos o que ele acha disso.

Link to comment
Share on other sites

Aff! A 18z do GFS já tratou de obedecer os outros 2 modelos e não indicar mais um alívio pra cá pra SP após a segundo pulso de calor. O segundo pulso de calor agora vai ser mais duradouro.

Até uns 2 anos atrás eu achava que o El Niño poderia ser a salvação quando as chuvas no sudeste, mas o que estou vendo é só tragédia e claro junto com esse atlântico sul aquecido. Se bem que eu creio que essas ondas de calor são mais provocadas pelo atlântico sul do que o Niño positivo.

 

Já estou cansado, desgastado, humilhado com esse desastre climático que vem assolando o Sudeste desde o início de 2014. Não aguento mais passar calor!

 

Minha namorada vai prestar um concurso em Curitiba no início do ano que vem. Se ela passar, vai se mandar pra lá e eu vou junto. Sério, eu já me cansei desse padrão nojento do Sudeste, especialmente MG, que me parece o estado mais castigado nos últimos anos juntamente com o ES.

 

Dá para viver sem ondas de frio fortes, mas não é possível sem chuva ! Juiz de Fora já está desde o início do ano sob racionamento de água, esses mapas postados pelo Rodolfo deixam claro que nossas represas não vão se recuperar neste verão -pelo contrário, tende a secar mais!-.

 

A questão é séria e vejo muitos não se importando muito com isso, continuando a dizer que "logo esse ciclo termina". Pois eu vou-me embora daqui até esse tal ciclo terminar, #PRONTOFALEI.

 

 

Nem lembro mais a última vez que deu aquela chuva que não parava por 3 dias por aki.Mas em fevereiro desse ano eu tava experimentando um dos meses mais frios da história do norte dos EUA.Nao foi nada agradável e dá uma depressaozinha si .Padroes que ficam muito tempo são simplesmente horríveis.Por isso tenho até mais gosto pelo verão que é bem mais dinâmico.

 

Foi ate um efeito contrario em fevereiro/marco deste ano rsrs...eu olhava a previsão e so via temperaturas negativas indo inclusive pra marco.Quase entrei em desespero.Acho que e um efeito similar pra quem esta no norte de minas etc.

Link to comment
Share on other sites

A onda de calor que assola Goiânia tende a credenciar este outubro como o mais quente dos últimos cinco anos, segundo os dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Os 13 primeiros dias do mês registraram como média de temperatura máxima 36,9°Celsius, dois graus a mais do que em outubro de 2014 (34,8°C), até então o mais quente computado.

Ontem, por exemplo, a temperatura máxima foi de 38,4°C em Goiânia e a umidade relativa do ar chegou a 17%.

Link to comment
Share on other sites

As maximas sao fortemente influenciadas pela urbanizacao, concreto. Nao da pra comparar cidades de mais de 100000 habitantes no Brasil de 1980 pra tras e hoje. Esses valores nao sao reais, sao artificiais. Compare com cidades que nao cresceram ou zonas rurais. Ai vai ser mais fidedigno.

 

 

Não sei não...

 

Até 1997, os recordes absolutos de calor em Sampa eram:

INMET-Mirante de Santana: 35,3°C em 15/11/1985

INMET-Horto Florestal: 35,8°C em 1971 (Estação desativada provavelmente em 1982, quando terminam os dados no BDMEP).

IAG: 35,6°C em 07/12/1940.

 

Depois... foi o que se viu.

 

Não boto fé nesses valores tipo 50°C para o Centro-Oeste, 40°C para Sampa, etc, etc.maximas sao

Link to comment
Share on other sites

Existe uma tendencia de aquecimento global, mas é com valores pequenos. Falamos de meio grau em mais de 20 anos. O que esta acontecendo agora é que nao choveu. Por isso faz calor. Quando a chuva começar acaba. Mas ja vi coisas parecidas no passado, nao esquecendo que o verao aqui é em Setembro e Outubro e nao em Janeiro. No verao de verdade chove e a temperatura cai.

Essas coisas acontecem. É que aqui todo mundo quer ver recordes o tempo todo. A unica coisa digna de not que eu percebi é como o processo de urbanizacao afeta as temperaturas. Ontem mesmo sai do trabalho no centro de Brasilia as 7 da noite e estava quente. É só sair do centro urbanizado e ir para uma regiao suburbana que a temperatura cai dramaticamente. Há 20 anos atras nao era assim. Mas isso nao tem relacao com aquecimento global. Tem relacao com concreto, carros e excesso de populacao. Afeta basicamente a regiao em que vivemos. Do lado de fora dessa ilha a diferença pra 20 anos atras é pequena.

 

So uma coisa...Goiania virou Teresina/Cuiaba?

 

QlF9Sz1.png

 

Virou. Nunca vi uma sequência tão grande de calor como em 2015. Outubro não terá chuvas e a esperança é de chuvas dentro da normalidade de novembro a março, senão......

Pra região do planalto central é muito nítida a mudança climática: verões mais secos e temperaturas mais elevadas.

E tem teorias falando em "resfriamento global". :laugh: :laugh: :laugh:

Pergunte a algum goiano com mais de 40 anos o que ele acha disso.

Link to comment
Share on other sites

Vamos virar sapos aqui em Florianópolis.

 

Neve forte em Las Lenas e cobertura de neve em patamar de julho.

 

Nevasca de quase 1m entre ontem e hoje em Valle Nevado após já ter caído quase 1m na semana passada. Tudo isso após passar maio e junho sem 1cm de neve no chão.

 

Calor recorde no Brasil central. Goiânia fritando e Brasília a caminho do recorde.

 

Inverno com recorde histórico de calor no Sul do Brasil.

 

Nenhuma quirerinha paraguaia registrada no Brasil neste ano.

 

Ushuaia com recorde de frio e neve em setembro.

 

Está tudo virado do avesso.

Link to comment
Share on other sites

Aqui chove fraco. E tivemos mais uns 40/50 mm desde a noite passada.

 

Nós tivemos muita sorte que a chuva dos últimos dias não caiu em sequência e houve bons períodos de intervalo. Se tivesse caído em sequência a cheia era certa.

 

12115441_1710476165853486_8507465020320770759_n.jpg?oh=a404deaefc3dddef384a137cdce344d5&oe=56CA7068&__gda__=1452876365_78f97252a9f27f4cb1e1a0163da49ed9

Foto: Rudi Vaz

 

Foto mostra a Avenida Bepe Roza interditada no último Sábado.

Link to comment
Share on other sites

Gostsria muito de saber qual foi a média em Curitiba neste passado mês de setembro? E o desvio em relação à média? Carlos Dias, cadê você???

 

Grande Sguario...te respondo...Curitiba fechou com 18,2 de média compensada em sua convencional em setembro. Isso deu um desvio de +2,9 em sua normal acompanhando a capital paulista que sua média compensada no mês em sua estação convencional do Inmet ficou em 21,2 resultando um desvio em sua normal climatológica 1961/1990 de (+3,4 ) e com base na normal 1981/2010 de (+2,8 ).

 

Abraço

Link to comment
Share on other sites

Gostsria muito de saber qual foi a média em Curitiba neste passado mês de setembro? E o desvio em relação à média? Carlos Dias, cadê você???

 

Grande Sguario...te respondo...Curitiba fechou com 18,2 de média compensada em sua convencional em setembro. Isso deu um desvio de +2,9 em sua normal acompanhando a capital paulista que sua média compensada no mês em sua estação convencional do Inmet ficou em 21,2 resultando um desvio em sua normal climatológica 1961/1990 de (+3,4 ) e com base na normal 1981/2010 de (+2,8 ).

 

Abraço

 

Precisamos do resumo geral completo de Lages... :good:

 

O prefeito me pediu :sarcastic:

Link to comment
Share on other sites

O problema, no meu caso, nem é o calor, já que gosto, mas essa seca que parece piorar a cada ano que passa. Já se passaram duas estações chuvosas e parece que teremos a terceira com a quebra ou agravamento do quadro. No momento temos muito sol com apenas alguns cirrus no céu e vento calmo de nordeste aqui em Belford Roxo, região metropolitana do Rio. Faz 36º no meu digital.

Link to comment
Share on other sites

Gostsria muito de saber qual foi a média em Curitiba neste passado mês de setembro? E o desvio em relação à média? Carlos Dias, cadê você???

 

Grande Sguario...te respondo...Curitiba fechou com 18,2 de média compensada em sua convencional em setembro. Isso deu um desvio de +2,9 em sua normal acompanhando a capital paulista que sua média compensada no mês em sua estação convencional do Inmet ficou em 21,2 resultando um desvio em sua normal climatológica 1961/1990 de (+3,4 ) e com base na normal 1981/2010 de (+2,8 ).

 

Abraço

 

Precisamos do resumo geral completo de Lages... :good:

 

O prefeito me pediu :sarcastic:

 

Shima....anote ai:

 

Em Setembro a média para Lages em sua convencional ficou em 15,1 (+1,6) . Na médias das mínimas ficou em 10,2 (+0,5) e as máximas médias em 21,3 (+2,4). Como pode ver , as máximas que puxaria este desvio de setembro. Qto a precipitação ficou em 334,6 mm, quase 3x o esperado que é de 136,6 mm

 

Em outubro Lages está com 15,5 de média que é exatamente o esperado para o mês.....

 

No acumulado 9 meses, Lages está em 15o lugar no ranking com 16,1..0,1 atrás de Palmas no paraná.

 

Abraço..

Link to comment
Share on other sites

 

Já estou cansado, desgastado, humilhado com esse desastre climático que vem assolando o Sudeste desde o início de 2014. Não aguento mais passar calor!

 

Minha namorada vai prestar um concurso em Curitiba no início do ano que vem. Se ela passar, vai se mandar pra lá e eu vou junto. Sério, eu já me cansei desse padrão nojento do Sudeste, especialmente MG, que me parece o estado mais castigado nos últimos anos juntamente com o ES.

 

Dá para viver sem ondas de frio fortes, mas não é possível sem chuva ! Juiz de Fora já está desde o início do ano sob racionamento de água, esses mapas postados pelo Rodolfo deixam claro que nossas represas não vão se recuperar neste verão -pelo contrário, tende a secar mais!-.

 

A questão é séria e vejo muitos não se importando muito com isso, continuando a dizer que "logo esse ciclo termina". Pois eu vou-me embora daqui até esse tal ciclo terminar, #PRONTOFALEI.

 

Renan, entendo e me solidarizo com sua situação. Apesar das noites serem frescas por aqui, os dias são quentes à ponto de eu ter sérios problemas com insolação de vez em quando, mesmo sem me expor diretamente ao sol. Esse ciclo climático pós-2000, com piora à partir de 2012, é triste.

 

Tenho vontade de sair daqui de vez não só por causa das mudanças climáticas, mas também por razões políticas e econômicas. Qualquer uma dessas localidades abaixo pra mim já estaria de excelente tamanho.

 

52° 22' N, 4° 53' E

52° 31' N, 13° 23' E

51° 30′ N, 0° 7′ W

49° 17′ N, 123° 7′ W

 

Em tempo: mínima de 15,2ºC por aqui hoje cedo. No momento, 28,8ºC, com umidade na casa dos 60%. Insuportável. :negative:

Link to comment
Share on other sites

Existe uma tendencia de aquecimento global, mas é com valores pequenos.....

 

Nas medições por satélites nem os pequenos valores.

 

Nas medições (outras) nada estatisticamente significante.

 

O catastrófico aquecimento global antropogênico existe apenas...(assunto para bate papo)

 

2dvvjpw.jpg

 

Global warming 'pause' didn't happen, study finds

 

"The new study reassessed the National Oceanic and Atmospheric Administration’s (Noaa) temperature record to account for changing methods of measuring the global surface temperature over the past century.

 

The adjustments to the data were slight, but removed a flattening of the graph this century that has led climate sceptics to claim the rise in global temperatures had stopped."

 

noaa.jpg

 

http://www.theguardian.com/environment/2015/jun/04/global-warming-hasnt-paused-study-finds

 

Climate scientists say 2015 on track to be warmest year on record

 

"National Oceanic and Atmospheric Administration says first half of year was warmest ever and Earth experienced hottest June"

 

"“There is almost no way that 2015 isn’t going to be the warmest on record.”"

 

http://www.theguardian.com/environment/2015/jul/21/climate-scientists-say-2015-on-track-to-be-warmest-year-on-record

Link to comment
Share on other sites

Caro Sguario,

 

Vc me perguntou sobre a capital paulista, então vamos lá...

 

O mês de setembro de 2015 apresentou anomalias positivas no que se refere às temperaturas e à precipitação. Em relação ao mês recém encerrado, destacam-se os seguintes registros:

 

- A média compensada no mês em sua estação convencional do Inmet ficou em 21,2 resultando um desvio em sua normal climatológica 1961/1990 de (+3,4 ) e com base na normal 1981/2010 de (+2,8)

- foi o setembro recorde de temperaturas mínimas elevadas. A média da temperatura mínima ficou em 17,0°C, o que representa 3,1°C acima da média histórica. Esse valor também superou amplamente o recorde anterior, que era de 16,3°C de 2004 (para setembro);

- foi registrada a maior temperatura para um mês de setembro na capital: 35,5°C no dia 19. O valor anterior era de 35,3°C em 26/09/2014;

- foi o terceiro maior volume de precipitação mensal para setembro: 201,7mm em 72 anos;

- Desde 1943 só houve duas chuvas em 24 horas mais volumosas que a registrada no dia 9;

- na classificação das temperaturas mínimas também foi o terceiro mês da série de 72 anos com temperaturas mínimas mais elevadas de setembro;

- Em relação às maiores médias das temperaturas máximas, para um mês de setembro, ficou classificado na sétima posição;

- O mês também apresentou mais números de dias chuvosos que o normal. Foram 11 em relação a uma média de 9, no entanto ainda bem longe do recorde que é de 19 dias em 1983.

- Houve 13 dias com temperaturas acima dos 30 graus, sendo que 11 consecutivos (dia 15 ao 25) ;

 

Dados registrados em setembro de 2015

 

21,2 - Temperatura média mensal

17,0* - Temperatura mínima média

26,7* - Temperatura máxima média

201,7 mm - Chuva total

58,0 - Maior chuva em 24h Total

11 - Número de dias com chuva

12,5 - Menor temperatura do mês (dia 13)

35,5ºC * - Maior temperatura do mês(dia 19)

 

*Novos recordes

 

Climatologia do mês de SETEMBRO (série histórica 1943-2014)

 

13,9 - Temp. Mínima (11,5 - 1951 e 16,3** - 2004)

24,5 - Temp. Máxima (20,1 - 1983 e 28,8 - 2004)

73,9 - Chuva Total Mensal (1,3 mm - 1994 e 243,1 mm - 1994)

25,5 - (mm) Maior Chuva em 24h (0,9 mm 27/09/1994 e 78,1 mm 19/09/2009)

8,9 - Número de dias com chuva ( 2 dias em 1994/2011 e 19 em 1983)

8,8 - Temp.Mínima absoluta (02,3 em 15/09/1943 e 12,9 em 30/09/2004)

32,1 - Temp. Máxima absoluta (27,8 em 21/09/1978 e 35,3** em 26/09/2004)

 

Recordes superados este ano.

 

Classificação dos SETEMBROS mais quentes em relação à MÉDIA MENSAL DAS TEMPERATURAS MÍNIMAS

 

Classificação - Ano - Temp.

1 - 2015 : 17,0

2 - 2004 : 16,3

3 - 1961 : 16,1

 

Classificação dos SETEMBROS com as MAIORES TEMPERATURAS MÁXIMAS ABSOLUTAS

 

Classificação - Ano - Temp.

1 - 2015 : 35,5

2 - 2004 : 35,3

3 - 1961 : 35,2

 

Classificação dos SETEMBROS com as MAIORES TEMPERATURAS MÍNIMAS ABSOLUTAS

 

Classificação Ano - Temp.

1 - 2004 : 12,9

2- 2010 : 12,6

3 - 2015 : 12,5

4 - 1959 : 12,3

 

Classificação dos SETEMBROS com maiores volumes de CHUVA TOTAL MENSAL

 

Classificação - Ano - Precipitação

1 - 1983 : 243,1 mm

2 - 1993 : 206,7 mm

3 - 2015 : 201,7 mm

4 - 1957 : 197,2 mm

 

Classificação dos SETEMBROS com maiores volumes de CHUVA EM 24H

 

Classificação - Ano - Precipitação (mm/24h)

1 - 2009 : 78,1 mm

2 - 1984 : 62,6 mm

3 - 2015 : 58,0 mm

4 - 1966 55,9 m

 

Classificação dos SETEMBROS mais quentes em relação à MÉDIA MENSAL DAS TEMPERATURAS MÁXIMAS

 

Classificação - Ano - Temp.

1 - 2004 : 28,8

2 - 1963 : 28,6

3 - 1961 : 28,3

4 - 2007 : 27,9

5 - 2012 : 27,4

6 - 2014 : 26,9

7 - 2015 : 26,7

8 - 1944 : 26,6

Link to comment
Share on other sites

Caro Sguario,

 

Vc me perguntou sobre a capital paulista, então vamos lá...

 

O mês de setembro de 2015 apresentou anomalias positivas no que se refere às temperaturas e à precipitação. Em relação ao mês recém encerrado, destacam-se os seguintes registros:

 

- A média compensada no mês em sua estação convencional do Inmet ficou em 21,2 resultando um desvio em sua normal climatológica 1961/1990 de (+3,4 ) e com base na normal 1981/2010 de (+2,8)

- foi o setembro recorde de temperaturas mínimas elevadas. A média da temperatura mínima ficou em 17,0°C, o que representa 3,1°C acima da média histórica. Esse valor também superou amplamente o recorde anterior, que era de 16,3°C de 2004 (para setembro);

- foi registrada a maior temperatura para um mês de setembro na capital: 35,5°C no dia 19. O valor anterior era de 35,3°C em 26/09/2014;

- foi o terceiro maior volume de precipitação mensal para setembro: 201,7mm em 72 anos;

- Desde 1943 só houve duas chuvas em 24 horas mais volumosas que a registrada no dia 9;

- na classificação das temperaturas mínimas também foi o terceiro mês da série de 72 anos com temperaturas mínimas mais elevadas de setembro;

- Em relação às maiores médias das temperaturas máximas, para um mês de setembro, ficou classificado na sétima posição;

- O mês também apresentou mais números de dias chuvosos que o normal. Foram 11 em relação a uma média de 9, no entanto ainda bem longe do recorde que é de 19 dias em 1983.

- Houve 13 dias com temperaturas acima dos 30 graus, sendo que 11 consecutivos (dia 15 ao 25) ;

 

Dados registrados em setembro de 2015

 

21,2 - Temperatura média mensal

17,0* - Temperatura mínima média

26,7* - Temperatura máxima média

201,7 mm - Chuva total

58,0 - Maior chuva em 24h Total

11 - Número de dias com chuva

12,5 - Menor temperatura do mês (dia 13)

35,5ºC * - Maior temperatura do mês(dia 19)

 

*Novos recordes

 

Climatologia do mês de SETEMBRO (série histórica 1943-2014)

 

13,9 - Temp. Mínima (11,5 - 1951 e 16,3** - 2004)

24,5 - Temp. Máxima (20,1 - 1983 e 28,8 - 2004)

73,9 - Chuva Total Mensal (1,3 mm - 1994 e 243,1 mm - 1994)

25,5 - (mm) Maior Chuva em 24h (0,9 mm 27/09/1994 e 78,1 mm 19/09/2009)

8,9 - Número de dias com chuva ( 2 dias em 1994/2011 e 19 em 1983)

8,8 - Temp.Mínima absoluta (02,3 em 15/09/1943 e 12,9 em 30/09/2004)

32,1 - Temp. Máxima absoluta (27,8 em 21/09/1978 e 35,3** em 26/09/2004)

 

Recordes superados este ano.

 

Classificação dos SETEMBROS mais quentes em relação à MÉDIA MENSAL DAS TEMPERATURAS MÍNIMAS

 

Classificação - Ano - Temp.

1 - 2015 : 17,0

2 - 2004 : 16,3

3 - 1961 : 16,1

 

Classificação dos SETEMBROS com as MAIORES TEMPERATURAS MÁXIMAS ABSOLUTAS

 

Classificação - Ano - Temp.

1 - 2015 : 35,5

2 - 2004 : 35,3

3 - 1961 : 35,2

 

Classificação dos SETEMBROS com as MAIORES TEMPERATURAS MÍNIMAS ABSOLUTAS

 

Classificação Ano - Temp.

1 - 2004 : 12,9

2- 2010 : 12,6

3 - 2015 : 12,5

4 - 1959 : 12,3

 

Classificação dos SETEMBROS com maiores volumes de CHUVA TOTAL MENSAL

 

Classificação - Ano - Precipitação

1 - 1983 : 243,1 mm

2 - 1993 : 206,7 mm

3 - 2015 : 201,7 mm

4 - 1957 : 197,2 mm

 

Classificação dos SETEMBROS com maiores volumes de CHUVA EM 24H

 

Classificação - Ano - Precipitação (mm/24h)

1 - 2009 : 78,1 mm

2 - 1984 : 62,6 mm

3 - 2015 : 58,0 mm

4 - 1966 55,9 m

 

Classificação dos SETEMBROS mais quentes em relação à MÉDIA MENSAL DAS TEMPERATURAS MÁXIMAS

 

Classificação - Ano - Temp.

1 - 2004 : 28,8

2 - 1963 : 28,6

3 - 1961 : 28,3

4 - 2007 : 27,9

5 - 2012 : 27,4

6 - 2014 : 26,9

7 - 2015 : 26,7

8 - 1944 : 26,6

 

Que otimoooo, queria um assim para Lages..

Link to comment
Share on other sites

....The Guardian.....

 

Frost,

 

Citar de The Guardian [eu considero ofensivo] mas é apenas um pensamento.

 

No texto abaixo temos o editorial de "ciências" do The Guardian.

 

Um número que eu não tenho em mãos é a quantidade de processos envolvendo The Guardian e a comunidade que não crê em aquecimento global antropogênico [ vulgo CO2].

 

Este tópico, como a maioria dos 6450 tópicos, é voltado para ciência.

 

E ciência não feita com conversas, pontos de vistas, opiniões ou outros argumentos não mensuráveis.

 

Felizmente chegando ao fim o período de colaboração com o fórum e completando 1 ano nesta função é hora de deixar para novas ideias e novos conceitos.

 

E definitivamente The Guardian não faz ciência [Alan Rusbridger, guarde este nome]

Journalism tends to be a rear-view mirror. We prefer to deal with what has happened, not what lies ahead. We favour what is exceptional and in full view over what is ordinary and hidden.

 

http://www.theguardian.com/environment/2015/mar/06/climate-change-guardian-threat-to-earth-alan-rusbridger

Link to comment
Share on other sites

....The Guardian.....

 

Frost,

 

Citar de The Guardian [eu considero ofensivo] mas é apenas um pensamento.

 

No texto abaixo temos o editorial de "ciências" do The Guardian.

 

Um número que eu não tenho em mãos é a quantidade de processos envolvendo The Guardian e a comunidade que não crê em aquecimento global antropogênico [ vulgo CO2].

 

Este tópico, como a maioria dos 6450 tópicos, é voltado para ciência.

 

E ciência não feita com conversas, pontos de vistas, opiniões ou outros argumentos não mensuráveis.

 

Felizmente chegando ao fim o período de colaboração com o fórum e completando 1 ano nesta função é hora de deixar para novas ideias e novos conceitos.

 

E definitivamente The Guardian não faz ciência [Alan Rusbridger, guarde este nome]

Journalism tends to be a rear-view mirror. We prefer to deal with what has happened, not what lies ahead. We favour what is exceptional and in full view over what is ordinary and hidden.

 

http://www.theguardian.com/environment/2015/mar/06/climate-change-guardian-threat-to-earth-alan-rusbridger

 

The Guardian apenas citou o NOAA nas duas partes das matérias que eu citei... você leu algo do que eu postei?

Link to comment
Share on other sites

The Guardian apenas citou o NOAA nas duas matérias que citei... você leu algo do que eu postei?

 

Li, Frost.

 

Li com a devida atenção.

 

Preste atenção:

 

The latest corrected analysis by NOAA.

 

A minha experiência mostra que a cada correção o passado fica mais frio e o presente mais quente.

 

Cansei...Absolutamente cansado....se o teu objetivo era postar algo que você nem sabe analisar com critério.

 

E digo nem leu sobre o tema.

 

Se você não sabe nada sobre o tema, como fica evidente, é possível que você aprenda algo isto é ciência não deveria ter lado. Essas coisas de contra ou a favor cabe em outros tópicos.

 

Saudações.

 

2hdmici.gif

Link to comment
Share on other sites

Primeiro dia do primeiro pulso da onda de calor e já veio destruindo. Faz 38,4°C aqui agora, apenas 2 décimos a menos que o pico da onda de calor de setembro.

 

Algumas máximas parciais:

40,3°C Ituiutaba-MG

40,2°C Itumbiara-GO

39,3°C Barretos-SP (até as 15h)

38,9°C Conceição das Alagoas-MG

38,8°C Campina Verde-MG

38,6°C Goiânia-GO

38,0°C Pradópolis-SP (até as 13h)

37,9°C Ituverava-SP

Link to comment
Share on other sites

Esse ano está melhor para SP... mesmo em cenários (hipotéticos) mais pessimistas:

http://i.imgur.com/T1aTxVf.png

========

probabilidades: ENSO x ausência de chuva

 

http://i.imgur.com/oYFGkZE.gif

http://i.imgur.com/xHvX9Ca.gif

Tomara!

 

----------------

As maximas sao fortemente influenciadas pela urbanizacao, concreto. Nao da pra comparar cidades de mais de 100000 habitantes no Brasil de 1980 pra tras e hoje. Esses valores nao sao reais, sao artificiais. Compare com cidades que nao cresceram ou zonas rurais. Ai vai ser mais fidedigno.

Em termos de médias, a urbanização age mais nas mínimas do que nas máximas.

 

São Paulo é um exemplo.

Apesar dos picos de calor recentes, se formos pegar temperaturas médias, desde a década de 1930, as mínimas subiram bem mais do que as máximas.

 

1. Na grande onda de calor de outubro de 2014, as temperaturas máximas em Sampa e RM foram:

São Paulo-INMET (Mirante de Santana): 37,8°C (Fica numa praça em área completamente urbanizada => viewtopic.php?f=125&t=15199)

São Paulo-IAG: 37,2°C (Fica num parque de 550 hectares [5,5 km²], totalmente rodeado pela cidade => viewtopic.php?f=139&t=15262 )

Guarulhos-INMET: 37,5°C (Estação desativada. Ficava em área totalmente urbana, no centro de Guarulhos)

Barueri-INMET: 37,5°C (Área militar, semi-rural)

 

2. Agora, algumas máximas registradas em estações do CIIAGRO, em cidades relativamente próximas da Grande São Paulo.

Trata-se de cidades bem pequenas, com municípios totalmente rurais.

Nazaré Paulista: 38,0°C (Cidade a 845 m de altitude)

Bom Jesus dos Perdões: 38,0°C (Cidade a 770 m)

Piracaia: 36,4°C (Cidade a 792 m)

Link to comment
Share on other sites

Primeiro dia do primeiro pulso da onda de calor e já veio destruindo. Faz 38,4°C aqui agora, apenas 2 décimos a menos que o pico da onda de calor de setembro.

 

Algumas máximas parciais:

40,3°C Ituiutaba-MG

40,2°C Itumbiara-GO

39,3°C Barretos-SP (até as 15h)

38,9°C Conceição das Alagoas-MG

38,8°C Campina Verde-MG

38,6°C Goiânia-GO

38,0°C Pradópolis-SP (até as 13h)

37,9°C Ituverava-SP

Hoje, a capital paulista ainda vai escapando, com ventos de sul.

A automática do Mirante bateu nos 28,7°C.

 

No Guarujá, a base aérea de Santos registra 27°C.

 

Porém, a partir de amanhã, devemos começar a fritar por aqui também. :cray:

Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share


×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.