Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Tomás WRuas

Moderators
  • Posts

    1924
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    24

Everything posted by Tomás WRuas

  1. As minhas expectativas pra este amanhecer em Florianópolis não eram das melhores: fui dormir à 1h da manhã com 11° no Sertão e céu totalmente nublado, além de o modelo europeu descartar qualquer esperança de que limpasse. Então nem sei descrever o nível da minha surpresa ao acordar para a mínima de 2,8° no Sertão do Ribeirão. Foi uma queda estrondosa, já que precisamente à 1h o céu limpou no sul da Ilha e não nublou mais até o amanhecer! Deixei um termômetro abrigado no terreno da Costa de Dentro (aquele que já comentei diversas vezes aqui) e registrei mínima ainda menor: 2,4° ao nível do mar no sul de Floripa com geada! O nevoeiro de estabilização foi um espetáculo e os registros eu deixo aqui logo abaixo. Vou me esforçar o máximo possível pra instalar uma estação online nesse local, e assim vamos desvendado o clima da capital catarinense! termômetro: geada fraca: nevoeiro de estabilização:
  2. 2,9° agora em Florianópolis no Sertão do Ribeirão! Céu limpou à 1h e caiu mais de 7 graus!
  3. -5,0° com 94% lá em Urupema no Parque de Exposições. Briga boa entre as gigantes Vista Alegre e Urupema, mas acho que Bom Jardim leva. Aqui em Floripa a MM prevalece. Essa desgraça brotou só pra encobrir a Ilha e parece que não vai arredar o pé, Temperatura estagnada em 10,6° no Sertão do Ribeirão. Mínima dessa mp será na quinta feira pra nós.
  4. Madrugada típica no Balneário dos Açores: ventania de noroeste com rajadas que chegaram aos 61 km/h por volta das 4 da manhã. Ao amanhecer o vento diminuiu, mas às 9h entrou um vento sul severo que trouxe mais uma rajada acima de 60 km/h, que antecedeu pancadas fortes de chuva com raios e trovoadas. As pancadas foram rápidas e não acumularam nem 5 mm. A mínima ficou por volta dos 16° e a máxima bateu 22,5° antes da chegada do vento sul. Agora o vento praticamente parou e o sol apareceu. A próxima onda de frio tem potencial pra registrar mínimas impactantes no Rio Grande do Sul e no Planalto Sul de Santa Catarina. A projeção pro amanhecer de quarta feira mostra nebulosidade atuando no leste de Santa Catarina de Florianópolis pra cima. Minha região fica bem na divisa do tempo limpo, então o cenário pro sul de Floripa tá bem em aberto: podemos ter céu limpo e uma baita mínima, como pode ficar nublado e não descer de 10°C.
  5. Tem um artigo que fala sobre um derecho que varreu a Amazônia em 2005 causando vasta mortandade de árvores: https://agupubs.onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1029/2010GL043733
  6. SAÍDA BRUTA DO EUROPEU 00z COLOCA NEGATIVA PRA PORTO ALEGRE! NUNCA VI ISSO NUMA GRADE TÃO PERTO! A CONFIRMAR, SERÁ HISTÓRICA PARA O RS ESSA ONDA DE FRIO!
  7. Se alguém tiver uma foto da estação do Aeroporto, ou da estação da Fazenda Ressacada ou ainda da PWS Santo Antônio de Lisboa, por favor, mande aqui! Quaisquer sugestões ou indicações de erro tbm, por favor mandem. Sobre futuras estações: meu projeto é instalar uma na Costa de Dentro em breve pra pegar mínimas bacanas no clima do extremo sul de Floripa. No azul:
  8. Na segunda feira o amigo @Caio César instalou uma Davis Pro2 no bairro Ratones aqui em Floripa. O local é um vale bem fechado no coração da Ilha de Santa Catarina, e por esse motivo a expectativa é de que registre os extremos da cidade —de mínimas e de máximas. Aproveitando o assunto, eu criei um tópico listando cada estação meteorológica de Florianópolis e detalhando o respectivo microclima que monitora:
  9. A cidade de Florianópolis conta atualmente com uma boa cobertura de estações meteorológicas que representam diversos microclimas do município. Por sua geografia peculiar —uma ilha montanhosa alongada no sentido norte/sul—, Floripa diverge das outras capitais do sul que apresentam uma mancha urbana mais densa e centralizada. A urbe da capital de Santa Catarina é constituída por distritos independentes espalhados pela ilha e fora dela, separados por morros que chegam aos 532 metros. A cidade conta hoje com 13 estações automáticas confiáveis: 11 na ilha, 1 no continente e 1 fora do município, em São José, do Inmet. clique na imagem pra ampliar Os microclimas de Florianópolis são regidos pela interação com o Oceano Atlântico e com o relevo. Enquanto a face leste da Ilha é bastante ventosa e de pouca amplitude, a face oeste e a planície do norte registram maior variação térmica e menos vento. A região da UFSC, o "buraco" central da Ilha, é onde menos venta e também onde normalmente registra-se as maiores temperaturas da cidade. O centro histórico e a parte continental são parecidas: têm vento, mas por serem mais afastadas do mar aberto são mais quentes. Todas as regiões têm suas peculiaridades, que eu detalho abaixo. População (IBGE/2015): Centro: 103.940 Continente: 98.821 Leste: 82.729 Norte: 100.950 Sul: 83.250 SUL DA ILHA O sul da Ilha apresenta vários microclimas diferentes. A planície do Campeche, aonde fica o Aeroporto e a Fazenda Ressacada, funciona como uma pista de ventos nos locais mais expostos (aero), mas também registra frio de irradiação em partes mais protegidas (Ressacada). Ao sul da planície, a cadeia de morros volta a dividir a Ilha entre as faces leste e oeste. O leste é ventoso e de pouca amplitude, mas têm picos de calor pronunciados (devido ao recorrente adiabático da Serra do Tabuleiro) e uma dinâmica que assemelha-se mais ao litoral sul catarinense (latitude maior). Locais protegidos do vento, como a Costa de Dentro, também registram frio por irradiação e conseguem aproximar-se de 0° em episódios de frio intenso e estável (Itapoá effect). A parte baixa do oeste (Caieira, Ribeirão da Ilha) não é monitorada. O Sertão do Ribeirão, localidade que fica num vale a 120 metros de altitude, é a estação mais fria da Ilha. PWS Balneário dos Açores altitude: 12 m estação: Ambient Weather WS-2902 link: https://www.wunderground.com/dashboard/pws/IFLORI67 PWS Sertão do Ribeirão altitude: 120 m estação: Davis Vantage Pro2 link: https://www.weatherlink.com/embeddablePage/show/8b0d776d6fa24f1194576c892437ba30/summary Estação Fazenda Ressacada/UFSC altitude: 5 m estação: UFSC link: https://pcdweb.dualbase.com.br/login Estação Aeroporto Hercílio Luz (Floripa Airport) altitude: 4 m estação: aero link: https://www.ogimet.com/cgi-bin/gsynres?ind=83899&ndays=31&ano=2020&mes=07&day=31&hora=23&min+59&ord=INV&enviar=Ver LESTE DA ILHA Toda a face leste da Ilha é bastante ventosa e por isso tem pouca variação de temperatura próximo ao mar. No entanto, mesmo nessa faixa, locais mais protegidos do vento conseguem registrar temperaturas baixas e até geadas ocasionais. As temperaturas costumam variar entre 22° e 27° no verão e entre 14° e 20° no inverno. Locais expostos raramente baixam de 6°. Locais protegidos podem se aproximar de 2° em ondas de frio fortes e estáveis (jun/2016, jul/2013, etc). azul: PWS Avenida das Rendeiras vermelho: antiga PWS Canto dos Araçás verde: Fazenda Ressacada/UFSC roxo: bairro Córrego Grande PWS Avenida das Rendeiras (Lagoa da Conceição) altitude: 8 m estação: Ambient Weather WS-2902 link: https://www.wunderground.com/dashboard/pws/IFLORI30 REGIÃO CENTRAL E CONTINENTE O distrito central compreende o Centro Histórico, a região da UFSC e alhures. O vale da UFSC registra máximas altas e, nas áreas menos urbanizadas, mínimas boas. É um local pouco ventoso em comparação ao resto da Ilha e lembra um clima mais "continental", de vale. Já o Centro Histórico, assim como a Floripa Continental, tem um comportamento mais influenciado pelo mar (Baías Norte e Sul). Inmet São José altitude: 5 m estação: Vaisala link: https://tempo.inmet.gov.br/TabelaEstacoes/A806 Estação IFSC Florianópolis - Continente altitude: 2 m estação: IFSC link: //// Estação IFSC Florianópolis - Ilha altitude: 20 m estação: IFSC link: //// Estação Itacorubi altitude: 5 m estação: Epagri link: http://www.ciram.sc.gov.br/agroconnect/# Estação CCA/UFSC altitude: 6 m estação: UFSC link: https://pcdweb.dualbase.com.br/login NORTE DA ILHA Por ser a área mais larga no sentido leste-oeste da Ilha, tem muitas variações microclimáticas. A região de Ratones —que inclui toda a planície do Manguezal de Ratones mais o bairro em si— é a mais extremada de Florianópolis, podendo ter marcas negativas e temperaturas na casa dos 40°. Como em toda a cidade, a parte leste tende a ser mais ventosa e amena do que a oeste. No extremo norte, parte mais estreita, o mar regula o clima, que tem pouca variação e registra nevoeiros frequentes no inverno. PWS Santo Antônio de Lisboa altitude: 18 m estação: Ambient Weather WS-2902 link: https://www.wunderground.com/dashboard/pws/IFLORIAN25 PWS Ratones (Cheiro Verde Orgânicos) ****DESATIVADA altitude: 12 m estação: Davis Vantage Pro2 Plus link: https://www.weatherlink.com/bulletin/b628e734-60fb-4ab5-8771-7fda269831b7 Estação Carijós altitude: 4 m estação: Epagri link: http://www.ciram.sc.gov.br/agroconnect/#
  10. Ventania de noroeste realmente insana em alguns locais de Floripa. Aqui no sempre ventoso sul da Ilha registrei 79 km/h na madrugada e o vento segue uivando. É a maior rajada de vento norte que registro!
  11. Bem vindo a POA. Vc já conhece a cidade? Mas sério: a real é que o Inmet tá num local horrível pra queda noturna. Um topinho cercado de árvores 🤢 Ainda bem que temos essa outra estação no bairro Auxiliadora pra suprir essa necessidade de boas mínimas: 🤡 É bastante irritante que Porto Alegre não tenha sequer uma estação decente. Bem instalada, em local padrão, ventilado e que acumule ar frio. É pedir demais? 😪
  12. é.... Subi lá no Sertão do Ribeirão hoje e troquei as pilhas. 2020 não deixa de ser 2020. Perdi todos os dados entre 16h do dia 30/06 até 15h de hoje, 04/07. Tudo bem. Tudo bem. Respiiira. Foi-se a mínima do ano (até agora, risos), o ciclone do ano e a maior rajada da década. Tudo nesses 4 dias fora. Agora a energia tem 3 dias pra voltar por lá até eu recomeçar a perder dados. Há uma boa notícia, porém: o anemômetro que tinha voado no temporal eu consegui achar! Provavelmente o destino ficou com pena e disse, ah, deixa o anemômetro pra ele, vai, coitado. Passei o olho pelo chão e encontrei. Tava pertinho da estação, meio enterrado no pasto. Não tá morto quem peleia. Fotos de lá hoje, máxima de 19,8°:
  13. E a estação do Sertão do Ribeirão segue fora perdendo a mínima do ano, que era o 4,9° lá de maio... Na Fazenda Ressacada/Tapera/UFSC faz 5,0° agora. Sertão, 120 metros acima, pode ter 3,x já. Geada boa amanhã se não ventar. Torcendo com todas as minhas forças pra estação voltar com dados quando a energia retornar.
  14. Minha experiência com o derecho foi intensa! Logo antes dele chegar em Floripa eu peguei minha câmera e fui de bicicleta até um local mais aberto pra fazer o registro. Acabei me atrasando e cheguei em cima da hora. Foi na Ponta das Almas: local na beira da Lagoa da Conceição com vista SW, acessível por uma pequena trilha. Posicionei a câmera pra fazer o timelapse e fiquei filmando com o celular. Eu tava completamente inebriado pela perfeição da shelf cloud e mal percebi que em questão de minutos ela tava em cima de mim. Corri pra pegar a câmera, joguei ela na mochila e começaram as rajadas fortes. Peguei o celular pra filmar e... memória cheia. Celular queria que eu apagasse uns apps ali e a chuva começando. Coloquei o celular na mochila e o negócio ficou severo. Rajadas aumentaram abruptamente, começou a chover e eu só tive tempo de me agachar contra a parede de um rancho que tinha ali e ficar rezando pra não ser atingido por um raio nem detritos. Foi um barulho de mato quebrando muito forte, granizo miúdo nas costas. ME CAGUEI! Nunca tinha ficado tão exposto numa tempestade assim. Mas posso dizer que valeu a pena: o timelapse ficou show. Quando diminuiu o vento eu fui correndo até uma casa que tinha ali perto pedir abrigo pra salvar a câmera. Ela não chegou a molhar. Eu fiquei encharcado e morrendo de frio, mas com o nível de adrenalina do momento é claro que nem senti. Pedalei de volta pra casa no meio de muito galho quebrado na pista. A luz voltou bem cedo comparado aos outros locais: na madrugada seguinte já tinha energia em casa. Minhas duas estações tiveram problemas com o temporal: WS 2902 do Balneário dos Açores pegou rajada de 83 km/h antes de cair a energia (estava sem pilhas no console); a Davis Pro2 do Sertão do Ribeirão marcou 80 km/h antes de ficar off: está sem energia na localidade até agora! A moradora conseguiu me mandar mensagem ontem e disse que o anemômetro sumiu! RIP!
  15. MÁXIMA DE 4,4° EM SÃO JOSÉ DOS AUSENTES, RS (INMET) MENOR PRA JUNHO DESDE A INSTALAÇÃO DA ESTAÇÃO (2006)
  16. Florianópolis vai registrando a jornada diurna mais fria do ano. Amanheci com 10,4° na Praia dos Açores com chuva e rajadas que passaram dos 70 km/h de SSW. Agora faz 13,1°. No Sertão do Ribeirão a mínima ficou em 10,1° e agora faz 11,3° com 90% e garoa por lá. A máxima deve ficar nos 12,8° registrados à meia noite.
  17. Mais cedo registrei a maior rajada desde que instalei a estação do Balneário dos Açores: 77 km/h de NW! Advecção insana de ar quente!
  18. Registrei esse fenômeno em São José dos Ausentes na grande onda de frio de junho de 2012. Foi no amanhecer de 7 de junho, quando o Inmet de Ausentes (topão) registrou sua mínima absoluta com -5,5°. A máxima nesse dia foi de 6,2° mesmo com sol, o que explica o fato do tal needle ice estar ainda muito presente ainda ao meio-dia, quando tirei essas fotos:
  19. Apesar de o Inmet não ter registrado, já tivemos sub 10°C em Floripa neste chorume de junho que vamos experimentando. Carijós, Itacorubi, Sertão do Ribeirão, Ressacada e Ratones já baixaram de 10° no começo do mês. As anomalias até hoje no Inmet estão em bizarros: +2,9/+2,8. Não, não é o junho mais quente da história. Essa façanha 2019 não perde tão cedo. Aqui no sul da Ilha já estamos quase 1 grau acima do mês de maio, que foi na média! Sertão do Ribeirão/Floripa (120 m):
  20. Desde o início não parecia um dia comum em Floripa: fui acordado de madrugada com o barulho da ventania de noroeste. Adiabático bombando com rajadas de 64 km/h! Sertão do Ribeirão (120 m) tinha 25,3° às 6h da manhã e aqui nos Açores certamente a temperatura ultrapassou os 27° bem antes de amanhecer. As máximas foram de 30,9° no Sertão e 32,9° nos Açores no termômetro improvisado no abrigo da minha WS-2902 cujo sensor estragou. Considero o dado correto por causa da ventania que evitou maior superaquecimento no abrigo (ao contrário de ontem que não ventou). Agora são 10 horas da noite e minutos atrás fazia meteorológicos 27,5° com vento NW bufando.
  21. O dia de junho mais quente em ao menos 110 anos em Florianópolis aconteceu no solstício de inverno. O dia mais curto do ano de 2020. Esse é o post.
  22. URGENTE! MAIS DOIS RECORDES HISTÓRICOS PARA JUNHO QUEBRADOS HOJE: 30,9° PORTO ALEGRE* (EMPATA COM O RECORDE ANTERIOR DE 2006) 32,9° TORRES** (GANHA DO RECORDE ANTERIOR DE 32,7°/2018) *É A MAIOR PRO JARDIM BOTÂNICO (DESDE 1974). NA ANTIGA ESTAÇÃO DA REDENÇÃO CONSTAM TRÊS VALORES MAIORES: 31,6°/1962; 31,4°/1930 e 31,2°/1934. **RECORDE HISTÓRICO DESDE 1913
  23. Pior é que setembro de 2018 foi o segundo mais quente da série, atrás apenas do setembro de 2017. Pra ver o tamanho do buraco em que nos enfiamos. Porém, é injusto comparar junho de 2019 com o atual mês em POA. Jun19 teve 24,6° de média máxima (o recorde anterior pra junho era 22,9° em 2005).
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.