Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Rodolfo Alves

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Julho/2018

Recommended Posts

Estação PNI/Inmet com uma boa negativa hoje, -3,5 ás 7 horas.

No Alto de Itatiaia a temperatura caiu bastante a partir de 2 h da madrugada quando o vento enfraqueceu nos topos, com isso estabilizou a atmosfera nas baixadas e a 1ª negativa na madrugada da estação do PNI/Inmet foi registrada ás 3 madrugada, ficando abaixo de zero até 8 horas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Grana Viana registrou mínima de 13,9ºC. Agora, 24,4ºC.

 

Inside: 22ºC, umidade 59%, pressão 1026 hPa; CONDIÇÕES MAIS QUE PERFEITAS!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para os bazianos do Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste acho que essa pesquisa da Fapesp vai ser mais interessante, foi feita por  Peter Moon.

 

Meu colega da escola onde trabalhamos e  professor de Geografia me passou essa pesquisa faz uns 10 dias.

 

É só pesquisar no google o assunto abaixo:

agencia fapesp pesquisa traça 2 mil anos da historia das chuvas no brasil

 

Pelo que entendi da pesquisa, no período da Pequena Idade do Gelo as ZCAS formavam com mais facilidade em cima do Sudeste e Centro-Oeste.

E no período Quente Medieval do ano 800 até 1200 o clima no Brasil secou.

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Granja Viana registrou mínima de 13,9ºC. No momento, 24,4ºC

 

Indoor: 22,5ºC, umidade 59%, pressão 1023 hPa; CONDIÇÕES PERFEITAS!

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Renan disse:

 

Falta muito pouco para fecharmos essa nova normal. Passarei a usar ela assim que fechar o ano de 2020. A subida do verão vai ser assustadora, vc verá.

O Mirante, referência oficial para Sampa, sofrerá uma elevação descomunal (especialmente nas mínimas entre maio a agosto, mas também nas máximas), ASSUSTADORA em relação à última normal.

 

Acredito que Curitiba, idem.

Edited by Caco Pacheco

Share this post


Link to post
Share on other sites
20 minutos atrás, Caco Pacheco disse:

O Mirante, referência oficial para Sampa, sofrerá uma elevação descomunal (especialmente nas mínimas entre maio a agosto, mas também nas máximas), ASSUSTADORA em relação à última normal.

 

Acredito que Curitiba, idem.

Caco Pacheco,

na minha opinião o aquecimento no Mirante pode ser colocado na conta do aumento da urbanização em São Paulo da década de 1990.

 

Aqui na minha região as mínimas absolutas de junho, julho e agosto não mudaram nada em relação as mínimas da década de 1980.Digo isso com base nas mínimas da convencional de Itaperuna-RJ e também nas mínimas que meço aqui em casa desde 1981.

Mas a partir de 2012 as mínimas absolutas de junho, julho e agosto estão bem maiores do que nos anos 80, 90 e 1ª década do século XXI.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, Renan disse:

 

Falta muito pouco para fecharmos essa nova normal. Passarei a usar ela assim que fechar o ano de 2020. A subida do verão vai ser assustadora, vc verá.

 

Deve ter alguma coisa nesse emaranhado de variáveis que está mexendo no nosso clima, o problema é saber o que veio primeiro o ovo ou a galinha?

 

Sabemos que fatores responsáveis que interagem diretamente aqui no país são responsáveis por tais problemas como corrente de jato fortalecida, atlântico aquecido, baixas no pacífico, alta tropical em níveis superiores da atmosfera.

 

Pra mim isso não pode ser negligenciado com essas desculpas do tipo "ah no passado também dava calor", mas também não pode ser tratado de formal banal e infantil como é a mídia mundial quando se fala de clima. Alias receio isso ser um problema, como angariar fundos de pesquisa sem um apelo emocional forte?

 

Nosso clima está se tornando que nem um relacionamento parado, de tanto tempo que está ruim a pessoa acaba se acostumando hahaah

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

RELATO DE 22-07-2013

 

 

A BR-282 e a BR-116, foram fechadas pela Polícia Rodoviária Federal por conta do acúmulo de neve. As rodovias estaduais SC-280 e SC-350 também estão com o trânsito parado pelo mesmo motivo.

Em Alfredo Wagner e em frente ao posto de Rancho Queimado, na BR-282, a Polícia Rodoviária Federal está impedindo os motoristas de seguirem viagem por conta dos perigos na pista. Segundo informações do órgão, vários acidentes causados pelo acúmulo de neve na rodovia. Não há informações sobre a gravidade ou o número de ocorrências, já que nem os carros dos patrulheiros não conseguem chegar aos locais.

Já na BR-116, o trecho interrompido por conta da neve fica entre Monte Castelo e Santa Cecília. Na mesma região, a SC-350 foi fechada no km 206, no trecho que liga Santa Cecília à Lebon Régis.

Outra rodovia estadual fechada foi a SC-280, entre Canoinhas e Porto União. O motivo informado pela Polícia Militar Rodoviária também é a grande quantidade de neve na pista.

 

 

 

  • Like 2
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, marinhonani disse:

Para os bazianos do Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste acho que essa pesquisa da Fapesp vai ser mais interessante, foi feita por  Peter Moon.

 

Meu colega da escola onde trabalhamos e  professor de Geografia me passou essa pesquisa faz uns 10 dias.

 

É só pesquisar no google o assunto abaixo:

agencia fapesp pesquisa traça 2 mil anos da historia das chuvas no brasil

 

Pelo que entendi da pesquisa, no período da Pequena Idade do Gelo as ZCAS formavam com mais facilidade em cima do Sudeste e Centro-Oeste.

E no período Quente Medieval do ano 800 até 1200 o clima no Brasil secou.

 

Deja vu feelings...

Share this post


Link to post
Share on other sites
58 minutos atrás, Beto Krepsky disse:

 

Deve ter alguma coisa nesse emaranhado de variáveis que está mexendo no nosso clima, o problema é saber o que veio primeiro o ovo ou a galinha?

 

Sabemos que fatores responsáveis que interagem diretamente aqui no país são responsáveis por tais problemas como corrente de jato fortalecida, atlântico aquecido, baixas no pacífico, alta tropical em níveis superiores da atmosfera.

 

Pra mim isso não pode ser negligenciado com essas desculpas do tipo "ah no passado também dava calor", mas também não pode ser tratado de formal banal e infantil como é a mídia mundial quando se fala de clima. Alias receio isso ser um problema, como angariar fundos de pesquisa sem um apelo emocional forte?

 

Nosso clima está se tornando que nem um relacionamento parado, de tanto tempo que está ruim a pessoa acaba se acostumando hahaah

 

Falando em ovo e galinha, já há tempos canto uma bola: a de que são alterações nos ventos em médios e altos níveis que têm aquecido o Atlãntico, e não o contrário. Até porque, um Atlântico quente teria que, em tese, facilitar a atividade ciclogenética. Mas vemos que ela se tornou artigo de luxo no pós-2000.

Edited by LuluBros
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
52 minutos atrás, LuluBros disse:

 

Falando em ovo e galinha, já há tempos canto uma bola: a de que são alterações nos ventos em médios e altos níveis que têm aquecido o Atlãntico, e não o contrário. Até porque, um Atlântico quente teria que, em tese, facilitar a atividade ciclogenética. Mas vemos que ela se tornou artigo de luxo no pós-2000.

Uma coisa é atualmente consenso e aprendemos com o tempo aqui no BAZ (mais recentemente): Atlântico aquecido na costa parece ser uma variável  mais determinante para períodos de calor/frio acima /abaixo da média do que ENSO/PDO, Pacífico, etc...

 

Lembra-se que falava-se há tempos: faltam estudos sobre a influência/impacto do Atlântico no nosso clima?

 

Abs

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, marinhonani disse:

Caco Pacheco,

na minha opinião o aquecimento no Mirante pode ser colocado na conta do aumento da urbanização em São Paulo da década de 1990.

 

Aqui na minha região as mínimas absolutas de junho, julho e agosto não mudaram nada em relação as mínimas da década de 1980.Digo isso com base nas mínimas da convencional de Itaperuna-RJ e também nas mínimas que meço aqui em casa desde 1981.

Mas a partir de 2012 as mínimas absolutas de junho, julho e agosto estão bem maiores do que nos anos 80, 90 e 1ª década do século XXI.

 

Então Nani, mas a questão é que na década de 90 para cá, o que cresceu absurdamente foi "para os lados" a periferia da capital; a RMSP. O centro expandido, o "Centrão da Capital" não cresceu em nada (a menos que eu esteja completamente equivocado!). Talvez este crescimento/urbanização "para os lados" ("periferação") tenha influenciado de forma direta para o aumento nas médias do Mirante, que fica na região praticamente central da capital (bairro de Santana Zona Norte, mas próximo do Centro). O crescimento das periferias da Capital e da RMSO foi muito maior se em comparação à cidade de São Paulo, proporcionalmente falando, em termos populacionais.  São Paulo está em processo de início de queda populacional inclusive.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Citar

São Paulo está em processo de início de queda populacional inclusive.

Sério? Mas com tanto imigrante vindo de tantos países duvido que isso aconteça tão cedo :/

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 minutos atrás, Monotov disse:

Sério? Mas com tanto imigrante vindo de tantos países duvido que isso aconteça tão cedo :/

 

o BR nao recebe praticamente NADA da onda migratória que existe pelo mundo. 

 

https://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,brasil-e-um-dos-paises-menos-receptivos-a-refugiados--diz-onu,1882728

 

 

Edited by felito88
adicionar link

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 minutos atrás, felito88 disse:

 

o BR nao recebe praticamente NADA da onda migratória que existe pelo mundo. 

 

 

 

Mas tem muito imigrante boliviano em Sampa. E eles costumam ficar em corticos no Centrão Expandido. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora, LuluBros disse:

 

Mas tem muito imigrante boliviano em Sampa. E eles costumam ficar em corticos no Centrão Expandido. 

 

voce já viu o tanto de imigrantes que tem na Inglaterra, França, Alemanha, Belgica e etc??

Praticamente nao se ve gente local.

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Beto Krepsky disse:

 

Deve ter alguma coisa nesse emaranhado de variáveis que está mexendo no nosso clima, o problema é saber o que veio primeiro o ovo ou a galinha?

 

Sabemos que fatores responsáveis que interagem diretamente aqui no país são responsáveis por tais problemas como corrente de jato fortalecida, atlântico aquecido, baixas no pacífico, alta tropical em níveis superiores da atmosfera.

 

Pra mim isso não pode ser negligenciado com essas desculpas do tipo "ah no passado também dava calor", mas também não pode ser tratado de formal banal e infantil como é a mídia mundial quando se fala de clima. Alias receio isso ser um problema, como angariar fundos de pesquisa sem um apelo emocional forte?

 

Nosso clima está se tornando que nem um relacionamento parado, de tanto tempo que está ruim a pessoa acaba se acostumando hahaah

 

É complicado, né ? A ciência poderia explicar essa percepção geral aqui da mudança de dinâmica, mas receio que não haverá estudo científico aqui no Brasil para explicar essas mudanças. E seria de grande importância sabermos todos os porquês.

 

- Há um motivo para o número de eventos "El Niño" estar superando o número de eventos "La niña", tanto quantitativamente quanto qualitativamente;

- O Atlântico tem registrado um número superior de anomalias positivas de temperatura, tanto espacialmente quanto temporalmente;

- O número de eventos "ZCAS" no Sudeste e Centro-oeste tem diminuído;

- O verão brasileiro esquentou demais após 2013;

- Recordes de calor anormais foram registrados em todo o país após 2013 em todas as estações do ano, com sucessivos recordes de todos os tipos possíveis;

- Como você disse: Bloqueios em altos níveis, corrente de jatos, baixas no pacífico, falta de ciclones extratropicais na região Sul, etc etc etc.

 

...e tudo se resume a duas respostas-prontas possíveis, ambas simplórias: "Não passa de ciclos naturais" ou então "é culpa do aquecimento global causado pelo homem"... Isso acontece porque faltam estudos científicos. Nós temos apenas dados e sentimentos.

 

É verdade que os bazianos estão sentindo emocionalmente esses fatores, o que pode influenciar em nossa análise, mas como a percepção é geral e os dados também não deixam dúvidas dessa mudança, então acredito que estamos certos em questionar isso tudo.

 

Convém dizer que, a década de 2010 com certeza já trouxe alterações em relação à década de 2000. Os invernos voltaram a ficar mais legítimos -ainda que não como nas décadas de 80 e 90-, e os verões ficaram ainda mais quentes e os extremos de calor se acentuaram muito. Não foram boas mudanças para nós, de uma forma geral.

 

O que a década de 2020 espera ? Vamos aguardar, o certo é que novas alterações serão percebidas.

 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por falar em recordes de calor:

 

Será que algumas cidades do Sudeste terão chance de recordes de máxima absoluta para Julho nos dias 29 e 30 ?

 

Os modelos têm colocado MUITO CALOR para esses dias. Já que é pra ser quente o inverno, que seja pra quebrar geral.

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 horas atrás, Renan disse:

Em tempo: Se essa dinâmica de bloqueios perdurar na primavera, espero um Outubro padrão 2014 !

Naquele horroroso mês de Outubro de 2014, você teve recorde de quantos graus, Renan? Em Varginha, acredito que bateu 36•c, o que deve ser recorde absoluto da cidade. Eu não estava na cidade, mas sim, em S. Paulo, onde fez 38 graus e até mais em alguns bairros. O calor foi algo descomunal, assim como Janeiro/Fevereiro do mesmo ano. Agora, se puder preferir uma primavera tórrida x um verão com sequências acima dos 32/33 ultrapassando os 35 em SP com alta unidade, eu prefiro que faça o estrago em Setembro, Outubro até meados de Novembro. 

Nunca me esqueço de pegar 40 graus no oeste de SP, em Dracena no começo de fevereiro de 2014 e 30 graus às 22 horas em S. Paulo. Que horror foi aquilo. 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
48 minutos atrás, LuluBros disse:

 

Mas tem muito imigrante boliviano em Sampa. E eles costumam ficar em corticos no Centrão Expandido. 

Isso já tá ficando OFF Tópic. A Gde. SP tem mais de 300 mil Bolivianos, mas boa parte da população fica um tempo aqui, um tempo lá. Haitianos, Paraguaios, Peruanos e Senegaleses também somam algumas boas dezenas de milhares. SP recentemente ultrapassou os 12 milhões de habitantes, apesar do crescimento mais devagar, a cidade cresce em uma boa média. Não demorará para atingir 12.5 milhões. Com toda certeza, isso influenciou no clima, especialmente, no centro expandido/áreas mais urbanizadas. A diferença deve ser maior hoje entre a Sé x Zona Sul do que há 20-30 anos atrás

Share this post


Link to post
Share on other sites

@Caco Pacheco, @Monotov, @felito88, @Victor Naia e demais, peço que continuem as discussões sobre Mudanças Climáticas e Demografia em:

e

 

Mensagens fora do monitoramento serão EXCLUÍDAS e não movidas, então direcionem a discussão para os locais corretos.

Insistência também pode acabar em advertência e suspensão. Alguns ja estão pendurados.

 

O BAZ É UM FÓRUM AMPLO, COM VÁRIAS DIVISÕES, EXPLOREM O SITE!

  • Like 5
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alguns pontos:

 

Nani, a urbanização influenciou, com toda certeza, o aquecimento na cidade de São Paulo.

Porém, existem uns detalhes.

 

Por exemplo, o efeito ilha de calor se manifesta muito mais nas mínimas do que nas máximas.

O asfalto, o cimento e o concreto retêm calor, dificultando a perda deste calor pela radiação noturna em noites de céu limpo e sem vento.

 

Só que na cidade de São Paulo e no estado, as máximas também subiram bastante e tivemos verões absurdamente quentes após 2010.

 

E outro detalhe: as médias das mínimas vêm subindo (menos que em Sampa, é certo) mesmo em estações situadas em cidades bem menores no estado de SP.

 

E em 1990, Sampa já tinha 9,6 milhões de habitantes e a região metropolitana 15,4 milhões.

 

-------------------

 

Caco, acho que a normal 1991-2020 do Mirante não vai ser tããããoo diferente da 1981-2010.

Vai ser diferente sim, mas acho que não vai ser coisa absurda.

A conferir...

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.