Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Tomás WRuas

Moderators
  • Content count

    1842
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    24

Everything posted by Tomás WRuas

  1. Bom dia! Feliz Ano Novo a todos os bazianos e bazianas! 2021 começa bem fresquinho em Florianópolis pros padrões de janeiro. Registrei ontem mínima de 15,1° no Sertão do Ribeirão, com a máxima indo a 26,1° com tempo ensolarado. Hoje, replay de ontem: mínima de 15,2° e máxima, até agora, em 26,0°. É um padrão bem atípico pra época, ainda que o Sertão do Ribeirão seja um local, digamos, "atípico", eu não esperava registrar 15C por dois dias seguidos nesta época em que Floripa costuma penar para abaixar dos 20°. Gráfico de hoje:
  2. Tópico para tempo severo no Brasil/América do Sul em 2020.
  3. Hoje foi o dia mais quente em Florianópolis desde o fatídico e histórico 1º de outubro. Ao contrário do pico de calor primaveril, no entanto, o calor de hoje foi típico de verão, com umidade alta e formação de tempestades. A máxima atingiu 32,2° logo às 11h22 na praia dos Açores. Não subiu mais pois o vento virou para nordeste e a nebulosidade das tempestades a sul da Ilha de Santa Catarina já chegavam nos Açores. Às 14h, frente de rajada curiosamente bem adiantada da área de chuva avançou sob a praia com direito a um espetáculo de shelf cloud e ventania que perdurou por duas horas, com rajadas que atingiram 77 km/h. Abaixo, o gráfico do dia: Infelizmente (como de costume), a velocidade de avanço da nuvem não ponderou o lado artístico, e eu não tive tempo de chegar no melhor local pra fazer o timelapse. É curioso notar no vídeo como a shelf avança na calmaria total, sem qualquer vento na praia (o que fez com que as pessoas não saíssem em debandada, um perigo). Pouco depois, é possível ver a área com ventania avançando pelo mar e quase derrubando a câmera.
  4. Hoje: 42,4 mm Ontem: 81,79 mm Sábado: 15,7 mm Total dos últimos 3 dias já soma 139,9 mm e considerando os 50 mm que caíram dia 3 o acumulado do mês de dezembro já chega a 192,3 mm. Muito bom pros primeiros 7 dias do mês!
  5. URGENTE: MÁXIMA DE 19,8°C NO INMET SÃO JOSÉ, A MENOR PARA DEZEMBRO DESDE 1975! O dia foi inteiro de chuva em Florianópolis, com ventos predominando do quadrante leste e períodos de calmaria. Os acumulados foram altos e bem distribuídos pela Ilha. Abaixo as máximas pela Ilha e os acumulados hoje (até o momento do post): 18,8° Sertão do Ribeirão com 46,0 mm 19,5° Balneário dos Açores com 72,4 mm 19,7° Santo Antônio de Lisboa com 62,3 mm 19,8° São José Inmet com 48,0 mm 19,9° Tapera/Fazenda Ressacada com 43,6 mm 20,2° Carijós com 55,0 mm 20,3° Lagoa da Conceição com 86,1 mm 20,5° Itacorubi com 61,0 mm 20,5° CCA/UFSC com 67,6 mm 20,9° Ratones Centro com 58,0 mm Lagoa do Peri com 62,6 mm
  6. Tomás WRuas

    Resumos Climatológicos 2020

    Novembro nas minhas duas estações do sul de Florianópolis/SC: Balneário dos Açores: Sertão do Ribeirão:
  7. Máxima de 29,6°C às 18h30, a maior em 2 meses na Lagoa da Conceição, Floripa. Gráfico eletrocardiograma:
  8. Compressão adiabática influenciando a região sul de Florianópolis neste final de tarde. São 17h20 e registro 29,8° com 56% aqui na Praia dos Açores, com céu nublado e ventania de WNW. Destaque pras rajadas que atingiram 73,4 km/h!
  9. Ontem à noite caiu um baita toró aqui no extremo sul de Floripa, e bem localizado. Foram 109 mm entre as 18 e as 23 horas, sendo que 73 mm caíram em apenas uma hora. O total do dia ficou em 110,5 mm:
  10. Dia bem frio em Florianópolis. Agora chove com ventania sul aqui no Balneário dos Açores. Tenho 16,8° com 94% e rajadas encostando nos 50 km/h. A máxima ficou em bons 20,7°. Lá no Sertão do Ribeirão, a 120 metros de altitude, chove com 16,5° e a máxima ficou em 19,9°.
  11. A cidade de Florianópolis conta atualmente com uma boa cobertura de estações meteorológicas que representam os diversos microclimas do município. Por sua geografia peculiar —uma ilha montanhosa alongada no sentido norte/sul—, Floripa diverge das outras capitais do sul que apresentam uma mancha urbana mais densa e centralizada. A urbe da capital de Santa Catarina é constituída por distritos independentes espalhados pela ilha e fora dela, separados por morros que chegam aos 532 metros. A cidade conta hoje com 13 estações automáticas confiáveis: 11 na ilha, 1 no continente e 1 fora do município, em São José, do Inmet. clique na imagem pra ampliar Os microclimas de Florianópolis são regidos pela interação com o Oceano Atlântico e com o relevo. Enquanto a face leste da Ilha é bastante ventosa e de pouca amplitude, a face oeste e a planície do norte registram maior variação térmica e menos vento. A região da UFSC, o "buraco" central da Ilha, é onde menos venta e também onde normalmente registra-se as maiores temperaturas da cidade. O centro histórico e a parte continental são parecidas: têm vento, mas por serem mais afastadas do mar aberto são mais quentes. Todas as regiões têm suas peculiaridades, que eu detalho abaixo. População (IBGE/2015): Centro: 103.940 Continente: 98.821 Leste: 82.729 Norte: 100.950 Sul: 83.250 SUL DA ILHA O sul da Ilha apresenta vários microclimas diferentes. A planície do Campeche, aonde fica o Aeroporto e a Fazenda Ressacada, funciona como uma pista de ventos nos locais mais expostos (aero), mas também registra frio de irradiação em partes mais protegidas (Ressacada). Ao sul da planície, a cadeia de morros volta a dividir a Ilha entre as faces leste e oeste. O leste é ventoso e de pouca amplitude, mas têm picos de calor pronunciados (devido ao recorrente adiabático da Serra do Tabuleiro) e uma dinâmica que assemelha-se mais ao litoral sul catarinense (latitude maior). Locais protegidos do vento, como a Costa de Dentro, também registram frio por irradiação e conseguem aproximar-se de 0° em episódios de frio intenso e estável (Itapoá effect). A parte baixa do oeste (Caieira, Ribeirão da Ilha) não é monitorada. O Sertão do Ribeirão, localidade que fica num vale a 120 metros de altitude, é a estação mais fria da Ilha. PWS Balneário dos Açores altitude: 12 m estação: Ambient Weather WS-2902 link: https://www.wunderground.com/dashboard/pws/IFLORI67 PWS Sertão do Ribeirão altitude: 120 m estação: Davis Vantage Pro2 link: https://www.weatherlink.com/embeddablePage/show/8b0d776d6fa24f1194576c892437ba30/summary Estação Fazenda Ressacada/UFSC altitude: 5 m estação: UFSC link: https://pcdweb.dualbase.com.br/login Estação Aeroporto Hercílio Luz (Floripa Airport) altitude: 4 m estação: aero link: https://www.ogimet.com/cgi-bin/gsynres?ind=83899&ndays=31&ano=2020&mes=07&day=31&hora=23&min+59&ord=INV&enviar=Ver LESTE DA ILHA Toda a face leste da Ilha é bastante ventosa e por isso tem pouca variação de temperatura próximo ao mar. No entanto, mesmo nessa faixa, locais mais protegidos do vento conseguem registrar temperaturas baixas e até geadas ocasionais. As temperaturas costumam variar entre 22° e 27° no verão e entre 14° e 20° no inverno. Locais expostos raramente baixam de 6°. Locais protegidos podem se aproximar de 2° em ondas de frio fortes e estáveis (jun/2016, jul/2013, etc). azul: PWS Avenida das Rendeiras vermelho: antiga PWS Canto dos Araçás verde: Fazenda Ressacada/UFSC roxo: bairro Córrego Grande PWS Avenida das Rendeiras (Lagoa da Conceição) altitude: 8 m estação: Ambient Weather WS-2902 link: https://www.wunderground.com/dashboard/pws/IFLORI30 REGIÃO CENTRAL E CONTINENTE O distrito central compreende o Centro Histórico, a região da UFSC e alhures. O vale da UFSC registra máximas altas e, nas áreas menos urbanizadas, mínimas boas. É um local pouco ventoso em comparação ao resto da Ilha e lembra um clima mais "continental", de vale. Já o Centro Histórico, assim como a Floripa Continental, tem um comportamento mais influenciado pelo mar (Baías Norte e Sul). Inmet São José altitude: 5 m estação: Vaisala link: https://tempo.inmet.gov.br/TabelaEstacoes/A806 Estação IFSC Florianópolis - Continente altitude: 2 m estação: IFSC link: //// Estação IFSC Florianópolis - Ilha altitude: 20 m estação: IFSC link: //// Estação Itacorubi altitude: 5 m estação: Epagri link: http://www.ciram.sc.gov.br/agroconnect/# Estação CCA/UFSC altitude: 6 m estação: UFSC link: https://pcdweb.dualbase.com.br/login NORTE DA ILHA Por ser a área mais larga no sentido leste-oeste da Ilha, tem muitas variações microclimáticas. A região de Ratones —que inclui toda a planície do Manguezal de Ratones mais o bairro em si— é a mais extremada de Florianópolis, podendo ter marcas negativas e temperaturas na casa dos 40°. Como em toda a cidade, a parte leste tende a ser mais ventosa e amena do que a oeste. No extremo norte, parte mais estreita, o mar regula o clima, que tem pouca variação e registra nevoeiros frequentes no inverno. PWS Santo Antônio de Lisboa altitude: 18 m estação: Ambient Weather WS-2902 link: https://www.wunderground.com/dashboard/pws/IFLORIAN25 PWS Ratones (Cheiro Verde Orgânicos) altitude: 12 m estação: Davis Vantage Pro2 Plus link: https://www.weatherlink.com/bulletin/b628e734-60fb-4ab5-8771-7fda269831b7 Estação Carijós altitude: 4 m estação: Epagri link: http://www.ciram.sc.gov.br/agroconnect/#
  12. Peço licença pra repostar sobre o dia de ontem, já que as imagens falharam: Hoje Ontem (27) foi um dia de verão na Praia dos Açores. Logo cedo, tempestade associada a uma LI trouxe 30 mm e uma mínima chorada de 20,1° — não tinha baixado dos 21,5° na madrugada. Logo depois, o vento norte entrou e a temperatura disparou pra uma máxima de 28,8° ainda de manhã. Fortes instabilidades a sul, em Garopaba, geraram piscina de ar frio que trouxe vento sul e segurou a temperatura de tarde. Além disso, proporcionaram variação de nebulosidade aqui no sul de Floripa, ajudando a flopar ainda mais uma máxima bem alta. De manhã, no horário da máxima, ainda dava pra ver a LI que trouxe os 30 mm adentrando em alto mar: No meio da tarde, presenciei ainda algo bem único: chuvisco constante por uns 10 minutos com sol torrando e o céu limpo! Mal e mal tinha uns cumulus muito fraquinhos. Ao redor, longe, ainda havia fortes instabilidades (o dia estava muito úmido e instável no geral, apesar do sol). No final da tarde, uma instabilidade formada na região de Garopaba conseguiu avançar pro norte: Pedalei na pressa até o Pântano do Sul pra ter uma visão melhor e poder fazer um timelapse, mas a estrela da tempestade (a frente de rajada) já tinha passado e só filmei a chuva, mesmo (que, por sinal, desviou pro mar): Gráfico deste dia quente, com gostinho de verão, porém dinâmico, com alguma influência ciclônica e pressão baixa:
  13. Cenário bem interessante ocasionado pelo ciclone: Enquanto Porto Alegre tem 13C com ventania e chuva, bem abaixo do previsto pelos modelos (davam ~18C), Blumenau registra 24C, bem acima do que era previsto pro horário. Aqui em Floripa faz 18,8°C no Sertão do Ribeirão, com vento calmo e céu limpando. A tendência é uma mínima baixa amanhã e o dia deve ser de vento continental e forte elevação da temperatura (espero um pico acima dos 30°, portanto forte amplitude térmica).
  14. Estação instalada em Barra do Ouro/RS!
  15. Em tempo, o mês de outubro está assim no sertão de Floripa:
  16. Boa mínima no sul de Floripa hoje: 10,8° no Sertão do Ribeirão. Na Praia dos Açores fez 14,2°. O dia está sendo de sol com algumas nuvens e, assim como nos últimos dias, um fraco vento sul vai segurando as temperaturas. Agora faz 22,1°/65% nos Açores e 22,5° no Sertão.
  17. Os ventos sopraram fracos de SSE hoje em Florianópolis, trazendo temperaturas muito agradáveis com tempo ensolarado. A máxima na Praia dos Açores destoou do resto da cidade, como é comum nestas situações — aqui, o vento sul vem direto do mar gelado. Extremas foram 15,0° a 21,2°. No Sertão do Ribeirão, a 120 metros, a máxima foi maior: 21,4°, com direito a mínima de 13,0° devido à estabilização na madrugada. No resto da cidade as máximas subiram um pouco mais: 22,0° Lagoa da Conceição 22,8° Tapera/Fazenda Ressacada 23,6° São José (Inmet) 24,1° Itacorubi 24,9° Carijós 24,9° Sto Antônio de Lisboa Com vento sul a água do mar fica deslumbrante. Tirei às 14h:
  18. 39,5° em Governador Valadares antes das 13h!
  19. Amigo Eclipse, acho que tu tá subestimando o potencial de frio diurno em Porto Alegre hehehe. Vô defendê minha ex-cidade 😁 Claro que foi um registro histórico pra outubro. Mas tarde com 11°C e chuva não é nem de longe uma raridade em agosto ou em qualquer mês do JJA. Inclusive diria que raro é o mês de agosto passar sem ao menos uma tarde com a temperatura nesse patamar. E os dados podem enganar: um dia que vai pra tabela como 10/20°C pode ter tido uma tarde com 11/12°.
  20. PORTO ALEGRE REGISTROU HOJE A SEGUNDA MÁXIMA MAIS BAIXA PRA OUTUBRO DESDE PELO MENOS 1955: 14,6°! O RECORDE ABSOLUTO 'PRÉ-HISTÓRICO' É 11,5° EM 06/10/1930. MENORES MÁXIMAS NO JARDIM BOTÂNICO:
  21. Outro mundo o dia de hoje. Agora registro 15,9° na Praia dos Açores com chuva e ventania de sul acima dos 40 km/h. Mais ao sul, em Garopaba, faz 14,9° com as mesmas condições. Na região:
  22. Recomendo dar uma olhada nesse tópico:
  23. De minha parte posso dizer que estou plenamente satisfeito com esse episódio de calor no meu rincão. Estava com dois objetivos em mente: pico de calor histórico no dia 1 e madrugada com aquecimento noturno insano hoje, dia 2. Não só tive os dois, como ambos superaram minhas expectativas: o pico de calor de ontem trouxe uma das maiores temperaturas já registradas em outubro por aqui: 35,7°C. Como minha estação é recente, não dá pra ter certeza se foi a maior da história, já que o comportamento do Balneário dos Açores é muito mais propício aos picos de calor do que a estação do Inmet — que até o ano passado nunca tinha atingido 33°C em outubro. Aliás, se considerar os históricos de todas as estações de Florianópolis, esse 35,7°C é a terceira maior temperatura já registrada em outubro na cidade, perdendo pra 36,7° de Ratones e 35,8° do Itacorubi, ambos em 30/10/2019. fui dormir ontem com 22,3°/91% aqui nos Açores e acordei às 5h da manhã com a boca totalmente seca, morto de sede. Fazia 30,2° com 52%. O adiabático previsto tinha realmente chegado. Subi no terraço pra sentir na pele algo que nunca tinha experimentado: 30° de madrugada, sem qualquer sol, com ventania seca. É sensacional, recomendo a todos aliás. Vídeo do momento, gravado às 5h30 com 30°C: WhatsApp Video 2020-10-02 at 05.34.04.mp4 Atingidas as metas, o dia de hoje surpreendeu ainda mais. Enquanto regiões ao norte torravam com 43°C e recordes históricos, tive uma manhã sem qualquer vento, muito abafada e esfumaçada. A temperatura atingia o pico de 31,8° às 10h24 quando ele entrou. O soprar dos anjos, a dádiva de Floripa: o vento sul. Graças a ele, a temperatura ficou abaixo dos 24° a tarde toda, com mínima de 21,2° às 15h15. Depois das 18h o vento sul ganhou força e, pra coroar o dia com chave de fogo, a temperatura disparou pra 25,0° às 20h e ficou nesse patamar até 21h! Rajadas chegaram a 70 km/h e, junto a isso, tinha show de raios de tempestades que passavam ao norte. Agora são 22h04 e estou empacado nos 22,2° com vento de SSW a 30 km/h. Era pra ter ar frio entrando, mas eu sinceramente já não entendo mais nada. Este 2 de outubro de 2020 rendeu o gráfico mais insano dos meus registros:
  24. Vale destacar que até três dias atrás o recorde nacional para automáticas do Inmet era 42,9° em Coxim, no norte do Mato Grosso do Sul, em out/2014 e set/2019. Três dias depois, até Morretes/PR e Registro/SP estão chegando nessa marca dos 43°C. Nem preciso comentar dos 44,4° em Água Clara e 44,1° em Coxim. Realmente uma onda de calor devastadora e histórica em abrangência, intensidade e duração (vem muito mais por aí).
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.