Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Horizonte1338

Members
  • Content count

    5
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral
  1. Caros amigos, por favor, principalmente ao amigo Carlos, não me entendam mal. Essa busca incessante do Graal brasileiro, de lugar mais frio , perdoe-me é uma fria sem tamanho. Tudo bem, tem interesse, mas Carlos, uma simples conversa e você perceberá que a minha intenção não é puxar brasa para nenhum lugar. Seria totalmente contrário ao que penso e luto em mudar. Não tenho dúvida nenhuma que do ponto de vista de local, a estação do PNI do Itatiaia é a mais fria. Mas amigo, é como sexo com as mãos, diverte, alivia, mas não é a mesma coisa, se não ver os demais elementos e perdoe-me, mais uma vez, o Sistema Divisor de Águas Canoas -Pelotas, dá de 10 para quem procura ver um pouco mais que apenas números. Claro, amigo Carlos, que comparações, precisam de anos, mais que 30 e desejo apenas fazer a observação que Urupema- Ausentes, Jardim da Serra tem efeito hoje e para comparar mínimas apenas, vamos ter que esperar um, dois dias, até que frente fria chegue por lá. Mas é como vinho, como pessoas, tem sentido comparar o incomparável? Agora amigo, se você olhar apenas para números, vamos lá, para o dia 27 e 28 de Agosto, em Urupema. Como o frio foi de altitude, os 12 termometros não mostraram variações maiores de 2/3 graus. Para os registros oficiais, Urupema, teve naquele dia cerca de -0,5 grau. Nevoeiro e sem geada. Já no Morro do Campo Novo (vulgo Torres ou das Antenas), -2.8 graus e aqui Carlos, reside o meu foco. Havia de tudo. Neve, Sincelo, resquícios de Chuva Congelante, mistura de sincelo e neve, vento de assobiar fino, sensação térmica muito baixa, pingentes de meio m de gelo, nevoeiro, sendo na véspera graupel, sleet e pasmem, que fiquei, geada também. Caro amigo Carlos, eu que fiz creio um dos maiores elogios as suas médias, não se sinta ofendido. Não tenho alma para isso, mas amigo, não seja tão rude com as palavras. Não coloque na minha boca pensamentos que não tenho ou tive. O PNI é outro clima, mais seco e frio pela altitude e tem todos os méritos climáticos e comparar é desconhecer a nossa história natural. Segundo, em termos de locais, SC tem vários ainda “desconhecidos” e lhes dou um agora: Campos dos Padres, sede da fazenda dos Sr. Jair Philipi, 1620 m, porem rodeados pelo Morro da Boa Vista (supostamente o mais alto de SC- acho que é o Morro da Igreja por cm- estimativa de 1827 m, ao N, pelo M do Chapéu (antiga medição de 1811m, acho que é menos). Pelo E, Morro dos Campos dos Padres, 1790 m estimados, Morro do Jesuítas (1785 m) etc. Atenção, sede, tem moradores e é uma grande depressão com duas saídas, uma delas as nascentes do Rio Canoas, outra, a W, pelo rio que ainda não sei o nem (mas creio afluente do Rio Khul) em meio a morros circundantes. Tem tudo para ser um dos pontos mais frios do Brasil. Amigo Carlos, não vamos comparar, mas olhar com atenção ao que cada tem e isso, é a essência.Não podemos guerrear com palavras num país, que tanto desconhece de sua história natural e esse é o caminho mais rápido para se perder, inclusive, antes de se conhecer. Jamais, insisto, já que entrei na idade da redundância, ousarei comparar ou entrar numa disputa de o local mais frio. Para que, amigo? Leva aonde? Não desprezo os números, mas vamos ao debate: Todas as estações brasileiras estão na mesma altura (entre 1,5 e 2 m). Todas estão calibradas,. Todas tem a mesma sensibilidade. Todas, representam a diversidade brasileira. Todas estão localizadas em padrões da OMM. Besteira tudo o que está escrito atrás. Besteira. Enquanto as estações não tiverem imagens, serão apenas números. O que seria a neve de 22-23-24 de Julho sem imagens? Traduza apenas em números. Vamos mais. Conversei com um dos centros meteorológicos, cercado com muita tecnologia do Sul do Brasil, com um dos principais meteorologistas e fiz a pergunta: quantas estações podem ser consideradas calibradas? Nenhuma! Mas como assim.? Precisamos muitas vezes de uma estação convencional para balizarmos! Mas se a os termômetros estão a 1,75 m, como posso compará-la com outra, que tenha uma altura distinta.? Sim, mas você dirá que os termômetros são calibrados de tempos em tempos. Mas amigo, diga-me lá, aonde foram parar os dados de Xanxere (INMET)? Quer dizer que você não confia nos dados extremos de Xanxere? Não, por favor, mas há algo. Porque nunca se repetiu, nem mesmo, -6, -7 graus, coisa que uma das estações esquecidas de SC, faz com freqüência (Ponte Serrada) vizinha a Palmas. Quando o Diego colocou uma automática nos Campos de Palmas, deixamos de suposições e aos poucos (Coutinho, CIRAM), passaram a olhar, que a continentalidade pode fazer enorme diferença, como o fez no dia 28 de Agosto, com -4.3, menos da Araucarialandia. Mas a continentalidade, por números explica? Nem a pau! Números, o piloto informa que estamos chegando em Comodoro Rivadávia, província de Chubut, ARG, Outubro de 2010. Temperatura de 11 graus. Dei risada. Mas fui o último a sair do aeroporto, tal o desespero de retirar meus casacos porque estava insuportável o vento. Aconcagua, 4000 m, mesma época, -22 graus e que agradável até S. Pedro mandar um pouco do vento S-Zonda. Endureceu tudo ao final do dia e que desperdício estando sozinho! Amazônia, Urucu (do mundo), não me lembro, mas creio que em 1990, inverno e a friagem me derrubou com 19 graus. Que frio! Por favor, minhas andanças, não as tome em nenhum momento por soberba, arrogância, muito pelo contrário, cada uma delas, mostrou-me como sou insignificante. Carlos, guarde apenas algo: jamais vou comparar. Com as suas médias, fez algo brilhante, extraordinário, memorável, mas agora precisamos entender alem deles e vamos deixar o Santo Graal do local mais frio, para os nossos netos, que vão apertar alguns botões e terão todas as áreas brasileiras, com sensores, em isotermas de tal precisão, que teríamos um orgasmo mortal se as víssemos. Como posso comparar o PNI se nunca fui lá? Se você tiver muito tempo sobrando, por favor, de um pulo abaixo, respostas ao Mafili e ao Artur, sobre o número oficial de dias geadas na Araucarialandia e creio, Não vou ser agressivo com as palavras, apenas é um debate, troca de idéias, mas leia as respostas, ponto de vista a seguir. Caro amigo Mafili, não é extenuante, quando fazemos pelo prazer. Acredite, que meus olhos não estavam preparados para o que vi. Depois de 5 medições, sendo que o número é ainda extremamente pouco, mas posso já pensar que o núcleo urbano de Urupema, tem 0.5 grau acima das duas estações. Por favor, insisto, número extremamente baixo de comparações, mas a diferença foi praticamente à mesma sempre. Do centro até as estações, não dá 1 km. Horizonte, o texto é meu, amigo Mafili e do lado dele, está o ponto mais elevado de Palmas, como cito lá em cima, creio, 1372 m. A altitude desse distrito, pode ser considerada, um pouco mais, 1338 m. É aberta, não tenciona ser a mais fria, a não ser, que é do PR e depois de muitos anos de encherão de saco de minha parte, o SIMEPAR vai instalar uma automática lá. É tradicionalmente a ponta de lança, a última área de ocorrência da neve no Brasil. Vire e mexe, alguém, um censor resolve apagar os meus textos, por considerar sem fonte. Deus de todas as Terras! Mas se não há? Censura, é como as margens de um rio. Vejo algo distinto do meu lado do que do seu. Logo, parecem ser outro rio. Religião minha é superior á sua. Sim, vou chupar um prego, por tamanhas asneiras. Amigo Mafili, meu ponto de vista não é Urupema x PNI. Insisto, estimados amigos, não olhem demais para os números e a partir deles, montem um cenário. É ponto de partida, é para começar a entender a dinâmica e cada qual, é diverso demais e para um exemplo, tenho enorme coleção de dados, Urupema x São Joaquim, que em linha reta, não dá 50 Km e alguma vezes, a diferença é de 10 graus, apesar das 6 -7 estações do Santo. Vamos ficar em números apenas. Ou que tal, Painel (1120 m x Urupema 1315 m), sendo que a distancia pela rodovia com mais araucárias do BR, tem 26 Km? Dá para comparar? Não. 1)E sabidamente pertenço ao time daqueles que se apegam a números como a única expressão possível da ciência. 2)Você demonstrou ser um profundo conhecedor da região que nem vagamente coloquei os pés na minha vida. 3)Um local com média anual estimada de 15ºC não creio que seja páreo para o PNI. 4)Aparentemente o teu ponto é relacionado com Urupema. x PNI. 5)FELIZMENTE A VEGETAÇÃO TODAS AS OUTRAS CONDIÇÕES SÃO PERFEITAMENTE CONSERVADAS E O FATOR HUMANO É MÍNIMO EM TODO O PARQUE. 6)Afinal 1333, 1338, ou 1372 m. ] 1)Amigo Mafili, sem os números o que somos? Mas insisto, vamos para os dias 26 -27 e 28 de Agosto agora: Extremas em Urupema:zero e máxima (27) 3 graus. Valores, bem próximos e a preguiça me impede de olhar os números exatos, mas é isso. Posso lhe traduzir o sabor de uma guavirova pelo telefone? Matematicamente, posso recorrer a uma formula, mágica quase, mas daria o sabor? Porque nevou mais em Guarapuava (Itaiópolis-Rancho Queimado, Catanduvas) que no Santo, nos Ausentes, no Bom Jesus ou na cidade da Peneira Indígena? Números, amigo, que nesses locais a chuva foi noturna e temperatura estava em torno de zero grau, quando não menos. Mas isso somente não explica. Porque São Joaquim é a cidade da neve? (tenho meu início de explicação). Ontem uma senhora historiadora disse-me algo, que não havia percebido no dia (fiz uma cirurgia e estava de “molho”), a impressionante velocidade que as nuvens passaram por cima de Palmas, no dia 22 de Julho. Que incrível, que tenham puxado o freio de mão, perto de Guarapuava e copiosamente nevado por lá. Números diriam que nas proximidades de Floripa ia nevar com mais de meio metro? Alguns, com boa memória, diriam sim, é possível, mas quantos dariam risada, inclusive essa anta que lhes escreve? Mas no W do PR num arco impressionante? Em 5 pontos da tórrida Blumenau? Na ciência falamos por números, mas dizem tudo? 2) Torço para que um dia vejamos um dia similar aos de 26 -27 e 28 AGO no alto do Morro do Campo Novo. Ou no PNI, aceitando o convite de meu amigo Rodolfo de Oliveira e Souza, excepcional na abordagem, na natureza humana, que raramente vi algo assim. Sou um pouco conhecedor da região (minha primeira visita em Urupema, foi em 2006, Novembro, com mínima de 3,5 graus e boa geada, dia 14-15 e 16. 3)Entendi mal amigo. Média de 15 graus, em Urupema,? Essa era a isoterma de Palmas (31-60),mas hoje está em torno de 16,5. Urupema, pelo Carlos, pela estação do BAZ, creio em torno de 12,6 graus. Mas tem algo extraordinário, em poucas horas, pode dar um salto de 15 -20 graus, sendo mais “quente” que o Santo, Jardim da Serra, Ausentes, etc. O PNI do Itatiaia é um refrigerador, sempre frio. Máximas baixas sempre. Uma é quase uma reta térmica, outra uma montanha russa. Ambas fascinantes. Mas diga-me lá, alem de números, podemos ver em quantos locais, Chuva copiosa com 2.5 graus, Chuva Congelante, Congelada, antes graupel, neve, nevoeiro de não enxergar o nariz (no meu caso é grande e não foi bem isso que pedi a Deus), sincelo, neve, combinação com neve, vento terrível ( e fascinante), máxima de 1.5 grau, sincelo já á tarde e na chegada ás 18:30 H, graupel, Sleet, neve, sincelo e no dia seguinte, caramba!. 4)No dias que for ao PNI do Itatiaia, vou ver também, muita coisa fantástica, já que tenho a habilidade de enxergar o sexo de um mosquito a 10 m e não ver o elefante ao meu lado. Uma das maiores vergonhas que carrego, é de não conhecer ainda o PNI (mesmo que tenha lido quase tudo dele na rede), Marombas, Maringá, Visconde de Mauá. O risco é não querer mais sair de lá. Não é meu desejo comparar, amigo Mafili, pelo fato básico, de partida, que não o conheço e mesmo que lesse todos os documentos que existe m dele, números, seria um mero chato, de parco conhecimento, uma climatologista do Holoceno, de sofá. Os valores do PNI são fatos. Agora gostaria de ver, olhar o local, com paciência budista. 5) Inacreditável por ser o PN mais antigo do BR até hoje não houve uma indenização que mereça o nome, uma desapropriação, um maior conhecimento, que não seja apenas de frio, do PNI pelo resto da Pindorama. Que triste! Uma das espécies que temos de caraguatá (tupi-guarani- arbusto espinhento, uma delas) de cor azul, encontra-se em nos Campos de Palmas (900-1410 m) e no alto do Itatiaia. Somente isso, para mim, é fascinante e não vejo a hora (primavera, mesmo com mais chuvas) de ver lá. Outras, os Lírios-do-Campo, açucenas para nós, ou Hipperastrum pelo gênero. Novamente, aqui em torno de 1000-1400 m. Lá até nos topos. 6) Finalmente, pois já deve estar cansado e hoje, tenho todo o tempo do mundo. Altitudes, números. Antigamente, por barômetros (tenho altímetro em casa há 30 anos: de acordo com as variações (associadas ao do humor de minha esposa), 180 m de diferença. Não dá. Pico do Paraná (não Pico Paraná). Barometricamente pelo excepcional Reinhardt Maack na década de 1940. 1962 m. Pela triangulação trigonométrica-teodolitos, 1922 m. Depois, corrigido por GPS diferencial, 1890 m e quebrados. Poderá ser outro valor, ligeiramente diferenciado, com novos equipamentos. Serei mais chat_____________o que já sou, mas a referencia antiga, para o nível médio das marés no mundo, alcança a incrível variação de 70 m!. Então qual seria o nível médio da Terra? Não sei. Mas a Terra é um geóide. Então, vamos para uma representação hipotética dado por uma elipse, uma representação mais fidedigna da morfologia da Terra, um nível médio das marés globais, como se todo o terreno (face/superfície) fosse aplainado e com correção diferencial, amarrando-se com estações padrão, podemos chegar aos valores mais próximos. A grosso modo, nenhuma altitude é correta. Mudam, como o clima e já há grandes suspeitas que o Aconcagua ganhou alguns cm, quando não m, desde o ultimo grande terremoto no Chile (meus amigos disseram que o rios ficaram cor-de-rosa, pelas barricas, tonéis de carvalhos das vinícolas quebrados- morrer afogado não seria má idéia). Qual a altitude de Palmas, na rede: números: 1035 m, uma delas. Nem a pau! Tem que fazer um buraco fundo! Mas é oficial. O cacete! Urupema, tem a maior altitude média de SC, 1425 m. Foi medido todo o município? Não! E Urubici, com os Campos dos Padres, Santa Barbara, sendo que a espichada cidade tem altitude de Curitiba, que por sinal, vai de 875 m a 1000m no Pilarzinho. E São Joaquim, quanto tem.? Um ponto como aparece em toda rede, praça central. Ou simplesmente uma medida? Não! A cidade vai de 1285 a 1460 m. Com habitações, digo. Palmas, 1060-1150 m. Mas subi no Morro das Torres e meu GPS deu 1726 m. Suba mais 100 vezes e veja se o valor é o mesmo. Não será. Leve vários GPS e parece-me que o valor fica em torno de 1730 m. Há uma medição do SGE do Exercito com 1733 m. No Google, dá 1729 m. Medi várias vezes, 1726 m. Mas já peguei, depois de horas, 1716 a 1748 m, que não tem. Com neve em cima do capô do carro dá o mesmo valor. Somente nos sonhos. Medições de mapsa digitais (Google e outros, é confiável? Sim, mas dentro de certos aspectos, dependendo da área amostrada (tamanho, morfologia do topo, etc).. Assim o MI vai com 1813 m. o CINDACTA considera a sua maior torre/radar a 1811 m. Mas o verdadeiro pico está pelo menos 2 a 3 m mais alto. Então a resposta: somente números enquanto não arrumo uma estação de alta precisão: Horizonte- Francisco Frederico Teixeira Guimarães tem 1330 por transferência trigonométrica (Serviço Geográfico do Exercito-década de 1960). Por GPS sem correção diferencial, 1333 a 1338 m. Exatamente a mesma variação do centro de Urupema, mas lá, afetado pelo numero de satélites recebidos, menor número pela topografia. No Horizonte, número máximo e 1372 m é a estimativa (que nesse caso, fica bem perto de medições de satélites) por ampla área e não um pico, de reduzido cume (por ex. Pico do Paraná), de um morrote (bela colina de baixa proeminência-altura) num terreno elevado (altitude). Caro amigo, enchendo demais a sua paciência, do centro da Terra até o ponto mais afastado, considerando que a Terra é de meia idade (com gordura na cintura), o ponto mais afastado é o Vulcão Llullaillaco, divisa entre ARG e CHI, com em torno de 6740 m, creio, local de alguns sacrifícios inca (veja na rede) e que boa parte das vertentes, é campo minado, devido à disputa de outrora entre os dois hermanos. E o cume segundo do RS? Existe? SC tem cerca de 100-120 morros com ia sde 1700m. Mas não diga isso aos catarinenses, pois nunca houve interesse e ainda espero amedição feita em 2011, do CEFET Floripa, dos três prováveis cumes de SC. Mafili, para compensar, embora creio seja de seu conhecimento, mas o mais talentoso fotografo de aves do Brasil, mora, trabalha na belíssima Bom Retiro-SC, que divide com Urubici, as maiores altitudes de SC (Campos dos Padres) e ele esteve também, no dia 28 de Agosto no Morro do Campo Novo, Antenas, Torres ou antiga referencia , Morro de Sant Anna, para a primeira viagem desde o litoral, para a serra, tropeiros. As fotos são extraordinárias ( livro dele, custa 100 Reais é uma obra memorável, não pode faltar em nenhuma casa de climatologista de sofá, como é o meu caso.) Papagaio-charão, que fica um tempo nas proximidades de Urupema- Rio Rufino, Bocaina do Sul (sim temos também, entre São Joaca e Jardim da Serra (não há mal ), o povoado da Mantiqueira, outro local, funil, escoamento, com 1330 m e muito frio, habitado, quase um distrito, que deve ser. Busque por DARIO LINS ( flick) ou simplesmente na rede. As fotos dos Campos dos Padres com Neve em Julho passado, já são uma viagem. Depois, Chuva Congelante no Morro do Campo Novo, Sincelo no dia 28 são viajantes.Dos pássaros da Serra Catarinense, então, um milagre com o equipamento que ele tinha antes. Caríssimo amigo Artur, não se assuste, depois do tamanho da resposta que dei para o amigo Mafili, mas ele sempre foi generoso com os meus textos no Fórum. Vou tentar não decepcioná-lo, mas voce, de forma brilhante, foi direto ao ponto (algumas pessoas me chamam de G, e sempre perguntei o ponto? Ou então se há o G, aonde estão os demais, antes?). logo, para as suas indagações, o texto é quilométrico. Gostei demais do termo meteorológio-filosófico um dia lhe explico o meu ponto de vista, vou carregar um pouco nessas tintas, sobre o Espírito das Montanhas e dos Climatologistas amadores que se encontram nos paraísos climáticos como MI, PNI , Morro das Antenas, etc.). Também, achei de extrema educação, que com a minha licença, vai tomar um banco ao meu lado. Fique a vontade amigo e que honra te-lo sentado ao lado. Não será como o Carlos, que a conversa pareceu partida de tênis, em pancada dos dois lados e acredito, que depois de minha longa explicação, agora só trocamos bolas de aquecimento. Vamos as suas observações, raramente abordadas nesse fórum. . Penso o seguinte: teorias nada valem se não há dados para comprová-las. Melhor pegarmos as 3 ou 4 estações que reportam dados diariamente e tirarmos uma média delas ou melhor irmos 4 vezes ao ano com 300 termometros? Posso te garantir que ficará mais satisfeito se puder fazer as contas não 4 dias, mas 365 dias ao ano. Assino embaixo, do lado, em qualquer lugar. De acordo. Nunca escrevi que não acredito em teorias, em modelos, em provas. Mas amigo Artur, vamos a alguns exemplos, sendo ao número oficial de geadas reportadas nas estações brasileiras: raramente passam de acima de 30, médias anuais. Durante mais de 10 anos, fiz um levantamento aqui em Palmas (acompanhei e quando não estava, outras 3 pessoas em áreas da cidade o fizeram) e sua comparação com os órgãos oficiais (IAPAR) deu uma grande discrepância. Menos que a metade foi reportada. Mas ao estudar o cidade de Palmas, lá estão os números, média em torno de 30 dias por ano. Busque a média de Caçador-SC, uma das recordistas em SC. Ou da Canoinhas (Major Vieira, e outra vizinhas, 3 Barras, todas em SC), planícies com extremas mínimas de fazer corar muita depressão. Ou vamos, diretamente para a região que melhor faz o seu acompanhamento (embora alguns dias não sejam corretos e “geada na região” ou “fora da estação”, pode ser mais longe que pensamos). São Joaquim do Monte, da Serra, que com seus vários distritos, com áreas de altitudes em torno de 800 m, nunca são lembrados, apenas a porção mais elevada do grande município e sempre, da cidade para o N –NE e nunca para as demais áreas, próximas da grande calha do Rio Pelotas, áreas mais quentes do Santo. Partes baixas, sem duplo sentido. Compare as médias oficiais com os valores, números que o Ronaldo tem. São números, é ciência. Esse números oficiais representam a região? Não, caro amigo ao meu lado. Porque, muitas vezes, não foram vistas na estação, no horário de medição, (aqui ouvi vários funcionários do IAPAR dizer que nas proximidades, calha do Rio das Caldeiras, geada e na estação nada. Logo, oficialmente, não houve geada em Palmas naquele dia. Ciência cega não? Município vizinho ao de Palmas, mas na margem de SC. Passos Maia, há diversas fotografias de neve no dia 22 e 23 de Julho passado. Mesmo com e-mail, provas, o CIRAM não contabiliza esse município com a neve. Logo, pelos números deles, não aconteceu. Amigo Artur, veja que não discordamos, apenas estamos nos conhecendo mais. Você já viu que sou enfadonho, chato e pareço que não faço nada (é verdade, na minha folga do trabalho, conto e observo nuvens). Nada substitui medições durante 365 dias e alem do que, compare se tiver tempo, a média térmica de hora em hora ou de 5 em 5 minutos, se é a mesma que as médias obtidas pelo INMET, OMM que de posse de Temperatura das 09 H, 15 e 21 Horas, multiplica essa última por dois, alem da Max, mínima no dia e obtém a Média Compensada, pelas a caminho da extinção, convencionais. São as mesmas? Claro que não. Logo, perderam uma parte do efeito comparativo. A mínima foi de manhã, ou perto da meia noite? Posso considerar Urupema pela do BAZ nesse mês de AGO, mesmo que ela tenha ficado vários dias desativada, inoperante, muda? Palmas, em números tem dados de 1887-1889 (Observatório Astronômico Nacional) e depois 1922-1972 (INMET), alguns esporádicos meses na década de 1970, até a aposentaria sem substituto do Sr. Haroldinho. Logo, um certo vazio, entre 1973-1978, quando entra o IAPAR (1979) e em nova locação, que por sua vez, para facilitar o trabalho da anotadora (excepcional Vera), mudou de novo, para perto de sua casa, mais elevado e quando um vendaval derrubou o abrigo, pouca importância deram ao fato, que os termômetros ficaram mais alto que as medidas anteriores. Valem essas médias, para locais ligeiramente diferentes mais de 3 Km da do antigo INMET) e hoje, há pelo menos 15 anos, com construções humanas próximas demais e árvores? Não caro amigo, ao meu lado. Esse é assunto é mais velho que a Bíblia, das inúmeras estações meteorológicas contaminadas. Outro ponto a destacar é que termômetros cada um tem o seu jeito de funcionar, mas não adianta colocar o termômetro ao vento que obviamente seu resultado será diferente de um termômetro abrigado. Sinto falta de alguém como você a realizar estes mesmos experimentos no PNI. Convém lembrar que admiro a forma como conseguiu realizar um dos 4 experimentos justamente num dia de frio muito extremo, isso é bom. Amigo Artur, aqui você achou o famoso ponto G. Matou, aliás, salvou a cobra e nem precisou usar o pau. O CIRAM tem um documento que dá as instruções básicas de instalação de estações, sejam elas convencionais ou automáticas. Mas amigo, que foi como o Mafili, generoso, racional, que entrou no debate das idéias- objetivo único- como comparar instrumentos distintos, de alturas distintas, fabricantes, calibrações, espaçadamente distintas, quantidade de poeira distinta, etc? Não dá e é demais se insistir no assunto. O amigo Coutinho faz um trabalho extraordinário e ao contrario de nós, é seu ganha –pão e talvez,ele seja um exemplo de escolher profissão é o primeiro grande drama que enfrentamos na vida. Algumas vezes há tempo. Mas não sendo um meteorologista oficial, deveremos desconsiderá-lo? Não, pois então o que faço aqui? Acho fantástico a cristalização do composto da vida, a água. Minhas diferenças com ele, são microscópicas (nem sempre coloca a fonte, São Joaquim durante muito tempo foi a única, com 6-7 estações ou mais, é de longe o município mais bem servido do BR, dá para escolher. Mérito deles, numa região que a incrível riqueza natural é inversamente proporcional a qualidade política, de que são representados. Mas vamos a Climaterra e o Coutinho, vai ficar irritado comigo: ele padece de um mal que também me aflige ( no meu caso com as araucárias e ipês). Gosta de árvores e em seu terreno plantou várias. Agora, peço-lhe: a estação da Climaterra, pode ser considerada de dados oficiais, com tamanho sombreamento (menores máximas, alguns dias menores mínimas), medidas de vento inadequadas, insolação prejudicada, se ele faz essas medidas, e sabemos que á arvores protegem, reduzem os efeitos térmicos, de por exemplo em dias de geada? Coutinho, fique a vontade de atiçar a cachorrada em minha próxima passagem, mas por mais irritado que fique, no fundo irá concordar. Você tem a coragem, as pelotas certas , para algumas vezes opinar, dar um palpite como lhe disse, o CIRAM vai confirmar se foi neve na Serra do tabuleiro. Não diga a eles, que aquilo branco, poderia ser sincelo? Não!!!! Mas fomos nos dois que passamos a tarde toda, mesmo com chuva, carregando sacas e mais sacas de puro trigo argentino e espalhamos lá em cima, em montanhas com até 1285 m. Variações num mesmo dia: Não se preocupe, que um dia, nem que seja de muletas, farei algumas experimentações no PNI. A estação por si fará o trabalho e por favor, não insistam mais, que enquanto não tivermos outra,m em ponto tão elevado, elas será o local mais frio do BR.Mas naquele dia entre 27 e 28., dia em que distribui por cerca de 15 Km os 12 termometros. Saindo de Urupema, 18 H, 2.5 graus. Ate o Morro, cerca de 7 Km, 4 em linha reta. 1330-1335 m contra 400 m acima. Em média a cada 150 m, um grau a menos. Não deu outra, no topo, zero grau ( na verdade desde os 1550 m. No dia seguinte, Uru com -0,5, morro com -2,8 graus, 1600 m com -2,1 graus, Corredor da Neve- Sincelo, da Cachoeira, 1550, -2,0 graus, primeiras casas (1430 m, -1,4 graus), cidade, 0,8 graus, estação entre 0,0 e -0,5 graus, ultimas casas ao Sul, 1370 m, -0,6 grau, depressões fora da cidade, 5 km, com ate 1280 m, -1.0 grau e um termômetro de relva, nessa ultima depressão;- 1,0 grau. Conclusão em dia de neve, frio em altitude com a diferença entre 1730 m e 1280 m foi de cerca de -1,5 grau. Nada. Estava comparando com PNI? Mas o local mais perto que estive do PNI foi a via Dutra. Outro dia, 06 de Junho de 2012. 02 H da manhã. Urupema com -5,0 graus aproximadamente. Caminho em direção ao morro. Olho para cima, sem um fiapo de nuvens. Mas às 4 horas, depois de perder e gastar meia hora procurando uma luva preta, no luar, quando chego perto da cota 1600, no Corredor do Sincelo- Neve- Cachoeira que Congela, tenho a impressão que um jato está ao meu lado, tal é o rugido do vento. Chego aos 1700 m, curva, última divisa com Rio Rufino (nem eles sabem), o vento tende a me derrubar. Temperatura, quanto a 400 m de diferença? A mesma que Urupema ( a mínima no Morro, foi cerca de 1 grau inferior a de Urupema, que foi em torno de -5.5 graus. Mas agora, estou num nevoeiro com formação de sincelo por todo o lado e medindo o vento, vejo que a combinação dá pelo menos -20 graus (chegou a menos). A cidade amanhece com uma geada monumental (seria maior no dia seguinte, com perto de -8, -9 graus, tal como no Jardim da Serra (há mal?) e o Morro, branco, tal como a Serra do Tabuleiro, pico do Cambirela, mas sem neve, sincelo para todos os lados. Logo, caiu por terra a ideia que seria mais quente, que o ar, por ser mais pesado, deposita-se nas baixadas. Claro que sim, mas há outros dias, uniformes e nesse caso, sem neve reguladora. Artur, como bem sabe, diferenças de 5 – 6 graus em curtas distancias, são mais comuns que políticos interessados em licitações. Logo, por favor, tome as minhas parcas experiências, com dois pés atrás. Falta muito, longe de médias, mas a minha pergunta era e e´: a avifauna, sente qual temperatura? A de abrigo OMM? De estação automática? A mesma em Uru, PNI, ou seria algo perto da chamada mínima de relva, mas no caso, sem nada por perto a não ser grama e aberto acima. O por que disso? Nosso recorde em Palmas (homenagem ao então presidente da Província de SP ( deixamos de ser paulistas do sul,em 1856), Conde de Palma, abrigo 10,8 e na relva, zero. Isso mesmo, sim, em 1,75 m, 11 linhas, temperaturas distintas, em finas camadinhas. Inacreditável! Nem tanto, peça ao Ronaldo e ele vai lhe apresentar outros dias assim, com enorme diferença. Poderia essa diferença, balizar o que teve ter ocorrido no MI quando “registrou a mínima absoluta no Brasil”. Qual termômetro? A que altura estava? No chão ou perto. Possível, mas qual não seria em URU, por ex, já que nesse ano, dias distintos é claro, a diferença entre eles, não foi inferior a 1 a 2 graus (min. extrema). Nosso recorde, período IAPAR, 1979-2013, abrigo -6.4, Relva -14,6 graus, em que todas as culturas de inverno, (aveia, azevém, morreram).E olhe, que foi em cima de uma meseta, não na baixada ou numa depressão (em torno de -15 graus, aveia-azevém, dependendo do estágio, altura, porte, vigor da planta, conteúdo de água) começam a morrer. Dizem os números Artur, que pode-se considerar geada com temperatura abaixo de 3 graus. E se o céu estiver nublado, com zero ou até mesmo -1,0 e não se vê formação do fenômeno? E se com 7 graus (em Palmas, sempre que esse valor é atingido no verão, há geada), ou até mesmo, em dia que há diferença abrigo-relva de 10 graus, pode ocorrer. Mas se formou na madrugada e o vento levou. Uh! Cacete! Não consigo comparar por exemplo Urupema (cidade) com PNI, pois cada um no seu quadrado. Oras, o PNI é o mesmo de 100, 200, 300 anos atrás, além disso tem a diferença de altitude, que mata fácil a latitude. E RECEBE MAIS DE 4000 VISITAS MENSAIS, nem precisa comparar com cidade, porque a população itinerante do PNI é muito superior a de muita cidadezinha espalhada pelo Brasil. Pense pelo lado de ocupação humana, qual a diferença entre morar no local e visitar o local, se no dia de tua visita, a sensação de frio será exatamente igual a de quem mora na região? Mas vamos levar adiante a brincadeira, pois está divertida. Artur, esse é um tópico, que com a sua devida concordância, vou discordar e muito. Cidade, não se compara com o ponto no PNI. Ter 4000 visitantes entre as duas maiores cidades brasileiras é constrangedor, envergonha-se como brasucas. Vamos somar: 20 milhões, por baixo, não considerando aquelas cidades que estão perto, somente as capitais e zonas metropolitanas. 1% é 200 mil. O.1% é 20 mil/5= 0,02% das pessoas visitam o PNI. Mas com a sua permissão, peço-lhe se esses 4000 mil dormem lá? Não seria mais justo, menos errôneo, comparar Morro do Campo Novo, outra elevação nas proximidades (Monte Alegre- há Triste?), o MI, algum cume dos Campos dos Padres, dos Campos de Santa Bárbara, com o PNI? Mas um lugar é seco e o outro, um dos maiores sistemas de recargas hídricas do continente! É possível? Não. Insisto amigo, há diferença entre permanecer nas horas de luz solar e dormir, acordar, a não ser aqueles em abrigos no PNI, montanhistas e outros. Como cidade, não tenho dúvida: Urupemba (grafia escrita também). Como localidade, distrito, séria candidata pode ser Vacas Gordas (e frias)( 1330-1300 m- mas é vale encaixado, com 1700 por toda volta). Local, até agora é difícil de bater, PNI. Mas pode ser o da Mantiqueira, entre a cidade do Santo e o do Jardim da Serra, mais desse. Cuidado com os números, frente a altitude, pois nem sempre é como a professora de geografia dizia. Em fortes ondas de frio, o Horizonte pode ser mais quente que em Palmas lá se vão quase 300 m.Se olhasse os cerca de 400 m de diferença entre Uru e o Morro, naquela madrugada de Junho, 2012, diria, que o núcleo estava em torno de -4, -5 graus e no alto estaria quanto? Mais ou menos, porque em dia frios, o ar pesado se deposita nos vales. Estavam iguais! Um número para você guardar. Na ultima região, de ocorrência normal de neve no Brasil, Campos de Palmas, a cota 1300 é o diferencial. 1200 m, vou ver com facilidade a chuva granulada (sleet) naqueles dias. Mas a neve sempre será mais profunda, copiosa a partir de 1300m. Perto de 1400 m, então é tiro e queda e lhe chamo a atenção de algo que raramente é comentado no Fórum, a fantástica Serra do Espigão, ao N de SC, com montanhas de até 1450 m, palco freqüente e sem testemunhas de dias com neve. Amigo Artur, eu tenho que ir até o PNI naqueles dias e o amigo, que senta ao meu lado, que me dá a honra, precisa ir mais vezes ao MI e ao Morro das Torres-URU, que é o mais fácil 1700 do Sul do BR para se chegar. Vamos comparar, então um frio seco com um úmido. Mas o tópico, vou deixar para comentar quando falar do MI, daqui a pouco. Minha maior discordância contigo. Essa troca de ponto de vista, longe de estar sentado em verdades absolutas, é que isso não é brincadeira, pois não tenho, vejo, conheço pessoas, não sendo os herméticos (alguns meteorologistas, que acham extrema ousadia dirigir algumas perguntas, do público leigo, sobre temas que muitos, não admitem, mas desconhecem, como por exemplo o Sincelo, alem da Wikipédia, que preciso melhorar o texto) para falar sobre a climatologia brasileira. Vocês são as pessoas, que posso trocar pontos de vista e minha sugestão é sempre a mesma: números, querem comparar? Ótimo, vamos padronizar tudo. Mas os fenômenos correlatos, tem que viver a experiência, sair de casa, se possível. Qual é a ciência que mais utiliza modelos matemáticos (números) e embora cada vez mais eficiente, ainda estamos longe de uma compreensão mínima, de antever um pouco melhor, na escala de tempo. Vejam o alarde da neve em Julho e o silencio dias antes da de Agosto, muito mais intensa e menos ampla. Porque o PNI é o lugar mais frio do Brasil? Olhem os dados de temperatura diurna, até agora não bateu 20 graus! E olha que com a altitude, a energia cinética dos sistemas polares que vieram ao Brasil, junto com o histórico de Julho, mal arranharam a altitude do Posto Marcão. Mais além, mal arranharam acima de 1800 mts de altitude. queria ver a estação pegar dados de dias em que houvesse frio suficiente em altitude, ia ter gente que iria chorar de raiva neste espaço. Por enquanto, para o bem destes, isto AINDA NÃO ACONTECEU. Agora olhe as mínimas, mesmo sem recordes, olhe a quantidade de valores abaixo de -3, creio que no Brasil, ainda não foram registrados em tanta quantidade como no PNI. Nada contra, tudo a favor do PNI. Artur se mal arranharam, embora poderosos, diga-me lá, então por que não atingiram o PNI? Claro, que uma hora vamos ver uma mínima fantástica, inacreditável, mas mesmo assim, são climas distintos. Por favor, não comparo, não estou aqui para fazer isso. Preciso conhecer o local, visitá-lo várias vezes, não morrer antes de enxergar um pouco mais. Agora a covardia suprema: Pegue um dia de vento noroeste qualquer, suba ao MI, este vento deve ser do tipo daqueles que fazem tremer Santa Maria, e agora pegue a mesma condição de vento Noroeste no PNI. Curioso? Olha os dados disponíveis da estação. Isso porque tem dias que as mínimas obtivemos ligando pro parque. Em situações de não-frio, que são a maioria no decorrer do ano, o PNI simplesmente pode, em não tão raras situações, registrar negativas com vento quente adiabático Noroeste. Será que o MI consegue? Não consegue. Porque? MI pra resfriar precisa de MP potente e com grande potencial de vencer 1800 metros de altitude. PNI não precisa. simplesmente por este motivo, não é possível comparar o PNI com o MI após 24 a 48 horas de frio no Morro da Igreja, porque muitas vezes o frio não chega à altitude. Faz contorno. Pense nisso! Fiquei confuso: vento adiabático quente de NW, produzindo ou não mudando nada, ao ponto de mesmo assim produzir mínimas negativas. Amigo Artur, sou lento tal uma lesma com super bonder. Vento adiabático? Se é quente, poderia descer? Rapaz, desculpe-me, mas meu cérebro reduzido não me permite entender a sua colocação. Fique nocauteado com a sua proposta do MI ter vento quente de NW (aquele que circula da Amazônia, ate bater nos Andes?)e ainda ter mínimas negativas? Ele precisa de ar quente, chega até ele ou é mais coisa, por ex. que explica tamanha diferença entre São Joaquim e Urupema, alguns dias passados? Como amigo, estamos comparando alho com bugalho? Pela saúde de meus filhos e a de vocês, algo mais sagrado, não me tome por convencido, mas desculpe-me, mas agora vai falar com alguém que conhece a fundo o Morro da Igreja. A fundo , amigo. Seja geologia, seja botânica, seja climatologia, seja observações insignificantes de um chato com excesso de tempo livre. Diga-me então, se os números dizem tudo dessa fantástica elevação, de forma tão inusitada que nada na Formação Serra Geral (derrames Básicos e Ácidos) se parece com o morro? Rapaz, seja visita em Dez, Janeiro, quaisquer meses, o morro não espera forte MP para ter mínimas lá embaixo. Não amigo!. Vou entrar em terreno mais perigoso que sabonete derrubado banheiro de quartel masculino, comparações PNI x MI. Por favor, rapaziada, busquem um local no PNI com ventos de cerca de 200 KM/h, ao ponto que o radar principal, construção ter que receber alicerces, alavancamento pois estava se tornando uma Torre de Pissa. Em diversas ocasiões, achei simplesmente que o carro ia tombar e iria conhecer o buraco do Rio 3 Barras, afluente do Rio Tubarão. Por favor, indiquem se no PNI há chuva horizontal, se é possível perder todas as caspas, que foram parar no litoral? Se chove um ano 3500 mm e no passado sem medições, pode acreditar que pode ter sido o dobro (vejam na página do INMET, condições registradas, estações automáticas, gráfico até AGO-13) disso e no dia seguinte a UR, ficar em 3%, media por horas? E a viração, tem no PNI? Sim naqueles dias que não enxerga 3 m? No dia mais frio de 2012, imagine quem, apenas um local em toda SC, estava coberto de nuvens, enquanto na Serra do Rio do Rastro, fotografava paredões de 10-15 m de gelo, paredes com mais de 5 m de largura? Ele apenas. O PNI tem Chuva Congelante, tal como aquela fotografia do CINDACTA em Agosto de 2010 (METSUL, excepcional como sempre), que o maior botânico do Sul, tese de Doutorado pela Unicamp (Daniel Falkenberg – UFSC), chegou a duvidar se era no MI mesmo, que aqueles caras estavam sentados em uma arvoreta, pois é o maior conhecedor da Flora dos Aparados ( Floresta Ombrófila Densa (Mata Atlântica, com variações altitudinais de 300 a 1000m, depois Flora Rupícola (paredões) depois, nosso maior tesouro em termos de Flora da Mata Atlântica, a Matinha Nebular (Floresta de Nuvens) que suporta as mais variadas condições climáticas do BR. Depois, mais 2 ecossistemas, formações florestais ou /e campestres, cada qual com suas transições e diferenciações, como ex. Campos Secos e os C. Úmidos, turfeiras, banhados de topo, que só ocorrem em SC e em pequena parte do RS .Os Campos Sulinos (estepes = FM gramíneo –lenhosas), a Floresta Ombrófila Mista (Mata das Araucárias) no caso, FOM, Montana e degraus abaixo. Digam-me lá, o PNI tem interessantes variações da flora, mas tem tudo isso? Porque nesse fórum, nunca se levantaram tópicos envolvendo o efeito do clima, que é a vegetação e uma vez, conhecida a flora, bom caminho andado já temos de suas características. Com que freqüência o excepcional PNI tem sincelo? Neve? Mas tem registro de meio m. Claro, mas algumas vezes, por não tido Sincelo e foi considerado uma nevasca. Chega, não posso falar daquilo que não conheço, mas do MI se vocês agüentarem, um dia é pouco e não vamos repetir assuntos. Mas vamos esquecer tudo, todos fenômenos correlatos,q eu fazem o MI, várias elevações dos Campos de Santa Bárbara, dos Campos dos Padres, do Sistema Divisor de Águas Canoas-Pelotas e vamos ficar apenas com números. Nos meus sonhos mais delirantes, gostaria de ter sempre 22 anos e ter um harém com 200 ex-virgens, ou algo similar.Vou esquecer 199 e ficar apenas com uma , um número e ai vou compará-las. Sei, meu castigo, imaginam vocês, depois de tamanha tortura, é que metade mais metade desse grupo, sejam de virgens de voz grossa e com barba por fazer. Mereço, mas nunca vou dormir de bruços no paraíso. Rapaziada, meu último parágrafo, já que depois dessa vou desaparecer por longo tempo. Comparem se desconhecem. Visitem, estudem, vão alem dos números, deixem de fazer listas com as 100 menores mínimas do BR, olhem, o imenso tesouro natural que nós temos, deixem os números para jornalistas ( “a mínima no PR foi em Gal Carneiro com xx”), olhem macro, deixem a teoria de lado um pouco, aventurem-se, somem conhecimento, tenham paciência com antas de duas pernas, como essa que lhes escreve e para deixá-los pensando vai uma última: estações automáticas colocadas ao lado, mesma altura mostram o mesmo valor térmico que as da OMM, de abrigo meteorológico? Um pouco de tempero na pergunta, não de ontem para hoje (mínima em torno de 9 graus e máxima, 10 graus a mais), que coloquei 8 termômetros nas estações IAPAR/ SIMEPAR (desde relva, 30-60-90-120-150 180 cm, sendo alguns dentro do abrigo e outro, junto ao “poste do SIMEPAR, 1.5 m) em Palmas, mas em dias muito frios? Que tortura! Que respostas tão longas!. Que desperdício de tempo, de todos, que ideias confusas.! Chega, vou pastar e deixá-los em completa paz! Fui... para não voltar.
  2. Caríssimos amigos Mafili, Carlos e Artur, vou responder com todo o prazer as suas generosas, inteligentes, ponderadas colocações. Apenas, vou precisar um pouquinho de tempo, mas farei hoje.Mas apenas guardem algo por enquanto. Não há , não desejo, seria irracional, desconhecer a nossa história natural, comparar regiões tão distintas e com clima diferenciado. Mafili, Carlos e Artur, obrigado pelas respostas e pelos pontos de vistas excelentes. São as aparentes diferenças que movem a ciência, mesmo a que faço, extremamente amadora, mas cujo objetivo não é passar por cima de dogmas, mas de conceitos pré-formados em que os números dizem tudo. Claro, que a ciência precisa deles, são a prova, mas permitam-me, não em ambiente tão complexo, como a atmosfera. Até daqui a pouco amigos.
  3. Caros e estimados amigos, para diminuir dúvidas, que tal seria a experiencia de 10 termômetros de máximas e mínima em um dia em Urupema? Sendo na sequencia 1- Morro das Torres (1730 m), 2) Estrada de de acesso ao Morro do Campo Novo (apelidos M. das Torres, ou das Antenas-, 3)Corredor da Neve- Sincelo no Passo de Urupema, Cachoeira que Congela, 1550 m 4)Estrada RR-URUP- 1500 m 5) Estrada RR-URU-(primeiras ou casas mais elevadas - lado N-1430 m), 6) em plena cidade de Urupema, 1330 m, 7) Estações do BAZ e CIRAM, 8) 1370m habitações mais elevadas do lado Sul, área urbana, 9) Estrada Urupema- Painel, área rural, margem da rodovia 1300 m 10 e 11) uma depressão no planalto, cerca de 5 Km do Urupema, estrada para Painel, sendo um deles, na relva.o de # 12, foi considerar, o segundo, mesmo modelo, colocado nas estações do BAZ e CIRAM. Vamos as apostas, mas levem em conta que, no dia 27 em Urupema (dormi dois dias 26 para 27 e 27 para o 28) no Morro das T.A ou do Campo Novo) teve, desde a tarde, do dia 27, (Graupel- 17 H, Chuva Congelada- Sleet), poucos minutos depois), Neve, no Morro das Torres- cerca de 1 h, desde 1500 m, sincelo, desde ás 14 h e algo mais. Temperatura de saída de Urupema, no dia 27/ 18 H, 2.5 graus. No Passo de Urupema (termo que criei, sem pretensões), 0.5 grau, 1550 m e zero no alto do Morro, 1730 m, zero. 1)Como podem ver na estação do BAZ, do dia 28 a mínima, por favor, imaginem as demais. 2)Outra dica valiosa: não teve geada em Urupema no amanhecer, na área urbana, nos termômetros ao longo da estrada, rodovia de Urupema até Painel, devido a forte nevoeiro. 3)Se você acha que termômetros de Máx e Min, não são representativos, que tal, comparar as medições de duas estações automáticas, com dois deles, mesma altura? 4)Você acha que pode ter 6 fenômenos climáticos num mesmo dia, no mesmo local, intervalo de 6 Horas: Graupel, Sleet, Neve, sincelo, nevoeiro denso e geada? 5)Fotografias de todos os termômetros e GPS. 6)No Morro, anemômetro: media na noite/madrugada 18 m por segundo/Pico, rajadas de 24,7 mps. Velocidade do vento. 7) A experiencia será repetida pelos menos mais 4 vezes ( duas fortes ondas de frio, no verão e em outro dia de neve). 8) Já fiz medidas em dia com mínimas em torno de -4 graus ,entre as estações e ao centro de Urupema, cidade. 9)qual será a taxa de nascimento em Urupema depois de nove meses, desde o dia 27? Meus amigos, uma brincadeira, ms envio pelo correio normal, 5 fotografias de sincelo, de presente para quem chegar mais perto dos valores ou das diferenças. 10) Urupema tem mordorres/casa em 1550 m, no respetivo Passo de Urupema. Para quem acha que a maior riqueza de Urupema (Bom Jardim da Serra, Painel, Rio Rufino, Urubici, São Joaquim, Bom Retiro e outras) são os fenômenos climáticos (excepcionais), coloquei um dos termometros aos pés das estações do CIRAM-BAZ e como é área fechada por grade, com auxilio de uma vareta, coloquei no centro, e no dia seguinte, tive uma surpresa: o meu amigo Cardoso, achou que tinha caído e colocou cuidadosamente na mesma altura de outro. Disse a ele, depois de muita risada, que agradecia muito e que ele não se preocupasse, pois tinha outro num local próximo. Sobre a discussão do PNI x Cidades mais frias, vai uma informação: as duas automáticas de Urupema, estão ao lado do Rio Caronas, principal drenagem da região Morro do Campo Novo/ unica saída de Urupema a não ser pela rodovia/zona de escoamento água-ar frio), 1315 m de altitude, ao lado de 4 ou 5 construções, sendo algumas estufas de plantas medicinais, casa/abrigo do funcionário Cardoso (simpatia em pessoa), perto do CTG (1320 m), ou seja área urbana, como morador/trabalhadores. Senhores, meus amigos, permita-me a última, como disse/escreveu o Aguiar do excepcional METSUL, não olhem apenas para números, para ponta de agulhas, numa fábrica delas, para uma flor no jardim francês ou inglês. Deixem as miudezas para os teóricos, e para eles, deixo o seguinte ( menor temperatura do BR em Agosto, -6.5 do dia 28 no PNI-estação do BAZ), de SC e PR, -4.3 graus no topo da estação nos Campos de Palmas, município de Água Doce, Vinícola Villaggio, dia 27 (Diego sua s estação faz história, marcou -4.1 ( se deslocasse para o meio da depressão-aberta coloque pelo menos 1 grau a menos) graus e a máxima foi incrível naquele dia, em Julho apos a neve, dia 23 com extremas de -4,0 e 2 graus, com visita de minha família). Como algumas vezes, faço carinho com pontas de agulhas (verbais-defendendo-me), que tal comparar a estação Urupema com a do PNI, sendo que a onda de frio, só vai chegar lá depois de 24 ou 48 H? A proposito, meu nome é Geraldo e Horizonte 1338 m é o distrito palmense com nome oficial (terrível epela mudança na década de 1970) de Francisco Frederico Teixeira Guimarães, sendo altitude exata e nas proximidades, o ponto mais elevado de Palmas, com 1372 m. Dos Campos de Palmas, Morro dos Papudos (Caçador com 1410 m).
  4. São 12 mesmo e não 10, como na primeira linha. Estupidez minha mesmo.
  5. Horizonte1338

    1º SEMESTRE - 2013

    Caro amigo Carlos, antes de suas médias, TODOS ACHÁVAMOS alguma coisa. Achávamos! Cada um empurrava as brasas para o seu lado, outros criavam um bairro dentro do próprio bairrismo. Desculpe-me, mas sou mais chato que a planície úmida da província de Buenos Aires. Não podemos olhar uma rosa num jardim. Falar antigamente apenas de São Joaquim, era uma grande tristeza. Mas vamos voltar aos seus dados Carlos. Nem o propio INMET sabia de suas marcas. Pois para eles, é importante ter. O que fazer, outra estória. Carlos, não sei quanto tempo leva para computar os dados, mesmo que tenho os resumos mensais, anuais, toma tempo. Fique tranquilo, que com o devido respeito a todos os amigos do BAZ, nenhuma matéria, assunto é mais esperado que as suas médias. Todos os demais, por mais interessantes que sejam, são de espera.Preenchem o intervalo em cada resumo. Mudando de assunto, pena que levaram em conta Palmas no bolão. Dessa vez, vou instalar termômetros de Máxima e Minima em 12 locais, ous melhor, vou distribui-los, na estação, para mostrar o quanto ela é não representativa, medir no centro, nas baixadas e principalmente, terei uma melhor ideia de variações num raio de 10 KM. Terei a partir de hoje, visita de nosso amigo Rodolfo de Oliveira, que vai acompanhar desde Palmas o frio histórico que se aproxima. Espero que ele nãos e decepcione, mas se pensar que nessa região o BR tem os seus extremos, podemos, sim marcar algo muito próximo da Serra Catarinense ( que não é apenas a região- centro-SUL-E). Aos amigos que acham que Vacas Gordas é a a´rea mais fria, mais uma vez desconhecem a geografia de SC. Que o lugar merecia uma estação, desnecessária, redundância, como chover no mar. Vamos deixar os calos de barriga e lhe prometo, comentários sobre outros locais. Carlos, voce não leva em conta, por terem estações convencionais, Ponte Serrada que nos últimos 2 anos, tem a segunda ou terceira menor do BR (-7.6 graus), vizinha a Palmas, lado de SC, assim como Matos Costa, que passei há 20 dias, assim como em Calmon. Matos Costa, tem 1190-1205 m de altitude. Calmon, um pouco mais elevada 1200-1230 m, áreas urbanas obviamente, mas Matos Costa, tem uma geografia particular e deve ser ligeiramente mais fria. Mas há outros distritos na área, como o do Horizonte em Palmas, onde nos vamos posicionar com o Rodolfo, com 1338 m de altitude e a´reas de 1400m. Carlos sem as suas médias, estamos é f...perdidos. Sem elas, somos todos palpiteiros, bairrista cegos e estúpidos,c ada qual achando que a sua "verdade" é maior que a do vizinho. Viva o Carlos Dias, que faz a diferença!!!!!
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.