Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 01/14/20 in Posts

  1. 19 points
    Shelf cloud avançando neste começo de manhã aki no município. Por pouco não perco esse espetáculo... Em termos pluviométricos, quase nada. Vista para leste:
  2. 16 points
    O céu ontem em parte do ES ficou roxo e alaranjado no final da tarde e hoje amanheceu todo esbranquiçado... pelas imagens de satélite, se trata de fumaça vinda lá dos incêndios na Austrália, que chegaram junto de uma frente fria. Além disso, há outra densa camada passando pelo sul do Brasil
  3. 16 points
    Chegada de uma frente de tormenta em Santa Helena, Entre Rios, durante a manhã: (La Sexta Prensa)
  4. 15 points
    Mínima de 14,6° hoje na automática do Inmet de Porto Alegre. É a menor temperatura pra janeiro desde 2013, quando fez 14,4°. Na convencional, no mesmo local, a mínima ficou em 14,3°. Para os registros dela, é a mais baixa para janeiro desde 1994, quando fez 13,0°. Considerem a que preferirem rsrs 🙄
  5. 15 points
    A passagem de uma frente fria muito enfraquecida pelo oceano, com um "empurrãozinho" do ar quente que estava sobre o estado e das águas aquecidas na costa, foi suficiente para favorecer a formação de nuvens carregadas (mas do tipo quente, sem atividade elétrica) sobre parte do litoral do RJ, e estas nuvens provocaram volumes expressivos de chuva principalmente nas Baixadas Litorâneas, entre Niterói e Cabo Frio, onde a chuva localmente superou os 100 mm hoje (a maior parte entre a madrugada e o meio da manhã). Em várias cidades houve alagamentos e transtornos pontuais, como transbordamento de rios e córregos. O nível da Lagoa de Maricá (onde foi registrado o maior volume de chuva) subiu 30 cm somente hoje. Alguns volumes registrados nas últimas 24 horas (segue com chuva fraca em alguns pontos esta noite, mas a tendência é parar): Centro de Cabo Frio (Cemaden): 118 mm Saquarema Sampaio Correia (INMET): 147,4 mm Saquarema Verde Vale (Cemaden): 127,8 mm Saquarema Ipitangas (Cemaden): 123,8 mm Silva Jardim INMET: 119,4 mm (no mês já chegou aos 270 mm) Silva Jardim INEA: 105,8 mm Centro de Rio Bonito (Cemaden): 111,8 mm Maricá Mumbuca INEA: 179 mm Tanguá INEA: 100,2 mm Itaboraí Serra do Lagarto (INEA): 128 mm Itaboraí São José (Cemaden): 127 mm São Gonçalo Largo da Ideia (INEA): 126 mm São Gonçalo Colubandê (INEA): 99,8 mm Niterói Santa Bárbara (Defesa Civil): 132,4 mm Niterói Fonseca (INEA): 95,2 mm Niterói Barreto (INMET): 65,4 mm Em alguns destes locais, como em Maricá e Cabo Frio, a chuva superou a média de janeiro. Niterói está bem perto da média já. Ao contrário do que aconteceu repetidas vezes nos principais eventos de chuva do ano passado, desta vez a cidade do Rio de Janeiro recebeu menos chuva que Niterói, pois somente os bairros costeiros da capital (e alguns próximos da Baía de Guanabara) receberam volumes mais expressivos, com chuvas fracas predominando no interior das zonas norte e oeste. Mesmo assim, a capital teve o dia mais chuvoso do ano até agora, com 26,7 mm (médias dos 33 pluviômetros Alerta Rio), e o total mensal subiu para 53,9 mm. O volume máximo na capital hoje foi o da estação da Rocinha, com 84 mm, e o mínimo em Bangu, com 2,2 mm. A temperatura ficou mais amena, com máximas entre 26ºc e 28ºc na maioria das áreas. Maricá hoje (manhã):
  6. 14 points
  7. 14 points
  8. 13 points
    Com a chuva de ontem tenho 315 mm acumulados para Janeiro. O INMET Pampulha esta próximos dos 350 mm. Se chovesse o que o GFS prevê nos próximos 15 dias o acumulado iria pra uns 700 mm.
  9. 13 points
    Os próximos 10 dias serão marcados por chuvas bem irregulares no estado de São Paulo, sobretudo regiões centro, sul e oeste; a porção mais ao norte e leste deve ter convecção livre com uma maior frequência. O motivo é a entrada de dois sistemas de alta pressão rentes ao litoral: um dia 17 e outro dia 25. Após 7 dias, é bom ter mais cautela, mas o cenário tem se mantido nas últimas rodadas do ECMWF. A entrada da primeira alta vem acompanhada de ondulação na circulação em médios e altos níveis, condizentes com entrada de ar mais frio e mais seco; o mesmo sistema causará temperaturas baixas no Sul a partir de amanhã. A amplitude térmica em boa parte do interior paulista deve ser alta para a época em boa parte dos próximos 7 dias, com mínimas até baixas em regiões onde há maior propensão a acúmulo de ar frio. Mesmo com ar mais frio atuando em regiões mais próximas ao litoral, a presença de núcleos de alta pressão em 500 mantém o céu aberto o calor da tarde não dá trégua (embora venha acompanhado de umidade mais baixa). Ao mesmo tempo em que as chuvas se tornam mais escassas no interior de São Paulo, elas podem ser muito volumosas no litoral do PR, SP e boa parte do RJ. Outro local que deve receber chuvas com maior regularidade é a faixa que vai desde o MT até o ES. Atenção para os altos acumulados previstos pelo Euro para o ES e MG com a entrada da segunda frente lá pelo dia 24/25, mas como está longe há boas chances de mudar. Interessante a convergência do ECMWF com o GFS na última rodada em relação aos acumulados:
  10. 13 points
    E ela voltou, pra aliviar o calorão que se abateu sobre Belo Horizonte nos últimos dias: Nesse momento, nuvens pesadas, raios e temporais pela cidade. Defesa civil alertou para risco de granizo. Na última hora (19UTC) o inmet Pampulha registrou 45mm e 19,5°C.
  11. 12 points
    Achei muito meigo colocarem a linha do Equador na latitude de Salvador. Triste uma professora ver isso😭
  12. 12 points
    Frente de tempestade em Oliva/Córdoba: (Tormentonon) Enchentes em Tucumán: (Andrea Garcia J)
  13. 12 points
    Belo Horizonte acaba de ultrapassar a média de chuva de janeiro. Com os 45mm acumulados entre ontem e hoje, a capital mineira já está com 339,2mm(média 329,1mm). Já é a quarta capital a superar a média de chuva de janeiro (além de Natal, São Luís e Fortaleza). Belo Horizonte é a primeira capital a ultrapassar a marca de 300mm num acumulado do mês em 2020. Foi ela também a primeira a ultrapassar a marca de 100 e de 200mm num mês.
  14. 12 points
    Olha isso: Ainda bem que pela ultima rodada do Europeu esses 1091mm vão ficar no oceano. Imagina isso em terra? Não quero e nem consigo imaginar
  15. 12 points
    Essa supressão na formação de nebulosidade sobre grandes represas ou lagos, ou com algum deslocamento (mas mesmo assim próximo), é o fenômeno da brisa lacustre. Durante o dia a superfície da terra aquece muito mais rápido que a superfície da água, e com isso durante o dia a temperatura do ar sobre a massa d'água é menor. A densidade do ar mais quente (sobre a terra) é menor que a densidade do ar menos quente (sobre a água), e isso acaba gerando células de circulação local análogas a sistemas de alta e baixa pressão. No caso, alta sobre a água, baixa sobre a terra. Nas áreas com pressão mais elevada, a circulação diverge e o vento tende a ir para regiões de mais baixa pressão. Nas áreas de baixa pressão, o ar tende a ascender e nas de alta o ar tende a descer. O que precisamos para a formação de nuvens? Levantamento de massas de ar. Esse é o motivo!
  16. 12 points
    Cara, eu comecei a medir aqui em Dezembro, e é um termômetro de mercúrio, aqueles grafados na madeira e um pluviômetro. Infelizmente não tenho dados históricos próprio do distrito, até pq me mudei pra cá ano passado. Tem um padeiro aqui que faz a medição de chuvas há bastante tempo, mas não sei qual o período. Antes residia em Lavras-MG até terminar minha graduação. Como eu gosto muito de meteorologia/climatologia acabei descubrindo o BAZ fim do ano passado fazendo algumas pesquisas e daí comecei a fazer o monitoramento simples, postando aqui. Achei bacana as informações postadas aqui e tbm a qualidade de algumas postagens, que parecem vir de meteorologistas mesmos (aliás no pouco tempo que estou aqui estou aprendendo muito). O que percebo é que aqui do distrito Bacuriti, por ser cercado de vegetação e pouca área cinza, apresenta temperaturas ligeiramente mais amenas que no próprio município de Cafelândia e em estações próximas (Novo Horizonte, Borborema, Lins, Promissão). Sobre chuva, entre 1970-1999 (dados pluviométricos de Bacuriti da DAEE) o maior volume mensal foi em fevereiro de 1995 com 489,3mm. Em Cafelândia o maior foi em janeiro de 2007 com 594,20mm (série DAEE 1937-2019). Sobre dados diários de chuvas extremas ainda preciso fazer um compilado. Adicionalmente, na adolescência morei três anos aqui, entre 2006-2008, e lembro bem desse janeiro de 2007, aqui depois da passagem de ano choveu horrores, foi uma ZCAS pra ninguém botar defeito (diferente desses últimos anos ), mas infelizmente não tenho dados do distrito, deve ter sido mais de 500mm tbm com certeza. Outra coisa interessante que já percebi é que na região da represa de promissão, onde o curso do rio Tietê apresenta grande extensão (região Sales, Sabino, Novo Horizonte, Cafelândia, Adolfo), a formação de nuvens convectivas em dias mais secos (Cb's isoladas) são mais difíceis de se formar, enquanto que setores tanto mais ao norte e principalmente mais ao sul formam nuvens convectivas com muito mais frequência (já cansei de observar isso a olho nu e pelos radares IPMet). Acredito que isso possa ter algo a ver com o fato do rio apresentar larga superfície plana e temperatura menor comparada as regiões onde tem menos água (solo, construção), isso gera menos turbulência nos ventos, menos calor e penso que pode tornar mais difícil a convecção dessas Cb's. Coloquei o mapa abaixo só para você ter uma idéia. *Acabei me alongando muito e comecei a falar de outras coisas já kkkkkk Futuramente quero adquirir uma estação automática e monitorar os dados com mais profissionalismo. O que eu tenho aqui são dados pluviométricos da DAEE (1970-1999), citados acima, outras estações da região que ainda continuam em funcionamento, dados esses que qualquer pessoa pode acessar online mas que não tenho controle quanto a confiabilidade! No entanto estou montando um compilado aqui da minha região (Tietê Batalha) e fiz uns comparativos entre estações, bem como análise de dados extremos (por pura curiosidade). E vou postar aqui logo mais. Espero contribuir no futuro com pelo menos uma estação particular. Mas sobre TºC vou ficar devendo, aliás gostaria de saber como acessar dados históricos completos do INMET, por exemplo! Falei demais já! kkk
  17. 11 points
  18. 11 points
  19. 11 points
    Agora chove de moderado a forte aqui no meu sitio, mas antes da tempestade tive a maior temperatura do ano até agora: 33,7°C ! Além disso, a sensação chegou a impensáveis 41,1°C ! Agora, com o temporal, já caiu para 23 graus .
  20. 11 points
  21. 11 points
    Calor moderado ao longo do dia, com 28,6°C de máxima e formações Cumulonimbus isoladas durante a tarde. Após às 16h começaram a aparecer no horizonte as primeiras torres mais elevadas. Às 17h30 alguns locais já recebiam as primeiras pancadas, porém a formação mais importante surgiu pelo oeste às 18h20 👇 O sistema avançou rápido, mas atingiu o kintal do @Guto Cesar e não o meu. Tivemos ventos frescos e duas pancadas rápidas q mal molharam o solo. Enfim, era o que estava previsto...nada muito além disso.
  22. 11 points
    A tempestade de ontem, típica de verão, provocou cenas lamentáveis como essa, no aeroporto da Pampulha: Com tantos temporais, o mês já acumula 295mm no inmet de BH (94%) apenas nessa primeira quinzena, sendo que tem previsão de chuvas quase todos os dias até o fim do mês.
  23. 11 points
    Frente de tormenta chegando em Rosario/Santa Fe/Arg, nessa manhã 👇 (Horacio Gigli) Núcleo severo avançando pela região 👇
  24. 10 points
    *ALERTA PARA REGIÃO SERRANA DO RIO DE JANEIRO. PROJEÇÕES DE CHUVAS EXCESSIVAS MANTÊM-SE:
  25. 10 points
    Deixo aqui uma foto tirada por um amigo hoje no meio da manha nas proximidades do aeroporto de Ezeiza, pouco antes da chegada da chuva:
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.