Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Monitoramento e Previsão América do Norte - 2019


Felipe F
 Share

Recommended Posts

15 horas atrás, Renan disse:

Essa época deve ser maravilhosa de se ver e viver nos EUA e Canadá, com as florestas temperadas perdendo as folhas e os primeiros pulsos de ar frio trazendo geadas e neve nos locais mais propícios. As 4 estações do ano bem definidas, ao contrário do clima tropical que tem apenas duas.

Sem falar das variações loucas de um dia para o outro: no dia 09/10 (anteontem) Denver no Colorado registrou máxima de 27ºc, e no dia 10/10 (ontem) a máxima diurna foi de 2ºc abaixo de zero, e com neve (a máxima do dia foi de -1ºc no início da madrugada)!

  • Like 5
Link to comment
Share on other sites

5 horas atrás, Wallace Rezende disse:

Sem falar das variações loucas de um dia para o outro: no dia 09/10 (anteontem) Denver no Colorado registrou máxima de 27ºc, e no dia 10/10 (ontem) a máxima diurna foi de 2ºc abaixo de zero, e com neve (a máxima do dia foi de -1ºc no início da madrugada)!

 

Fantástico o clima de Denver ! Também aprecio muito Oklahoma City. Climas temperados continentais são ótimos. 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Em 10/10/2019 em 16:11, João Ignacio disse:

Se é que existe aquela correlação entre eventos de frio/calor mas metades leste/oeste com a América do Sul (especialmente o Brasil) como vc apontou muito bem recentemente e que eu apontei lembrando que o professor Eugênio sempre dizia dessa possibilidade (realmente nunca estudada), esse mapa de anomalias para AGORA na América do Norte pode ser um mau sinal para nós no ano que vem.  A porção Oeste dos Estados Unidos (incluindo o Alasca e obviamente a Colúmbia Britânica, Canadá) vem de um longuíssimo período de temperaturas muito acima da média - com intervalos de quebra - no outono/inverno (recordes de calor recentes em San Francisco, Anchorage, etc) que já tem coisa de uns dez anos (bate também com a crise hídrica da Califórnia).  Uma hora essa chave iria virar.  O professor Eugênio sempre dizia que em alguns anos não se notava nada dessa dinâmica (e há outras variáveis como El Niño, La Nina, aquecimento do atlântico, mudança do posicionamento da Asas, etc etc etc) para bagunçar o quadro. No entanto, dos períodos que ele acompanhou e que tinham correlação, funcionava quase com um espelho. O que é interessantíssimo de se acompanhar. 

Isso significa que no futuro, eventos de El Niño podem serem desastrosos para o Brasil, influenciando diretamente no aquecimento do Pacífico e jogando todo o calor para cá ??? Me corrija se eu estiver errado

Link to comment
Share on other sites

Em 11/10/2019 em 01:09, Wallace Rezende disse:

Sem falar das variações loucas de um dia para o outro: no dia 09/10 (anteontem) Denver no Colorado registrou máxima de 27ºc, e no dia 10/10 (ontem) a máxima diurna foi de 2ºc abaixo de zero, e com neve (a máxima do dia foi de -1ºc no início da madrugada)!

 

Semana passada por lá foi uma gangorra climática de dar inveja

 

DENVER/CO (NOAA)

06/10-     4,4º/16,7º

07/10-     3,9º/25,5º

08/10-     7,7º/26,6º

09/10 -   -2,2º/28,3º

10/10-  -10,5º/-1,6º (Recorde de mínima para esta data)

11/10-  -12,8º/10º (Recorde de mínima para esta data)

12/10-   -2,8º/19,4º

  • Like 5
  • Sad 1
Link to comment
Share on other sites

2 horas atrás, Sopron disse:

Isso significa que no futuro, eventos de El Niño podem serem desastrosos para o Brasil, influenciando diretamente no aquecimento do Pacífico e jogando todo o calor para cá ??? Me corrija se eu estiver errado

Bom, eu não tenho autoridade pra te corrigir, se tu estiveres errado, pois sou totalmente leigo. Mas, olhando pelo lado das correlações, e da aparente intensificação dos fenômenos, acho que poderíamos ter esse receio bem presente, sim. Basta lembrarmos de dois super El Niños (97/98 e o terrível 2015).  E há ainda 83 (e, se não me falha a memória, 86). Todos esses anos foram quentes, especialmente no Sul. Tiveram grandes cheias (e 83 o ápice da seca no semiárido nordestino). Escrevi "aparente intensificação" porque não sabemos, na realidade, se no passado, quando ainda não havia a conceitualização desses fenômenos se já não houve essa intensificação. Temos modelos de computadores que, a partir de inúmeros dados, tentam recriar o passado. Eu não sou cético, mas também não faço parte do grupo majoritário de pessoas que acredita sem restrições no aquecimento global antropogênico. Céticos como o Molion e o professor Ricardo Felicio apontam em outras variantes "major" para bagunçar o clima planetário como atividade solar, cobertura de nuvens, erupções vulcânicas, etc etc etc. Se estiverem certos, entraremos, a partir do ano que vem, num período de resfriamento acentuado do planeta. Como El Niño e La Nina vão se comportar nesse cenário, por si só, hipotético? 

Link to comment
Share on other sites

6 horas atrás, ricardosilva disse:

 

Semana passada por lá foi uma gangorra climática de dar inveja

 

DENVER/CO (NOAA)

06/10-     4,4º/16,7º

07/10-     3,9º/25,5º

08/10-     7,7º/26,6º

09/10 -   -2,2º/28,3º

10/10-  -10,5º/-1,6º (Recorde de mínima para esta data)

11/10-  -12,8º/10º (Recorde de mínima para esta data)

12/10-   -2,8º/19,4º

Esta mínima do dia 09/10 foi à noite, poucas horas depois de ter feito 27/28ºc, a advecção de ar frio começou por volta de 17:30 e a temperatura despencou, até ocorreu uma "poeira" de neve (T) na mesma noite, os dados do aeroporto mostram bem a evolução da situação, desde o calor com URA abaixo de 10% à tarde até negativar com vento à noite: https://www.wunderground.com/history/airportfrompws/KDEN/2019/10/9/DailyHistory.html?req_city=&req_state=&req_statename=&reqdb.zip=&reqdb.magic=&reqdb.wmo=

 

No dia 11/10 o ar frio (bem enfraquecido) chegou ao litoral oeste/central do Golfo do México americano; Houston amanheceu com 25/26ºc, registrou máxima de até 30ºc por volta de 9:00/10:00 da manhã (Houston Hobby) e baixou para 15/16ºc no início da tarde (12:00/13:00), foi o primeiro sinal do outono em Houston após o setembro mais quente da história.  

Edited by Wallace Rezende
  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

Em 13/10/2019 em 17:38, Wallace Rezende disse:

Esta mínima do dia 09/10 foi à noite, poucas horas depois de ter feito 27/28ºc, a advecção de ar frio começou por volta de 17:30 e a temperatura despencou, até ocorreu uma "poeira" de neve (T) na mesma noite, os dados do aeroporto mostram bem a evolução da situação, desde o calor com URA abaixo de 10% à tarde até negativar com vento à noite: https://www.wunderground.com/history/airportfrompws/KDEN/2019/10/9/DailyHistory.html?req_city=&req_state=&req_statename=&reqdb.zip=&reqdb.magic=&reqdb.wmo=

 

No dia 11/10 o ar frio (bem enfraquecido) chegou ao litoral oeste/central do Golfo do México americano; Houston amanheceu com 25/26ºc, registrou máxima de até 30ºc por volta de 9:00/10:00 da manhã (Houston Hobby) e baixou para 15/16ºc no início da tarde (12:00/13:00), foi o primeiro sinal do outono em Houston após o setembro mais quente da história.  

Cuiabá tem umas doiduras desse tipo no inverno, mas cai tipo 20 C ou mais em menos de 24 horas ou de 48 horas, na Europa parece que não tem essas quedas bruscas, segundo minha tia que mora em Gênova/Itália, lá não sai de muito quente pra frio dum dia pro outro, lá é litoral, a Europa é recortada pelo mar, já as Américas do Norte e do Sul são mais continentais, e o centro de ambos os continentes sofrem mais essas variações bruscas, caso de Cuiabá e Denver. 

Edited by Leandro Leite
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

 A maioria aqui gosta mais de frio, o nome do espaço não nega, mas um assunto que quase passou batido foi o frio que fez em parte do Oeste dos Estados Unidos em outubro de 2019.  O estado do Idaho conseguiu chegar ao topo da lista dos outubros mais frios em 2019, mas outros estados que entraram no “Top 5” foram: Colorado, Montana, Oregon, Utah, Washington e Wyoming (a temperatura média estadual é calculada pela NOAA desde 1895).

 

 Além disso, várias estações registraram o outubro mais frio, ou um dos mais frios, desde o início dos registros, assim como novos recordes mensais de temperatura mínima.  A mínima absoluta oficial chegou a -32ºc no Wyoming (Big Piney) e a -31ºc em Montana (Placer Basin), todas na onda de frio do fim do mês.  Uma mínima não oficial de -43ºc foi registrada no dia 30/10 em Peter Sinks (Utah), um “baixadão” desabitado nacionalmente famoso pela capacidade de reter ar extremamente frio numa área muito pequena.

 

 Abaixo algumas estações que quebraram o recorde de outubro mais frio (média simples mensal) e o recorde anterior + ano de início das observações.  Em alguns casos a estação ficava em um microclima mais quente antigamente e depois foi transferida para locais mais frios, mas mesmo assim é uma situação rara nos dias de hoje quebrar vários recordes mensais de frio numa área grande:

 

Spokane WA: 5,7ºc (6ºc em 1905) - desde 1883

 

Yakima WA: 7,1ºc (7,7ºc em 1946) - desde 1946

 

Burns OR: 3,7ºc (4,3ºc em 1984) - desde 1939

 

Ontario OR: 7,3ºc (7,9ºc em 1946) - desde 1945

 

Pocatello ID: 3,6ºc (5,8ºc em 2002!) - desde 1939

 

Burley ID: 5,1ºc (5,6ºc em 1946) - desde 1917

 

Challis ID: 2,4ºc (3,2ºc em 1919) - desde 1914

 

Moscow ID: 4,8ºc (5,7ºc em 1919) - desde 1894

 

Sandpoint ID: 4ºc (4,5ºc em 1919) - desde 1910

 

Casper WY: 2,7ºc (2,8ºc em 2009) - desde 1940

 

Jackson WY: -0,1ºc (1,8ºc em 1970) - desde 1935

 

Moran WY: -1,3ºc (0,3ºc em 1919!) - desde 1914

 

Worland WY: 2,6ºc (3,9ºc em 2009) - desde 1960

 

Missoula MT: 3,4ºc (3,7ºc em 1925) - desde 1893

 

Butte MT: 0,5ºc (1,1ºc em 1946) - desde 1894

 

Salt Lake City AP UT: 8,05ºc (8,1ºc em 1946) - desde 1928

 

Grand Junction CO: 8ºc (8,5ºc em 1969) - desde 1893

 

Pela média nacional, foi o vigésimo primeiro outubro mais frio desde 1895, mas entre o nordeste e o sudeste dos EUA a temperatura ficou acima da média, e o centro-sul da Flórida registrou o outubro mais quente da história.  Entre as estações que quebraram o recorde de maior média simples para outubro estão:

 

Miami FL: 28,6ºc! (28ºc em 2009) - desde 1896

 

West Palm Beach FL: 27,6ºc (27,2ºc em 1911) - desde 1897

 

Fort Myers FL: 28,3ºc (27,6ºc em 1985) - desde 1902

 

Tampa FL: 27,3ºc (26,9ºc em 1919) - desde 1890

 

Orlando FL: 27,3ºc (26,8ºc em 1919) - desde 1892

 

Daytona Beach FL: 26,3ºc (25,6ºc em 2007) - desde 1923

 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 5
Link to comment
Share on other sites

Depois de um verão super sem graça, quente no geral mas sem marcas ou ondas calor de destaque, os Estados Unidos estão registrando um dos outonos mais dinâmicos em muito tempo.

 

Setembro foi marcado pelo forte calor no centro-sul dos EUA (o mais quente já registrado em 5 estados) e pela secura histórica em grande grande parte do sudeste americano (com chuvas acima da média no norte/noroeste do país).  Foi o setembro mais seco da história em 6 estados e o mais chuvoso em um (Dakota do Norte).  Pela média nacional, foi o segundo setembro mais quente desde 1895, atrás apenas de setembro de 1998 (e empatado com 09/2015).

 

Outubro começou com uma onda de calor histórica no sul e leste/sudeste, que pulverizou recordes mensais de centenas de estações do Texas até a Virgínia, mas por volta de meados do mês chegou o primeiro frio forte na área das Rochosas e em partes das planícies à leste (neste evento a temperatura diurna em Denver caiu de 27ºc para -3ºc em 24 horas), e no final do mês uma onda de frio localmente histórica afetou vários estados do norte/noroeste, fazendo com o que o mês fechasse como um dos outubros mais frios já registrados em alguns estados.   Na média nacional, foi o vigésimo primeiro outubro mais frio desde 1895.  A chuva ficou acima da média na maior parte do centro/leste do país e abaixo da média no oeste.

 

Novembro segue bem dinâmico, agora com temperaturas mais altas no oeste e incursões de ar frio mais focadas no leste (que enfrentou um outubro quente).  Esta semana, uma potente massa de ar frio vai afetar grande parte do país à leste das Rochosas, e várias cidades devem registrar a menor temperatura para uma primeira quinzena de novembro em décadas.  Na madrugada de terça para quarta-feira, Nova Iorque (Central park) pode chegar bem perto do recorde absoluto de frio para a primeira quinzena de novembro (-6,7ºc em 15/11/1967 e 14/11/1905), e até algumas cidades na costa do Golfo do México (como Mobile) devem registrar a primeira geada do ano.  Mas o sul da Flórida vai seguir fora da festa, com Miami sem baixar dos 20ºc.

 

Tomara que tempos bem dinâmicos assim estejam reservados para o Brasil também, mas não vou alimentar esperanças.

 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 10
Link to comment
Share on other sites

Em 12/11/2019 em 23:20, Victor Naia disse:

Às 20:15 horário local, e o friozão brabo atinge o midwest dos EUA:

Cleveland: -5

Akron-6

Minneapolis -7

Pittsburg -7

Columbus  -8

Cincinnati- 8

Detroit -8

Fort Wayne -11

Indianapolis -11

Milwaukee -11

Saint Louis -11

Chicago -12

 

 

Chicago é um cidadão da po**a e com um climão da po**a! ❤️

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Em 14/11/2019 em 16:32, klinsmannrdesouza disse:

Chicago tem um clima excelente pra quem gosta de extremos nas temperaturas.

Hehe, é uma cidade incrível, mas demasiadamente fria pro meu gosto. Eu adoro frio com sol, mas nada extremado. Por isso, acho incrível o clima de Denver. Santa Fé no NM também faz meu estilo. Ah, algumas regiões na Califórnia também, especialmente, as mais elevadas ou próximas a SF bay area.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Neve nas partes altas de Ventura County (boa acumulação já em 800-900m) nas proximidades de LA. 

Boa parte da Califórnia experimentou uma tarde entre 5 a 10°C hoje, incluindo a própria Los Angeles. 

 

Aeroportos às 23:00

 

Denver -10°C

Lake Tahoe -5°C

Reno -2°C

Vancouver -2°C (nublado)

Medford -1°C

Salt Lake City 0°C

Santa Rosa/Sonoma 0°C

Abulquerque 1°C

Santa Fé 1°C

Eureka 1°C

Napa Valley 1°C

Sacramento 1°C

Grand Canyon 3°C

Oakland 3°C - SF Bay Area

Portland 3°C

Santa Barbara 4°C

San Luis Obispo 4°C com chuva

Stockton 5°C

Las Vegas 6°C

Fresno 6°C

Ontário 6°C (chuva) - Grande LA

San Jose 6°C - SF Bay Area

El Paso 7°C (chuva)

San Francisco 7°C

Bakersfield 8°C

Palm Springs 8°C (chuva)

Long Beach 9°C - Grande LA

Los Angeles 9°C

Orange County 9°C - Grande LA

San Diego 14°C 

Phoenix 16°C

Tucson 16°C

20191129_040725.jpg

  • Like 5
Link to comment
Share on other sites

4 horas atrás, Renan disse:

Olha aí a previsão para Phoenix, nada mal heim, nem de longe lembra aquele inferno entre os meses de Maio e Agosto.

 

Na verdade a cidade possui um clima ótimo no outono-inverno, sendo mais fria que boa parte das cidades brasileiras:

 

wt.jpg.4922d808f0b4f92bded98f4d8f0e6b3a.jpg

Com uma previsão dessas para SP no inverno ...eu soltaria tantos fogos de artifício de felicidade hehe 

  • Like 3
Link to comment
Share on other sites

4 horas atrás, Renan disse:

Olha aí a previsão para Phoenix, nada mal heim, nem de longe lembra aquele inferno entre os meses de Maio e Agosto.

 

Na verdade a cidade possui um clima ótimo no outono-inverno, sendo mais fria que boa parte das cidades brasileiras:

 

wt.jpg.4922d808f0b4f92bded98f4d8f0e6b3a.jpg


Clima bem agradável por sinal, bem melhor que o inverno desastroso que tem no Brasil. O que mais me surpreende é a China, cidades com a mesma latitude de cidades de SC é super mais frio, semelhante ao clima de cidades temperadas, se bem que lá as massas polares são "monstras" e contínua. 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Agora, Guilherme Wawrzyniec disse:


Clima bem agradável por sinal, bem melhor que o inverno desastroso que tem no Brasil. O que mais me surpreende é a China, cidades com a mesma latitude de cidades de SC é super mais frio, semelhante ao clima de cidades temperadas, se bem que lá as massas polares são "monstras" e contínua. 

Tu definiu exatamente o que eu penso sobre o inverno brasileiro, não o inverno em si, o clima brasileiro.

DESASTROSO.

Oh lugarzinho com ausência de frio de verdade ein, é foda

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

Entre as latitudes 20 a 40 mais ou menos, não existe nenhum lugar no mundo com inverno mais severo que a China...

Se São Paulo ficasse na China,  com as mesmas condições que temos aqui, nevaria com certa frequência e teríamos o mês mais frio com algo em torno de 5 A 7 graus de média. 

A cidade de Nanning que seria o equivalente ao RJ de lá , eu já achei no histórico, média mensal de 8 graus , e creio fortemente que pelo menos alguma precipitação invernal já teve lá. 

 

Mas em compensação o verão de lá é algo bem tenebroso, digno dos piores verões do Brasil .

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

11 horas atrás, Renan disse:

Olha aí a previsão para Phoenix, nada mal heim, nem de longe lembra aquele inferno entre os meses de Maio e Agosto.

 

Na verdade a cidade possui um clima ótimo no outono-inverno, sendo mais fria que boa parte das cidades brasileiras:

 

wt.jpg.4922d808f0b4f92bded98f4d8f0e6b3a.jpg

Nada mal. Agora, o clima das cidades mais altas próximas e/ou na costa do Pacífico da Califórnia são incríveis. 

 

Santa Barbara mesmo. Carmel/Monterey. Além das cidades mais ao interior da Bay Area e atrás dela, com verões que chegam a 30°C, mas secos, e sempre com noites frescas a frias, tipo Danville, San Ramon e, até mesmo, Napa.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Danville, CA, 110m de altitude. Ela está no San Ramon Valley, atrás do lado leste da SF bay area, bem próxima de Berkeley, Oakland e, também, de fácil acesso a Sacramento, a capital - cujo clima é mais extremado. Frio bacana e tardes bem quentes de verão.

 

Média de Danville: 3.5/13 em janeiro. 14/32 em julho. Algo como 15.5-16 ano.

 

20191130_011319.jpg

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

Climas preciosos da Califórnia

 

1°) Big Bear Lake, 2050m. 150km ao oeste de centro de LA. 

Jan: 1.2/8.3 Jul: 9/27.3 Anual: 8.6

 

Ainda existem várias cidades altas (das na cota dos 500 a 1000 e, essas, super altas que são fantásticas. Sem falar do litoral, Malibu a cidades mais ao norte na costa, como Santa Barbara, Carmel, Eureka.

 

20191130_012232.jpg

  • Like 2
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

Em 29/11/2019 em 18:40, Juzinho disse:

Entre as latitudes 20 a 40 mais ou menos, não existe nenhum lugar no mundo com inverno mais severo que a China...

Se São Paulo ficasse na China,  com as mesmas condições que temos aqui, nevaria com certa frequência e teríamos o mês mais frio com algo em torno de 5 A 7 graus de média. 

A cidade de Nanning que seria o equivalente ao RJ de lá , eu já achei no histórico, média mensal de 8 graus , e creio fortemente que pelo menos alguma precipitação invernal já teve lá. 

 

Mas em compensação o verão de lá é algo bem tenebroso, digno dos piores verões do Brasil .

Na China e nos EUA não tem cidades na latitude de Cuiabá, pois bem, se ambos os países, com tamanhos e latitudes idênticas, não fossem barrados pelo mar a sudeste, em uma cidade da latitude e altitude de Cuiabá esfriaria mais que Cuiabá? Pois Nova Orleans esfria mais que Porto Alegre, assim como Xangai, se ao invés do Golfo do México as Grandes Planícies continuassem até as baixas latitudes, temperaturas abaixo de 5 C seriam registradas com frequência nessa cidade de latitude e altitude iguais às de Cuiabá? Se tivesse no entorno uma Chapada do Guimarães será que até nevaria com uma certa frequência? Até  na altitude e latitude de Primavera (650m) haveria uma certa possibilidade de neve se estivesse na longitude do leste da China e do leste dos EUA, que na verdade é o Mar da China e Golfo do México que barram o avanço do ar frio? Cuiabá fica no Paralelo 15 juntamente com Primavera e Chapada, Cuiabá está a 200 m de altitude e Chapada 800 m. Parece que em nenhum local do Hemisfério Norte com altitude e latitude de Cuiabá esfria como Cuiabá, com mínimas sub-10 e máximas sub-15 em certos anos, e mínimas históricas de 1 C a 3 C, a América do Sul é o continente em que as massas de ar frio conseguem ir mais longe, é o único continente do mundo em que as frentes frias vindas da Antártida ultrapassam a linha do Equador e chegam ao Hemisfério Norte, exemplos disso são 1975, 1985, 2000, 2010 e mais recentemente 2017. 

Link to comment
Share on other sites

3 horas atrás, Leandro Leite disse:

Na China e nos EUA não tem cidades na latitude de Cuiabá, pois bem, se ambos os países, com tamanhos e latitudes idênticas, não fossem barrados pelo mar a sudeste, em uma cidade da latitude e altitude de Cuiabá esfriaria mais que Cuiabá? Pois Nova Orleans esfria mais que Porto Alegre, assim como Xangai, se ao invés do Golfo do México as Grandes Planícies continuassem até as baixas latitudes, temperaturas abaixo de 5 C seriam registradas com frequência nessa cidade de latitude e altitude iguais às de Cuiabá? Se tivesse no entorno uma Chapada do Guimarães será que até nevaria com uma certa frequência? Até  na altitude e latitude de Primavera (650m) haveria uma certa possibilidade de neve se estivesse na longitude do leste da China e do leste dos EUA, que na verdade é o Mar da China e Golfo do México que barram o avanço do ar frio? Cuiabá fica no Paralelo 15 juntamente com Primavera e Chapada, Cuiabá está a 200 m de altitude e Chapada 800 m. Parece que em nenhum local do Hemisfério Norte com altitude e latitude de Cuiabá esfria como Cuiabá, com mínimas sub-10 e máximas sub-15 em certos anos, e mínimas históricas de 1 C a 3 C, a América do Sul é o continente em que as massas de ar frio conseguem ir mais longe, é o único continente do mundo em que as frentes frias vindas da Antártida ultrapassam a linha do Equador e chegam ao Hemisfério Norte, exemplos disso são 1975, 1985, 2000, 2010 e mais recentemente 2017. 

Nesse caso o Brasil é felizardo , em nenhum local do mundo faz frio igual as nossas friagens em baixas latitudes a Oeste do país .

Nossas MPs bate na linha do Equador com até certa frequência.

Temos cidades do Acre, Rondônia e Amazonas com baixa latitude e tem dias verdadeiramente frios .

Esse ano a cidade de Epitaciolândia no Acre registrou 5.8 graus...isso numa c baixa  ...não temos paralelo no mundo .

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

52 minutos atrás, Juzinho disse:

Nesse caso o Brasil é felizardo , em nenhum local do mundo faz frio igual as nossas friagens em baixas latitudes a Oeste do país .

Nossas MPs bate na linha do Equador com até certa frequência.

Temos cidades do Acre, Rondônia e Amazonas com baixa latitude e tem dias verdadeiramente frios .

Esse ano a cidade de Epitaciolândia no Acre registrou 5.8 graus...isso numa c baixa  ...não temos paralelo no mundo .

 

Essa é uma conversa interessante e eu não tinha pensado nisso.

 

- Quais são os continentes com as MP's mais intensas, e;

- Quais são os continentes com as MP's mais abrangentes e democráticas ?

Link to comment
Share on other sites

3 minutos atrás, Renan disse:

 

Essa é uma conversa interessante e eu não tinha pensado nisso.

 

- Quais são os continentes com as MP's mais intensas, e;

- Quais são os continentes com as MP's mais abrangentes e democráticas ?

Os continentes com as massas polares mais intensas são a Ásia e América do Norte, por causa da grande extensão de terra que ambos tem; enquanto os que possuem massas polares amplas são a Ásia e América do Sul, no primeiro elas conseguem influenciar o tempo até no sul da Tailândia todo ano, enquanto a neve chega até no Trópico de Câncer. 

Aqui no continente sul-americano as massas polares chegam até o paralelo 5S nos meses mais frios (maio, junho e julho), por causa da planície do Pantanal, que funciona como uma "avenida rápida" para elas chegarem até a Amazônia sem perderem muito de sua intensidade. É comum as temperaturas chegarem a 12 graus no Acre, 10 no sul de Rondônia, 8 no oeste do MT, 5 na região de Porto Murtinho MS e a 0 no Chaco paraguaio.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

11 minutos atrás, Renan disse:

 

Essa é uma conversa interessante e eu não tinha pensado nisso.

 

- Quais são os continentes com as MP's mais intensas, e;

- Quais são os continentes com as MP's mais abrangentes e democráticas ?

Continente com as MPs mais intensas...para mim sem sombra de dúvidas é a Ásia.

Já vi MP com 1070 hpa lá ...um brinquedinho desses aqui ...faria um senhor estrago hehe. 

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

Então eu que gosto de frio e moro em Cuiabá estou agradecendo a Deus por Ele ter criado a Cordilheira dos Andes e mesmo esse povo que vem pro Mato Grosso querendo não ver mais frio não deve reclamar da cordilheira por isso, pois senão o Sul deles seria um deserto e não uma próspera região agrícola, tal como é o Mato Grosso, bom, já estamos fugindo do assunto central do tópico que é a América do Norte, melhor seria criarmos outro tópico pra falarmos sobre trajetórias de ondas de frio no Brasil/América do Sul e nos outros continentes. 

Edited by Leandro Leite
Link to comment
Share on other sites

17 horas atrás, klinsmannrdesouza disse:

Os continentes com as massas polares mais intensas são a Ásia e América do Norte, por causa da grande extensão de terra que ambos tem; enquanto os que possuem massas polares amplas são a Ásia e América do Sul, no primeiro elas conseguem influenciar o tempo até no sul da Tailândia todo ano, enquanto a neve chega até no Trópico de Câncer. 

Aqui no continente sul-americano as massas polares chegam até o paralelo 5S nos meses mais frios (maio, junho e julho), por causa da planície do Pantanal, que funciona como uma "avenida rápida" para elas chegarem até a Amazônia sem perderem muito de sua intensidade. É comum as temperaturas chegarem a 12 graus no Acre, 10 no sul de Rondônia, 8 no oeste do MT, 5 na região de Porto Murtinho MS e a 0 no Chaco paraguaio.

 

Cidades da Bolívia na "baixitude", na latitude de Corumbá, como Santa Cruz e Roboré, têm registros de -2 e até -3°C em massas polares continentais muito intensas.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

4 minutos atrás, Juzinho disse:

Alguém sabe se Corumbá já negativou?

 

Nunca li nem ouvi falar.

 

Várias cidades do MS já negativaram, como Campo Grande, Bela Vista, Ponta Porã, Coxim, Três Lagoas, etc.

Mas Corumbá eu desconheço.

 

O problema do MS é que sempre foi mal monitorado por estações do INMET.

A situação só melhorou na última década, com a instalação das automáticas.

  • Like 1
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, André Luiz DS disse:

Uma forte onda de frio deve atingir o norte dos EUA e boa parte do Canadá nos próximos dias. Segundo o Foreca, a cidade de Fargo, na Dakota do Norte, deve registrar -30˚C na próxima terça-feira:

 

51b6c123-c8d7-408f-b023-e84df245a1b2.jpeg

Fargo deve fechar 2019 como o ano mais frio desde 1996.
2019 tem 4,3°C (até hoje), 2008 fechou com 4,4°C e 1996 com 3,1°C.
Média anual é 5,7°C (1981/2010)

  • Like 1
  • Thanks 2
Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.