Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

LeoP

Members
  • Content count

    1278
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    4

LeoP last won the day on August 6 2019

LeoP had the most liked content!

Community Reputation

8954 Excellent

1 Follower

About LeoP

  • Birthday 12/16/1991

Location

  • Location
    Pampulha - Belo Horizonte

Recent Profile Visitors

2204 profile views
  1. Bom dia, BH amanheceu com 17 a 14°C, dependendo do bairro, com máxima prevista de 29°C. Calor "de boa", sol quente à tarde porém sem abafamento, com ambientes já frescos por causa do resfriamento noturno que já será uma constante. Deve fazer calor nos próximos 2 dias, quando chega nova frente fria, que deve provocar nuvens e alguma chuva na quarta, seguida de nova MP marítima. Até o momento, a previsão é de mínimas de 14 e máximas de 25C, acompanhadas de uma atmosfera mais ventosa que agora. As próximas semanas são parte de um dos períodos do ano que mais gosto, pois a capital ainda tem chuvas durante as FF e as quedas de temperatura já são expressivas, diferente do verão (variações térmicas restritas às máximas) e do inverno, que marca um período de atmosfera estática, condição quebrada apenas nas invasões de MPs marítimas, em menor escala nos anticiclones bem posicionados ou, principalmente, quando alguma frente fria mais robusta consegue nos atingir. Meio-dia, céu limpo e 26,6C.
  2. Boa noite a todos, trabalhei esta última noite e madrugada e tá explicado agora o frio que senti: a automática da Pampulha teve frios 13,3C no começo dessa manhã, valor muito bom para uma primeira quinzena de abril e mostra que a capital tem potencial para boas mínimas caso junho e julho colaborem. Ultimamente, temos tido boas mínimas fora do auge do inverno, o que me leva a crer em marcas potencialmente muito baixas para o nosso padrão em JJ. Pampulha bateu 8,xºC algumas vezes ano passado em... MAIO e final de AGOSTO. Nessa perspectiva, é perfeitamente factível pensar em 5,xºC no auge do inverno, marca que seria compatível com as grandes do passado. Curiosamente, o centro da cidade esfriou muito menos e não caiu além de 17,1, diferença acima do comum, provavelmente devido ao parcial acúmulo de ar frio que ocorreu na encosta do inmet Pampulha. Como é de se esperar pra época, a máxima subiu bastante e chegou aos 27ºC, num dia bonito e agradável de forma geral: Previsão de aquecimento nos próximos dias, com máxima perto de 29ºC no começo da semana que vem, seguido de possibilidade de chuva e novo resfriamento.
  3. A "sensação de inverno" varia conforme o local mesmo, até porque cada região tem o seu específico. Se no sul é a geada (nas serras, alguma neve), penso que, num outro extremo, o inverno de Palmas - TO, por exemplo, é sentido quando se tem as madrugadas mais frescas do ano lá em Junho e Julho. Quem sai de madrugada nesse período pode pegar 16/17C, o que é algo muito distante do calor terrível que predomina na região quase o ano todo e faz as pessoas sentirem que estão realmente em JJ. . . . Aqui, a despeito das temperaturas quase sempre confortáveis entre maio e agosto (uma diferença significativa pro verão), a sensação de que estamos no inverno, nos dias médios, se limita ao período noturno e ao amanhecer. É aquele friozinho de dormir com cobertor e colocar um agasalho leve nos extremos do dia, porém com tarde morna e que em nada lembra sequer resquício de que estamos na estação fria. Na prática, sentimos o inverno realmente durante as manhãs e noites frias e ventosas das MPs, quando a combinação de temperaturas entre 15 e 10°C acompanhadas de vento (ou 7/9C sob estabilidade) traz uma deliciosa sensação de frio. Também durante a passagem de massas polares pelo oceano, que traz umidade e muito vento com as temperaturas entre 21 e 13°C (nesses dias que costumamos ter as menores máximas do ano). Em menor escala, ainda colocaria os dias de forte subsidência, que traz mínimas de 13°C ou menos fora das baixadas, neste caso sob atmosfera mais estável e com maior aquecimento diurno. No estado, esses parâmetros mudam muito a sul e sudeste, em que as máximas baixas são bem mais frequentes. No oeste e triângulo, creio que as MPs continentais sejam a maior marca invernal da região, com marcas momentaneamente dignas do sul do BR. Já a norte, a estação se apresenta muito mais pela diminuição do calor e algum frio ao amanhecer, já que as máximas permanecem relativamente elevadas. Hoje, muita gente aqui teve a maior sensação de outono até agora, principalmente pelo vento, que atingiu rajadas de ~30km/h: Pampulha.......... 15,8 (menor do ano) St Agostinho..... 17,0 Cercadinho....... 14,2 Agora (11h), seguimos com muito sol e 24°C. Dentro dos ambientes, bem fresco.
  4. Belo Horizonte teve máximas na casa dos 25,XºC em todas as estações hoje, mesmo com o predomínio de sol pela tarde (nebulosidade parcial de manhã), com vento fraco persistente e P.O abaixo dos 16ºC o dia todo. Assinatura clássica de ar frio (ou fresco) de abril. A partir de agora, o sol tende a ser mais frequente e amigo da gente. Foi o dia (ou um dos) mais agradável do ano. Consegui tomar sol numa boa e espero que isso se repita muitas vezes. 19:00, céu totalmente claro e 20ºC.
  5. Marcas de outono em BH. Boas marcas para o primeiro sopro polar do ano e algo bem típico da primeira quinzena de abril: Pampulha.......... 16,2C St Agostinho..... 17,1C (não foi recorde do ano) Cercadinho........ 13,5C Os próximos dias já explicitam a virada de chave por aqui: mínimas mais baixas e um vento sempre fresco deve soprar pela manhã e a noite, com tardes mornas e toleráveis. Eventualmente, pode chover fraco: Uma das melhores características do nosso outono-inverno: tardes acima de 30ºC serão raras nos próximos meses, algo impensável para 70/80% do território nacional e que deixa bem caracterizada uma distinção clara do nosso clima pro Brasil totalmente tropical.
  6. Em BH, o tempo mudou de ontem pra hoje, até então sem sinal de outono. Apenas uma temperatura amena por causa de nuvens e alguma chuva. Ontem (06/04), o tempo fechou durante a tarde, seguido se uma noite encoberta e de muito chuvisco (0,3mm): Hoje tivemos um dia de muitas nuvens, vento, sol fraco e temperaturas amenas: 19/25,9C. Durante a tarde, houveram chuvas fracas e isoladas: Agora a noite, o tempo abriu e a temperatura começa a cair com mais intensidade. É a primeira massa de ar polar do ano, que deve trazer a mínima do ano amanhã. Noite bem fresca, faz 19°C às 21h30 com brisa e um céu estrelado.
  7. Boa noite, a tempestade de ontem, além de rápida, foi isolada (embora a chuva tenha caído fraca em vários pontos, como no centro de BH, com 1,2mm). Hoje o dia foi típico da época, padrão verão a mil: variação 19,6 / 28,9 C, com sol e calor em boa parte do dia e chuvas isoladas à tarde (e talvez agora a noite). Algumas imagens do amanhecer com sol e da tarde mais nublada e carregada no dia de hoje: Ao que tudo indica, teremos o primeiro suspiro outonal do ano essa semana, com chuva seguida de mínima de até 15ºC. Boa páscoa.
  8. A segunda quinzena de março foi extremamente chata climaticamente em BH, com alguns dias frescos e ventosos e outros bem quentes e desagradáveis (máximas na casa dos 31°C). No dia 15/03, diante de um bloqueio que estava por vir, comentei isso daqui, sem nenhuma previsão indicando mudança, apenas fruto da experiência empírica que adquiri observando o tempo aqui (é muito difícil as chuvas pararem antes de abril): E não deu outra: nos últimos dias do mês, uma mudança de padrão trouxe, de volta, as chuvas de verão, isoladas e com raios. Foram cerca de 30mm em 3/4 dias com precipitações irregulares no tempo e no espaço, de forma que o mês terminou com modestos 113mm acumulados em 8 dias. Fiz algumas imagens: Nesta noite, uma tempestade acompanhada de vendaval, raios e granizo miúdo atingiu partes da RMBH, inclusive da capital. Foi rápido, porém violento e assustou as pessoas. . . . Fiquei um longo período ausente (devido ao excesso de trabalho, também pela explosão da pandemia, e a chatice que predominou nos céus), mas tentarei postar eventualmente, nem que seja um simples comentário. No momento, o tempo já abriu, com 20°C
  9. Muito cedo pra se falar em fim do período chuvoso, me parece mais uma coincidência de um período mais seco ocorrer já na reta final da temporada. Acredito em retorno de chuvas com trovoadas (sinal de convecção, que é a marca do considerado "período de chuva") mais pro fim desse mês e novos episódios de chuva na 1ª quinzena de abril. Claro que a tendência é de eventos mais fracos, mais ainda teremos chuva significativa antes de as porteiras do céu se fecharem, na minha opinião. . . . Hoje tivemos um dia ensolarado, de poucas nuvens altas e temperaturas dentro da média pro mês: 19,5 / 28,8C, com UR baixando até 36%! Como eu falei mais cedo, está agradável entre o fim da tarde e parte da manhã seguinte, até pelos ventos que estão soprando, mas o período vespertino é de calor e sol quente no lombo: Agora, 19h12, 23ºC e céu estrelado.
  10. Por aqui, a chuva parou, o tempo abriu e temos o predomínio de temperaturas muito agradáveis para dias ensolarados de verão. Ventos frescos oceânicos, mais uma vez, têm deixado as temperaturas suaves na RMBH, principalmente pelo vento que tem soprado de forma constante. Ontem, dia em que o tempo totalmente firme prevaleceu por amplas áreas na região, a máxima atingiu aceitáveis 28,0 no centro de BH, seguida de uma mínima de 19,5C hoje. A semana toda deve seguir dessa forma (com mínimas ligeiramente menores), com baixa possibilidade de chuva: muita monotonia para pouco calor. Com isso, a maior temperatura do ano segue em 31,7ºC registrados em janeiro. Segue algumas imagens do amanhecer e do dia de sol e calor moderado: Final de manhã de tempo bom, vento leve e 26ºC.
  11. Desde a tarde de quinta, quando reclamei do tempo excessivamente nublado, o sol voltou a aparecer bem na RMBH e o calor retornou. Nos últimos 3 dias, máximas de 29/30°C voltaram a ocorrer, com mínimas próximas a 19°C. As chuvas não pararam por completo, ainda tivemos pancadas isoladas com raios, com baixos volumes, como ontem: 2,2mm na Pampulha. Algumas imagens dos últimos dias: De hoje pela manhã: Teremos calor e uma forte redução nas chuvas nessa próxima semana. Até o momento, temos 83,3mm em março na estação convencional do INMET, no bairro Santo Agostinho. Estamos trocando água por vacina. Quem quiser...
  12. Bom dia a todos, após as chuvas fortes da tarde de ontem, o tempo abriu e tivemos uma noite calma e relativamente estrelada, com temperatura amena (sempre abaixo de 20°C): mínima na região da Pampulha hoje ficou nos 18,5°C. Pensei que ia ver o sol e um céu aberto ao amanhecer, porém um grande maciço de nuvens avançou pela RMBH no final da madrugada e temos mais um dia de céu nublado, com previsão de chuvas significativas ao longo do período. É o 5° dia consecutivo nessas condições (tempo fechado e pouco sol), o que já começa a cansar. Se pudesse, escolheria uma manhã ensolarada hoje, com chuvas de verão vespertinas, mas... não adianta reclamar também. O céu da capital nesse começo de manhã, em outro dia escuro e instável dessa ZCAS: Falando em corredores de umidade, o CPTEC (Rosemary Odorizi) me respondeu (ênfases minhas): "Prezado Leonardo, Operacionalmente optou-se por não utilizar mais o termo ZCOU nas cartas sinóticas do INPE. Estamos sinalizando nas cartas sinóticas apenas os episódios de ZCAS desde que tenham duração mínima aproximada de 3 dias consecutivos. Quanto as características, tanto a ZCAS quanto a ZCOU podem ser mais ou menos ativas, há episódios de ZCAS que realmente provocam mais chuva que outros. Além disso, a ZCAS tem um variação na intensidade do sistema ao longo do dia, pois a ZCAS é influenciada tanto por fatores dinâmicos quanto termodinâmicos. A diferenciação entre ZCAS e ZCOU não necessariamente se dava pela sua intensidade, era levado em consideração o número de dias previsto para o sistema e as características do padrão de circulação da atmosfera nos diferentes níveis de altitude." Reparem no verbo no passado: parece que, além de não utilizarem nas cartas sinóticas, não fazem mais tal diferenciação. 9h35, muitas nuvens e 23 graus em BH.
  13. Aqui o dia foi cheio deles, fazia tempo que não vivenciava um dia com céu tão dinâmico: apesar de o tempo nublado ter prevalecido, tivemos várias aberturas de sol e pancadas de chuva em ainda maior número ao longo do dia. A todo momento o tempo mudava, do sol fraco e abafamento pra nublado, com vento fresco, chuvas eraios. As precipitações foram sempre isoladas, muitas vezes fortes, e atingiram várias vezes, de forma não concomitante, diferentes áreas da cidade. Olhe a variação nas temperaturas horárias na Pampulha: 11h: 26,5 9,2mm 12h: 21,0 5,6mm 13h: 24,3 14h: 26,7 15h: 26,2 8,6mm 16h: 18,9 13,0mm 17h: 17,6 Resumo do dia na Pampulha: 17,6 / 26,7 com 36,4mm até agora. Creio que o meio da tarde reservou as chuvas mais intensas do dia, tanto pela intensidade dos trovões, quanto pela alta preocupante dos córregos, como o Sarandi na região noroeste da cidade. Se a chuva tivesse durado mais um pouco, não sei o que poderia acontecer: A chegada da chuva (repare que já tinha chovido há pouco, pela poça presente na rua): E o pós-chuva, com cortinas fortes saindo da cidade e mammatus se formando em seguida: Com isso, as chances de março terminar acima da média são relativamente altas. Sem contar com as precipitações de hoje, o acumulado em 9 dias era de 75mm e ainda há previsão de chuva até sábado.
  14. Interessante como se avolumam os registros de mesociclones, nuvens funil, tornados e afins no Brasil tropical. Nesse verão, foram inúmeros registros noticiados aqui no fórum, no Sudeste (inclusive Grande BH, região montanhosa), Nordeste, Norte e Centro-Oeste, uma novidade pra muita gente e que vai atualizando nossas noções de clima pelo país. Muito provavelmente, aqueles eventos severos relacionados a tempestades de verão que, genericamente, sempre foi noticiado como "vendaval" sejam tornados, por exemplo, mas que só sabemos agora pelos celulares e redes sociais. A imprensa ou os meteorologistas já começaram a "comprar a ideia" e já indicam essa possibilidade em alguns casos específicos. A defesa civil de BH (!!!) já citou possibilidade de tornados num evento de ZCAS esse ano, provavelmente fruto do mesociclone registrado na capital e do tornado (ou quase tornado) registrado por vídeo em Nova Lima em janeiro desse ano. Aquele mapinha de ocorrência de formações tornádicas deverá ser atualizado e colorir o país quase todo, ainda que a ocorrência seja mais frequente no centro-sul. . . . Aqui em BH, nenhum resquício desse ar mais frio que chegou até SP, como é o de se esperar para a época. Temos condições típicas de verão, com muitas nuvens e chuvas isoladas nessa manhã. Ontem foram 24mm no INMET Santo Agostinho e a mínima neste local chegou aos 19,6C. 12:00, com 23,7°C:
  15. A tarde é chuvosa e escura em Belo Horizonte e isso provavelmente se aplica a toda a região metropolitana. Tivemos, até o momento, cerca de 10mm acumulados em precipitações fracas a moderadas, desde as 14h30. Momento de chuvas moderadas aqui na Pampulha: Céu muito encoberto na Lagoa da Pampulha e visibilidade reduzida: Grandes poças formadas nas ruas da cidade: E, por fim, uma foto bem veranil: tempo cinzento, uma paineira e uma bisnagueira floridas aqui na Pampulha 👇🏻 Desde o meio da tarde, a temperatura esta entre 20 e 19°C, após máxima de 25,6°C.
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.