Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Julho/2021


Recommended Posts

3 minutos atrás, Bruno D disse:

O que pode frustrar as mínimas durante o auge do frio na sua região, deve ser os ventos... Ainda assim pode ser algo a ser incrementado pelos institutos e modelos....

 

E mesmo se acontecer como está sendo previsto agora... É um frio muito mais poderoso, uma manhã com mínima de 2/3°C e uma tarde ensolarada com máxima de 10-13°C com muito vento gelado ao longo do dia... Do que um dia que começa com mínima negativa mediante a atmosfera parada e sem vento, e a tarde faça a mesma máxima só que sem o vento gelado potencializando a sensação térmica. 

 

Não é apenas mínimas extremas que fazem uma onda de frio, existem uma infinidade de diferentes elementos... 

Sim concordo...

 

Maringá tivemos dia 28/29/30 não me recordo mínima de 0,6 e máxima de 11.

 

Dia 28 tivemos 6 C as 18 da tarde e com chuva ....

 

Com sensação negativa grande parte só dia... É isso que penso como algo "histórico" nós padrões na minha cidade .

 

É sobre isso que quero falar ....

 

 

 

  • Like 9
  • Thanks 3
Link to comment
Share on other sites

3 minutos atrás, Luide Luckmann disse:

O povo comparando um dia nublado com máxima de 4 e querendo máxima de 4 num dia de sol em Curitiba kkkkkkkkkk

Por favor me quote, eu não me chamo povo e eu não comparei diretamente as máximas, estava comparando diretamente as mínimas, apenas mencionei como curiosidade, caso prefira, em 2010 e 2011 de cabeça tem exemplos de mps onde Curitiba registrou máxima sub10 com sol, há um levantamento feito aqui mesmo no BAZ na seção mais antiga do site (anterior a mp de 2013) de menores máximas na cidade, alguns valores podem te surpreender, isso em pleno padrão ruim pós 2000. O frio diurno aqui não é desconhecido pelos mais antigos do fórum, quando há nebulosidade então é incomparável em termos de capitais. Em 2018 mesmo tivemos uma sequencia longa de dias abaixo de 12°C sendo que de 14/06/2018 a 16/06/2018 a temperatura ficou abaixo de 10°C durante todo o período. Uma curiosidade que trago agora nesse thread é que essa máxima de 2013 mencionada por mim é diurna, no INMET o valor é de algo em torno de 7 graus (não lembro exatamente) devido ao horário em que é feito a coleta dos dados, Curitiba por várias vezes perdeu a chance de ter uma máxima abaixo de 5°C oficialmente devido a isto, em 1975 a máxima no INMET podia ser pouca coisa acima de 3°C mas devido a máxima invertida daquele dia, não foi, no entanto tardes frias é o que não falta.

Em MPs continentais e secas como essa, variações entre -1~2 e 8~15°C são absolutamente normais e ocorrem com frequência, como já comentado pelo Carlos/KIM, é RARO a região não registrar isso todo ano, o que altera é a intensidade da MP, as vezes temos 0 a 15, as vezes -1 a 10 ou 11 e de vez em quando -2 a 9, não é algo que foge do padrão da região, POA mesmo esse ano teve algumas máximas sub10 esse ano, estranho seria se eu afirmasse que eventos extremos com máximas de 4°C ocorrem todo ano, mesmo com nebulosidade, isso seria falácia.

49 minutos atrás, danilo brumana disse:

Mas tem algum instituto dizendo que essa MP será histórica em Curitiba ? 

Instituto, não, uma parcela da mídia, sim. Como de praxe, enfim, não há nada demais nisso, é mais da mesma, os amigos do RS e SC estão comentando a mesma coisa hahah.

  • Like 10
  • Thanks 3
Link to comment
Share on other sites

Dia lindo aqui em Beltrão.

Às 15h Simepar registrava 27.1ºC, e novamente praças e lagos lotados.

 

5tzIjWK.jpg

 

 

Amanhã é dia de dizer adeus ao veranico, que já foi o suficiente pra animar quem só gosta de calor.

A nova atualização do Simepar me chamou atenção em 2 pontos: a máxima do dia 29/07 que conhecendo bem o modelo poderíamos ter uma tarde com 8.5ºC e SOL

Outro ponto é o indicativo de chuva já para o próximo domingo, com um volume até expressivo, provavelmente é a MP que vem na traseira desta de agora, como alguns membros já mencionaram. Se isso se confirmar, serão muitos dias consecutivos de sensação de frio.

 

isXovT9.png

 

  • Like 14
  • Thanks 6
Link to comment
Share on other sites

Boa noite de domingo a todos.

 

Estou acompanhando desde domingo passado a possibilidade da próxima MP que se aproxima. Acompanhando o fórum observei a expectativa do pessoal e deixo aqui a minha. Estou esperando o maior evento do ano aqui para o Rio de Janeiro. Não nas mínimas, que devem ser piores que a do início de julho. Mas nas máximas e a duração. A partir de quarta teríamos uma infinidade de dias frios por aqui, com máximas baixas, não passando dos 22º a perder de vista. O dia "D" é quinta, com chuva, vento e temperatura baixa, com amplitude pequena. Expectativa da tarde mais fria do ano, com sensação térmica bem baixa. Em algumas rodadas, em múltiplos modelos, há indicação de 15 ou 16º em pleno meio-dia. Algo forte.

 

Os últimos eventos com tarde parecida foram em 2019 (04/08/2019) onde tive dia com máxima diurna de 16º aqui em Vila Isabel e claro, o imbatível (?) 24/07/2013 com máximas baixíssimas também (aqui em Vila Isabel tive 14º), com chuva e vento, parecido com a MP que se aproxima.

 

Há conferir se o próximo evento tem capacidade de trazer algo mais forte que esses que citei, que são os dois dias mais frios que tenho lembrança de frio diurno.

 

Agora vamos com uma noite bem agradável com 21º. As madrugadas têm sido frias mesmo com a elevação da temperatura nas tardes. Amanhã e terça deveremos ter uma intensificação do calor mas nada fora do padrão pra cá. O jogo vira durante o dia na quarta-feira. Aí vamos acompanhar...

  • Like 15
  • Thanks 4
Link to comment
Share on other sites

7 minutos atrás, RamirezFZ disse:

Por favor me quote, eu não me chamo povo e eu não comparei diretamente as máximas, estava comparando diretamente as mínimas, apenas mencionei como curiosidade, caso prefira, em 2010 e 2011 de cabeça tem exemplos de mps onde Curitiba registrou máxima sub10 com sol, há um levantamento feito aqui mesmo no BAZ na seção mais antiga do site (anterior a mp de 2013) de menores máximas na cidade, alguns valores podem te surpreender, isso em pleno padrão ruim pós 2000. O frio diurno aqui não é desconhecido pelos mais antigos do fórum, quando há nebulosidade então é incomparável em termos de capitais. Em 2018 mesmo tivemos uma sequencia longa de dias abaixo de 12°C sendo que de 14/06/2018 a 16/06/2018 a temperatura ficou abaixo de 10°C durante todo o período. Uma curiosidade que trago agora nesse thread é que essa máxima de 2013 mencionada por mim é diurna, no INMET o valor é de algo em torno de 7 graus (não lembro exatamente) devido ao horário em que é feito a coleta dos dados, Curitiba por várias vezes perdeu a chance de ter uma máxima abaixo de 5°C oficialmente devido a isto, em 1975 a máxima no INMET podia ser pouca coisa acima de 3°C mas devido a máxima invertida daquele dia, não foi, no entanto tardes frias é o que não falta.

Em MPs continentais e secas como essa, variações entre -1~2 e 8~15°C são absolutamente normais e ocorrem com frequência, como já comentado pelo Carlos/KIM, é RARO a região não registrar isso todo ano, o que altera é a intensidade da MP, as vezes temos 0 a 15, as vezes -1 a 10 ou 11 e de vez em quando -2 a 9, não é algo que foge do padrão da região, POA mesmo esse ano teve algumas máximas sub10 esse ano, estranho seria se eu afirmasse que eventos extremos com máximas de 4°C ocorrem todo ano, mesmo com nebulosidade, isso seria falácia.

Instituto, não, uma parcela da mídia, sim. Como de praxe, enfim, não há nada demais nisso, é mais da mesma, os amigos do RS e SC estão comentando a mesma coisa hahah.

A questão é que a previsão nem sempre representa o que vai acontecer na realidade, principalmente estando a 4/5 dias do auge do evento. Certamente ainda existem grandes chances da região de Curitiba registrar máximas sub10 com sol nesta semana, não se precipitem julgando essa MP como flopada só porque os sites floparam a previsão. Na verdade como o Coutinho disse no vídeo, termos 3 pulsos de frio intenso num único mês afetando o centro-sul do país é raríssimo. Tem anos que nem um pulso de frio dessa magnitude acontece e neste ano já serão 3, até agora. E ainda tem a possibilidade de outro pulso desse nos atingir em agosto ou mesmo SETEMBRO

Edited by Luide Luckmann
  • Like 11
  • Thanks 6
Link to comment
Share on other sites

Hoy tuvimos una madrugada lluviosa y posteriormente un dia pesado y humedo, donde se intercalaron mos momentos de sol (donde se llego a una maxima de aproximadamente 21°C aqui en el norte de la ciudad) con momentos donde el cielo se cubria totalmente.

Actualmente a las 21hrs esta cubierto y garuento; tenemos 14°C.

 

image.png.972ecbab1a2aecb1dff70ebfdf0234e5.png

Edited by Pablo MQL
  • Like 12
  • Thanks 3
Link to comment
Share on other sites

2 horas atrás, stankevecz1 disse:

 

O frio em altitude (850 hpa) vai ser muito forte. Se vai ser mais uma MP forte ou histórica, vai depender do que vai acontecer. Se bater -2ºC no INMET Curitiba como o Euro e ICON indicam, já pode colocar no nível de força de 2013 (mas a neve não está prevista).

 

Pois é aí que temos que ter cuidado.

 

Anos atrás tivemos uma MP que se falava muito no frio em altura, que por fim não deu em nada em superfície. Esse é o nosso medo.

  • Like 12
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

1 minuto atrás, Luide Luckmann disse:

A questão é que a previsão nem sempre representa o que vai acontecer na realidade, principalmente estando a 4/5 dias do auge do evento. Certamente ainda existem grandes chances da região de Curitiba registrar máximas sub10 com sol nesta semana, não se precipitem julgando essa MP como flopada só porque os sites floparam a previsão

Mas eu não disse flopada (nem sou de usar essa palavra hahah) acho que está me confundindo, estou afirmando, é uma mp muito forte, tem potencial para ser histórica, mas não indica que veio para "rasgar" recordes, até porque a região tem recordes bem intensos, é difícil de bater 55, 63, 88, 2000 e 2013. Dá pra afirmar que, até o momento será o frio mais intenso desde 2013 ou 2000, dependendo de como vier. Pelo o que o Coutinho comentou, tem potencial para igualar alguns recordes e entrar para uma das mais intensas MPs da região, mas ter o potencial é diferente de factualmente ser, pela rodadas que comentei pela primeira vez sobre esta MP creio que uns 4 dias atrás, seria uma MP que redefiniria alguns vários recordes aqui, o quadro que se desenha agora é um pouco mais "no limite", há de se ter cautela, assim como ele disse, ainda não é a hora de bater o martelo, aguardemos.

  • Like 6
  • Thanks 2
Link to comment
Share on other sites

 

Coutinho nas previsões dele foi um dos poucos que vi falar da possibilidade de frio muito intenso com geada em Casa Branca região da grande BH a 30 minutos da minha casa de carro fica esse campo aí 

 

Incrível esse meteorologista 

brumadinho-tem-geada-e-temperaturas-abaixo-de-0oc-em-partes-do-municipio-60f6c40a3ecbc.thumb.jpeg.719783bd04aa21aab45c24b81413f738.jpeg

 

 

 

 

@RamirezFZ eu entende seu post e obrigado por responder querido 

 

 

  • Like 16
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Carlos Campos disse:

Boa noite... 

Céu limpo... Na vdd sujo de poluição, principalmente fumaça de keimadas e isso contribuiu para um alaranjado bonito no setor leste após o anoitecer.AirBrush_20210725202219.thumb.jpg.776363f0662c6b57c527f679640b5563.jpg

Temperatura novamente despencando rápido nas baixadas.

Às 20h já chegando à 10,1°C no abrigo e 7,2°C no sensor fora do abrigo. É uma diferença considerável e a maior q observei até agora, desde q comecei a fazer comparações com o novo abrigo de pratos.AirBrush_20210725202459.thumb.jpg.9f9bde6d199fa3237601747931f0af7b.jpg

Não descarto a possibilidade de nova geada no capim, em algum momento da madrugada, antes da formação do nevoeiro ou ainda pela manhã, se não houver nevoeiro, assim como ocorreu na manhã de hoje. Relva já com 3,8°C (20h).

Hoje a temperatura máxima atingiu 23,9°C enquanto a máxima na Borda da Mata chegou aos 24,6°C e foi também a maior diferença q observei entre ambas as estações (com abrigo novo) mas tenho certeza q a diferença de 0,7°C ocorreu pq eu deixei o meu filho com a responsabilidade de buscar a estação na baixada pela manhã (eu estava subindo montanha nesse horário) e colocar no local q eu sempre deixo, no quintal (na parte de cima, bem ensolarada) e ele acabou deixando na parte de baixo e ainda num local meio sombreado entre a manhã e às 15/16h. Mas enfim, já fez muito tendo q ir cedinho buscar lá no mato. Se não fizesse isso, provavelmente eu não teria mais estação.

 

Lençol de neblina sobre a represa do Capivari em Campina Grande do Sul vista hoje pela manhã lá no alto dos 1.700 m. 

Também observei uma camada de poluição no horizonte, na direção de Curitiba 👇


Excelente @Carlos Campos. O abrigo realmente faz uma grande diferença. Parabéns pelos novos testes.

  • Like 11
  • Thanks 3
Link to comment
Share on other sites

Apesar de boatos de flop, tudo me leva a crer que esse evento será entre os melhores para máximas no século aqui na cidade do Rio de Janeiro, tendo tudo pra bater de frente com 2013, 2007 e 2000, isso sem contar a duração (pelo menos DEZ dias sem mal passar dos 22°C, uma aberração para o clima local mesmo em bons invernos). Vai ser duro acordar às 7 h para trabalhar dentro do quarto. Não duvido se na quinta vivermos uma tarde abaixo dos 15°C. As mínimas já não dá pra ter muita certeza, ao que parece não vai acompanhar a grandeza (Muita nebulosidade ?), mas ainda assim não deve fazer feio. Eu vou aproveitar o micro veranico até terça porque pelo vídeo vem aí muitos dias de moletom e apartamento gelado, ontem dei a volta na Lagoa e caminhei por horas sob aquela agradável temperatura entre 21 e 23 graus e tempo seco tendo essa vista.

IMG_20210724_164341.jpg

  • Like 20
  • Thanks 3
Link to comment
Share on other sites

Em 20/07/2021 em 16:43, Leandro Leite disse:

Diferente das músicas, o Brasil não é um país muito tropical, onde há sempre sol e praia, pois uma boa percentagem do território brasileiro registra geadas com frequência, inclusive Goiás, que entrou pro clube de estados com registros negativos, o mesmo estado em que o inverno é verão, alta temporada, nas praias do Araguaia, mas dava pra construir chalés com lareira no sul.  

 

  • Like 8
Link to comment
Share on other sites

Imagens das câmeras da Avenida Paulista neste final de noite

 

Direção leste

KIe4qBc.jpg

 

 

Direção noroeste

cCwHgFN.jpg

 

 

Temos céu limpo com um pouco de névoa seca.

As temperaturas às 22 horas nos aeroportos da Grande SP estão em 19 graus em Congonhas (zona sul da cidade) e 12 graus em Cumbica (nordeste da Grande SP).

  • Like 14
Link to comment
Share on other sites

25 minutos atrás, Jonny Arruda disse:

Tá muito parecido com 2013!!!

Até essa agonia que precede o evento: flopa e não flopa, piorou e melhorou, vai nevar em tudo que é canto e vai nevar só um pouquinho.

Pois é kkk estava vendo agora a pouco o tópico de julho/2013 e há exatos 2 dias do evento a maioria jogando a toalha kkk, que coincidência 

Acho q o melhor a fazer mesmo é curtir e monitorar as peculiaridades desse evento q bate na porta.

  • Like 10
  • Thanks 5
Link to comment
Share on other sites

46 minutos atrás, Vitor Hugo disse:

Pois é kkk estava vendo agora a pouco o tópico de julho/2013 e há exatos 2 dias do evento a maioria jogando a toalha kkk, que coincidência 

Acho q o melhor a fazer mesmo é curtir e monitorar as peculiaridades desse evento q bate na porta.

Escrevi exatamente isso ontem!!!…kkkk

  • Like 6
Link to comment
Share on other sites

Em 24/07/2021 em 10:51, RafaelBHZ disse:

 

Se a convencional do Inmet ficar abaixo de 10°C já é lucro, aquela ilha de calor cercada de prédios não esfria nem se o sol deixar de existir. É altamente questionável a qualidade das medições de lá. 

 

Essa estação tem o comportamento - quanto às Tmín - muito inconstante e difícil de credibilizar em alguns momentos. Desde que acompanho, já vi o local ter a tendência deliberada de mínimas menores, parecidas, maiores (o normal) e muito maiores que a Pampulha. Ou seja, passa por períodos em que parece estar viciada para valores abaixo ou acima do que deveria apresentar, independente das condições atmosféricas. Atualmente  parece estar calibrada para mais.

 

Quando chega uma onda de frio no local, eu simplesmente não consigo fazer previsões do quanto vai chegar lá, pois é uma loteria. Já perceberam que ela oscila muito quanto ao potencial de frio e passa por períodos bons e ruins para o padrão local? Pois é.

 

Recentemente (terça passada), sob condições de advecção e muito vento, o local ficou 4°C acima da Pampulha, diferença alta até mesmo para dias de estabilidade. Impossível considerar. Passei pelo centro nesse dia no horário da mínima e garanto que fazia menos do que foi apresentado. Às vezes, me vem à mente que o anotador colhe a temperatura horária de quando pega serviço (7 ou 8h) e coloca como a mínima do dia. Vai saber...

 

Apesar disso, nessa zona, ela ainda consegue, em meio a altos e baixos, trazer uma estimativa verossímil do clima médio da área central da cidade.

  • Like 12
Link to comment
Share on other sites

Região de Alfenas, Campos Gerais e Boa Esperança. Muitas lavouras estão na faixa de 800/830 aos 900 metros. Claro que existem locais acima dos 1000mt também, mas não são a maioria.

 

 As cidades citadas, com extensão municipal margeadas pelo lago de furnas, possuem altitudes mais baixas e áreas grandes com topografia favorável para mecanização. Elas foram fortemente atingidas pela geada.

 

A ministra da agricultura esteve em Alfenas e Varginha estes dias - e sobrevoou grandes áreas da região.

20210726_000924.jpg

20210726_000703.jpg

20210726_000650.jpg

20210726_000638.jpg

20210726_000625.jpg

20210726_000612.jpg

20210726_000559.jpg

20210726_000536.jpg

  • Like 13
  • Sad 2
Link to comment
Share on other sites

Boa noite, pessoal. Estou de volta a Juiz de Fora após 7 dias na serra da Mantiqueira. Durante esses 7 dias, vi geadas em 4 deles, com direito a uma geada com congelamento total da paisagem no bairro do Charco (mínima de -6°C, essa foi a menor temperatura que já peguei no Brasil). Estou por demais satisfeito, confesso que até me incomodou por alguns momentos o frio. 

 

Agora que terei mais tempo de acompanhar o BAZ, vou tecer alguns comentários sobre alguns pontos discutidos aqui hoje. 

 

1- DANOS CAUSADOS PELAS GEADAS NO SUL DE MINAS: Isso ficou muito evidente durante todo o meu trajeto. O trecho que eu vi mais devastação foi na região de Lambari. Ficou muito evidente a questão do efeito baixada, essa MP seca da semana passada trouxe valores de relva extremamente baixos e, nas baixadas, pouca coisa sobreviveu. Nos topos, o café está a salvo por enquanto, mas será que vai sobreviver a essa próxima MP , que terá uma advecção muito superior ? 

 

Notei também a morte das bananeiras. Praticamente todas estão secas, mesmo as que estão em encostas e topos não estão muito bem. 

 

A vegetação está bem mais seca do que o normal por causa do frio intenso desse inverno. Até mesmo alguns coqueiros estão com as folhas queimadas. Simplesmente chocante tudo o que eu vi com meus próprios olhos.

 

Interessante que essa questão da vegetação queimada pela geada vai até +- Caxambú, depois de Caxambú em direção a JF não há muitos danos. Isso mostra que as duas bombas de Julho atingiram com mais força o sul de Minas do que a zona da mata (mas isso está prestes a mudar agora). 

 

Continuo minhas análises no próximo post. 

  • Like 15
  • Thanks 7
Link to comment
Share on other sites

 

Para quem está falando em “flop”, aqui no Rio de Janeiro tudo indica que um recorde histórico será “flopado” muito em breve.

 

Se o mês terminasse hoje, seria o julho mais seco da história das observações no Centro da cidade do Rio de Janeiro (detalhe importante: a região conta com registros pluviométricos contínuos desde 1851, ou seja, são mais de 170 anos de dados).

 

Desde 1851, o julho mais seco no Centro do Rio registrou 1,5 mm (primeiro em 1974, e novamente em 2016), mas 07/2021 até agora não registrou precipitação mensurável na região central do Rio (traços no Santos Dumont e 0 mm na Saúde/Alerta Rio).  Isso também faria deste mês de julho o mês mais seco na região central do Rio desde 02/1977, quando também não houve registro de chuva mensurável (0 mm no antigo Inmet do Aterro do Flamengo).

 

Mas, como diz o velho ditado, o “jogo” só acaba quando termina, e, apesar da certeza de que terminaremos o dia 27/07 ainda zerados de chuva no Centro do Rio, todos os modelos indicam chuva durante a passagem da frente no dia 28 (em volume baixo, mas suficiente para impedir o recorde, e deverá até mesmo impedir um “top 10”).  A maioria das previsões indica entre 5 e 10 mm de chuva no dia 28, e o quinto julho mais seco registrou 2,6 mm no Centro do Rio, em 1923 - 07/1923 também foi o mês de menor média das mínimas do século XX).

 

A única frente fria que atingiu a cidade do Rio no atual mês de julho passou praticamente seca, provocando apenas chuva fraca orográfica em pontos isolados da cidade, e a frente anterior (do final de junho) também trouxe pouquíssima chuva, mas a próxima frente promete ser mais tradicional, trazendo um pouco mais de chuva (ainda que pouca, muito abaixo do que pode acontecer em julho, mês que já superou os 400 mm no ADBV em 2004, e os 160 mm de média da cidade no mesmo ano).

 

Na média da rede Alerta Rio (desde 1997 apenas), 07/2021 também está em primeiro lugar entre os meses mais secos (3,2 mm, contra 4,3 mm em 07/2016), mas a chance deste recorde sobreviver é praticamente nula, pois mesmo no cenário mais conservador o acumulado mensal médio da cidade deve alcançar pelo menos os 10 mm com a próxima frente (a depender da persistência da chuva orográfica, pode até bater nos 15/20 mm).  O segundo mês mais seco na média da rede Alerta Rio (33 pluviômetros espalhados pela cidade) foi 08/2015, com 6,6 mm, e o terceiro mais seco foi 02/2003, com 6,8 mm.  O quarto mais seco (e último da lista abaixo dos 10 mm) foi 08/2001, com 8,6 mm, e o quinto mais seco foi 06/2000 (10,3 mm).

 

Este padrão de frentes secas também favoreceu uma maior queda de temperatura nos locais menos urbanizados e mais favorecidos pelo resfriamento radiativo (mínimas de 8/9ºc nas autos da Vila Militar e Jacarepaguá nos últimos dois eventos), mas mínimas ordinárias nos bairros mais centrais e costeiros (15/16ºc entre a orla da zona sul e o Centro do Rio, mais dependentes de advecção).  As máximas não foram expressivas neste último evento, ficando acima dos 20ºc pela cidade exceto no Alto, mas o evento mais úmido do final do mês promete renovar a menor máxima do ano (ocorrida no dia 30/06, em torno dos 19ºc), e talvez traga a menor máxima desde 2013 para o Rio no dia 29/07 (e a tarde mais fria desde 2019 apenas, pois em 04/08 daquele ano a máxima foi no início do dia, mas fez 15/16ºc na parte baixa da cidade do meio para o final da tarde, com chuva).

 

O potencial de mínimas do próximo evento não é grande coisa, mas alguma surpresa (para os patéticos padrões atuais) poderá ocorrer aqui e ali no RJ.  A previsão automática que acompanho do Wunderground indica chance de baixar ligeiramente dos 5ºc em Teresópolis e, se isso acontecer na auto do Inmet, vai ser a primeira ocorrência desde 08/2010 (a auto de Teresópolis teve mínima absoluta na casa dos 4ºc em 07/2008, 06/2009 e 08/2010, mas depois disso nunca mais baixou dos 5ºc novamente, um jejum que beira o absurdo).  E esses registros abaixo dos 5ºc em 3 anos consecutivos ocorreram em eventos relativamente comuns de frio, não foi nenhuma “porrada polar” não (o de 2010 até foi fortinho para agosto, mas o de 07/2008 foi mais ASAS com ar bem fresco, mal havia ar polar de verdade, e o de 06/2009 foi numa MP moderada, mas tiro-curtíssimo, do tipo que um dia depois já fez 30ºc na cidade do Rio).  06/2016 cravou 5ºc na auto de Terê, e 07/2021 já teve 5,1ºc duas vezes, parece que é só para sacanear mesmo.  A convencional, no Centro de Teresópolis, não baixa dos 5ºc desde 07/2000 (3,6ºc em junho e 3,1ºc um julho), mas aí eram outros tempos.  Em 06/1994 foram três mínimas seguidas na casa dos 3ºc na convencional (27, 28 e 29/06).  Em 1979, fez 1,4ºc no dia 01/06.

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 17
  • Thanks 4
Link to comment
Share on other sites

7 minutos atrás, Wallace Rezende disse:

 

Para quem está falando em “flop”, aqui no Rio de Janeiro tudo indica que um recorde histórico será “flopado” muito em breve.

 

Se o mês terminasse hoje, seria o julho mais seco da história das observações no Centro da cidade do Rio de Janeiro (detalhe importante: a região conta com registros pluviométricos contínuos desde 1851, ou seja, são mais de 170 anos de dados).

 

Desde 1851, o julho mais seco no Centro do Rio registrou 1,5 mm (primeiro em 1974, e novamente em 2016), mas 07/2021 até agora não registrou precipitação mensurável na região central do Rio (traços no Santos Dumont e 0 mm na Saúde/Alerta Rio).  Isso também faria deste mês de julho o mês mais seco na região central do Rio desde 02/1977, quando também não houve registro de chuva mensurável (0 mm no antigo Inmet do Aterro do Flamengo).

 

Mas, como diz o velho ditado, o “jogo” só acaba quando termina, e, apesar da certeza de que terminaremos o dia 27/07 ainda zerados de chuva no Centro do Rio, todos os modelos indicam chuva durante a passagem da frente no dia 28 (em volume baixo, mas suficiente para impedir o recorde, e deverá até mesmo impedir um “top 10”).  A maioria das previsões indica entre 5 e 10 mm de chuva no dia 28, e o quinto julho mais seco registrou 2,6 mm no Centro do Rio, em 1923 - 07/1923 também foi o mês de menor média das mínimas do século XX).

 

A única frente fria que atingiu a cidade do Rio no atual mês de julho passou praticamente seca, provocando apenas chuva fraca orográfica em pontos isolados da cidade, e a frente anterior (do final de junho) também trouxe pouquíssima chuva, mas a próxima frente promete ser mais tradicional, trazendo um pouco mais de chuva (ainda que pouca, muito abaixo do que pode acontecer em julho, mês que já superou os 400 mm no ADBV em 2004, e os 160 mm de média da cidade no mesmo ano).

 

Na média da rede Alerta Rio (desde 1997 apenas), 07/2021 também está em primeiro lugar entre os meses mais secos (3,2 mm, contra 4,3 mm em 07/2016), mas a chance deste recorde sobreviver é praticamente nula, pois mesmo no cenário mais conservador o acumulado mensal médio da cidade deve alcançar pelo menos os 10 mm com a próxima frente (a depender da persistência da chuva orográfica, pode até bater nos 15/20 mm).  O segundo mês mais seco na média média da rede Alerta Rio (33 pluviômetros espalhados pela cidade) foi 08/2015, com 6,6 mm, e o terceiro mais seco foi 02/2003, com 6,8 mm.  O quarto mais seco (e último da lista abaixo dos 10 mm) foi 08/2001, com 8,6 mm, e o quinto mais seco foi 06/2000 (10,3 mm).

 

Este padrão de frentes secas também favoreceu uma maior queda de temperatura nos locais menos urbanizados e mais favorecidos pelo resfriamento radiativo (mínimas de 8/9ºc nas autos da Vila Militar e Jacarepaguá nos últimos dois eventos), mas mínimas ordinárias nos bairros mais centrais e costeiros (15/16ºc entre a orla da zona sul e o Centro do Rio, mais dependentes de advecção).  As máximas não foram expressivas neste último evento, ficando acima dos 20ºc pela cidade exceto no Alto, mas o evento mais úmido do final do mês promete renovar a menor máxima do ano (ocorrida no dia 30/06, em torno dos 19ºc), e talvez traga a menor máxima desde 2013 para o Rio no dia 29/07 (e a tarde mais fria desde 2019 apenas, pois em 04/08 daquele ano a máxima foi no início do dia, mas fez 15/16ºc na parte baixa da cidade do meio para o final da tarde, com chuva).

 

O potencial de mínimas do próximo evento não é grande coisa, mas alguma surpresa (para os patéticos padrões atuais) poderá ocorrer aqui e ali no RJ.  A previsão automática que acompanho do Wunderground indica chance de baixar ligeiramente dos 5ºc em Teresópolis e, se isso acontecer na auto do Inmet, vai ser a primeira ocorrência desde 08/2010 (a auto de Teresópolis teve mínima absoluta na casa dos 4ºc em 07/2008, 06/2009 e 08/2010, mas depois disso nunca mais baixou dos 5ºc novamente, um jejum que beira o absurdo).  E esses registros abaixo dos 5ºc em 3 anos consecutivos ocorreram em eventos relativamente comuns de frio, não foi nenhuma “porrada polar” não (o de 2010 até foi fortinho para agosto, mas o de 07/2008 foi mais ASAS com ar bem fresco, mal havia ar polar de verdade, e o de 06/2009 foi numa MP moderada, mas tiro-curtíssimo, do tipo que um dia depois já fez 30ºc na cidade do Rio).

 

 

Pela intensidade do frio em altura previsto no RJ, pelo tamanho da advecção, não faria sentido esse evento ser inferior aos ocorridos em 2013 e 2007. Acho que o Rio tem tudo para ter o evento mais significativo do século até o momento, especialmente pela duração do frio. 

 

E se Teresópolis baixou de 5°C em MPs como as de 2008, 2009 e 2010, agora tem tudo para registrar o recorde absoluto desde a inauguração, isso com bastante vento de advecção (não será com tempo estável). 

 

Enfim, acho que para o RJ é o seguinte: Não sei se vai trazer os menores valores do século em números , mas na sensação térmica com certeza vai superar facilmente qualquer outra. 

 

Vamos aguardar. 

  • Like 12
  • Thanks 4
Link to comment
Share on other sites

Depois de tanto tempo só lendo tive que postar pra ver qual é a dessa onda polar que estão falando em tudo que é lugar, o povo aqui onde moro (Bocaina/Jaú) estão todos achando que vai cair até neve, eu só to observando a fanfic se alastrar que nem geada em pasto seco em dia frio (apesar que podia cair neve mesmo), porém sempre acompanho os modelos e sei que tal vídeo exagerou num nível que olha... falo nada kkk

 

Agora em casa, 16.8 graus e ar meio paradão, sem sensação de frio nos ambientes internos, amanhã devo chegar nos 30 e na terça aos 31 pra depois cair.

 

 

 

 

 

Edited by Luke
  • Like 13
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Renan disse:

 

Pela intensidade do frio em altura previsto no RJ, pelo tamanho da advecção, não faria sentido esse evento ser inferior aos ocorridos em 2013 e 2007. Acho que o Rio tem tudo para ter o evento mais significativo do século até o momento, especialmente pela duração do frio. 

 

E se Teresópolis baixou de 5°C em MPs como as de 2008, 2009 e 2010, agora tem tudo para registrar o recorde absoluto desde a inauguração, isso com bastante vento de advecção (não será com tempo estável). 

 

Enfim, acho que para o RJ é o seguinte: Não sei se vai trazer os menores valores do século em números , mas na sensação térmica com certeza vai superar facilmente qualquer outra. 

 

Vamos aguardar. 

Será que já houve geada generalizada na cidade do Rio de Janeiro? Há registros de temperaturas próximas ou iguais a zero nas cidades vizinhas, e em 1918 e 1928 as massas polares foram históricas para todo o Sudeste, com geadas em 60% da região. Na orla de Copacabana, desde muitas décadas, não baixa de 11 graus, e nas regiões mais afastadas, como o Alto da Boa Vista, todo ano registra 8/9 graus.

Para isso acontecer, uma massa polar tem que chegar, pelo continente, com temperaturas abaixo de 5 em 850 mb mais frio em altitude; neste caso a orla da cidade teria mínima de 7 graus e o restante 2/3 graus, considerando as diferenças de temperatura de cada setor. 

 

 

  • Like 11
Link to comment
Share on other sites

Análise 2: EFEITOS DA PRÓXIMA MASSA POLAR NA ZONA DA MATA MINEIRA.

 

Vi que, em muitas cidades do Sudeste, as MPs do início do mês e da semana passada trouxeram temperaturas que não eram vistas desde o ano 2000 ou 1994. No caso de Maria da Fé, desde 1981 ! Mas esse não foi o caso da zona da mata. Falando especialmente de JF, as mínimas nesses dois eventos foram, respectivamente, de 07,0°C e 07,5°C na automática e 06,7°C e 07,3°C na convencional. Mínimas muito boas, mas longe de ser considerado histórico.

 

Acontece que esses valores foram obtidos com temperaturas em 850hpa entre 6°C e 8°C, e no evento de agora aparece com 1°C a 3°C dependendo do modelo. A estação do INMET fica em topo a 930m, ela responde melhor quando há frio em altura. 

 

E outro ponto: o ECMWF mostra entre 4°C e 5°C em 900hpa no auge da advecção, isso é, na altitude da estação.

 

🟦 Dito isso, é o seguinte:

 

👉Tem tudo para a estação automática registrar o recorde absoluto desde sua inauguração ! O recorde na automática é de 06,0°C em Julho 2007. A advecção agora será mais forte que aquela, indubitavelmente mais forte e mais prolongada. 

 

👉 Grandes chances da estação convencional registrar a menor mínima desde Julho-2000. Chances razoáveis de registrar uma sub-5, algo que ainda não aconteceu no pós-2000. 

 

Ou seja, aqui em JF nossa expectativa é pela maior MP em 21 anos, podendo ser ainda mais forte que isso. Na minha estação, o recorde é 04,6°C e será superado caso o vento dê uma trégua e o tempo fique aberto após a advecção. Estou confiante com a minha estação também, mas sobretudo com os dados do INMET. Acredito que a projeção das Máximas está bastante SUBESTIMADA pelos modelos, a meu ver não passará de 11°C / 13°C a máxima no dia 29. 

 

A expectativa é grande por algo que eu espero simplesmente desde Julho de 2000, que foi quando me apaixonei por meteorologia e monitoramento de MPs devido a aquele evento. A ficha ainda não caiu, estou custando a acreditar que esse monstro polar vem mesmo. 

  • Like 15
  • Thanks 6
Link to comment
Share on other sites

Em 24/07/2021 em 23:47, Maicon disse:

 

Qual recorde de JF, no INMET?

94 e 00 bateu quanto lá?

Eu acho que o destaque no leste serão as máximas. E as mínimas de sexta. Mas não acredito que supere 2000. Até mesmo a da última semana, só MIRANTE acho que bate.

Restante, se não ficar mais limpo, não bate.

Agora oeste do estado, com exceção do GFS, todos indicam uma manhã de sexta bem gelada e céu limpo. Por conta de VENTOS, os topos podem ter recordes. Vamos ver...

 

*Que inveja desta chuva prevista aí pelo canadenses! E tem um modelo dando máxima de 11°C!

 

508782978_Screenshot_20210725-000401_SamsungInternet.thumb.jpg.063d059b8c914e5928b050d5654a05ee.jpg

 

O recorde é 03,1°C em Junho de 85.

 

Em 1994 deu 03,3°C no INMET, e em 2000 deu 04,1°C. Não sei se o evento dessa semana supera 2000 (não dá pra descartar), já o de 1994 eu vejo pouquíssima chance de superar. Único modelo que sugere essa chance, por enquanto, é o gfs. 

 

Já me darei por satisfeitíssimo se chegar a 04,9°C no INMET (primeira sub-5 do século na estação). 

  • Like 8
  • Thanks 5
Link to comment
Share on other sites

1 minuto atrás, Renan disse:

 

Em 1994 deu 03,3°C no INMET, e em 2000 deu 04,1°C. Não sei se o evento dessa semana supera 2000 (não dá pra descartar), já o de 1994 eu vejo pouquíssima chance de superar. Único modelo que sugere essa chance, por enquanto, é o gfs. 

 

Já me darei por satisfeitíssimo se chegar a 04,9°C no INMET (primeira sub-5 do século na estação). 

 

 

Para o dia 30, o GFS que acabou de sair (00z) aposta em 3°C para JF. 

 

Para São Paulo, apesar de exagerar no efeito da ilha de calor, apontando quase sempre mínimas acima do que realmente vai acontecer, ele ainda assim joga 5°C de mínima para o Mirante, com 1°C nas periferias da metrópole. Por esse dado o Mirante ia sub 5°C muito certamente. 

 

Acho que o destaque desta MP, vai ser mesmo o leste do Sudeste, para nossa felicidade rsrs ❤️

Screenshot_20210726-015006~2.png

  • Like 16
  • Thanks 6
  • Sad 1
Link to comment
Share on other sites

Forecast voltou com a previsão de frio intenso para a capital paulista .

Está dando um dia com mínima de + 1 grau e outro dia com a marca de - 1 grau. 

Eu nunca vi tão perto da situação , previsão tão agressiva .

Em 2016 , no auge da previsão , eles deram 3 graus de mínima .

 

Bruno , vc falou que hoje , daria um prognóstico de como serão as mínimas nas três estações oficiais de SP ...estou ansioso hehe .

  • Like 17
  • Thanks 4
Link to comment
Share on other sites

6 horas atrás, klinsmannrdesouza disse:

Será que já houve geada generalizada na cidade do Rio de Janeiro? Há registros de temperaturas próximas ou iguais a zero nas cidades vizinhas, e em 1918 e 1928 as massas polares foram históricas para todo o Sudeste, com geadas em 60% da região. Na orla de Copacabana, desde muitas décadas, não baixa de 11 graus, e nas regiões mais afastadas, como o Alto da Boa Vista, todo ano registra 8/9 graus.

Para isso acontecer, uma massa polar tem que chegar, pelo continente, com temperaturas abaixo de 5 em 850 mb mais frio em altitude; neste caso a orla da cidade teria mínima de 7 graus e o restante 2/3 graus, considerando as diferenças de temperatura de cada setor. 

 

 

Generalizada acho que não (pelo menos não do século XX pra cá), mas em pontos isolados é possível, em 94 fez 6,7°C no Alto da Boa Vista e não havia monitoramento na região que hoje muitas vezes bate o Adbv (Vila Militar e adjacências) e há relatos de geada fraca em pontos de Jacarepaguá nesse evento, em 28 fez 4,8°C no Campo dos Afonsos, outros eventos entre os anos 30 e 70 registraram valores na casa dos 7°C em bairros densamente povoados (nada impede de ter feito menos em áreas não cobertas na época), enfim, impossível não é mas faltam provas consistentes.

  • Like 10
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

5 horas atrás, Bruno D disse:

 

 

Para o dia 30, o GFS que acabou de sair (00z) aposta em 3°C para JF. 

 

Para São Paulo, apesar de exagerar no efeito da ilha de calor, apontando quase sempre mínimas acima do que realmente vai acontecer, ele ainda assim joga 5°C de mínima para o Mirante, com 1°C nas periferias da metrópole. Por esse dado o Mirante ia sub 5°C muito certamente. 

 

Acho que o destaque desta MP, vai ser mesmo o leste do Sudeste, para nossa felicidade rsrs ❤️

Screenshot_20210726-015006~2.png

Belo Horizonte plena no domo com os 6 e 7 graus dela 

 

Belo Horizonte fosse uma pessoa séria aquela que ver todos passando frio e iria dizer : Frio e coisa do psicólogico eu uso é shortinho e sou piriguete mesmo. 

 

 

 

1763219185_images(4).jpeg.a74d63833d5dcdcc4b11dab6c3f65dbb.jpeg

 

Vcs precisam ver a moça no jornal dando entrevista falando que o povo daqui exagera quando faz 7.6 kkk as pernas de fora , shortinho curto  e chinelo básico. Modelito frio do pessoal da perifa 

 

 

 

Por isso que é importante fazer doação pq o povo vai se adaptando ao frio e sofrendo com ele e achando que está abafando com esses jargões. O auge e que a Bonita tava na upa no dia seguinte com sintomas de gripe 😕 e BH e um ovo gente kkk

O que vc fizer de errado por aqui todos vão saber kkk temos ainda o molde de uma roça grande

 

Edited by danilo brumana
  • Like 2
  • Haha 12
Link to comment
Share on other sites

6 horas atrás, Bruno D disse:

 

 

Para o dia 30, o GFS que acabou de sair (00z) aposta em 3°C para JF. 

 

Para São Paulo, apesar de exagerar no efeito da ilha de calor, apontando quase sempre mínimas acima do que realmente vai acontecer, ele ainda assim joga 5°C de mínima para o Mirante, com 1°C nas periferias da metrópole. Por esse dado o Mirante ia sub 5°C muito certamente. 

 

Acho que o destaque desta MP, vai ser mesmo o leste do Sudeste, para nossa felicidade rsrs ❤️

Screenshot_20210726-015006~2.png

 

@RafaelBH e @LeoP BH e a piriguete do rolê mas vai sentir frio tbm 

 

Screenshot_20210726-080553_1.jpg.ccfbe8431bb50b4f2603375cfa2160d1.jpg

 

Plena 

 

Screenshot_20210726-082003_1.jpg.d9efa03c5a07da06549390079d169ded.jpg

Edited by danilo brumana
  • Haha 23
Link to comment
Share on other sites

Bm dia! Depois das chuvas da manha, o domingo foi bem nublado em Buenos Aires. A máxima foi de 17,3°C ainda no fim da manha, já que no comeco da tarde a nova massa de ar frio já comecou a entrar aqui. Por isso, a mínima foi finalizando o dia meteorológico, com 13,3°C.

 

Hoje temos sol e céu parcialmente nublado. Faz 8,2°C, URA de 83% e vento sudoeste a 3 km/h. A máxima prevista é de 16°C. Amanha esfria mais, mas pelo SMN o ápice dessa massa de ar frio vai ser mínima de 3°C e máxima de 12°C, realmente ruim pros parametros locais. Hoje o sol nasceu às 7h51 e vai até 18h08.

  • Like 14
  • Thanks 3
Link to comment
Share on other sites

Até agora, a menor máxima neste julho de 2021 em Buenos Aires foi de 12,5°C. Se terminar assim, será recorde histórico (até agora a pior marca foi em 1998, quando nao baixamos de 12,3°C). Espero que esta massa de ar frio sirva pelo menos pra dar uma máxima de 12,2°C pra nos salvar do recorde.

  • Like 12
  • Thanks 3
Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.