Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Tstorm

Advisors
  • Posts

    959
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    12

Tstorm last won the day on December 10 2021

Tstorm had the most liked content!

3 Followers

About Tstorm

  • Birthday 12/24/2000

Location

  • Location
    Queimada Nova - PI, Petrolina - PE

Recent Profile Visitors

3603 profile views

Tstorm's Achievements

Mentor

Mentor (12/14)

  • Conversation Starter Rare
  • Very Popular Rare
  • First Post Rare
  • Collaborator Rare
  • Posting Machine Rare

Recent Badges

8.6k

Reputation

  1. Fazendo um post sobre Queimada Nova depois de 1 mês porque nada ocorreu nos últimos 30 dias. Abril terminou com chuvas abaixo da média em Queimada Nova, foram 41 mm, enquanto a média é de 69,2 mm. No sítio, choveu praticamente a metade, apenas 21,5 mm. Por outro lado, em outro ponto da zona rural (localidade Pereiros), foram 170 mm no mês. O mês de abril é o último da estação chuvosa na minha região. Chuva agora provavelmente só em outubro ou novembro. Dessa forma, agora é um bom momento para fazermos um panorama da estação chuvosa, que compreende o período de novembro a abril. Tivemos um período chuvoso moldado pelo El Niño. Os meses de primavera (OND) foram de chuva irregular e muito calor, o que era esperado em um El Niño. Os acumulados não foram tão ruins, mas as temperaturas acima da média favoreceram uma perda mais rápida da umidade do solo. Outubro não aparece na tabela porque não choveu, sendo a primeira vez que isso acontece desde 2015 (também com El Niño). A média de outubro é de 23,6 mm. Janeiros com El Niño costumam ser chuvosos, e assim foi janeiro de 2024 com 242 mm, com destaque para o dia 25 que teve 121 mm no sítio. Em fevereiro, o ENSO não influencia muito, ficando dentro da média e muito regular. Em março e abril, as influências do El Niño são bem negativas, o que novamente foi observado na realidade, mas neste ano o atlântico equatorial extremamente quente amenizou a situação. Por fim tivemos um acumulado no período chuvoso de 678 mm, diante de uma média anual de 665,1 mm. Considerando as estações chuvosas que tenho registradas, essa foi a 5ª com maior volume registrado. Aliás, as estações chuvosas com mais chuva foram justamente as últimas 5, refletindo o bom momento que o Nordeste está vivenciando. *12-2013 está em itálico pois só tenho registros a partir de janeiro dessa estação. Em maio a média é de 18,6 mm, mas duvido que chova neste maio por causa do bloqueio no centro-sul do país.
  2. Esse mapa é do site do INMET, onde também estão dados da ANA, Cemaden e órgãos estaduais: https://mapas.inmet.gov.br/ O site da ANA que você se refere, imagino que seja este: Mapa das estações: https://www.snirh.gov.br/hidrotelemetria/Mapa.aspx Dados: https://www.snirh.gov.br/hidrotelemetria/ultimosDados.aspx Há ainda o aplicativo Hidroweb da ANA, acho mais prático acessar por ele, inclusive.
  3. Impressionante os acumulados nos últimos 4 dias (96 horas) no RS. Alguns locais ultrapassando os 700 mm e acumulados superiores a 400 mm em 96 horas generalizados. Esses pluviômetros com mais de 700 mm são da ANA. Com 749,2 mm é a estação "PCH RASTRO DE AUTO BARRAMENTO - RS" no município de São José do Herval. Com 720,0 mm é Muçum. O valor de 673,4 mm foi registrado em Fontoura Xavier (Cemaden).
  4. Segue o panorama das chuvas em Queimada Nova nesses primeiros 5 dias de abril, comparando dados dos 3 pluviômetros que monitoro no município: Como destaque principal está a grande irregularidade no volume das chuvas. As chuvas se concentraram na parte sul do município. Na localidade Pereiros já são 170 mm acumulados em abril (83 mm na madrugada de hoje), enquanto nos outros locais não choveu nem 30 mm no mês. No mês de março havia chovido somente 37 mm nessa mesma localidade. A distância entre os locais é curta, conforme mostra o mapa abaixo. Da localidade Pereiros para a cidade são apenas 7,6 km de diferença: Um ponto positivo é que as chuvas estão caindo justamente nas nascentes dos principais riachos do município. O riacho que passa na propriedade da minha família, inclusive, teve hoje a primeira cheia desde janeiro. Núcleo isolado na tarde de quarta-feira.
  5. Incrível o acumulado de chuva hoje em Petrolina. Foram 115 mm, sendo 108 mm entre a madrugada e as primeiras horas da manhã. A média de abril é de 45,2 mm. Ou seja, somente hoje choveu o equivalente a 27,5% da média anual que é de apenas 417 mm (1991-2020). No INMET o acumulado da manhã foi de 87,1 mm.
  6. Ontem (31), estava sendo mais um dia como outro qualquer desse março, muito calor, mas no máximo só algumas pancadas muito isoladas. Foi, inclusive, o dia mais quente do mês com 35,0ºC de máxima em Paulistana. O mês estava terminando com chuvas muito abaixo da média, eram 61 mm (aqui no sítio), enquanto a média é de 152 mm (na cidade). Porém, à noite, finalmente tivemos uma chuva forte em março. A chuva começou às 20:13 e terminou às 21:00, acumulando 42 mm. Deixando o mês com um acumulado de 103 mm, ainda abaixo da média, mas não tão ruim quanto antes. Na cidade, a chuva acumulou 46 mm, fazendo o mês chegar a 132 mm (87% da média). Mas as chuvas de ontem não foram generalizadas no município, na localidade Pereiros não choveu e foram apenas 37 mm em março. O mapa abaixo indica os acumulados mensais de precipitação em março no município. Um mês ainda mais irregular do que o de costume. O acumulado no JFM ficou em 503 mm na zona urbana, o quarto maior valor na série (2013-2024). A média anual é de 665 mm. Considerando os acumulados altos previstos inicialmente para o mês, março decepcionou. Felizmente, o cenário para abril está bem melhor. Esta primeira semana, aliás, deve ser muito chuvosa. Hoje, já tivemos muitas pancadas fortes pela região. Aqui na zona rural tive 3 mm.
  7. Durante a tarde de ontem (20) tivemos uma pancada bem isolada de chuva. Foram 12 mm aqui na zona rural e 5 mm na cidade. *Essa foto não é do núcleo que me atingiu, mas sim de outro. Assim, o acumulado mensal está em 84 mm na cidade e de 58 mm aqui na zona rural. Ainda bem abaixo da média, mas pelo menos com essa chuva tivemos chuvas em todas as semanas do mês. Já hoje (21) tivemas mais algumas pancadas muito isoladas, mas nenhuma me atingiu. Apesar das chuvas estarem decepcionando muito em março, o ponto de orvalho tem estado muito elevado para os padrões daqui. Hoje, por exemplo, o PO chegou a 24,2ºC em Paulistana. É muita umidade e abafamento, mas pouca chuva.
  8. Gravíssimo cenário previsto no estado do Rio de Janeiro para esta semana, sobretudo entre sexta e sábado. Todos os principais modelos internacionais (ECMWF, ICON e GFS) indicam volumes extremos de chuva até domingo. Isso numa região que já tem um histórico de graves problemas com chuva extrema. A previsão abaixo é do modelo modelo europeu (via Yr.no) para a cidade de Guapimirim.
  9. Essa estação do Alerta Rio de Guaratiba é completamente bugada. Como todos sabem, esses cálculos de sensação térmica (muito duvidosos por sinal), são baseados em temperatura e umidade, e essa estação não registra nenhum dos 2 corretamente. Primeiramente, sobre a temperatura. A estação de Guaratiba fica localizada exatamente no mesmo local do INMET de Marambaia, como é possível observar no mapa abaixo do site do INMET. Os pontinhos verdes são cada uma das estações. Hoje, por exemplo, o INMET registrou máxima de 38,5ºC. Ontem, o Alerta Rio registrou 40,0ºC, enquanto o INMET 38,0ºC. Ou seja, a estação do Alerta Rio está registrando máximas 2ºC acima da realidade. Quanto a umidade, infelizmente o INMET/Marambaia não está registrando dados de UR. Porém, há uma estação particular a 5,8 km de ambas que pode ser utilizada para realizar essas comparações (marcada com um ponto vermelho no mapa). Essa PWS (WS-1400) registra tempeturas bem próximas ao INMET de Marambaia. Ontem (16), o Alerta Rio registrou UR mínima de 55%, na PWS foram 47%. Sexta (15), a diferença foi de 74% no Alerta Rio contra 56% na PWS. Na quinta, foram 83% do Alerta Rio e na 64% PWS. Ou seja, são em média 15% de diferença na umidade. O resultado desses erros são essas ínumeras matérias com sensações térmica estratoféricas que o próprio Alerta Rio divulga. E por fim, mesmo utilizando dados reais de temperatura e umidade, eu acho bastante questionáveis esses cálculos de sensação térmica, sobretudo se tratando de calor. Como o próprio nome diz é uma sensação, algo biológico e pessoal, não vejo sentido em utilizar um número para isso.
  10. Queimada Nova teve uma quarta-feira (13) chuvosa. Foram 21 mm aqui na zona rural e 9 mm na cidade. O acumulado foi dividido em duas chuvas que caíram de manhã e de tarde. Na zona rural, a maior parte (15 mm) caiu durante a tarde, enquanto na cidade choveu mais pela manhã (6 mm). Chegamos na metade do mês, e o acumulado mensal agora está em 77 mm na cidade, em 46 mm aqui no sítio e em apenas 34 mm na localidade Pereiros. Os volumes de chuva previstos para o restante do mês estão baixos, embora as previsões iniciais indicassem um março chuvoso, provavelmente não vão se confirmar, pois a média é de 152 mm. É até curioso que apesar das águas do Atlântico na costa do NE estarem extremamente quentes, provalmente nunca estiveram tão quentes na história como agora, março deve terminar abaixo da média aqui. O problema é que tem subido poucas frentes-frias devido ao bloqueio no centro-sul do país e a ZCIT sozinha não consegue trazer grandes acumulados pra cá. No duelo entre o El Niño e Atlântico aquecido, o El Niño parece que já se saiu vencendor neste mês.
  11. Ontem (3) não tivemos muitas emoções em Queimada Nova, com excessão de um núcleo isolado que se formou ao norte no fim da tarde. Já hoje (4), acordei às 4:30 com uns pingos grossos de uma chuva forte. Houve relatos de granizo bem miúdo, mas eu não cheguei a levantar pra observar. Mas a chuva foi muito rápida, acumulando apenas 12 mm aqui no sítio, embora tenha continuado chuviscando até uma 8:00. Na cidade a chuva foi volumosa. Ao chegar lá hoje, o pluviômetro estava com 65 mm. Essa foi a soma dos acumulados das chuvas de sábado à tarde, domingo de manhã e a da madrugada de hoje. Desse total, só hoje foram no mínimo uns 50 mm, pois as outras chuvas foram relatadas como fracas. Março já está com 68 mm na cidade e 25 mm aqui no sítio. A média de março é de 152,0 mm
  12. Sobre ontem (2), tivemos um repeteco de sexta. Pela manhã, tivemos neblina novamente, mas mais fraca e localizada nas áreas baixas. A tarde novamente temporais, desse vez foram os mais fortes da semana na região. Contudo, aqui na zona rural foram apenas 2 mm. Os núcleos passaram ao norte. Na cidade a chuva foi mais forte (uns 10 mm talvez), ainda não sei acumulado. Essa chuva de lá foi de uma nuvem isolada. Dessa forma, chegamos ao terceiro dia seguido com chuva à tarde, algo muito raro aqui. A imagem de satélite da região Nordeste na tarde de ontem estava linda novamente. Nas primeiras horas da noite tínhamos muitos relâmpagos no céu, conforme mostra o print do site da Sigma, mas não choveu mais. Na expectativas de mais temporais na tarde de hoje.
  13. Sobre sexta (1), depois da garoa na noite anterior, o céu deve ter ficado limpo e ao amanhecer houve mais um evento raro aqui: nevoeiro! Logo após, o sol apareceu com força. Assim, à tarde houve mais temporais isolados. Foram 11 mm aqui no sítio e 3 mm na cidade. Mas de modo geral, houve menos núcleos na minha região do que na quinta.
  14. Os últimos 3 dias reservaram eventos raros em Queimada Nova (vou fazer mais posts). Primeiramente sobre quinta (29), foi um dia típico de verão (mas não o daqui), muito sol pela manhã e fortes pancadas de chuva à tarde. Na cidade choveu 21 mm por volta das 14:15. Aqui está a raridade do dia. Essa foi a primeira chuva com acumulado superior a 15 mm que cai à tarde desde o dia 15/02/2023. Ou seja, eram mais de 1 ano sem nenhuma chuva minimamente expressiva à tarde. Em Acauã, munícipio limítrofe, o temporal acumulou 68,2 mm, enquanto em Paulistana (11 km de Acauã) foram apenas 4,0 mm. À noite houve uma chuva fraca continua que acumulou 4 mm, totalizando 25 mm no dia na cidade. Assim, fevereiro finalizou com 129 mm, deixando o mês precisamente dentro da média que é de 129,6 mm. Aqui na zona rural foram apenas 6 mm quinta-feira e 120 mm mensais.
  15. Queimada Nova teve 2 mm de chuva na madrugada de ontem (24), chegando assim, ao oitavo dia seguido de chuva. Desde 2013, quanto eu comecei a registrar as chuvas aqui, este é o meu recorde de dias consecutivos de chuva, superando os 7 dias consecutivos entre os dias 16 e 22 de janeiro de 2016, porém diferente daquela ocasião na qual tivemos 242 mm, dessa vez tive apenas 81 mm nos 8 dias. A tabela acima mostra os acumulados em 3 pluviômetros no munícipio de Queimada Nova em fevereiro. Ou seja, embora com tanta chuvas a média do mês não foi superada, pois elas foram fracas. A média mensal é de 129,6 mm. Alguns locais próximos tiveram uma melhor sorte. São João do Piauí, por exemplo, teve 329,2 mm no mês até agora.
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.