Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Leaderboard

Popular Content

Showing content with the highest reputation since 08/15/21 in all areas

  1. ...."mas quanto aos malfeitores: serão varridos da face da Terra..." Está escrito em alguma parte das Sagradas Escrituras, não lembro onde. Sempre fui péssimo pra gravar textos bíblicos, mesmo tendo estudado a bíblia na adolescência. É claro, todos nós seremos "varridos", cedo ou tarde, esta é a verdade. A Terra será como mostram nas imagens de Marte... Ontem à noite eu sabia q alguma coisa ruim iria ocorrer quando deixei a estação lá no local onde costumava deixar. Eu saí do terreno, q é cercado com arame farpado e como de costume eu verifikei se estava bem fechada a "passagem" q geralmente não é utilizada. Fikei uns 5/6 minutos na estradinha fazendo imagens da Lua e ao voltar eu vi um sujeito saindo do local onde eu havia saído, mas estava escuro e ele passou por mim e eu disse: "tudo bem?" Ele respondeu e seguiu pela estrada. Então eu fui atrás dele pra ter certeza de q iria embora. Em certa altura eu não o vi mais e voltei pra casa. Hoje pela manhã eu encontrei os restos da estação pelo caminho. Os 2 aparelhos q ele levou foram arrancados descuidadamente e os fios ainda estavam dentro do abrigo, pq estavam bem fixos. O terceiro aparelho (de relva) estava lá pq é preto e o "filho da iniquidade" não viu. Relva hoje desceu à 3,3°C. E assim eu encerro meus registros no local. Triste, por ter acontecido algo q eu não desejaria a nenhum de nós, independente de qualquer desentendimento q eu possa ter tido com algum colega ao longo do inverno e dos anos q se passaram... À partir de agora, continuarei fazendo os registros em casa, com a outra estação, também com os outros sensores q eu já utilizo e farei outra estação para as minhas viagens e subidas às montanhas. Não vou mais me ocupar com monitoramento de baixada. Por fim, a última imagem da minha estação com vida, nos minutos finais da sua existência, como era ❤️ Bom dia à todos 🌺
    52 points
  2. GEADA CONFIRMADA EM BRASÍLIA, MEU PAI FEZ ALGUMAS IMAGENS: Fonte: ROBERTO CARDOSO
    49 points
  3. E esse no PR perto da fronteira com o Paraguai e MS é uma queimada na Ilha Grande, na noite passada deu para ver o clarão vermelho do fogo. Essa fumaça está trazendo visuais bizarros.
    47 points
  4. Bom dia bazianos! Meu nome é Wellington sou de Joinville/SC, mas estou morando faz um mês em Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba, em uma chácara com uma baixada muito boa pra acúmulo de ar frio! Hoje o termômetro de mercúrio marcou -2,5ºC, seguem fotos da geada!
    46 points
  5. Boa noite pessoal! Como alguns ja devem estar sabendo aqui, hoje foi um dia extremamente histórico no quesito máximas, e, também, mínimas com vento nos topos da Serra da Mantiqueira, algo que nem sei dizer com palavras o quanto foi maravilhoso e gratificante, principalmente tratando-se do mês de maio. Algumas variações a ficarem registradas: • -3,1°C/2,9°C Pico dos Dias (Observatório de Brazópolis) • -3,1°C/4,2°C Serra do Pouso Frio/Maria da Fé - MG/Cristina - MG • -2,9°C/2,4°C Morro Massena/PNI • -2,0°C/5,0°C Bairro do Charco/TOPO/Delfim Moreira - MG • -1,5°C/7,9°C Bairro do Charco/BAIXADA/Delfim Moreira - MG • -1,5°C/7,8°C Tinho/Vila Inglesa/ Campos do Jordão - SP • -0,7°C/8,6°C Vila Inglesa/Campos do Jordão - SP • -0,7°C/7,9°C Fazenda Pauzinhos/Delfim Moreira - MG • -0,1°C/7,1°C Campos do Jordão/INMET • 2,0°C/9,8°C Bairro Reserva/ Maria da Fé - MG • 2,5°C/10,9°C Sertão de Cima/Marmelópolis - MG • 3,2°C/10,6°C Sitio da Lage/ Maria da Fé - MG Fonte: PWS/INMET/Mantiqueira Abaixo de Zero. OBS: GRANDE PARTE DO DIA COM MUITO SOL, POUCAS NUVENS E MUITO VENTO, O QUE TORNA ESSE EVENTO MAIS BIZARRO AINDA! E COMO SE NÃO BASTASSEM ESSAS MARCAS, FORA DOS CONJUNTOS DOS REAIS PARA MAIO, TIVEMOS A FORMAÇÃO DE SINCELO NOS PICOS DE MONTE VERDE - MG, E CONGELAMENTO DE POÇAS E AGUAS EXPOSTAS, DEVIDO A AÇÃO DOS VENTOS COM TEMPERATURAS NEGATIVAS EM TODO ALTO DA SERRA DA MANTIQUEIRA NA PARTE DA MANHÃ, E ACIMA DE 1700M DE ALTITUDE. SINCELO EM MONTE VERDE - MG: Fonte: Desconhecida. Geada fraca limitada apenas a relva mais baixa devido aos -1,5°C e vento, no Bairro do Charco/Delfim Moreira - MG: Fonte: Rodrigo Ribeiro. ESTALACTITES NOS BARRANCOS DO PNI: Fonte: Desconhecida.
    43 points
  6. 42 points
  7. WRF COMERCIAL - CASO CORUJAS (SÃO JOAQUIM/SC) Nota: Este post tem conteúdo científico e estatístico, que é o que se espera de uma análise técnica. Pra começar e deixar bem claro, é conveniente que todos aqui neste fórum de meteorologia/entusiastas tenham ciência de que para uma instrumentação de qualidade que produza leituras consideráveis de temperatura do ar seco válidas, é necessário atender a 3 pilares fundamentais/critérios: 1 - SENSOR 2 - ABRIGO 3 - AMBIENTAÇÃO Estes critérios são mencionados em artigos, blogs ou publicações, como por exemplo: https://www.encyclopedie-environnement.org/en/air-en/ground-weather-observations-what-is-measured-and-what-is-done-with-it/ 1 - SENSOR: É o dado bruto, determinado através da corrente elétrica que passa dentro de um sistema elétrico. Os parâmetros elétricos são influenciados pela própria variação na temperatura, independente das condições de exposição. O dispositivo eletrônico o interpreta e retorna em temperatura, análogo a uma mola, que mede a grandeza força, interpreta a força-peso, e como a aceleração em F=m.a é uma constante, retorna o dado em massa. É basicamente o dado cru e fundamental. Dando ênfase nos sensores elétricos, eis alguns deles: - Sensor de Temperatura Infravermelho sem contato - Sensor de Temperatura Interruptor bimetálico - Sensor de Temperatura Termopar - Sensor de Temperatura RTD (Detectores de Temperatura de Resistência) - Sensor de Temperatura Termistor FONTE: https://www.manualdaeletronica.com.br/sensor-de-temperatura-tipos-caracteristicas/ 2 - ABRIGO: É o escudo que permite o sensor de qualidade coletar a informação de temperatura (bulbo seco) do ar. Requer aprovação do primeiro critério (sensor) para fazer sentido, senão nada adianta abrigo bom associado a sensor ruim ou impreciso, pois uma coisa vem DEPOIS da outra. Os pratos devem ter a função de REFLETIR para fora a radiação eletromagnética na faixa do visível e PRINCIPALMENTE INFRAVERMELHA, que é a frequência que aquece superfícies. São duas direções predominantes de radiação que atinge o abrigo: direta e indireta. - Direta: é a radiação que vem por cima, sobretudo com sol lateral, que é o motivo da existência da dobra na borda do prato (o prato da WRF comercial é PLANO - não deveria). FONTE: https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1682435663-estaco-meteorologica-autnoma-wi-fi-monitoramento-remoto-_JM https://www.davisinstruments.com/products/wireless-vantage-pro2-with-standard-radiation-shield - Indireta: é a radiação REFLETIDA pelo solo, sobretudo em meses de maior insolação, como o verão, e situações com neve acumulada sobre o solo. Esta radiação refletida entra por baixo e deve ser dissipada pela parte plana interna do prato do abrigo. Logo, você NÃO PODE conseguir enxergar o sensor dentro do abrigo, pois se é possivel vê-lo, também é possível a luz incidir sobre ele, logo, absorvendo calor por radiação indireta. O sensor deve operar NO ESCURO e a temperatura NÃO PODE ser maior nem menor que o ambiente em que se encontra inserida. Inclusive é interessante alguns abrigos estáticos (não-aspirados) terem pintura preta na borda interna de cada prato por uma questão de ALBEDO, a fim de absorver o calor radiativo e evitar transmissão para o sensor. FONTE: https://www.researchgate.net/publication/310822203_Computational_Fluid_Dynamics_Analysis_on_Radiation_Error_of_Surface_Air_Temperature_Measurement Como conteúdo CIENTÍFICO extra para quem deseja aprender mais sobre abrigos, incluindo abrigos aspirados, deixo aqui embaixo este vídeo onde é ilustrado de forma claríssima a mecânica dos fluidos interagindo com os pratos e sensores. O vídeo é repleto de dados e estatística, no qual você mesmo pode tirar a conclusão de como deve se deve comportar um sensor frente a um referencial confiável. 3 - AMBIENTAÇÃO É o respeito com as regras de distanciamento dos obstáculos que possam interferir nas propriedades atmosféricas naturais do local, sob ponto de vista local e não geográfico. Estas considerações quando respeitadas 100% dão o título de ESTAÇÃO SINÓTICA - Meteorologia Sinótica - Wiki - para a estação meteorológica. E sim, este é o motivo pelo qual se instala estações em locais desabitados, e não "onde estão as pessoas": monitoramento do fluxo atmosférico terrestre natural e seus valores estatísticos para melhor compreensão dos seus fenômenos envolvidos. Considerando que a estação já se considera aprovada nos critérios 1 e 2, explicados acima, é possível verificar microclimas e efeitos de má ventilação, bem como ilhas de calor, causadas por proximidades de casas, árvores, pavimentações, etc. Repito: de nada adianta verificar este critério sem estar de acordo com os dois primeiros, seria utopia, e por isto segue esta ordem. As escalas de grandeza dos elementos de interferência podem ser divididas em 3 categorias: FONTE: https://library.wmo.int/doc_num.php?explnum_id=9286 artigo indicado para um bom entendimento do efeito da interferência dos elementos sobre o vento, com ênfase no meio urbano, de modo a explicar porque insistimos em não instalar estações próximas de casas ou árvores. Tomando ciência do comportamento turbulento da atmosfera fluindo através de obstáculos naturais ou artificiais, foram definidos critérios de distanciamento e regras de distanciamento ao longo de anos, para a instalação de uma estação meteorológica PADRONIZADA. Estações padronizadas podem servir de REFERENCIAL CONFIÁVEL para os valores atmosféricos naturais intrínsecos à geografia de um ponto específico no planeta. Abaixo, temos a orientação da Campbell Scientific para a situlocalização ideal de uma estação e, logo, medição PADRÃO da temperatura do ar: FONTE: https://www.campbellsci.com/weather-station-siting E ainda, outro artigo informando o distanciamento de uma estação meteorológica como sendo 7 a 10 vezes a altura do obstáculo mais próximo, como árvores ou edificações: FONTE: https://extension.arizona.edu/sites/extension.arizona.edu/files/pubs/az1260.pdf Basicamente o motivo de estampar o CONSIDERO em estações situadas em ambientes isentos de todas estas interferências. São exemplos de estações bem posicionadas, que respeitam os 3 critérios (note que só citei baixadas, propositalmente): - Terra do Gelo/BJS/SC (Davis Vantage Vue) - Campo Belo/PNI (Davis Vantage Pro2 - com atenção ao cooler operando parcialmente - critério 2/abrigo) - Curral de Pedras/Pinheiro Machado/RS (Davis Vantage Pro2) - Linha Cavalhada/Barra do Ribeiro/RS (Davis Vantage Pro2) Exemplo de estações que respeitam os critérios 1 e 2, mas falham no critério 3: - INMET Campo Bom/RS (Vaisala) - motivo: árvores de mata ciliar a 8m - Cristo Rei/São Leopoldo/RS (Davis Vantage Pro2) - motivo: muros de residências a 5m - Licínio de Almeida/BA (AW 2902) - motivo: árvores a 4m - Plastcromo/Parobé/RS (Davis Vantage Pro2) - motivo: pátio de estacionamento/pavimentação TESTES FEITOS AQUI: Este aqui é um teste que eu mesmo fiz em 29/ago/2020, onde ilustra o efeito do posicionamento de uma estação com dados e gráficos utilizando de duas convencionais com dois sensores Hobo e La Crosse. Este teste foi realizado após verificar pequenas diferenças nos efeitos de sensor e abrigo. Desprezíveis me refiro ao valor praticamente nulo na análise de erro. Verificar o critério de sensor ocorre primeiro para que os critérios seguintes não sejam mascarados. Após o teste de sensor e antes do teste de ambientação, verificação dos critérios de SENSOR e ABRIGO combinados, e aprovados abaixo: abrigos a 2m de distância (desnível de 20cm) Minimas 14.10/14.1°C (erro 0.00°C) Máximas 30.68/30.7°C (erro 0.02°C) Máximo erro instantâneo -0.4/+0.4°C Média do quadrado dos resíduos da amostra de dados: 0.02 Pra quem não sabe, esta é a maneira correta de verificar desvio - não usando média absoluta. Senão um desvio de +10 durante o dia poderia anular um desvio de -10 durante a noite, resultando em 0.0°C de "erro" e assim sendo uma estação perfeita, o que é claramente uma utopia sem sentido nenhum. Leitura necessária para o entendimento da metodologia: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Método_dos_mínimos_quadrados Após a proximidade das árvores: Média de 5 dias ensolarados: Outro teste feito com abrigo de pratos em Portão/RS, mostra uma precisão ainda melhor quando colocados em ambiente ventilados. Quando a instrumentação atende os 3 critérios de sensor, abrigo e ambientação, não há motivos para desvios na medição. Mesmo com a distância de 244 metros, ficam evidentes apenas os efeitos locais relativos à sua própria geografia: Foi considerado o dia mais desfavorável ao desempenho do abrigo, o dia 09/05/2022 (ensolarado), E para o desempenho do sensor o dia 11/05/2022 (chuvoso). Situação de tempo seco e ensolarado: Minimas 7.9/8.1°C (dif 0.2°C) Máximas 25.6/25.3°C (dif 0.3°C) Máximo erro instantâneo -1.8/+1.0°C - questão de timing do aquecimento natural do local, não é erro. Média do quadrado dos resíduos da amostra de dados: 0.14 Situação de tempo úmido e chuvoso: Minimas 11.8/11.7°C (dif 0.1°C) Máximas 20.6/20.7°C (dif 0.1°C) Máximo erro instantâneo -0.7/+0.5°C - mesma questão de timing por estarem distantes Média do quadrado dos resíduos da amostra de dados: 0.03 CONCLUSÃO DO TESTE: Em dias ensolarados, o principal impacto nas diferenças locais é exclusivamente a distância entre os sensores: ao amanhecer, quando bate sol primeiro em um antes do outro, ele aquece na frente, mas logo a mistura e turbulência do ar faz com que se homogenize as diferenças na hora mais quente do dia. Já nos dias chuvosos sem radiação solar e elevada umidade, a diferença é desprezível, inferior a 0.3°C, mostrando que SÃO SENSORES E ABRIGOS DE QUALIDADE, e lembrando também que estavam a 244 metros entre eles. De maneira resumida, vou deixar aqui, um terceiro teste rápido de sensor (critério 1) que fiz usando dois dataloggers da Hobo dentro do mesmo abrigo, cujo resultado foi de 0.0°C em todos os parâmetros estatísticos na variável temperatura do ar. E ainda, um outro levantamento de dados a partir de um referencial confiável de temperatura, para definir uma equação de calibração de erros causados por um sensor com desvio/descalibrado, tornando seus dados consideráveis. AGORA VAMOS DE WRF COMERCIAL: WRF EM ADAMANTINA: SENSOR: Uma WRF comprada por Matheus Bonato mostrou alguns dados absurdos, conforme foto tirada por ele. Esta é única foto existente do experimento, pois as demais foram perdidas no telefone que estragou. O que acontece aqui é o seguinte: foi tirado o sensor termohigrômetro do abrigo da WRF e colocado dentro de um abrigo de pratos artesanal, que teve dados menos absurdos que os do abrigo original, na qual passavam dos +2.5°C de erro instantâneo. O referencial confiável é um termohigrômetro Ecowitt WH32, e o teste foi feito no dia 18/08/2021, e os dados podem ser encontrado nos IDs Wunderground IADAMA1 e IADAMA2. Os dados registrados por ambos os sensores no mesmo abrigo estão a seguir: Ecowitt: WRF Comercial: De cara, já se percebe que uma teve 36.2°C e a outra 38.8°C. Deveriam ser iguais por estarem no mesmo abrigo. Problema exclusivo de sensor, e lembrando que a WRF era nova. Fazendo uma sobreposição de gráficos, tem-se o seguinte: Dados de ponto de orvalho calculados com a equação de Tetens, conforme Temp e UR informada. Média do quadrado dos resíduos: 5.00 (meus testes apontavam 0.14 com estações independentes a 244 metros uma da outra) Desvio fixo em 2.2°C de dia e de noite. Não é problema de abrigo, é problema de SENSOR, pois é constante durante as 24 horas do dia. Exemplos do efeito de sensor errado: - Meça sua temperatura corporal sem febre em 38.5°C. - Congele água a 2°C. - Avance 100 anos em aquecimento global na Terra. Lembrando que o abrigo original da WRF foi jogado fora pq ainda se somava mais 1°C de erro durante o dia. Lembrando: estação nova. Qualidade passou longe nesse caso. PONTO DE ORVALHO: Outra coisa que se nota é que a WRF Comercial reporta valor errado de Ponto de Orvalho. Como pode a UR atingir 12% e o PO não ser menor que 10.3°C ? De acordo com a Equação de Tetens, que calcula o PO a partir da Temperatura e UR do ar, vc não teria como conseguir 12% com este PO mínimo. Mesmo com 38.8°C, seria obrigatório que o PO atingisse 4.3°C para tal, ou seja, a própria WRF calculou errado 10.3°C e enviou para o Wunder. https://en.wikipedia.org/wiki/Tetens_equation Esta variável pode ser calculada facilmente pela fórmula: PO=237.3*(1/((237.3/(237.3+T)-LN(U)/17.3))-1) ou UR=100*EXP(-(410529*(T-PO))/((2373+10*T)*(2373+10*PO))) WRF EM GUATAMBU/SC: Outra prova de inconsistência nos dados (menos grave que a do Matheus de Adamantina), provada sem querer, espontaneamente com uma Ambient Weather WS 2902 nova instalada ao lado (IDs Wunder IGUATA2 e IGUATA6): Foto de 29/05/2022 Foto de 29/06/2022 SENSOR TEMPERATURA: Escolhi um dia ensolarado com amplitude térmica, com sensor e abrigo se mostrando ineficaz, medindo temperatura muito abaixo da real, ilustrada pela WS 2902 como referencial confiável. Dados de 30/07/2022 Em cores fortes: WRF Em cores fracas: WS 2902 (referencial) Minimas 5.3/4.0°C (dif 1.3°C) - inaceitável Máximas 16.9/16.9°C (dif 0.0°C) Máximo erro instantâneo -0.4/+1.8°C Média do quadrado dos resíduos da amostra de dados: 0.71 Percebe-se o efeito combinado de Abrigo ruim + sensor ruim + ambientação terrível. Tudo se soma, e acaba acertando por acaso a temperatura da WS 2902 em algum momento. Mas nem tudo que parece, é. Como toda estação, os 3 pilares da medição padronizada entram aqui, e neste caso os 3 tem falhas. Se decompor os 3 efeitos, o erro de cada um se comporta de uma maneira similar à essa: 1 - SENSOR: Em vermelho, o efeito do erro (negativo) do sensor ruim, com ênfase na madrugada, onde a irradiação e umidade agrava o erro ainda mais. Percebe que o efeito de sensor é um tanto constante, assim como o caso de Adamantina, que estava isento dos outros 2 efeitos. 2 - ABRIGO: Em amarelo, o efeito do sol, incidindo sobre o abrigo, porém barrado pela presença de árvores na parte da manhã. 3 - AMBIENTAÇÃO: Em verde, o efeito da sombra das árvores que acontece pela manhã, enquanto o sol está a nordeste, subtraindo o superaquecimento devido à falha do abrigo ruim (abrigo na sombra é óbvio que o sol não aquece). A tarde o sol incide, e o efeito de superaquecimento é totalmente pela falha do abrigo. Soma-se estes desvios positivos para aquecimento e negativos para sensor, e eventualmente vai "acertar" a temperatura no momento em que o sensor tiver -1.0°C e o aquecimento do abrigo tiver +1.0°C. Mas não se esqueça: relógio parado acerta a hora 2 vezes por dia! Não sei se é proposital, mas parece ser uma gambiarra pra tentar aproximar a medição do real. E as vezes até que funciona, mas chamar isso de qualidade, é deboche. SENSOR UMIDADE: Outro exemplo de erro no cálculo de umidade segue abaixo: Duas estações diferentes, Ecowitt e WRF, reportando a exata mesma Temperatura, porém, a WRF com UR MAIOR, retorna PO MENOR. Sim, ela é a única que erra, é o patinho feio, tanto nos dados de Adamantina, quanto nos dados de Guatambu (outra WRF). Davis, Ambient Weather, Acurite, Ecowitt, La Crosse, todas são coerentes em seus PO e UR. Ecowitt Portão/RS: WRF Comercial Guatambu/SC: Tentei explicar, mas em vão. Articularam que a culpa é do Wunderground. Será? As estações todas costumam reportar apenas Temperatura e UR para o Wunderground, e ele mesmo tem uma calculadora de PO interna. Ao informar a T e a UR, ele automaticamente retorna o PO sozinho (o que a maioria das estações fazem), mas se informar manualmente o PO, ele prioriza o PO que a estação informou manualmente. Isso pode facilmente ser provado aqui: Coloque 2 estações reportando no mesmo ID, com temperaturas diferentes, sendo a mais fria a cada 5 min e a mais quente cada 15 min. Dará conflito de leitura, mas o gráfico plotado será do valor MÁXIMO dos reports no intervalo de 5 min para T/UR/PO, ou seja, será o dado bruto da estação de valor maior, porém no table, será exibido o valor MÉDIO das leituras, nas variáveis T/UR/PO. Para este exemplo, usei uma estação com 17.7°C/PO 13.2°C e outra com 11.8°C/PO 11.7°C. Nenhuma estação reportou 13.0/PO 12.0°C, pois uma estava com 17.7°C e a outra 11.8°C. Portanto, de onde vem tal valor? Bingo: o Wunder calcula sozinho, e sim, ele usa a equação correta. E segue acontecendo, neste dia 01/08/2022, muito curioso 23.9°C/58% ser PO 15.5 e 15.0 ao mesmo tempo: Começando errado e com incoerências, sem assumir o desconhecimento do seu próprio instrumento fabricado, a medição de umidade já mergulha em utopia e o produtor rural já está sendo enganado com um produto de qualidade duvidosa, assim como o Matheus Bonato se sente enganado até hoje. Isso vai longe. WRF CORUJAS EM SÃO JOAQUIM/SC: Pois bem, instalaram uma WRF, que já vinha com longa bagagem de dados inconsistentes, frente às já consagradas Davis, Ambient Weather, La Crosse, Ecowitt, em um local com as temperaturas mais extremas monitoradas de São Joaquim (de fato, muito forte em mínima). Onde DEVERIA ter excelência, para ser destaque na esfera meteorológica do país, em vez de espetáculo, virou um circo. Todas as fabricantes de equipamentos meteorológicos do mercado costumam ter seus produtos testados e extraídos seus dados de testes feitos nos diversos tempos por muitos usuários aqui neste espaço. Houve a época em que a Acurite era referência no pior dado de temperatura do mercado, porém o seu problema era apenas o abrigo praticamente inexistente na medição da temperatura. Atualmente tem mostrado melhora no desempenho nas novas atualizações (tema para outro post). Sobre a marca WRF Comercial, desde 2021 é falado por diversas pessoas que a marca peca em qualidade nos seus produtos, tem problemas e dados inconsistentes (não só de temperatura). Então para verificação foi colocada uma Davis Vue no local. A davis está com problemas na UR por ser antiga, mas está ok na Temperatura. Começou uma militância em defesa de alguns interesses pessoais (WRF Sport Club), teve quem criticou a Davis Vue, se baseando de variáveis escolhidas a dedo, que "puxam o assado pro seu lado" quando convêm (dois pesos, duas medidas). A Davis até pode ser um tanto antiga, mas os dados de temperatura são consistentes, mesmo tendo a aparência de descaso, o importante é a saúde e integridade do sensor, até por quê a WRF é nova, né? Não deveria ser impecável? Dadas algumas divergências, colocou-se uma Ambient Weather nova ao lado, e isso foi incrível: mostrou que além da temperatura duvidosa, deixou claro que os vários outros sensores meteorológicos da WRF também tem qualidade duvidosa. De cara: a WRF tá bem mais alta que a ambient weather. E em um local onde a temperatura de relva (em situações de ar extremamente seco) é falada por diversas vezes que podem ter diferenças superiores a 10°C em relação a temperatura em 2m. Deveriam ficar na mesma altura, né? Essa diferença de altura traz um efeito favorável aos militantes da WRF Sport Club: a potencialização do acúmulo de ar frio de madrugada na Ambient Weather, minorando o erro de sensor noturno da WRF (imagine o que não faz 10°C de contraste em 2m de desnível). Teste justo se faz com sensores em altura igual, como foi feito em Guatambu/SC e lá o efeito de cada parcela de erro ficou muito claro sua contribuição, descrita acima. Desta forma, erros podem vir suavizados e diluídos, mas abaixo, verá que o padrão de comportamento e de erro é um tanto parecido ao de Guatambu e de possivelmente centenas de WRF comercializadas por aí, o que é lamentável para o lado de quem paga por um instrumento de qualidade (cliente), e para o lado de quem preza pela qualidade dos dados que descrevem a climatologia de uma região (ciência). Dadas considerações de instalação para execução do teste, foi verificado os seguintes dados para o invervalo em que estiveram as três juntas (22/07 a 31/08). Dados podem ser encontrados nos seguintes IDs Wunderground: ISOJOA20 - WRF ISOJOA28 - Ambient Weather ISOJOA29 - Davis EXTREMOS DIÁRIOS: Estas são as mínimas e máximas compreendidas entre o período da manhã e da tarde. Não estão sendo consideradas invertidas neste caso. Agora para ver o padrão de aquecimento e comportamento de sensor e abrigo, os dias são parecidos. Todos os dias tiveram vantagem para a WRF, visto que se tivesse nivelada em altura igual, a diferença nas mínimas poderia ser maior. DADOS INSTANTÂNEOS: DESEMPENHO COMBINADO ABRIGO+SENSOR DE TEMPERATURA: 27/07/2022 - Condição de tempo seco e estável: Com a finalidade de submeter ao teste prático tradicional de uma estação meteorológica instalada em campo, em ambientação padronizada e respeitando o distanciamento de obstáculos (critério 3): DAVIS WRF AMBIENT WEATHER Considerações: Extremos do dia já citados na tabela acima. Ponto de orvalho calculado pela fórmula de Tetens, partindo da Temperatura e UR informadas pelo sensor. Não foi considerado PO da Davis pois ela desvia quando entra em saturação. Abaixo, a diferença entre cada estação submetida ao teste, frente ao referencial confiável. DAVIS - AMBIENT WEATHER WRF - AMBIENT WEATHER Admitindo a Ambient Weather nova como referencial confiável: Máximo erro instantâneo entre Davis-AW: -1.9/+1.1°C (-0.8/+1.0 fora do pico isolado de timing) Máximo erro instantâneo entre WRF-AW: -1.0/+2.4°C (-1.0/+0.4 fora do pico isolado de timing) Média do quadrado dos resíduos (Davis-AW): 0.148 - mesmo desempenho do meu teste realizado em Portão/RS a 244 metros de distância. Média do quadrado dos resíduos (WRF-AW): 0.235 - contribuição de erros acumulados da madrugada tem principal peso neste valor. DESEMPENHO APENAS DO SENSOR: Agora o mesmo resultado de erros referente ao período noturno (0h-7h em união com 18h-24h) para efeito somente de sensor (1) excluindo o efeito de abrigo (2) do período diurno: Máximo erro instantâneo entre Davis-AW: -0.3/+1.0°C Máximo erro instantâneo entre WRF-AW: -1.0/+0.4°C Média do quadrado dos resíduos (Davis-AW): 0.086 - erro ok Média do quadrado dos resíduos (WRF-AW): 0.232 - erro bem maior Padrão de comportamento de erro/imprecisão por regressão se mostraram semelhantes nos demais dias desta amostra de dados. WRF comercial claramente marca temperatura inferior ao referencial confiável durante a madrugada, especialmente em dias onde a perda de calor por irradiação é intensa, podendo chegar a 1.5°C de diferença pontualmente, LEMBRANDO QUE ELA ESTÁ MAIS ALTA QUE AS OUTRAS ESTAÇÕES, o que claramente dá vantagem por poder mascarar agravamento do desvio em noites secas de forte estratificação térmica - e isso é inaceitável. 28 e 29/07/2022 - Condição de tempo úmido e chuvoso: Situação onde não existe desvios relacionados à insolação durante o dia e perda radiativa de calor durante a noite. As temperaturas devem ser OBRIGATORIAMENTE IDÊNTICAS durante todo o período instável. DAVIS WRF AMBIENT WEATHER Abaixo, a diferença entre cada estação submetida ao teste, frente ao referencial confiável, que é a Ambient Weather. DAVIS - AMBIENT WEATHER WRF - AMBIENT WEATHER Aqui não precisa ter 50 anos de experiência pra perceber que a WRF claramente informa o valor ERRADO de temperatura em -0.7/-0.9°C durante todo o período chuvoso onde deveria marcar honestamente a mesma temperatura das demais estações, com bônus de erro constante em -0.7°C totalmente explícito, causado por efeito de SENSOR, em outra noite VENTOSA, em advecção de ar polar que ocorreu durante o dia 29 inteiro até o dia seguinte, revelando o que já era esperado. Quem diria hein! OUTRAS VARIÁVEIS: Uma estação meteorológica de qualidade não se resume somente em termohigrômetro. Analisar friamente só estas duas variáveis seria desonesto de minha parte. Então vamos para os próximos sensores. Higrômetro: Apesar dos dados de UR da WRF "Corujas 1" estarem com precisão aprimorada frente aos sensores das outras duas estações WRF de Guatambu e Adamantina, vistas neste post, segue cometendo a mesma gafe de fazer o cálculo errado de ponto de orvalho e reportá-lo para o Wunderground. Seria redundância trazer outra vez o mesmo fato. Os valores estão no Wunder e podem ser consultados à qualquer tempo. Vale apenas calcular manualmente o valor do PO pela fórmula de Tetens, partindo da T e UR informada, como feito no gráfico das 3 estações acima e desconsiderar o PO informado pela estação reportado no Wunder. Barômetro: Uma verdadeira piada neste caso. Não cabe analisar o sensor, uma vez que ele não apresenta qualquer comportamento lúcido e atinge valores absurdos e caóticos à qualquer instância. 26/07/2022 27/07/2022 Curto e grosso: ao que se apresenta, antes no lixo que no wunder, ESTE sensor, NESTA estação. WRF de Guatambu apresenta dados de barômetro corretos, com a observação de que ela está reportando a pressão absoluta, enquanto a Ambient Weather está reportando a pressão reduzida ao nível do mar. Anemômetro: Dados do dia 27/07/2022: dia calmo com estabilidade. Referencial confiável: Ambient Weather Velocidade do vento da Davis Vue correspondendo à Ambient Weather com boa precisão, mas parece estar com a biruta travada pois ela é inexistente (possível ver na foto). Velocidade da WRF parece ok, brisa da madrugada das 3 estações concordam entre si, mas pela tarde ele simplesmente desaparece, adivinha: justamente quando venta com mais intensidade. Em todos os dias acontece isto. A direção do vento é imprecisa e não faz o menor sentido. Parece não saber quem é a ponta e quem é a cauda, fazendo 360° o tempo inteiro ao invés de apontar para a direção certa com clareza. Além da imprecisão de exibir os dados em quadrantes de 45° em 45°, o que deixa o gráfico magro. Demais dias de teste apresentaram o mesmo padrão de comportamento nos respectivos anemômetros. Derrota para a WRF na variável vento. Pluviômetro: Único evento com precipitação do período em que esteve as 3 estações operando durante o teste, foi a noite e madrugada dos dias 28 e 29/07/2022. A chuva começou no início da noite do dia 28 e seguiu até a madrugada, onde parou. Pela manhã, uma leve garoa movimentou pela última vez a báscula dos pluviômetros. 28/07/2022 29/07/2022 A WRF comercial simplesmente não consegue manter o volume de chuva acumulado no dia até fechar as 24 horas. Perde valores acumulados anteriormente no meio do evento e a informação ao wunder fica defasada, faltando acumulado. O valor de precipitação total no dia é claramente errado, consequência dos resets involuntários que ocorrem. O valor deveria ser de 8.12 mm (0.25+6.86+0.51+0.25+0.25) no primeiro dia e 6.86 mm (1.02+5.59+0.25) no segundo dia. Precisão no valor da precipitação: Dia 28: 9.4 mm - Ambient Weather 10.67 mm - Davis Vue (13% maior) 8.12 mm - WRF (14% menor) Dia 29: 8.1 mm - Ambient Weather 9.4 mm - Davis Vue (16% maior) 6.86 mm - WRF (15% menor) Dado mostra tendência da WRF exibir valor menor que o reportado pelas outras duas estações. Em uma chuva de 100 mm a imprecisão começa a ganhar tamanho em igual proporção. Isso é algo que poderia ser facilmente calibrado, ajustando a volumetria da báscula do pluviômetro, de modo que cada tombamento gere um volume de 15% maior que o apresentado por tombamento, conforme referencial confiável. A Ambient Weather, apesar de estar possivelmente com o relógio atrasado em 1 hora, reinicia a contagem as 23:00 mas não peca em precisão. Isso é facilmente ajustado e corrigido no console da estação. Radiação Solar: Um dia com céu azul sem nuvens foi possível no dia 26/07. Curva de radiação solar da WRF parece excelente, com um pico na parte da manhã. Normalmente pode ocorrer devido a uma gota de orvalho ou garoa que funciona como uma lupa no sensor quando ele é pequeno (isto ocorre nas Ambient Weather). Ou é mais uma falha aleatória e involuntária mesmo - que é mais provável neste caso, devido ao ponto ser exclusivo e isolado. O que resta é a concordância entre os valores máximos de pico de radiação. 612 W/m² - Ambient Weather 480 W/m² - WRF Pelo sensor da Ambient Weather ser simples e pouco preciso, fica indeterminado qual é a curva de radiação correta. Uma Davis Pro2 6162, referência na medição de radiação solar, poderia ser o referencial confiável neste caso e definir isto. O índice ultravioleta, que é grosseiramente proporcional à radiação solar, da WRF é exibido todo com valor nulo no gráfico. A WRF de Guatambu também faz igual. Poderia vir de fábrica programada para reportar somente a radiação, sem UV. CONCLUSÃO E CONSIDERAÇÕES FINAIS: Depois de todas estas considerações e fatos, ilustrando o comportamento de sensores testados por mim e por outras pessoas aqui no meu monitoramento, dá pra afirmar com propriedade que, se você dispõe de condições para comprar uma estação meteorológica, WRF COMERCIAL NÃO PODE SER UMA OPÇÃO no seu projeto. Minha mais sincera crítica pessoal (e de outras dezenas de entusiastas e meteorologistas profissionais de respeitável conhecimento técnico), é a de que passar pano pra equipamento ruim, por desconhecimento é até compreensível, afinal, todos temos o tempo certo de aprender (ninguém nasce sabendo, né?). Mas quando isto é consciente, e em proveito de vantagens pessoais vagas e subjetivas, além de vergonhoso, é de extremo retrocesso para todos, sem exceção. Fica minha dúvida se realmente o equipamento dispõe de ensaios laboratoriais de qualidade (dizem eles que sim, pelo instagram), mas uma vez que vêm de fábrica com estes defeitos/imprecisões, acho pouco provável - ou é descaso mesmo. Deixo aqui um exemplo de certificado de calibração de uma Davis Vantage Pro2 adquirida por mim recentemente: https://www.mediafire.com/file/gixdj8xxujy5uef/1178-21-+Certificado+Calibração+Davis+(1).pdf/file Como se sairia um ensaio destes com uma estação WRF comercial? Tenho muita curiosidade. Lembrando que uma estação da WRF custa R$ 2.400,00 conforme anúncio abaixo: https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1682435663-estaco-meteorologica-autnoma-wi-fi-monitoramento-remoto-_JM Quem conhece o ditado: "não troque o certo pelo duvidoso" sabe do que eu tô falando. Portanto cuidado, quem está iniciando na caminhada, pois embasada em todas estas citações, referenciação bibliográfica e experimentações seguindo uma metodologia bem definida e claríssima, quero chamar a atenção disso. Ao meu ver (espero que seja consenso), ciente destes dados, é uma atitude de pouca inteligência investir um tal valor em uma WRF, (tampouco indicar e enganar a outrem), sobretudo em locais de clima extremo, onde podem ser potenciais destaques inclusive na mídia, estando ciente destas opções abaixo, já consolidadas no mercado meteorológico, com preços não menos competitivos: Davis - robustez e segurança nos dados para uso científico e profissional; Ambient Weather - praticidade e custo benefício "all in one" para iniciantes e uso doméstico; Ecowitt - o melhor custo benefício e versatilidade para iniciantes com excelente qualidade e precisão nos dados entregues. Em todas estas marcas realizei testes básicos e a qualidade entregue foi ótima, tanto que uso em meu próprio monitoramento sem hesitar. Tudo isso, sem pesar mais nem menos no bolso do usuário, portanto, WRF: esqueçam. Quanto ao monitoramento das variáveis meteorológicas e divulgação das mesmas: Se for para fins científicos: qualidade, por favor. Se for para agricultura: qualidade, por favor. Se for para fins recreativos: qualidade, por favor. Se for para medir errado/fora das regras: faça isso offline e, se possível, bem longe daqui. Lembrando que os melhores cientistas do mundo trabalham sempre com os melhores equipamentos do mundo. Leiam e estudem, pois o conhecimento está disperso na sociedade e cada indivíduo só é capaz de deter uma parcela ínfima do conhecimento disponível (Friedrich A. von Hayek). Um abraço e fiquem com Deus.
    41 points
  8. Bom dia BAZ, onda de frio histórica pro Planalto Central. 5,6ºC - NOVO RECORDE ABSOLUTO DA ESTAÇÃO AUTOMÁTICA DE GOIÂNIA (Anterior 5,8ºC em 07/07/2019, em operação desde 2001) Registros do Frio (mapa com temperatura atual, às 08:40): Pirenópolis: Posse d'Abadia: Brazabrantes: Silvânia: Professor Jamil: Devem aparecer mais registros ao decorrer do dia. Além disso destaco também a mínima de 1,4ºC em minha cidade, Anápolis, deve ter tido geada lá também mas até agora não encontrei fotos, essas acima são prints de vídeos dos portais de noticias da região.
    40 points
  9. Bom dia e bem vindo Wellington! Excelentes registros em Campina Grande do Sul. Moro em Piraquara, pertinho daí... Eu já sabia q quando tem eventos como o de hoje, Campina Grande tem geadas monstruosas e aí está a comprovação! Aqui em Piraquara também registrei muito gelo e na relva -6,4°C
    39 points
  10. CARTA SINÓTICA DO NHC/MIAMI FEITA PELO NOAA MOSTRA A FRENTE FRIA PRATICAMENTE CHEGANDO NO ESTADO DO AMAPÁ E QUASE TOCANDO NA LINHA DO EQUADOR. ALGO RARÍSSIMO NAS CARTAS. A IMAGEM É DA 12Z.
    39 points
  11. Boa tarde a todos sou novo por aqui.. https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/video/video-mostra-geada-em-plantacao-em-alto-taquari-mt-10589896.ghtml Geada Alto Taquari - MT F2TLfDoQRIQRxqOR.mp4 Campo Verde - MT Registro de geada em Campo Verde é enviada para redação do Mega News CV nesta quinta-feira (19-05).mp4
    39 points
  12. Se a tendência q está sendo projetada hoje pelo europeu se mantiver até o final do mês, o q não acredito muito, Agosto não terá mínima negativa por aki e a sequência de negativas mensais q vinha ocorrendo desde Maio será kebrada. Mas Setembro geralmente trás surpresas... Agosto até agora, nos meus registros de baixada (máximas em casa): -6,0°C relva em 4/8 0,3°C mínima em 4/8 28,0°C máxima em 10/8 9,9°C menor máxima em 12/8 ************* Monitorar o clima à distância é muito legal, mas não há nada melhor do q vivenciar o q está sendo monitorado. Claro q isso é algo quase q impossível, principalmente quando a estação está fixada em um determinado local e a pessoa em outro. Geralmente quando faço o monitoramento da baixada, eu sou "obrigado" a vivenciar os melhores registros pq vou até o local fazer imagens e tenho q buscar a estação, pq ela não pode ficar por lá. Então eu aproveito bem e valorizo bastante o meu trabalho. Na madrugada de sábado para domingo eu levei a minha estação até o topo do Pico Camapuã, na Serra do Ibitiraquiri em Campina Grande do Sul. O início da trilha de 4 horas começou com uma temperatura de 9,1°C, céu parcialmente nublado (940 m) e muita mata fechada, subida escorregadia além de muitos riachos com cachoeiras para atravessar. Apesar do frio, não ventava muito na parte baixa, mas a escuridão faz parecer q está mais frio do q realmente faz. A estação foi presa à mochila e tive q tomar muito cuidado pra não enroscar em galhos e cipós q haviam pelo caminho. O trajeto pela "selva" durou aproximadamente 3h, e então à partir daí começou a subida íngreme, na rocha de granito à céu aberto e o percurso foi bastante puxado e muito cansativo. Era necessário tomar muito cuidado pra não escorregar e acabar rolando montanha à baixo. Mas tudo ocorreu de acordo com o q foi planejado e às 5h40 cheguei no topo do Camapuã, com temperatura de 10,9°C e vento NE em torno dos 40 km/h nas rajadas mais fortes e isso foi um alívio, pq da última vez em q estive na cota dos 1.700 m as rajadas ultrapassavam os 70/80 km/h. E na penúltima vez (no Capivari Mirim ~1.550 m) as rajadas chegavam à 100 km/h. A vista do topo do Camapuã estava espetacular, com nuvens abaixo da cota dos 1.300 m e céu praticamente sem nebulosidade importante acima disso. Ao amanhecer eu vi alguns relâmpagos no SW (possivelmente em Santa Catarina) e foi muito bacana, pq do alto das montanhas vc consegue ver o q não se vê estando no planalto. 6h50 👇 estação à 1.704 m com vista pro norte e temperatura de 11,1°C. Montanhas ao SW do Camapuã, aparecendo os topos da Serra do Marumbi, e bem no canto ao fundo no lado esquerdo o início das serras q fazem divisa com Santa Catarina: Todo o planalto curitibano, litoral do estado e todas as áreas abaixo da cota dos 1.300 m estavam com céu nublado, mas eu tinha um belo céu com pouca nebulosidade. Tudo o q eu mais gosto, mas à custa de muito esforço. Nuvens Altocumulus em faixas, formadas pelos restos da instabilidade q produziu os mais de 110 mm na vila onde eu monitoro e 100 mm em Curitiba 👇 (é possível q nas montanhas os índices de precipitação tenham superado em muito esses valores de 100/120 mm do planalto, já q durante o trajeto eu vi muita devastação recente em algumas áreas de rios e cachoeiras, mostrando q houve enchente relâmpago por lá). Árvores gigantescas na parte da "selva" com possivelmente idade entre 300/400 anos. Não consigo imaginar nada menos do q isso... algumas raízes e troncos parecem feitos de uma mistura de madeira e pedra. É surreal presenciar algo assim nos dias de hoje Como não conheço muita coisa de botânica, não posso dizer de qual espécie é esse exemplar q deve ter mais de 60 m de altura (também não sei calcular muito altura, à partir do solo kk) Por fim, o Pico Paraná, no leste de onde eu estava 👇 A frase q eu tenho pra deixar, depois de um dia tão intenso e após um sono tranquilo de 5h é: "O clima ideal, é akele q vc escolhe para vivenciar, dentro das possibilidades e dos limites q vc consegue atingir e, talvez, superar"
    39 points
  13. Eu aproveitei o surto do GFS e dei uma incrementada pra deixar alguns amigos felizes kkk
    37 points
  14. Bom dia. Uma bela manhã de inverno com geada ampla em São Bento do Sul. Dá pra ver que não precisa de temperaturas baixíssimas para que forme belas geadas. Diferente de sexta e sábado, hoje foi topo, encosta e baixada com formação do fenômeno. A lona que protege minha lenha ficou branquinha. Gosto quando a geada fica com esse aspecto de gelo seco raspado. Mínimas de hoje: -1,1°C Epagri Mato Preto -0,8°C Epagri Rio Vermelho -0,9°C Incoterm Rio Negro 1,8°C Samae Centro
    37 points
  15. Bom dia à todos... Finalmente um frio de qualidade por aqui, depois de tantos dias sob forte ventania e pouca queda de temperatura ao longo da noite. Hoje com uma geada moderada a forte nas baixadas. Na Vila não foi muito significativa. Mínima -0,7°C na Borda da Mata e relva -3,1°C na baixada. O nevoeiro também apareceu mas só atrapalhou mesmo a descida da temperatura na relva.
    37 points
  16. Mundo Novo, via whats, gravado pelo Jardel WhatsApp Video 2022-05-17 at 23.30.02.mp4
    36 points
  17. Gente essa 18z do americano ta no mínimo INSANA A erva é braba
    35 points
  18. Como é maravilhoso ver todos os bazianos agitados, não tem jeito, quando a atmosfera resolve ser dinâmica, todo mundo fica empolgado. Enfim, já temos bastante foristas ligados nas mínimas e geadas pelo país (destaque para o brutal resfriamento em latitudes baixas), e também com vários outros posts falando sobre a tempestade subtropical... vou falar um pouco sobre a também tão esperada e aguardada janela de neve. A partir da manhã de terça, já temos o primeiro aporte de umidade com o avanço das primeiras linhas de 0 em 850mb, nesse momento já devem ocorrer as primeiras nevinhas isoladas: A partir da tarde a umidade acima do planalto deve intensificar, porém o ar frio enfraquece um pouco, deixando as neves restritas para locais de muita altitude. De terça para quarta, temos um novo aporte de ar frio juntamente com a umidade vinda do cavado/tempestade subtropical, fazendo com que a serra geral RS/SC sejam agraciados com pancadas de neve mais fortes durante todo o período. Também não podemos esquecer dos campos de Palmas, essa região do oeste de SC e sul do PR devem registrar precipitação invernal nesse evento. A partir da quinta de manhã que é a principal incógnita, teremos a bizarrice de ter uma atmosfera MUITO congelada (-5/-6 em 700mb) e uma tempestade subtropical avançando (nuvens com bom desenvolvimento vertical) porém em 850 com temperaturas não muito baixas, começando por 4C na serra gaúcha e indo a 2C no planalto sul de SC. Essa configuração abre muitas possibilidades, já que o desenvolvimento vertical pode fazer com que as cotas de neve desçam durante a chuva moderada/forte. Só que, infelizmente, teremos a ventania da baixa como obstáculo, ajudando a derreter os flocos de neve e aportando calor em camadas mais baixas. Enfim, esse é o resumão da janela de neve desse evento, se tiver alguma grande mudança sobre isso volto a postar sobre.
    35 points
  19. Para deixar gravado nos anais do BAZ: A advecção monstruosa no leste do Sudeste! - Muito interessante observar a ação do relevo nessa projeção. Como o ar frio vem de oeste, a serra da Mantiqueira age como uma “barreira” e impede o grosso do frio em altura em adentrar o estado do RJ e parte da zona da mata. No entanto, dada a intensidade do evento, vai sobrar frio forte para todo, todo o Sudeste desta vez.
    35 points
  20. Interessante como a configuração dos sistemas vai formar um "corredor polar", aspirando o ar frio das latitudes mais altas e empurrando em direção ao Centro-Sul do BR.
    35 points
  21. Há 9 anos atrás, a MP mais incrível que eu já acompanhei. E a melhor foto de todo o evento é essa aqui:
    34 points
  22. Mínimas hoje no município, com empate técnico nas baixadas, curioso (Iporã do Oeste/SC): -0,8ºC Wickert -0,7ºCTaquarussu -0,7ºC Flor & Ser 3,0ºC Aparecida (topo) Adicionalmente: -0,2ºC Caibi (Epagri) 1,2ºC Itapiranga (Epagri) 0,4ºC Chapecó (Inmet/topo) 2,1ºC São Miguel do Oeste (Inmet/topo) Algumas fotos daqui hoje...Iporã do Oeste/SC:
    34 points
  23. Mínimas registradas no DF (19/05/2022): Ponte Alta (INMET): 1,4°C Paranoá (Davis): 3,1°C Águas Emendadas (INMET): 3,3°C Lago Norte (PWS): 3.6 °C Parkway (PWS): 3,9°C Paranoá (INMET): 4,1°C Jardim Botânico (PWS): 4.7 °C Sudoeste (INMET): 5,1°C Houve registro de geada em diversos pontos do DF, inclusive nas áreas do Plano Piloto. Segue abaixo registros de Henrique Castilho na manhã de hoje.
    34 points
  24. O frio que está fazendo em grandes áreas do sudeste e centro oeste não é nada comum. Em Maio? Tem cara de potencial para um dia histórico. Alguns exemplos. Às 11:00: Estado de São Paulo Águas de Lindeza (900m): 6.0°C São Roque Aeroporto Catarina (777m): 8.0°C Itupeva (830m): 8,1°C Marília (650m): 8,4°C. Tupac (523m): 8,5°C Batatais(865m): 9,7°C Aeroporto de Presidente Prudente (450m): 10.0°C. Estado de Minas Gerais Delfim Moreira - Faz. Pauzinhos (1691m): 4,1°C. Delfim Moreira - Bairro do Charco (1710m): 4,4°C Senador Amaral - Quinta dos Olivais (1502m): 4,7°C Pedralva - Faz. Santa Helena (1549m): 5,5°C Maria da Fé - Sítio da Lage (1280m): 7.0°C Aiuruoca - Sítio Águas Claras (1479m): 7,9°C. Poços de Caldas - centro (1260m): 7,9°C Nova Lima - Alphaville (1335m): 8,7°C. Perdizes - Faz. Santa Juliana (1092m): 9,7°C Barbacena - Inmet (1169m): 9,8°C. Serra do Salitre - Faz. São Manuel (1176m): 10,4°C. Uberaba - Embrapa (753m): 10,4°C. Pratinha - Faz. Triunfo (1213m): 10,6°C. Varginha - Inmet (950m): 10,8°C. Uberlândia - Aeroporto (936m): 11.0°C. São João del Rei - Inmet (930m): 11,1°C. Oliveira - Inmet (1025m): 11,3°C. Santo Antonio do Amparo - Faz. NKG (1054m): 12,1°C. Patrocínio - Inmet (978m): 12,8°C. Divinópolis - Aeroporto (795m) : 13.0°C Belo Horizonte - Inmet Cercadinho (1200m): 13,2°C.
    34 points
  25. Se isso se confirmar, seria uma das maiores e mais abrangentes ressacas da história do país e providências teriam que ser tomadas.
    34 points
  26. 2 coisas aí: - A historicidade de um evento é relativa à época do ano. Esse próximo ocorrerá em meados de maio, bem antes do solstício de inverno e de todo o potencial de frio no BR. Isso deve ser levado em conta, até porque T< 3C em SP (Mirante) é coisa de auge do auge do mais frio inverno. - O termo histórico, como já foi discutido aqui outras vezes, é muito subjetivo e relativo. As gandes MPs históricas são caracterizadas por marcas raras em muitos lugares ao mesmo tempo, mas sempre há localidades que ficam de fora. A Metsul é uma empresa que fala de meteorologia em geral, porém com foco no Sul (especialmente RS) e, nessas áreas, ao que tudo indica, não terá relevância histórica. É a referência para eles, mas não pro restante do país. Essa atual pegará amplas áreas de menor latitude de forma proporcionalmente mais intensa, como MG, GO, BA, TO, etc. Nao vou falar por todos eles, até porque não sei de cor o padrão de cada um mas, aqui pra BH, há dias, a previsão coloca mínimas de até 5ºC na semana que vem (em algumas rodadas, atenuam a mínima, mas jogam máximas muito baixas). Isso é uma aberração, visto que ainda é outono pleno e a mínima absoluta da cidade (INMET) é de 3C na década de 70, no inverno climático propriamente dito e antes do famigerado padrão pós-2000. Se esse padrão de anomalia daqui se repetir nos lugares que mencionei, teremos uma MP fazendo história em centenas ou milhares de municípios ao mesmo tempo.
    34 points
  27. @LeoP, foi um prazer conhecer você e o Davi. Olha aí pessoal, ontem teve mini-encontro do BAZ mineiro em frente à minha Davis do bairro Bandeirantes: Hoje, essa estação começou Fevereiro com calor e chuva. Os extremos foram de 19,6C a 32,1C. Mas essa máxima alta durou pouco tempo, pois por volta das 14h a temperatura já tinha caído muito devido à chegada das instabilidades. Léo, depois poste alguns relatos do tempo que você pegou lá nas terras altas da zona da mata mineira, no famoso parque estadual do Ibitipoca.
    34 points
  28. Bom dia e bom começo de semana.. Ontem passei o dia nos Campos do Quiriri, na divisa Paraná/SC. Já estive outras vezes nessa região montanhosa, com topos q variam entre 1.400/1.670m de altitude, no entanto só havia feito a subida no lado paranaense e no lado de cá é conhecida por outro nome (Serra do Araçatuba, em Tijucas do Sul). No lado catarinense, o ponto mais elevado, se não me falha a memória, está numa altitude de 1.580m e se destaca o conhecido Bradador (1.530m) onde há monitoramento do @DSoares e onde já foram reportadas rajadas de vento acima dos 180 km/h em tempestades e 160 km/h em situações pré-frontais, portanto muito açoitada por intempéries, geadas severas (principalmente nos vales entre os cumes) e até nevadas rápidas (e pouco vistas, devido à difícil acessibilidade ao local). Caminhei ontem cerca de 4 horas, até o local onde consegui fazer imagens de uma espécie de cânion, com vista para os vales da região de Garuva/Joinville) e fiz um monitoramento de algumas horas no Marco da Divisa, (~1.400m). Ao meio-dia, temperatura de 18,1°C e céu com poucas nuvens, vento suave do nordeste, com URA em 62%. O dia foi marcado pelas condições comum das montanhas do leste, com entrada de ar quente pelo noroeste, mas ainda de forma tímida, e brisa do oceano, também tímida durante o começo da tarde, se intensificando depois das 14h, quando as nuvens baixas chegaram com tudo e um forte nevoeiro cobriu a área mais alta. Com tempo excelente e sem o incômodo dos ventos comuns em altitude, consegui permanecer tranquilamente no alto da montanha durante boa parte do dia, apreciando a vista dos morros mais altos do lado catarinense, e observar a mudança/chegada de nebulosidade pelo leste. Condições muito diferentes das q eu encontrei em Bom Jardim da Serra há alguns dias atrás, com temperaturas máximas mal passando dos 10°C e nevoeiro quase q permanente por 2 dias seguidos. Ontem no Quiriri a máxima na minha estação foi 21,3°C. Não consigo imaginar temperatura mais agradável sob sol forte, do q essa q eu registrei ontem. Depois das geadas severas q castigaram a região, mais ainda do q na maioria das áreas situadas na altura do paralelo 26°S, houve também incêndios (controlados/preventivos) q destruíram parte da vegetação nativa e isso eu observei durante boa parte do trajeto lá no alto, mas a primavera chegou e as flores silvestres apareceram pra deixar tudo ainda mais bonito do q já é naturalmente... Conheci o local da nascente do grande Rio Negro, q dá nome à uma das cidades paranaenses q fazem divisa com SC e é irmã gêmea de Mafra. Água cristalina q dá até pra matar a sede, com pekenas cachoeiras ao longo do percurso lá no alto. A paisagem é simplesmente deslumbrante e recomendo à todos uma visita pra explorar o q tem na região. Infelizmente não dá pra adivinhar quais serão as condições climáticas, já q o tempo muda muito rápido e à todo o instante vc pode se deparar com nevoeiros densos e chuvas orográficas repentinas. Ontem eu tive a sorte de escapar dessas condições adversas e aproveitei o máximo q pude. Foram 8 horas de caminhada e umas 2 horas de descanso e valeu muito a pena. (Infelizmente esse sistema de inserir imagens à partir de url está dando muito trabalho e me fez gastar cerca de 1h no processo, ainda tendo q baixar app pra produzir URL, já q com Imgur e outros não estava dando resultado. Além disso só consegui postar "prints" da tela do Cel, pq imagens maiores não entram. Em 2021 esse tipo de "dificuldade" não é mais concebível na internet. Já conversei com o Marcelo sobre o problema dos anúncios q atrapalham bastante e desviam a nossa atenção, além de jogar a pessoa eventualmente em páginas q não tem intenção de visitar, simplesmente pq pela demora em abrir o site, acaba clicando em local indesejado. Se o problema for resolvido através de uma cobrança de taxa, acho justo. Não há mal algum nisso). Abraço
    34 points
  29. Euro 12z de hoje para 12/09/2021: Euro 12z de 25/09/2020 para 01/10/2020:
    34 points
  30. Secura tá braba. Araçatuba/SP fevereiro 2021 e agosto 2021. Patrocínio/MG março 2021 e agosto 2021 Umuarama/PR fevereiro 2021 e agosto 2021.
    34 points
  31. Um dos time-lapses mais trabalhosos q eu já fiz... 8 horas de caminhada (4 h, durante a noite) até o local, mas valeu muito a pena. Os ventos de NE avançaram sobre ar frio em baixa altitude e produziram um espetáculo incrível, só visto dos topos mais altos das montanhas.
    34 points
  32. Uma das rodadas mais impressionantes que eu já vi no modelo Europeu:
    33 points
  33. AR FRIO COMEÇA A DAR SINAIS DE ENFRAQUECIMENTO POR AQUI. EM CASA (ZONA URBANA E NÃO BAIXADA) A MÍNIMA FOI MAIS ALTA QUE ONTEM. HOJE FEZ 5.5°C MAS, DIFERENTE DOS ÚLTIMOS DIAS, A MADRUGADA FOI SEM VENTO E SEM NUVENS, O QUE FEZ ACUMULAR FRIO NOS VALES RURAIS. E SIM, TEVE GEADAS PONTUAIS.
    33 points
  34. Hoje a minha estação meteorológica localizada no Jardim Olímpico, Aparecida de Goiânia, registrou temperatura mínima de 4.3 graus, o que propiciou a formação de uma geada fraca, conforme mostrado nas fotos. A última geada registrada aqui no mês de maio foi a mais de 40 anos.
    33 points
  35. Bizarra e histórica essa MP! Aqui em Altamira (PA) temos 26°C com SOL e vento SUL constante às 14h! Primeira vez que observo alguma MP ter algum grau de influencia por aqui. A linha de instabilidade associada à FF deixou chuvas aqui na região ontem e vários pontos do extremo sul do Pará tiveram mínimas de 14-15°C, bem baixo para os padrões locais.
    33 points
  36. Tá por todo lado esse pôr do Sol; onde tá mais seco, onde tá menos seco. Hoje prestando mais atenção, há uma textura no gradiente do pôr do Sol, tem algo refletindo a luz solar muito lá em cima. É normal? É só umidade? Será que subestimaram a erupção em Tonga? Algo que os instrumentos não pegaram? O Polo Sul resfriou mais cedo? Será que esse frio todo tem a ver? Um dos efeitos mais relatados após famosas erupções foram exatamente pôres do Sol diferentes. Enfim, questionamentos... Na foto subexposta propositalmente dá pra ver essa "textura"
    33 points
  37. É amigos, pude presenciar da serra da cantareira hoje no almoço a grande fumaça do parque do Juquery entre Franco da Rocha e Mairiporã. Incêndio de grandes proporções, queimou 50% do parque que marca o encontro da mata atlântica e cerrado abrindo os portões do Brasil central a partir de SP. Chegando em casa havia muita fuligem no terraço. Uma tristeza que a sequência de geadas, tempo seco e imbecilidade humana (balões) gerou.
    33 points
  38. As nuvens parecendo "ondas batendo nas rochas na beira do mar" 👇 1 h da gravação (7h30/8h30 da manhã de domingo)
    33 points
  39. O friozinho tá tão brabo em Niterói, que agora tem até pinguim ❄️🐧 Pinguim acompanha grupo de canoagem em Niterói — Foto: Reprodução/Redes sociais Um grupo de canoagem contou com uma companhia pouco usual na travessia em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, nesta terça-feira (14). Um pequeno pinguim-de-Magalhães foi visto na Praia de Charitas logo cedo, por volta das 6h. O registro foi feito pelo atleta Rodrigo Rodrigues e publicado na página Eu Sou de Niterói, no Instagram. 14/06/2022 - Variações na RMRJ 🌧️❄️ 14,3°C / 19,5°C - Xerém/Caxias 13,5°C / 20,3°C - Eco Agrícola/Seropédica 16,1°C / 19,6°C - Vila Militar/Rio 16,6°C / 20,7°C - Marambaia/Rio 16,1°C / 21,3°C - Jacarepaguá/Rio 16,9°C / 21,6°C - Barreto/Niterói 17,6°C / 21,1°C - Forte de Copacabana/Rio INMET
    32 points
  40. Bom dia chato por aqui e ótimo começo de mês (q espero seja legal 🙄) Serra Catarinense ontem, 31/5 com mínimas de -3°C em Bom Jardim da Serra. https://www.instagram.com/p/CeOY5RBr7a7/?igshid=YmMyMTA2M2Y= RECORDE DE FRIO PARA MAIO EM SANTIAGO.
    32 points
  41. Mínima na convencional hoje de Juiz de Fora: 06,5 graus ! MENOR TEMPERATURA PARA MAIO DESDE 1990, QUANDO FEZ 05,1C ! Para ficar perfeito , só precisa chegar uma onda polar com a mesma dinâmica e sinótica de Julho de 1994. Considero essa a melhor MP já registrada na zona da mata mineira , com diversos valores impressionantes. Quem sabe não chegou a hora de finalmente o INMET daqui baixar dos 5 graus , algo que não ocorre desde 2000.
    32 points
  42. Olá, amigos! Olha, eu nem sei como consegui reativar a minha conta de 2005, iniciei aqui quando eu tinha 16 anos, hoje eu tenho 33 anos 👴😂 Faz muito tempo que eu não entrava no fórum, muito mesmo, mas fico muito feliz em voltar e saber que está em pleno movimento. Para quem não sabe eu moro na cidade quente do Rio de Janeiro, então, por favor, não me zoem se caso eu falar que estou com frio aos 20°C. kkk... Mas seguindo o ritmo do tópico, hoje aqui no Rio tivemos um temporal bem forte hoje à tarde, com direito até a granizo em algumas áreas da zona norte do Rio. No momento o tempo segue fechado, com temperatura marcando os 21.9°C, UR%: 51%, pressão atmosférica 1014 mb/hPa.
    32 points
  43. Sem dúvidas, a melhor previsão que já vi pra BH: Boas chuvas por 3 dias seguidos seguido de frio intenso. Detalhe importante: tá perto.
    32 points
  44. GFS 00z segue indicando um bom e prolongado evento de frio (2 pulsos). Já o Canadense 00z segue mantendo os seus cenários extremos 😂.... Por ele, poderemos ter uma das MPs mais intensas e abrangentes que se tem noticiais para um mês de Maio. O cavado que ele indica poucas vezes eu vi sequer sendo projetado, e seria ele o grande responsável pelo frio “democrático". EDIT: E o Europeu 00z voltou a apostar em algo mais extremo:
    32 points
  45. 32 points
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.