Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 01/19/20 in Posts

  1. 21 points
    Mais uma tempestade nesse janeiro histórico em BH₂O: Oeste Pampulha
  2. 20 points
    Para mim, é evidente que em Belo Horizonte, assim como em São Paulo, muitas chuvas de verão são intensificadas (quando não formadas) pela ilha de calor. No Rio, pela posição costeira e pelo relevo, isto acontece bem menos, mas não deixa de ocorrer principalmente no extremo norte norte da cidade (bairros mais continentais), ainda que com uma frequência não tão grande (em 01/2018 uma chuva extremamente localizada de 90 mm/h causou o caos em Bangu, num dia em que não choveu na maior parte da cidade). Agora, inúmeras variáveis, como a direção da circulação atmosférica, influenciam muito este processo das chuvas por ilha de calor, em cada cidade de um modo diferente, e nesta área ainda faltam estudos mais aprofundados. Exemplo: em dezembro último, Belo Horizonte recebeu menos chuva que áreas vizinhas apesar de ilha de calor, e agora está recebendo muito mais chuva, tanto que várias cidades nos arredores de BH receberam chuva bem abaixo da média em janeiro de 2020 até agora, e por isso as chuvas previstas para os próximos dias serão necessárias na maior parte do estado. Em Curvelo, ao norte de BH, choveu 350 mm em dezembro, enquanto a BH penava para passar dos 100 mm. Pois agora, com mais de 400 mm em vários bairros de BH, Curvelo acumulava apenas 60 mm até ontem. Até Sete Lagoas, bem perto de BH, só conseguiu chegar aos 100 mm no mês hoje, após vários eventos chuva fraca/moderada. Em dezembro, a mesma Sete Lagoas recebeu 301,2 mm... O que o colega falou é a mais pura verdade, nossas cidades não estão minimamente preparadas para lidar com o que é absolutamente normal na estação das chuvas, alagamentos e grandes transtornos não precisam de eventos mais raros (como o do ES anteontem) para acontecerem, acontecem até com chuvas que ocorrem 5/10 vezes por ano em média. São décadas ou séculos de descaso, demagogia e populismo da pior espécie. No final das contas, nada é feito para efetivamente reduzir os riscos da ocupação desenfreada e do adensamento urbano predatório em cidades como Rio, BH, São Paulo e centenas de outras. O Rio de Janeiro é uma cidade que está à espera de uma tragédia, a Georio hoje só faz obras emergenciais, a verba para prevenção foi zerada por conta da “crise financeira”. Na Muzema (onde morreram quase 20 em 04/2019 após o desabamento de prédios construídos por milicianos ao lado de uma encosta em terreno fofo), já voltaram a construir prédios irregulares, e nas raras ocasiões em que alguém consegue uma liminar para derrubar as construções irregulares algum juiz “bonzinho” vai lá e caça a decisão, pois os “pobres coitados” não podem ficar desalojados e blá, blá, blá... Com isso, esse câncer da ocupação desenfreada só cresce, depois é só culpar “chuvas excepcionais”, até porque qualquer chuva hoje "vira" excepcional para estes demagogos e cínicos que só querem evitar assumir alguma responsabilidade enquanto posam de “defensores do povo” (Remoção?? Fascismo!!!), e o discursinho do aquecimento global estar provocando chuvas mais extremas ou “nunca registradas antes” (tradução para o mundo real: só umas 200 vezes nos últimos 100 anos) cai como uma luva para esta gente. A moral da história: não olhem apenas para próprio quintal, a irregularidade das chuvas continua com tudo no Sudeste e precisamos sim de mais chuvas em grande parte da região, pois no atacado vem chovendo abaixo da média há vários anos já. Com certeza haverá transtornos, e talvez mortes, se vier a chuva necessária, mas este é o preço a se pagar pelos próprios erros crassos de ocupação do solo que foram cometidos. Estava vendo um vídeo de Iconha ontem (postado aqui, do pós-chuva), e a maneira como construíram na beira dos rios por lá foi uma tremenda estupidez, um paredão de prédios e casas criando um canal de contenção artificial que potencializa as enchentes, mesma coisa que foi feita em Córrego Dantas (Nova Friburgo, onde muitos morreram em 2011) e em centenas de cidades pelo país afora, e quando chove para valer querem o que? Para que as chuvas não causassem mais nenhum transtorno no Brasil, no estado atual das coisas, precisaríamos de uma seca total, e todos morreriam de fome e sede. Este seria o preço a se pagar para que todos que moram em locais inapropriados para a ocupação humana não precisassem mais se preocupar com as chuvas. Aí eu pergunto: vale a pena? (sim, esta é uma pergunta retórica).
  3. 14 points
    Pequeno tornado em Salvador hoje. Chuva e vendaval deixarem muitas casas destelhadas e bairros sem energia.
  4. 14 points
    Discordo Brasil é chato demais em clima na maior parte do seu território E como dito, o clima dos países vizinhos são diretamente ligados ao nosso. Muito difícil falar de uma MP e avaliar sua potência sem observar e mencionar a Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai, Bolívia... Inclusive penso que os tópicos de outros continentes deveriam receber mais atenção.
  5. 14 points
    Geada no PNI Hoje tivemos geada fraca no Pq Nacional do Itatiaia na regiao da Nascente do Rio Campo Belo na parte alta. Na estacao do Inmet, proximo ao Posto Marcao a temperatura chegou apenas a 2,1 graus as 6 horas da manha.
  6. 14 points
    PESSOAL, QDO NÃO GOSTAREM DO QUE O OUTRO POSTA, FAÇAM OS COMENTÁRIOS POR VIA PRIVADA, FICA MELHOR.
  7. 14 points
    Um grande CB se formou na região de Lins e trouxe belas imagens para José Bonifácio-SP. Primeiro deu show esta linda bigorna, junto com por do sol. Depois, MAGNIFICOS MAMMATUS APARECERAM PELO CÉU.
  8. 14 points
    MENOR MÁXIMA do ano em Juiz de Fora até o momento: Davis: 22,3°C INMET-automática: 19,8°C (máximas sub-20 não são muito comuns em Janeiro por aqui). Bem vindos ao verão raiz de Minas !
  9. 13 points
    O sol voltou a sair com um pouco mais de força hoje na RM do Rio de Janeiro, principalmente entre a manhã e o começo da tarde. Do meio da tarde em diante, as nuvens altas (cirrus) cobriram praticamente todo o céu, mas não chegaram a bloquear a visão do sol até quase o final da tarde. Apesar do sol forte, os ventos mais frescos do mar deixaram a temperatura máxima abaixo da média de janeiro pelo sexto dia consecutivo, com valores ao nível do mar entre 27ºc (litoral) e 30/31ºc (bairros mais quentes) na capital. A madrugada também foi agradável para janeiro, com muitos bairros entre 20ºc e 22ºc de mínima (no Alto da Boa Vista fez 17,8ºc, a menor do mês). A noite segue com muitas nuvens altas e algumas baixas, e faz 25ºc em Niterói/Ingá. O tempo muda completamente amanhã, com previsão de céu encoberto o dia todo e chuva fraca a ocasionalmente moderada, e com isso a temperatura máxima entra em declínio. Na sexta-feira, ainda deve chover fraco principalmente pela manhã, mas no final de semana o sol volta a aparecer, e semana que vem o verão pleno retorna gradualmente, com previsão de bastante calor nos últimos dias do mês. Depois do fevereiro fresco de 2018 (o mais ameno da década) e dentro da normalidade em 2019, estou receoso de um fevereiro quente este ano. A chance de ser mais quente que janeiro me parece muito grande, invertendo o que ocorreu em 2019, quando fevereiro foi 2ºc menos quente que janeiro (a causa primária foram as chuvas). Os extremos registrados hoje pela RM do RJ: Lagoa PWS (ZS): 22,9ºc/27,4ºc São Conrado PWS (Praia do Pepino, ZS): 22,7ºc/26,6ºc Rampa Pedra Bonita PWS (520 m): 19,9ºc/24ºc Helicentro Guaratiba PWS (ZO): 20,1ºc/30,3ºc Santa Cruz PWS (aeródromo Armando Nogueira, ZO): 21ºc/29,2ºc Nova Iguaçu centro PWS (Baixada Fluminense): 21,9ºc/31,8ºc Santos Dumont aero (Centro): 22,8ºc/27ºc Galeão aero (ZN): 21,1ºc/28,1ºc Santa Cruz aero (ZO): 19,7ºc/29,5ºc Duque de Caxias/Xerém INMET (Baixada Fluminense): 17,7ºc/30,5ºc Niterói INMET: 21,5ºc/30,4ºc Marambaia INMET: 20,2ºc/27,5ºc Jacarepaguá INMET: 19,3ºc/28,7ºc Vila Militar INMET: 20ºc/30,2ºc A foto abaixo foi tirada no início da tarde de hoje na Praça Paris (bairro da Glória, ao lado do Centro), bem perto do aeroporto Santos Dumont, onde a máxima foi de relativamente civilizados 27ºc. Amanhã o céu vai estar bem diferente.
  10. 13 points
    Ainda sobre a chuva de hoje. O terceiro vídeo (e o mais impressionante) é do riacho que passa ao lado da cidade Curioso que há uma barragem 4 km acima no riacho (que não sangrou) e mesmo assim a quantidade de água foi muito grande A previsão continua indicando bons volumes, inclusive amanhã
  11. 13 points
    Relato o que ocorreu ontem na PB e em áreas do PE. Pouco antes das 14h ocorreu uma pancada de chuva onde moro, que acumulou 2,5 mm. Em virtude desse volume a média foi atingida. Por volta das 15h as chuvas foram intensas na divisa do Cariri com o Agreste, principalmente na cidade de Campina Grande, onde houve alagamentos, casas invadidas pelas águas, árvores caídas e até o transbordamento do Açude Velho. Foram 60 mm em 1h em Sandra Cavalcante (bairro que fica no sudeste da cidade). Na estação oficial foram 41,7 mm. Satélite das 15h30 de ontem ↑ Foto da chuva pouco antes de atingir CG. A vista é para oeste. ↑ Cidades próximas de CG também registraram chuvas fortes por conta do mesmo sistema ↓ No fim da tarde, entre 16h30 e 18h30, houve chuva intensa em alguns locais do sertão. Satélite das 18h de ontem ↑ video_2020-01-22_17-56-52.mp4 Vídeo de Brejo dos Santos. ↑ Os volumes na região ↓ _______________ Em áreas do Agreste do PE também houve registro de chuvas fortes no fim da tarde de ontem. O que chamou a atenção dessas instabilidades (assim como as que ocorreram na PB) foi o seu deslocamento (que foi de NW→SE). Satélite das 18h de ontem ↑ Os volumes de chuva desse evento na região ↑ Fonte: AESA, APAC, CEMADEN e INMET. A foto e o vídeo são de noticiários locais.
  12. 13 points
    O mês de Janeiro segue dentro da casinha no estado do Rio, as atualizações de temperatura mostram temperatura na média a levemente abaixo da média pelo estado. A tendência é que não fuja muito disso até o final de janeiro, num geral um mês muito mais tranquilo se comparado ao infernal Janeiro/2019. Seguem as tabelas atualizadas até o dia de ontem (21/01/2020): Cidade do Rio de Janeiro: * Anomalia de -0,1° nas mínimas e -0,9° nas máximas no INMET Vila Militar Interior do estado: ** Estações com dados marcados "**" significam que estão com dados faltantes por sair do ar.
  13. 13 points
    Agora as 11h30min esta garoando e temperatura nao sobe. Faz apenas 18,4 C.Desde o dia 3/12/19 nao temos este frio aqui neste horario. A foto é do meu trabalho a 8 km de distancia.
  14. 13 points
    Bom dia à todos. .. Formações intensas que visualmente se assemelham com "furacão".
  15. 13 points
    A cidade de São Paulo é o "paraíso das enchentes". O primeiro registro fotográfico conhecido de uma enchente em Sampa data de 1862. São Paulo é uma cidade de relevo acidentado, embora não tanto como BH e algumas partes do Rio. Mas o que me deixa intrigado é que aqui, mesmo nas piores chuvas localizadas (Que, pontualmente, podem passar de 100 mm em 1 hora), é muito raro, raro mesmo, ver enxurradas desta magnitude, que chegam a arrastar carros. Enxurradas que transformam ruas em rios caudalosos, como se vê em algumas cidades e neste vídeo de BH. Em Sampa, de modo geral as enchentes se concentram nas baixadas, em ruas, avenidas e praças situadas próximas a cursos d'água ou sobre rios e córregos canalizados. E, normalmente, são alagamentos de água quase parada ou de escoamento lento. Não se vê essas enxurradas "monstros".
  16. 13 points
    Um dia agradável em Belo Horizonte também, com céu nublado e 26 graus ao meio dia, com nuvens carregadas já avançando... Com mais um temporal ontem, BH chega a 470mm de chuva em sua estação convencional. E a previsão a partir de sexta é essa:
  17. 13 points
    Fim de tarde com CBzão a norte de José Bonifácio-SP. Hoje não choveu. EDITADO: ESTA NUVEM ESTÁ A NOROESTE, SOBRE FERNANDÓPOLIS, MAIS DE 100KM DE CASA, segundo radar Ipmet.
  18. 13 points
    Recebi agora um vídeo que é preocupante demais. A feira do bairro Amazonas, uma das maiores feiras aqui da região metropolitana, que vive sempre lotada aos domingos, se encerrou de maneira trágica. Estou orando para que não hajam vítimas fatais, mas as imagens impressionam. Toda a área alagada na imagem concentrava diversas barraquinhas no meio da avenida. A autoria do vídeo é desconhecida. VID-20200119-WA0056.mp4
  19. 12 points
    IMPRESSIONANTE O QUE A BAIXA NO MATO GROSSO DO SUL ESTÁ FAZENDO. PELO SATÉLITE É NITIDA A ROTAÇÃO HORÁRIA DAS NUVENS. PARECE UMA ALTA DA BOLÍVIA ÀS AVESSAS.
  20. 12 points
    A chuva aos poucos vai voltando a região, com ocorrência de fortes temporais em alguns locais nos últimos dias. Em Serra do Salitre após o vendaval, tivemos uma intensa tempestade no sábado que acumulou 154 mm em 24 horas. Acumulados até ontem (20/01): Patrocínio: 82 mm Araxá: 130 mm Patos de Minas: 45 mm Serra do Salitre: 259,8 mm Coromandel: 93 mm Patrocínio (Cemaden - Centro) - 148,2 mm Patos de Minas (Cemaden) - 179,2 mm
  21. 12 points
    Poisé, dia desses vc escreveu pra mim "eu nem lembro q vc existe", então devo supor q tbm não vê os meus posts.. sendo assim, não deveriam te incomodar. Outro dia vc disse q o fórum só deveria abordar assuntos relacionados ao frio, já q (segundo vc mesmo) o nome do fórum é "Brasil Abaixo de Zero". Agora não se pode mais falar do clima na América do Sul em geral pq te incomoda tbm. Assim fica complicado. Tem a opção de ignorar membros desagradáveis. Use-a
  22. 12 points
    Boa tarde, tempo segue quente com 31,6ºC e alguns cumulus para aliviar um pouco essa radiação solar toda. Quase sem vento. Sobre BH, que loucura os volumes de chuva previstos, o GFS prevê para os próximos 7 dias entre 250mm a 400mm em várias áreas da porção central de MG. No Climatempo, nunca tinha visto uma previsão com tantos dias seguido de chuva com +40mm. 👇 A defesa civil e os órgãos competentes devem permanecer em alerta máximo, principalmente do meio da semana para frente. Além das cabeças d'águas, enchentes e desmoronamentos, existe grande preocupação com a situação das barragens, que com toda essa chuva, pode liquefazer como a que ocorreu 1 ano atrás em Brumadinho. Por outro lado, aqui em Cafelândia (e boa parte do interior) a previsão para o mesmo período é entre 7-10mm.😴
  23. 12 points
    Núcleo CCM na região de Santa Fe, nordeste da Argentina já provocou as tempestades habituais ⬇ Esquina/Corrientes - madrugada https://www.instagram.com/p/B7hpTKhJdYJ/?igshid=sv2fdcagpr4y Santa Fe - madrugada
  24. 12 points
    Tanto o GFS quanto o Europeu mantiveram o dilúvio pra BH: Ambos preveem um acumulado final acima de 800 mm. *Detalhe: Não esta contando os dias 30 e 31 de Janeiro.
  25. 12 points
    Como comentaram, o canal de umidade recuou um pouco e, pela atual previsão, pegaria com força total toda a região central de Minas. O norte do estado, região dos vales do Jequitinhonha e Mucuri também receberão bastante água. Ótima notícia para o norte de MG, que poderá ter chuvas muito volumosas e prolongadas (não estranhem ler notícias de enchentes na região). Pra capital, depende: é bom pra consolidar a alta nos reservatórios mas é perigosa pois a cidade já vem recebendo muita chuva nas últimas semanas e poderia viver dias de muitos transtornos. Vamos acompanhando a previsão. Foreca para os próximos 10 dias. Reparem que coloca chuva por todo o período mas, a partir do final desta semana, o tempo passaria a chuvoso até o final da grade: Se confirmar, janeiro de 2020 poderá ser um dos mais chuvosos da história da cidade.
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.