Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

klinsmannrdesouza

Members
  • Content count

    792
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Everything posted by klinsmannrdesouza

  1. Porque na Namíbia ocorreu essa máxima de 41 graus enquanto na maior parte do sul da África as temperaturas chegaram somente aos 28/29 graus?
  2. Belo Horizonte esta mais próxima do centro da ASAS, o que natural dificulta a chegada das massas polares continentais, outro fato, em menor escala, é o relevo ser mais alto e acidentado no Sudeste e mais baixo e plano no Oeste do Brasil, resultado os ventos frios chegam primeiro no Acre depois na capital mineira. Parece ocorrer um resfriamento intendo por lá a massa polar tem que estar associada a um ciclone ou cavado, forçando a entrada dos ventos sulistas. A cidade muitas vezes se da bem nas marítimas justamente por serem mais frequentes e mais próximas de Minas Gerais.
  3. As divergências entre as previsões são comuns até mesmo a menos de 5 dias do início do evento, principalmente com a atmosfera confusa entre padrão el nino e neutralidade, só temos que acompanhar as rodadas e alertar as pessoas para o frio que virá, pois se ocorrer conforme esta sendo indicado, prejuízos em muitos aspectos serão verificados. Porém o aviso deve ser dado com naturalidade, sem o sensacionalismo que alguns institutos já estão fazendo.
  4. O sul da África tem períodos de frio constantes no outono e Inverno, e lá as quedas de temperatura nesta época do ano são maiores do que aqui na América do Sul. Lá os extremos de mínima são menores do que aqui, porém a quantidade de frentes frias/massas polares que chegam lá é muito maior. Nos meses de junho e julho os sistemas frontais chegam até a Angola, metade norte de Moçambique até no sul do Congo, latitudes equivalente ao norte de Minas Gerais e a Bahia, sem a ajuda dos ciclones extratropicais.
  5. Sinoticamente, a alta polar projetada por quase todos os modelos numéricos é bem parecida com 2013, a diferença é que agora há um ciclone extratropical e um cavado para direcionar o frio sobre o Sudeste, que se confirmar os cenários mostrados terá as menores mínimas desde 1994.
  6. Naquelas ondas de frio não havia tanta tecnologia como agora, sem as facilidades de locomoção e velocidade de expansão das notícias, pode ter nevado com acumulação nos pontos mais altos da Serra da Mantiqueira e do Parque Nacional do Itatiaia.
  7. A baixa pressão do Pacífico Sul enfraquece os anticiclones polares por lá, impedindo-os de adentrarem na América do Sul. Já os sistemas de baixa pressão no Atlântico Sul na altura do litoral do RS ou SC, quando sincronizados com uma massa polar, impulsiona a mesma para as baixas latitudes, além de aumentar o suporte em altitude do frio, também causando a neve nas serras sulinas. Para se região Sudeste, é a melhor configuração para o frio, permitindo que os ventos polares alcancem áreas como o norte de Minas e a Bahia; para a parte oeste do Brasil não impacta muito pois o baixo relevo do Pantanal/Chaco é como um corredor das massas de ar.
  8. Este mapa mostra uma alta pressão de origem polar sobre a América do Sul, cobrindo 70% do continente. A baixa pressão no litoral do Chile é de fraca intensidade, quando ela esta intensificada pode enfraquecer os anticiclones polares do Pacífico ou direcionar eles para a Terra do Fogo; isto depende da dinâmica atmosférica.
  9. Pra geada se formar nos telhados das casas a temperatura tem que estar muito baixa, no mínimo uns 2/3 graus, pois são superfícies mais secas do que a vegetação.
  10. Não, eu aprendi a olhar os modelos numéricos aqui mesmo no BAZ em alguns tópicos sobre os padrões de ondas de frio na América do Sul e eventos históricos de frio. Eu costumo ver as previsões sinoticas e de temperaturas pelo Windy.com e Meteopt, além do Wheather tempo internacional, que tem o GFS e o ECMWF. Como o GFS esta mais estável neste ano, estou acompanhando as possíveis massas polares do final de junho e parte de julho por ele; e a saída de agora a tarde foi boa para a América do Sul como um todo, primeiro frio mais fraco depois mediano e forte, ainda que não haja indicativo de frio extremo a queda de temperatura será democrática.
  11. Essa árvore é nativa do Sul do Brasil ou de regiões de clima temperado?
  12. Na rodada das 12z o GFS indica três massas polares nos próximos 15 dias: a primeira entre os dias 24 e 27, de fraca intensidade vai esfriar o Sul, o MS e SP, seu sistema frontal chegará até o sul do MT e o litoral do RJ; a segunda entre os dias 29-06 e 02-07 de média intensidade, com bom suporte de altura e umidade sincronizada com o frio, um cavado acompanhado empurrará a frente fria para o sul da Amazônia e até na altura de Belo Horizonte, as temperaturas mínimas e máximas cairão bastante no Sul, MS, SP, RJ, centro-sul do MT, sul de GO, AC e RO. A terceira, entre os dias 03 e 07-07 terá o maior destaque pela abrangência e intensidade, seus ventos frios poderão ser sentidos até o sul do Pará e da Bahia, as mínimas serão muito baixas em 60% do Brasil com geadas em quase todo o Sul, partes do MS, SP, MG e região serrana do RJ, novamente um cavado aprofundado em todos os níveis somado com o suporte de umidade e frio podem provocar precipitação invernal nas serras do RS e SC.
  13. Concordo com você, é uma previsão pra daqui a mais de 3 dias, tem que ter cautela na hora de emitir essas informações! Muitos assistem o jornal nacional, na maioria das vezes que falaram precipitadamente sobre neve no Sul o fenômeno não ocorreu, isso por si só mancha a imagem dos meteorologistas e confunde a cabeça das pessoas leigas. As projeções com mais de 72 horas são especulativas.
  14. Você teria como postar algum mapa de temperatura mínima ou máxima desses dias? Seria interessante compara-los.
  15. Vocês estão criando paranóias com essas projeções rs, é para um cenário distante ainda, depois do dia 01-07, é normal variações bruscas de uma rodada para outra quando esta longe da data. Se for acontecer mesmo vai haver uma convergência entre eles só daqui a uma semana.
  16. Aonde vocês acessam estes mapas?
  17. Os modelos estão loucos, todos sem exceção mudam radicalmente as previsões de uma rodada para outra, acabou aquela estabilidade que alguns como o ECMWF tinha.
  18. Junho foi o único mês de 2014 que prestou para o frio, até agosto depois da MP foi ruim.
  19. Esperem mais alguns dias para chutar o balde.
  20. klinsmannrdesouza

    Mapas das Temperaturas Media dos Continentes(janeiro -julho)

    O Egito já esta acima do paralelo 20N, é normal que as massas polares cheguem no Norte da África nos meses de novembro, dezembro e janeiro, que são os mais frios. Mesmo que o inverno por lá não seja rigoroso, pode aconcecer mínimas abaixo de zero e máximas entre 20 e 25 graus, máximas baixas ocorrem principalmente no litoral norte, que é mais úmido do que o interior.
  21. O GFS é o que esta mais lindo na última rodada, a massa polar começa a ingressar na América do Sul no dia 24 enquanto uma grande baixa pressão avança do interior do continente para o oceano na altura do litoral do RS, o sistema frontal começa a entrar no Brasil no dia 25 e até o dia 27 se desloca de maneira totalmente continental, chegando até o Acre e em Belo Horizonte. As mínimas na noite do dia 26 para o dia 27 poderão ser baixas do pampa ao sul da amazônia se se confirmar este cenário. Nesta rodada dos sonhos, o frio virá em expessura suficiente para precipitar neve nas serras sulinas, tomara que se mantenha.
  22. 2014 só se salvou junho, com uma forte mp na época da copa e no início de agosto; o resto do ano foi uma tragédia em termos de chuva e frio. 2015 só teve uma mp forte no início de setembro, que provocou as menores temperaturas mínimas no centro-sul brasileiro.
  23. Para o interior do continente (oeste da região Sul, MS, parte do MT, AC e RO) maio até que foi bom, junho começou na média e agora esta tudo um desastre, outro problema é a discrepância entre a parte leste do Brasil e a parte oeste, quando um lado vai bem outro piora.
  24. Pelas previsões; serão duas ondas de frio: a primeira que esta mostrada nesta imagem e a segunda entre os dias 29-06 e 03-07, caso ocorra esta última, teremos mínimas significativas em 60% da América do Sul. Por enquanto, apenas projeções.
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.