Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Mudanças Climáticas - Discussões Gerais


Carlos Dias
 Share

Recommended Posts

O CO2 AUMENTA DEVIDO O AUMENTO DA TEMPERATURA E NÃO O CONTRÁRIO.

 

Não é o homem que emite esse CO2? :russian:

 

Não entendi o raciocínio

 

O mar é um solvente de gases.

A solubilidade de gases no meio hídrico, diminui cfe a temperatura desse líquido aumenta.

Logo, o mar aquecido se torna menos capaz de reter CO2, e libera esse gás para a atmosfera.

Pode ter outros fatores envolvidos, mas isto é uma parte importante da história.

Link to comment
Share on other sites

O CO2 AUMENTA DEVIDO O AUMENTO DA TEMPERATURA E NÃO O CONTRÁRIO.

 

Não é o homem que emite esse CO2? :russian:

 

Não entendi o raciocínio

 

O mar é um solvente de gases.

A solubilidade de gases no meio hídrico, diminui cfe a temperatura desse líquido aumenta.

Logo, o mar aquecido se torna menos capaz de reter CO2, e libera esse gás para a atmosfera.

Pode ter outros fatores envolvidos, mas isto é uma parte importante da história.

 

Interessante, não tinha pensado nisso

 

O próprio oceano realimenta o aquecimento do sistema. (lembrando que essa constatação do oceano não muda os resultados em laboratório que provam que o CO2 é um gás estufa)

 

Quanto mais esquenta, mais gás estufa é liberado :wacko:

Link to comment
Share on other sites

Menos mal, então...e a propósito, perdi a fé que eu tinha nos estudos do Molion e dos cientistas russos.

 

Eu ainda não estou convencido de que a emissão crescente de gases seja a causa do aumento nas temperaturas médias. São tantas flutuações na história da climatologia que eu não consigo levar isso em consideração.

 

Vini, outro dia vi uma coisa interessante no Facebook do blog "Meteorópole", que é escrito pela meteorologista Samantha Martins. Lá dizia que, se o principal fator do aquecimento global fosse resultado de flutuações na quantidade de radiação solar que chega à Terra, teríamos aquecimento em todos os níveis da atmosfera. Mas, o que está sendo observado é que o aquecimento ocorre apenas na troposfera, que é onde ficam armazenadas todas as partículas de CO2 emitidas da superfície. É muito grande a chance do aquecimento global atual ser resultado não apenas dos tais ciclos naturais, mas ter uma contribuição realmente grande do ser humano.

 

Conforme se vê no artigo abaixo, "A posição das Academias de Ciências de 19 países, mais várias organizações científicas que estudam climatologia, é que os seres humanos estão causando o aquecimento global. Mais especificamente, 97% dos climatologistas que ativamente publicam estudos endossam a posição do consenso."

 

https://www.skepticalscience.com/translation.php?a=17&l=10

Link to comment
Share on other sites

....Interessante, não tinha pensado nisso....

 

Fico feliz que não tenha pensado nisto.

 

A lei que controla a solubilidade de um gás em um solvente é a Lei de Henry a qual determina que a solubilidade de um gás e conduzida pela pressão parcial deste gás sobre a interface líquida na qual o gás esteja dissolvido.

 

No caso específico do CO2 como o mesmo reage com a água formando anion carbonato e bicarbonato o efeito de pequena variação de temperatura é uma ordem de grandeza menor que a variação da pressão parcial deste.

 

O exemplo usual equivocado é o seguinte:

 

Imagine uma garrafa de refrigerante (é um desperdício realizar tal experimento com cerveja mesmo que mental).

 

1

Abra a garrafa (gelada) e espere esquentar (aumento de temperatura). Com o decorrer do tempo o CO2 escapa do refrigerante.

 

Não tenha pressa em concluir que o CO2 escapou devido ao aumento de temperatura.

 

2

Abra a garrafa (gelada) e com auxílio de um banho de água e gelo (se necessário um pouco de álcool) mantenha a garrafa gelada na mesma temperatura inicial. Com o decorrer do tempo o CO2 escapa.

 

Agora pode tirar tuas conclusões sem pressa.

 

Abs

Link to comment
Share on other sites

"A lei de Henry aplica-se somente quando a concentração do soluto e a sua pressão parcial são baixas, isto é, quando o gás e sua solução são essencialmente ideais, e quando o soluto não interage fortemente de nenhuma maneira com o solvente."

 

 

No caso específico do CO2 como o mesmo reage com a água formando anion carbonato e bicarbonato o efeito de pequena variação de temperatura é uma ordem de grandeza menor que a variação da pressão parcial deste.

 

 

Seria essa a tal reação forte?

 

No caso a pressão não seria forte o suficiente pra desprender o CO2 por causa da reação? não entendi muito bem

Link to comment
Share on other sites

 

Seria essa a tal reação forte?

 

No caso a pressão não seria forte o suficiente pra desprender o CO2 por causa da reação? não entendi muito bem

 

Vou tentar por outra forma. Entendo que pode causar alguma confusão para quem não está habituado.

 

Lembrando que é um exemplo apenas ilustrativo da diferença daquilo que eu acho que entendi que você não entendeu. Desculpa.

 

Imagine dois perfumes feitos com os mesmos óleos essenciais.

 

Um após a aplicação algum tempo depois o "cheiro" foi embora.

 

Outro após a aplicação o cheiro persiste por muito tempo (em alguns casos dias ou muitos dias).

 

A diferença está que os sistemas de solventes são diferentes. Aquele que tem maior persistência apresenta na sua composição substâncias que apresentam alguma interação com o gás (cheiro).

 

Assim é com o CO2 e sua interação com água.

 

Não sei se melhorou.

 

Estou a disposição.

 

Abs

Link to comment
Share on other sites

Eu entendo praticamente zero de física, então não riam de mim.

 

Quando temperatura sobe, a pressão atmosférica (ao nível do mar) tende a diminuir. Tomando como base o experimento do refrigerante, que tem o CO2 escapando com a diminuição abrupta da pressão ao abrir a garrafa (e mantê-la aberta), o mesmo pode ocorrer com o CO2 nos oceanos com a diminuição mais lenta da pressão consequente do aumento da temperatura?

Link to comment
Share on other sites

 

Quando temperatura sobe, a pressão atmosférica (ao nível do mar) tende a diminuir.

.....Sim....

 

Tomando como base o experimento do refrigerante, que tem o CO2 escapando com a diminuição abrupta da pressão ao abrir a garrafa (e mantê-la aberta),

 

.....Na expansão abrupta do gás pela descompressão (expansão) do gás ocorre pela retirada de calor do líquido (uma garrafa de cerveja pode congelar ou lembrando de um desodorante em spray que esfria)

 

o mesmo pode ocorrer com o CO2 nos oceanos com a diminuição mais lenta da pressão consequente do aumento da temperatura?

 

Certamente. Não. Lembrando que podemos utilizar o dado que a pressão parcial do CO2 no início da Revolução Industrial é estimada em algo equivalente a 275 ppm e atualmente é equivalente a uma atmosfera que contém 400 ppm de CO2. Portanto a solubilidade do CO2 hoje em água é proporcional a 400/275 maior que em 1850. Assim a diferença momentânea de 30 mBar e aproximadamente 0,5¤C não é significativa para diminuir a solubilidade do CO2 em água pelo contrário o aumento efetivo que ocorreu e vem ocorrendo no aumento da concentração atmosférica do CO2 aumenta a solubilidade deste em água.

 

Espero ter ajudado.

 

Abs

Link to comment
Share on other sites

Um dado apenas interessante:

 

Se aquecendo de 1 grau celsius os primeiros 1 metrô e trinta centímetros de todos os oceanos deste planeta.

 

Estamos falando da energia necessária para aquecer toda a atmosfera em 10 graus Celsius.

 

Seja lá como for aquecer de 0,5*C ou resfriar de 0,5*C somente a casquinha da área de Nino 3.4 já é suficiente para "bagunçar" o clima no planeta inteiro.

 

As chaves estão nos oceanos.

 

Tempos Interessantes

Link to comment
Share on other sites

.... Mafili :friends:

 

Pior que o oceano vem sustentando uma anomalia em superfície oceânica de pelo menos 0.3C no último ano, o que é péssimo, dado o calor específico da água :negative:

 

Felipe,

 

Espero que tenha entendido que "aproximadamente o dobro da concentração inicial de CO2 signifique aproximadamente o dobro da pressão parcial do CO2 e que isto signifique o dobro de CO2 dissolvido nos oceanos".

 

Espero que tenha entendido que um aumento de 0,5 graus Celsius não é o determinante para controlar a solubilidade do CO2 na água.

 

A parte nova no nosso bate papo.

 

O CO2 reage com a água formando Ácido Carbônico e disto deriva dois tipos de anions o carbonato e o bicarbonato em equilíbrio com o próprio CO2. (se ficou pesado não deixe dúvidas você já estudou isto. Então, é capaz de entender é que às vezes fica difícil associar o fiofo com as calças...tenha calma).

 

O CO2 dissolvido agora em excesso.....continua fazendo aquilo que sempre fez....fotossíntese nos fitoplanctons.(6CO2 +6H20 > C6H12O6 + 6O2).

 

Veja as moléculas formadas de oxigênio é um subproduto da reação principal.

 

O gás da vida é o CO2....todo o oxigênio existente na atmosfera é resultante de bilhões de anos de fotossíntes.

 

Os anions carbonatos existentes reagem com a água formando Ácido Carbônico que posteriormente reagem com o hidróxido de Cálcio formando carbonato de Cálcio.....estrutura primária de conchas e ossos dos peixes.

 

Enfim é uma sucessão de eventos fisicoquimicos que não podem e Nem devem ser tratados como eventos políticos. (se assim for melhor discutir no tópico bate-papo).

 

Não sei se fica claro que o CO2 é o gás da vida...ao menos da forma que nós a conhecermos e que os mamíferos utilizam o Oxigênio que é um subproduto da vida na forma que conhecemos..... nesta linda bola azul aquosa que gira em torno de uma estrela classe M5. (uma ananzinha amarela).

 

Abração

Link to comment
Share on other sites

.... Mafili :friends:

 

Pior que o oceano vem sustentando uma anomalia em superfície oceânica de pelo menos 0.3C no último ano, o que é péssimo, dado o calor específico da água :negative:

 

Felipe,

 

Espero que tenha entendido que "aproximadamente o dobro da concentração inicial de CO2 signifique aproximadamente o dobro da pressão parcial do CO2 e que isto signifique o dobro de CO2 dissolvido nos oceanos".

 

sim

 

Espero que tenha entendido que um aumento de 0,5 graus Celsius não é o determinante para controlar a solubilidade do CO2 na água.

 

sim, 0,5C não é nada perto do aumento de concentração do CO2 na atmosfera e, por consequente, no oceano

 

A parte nova no nosso bate papo.

 

O CO2 reage com a água formando Ácido Carbônico e disto deriva dois tipos de anions o carbonato e o bicarbonato em equilíbrio com o próprio CO2. (se ficou pesado não deixe dúvidas você já estudou isto. Então, é capaz de entender é que às vezes fica difícil associar o fiofo com as calças...tenha calma).

 

O CO2 dissolvido agora em excesso.....continua fazendo aquilo que sempre fez....fotossíntese nos fitoplanctons.(6CO2 +6H20 > C6H12O6 + 6O2).

 

Veja as moléculas formadas de oxigênio é um subproduto da reação principal.

 

O gás da vida é o CO2....todo o oxigênio existente na atmosfera é resultante de bilhões de anos de fotossíntes.

 

Os anions carbonatos existentes reagem com a água formando Ácido Carbônico que posteriormente reagem com o hidróxido de Cálcio formando carbonato de Cálcio.....estrutura primária de conchas e ossos dos peixes.

 

Da ação do cálcio eu não fazia ideia

 

Enfim é uma sucessão de eventos fisicoquimicos que não podem e Nem devem ser tratados como eventos políticos. (se assim for melhor discutir no tópico bate-papo).

:clapping: :clapping: :clapping: :clapping:

 

 

Não sei se fica claro que o CO2 é o gás da vida...ao menos da forma que nós a conhecermos e que os mamíferos utilizam o Oxigênio que é um subproduto da vida na forma que conhecemos..... nesta linda bola azul aquosa que gira em torno de uma estrela classe M5. (uma ananzinha amarela).

 

Certamente, a base da existência da vida é o átomo de Carbono, somos feitos dele, nos alimentamos da "manufatura" dele pelas plantas. Acho muito legal isso, 2 subprodutos do CO2 são indispensáveis a nossa vida, tanto os carboidratos que ingerimos quanto o oxigênio que respiramos.

 

Abração

 

É concluível então que o papo da liberação de CO2 pelos mares é furado dada a situação atual (e ele absorve mais CO2 da atmosfera)

 

A parte boa é que o mundo guarda esse carbono extra com o passar do tempo, excessos são hostilizados pela natureza, que tende ao equilíbrio. A duvida seria: quanto tempo isso leva, quantos séculos de multiplicação e ação de fitoplanctons reduziriam de maneira relevante esses níveis de Gás Carbônico (com óbvia drástica redução das emissões para que isso seja ao menos possível) ?

 

Espero ter entendido o que você queria que eu entendesse. De fato o meu ensino de química/física não foi o mais completo possível :laugh: :hi:

Link to comment
Share on other sites

O link eu coloco quando estiver no PC.

LIG = último período interglacial.

 

Abstract

 

The last interglaciation (LIG, 129 to 116 thousand years ago) was the most recent time in Earth’s history when global mean sea level was substantially higher than it is at present. However, reconstructions of LIG global temperature remain uncertain, with estimates ranging from no significant difference to nearly 2°C warmer than present-day temperatures. Here we use a network of sea-surface temperature (SST) records to reconstruct spatiotemporal variability in regional and global SSTs during the LIG. Our results indicate that peak LIG global mean annual SSTs were 0.5 ± 0.3°C warmer than the climatological mean from 1870 to 1889 and indistinguishable from the 1995 to 2014 mean. LIG warming in the extratropical latitudes occurred in response to boreal insolation and the bipolar seesaw, whereas tropical SSTs were slightly cooler than the 1870 to 1889 mean in response to reduced mean annual insolation.

Link to comment
Share on other sites

  • 4 weeks later...
....Nada catastrófico, mas tendência de patamares elevados :/

 

Esqueci de citar no teu comentário sobre a descrença da atividade solar no curto prazo.

 

Aqui a comunidade cientifica é dividida ao máximo.

 

O ponto:a

 

Há evidências e registros robustos sobre o ótimo medieval (antigamente o ótimo era os períodos quentes) o qual sucedeu um período frio chamado Trevas e foi o antecessor de outro período frio chamado pequena era do gelo (LIA).

 

Há evidência que esses períodos foram observados simultaneamente nos dois hemisférios.

 

Esse ponto da simultaneidade hemisférica é de suma importância para o conhecimento do clima da aquosa Bola Azul.

 

Na hipótese do aquecimento global antropogênico as conhecidas mudanças (suaves como a atual) é creditada unicamente a variabilidade a atividade solar sabendo que os parâmetros orbitais apresentam períodos de outra ordem de grandeza.

 

Apenas no início da década de 90 as medições no topo da atmosfera tiveram início e constatação inicial é que havia um erro de construção nos equipamentos que faziam essas medições a partir do solo.

 

As variações encontradas são mínimas e insignificantes e termos de energia.

 

Portanto, exceto que o planeta tenha uma hiper sensibilidade a luz solar...

 

não há uma explicação razoável para nada.

 

Abs.

Link to comment
Share on other sites

....Nada catastrófico, mas tendência de patamares elevados :/

 

Esqueci de citar no teu comentário sobre a descrença da atividade solar no curto prazo.

 

Aqui a comunidade cientifica é dividida ao máximo.

 

O ponto:a

 

Há evidências e registros robustos sobre o ótimo medieval (antigamente o ótimo era os períodos quentes) o qual sucedeu um período frio chamado Trevas e foi o antecessor de outro período frio chamado pequena era do gelo (LIA).

 

Há evidência que esses períodos foram observados simultaneamente nos dois hemisférios.

 

Esse ponto da simultaneidade hemisférica é de suma importância para o conhecimento do clima da aquosa Bola Azul.

 

Na hipótese do aquecimento global antropogênico as conhecidas mudanças (suaves como a atual) é creditada unicamente a variabilidade a atividade solar sabendo que os parâmetros orbitais apresentam períodos de outra ordem de grandeza.

 

Apenas no início da década de 90 as medições no topo da atmosfera tiveram início e constatação inicial é que havia um erro de construção nos equipamentos que faziam essas medições a partir do solo.

 

As variações encontradas são mínimas e insignificantes e termos de energia.

 

Portanto, exceto que o planeta tenha uma hiper sensibilidade a luz solar...

 

não há uma explicação razoável para nada.

 

Abs.

 

E será que não existe a possibilidade de "delay", esse aquecimento todo dos oceanos serem apenas uma resposta tardia, visto que estamos num período de atividade solar bem fraca que já não vem de hoje...

Link to comment
Share on other sites

[quote name="Mafili"

 

E será que não existe a possibilidade de "delay"' date=' esse aquecimento todo dos oceanos serem apenas uma resposta tardia, visto que estamos num período de atividade solar bem fraca que já não vem de hoje...[/quote]

 

Há essencialmente dois tipos de pesquisadores solares sérios (um grupo que utiliza como indicador {proxi} da atividade solar as manchas solares e outro grupo que a partir de um modelo matemático chamado dínamo solar e medições de satélites e outros métodos observacionais... ta e como sempre uma terceira via que mistura tudo...normalmente são os não sérios.).

 

O problema é que o ciclo solar (alternância entre períodos de muitas manchas e períodos de poucas manchas) é estável (13 anos) e o ciclo completo 26 anos.

 

Adicione períodos de baixa atividade e períodos de alta atividade.

 

E daí para frente é matematicamente correto estabelecer ciclos de 90, 160, 200 anos...

associados ao de 13 e 26 anos e some variações decadais não sincronizadas (PDO, AMO, AMOC e demais) períodos quinquenais (como ENSO).

 

Adiciona-se "dalay" de vários tempos em cada "ciclo".

 

Teremos respostas para quaisquer questionamentos.

 

Então, não tenho nenhum apreço pelas ideias cíclicas quando levada aos extremos.

 

Atenciosamente

 

Abração

Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...

Deparei-me com o texto abaixo:

Não sei a fonte...tem algo de interessante....(tradução automática)

Temperatura do ar e dinossauros

 

Os dinossauros viviam em um mundo de estufa. Eu ouvi essa frase em toda parte. Evidências substanciais indicam que o mundo dos dinossauros foi significativamente mais quente do que o nosso. Mas para melhor ou para pior?

 

Estamos assustados com a perspectiva do aquecimento global, porque as culturas correm o risco de se secar, as calotas polares estão derretendo - elevando assim o nível do mar, ameaçando submergir baixos, áreas costeiras - e os ecossistemas aqui e ali estão mudando. Mas, para os enormes dinossauros, um mundo quente não poderia ter sido tão terrível. As plantas eram na maior parte resistentes à seca; Não havia gelo em volta dos pólos. O crescimento das plantas teria sido favorecido pelas temperaturas mais altas, pelo menos em áreas úmidas, como as linhas costeiras, e exuberante vegetação era essencial para que animais tão grandes sobrevivessem!

 

No entanto, ao mesmo tempo, o calor pode ter sido problemático para o muito grande, multi-ton formas, porque os animais maiores solta calor menos rapidamente, e corre o risco de superaquecimento. Elefantes, em apenas sete toneladas, experimentam esta questão, que é por isso que eles desenvolveram uma série de recursos e estratégias para arrefecer, incluindo perda quase completa de cabelo, orelhas grandes proporcionando uma grande área de superfície para expulsar o calor, regular mudbathing e até mesmo Manchas especiais em seus corpos, onde a pele é muito fina e com um feixe grosso de vasos sanguíneos embaixo. Parece elefantes são mais sobre perder calor, em vez de ficar quente. Dinossauros geralmente experientes temperaturas semelhantes aos que os elefantes estão expostos a hoje, para se livrar do calor deve ter sido um problema sério para eles também.

 

Parece, então, que o clima quente tinha vantagens e deficiências. Os dinossauros, entretanto, floresceram nestas condições por 160 milhões de anos, então os benefícios certamente superaram as desvantagens.

Link to comment
Share on other sites

  • 5 months later...
Outra coisa que me preocupa é que, com El Niño, La Niña, Neutralidade...o que for...invariavelmente há muito mais água quente no mundo, que fria!

 

Fato.

 

Em um mundo em pleno aquecimento é natural.

 

Agora o amigo deve achar ou questionar que só se consegue observar este fato com a colaboração do departamento de semiótica o voluntarioso e competente departamento de pigmentação de mapas.

 

Se meio graus Celsius no Pacífico Equatorial já essa confusão toda....imagine o resto.

 

Observe o Atlântico Norte.....ali sim....500 anos de observações em tráfego intenso.

 

Abs

 

Então na sua opinião você concorda que o mundo está aquecendo?

Link to comment
Share on other sites

.....Então na sua opinião você concorda que o mundo está aquecendo?

 

Surpreso com a pergunta.

 

A linda bola azul está aquecendo desde o fim da LIA (pequena era do gelo).

 

Agora, atribuir causas antropogênicas é um disparate.

 

O quanto aqueceu? Considerando as incertezas o aquecimento não perceptível à sensibilidade da epiderme humana e tão pouco aos termômetros a álcool. (ressalva à hipersensibilidade aguda).

 

Abs

Link to comment
Share on other sites

Já tive algumas discussões velhas, por aqui, por questionar o aquecimento global e os desmatamentos. Isso no passado, idos 10 anos. Tinha um componente que acusava os defensores da existencia do GW de "comunas". Ora, a consciência ecológica independe de posição ideológica: é a sobrevivência do indivíduo. Um exemplo claro disso foi José Lutzenberber, defensor radical do naturismo e da natureza. Quando o Collor elegeu-se, foi ser seu ministro. Quer dizer, o cara era direita e tinha uma visão de preservação bem maior que muita gente da esquerda. Ora, na antiga URSS e na China, ocorreram enormes desmatamentos . Quer dizer, a vida está acima destas ideologias.Também, houve nos EUA e outros. TAlvez, hoje, muitos países tenham tomado consciência ecológica. REcentemnte, nos EUA, a extração de xisto tem causado um grande estrago. Quer dizer, equilibrar ação econômica com uma visão preservacionista. Isso é o que importa.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

vejo que este post ja faz um bom tempo que ninguem comenta, e lendo comentarios dos companheiros Coutinho e do mafili, geralmente no final das postagens leio "tempos interessantes", e isso me intriga um pouco, estaria o clima numa dinamica diferente? algo pode mudar?. a ciencia evolui com questionamentos, estou fazendo a minha parte rsrs

Link to comment
Share on other sites

Não sei se o planeta está realmente aquecendo. Mas não tenho dúvida de que o ser humano está destruindo a natureza. No Brasil, por exemplo, a criação de gado e a monocultura da soja fizeram e fazem um grande estrago na natureza. Para a maioria das pessoas, o dinheiro está acima de tudo.

Link to comment
Share on other sites

Não sei se o planeta está realmente aquecendo. Mas não tenho dúvida de que o ser humano está destruindo a natureza. No Brasil, por exemplo, a criação de gado e a monocultura da soja fizeram e fazem um grande estrago na natureza. Para a maioria das pessoas, o dinheiro está acima de tudo.

 

O clima vai mudar independentemente da ação humana. O dia que plantar arvores e preservar a natureza gerar empregos e renda tenha certeza que todos vão querer preservar. Enquanto isso não acontece temos que agradecer ao agronegócio por gerar empregos e ajudar a já não muito saudável economia brasileira :hi:

http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/noticia/2017/02/agronegocio-espanta-crise-e-gera-empregos-no-interior.html

Link to comment
Share on other sites

Não sei se o planeta está realmente aquecendo. Mas não tenho dúvida de que o ser humano está destruindo a natureza. No Brasil, por exemplo, a criação de gado e a monocultura da soja fizeram e fazem um grande estrago na natureza. Para a maioria das pessoas, o dinheiro está acima de tudo.

 

PERFEITO! É precisamente o que penso sobre o assunto!

Link to comment
Share on other sites

Pois é...

 

Pra ajudar a resolver problemas econômicos atuais do Brasil compensa criar eventuais grandes problemas ambientais para o futuro?

 

Esse sempre foi o grande mal do Brasil: só se pensa no hoje.

Ninguém se preocupa com o país que vamos deixar para as gerações futuras.

 

Pela mentalidade que reina hoje, periga lá no futuro o Brasil se tornar importador de madeira. :laugh:

E pagando caro por algo que tivemos de montão e não soubemos cuidar.

Foi assim com a borracha.

 

Ter visão de futuro também faz parte do capitalismo.

Link to comment
Share on other sites

  • 5 months later...

Na discussão que tá rolando sobre Aquecimento Global, pra mim incontestável, queria deixar dois gráficos pra discussão sobre suas possíveis causas... No primeiro, vemos a curva de temperatura no Ártico entre 1880 e 2004, muito semelhante a curva do globo. No segundo, temos a curva de temperatura remontada desde a idade média. O que pra mim fica claro é que não existe correlação entre aumento de CO2 e temperatura, pelo menos não uma correlação que demonstre a ligação direta do gás com a temperatura da Terra...

image.png.5c15cfc4cb7c1d6655512db55e6e7723.png

 

image.png.f72d6cc53bce75ef1e541cd31c36f8f5.png

 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

44 minutos atrás, Conrado SP disse:

Na discussão que tá rolando sobre Aquecimento Global, pra mim incontestável, queria deixar dois gráficos pra discussão sobre suas possíveis causas... No primeiro, vemos a curva de temperatura no Ártico entre 1880 e 2004, muito semelhante a curva do globo. No segundo, temos a curva de temperatura remontada desde a idade média. O que pra mim fica claro é que não existe correlação entre aumento de CO2 e temperatura, pelo menos não uma correlação que demonstre a ligação direta do gás com a temperatura da Terra...

image.png.5c15cfc4cb7c1d6655512db55e6e7723.png

 

image.png.f72d6cc53bce75ef1e541cd31c36f8f5.png

 

O CO2 AUMENTA DEVIDO AO AUMENTO DA TEMPERATURA E NÃO O CONTRÁRIO

Link to comment
Share on other sites

20 minutos atrás, coutinho disse:

O CO2 AUMENTA DEVIDO AO AUMENTO DA TEMPERATURA E NÃO O CONTRÁRIO

Se fosse assim, não deveria ter ocorrido um aumento abrupto da concentração de CO2 na época da idade média ?

O aumento absurdo de CO2 desde o século passado até agora, não parece haver dúvidas, é culpa do bicho homem. Mas a parcela de contribuição disso para o aquecimento global é que gera a grande dúvida.

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Conrado SP disse:

Na discussão que tá rolando sobre Aquecimento Global, pra mim incontestável, queria deixar dois gráficos pra discussão sobre suas possíveis causas... No primeiro, vemos a curva de temperatura no Ártico entre 1880 e 2004, muito semelhante a curva do globo. No segundo, temos a curva de temperatura remontada desde a idade média. O que pra mim fica claro é que não existe correlação entre aumento de CO2 e temperatura, pelo menos não uma correlação que demonstre a ligação direta do gás com a temperatura da Terra...

image.png.5c15cfc4cb7c1d6655512db55e6e7723.png

 

image.png.f72d6cc53bce75ef1e541cd31c36f8f5.png

 

Tivemos um aquecimento global intenso na idade média.  Pouca gente sobre a terra, nada de indústria. A influência maior é a dos vulcões, ciclo solar e comportamento das correntes oceânicas. Para dar uma idéia, o polo norte derreteu e quase 100km, permitindo navegações como o povoamento da região onde hojé é a Groenlândia. E o ciclo poderá inverter-se para o resfriamento, o que seria bem pior que o aquecimento global. 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

8 minutos atrás, Gamboa disse:

Tivemos um aquecimento global intenso na idade média.  Pouca gente sobre a terra, nada de indústria. A influência maior é a dos vulcões, ciclo solar e comportamento das correntes oceânicas. Para dar uma idéia, o polo norte derreteu e quase 100km, permitindo navegações como o povoamento da região onde hojé é a Groenlândia. E o ciclo poderá inverter-se para o resfriamento, o que seria bem pior que o aquecimento global. 

Pra população do planeta na atualidade, com certeza um resfriamento global nos moldes da pequena idade do gelo seria tremendamente catastrófico, muito mais que o aquecimento de 1ºC... nossa agricultura não suportaria abastecer o planeta no caso de um resfriamento muito acentuado... 

  • Like 1
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

10 minutos atrás, Gamboa disse:

Tivemos um aquecimento global intenso na idade média.  Pouca gente sobre a terra, nada de indústria. A influência maior é a dos vulcões, ciclo solar e comportamento das correntes oceânicas. Para dar uma idéia, o polo norte derreteu e quase 100km, permitindo navegações como o povoamento da região onde hojé é a Groenlândia. E o ciclo poderá inverter-se para o resfriamento, o que seria bem pior que o aquecimento global. 

Gamboa, com certeza ocorre aquecimento por esse fatores mencionados por ti. A questão é saber se o aquecimento atual tem haver, mais uma vez, com esses fatores naturais ou se são causados pelo fator humano. E caso sejam causados pelo homem, fica a pergunta se poderão ser neutralizados ou mesmo revertidos pelos fatores naturais que proporcionarem um resfriamento no futuro. Não sabemos, simplesmente não sabemos.

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

30 minutos atrás, Renan disse:

Gamboa, com certeza ocorre aquecimento por esse fatores mencionados por ti. A questão é saber se o aquecimento atual tem haver, mais uma vez, com esses fatores naturais ou se são causados pelo fator humano. E caso sejam causados pelo homem, fica a pergunta se poderão ser neutralizados ou mesmo revertidos pelos fatores naturais que proporcionarem um resfriamento no futuro. Não sabemos, simplesmente não sabemos.

 

BH chegava a ter 4 geadas por ano no início do século XX...hoje não se ouve falar de geada em nenhum lugar da região central de Minas.

 

Com o aquecimento global acho que se criam areas de temp. abaixo e acima da media no Planeta....os EUA deram sorte de ter areas que batem recorde de inverno frio ano após ano. Aqui no BR, azarados, estamos com a b* virada para o sol escaldante. Imagina ter o mês mais frio da historia? Inviável com esse padrão.

 

Pra jogar mais coisa marrom no ventilador a América do Sul esta se movendo em direção ao Equador...entao nem daki 200 milhões de anos daremos sorte.

 

Rezem por um asteroide, uma mega erupção ou uma grande inatividade solar. xD

Edited by HenriqueBH
  • Haha 1
Link to comment
Share on other sites

Uma questão a se analisar é a seguinte. Existe um equilíbrio radiativo no Sistema Terra-Atmosfera, em outras palavras, um balanço entre a radiação de onda curta que entra (a radiação solar) e a radiação de onda longa que sai (a radiação terrestre). Vejam a ilustração abaixo
 

img2.jpg

 

EXPLICANDO

Como vocês podem ver dos 100% de radiação solar que entra nesse sistema, 30% é refletido ao espaço por nuvens, pela superfície e por constituintes atmosféricos, sendo o que chamamos de albedo planetário. Para que exista equilíbrio e obedeça dessa forma a lei da conservação de energia os 70% que entra no sistema tem que futuramente voltar ao espaço. Desse total, 16% é absorvido pelo Vapor de água, pelo Ozônio e pelo Oxigênio, 3% é absorvido por nuvens. Sobra então 51% da radiação solar, que será o total a chegar na  superfície terrestre, seja diretamente ou após processos de espalhamento. Essa radiação que chega é absorvida e posteriormente emitida para atmosfera, na forma de infravermelho (em obediência a lei de Wien e a lei de Stefan-Boltzmann), e na forma de fluxos turbulentos de calor (latente e sensível). Pequena parte escapa diretamente para o espaço sideral (6%). Boa parte dessa radiação terrestre será absorvida pelo Vapor d'agua, Dióxido de Carbono e outros gases. Uma vez que as moléculas desses gases absorvem a radiação terrestre, essa energia é convertida em movimento molecular interno causando aumento da temperatura e consequentemente aquecimento da camada atmosférica. Dessa forma a atmosfera é aquecida por baixo, pela radiação terrestre. Uma parte dessa radiação, absorvida pela atmosfera, será emitida para o espaço e outra parte será mandado de volta pra superfície, causando assim o que se conhece por efeito estufa, crucial para manutenção da vida na Terra.
No final o que entra será igual ao que sai no sistema Terra-Atmosfera.

 

A grande questão é: Será que a degradação dos solos, das superfícies vegetais, a  urbanização e outras mudanças nas características da superfície do planeta não poderia alterar esse equilíbrio energético e causar impactos na circulação geral da atmosfera?
Seria interessante parar de olhar um pouco só pra cima e olhar pra baixo.

  • Like 4
  • Thanks 2
Link to comment
Share on other sites

As exposições feitas são todas interessantes. Creio termos muito pouco tempo de estudo. Considerando que somente na Inglaterra termos registros climáticos mais antigos.

A ação do homem , com certeza, alterou o equilíbrio. Mas, ainda é cedo para saber se é localizado ou não. Grandes extensões de plantio de soja, arroz, criação de gado em vastas regiões, desmatamentos enormes, com certeza, influenciaram. A concentração urbana cada vez maior. Não sou ingênuo de acreditar em nenhuma reação da natureza aos disparates do homem. Mas,ainda é decisivo o sol. Ele é o motor de tudo. Segundo alguns críticos do GW, o homem contribui com 7% do Co2 que é solto na atmosfera. Além disso, há controvérsias sobre se o COs é o vilão ou não.

Aqui, continuamos , praticamente, habitantes de uma eterna primavera....em maio

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Allef Caetano disse:

Uma questão a se analisar é a seguinte. Existe um equilíbrio radiativo no Sistema Terra-Atmosfera, em outras palavras, um balanço entre a radiação de onda curta que entra (a radiação solar) e a radiação de onda longa que sai (a radiação terrestre). Vejam a ilustração abaixo
 

img2.jpg

 

EXPLICANDO

Como vocês podem ver dos 100% de radiação solar que entra nesse sistema, 30% é refletido ao espaço por nuvens, pela superfície e por constituintes atmosféricos, sendo o que chamamos de albedo planetário. Para que exista equilíbrio e obedeça dessa forma a lei da conservação de energia os 70% que entra no sistema tem que futuramente voltar ao espaço. Desse total, 16% é absorvido pelo Vapor de água, pelo Ozônio e pelo Oxigênio, 3% é absorvido por nuvens. Sobra então 51% da radiação solar, que será o total a chegar na  superfície terrestre, seja diretamente ou após processos de espalhamento. Essa radiação que chega é absorvida e posteriormente emitida para atmosfera, na forma de infravermelho (em obediência a lei de Wien e a lei de Stefan-Boltzmann), e na forma de fluxos turbulentos de calor (latente e sensível). Pequena parte escapa diretamente para o espaço sideral (6%). Boa parte dessa radiação terrestre será absorvida pelo Vapor d'agua, Dióxido de Carbono e outros gases. Uma vez que as moléculas desses gases absorvem a radiação terrestre, essa energia é convertida em movimento molecular interno causando aumento da temperatura e consequentemente aquecimento da camada atmosférica. Dessa forma a atmosfera é aquecida por baixo, pela radiação terrestre. Uma parte dessa radiação, absorvida pela atmosfera, será emitida para o espaço e outra parte será mandado de volta pra superfície, causando assim o que se conhece por efeito estufa, crucial para manutenção da vida na Terra.
No final o que entra será igual ao que sai no sistema Terra-Atmosfera.

 

A grande questão é: Será que a degradação dos solos, das superfícies vegetais, a  urbanização e outras mudanças nas características da superfície do planeta não poderia alterar esse equilíbrio energético e causar impactos na circulação geral da atmosfera?
Seria interessante parar de olhar um pouco só pra cima e olhar pra baixo.

Perfeito Allef!! Tem tantos e tantos e tantos fatores envolvidos no equilíbrio térmico do planeta, que eu fico besta de ver como toda a variação global de temperatura é explicada por um único gráfico de subida de um gás que tem ínfima participação no citado efeito estufa!! 

Isso quando nem mesmo uma correlação direta desse gás com o comportamento da temperatura foi provada, mas parece que o consenso científico é inquestionável, quando nem mesmo conseguiu-se descrever todos esses processos que vc citou!! 

Parabéns pela explicação!!! ;)

Link to comment
Share on other sites

Ou seja: O que temos certeza mesmo é que o planeta esquentou nas últimas décadas, e segue o processo até hoje. Resta saber a participação humana em meio aos fatores naturais. Mas eu acredito que a tecnologia vai seguir se aprimorando até o ponto em que agrediremos pouco ou mesmo nada nos processos da natureza.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

O quê eu sei é que é impossível reverter a revolução industrial. Hoje em dia é impossível parar de plantar e criar animais de corte em grande escala. É impossível gerar toda a energia que precisamos sem queimar combustíveis fósseis. Talvez no futuro haja uma nova revolução industrial que resolva todos esses problemas, mas até lá a única solução seria a extinção da espécie humana, o que está totalmente fora de cogitação(ou não :/).

Link to comment
Share on other sites

Sobre a história da natureza se vingar do homem, realmente é folclore.

 

Agora, que a natureza busca um novo equilíbrio em consequência das alterações que a humanidade lhe impõe, isto é fato.

E o mecanismo para atingir este novo equilíbrio é que pode trazer consequências prejudiciais ao homem.

 

Um exemplo: na construção de um novo sistema portuário são introduzidas várias alterações no formato da costa, aterramentos de áreas do mar, etc.

Isto pode provocar alterações locais no sistema de correntes e marés que eventualmente vai provocar erosão, desbarrancamentos e sérios problemas em regiões próximas.

Algo do tipo acontece na região do porto de Imbituba-SC, que é de pequeno porte.

 

Link to comment
Share on other sites

53 minutos atrás, Aldo Santos disse:

Sobre a história da natureza se vingar do homem, realmente é folclore.

 

Agora, que a natureza busca um novo equilíbrio em consequência das alterações que a humanidade lhe impõe, isto é fato.

E o mecanismo para atingir este novo equilíbrio é que pode trazer consequências prejudiciais ao homem.

 

Um exemplo: na construção de um novo sistema portuário são introduzidas várias alterações no formato da costa, aterramentos de áreas do mar, etc.

Isto pode provocar alterações locais no sistema de correntes e marés que eventualmente vai provocar erosão, desbarrancamentos e sérios problemas em regiões próximas.

Algo do tipo acontece na região do porto de Imbituba-SC, que é de pequeno porte.

 

Ou seja, estamos longe ainda de ser sapiens ao tirar o bom proveito que a natureza pode nos oferecer.

Link to comment
Share on other sites

Sabe que eu acho engraçado? Na década passada se falava muito sobre os mínimos solares aqui no fórum e chamava atenção a falta de atividade solar, tinha até tópico de monitoramento e tals. Todos tinham a esperança que isso iria impactar lá pelo fim da próxima década (tempos atuais) com a esperança de que o clima apresentasse os mamutes polares de outrora. 

Na época o aquecimento global era algo totalmente contestável, inclusive por mim.

Hoje estamos discutindo nem é mais a falta de neve ou frio cavalar que dava antigamente, e sim se algum dia o nosso clima vai voltar como era antes e o quanto o planeta está aquecendo e o por que.

Fico me perguntando como vai ser em 2028?

  • Like 3
Link to comment
Share on other sites

10 minutos atrás, Beto Krepsky disse:

Sabe que eu acho engraçado? Na década passada se falava muito sobre os mínimos solares aqui no fórum e chamava atenção a falta de atividade solar, tinha até tópico de monitoramento e tals. Todos tinham a esperança que isso iria impactar lá pelo fim da próxima década (tempos atuais) com a esperança de que o clima apresentasse os mamutes polares de outrora. 

Na época o aquecimento global era algo totalmente contestável, inclusive por mim.

Hoje estamos discutindo nem é mais a falta de neve ou frio cavalar que dava antigamente, e sim se algum dia o nosso clima vai voltar como era antes e o quanto o planeta está aquecendo e o por que.

Fico me perguntando como vai ser em 2028?

Que mensagem perfeita e pertinente, Beto, bem lembrado. Outro assunto que se falava muito era de que "a década de 2020 iria surpreender pelos invernos rigorosos, devido ao resfriamento global causado pela baixa atividade solar". Bom, agora que estamos próximos desse tal evento, vamos ver se vinga né, pago pra ver, kkkkkkkkkk.

Link to comment
Share on other sites

Pela comunidade científica atual o CO2 é um gás estufa assim como aquecimento libera mais CO2 na atmosfera. São ambos os mecanismos naturais.

A questão é, o ser humano emite 100 vezes mais CO2 do que vulcões, acho IMPOSSÍVEL que essas toneladas a mais desse gás todo ano na atmosfera não mexa com o equilíbrio natural do planeta em lidar com isso.

Acredito que ser humano, vulcões, correntes marinhas, sol e vapor d'água fazem parte desse emaranhado climático que é difícil de separar.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.