Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Daniel Lisboa

Members
  • Posts

    874
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by Daniel Lisboa

  1. 2 horas atrás, Carlos Campos disse:

    Também achei muito bacana o texto do @Daniel Lisboa e me identifiquei obviamente com o personagem (ele próprio) em toda a descrição onde há o entrelaçamento de situações e eventos do histórico cotidiano pessoal e eventos climáticos importantes.

    Da mesma forma q ele transcreveu situações em q algo importante ficou para "segundo plano" ante aos acontecimentos climáticos relevantes, também aconteceu e acontece comigo.

    Não há palavras adequadas para elogiar tão belo texto. Eu já deveria ter comentado antes mas fui deixando pra depois e faço isso agora.

    Parabéns, Daniel. 

    É um caminho lindo, mas ao mesmo tempo é uma espécie de maldição essa q carregamos junto no percurso da nossa vida..Isso vale para a maioria aki.

    Abraço

    Muito obrigado, @Lucas Centurione @Carlos Campos

    • Like 7
    • Thanks 3
  2. 7 minutos atrás, Renan disse:

     

    Daniel....muito obrigado por isso, cheguei a emocionar porque me lembrei de muitas coisas da minha infância e adolescência em relação a essa fascinação pelos eventos de frio no Brasil. O evento que te marcou foi o fatídico de 1994, o qual sabemos que foi extremamente histórico aqui na região Sudeste. Incrível imaginar que, essa MP que passou agora, ainda não pode ser comparada ao poder da grandiosa de 1994. 

     

    Eu me lembro com muita alegria: eu, com meus 14 anos no ano 2000, pendurando termômetro de mercúrio na varanda para medir a temperatura naquela MP de Julho 2000. Foi nesse evento que comecei a adorar os eventos de MP. 

     

    Esse seu texto, muito bem escrito e cheio de emoção nas palavras, melhorou o meu dia. Um abraço.

    Poxa, @Renan, obrigado pelos palavras. Se tem um lugar que eu sei que entenderiam o sentimento expressado nesse texto é o BAZ. 

    • Like 11
    • Thanks 3
  3. 1 minuto atrás, Bruno D disse:

    Simmm. Tinha apostado numa mínima de 6°C no Mirante, na madrugada mais fria... E já suspeitava que ela seria a do dia 30/06 mesmo, porque os modelos já apostava nas MMs para essa madrugada de 01/07.

     

    MP absolutamente perfeita, principalmente por ser altamente democrática, talvez umas das mais amplas neste século. Se fosse mudar alguma coisa, só mudaria o timing da entrada do grosso do frio aqui na RMSP, e um pouquinho lá no Sul tbm, pela Nevada de Rabeira de Frente... Se a MP tivesse chegado umas horinhas antes por aqui, a máxima do dia 29/06 seria ainda mais baixa, e a mínima do dia 30/06 também mais baixa... Lembrando que a queda acentuada da temperatura começou apenas após às 1-2 horas da madrugada do último dia de Junho. Se tivesse um timing um pouquinho mais antecipado, acho que o Mirante poderia ir a Sub 5°C. O Grosso da advecção se deu entre as 3h da manhã até umas 14h da tarde, aqui na Cidade de São Paulo, com uns 3°C em 850°hpa com Céu Limpo.

    Ué. Qual foi a mínima no Mirante de Santana nesta madrugada? Já saiu?

    • Like 6
    • Thanks 3
  4. Vou lançar o desafio: anos com fortes MPs tardias (1984, 1987, 1993, 1999, 2006) sinalizam que o inverno do ano seguinte será frio. 

     

    Já anos com MPs fortes "na hora certa" (junho e julho) raramente ficam só em uma MP: sempre vem mais uma ou duas fortes (não necessariamente MAIS fortes, mas boas). Exemplos: 1985, 1988, 1990, 1994, 1996, 2000, 2007, 2011, 2013, 2016. 

     

    Faz sentido? Sei lá. Mas já perceberam onde 2021 se encaixa, né? 

    • Like 13
    • Thanks 6
  5. 45 minutos atrás, ricardosilva disse:

     

    Me preocupa a situação em São Paulo. Há um pouco de vento, o que pode indicar advecção, mas as temperaturas nem de longe estão como deveria ser para uma previsão de 5° a 7° amanhã de manhã. No CGE Sé ainda faz 11,8° e as demais estações (exceto as de periferia) não estão muito diferentes disso. E o pior o céu está nublado. Não me espantaria não termos uma sub-10 no Mirante amanhã.

    Então, eu tava quietinho aqui porque odeio ser o corta-barato, mas vou desabafar... Até aqui, essa MP tá levando um baile até da MP de agosto passado, quanto tínhamos 8 graus às 17hs. Ou essa MP está mais lenta ou...Vai flopar (ao menos em relação ao que se esperava) 

    • Like 6
    • Haha 1
    • Sad 1
  6. 17 minutos atrás, Paulo Henrique disse:

    Alguém falou em 1993...eis um cenário parecido...naquela oportunidade, pancadas de neve dias 31 de julho e 1° de agosto por aqui...

    Confesso estar emocionado aqui com vcs lembrando de 1993. Foi a primeira grande MP da qual tenho memória, a primeira vez na qual pensei CARAL..É POSSÍVEL FAZER ESSE FRIO EM SP?? 

    • Like 8
    • Thanks 3
  7. 2 horas atrás, Maicon disse:

     

    Recomendo consultar TWC, accuweather, ou aplicativos mesmo de celular, que, apesar de estrangeiros, dão uma lavada em alguns institutos brasileiros.

     

    Na última frente fria Climatempo mesmo colocava máximas de 27, 28, 30 graus. Numa sequência de 2 SEMANAS, que regustrou valores de 24, 25.

    Meteoblue acertava com precisão.

     

    Accuweather tbm têm uma boa precisão nos 5 dias anteriores.

     

    Realmente, nem consulto mais alguns sites. Hoje vejo previsões do meteoblue, TWC (considero boa a projeção da temperatura pra grandes centros - para pequenos municípios, que não sofrem tanto com ilhas de calor, acho que ele deixa um pouco a desejar, mas no geral acho bom), e nas proximidades do evento gosto do accuweather, que nitidamente segue o modelo GFS. Tempo.com também acho bom, tendo em vista que traz o modelo Europeu, mais estável.

    Eu tenho uma enorme dificuldade em seguir qualquer outro instituto além do Tempo.com. Porque absolutamente todos que seguem o GFS estão muito, mas muito fora da casinha para SP. 

     

    O Tempo.com às vezes exagera no frio. Mas os outros institutos sempre menosprezam o frio pra cá, e muito. Accuweather, por exemplo, dando máxima de 19 pra SP na quarta! 19 foi o que fez semana passada, com arzinho polar mequetrefe. 

    • Like 8
    • Thanks 1
    • Haha 5
    • Confused 1
  8. 1 minuto atrás, marcio valverde disse:

    Parece bem condizente com a média do que vem sendo previsto para cá. O único dos que tenho visto que aponta algo mais radical é o Tempo.com com cinco dias seguidos de mínimas de um dígito. Os demais apontam para algo bem mais "corriqueiro", tipo o The Weather Channel, que reproduzo abaixo. Vai ter um dia de destaque com máxima sub 20 e talvez alguma geadas nas baixadas. Se vier algo além disso será lucro.

    image.thumb.png.6f3df4c5464639bfc50341e6e01ba304.png

    Depende muito da cultura de cada órgão e da estrutura também mas já trabalhei em órgão com quase nenhuma estrutura que, pela cultura organizacional e comprometimento dos servidores entregava muito mais do que era de se esperar e também em outros lugares que, apesar da abundância de recursos, não entregavam nada de decente porque não tinham uma cultura de trabalho; de cuidado com os recursos postos à disposição; de responsabilidade mesmo com a razão de existir da organização (é aquilo que se chama de espírito de dono, pelo qual o servidor/funcionário cuida daquilo como se fosse seu)etc. Não conheço a realidade do INMET mas só o fato de haverem multiplas redes de monitoramento no país já é algo que para mim é descabido dada a limitação dos recursos públicos. Passou da hora de ter uma rede eficiente que a um tempo fosse capaz de fornecer os dados necessários à defesa civil, forças armadas, tráfego áereo, agropecuária e, claro, à meteorologia comercial e acadêmica. Custa essa gente se sentar junta para bolar algo assim e, de quebra, economizar um pouco do suado dinheiro do contribuinte?! Pronto, acordei.

    Mas tenho quase certeza que o WC se baseia no GFS. Pode ser que o modelo acerte desta vez, mas tenho notado uma tendência dele a potencializar demais a massa seca e quente do centro do país. Isso aconteceu em outras MPs neste ano, e agora nesta MP ele foi o último a dar o braço a torcer e mostrar que ela avançaria mais. Tá aí algo a ser observado. 

    • Like 13
  9. 24 minutos atrás, Leandro Leite disse:

    Essa MP é mais continental que julho 2019, esta foi moderada no Mato Grosso, atingindo com mais força Minas Gerais, e veja o quanto SP, Capital e Estado, estavam mais frios no primeiro mapa em 2019, já no segundo mapa referente à próxima semana tem-se mais frio no sul do MS e menos frio em São Paulo, dessa vez não terá muita força em Minas Gerais, o frio pegará mais a faixa oeste do Brasil, uma continental clássica, julho de 2019 foi mais pro leste, não existe onda de frio que seja proporcionalmente forte em todas as regiões do País que podem ser atingidas pelo frio, julho de 2000 só foi mais geral porque foram 4 pulsos. 

    Leandro, pelas projeções de hoje há uma boa chance de essa MP ser sim mais forte que a de 2019 em SP,  quando o Mirante registrou 6,5. Outro ponto bem importante: parece que teremos frio prolongado, enquanto em 2019 o frio durou dois dias. A ver. 

    • Like 13
    • Thanks 1
  10. Pessoal, como baziano e jornalista, vou me permitir dar um conselho: desencanem da cobertura da mídia - e aí incluo as matérias dos próprios Institutos - sobre eventos meteorológicos. 

     

    Nós simplesmente não temos cultura meteorológica para tratar do assunto com a atenção e o cuidado necessários como nos EUA. Será quase sempre essa coisa meio imprecisa e relapsa. Foquemos nas nossas próprias fontes. 

    • Like 18
    • Thanks 6
  11. 36 minutos atrás, Bruno D disse:

    A maior questão da solução do GFS é a espessura em 500mb/morfologia do Cavado.

     

    Ele aposta nas últimas Soluções, em um cavado alongado, que sai do Atlântico, atravessa todo o continente, ultrapassa a cordilheira dos Andes e atinge por fim o Pacífico, depois a morfologia se bifurca formando uma baixa fria, no outro lado do Andes, enquanto a outra parte do cavado se enfraquece, se deslocando do continente e indo rapidamente para o Atlântico. Esse padrão de drenagem, associado a um desenho de cavado como esse, não é tão promissor, é como se o anticiclone e todo o ar frio carregado pelo sistema, tivesse menos força pra avançar pra latitudes mais baixas.

     

    Já nas últimas soluções do Europeu e do CMC, esse padrão alongado e delgado do cavado chegando no Pacífico e se separando em dois ramos não acontece, e ao contrário disso, o cavado se mostra robusto e bem desenhado no Atlântico, o que provoca um bom padrão de drenagem para advecção, e confere mais força pro Anticiclone ir mais para o norte, e se estabilizar por um tempo com o seu centro no miolo da Região Sul (Cenário perfeito para o frio), e ainda aparece uma provável ajuda na formação de uma baixa em superfície, o que pode retardar a ida para o mar do anticiclone, aumentando tbm a advecção seca após a passagem da FF. 

     

    Ainda assim, cenário muito incerto. E como vc bem disse o anticiclone poderoso tbm aparece na solução do Americano, e mesmo com um cavado não tão bom, dificilmente um anticiclone de + de 1035 hpa passa despercebido. Então se o GFS estiver mais certo nessa, é muito provável que o sudeste tbm seja afetado por esse sistema, principalmente após sua maritimização. 

     

    Evolução do Cavado, morfologia da espessura em 500, pelo GFS: 

    gfs_z500_mslp_samer_fh108-162.gif

     

    Alguém mande um bilhete ameaçador pro GFS agora. Ou muda, ou o bicho vai pegar. 

     

     

    • Like 3
    • Haha 13
  12. 1 hora atrás, moises Alexandre1515095460 disse:

    Poderemos ter belas surpresas!!

    Modelos acomodando-se entre 6Z/12Z/18Z/(Desconsidero 0Z), mais fiel 12Z,   Nas rodadas dos últimos 3 dias, temos uma ideia persistente para qual esse sistema evolui, trazido por  anticiclone ao sul pacífico de forte intensidade, somado a projeção de um ciclone forte bem característico no Atlântico sul 30-35LS.

    Pelos modelos, possivelmente seja o maior evento de frio deste inverno até o momento e dos últimos junhos. Modelos começam a indicar a dinâmica para o avanço de 2 pulsos Segmentados. Também observa-se um forte ciclone se formando com baixa chegando ao oceano (litoral URU/RS) <1000 hPa (possíveis temporais com dano), sistema caindo abaixo 970/960 hPa  em trajetória  Atlântico sul. Modelos Já indicaram uma baixa fria avançando.
    Histórico climático BR SUL, demonstra que nestes sistemas semelhantes, poderemos ter um represamento do sistema com entrada da MP, com a possibilidade de trazer alguma nevada considerável planalto Sul. No momento há o indicativo que o sistema não evolui pra isso... mas já observei alguma saídas que trouxeram essa resolução..

    Em Lages, mais um dia frio nublado com aberturas. Agora 14C vento N.


     

    Os modelos estão se acomodando na direção de uma bela porcaria, pelo visto 

    • Like 1
    • Haha 8
    • Sad 1
  13. Eu sigo com a impressão de que os institutos têm muito dificuldade em acertar o timing de suas matérias. No sábado, até a sempre precavida Metsul se precipitou sobre a próxima MP e pintou um cenário que praticamente não acontecerá mais. Agora, a tempo.com fala em mais intensa MP do ano justo na hora em que ela só enfraquece nos modelos. Aliás, os próprios mapas que eles mostram não condizem com a previsão, fica uma coisa meio esquizofrênica. 

     

    https://www.tempo.com/noticias/previsao/a-mais-intensa-massa-de-ar-polar-ate-o-momento-chega-no-fim-deste-mes-onda-de-frio.html

    • Like 10
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.