Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Leandro Leite

Fotos de Estações Meteorológicas

Recommended Posts

Tópico para quem quiser postar fotos particulares de estações meteorológicas, aqui uma foto da automática de Primavera do Leste tirada do ônibus em março do ano passado:

 

20190311_142418.jpg

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Automáticas INMET de Primavera do Leste, Campo Verde e Cuiabá (UFMT), em fevereiro último, Cuiabá ficou péssima por causa do sol e sujeira no vidro do carro. 

20200216_151632.jpg

20200216_151648.jpg

20200216_160431.jpg

20200216_173603.jpg

Edited by Leandro Leite
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Automática de Primavera do Leste no dia 3 de julho deste ano, em meio ao algodão. 

20200703_161451.jpg

Edited by Leandro Leite
  • Like 1
  • Confused 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nas fotos de fevereiro eu viajava no banco da frente com meu cunhado ao volante🚗

Edited by Leandro Leite

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essa já é mais antiga, estação automática de Campo Verde na manhã de 25/07/2014, nesse dia o termômetro do carro marcava 12 C ao passar lá, curiosamente na Chapada aumentou pra 14 C, mas infelizmente a estação de Campo Verde estava inoperante, a outra foto foi na noite do dia anterior, com meu termômetro marcando entre 11,5 C e 12 C em Primavera do Leste, 2014 até que não foi sem frio, só não foi frio como 2013, mas agora, sem frio foi o ano seguinte, 2015. 

20140725_093711.jpg

20140724_210542.jpg

Edited by Leandro Leite
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Também 2014, 11 de outubro, 38 C em Primavera do Leste, durante aquela onda de calor até então histórica, que agora foi superada. 

20141011_142133.jpg

Edited by Leandro Leite

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essa é a minha Davis Vantage Vue que fica em meu sítio no bairro Bandeirantes, um local de baixada, porém ela não é 100% fechada e tem muitas vegetação ao redor, o que impede um maior resfriamento noturno nas noites mais propícias.

 

FB_IMG_1566387697960.jpg.a9eff44a58ab7f754a31cefa658a0a0c.jpg

  • Like 6
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estação meteorológica automática no câmpus da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) em Pau dos Ferros (RN). Foi instalada em 10/06/2019 e começou a operar em 05/08/2019.

 

Recordes da estação:

* Menor temperatura: 17,72 °C (22/07/2020)

* Maior temperatura: 39,86 °C (03/12/2019)

* Maior chuva em 24 horas: 62,8 mm (entre 9h de 04/03/2020 e 9h de 05/03)

* Menor umidade: 16,7% (30/11/2019)

 

A estação mede as variáveis a cada cinco minutos e envia para a nuvem a cada dez minutos.

 

Link com acesso aos dados: https://hobolink.com/p/e6292f9057576adfa057a63facecfff4

20190807_101857.jpg

  • Like 8
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, marcoseojr disse:

Estação meteorológica automática no câmpus da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) em Pau dos Ferros (RN). Foi instalada em 10/06/2019 e começou a operar em 05/08/2019.

 

Recordes da estação:

* Menor temperatura: 17,72 °C (22/07/2020)

* Maior temperatura: 39,86 °C (03/12/2019)

* Maior chuva em 24 horas: 62,8 mm (entre 9h de 04/03/2020 e 9h de 05/03)

* Menor umidade: 16,7% (30/11/2019)

 

A estação mede as variáveis a cada cinco minutos e envia para a nuvem a cada dez minutos.

 

Link com acesso aos dados: https://hobolink.com/p/e6292f9057576adfa057a63facecfff4

20190807_101857.jpg

Qual é a altitude?

Share this post


Link to post
Share on other sites
16 horas atrás, Leandro Leite disse:

Essa já é mais antiga, estação automática de Campo Verde na manhã de 25/07/2014, nesse dia o termômetro do carro marcava 12 C ao passar lá, curiosamente na Chapada aumentou pra 14 C, mas infelizmente a estação de Campo Verde estava inoperante, a outra foto foi da noite de dia anterior, com meu termômetro marcando entre 11,5 C e 12 C em Primavera do Leste, 2014 até que não foi sem frio, só não foi frio como 2013, mas agora sem frio foi o ano seguinte, 2015. 

20140725_093711.jpg

20140724_210542.jpg

Eu criei esse tópico pra fotos de estações meteorológicas, mas a curiosidade é que depois desse frio em julho de 2014, levou um ano mais uma gravidez (9 meses)👶 pra ter frio semelhante, o que se deu em abril de 2016, uma vez que o Super El Niño de 2015 fez daquele um ano praticamente sem frio. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, marcoseojr disse:

Estação meteorológica automática no câmpus da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) em Pau dos Ferros (RN). Foi instalada em 10/06/2019 e começou a operar em 05/08/2019.

 

Recordes da estação:

* Menor temperatura: 17,72 °C (22/07/2020)

* Maior temperatura: 39,86 °C (03/12/2019)

* Maior chuva em 24 horas: 62,8 mm (entre 9h de 04/03/2020 e 9h de 05/03)

* Menor umidade: 16,7% (30/11/2019)

 

A estação mede as variáveis a cada cinco minutos e envia para a nuvem a cada dez minutos.

 

Link com acesso aos dados: https://hobolink.com/p/e6292f9057576adfa057a63facecfff4

20190807_101857.jpg

Tente divulgar os dados diários dela, no tópico de monitoramento . Temos poucas postagens de regiões do interior do Nordeste Brasileiro.Vai ajudar a enriquecer mais ainda o tópico.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Juzinho disse:

Tente divulgar os dados diários dela, no tópico de monitoramento . Temos poucas postagens de regiões do interior do Nordeste Brasileiro.Vai ajudar a enriquecer mais ainda o tópico.

@Juzinho a estação por enquanto não está baixando os dados de temperatura, os das demais variáveis normalmente.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
20 horas atrás, Leandro Leite disse:

Essa já é mais antiga, estação automática de Campo Verde na manhã de 25/07/2014, nesse dia o termômetro do carro marcava 12 C ao passar lá, curiosamente na Chapada aumentou pra 14 C, mas infelizmente a estação de Campo Verde estava inoperante, a outra foto foi da noite de dia anterior, com meu termômetro marcando entre 11,5 C e 12 C em Primavera do Leste, 2014 até que não foi sem frio, só não foi frio como 2013, mas agora sem frio foi o ano seguinte, 2015. 

20140725_093711.jpg

20140724_210542.jpg

Vale ressaltar que nesse dia 24/07/2014 não estava frio de manhã, daí choveu e o frio chegou de tarde, de noite além da neblina teve chuva e frio ao mesmo tempo, o que é incomum em Primavera.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

1 - Foto histórica de 1913 da estação convencional de Campos dos Goytacazes, no norte do estado do RJ.  Creio que já foi postada em algum tópico perdido do fórum por alguém, mas como não consegui encontrar vai novamente.

 

A estação continua no mesmo local, mas também sofre com o sucateamento cada vez maior do Inmet, e hoje costuma ficar no mínimo um mês por ano sem dados, durante as férias do observador (em 2019 foi no mês de janeiro, o mais quente já registrado em algumas cidades do RJ).  O número de observações por dia também caiu para 2.  Recordes de 7ºc (07/1918) e 41,6ºc (10/2012).

campos.png.973166003a6268ed62a564e776d83955.png

 

2 - Foto da estação convencional auxiliar de Teresópolis, tirada por mim numa tarde no início de maio de 2019 (um dos dias mais quentes deste maio histórico pelo calor).  A estação funciona no local desde no mínimo meados da década de 1920, mas há muitos meses e anos sem dados.  A estação fica na região do Centro/Várzea, e a foto foi tirada por cima do muro da estação na principal avenida da cidade.  Recordes de -1,4ºc (06/1933) e 36,6ºc (10/2014). 

IPTERES.thumb.jpg.9cec4463d7f945541a08cc4c2265849b.jpg

 

3 - Outra foto tirada por mim (09/2018) da estação pluviométrica da ANA no (antigo) Colégio Caraça (prox Catas Altas/MG), hoje uma RPPN.  Há registros pluviométricos no local desde a década de 1940, e dezembro de 1989 foi o mês mais chuvoso com 1035,5 mm (janeiro de 2020 foi relativamente fraco, “apenas” 649 mm; vários meses superaram os 800 mm no histórico, o último foi dezembro de 2011).  Entre dezembro de 1984 e janeiro de 1985 choveu 1777 mm no local.

958915329_caraa.thumb.jpg.53ca602e5982642d4be164372f82cb42.jpg

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 9
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A antiga estação meteorológica da avenida Paulista, na cidade de São Paulo, pertencente ao então Serviço Meteorológico de São Paulo, ao lado do observatório astronômico.

Ficava onde hoje se localiza o MASP-Museu de Arte de São Paulo.

A estação meteorológica operou neste local de 1912 até 1933, quando foi transferida para o local do atual IAG.

Curiosidade: o motivo da mudança não teve nada a ver com meteorologia e clima.

A passagem dos antigos bondes na avenida produzia vibrações no solo que interferiam nas observações astronômicas.

 

 

Estação-Meteorológica-do-Antigo-Observatório-de-São-Paulo-na-Avenida-Paulista-©-IAG-USP.jpg

 

Edited by Aldo Santos
  • Like 7

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Gabriel Cardoso disse:

Algumas fotos que fiz hoje da estação do INMET em Alto Paraíso de Goiás - GO.

20201101_153023.jpg

20201101_153017.jpg

 

Que maneiro ! Nunca tinha visto fotos dessa estação. Parece que fica em topo ou encosta, é isso ?

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora, Renan disse:

 

Que maneiro ! Nunca tinha visto fotos dessa estação. Parece que fica em topo ou encosta, é isso ?

Diria que é um topo mais plano, dando a impressão de uma encosta, aqui os topos são bem planos, e a estação fica na parte mais alta desse platô que está a cidade.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Um lugar que tem uma certa dificuldade pra esfriar, com um frio limitando-se somente à madrugada, às vezes até sub-10, mas depois passando de 25 C de tarde, é a convencional de Goiânia, fica numa pracinha em frente ao Ginásio Rio Vermelho e junto tem o Estádio Pedro Ludovico, pertinho, nas quadras vizinhas, temos o Comfort Hotel, o Hotel Serras de Goyas e o restaurante regional Cabaça de Mel junto ao Centro de Convenções, sei disso graças aos mapas nas edições que tenho do extinto Guia 4 Rodas, essa convencional esfria sempre menos, com diferenças expressivas, que o Aeroporto ✈, a automática e uma PWS num condomínio fechado no subúrbio, talvez uma estação no Zoológico🦒 e no Parque dos Buritis registraria um microclima noturno mais frio.

Edited by Leandro Leite
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
21 horas atrás, Wallace Rezende disse:

1 - Foto histórica de 1913 da estação convencional de Campos dos Goytacazes, no norte do estado do RJ.  Creio que já foi postada em algum tópico perdido do fórum por alguém, mas como não consegui encontrar vai novamente.

 

A estação continua no mesmo local, mas também sofre com o sucateamento cada vez maior do Inmet, e hoje costuma ficar no mínimo um mês por ano sem dados, durante as férias do observador (em 2019 foi no mês de janeiro, o mais quente já registrado em algumas cidades do RJ).  O número de observações por dia também caiu para 2.  Recordes de 7ºc (07/1918) e 41,6ºc (10/2012).

campos.png.973166003a6268ed62a564e776d83955.png

 

2 - Foto da estação convencional auxiliar de Teresópolis, tirada por mim numa tarde no início de maio de 2019 (um dos dias mais quentes deste maio histórico pelo calor).  A estação funciona no local desde no mínimo meados da década de 1920, mas há muitos meses e anos sem dados.  A estação fica na região do Centro/Várzea, e a foto foi tirada por cima do muro da estação na principal avenida da cidade.  Recordes de -1,4ºc (06/1933) e 36,6ºc (10/2014). 

IPTERES.thumb.jpg.9cec4463d7f945541a08cc4c2265849b.jpg

 

3 - Outra foto tirada por mim (09/2018) da estação pluviométrica da ANA no (antigo) Colégio Caraça (prox Catas Altas/MG), hoje uma RPPN.  Há registros pluviométricos no local desde a década de 1940, e dezembro de 1989 foi o mês mais chuvoso com 1035,5 mm (janeiro de 2020 foi relativamente fraco, “apenas” 649 mm; vários meses superaram os 800 mm no histórico, o último foi dezembro de 2011).  Entre dezembro de 1984 e janeiro de 1985 choveu 1777 mm no local.

958915329_caraa.thumb.jpg.53ca602e5982642d4be164372f82cb42.jpg

 

Wallace Rezende, 

nessa foto da centenária estação convencional de Campos dos Goitacazes, ainda não tinham construído a casa do observador meteorológico. Quando fui a Campos em outubro de 2003, passei na ponte que cruza o rio Paraíba do Sul e passei em frente a estação, tudo no mesmo lugar, o acréscimo foi a residência do observador meteorológico, a sorte é que no lado direito da estação fica o terreno da Águas do Paraíba que faz o tratamento e distribuição de água, uma área bem grande e poucas construções.

O Inmet fez uma homenagem quando a estação fez 100 anos em junho 2011, divulgou o nome do primeiro observador, essa foto da estação que você divulgou.

1911 a 1938 João Batista de Seixas Tinoco.

1920 a 1963 Paulo Muylaert Tinoco(43 anos)

1955 a 1996 Paulo de Tarso Lobo Tinoco.

1983 a 2020 atual Ana Moreira da Silva

 

Bem que o Inmet poderia instalar uma automática no Caraça, registraria altos volumes de chuva e máximas bem baixas, tipo Diamantina.

 

A estação convencional de Teresópolis, representa bem a alteração nas temperaturas devido a grande urbanização de uma cidade, algumas negativas nas décadas de 20 e 30 do século XX e atualmente dificilmente cai a menos de 7,0ºC.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 31/10/2020 em 23:49, Wallace Rezende disse:

1 - Foto histórica de 1913 da estação convencional de Campos dos Goytacazes, no norte do estado do RJ.  Creio que já foi postada em algum tópico perdido do fórum por alguém, mas como não consegui encontrar vai novamente.

 

A estação continua no mesmo local, mas também sofre com o sucateamento cada vez maior do Inmet, e hoje costuma ficar no mínimo um mês por ano sem dados, durante as férias do observador (em 2019 foi no mês de janeiro, o mais quente já registrado em algumas cidades do RJ).  O número de observações por dia também caiu para 2.  Recordes de 7ºc (07/1918) e 41,6ºc (10/2012).

campos.png.973166003a6268ed62a564e776d83955.png

 

2 - Foto da estação convencional auxiliar de Teresópolis, tirada por mim numa tarde no início de maio de 2019 (um dos dias mais quentes deste maio histórico pelo calor).  A estação funciona no local desde no mínimo meados da década de 1920, mas há muitos meses e anos sem dados.  A estação fica na região do Centro/Várzea, e a foto foi tirada por cima do muro da estação na principal avenida da cidade.  Recordes de -1,4ºc (06/1933) e 36,6ºc (10/2014). 

IPTERES.thumb.jpg.9cec4463d7f945541a08cc4c2265849b.jpg

 

3 - Outra foto tirada por mim (09/2018) da estação pluviométrica da ANA no (antigo) Colégio Caraça (prox Catas Altas/MG), hoje uma RPPN.  Há registros pluviométricos no local desde a década de 1940, e dezembro de 1989 foi o mês mais chuvoso com 1035,5 mm (janeiro de 2020 foi relativamente fraco, “apenas” 649 mm; vários meses superaram os 800 mm no histórico, o último foi dezembro de 2011).  Entre dezembro de 1984 e janeiro de 1985 choveu 1777 mm no local.

958915329_caraa.thumb.jpg.53ca602e5982642d4be164372f82cb42.jpg

 

Foto 2: Coqueiro, manga? Mas Teresópolis tem um clima mais frio.

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Leandro Leite disse:

Foto 2: Coqueiro, manga? Mas Teresópolis tem um clima mais frio.

Bom, é um clima tropical de altitude, né?😉

 

Mas, falando sério, sou de Teresópolis (embora tenha saído de lá cedo, visito de vez em quando) e tanto a vegetação de clima topical quanto a de subtropical se adaptam bem ao local, e temos que levar em conta também a ilha de calor da cidade, que torna locais como o Centro um pouco mais amigáveis a estes símbolos da tropicalidade.  Se bem que, para ser sincero, este é um dos poucos coqueiros que vi em Teresópolis.

 

Para você ver, depois de registrar 3,1ºc em 07/2000 (em junho do mesmo ano fez 3,6ºc), a temperatura nunca mais baixou dos 5ºc na estação central de Teresópolis.  A ilha de calor não ajuda, mas era exatamente igual em 2000, portanto não explica sozinha o fiasco cada vez maior das mínimas na cidade. 

 

A mínima absoluta de automática (4,5ºc desde 2006, em junho de 2009) mostra que os invernos do "pós-2000" na Região Serrana do Rio tem sido os piores de todos os tempos, com ausência total de MPs significativas entre junho e julho na maioria dos anos.  Prevejo que os coqueiros ficarão cada vez mais a vontade na cidade.  Para te dar uma ideia de como o "core" dos invernos anda ruim nas serras fluminenses, entre 2010 e 2020 a mínima absoluta de outubro na automática (que fica numa área de encosta, mas com muitos verde ao redor) foi menor que a de julho (5,6ºc x 6,1ºc), e dezembro de 2018 e 2019 teve mínima absoluta quase 3ºc menor que o patético e revoltante julho de 2020, quando a Região Serrana do Rio praticamente se comportou como as serras da Região Nordeste.  Eu já desisti completamente dos invernos aqui no RJ, vamos rumo ao clima equatorial.

  • Like 7
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
22 horas atrás, Wallace Rezende disse:

Bom, é um clima tropical de altitude, né?😉

 

Mas, falando sério, sou de Teresópolis (embora tenha saído de lá cedo, visito de vez em quando) e tanto a vegetação de clima topical quanto a de subtropical se adaptam bem ao local, e temos que levar em conta também a ilha de calor da cidade, que torna locais como o Centro um pouco mais amigáveis a estes símbolos da tropicalidade.  Se bem que, para ser sincero, este é um dos poucos coqueiros que vi em Teresópolis.

 

Para você ver, depois de registrar 3,1ºc em 07/2000 (em junho do mesmo ano fez 3,6ºc), a temperatura nunca mais baixou dos 5ºc na estação central de Teresópolis.  A ilha de calor não ajuda, mas era exatamente igual em 2000, portanto não explica sozinha o fiasco cada vez maior das mínimas na cidade. 

 

A mínima absoluta de automática (4,5ºc desde 2006, em junho de 2009) mostra que os invernos do "pós-2000" na Região Serrana do Rio tem sido os piores de todos os tempos, com ausência total de MPs significativas entre junho e julho na maioria dos anos.  Prevejo que os coqueiros ficarão cada vez mais a vontade na cidade.  Para te dar uma ideia de como o "core" dos invernos anda ruim nas serras fluminenses, entre 2010 e 2020 a mínima absoluta de outubro na automática (que fica numa área de encosta, mas com muitos verde ao redor) foi menor que a de julho (5,6ºc x 6,1ºc), e dezembro de 2018 e 2019 teve mínima absoluta quase 3ºc menor que o patético e revoltante julho de 2020, quando a Região Serrana do Rio praticamente se comportou como as serras da Região Nordeste.  Eu já desisti completamente dos invernos aqui no RJ, vamos rumo ao clima equatorial.

Essa mínima de 5,6 C foi em 6 de outubro de 2014, dias depois entrou uma onda de calor. É a mínima dos anos 2010?

Edited by Leandro Leite

Share this post


Link to post
Share on other sites

Abaixo, foto da torre onde ficava a 1ª estação meteorológica da cidade de São Paulo, no parque conhecido como Jardim da Luz.

Na época da implantação da estação, do então Serviço Meteorológico de São Paulo, este parque ficava nos limites da cidade, hoje está no centro.

A estação operou neste local de 1887 a 1895, quando foi transferida para a Praça da República, a 1,5 km de distância, também no centro.

 

 

estação do Jardim da Luz.jpg

Fonte: IAG

 

-------------------------------------------------

 

Abaixo, o prédio da antiga Escola Normal (Depois Colégio Estadual Caetano de Campos e, atualmente, Secretaria Estadual da Educação), na Praça da República, centro de São Paulo.

A estação meteorológica operou no teto deste edifício de 1895 até 1912, quando foi transferida para a avenida Paulista (Post acima).

 

 

Estação Praça da República.jpg

Fonte: IAG

 

Edited by Aldo Santos
  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
22 horas atrás, Wallace Rezende disse:

Bom, é um clima tropical de altitude, né?😉

 

Mas, falando sério, sou de Teresópolis (embora tenha saído de lá cedo, visito de vez em quando) e tanto a vegetação de clima topical quanto a de subtropical se adaptam bem ao local, e temos que levar em conta também a ilha de calor da cidade, que torna locais como o Centro um pouco mais amigáveis a estes símbolos da tropicalidade.  Se bem que, para ser sincero, este é um dos poucos coqueiros que vi em Teresópolis.

 

Para você ver, depois de registrar 3,1ºc em 07/2000 (em junho do mesmo ano fez 3,6ºc), a temperatura nunca mais baixou dos 5ºc na estação central de Teresópolis.  A ilha de calor não ajuda, mas era exatamente igual em 2000, portanto não explica sozinha o fiasco cada vez maior das mínimas na cidade. 

 

A mínima absoluta de automática (4,5ºc desde 2006, em junho de 2009) mostra que os invernos do "pós-2000" na Região Serrana do Rio tem sido os piores de todos os tempos, com ausência total de MPs significativas entre junho e julho na maioria dos anos.  Prevejo que os coqueiros ficarão cada vez mais a vontade na cidade.  Para te dar uma ideia de como o "core" dos invernos anda ruim nas serras fluminenses, entre 2010 e 2020 a mínima absoluta de outubro na automática (que fica numa área de encosta, mas com muitos verde ao redor) foi menor que a de julho (5,6ºc x 6,1ºc), e dezembro de 2018 e 2019 teve mínima absoluta quase 3ºc menor que o patético e revoltante julho de 2020, quando a Região Serrana do Rio praticamente se comportou como as serras da Região Nordeste.  Eu já desisti completamente dos invernos aqui no RJ, vamos rumo ao clima equatorial.

 

A zona da mata mineira segue caminho parecido com essa dinâmica porca de inverno que o RJ experimenta no pós-2000. 

 

Na estação do INMET daqui, nunca mais baixamos de 5C após Julho de 2000. Nunca houve um jejum tão grande de mínimas sub-5 nesta estação, que fica em um super topo. O que também corrobora com a ideia de que advecções polares intensas (que resfriam mais os topos) estão muito em falta por aqui.

 

Acredito que o inverno 2021 tem uma TENDÊNCIA de conseguir romper esse jejum, pelo menos a super La Niña atualmente em curso pode dar uma boa ajudada nisso aí. 

 

Veremos...

  • Like 4
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma estação que estou perdendo a confiança e está se defasando é a convencional de Poxoréo, pois, não registra mais as mínimas há uns dois anos, as máximas superam o valor horário das 18h UTC em até 3 C ou 4 C, tem se mostrado mais quente que Rondonópolis que é perto, grande e mais baixa, em dias frios, por exemplo, tem registrado, em especial de noite, um valor maior que o de Rondonópolis, veja, em 23/05 último, 8 da noite, 15,6 C X 14,6 C, e o que pensar de 21/08, 8 da noite, 16,6 C X 13,5 C, foi este ano, acho que tá mais que na hora de instalar uma automática em Poxoréo, e desativar a convencional com a aposentadoria do observador, também deveria instalar automática na Serra de São Vicente, com uma convencional também sucateada, e em Chapada dos Guimarães, onde nunca teve medição e tem um clima importante pelo frio.

Edited by Leandro Leite

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 02/11/2020 em 16:21, Leandro Leite disse:

Essa mínima de 5,6 C foi em 6 de outubro de 2014, dias depois entrou uma onda de calor. É a mínima dos anos 2010?

 

E não foi qualquer onda de calor não, foi o dia mais quente da história de Teresópolis (19/10/2014), com recorde absoluto nas duas estações da cidade.  Fez 34ºc na auto (perto borda da serra, onde a chuva média anual se aproxima dos 3000 mm, o dobro da média registrada na estação convencional) e 36,6ºc na convencional (o recorde anterior da convencional era de 35ºc em 01/1995, e já foi superado outras vezes, começando pela tórrida primavera de 2015).  O recorde de 2014 segue isolado.

 

Interessante que a mínima de 5,6ºc registrada poucos dias antes na auto (06/10) foi não apenas a menor do mês, mas também a mais baixa de todo o ano de 2014 na estação (e desde então, levando em conta todos os meses de todos os anos, apenas junho de 2016 conseguiu baixar a mínima absoluta de 10/2014, com 5ºc no dia 13).

 

Também (ainda falando da auto) já fez 6,9ºc em novembro de 2011, e 8,6ºc em dezembro de 2019, enquanto julho de 2020 não baixou dos 11ºc (“ridícula” é uma palavra muito fraca para descrever esta situação).

 

Em 2019, a estação convencional de Teresópolis registrou dados completos, com máximas, mínimas e chuva em todos os dias do ano, mas agora em 2020 o observador/observadora tirou férias em outubro, e o mês ficou sem dados.  Sorte que, pelos dados das automáticas da Região Serrana do RJ (em especial a de Teresópolis), a onda de calor de outubro de 2020 não trouxe potencial para recordes absolutos na região; menos um recorde perdido por falta de observador...

 

A foto abaixo, que tirei num bairro residencial um pouco elevado em 03/2017, mostra parte da região central de Teresópolis.  Ampliando a foto, dá para ver ao fundo um prédio com a lateral mais avermelhada (logo à esquerda de um prédio com dois tons de verde e varandas); o terreno onde fica a estação convencional está bem ao lado do prédio da lateral avermelhada (que aparece também na foto da estação que postei).

 

terespic.thumb.jpg.06f8d09a08658f04d63f944942d2a4a5.jpg

 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
9 horas atrás, DSoares disse:

Na%2Baltitude%2Ba%2B2180%2Bmetros.jpg

 

Antiga estação do INMET na parte alta do PNI.

Diego Soares,,

muito legal essa foto, comprovando que a antiga convencional do PNI, ficava numa encosta, por isso as negativas modestas nas poderosas massas polares  junho/julho 1918, apenas -6,4 dia 11/7/1918

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 horas atrás, marinhonani disse:

Diego Soares,,

muito legal essa foto, comprovando que a antiga convencional do PNI, ficava numa encosta, por isso as negativas modestas nas poderosas massas polares  junho/julho 1918, apenas -6,4 dia 11/7/1918

 

Legal a imagem, né? E de fato é uma encosta aberta que acaba não segurando muito o ar frio....mas legal terem um posto de coleta assim naquela época naquele local.

 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

@Wallace Rezende Eu vi que em Teresópolis é comum esquentar no momento em que já há uma MP continental atuando em boa parte do Brasil, um exemplo clássico se deu em 2013 quando em 22 de julho registrou 28 C, a maior do mês, enquanto a neve começava a cair no RS e SC indo de noite até o Paraná, em 26 de agosto passou de 27 C, também a maior do mês, sendo que nesse dia de noite nevou nas Serras Gaúcha e Catarinense.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais curiosidades sobre os pré frontais em Teresópolis, ainda em 2013 a convencional beirou os 30 C nos dias 22 de julho e 26 de agosto, detendo as maiores temperaturas mensais enquanto a neve se avizinhava ao Sul do Brasil, avançando para maio deste ano, no dia 23, Teresópolis teve a segunda maior máxima do mês na convencional e na automática, 25,6 C e 24,7 C, na automática a maior média mensal, 20,5 C, e a mínima de 24 de maio, até 9 h HL,  foi também maior do mês, 18 C na automática e 19,1 C na convencional, sendo que no dia 23 de maio a máxima diurna em Primavera do Leste foi 14,7 C, e no dia 24, 10,2 C e neblina e garoa, a mínima de maio e do primeiro semestre. 

Edited by Leandro Leite
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, Leandro Leite disse:

Mais curiosidades dobre os pré frontais em Teresópolis, ainda em 2013 a convencional beirou os 30 C nos dias 22 de julho e 26 de agosto, detendo as maiores temperaturas mensais enquanto a neve se avizinhava ao Sul do Brasil, avançando para maio deste ano, no dia 23, Teresópolis teve a segunda maior máxima do mês na convencional e na automática, 25,6 C e 24,7 C, na automática a maior média mensal, 20,5 C, e a mínima de 24 de maio, até 9 h HL,  foi também maior do mês, 18 C na automática e 19,1 C na convencional, sendo que no dia 23 de maio a máxima diurna em Primavera do Leste foi 14,7 C, e no dia 24, 10,2 C e neblina e garoa, a mínima de maio e do primeiro semestre. 

 

Eu tenho as médias diárias (24 horas) da automática de Teresópolis anotadas desde 2008, mas seguindo o horário local.  Em maio de 2020, a maior foi justamente neste dia 23, com 20,7ºc, e a menor no dia 27, com 11,9ºc (este foi o dia da mínima do ano, com 6ºc, mas a menor média diária de 2020 foi em agosto, com 10,7ºc no dia 22).

 

Levando em conta todo o histórico da estação (antes de 2008 olhei alguns dias-chave), a menor média diária (24 horas) foi de 8,5ºc em 29/07/2007 (que considero a última MP julina forte a atingir o RJ, apesar da mínima absoluta ter decepcionado um pouco), e a mais alta foi de 25,3ºc em 10/01/2016 (a máxima neste dia não foi tão alta, mas a maior mínima da história da estação - 22,8ºc - causada por ventos adiabáticos incessantes, puxou para cima a média horária).  Os dias 09 e 10/01/2016 são os únicos da história da estação automática de Teresópolis com média diária na casa dos 25ºc, o primeiro dia com exatos 25ºc de média (seguindo a hora local).

 

No dia da máxima absoluta, em 10/2014, a média diária foi de 24,7ºc.

 

Para não fugir totalmente ao tema do tópico, uma foto que tirei do local onde funcionou a estação do Inmet/Alto Itatiaia (creio que a estação esteve em atividade até o final dos anos 1940 ou início dos 1950) no ano de 2011 (mês 09); a ruína de pedra que aparece na foto (ao lado de um pinheiro raquítico, fica um pouco melhor ampliada) é parte do conjunto da casa onde moravam as observadoras, que aparece também na foto histórica postada aqui ainda inteira.

 

itatiaya.thumb.jpg.35f533269092adf2da42123243a8a3fb.jpg

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 9

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Wallace Rezende disse:

 

Eu tenho as médias diárias (24 horas) da automática de Teresópolis anotadas desde 2008, mas seguindo o horário local.  Em maio de 2020, a maior foi justamente neste dia 23, com 20,7ºc, e a menor no dia 27, com 11,9ºc (este foi o dia da mínima do ano, com 6ºc, mas a menor média diária de 2020 foi em agosto, com 10,7ºc no dia 22).

 

Levando em conta todo o histórico da estação (antes de 2008 olhei alguns dias-chave), a menor média diária (24 horas) foi de 8,5ºc em 29/07/2007 (que considero a última MP julina forte a atingir o RJ, apesar da mínima absoluta ter decepcionado um pouco), e a mais alta foi de 25,3ºc em 10/01/2016 (a máxima neste dia não foi tão alta, mas a maior mínima da história da estação - 22,8ºc - causada por ventos adiabáticos incessantes, puxou para cima a média horária).  Os dias 09 e 10/01/2016 são os únicos da história da estação automática de Teresópolis com média diária na casa dos 25ºc, o primeiro dia com exatos 25ºc de média (seguindo a hora local).

 

No dia da máxima absoluta, em 10/2014, a média diária foi de 24,7ºc.

 

Para não fugir totalmente ao tema do tópico, uma foto que tirei do local onde funcionou a estação do Inmet/Alto Itatiaia (creio que a estação esteve em atividade até o final dos anos 1940 ou início dos 1950) no ano de 2011 (mês 09); a ruína de pedra que aparece na foto (ao lado de um pinheiro raquítico, fica um pouco melhor ampliada) é parte do conjunto da casa onde moravam as observadoras, que aparece também na foto histórica postada aqui ainda inteira.

 

itatiaya.thumb.jpg.35f533269092adf2da42123243a8a3fb.jpg

 

 

Muito interessante ! E a julgar pela localização da antiga estação, que não conseguia reter ar frio algum nessas condições, penso que a mínima absoluta de -06,4C pode ter ocorrido sob...advecção ! Isso mesmo, eu acredito que essa mínima não foi atingida num dia de ar frio e estável, como geralmente é o caso do PNI. 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
21 horas atrás, Renan disse:

 

Muito interessante ! E a julgar pela localização da antiga estação, que não conseguia reter ar frio algum nessas condições, penso que a mínima absoluta de -06,4C pode ter ocorrido sob...advecção ! Isso mesmo, eu acredito que essa mínima não foi atingida num dia de ar frio e estável, como geralmente é o caso do PNI. 

 

Com certeza as menores mínimas foram totalmente advectivas, pois é uma região toda de encosta na borda da parte alta do parque, realmente não faz sentido nenhum comparar com a atual automática, e muito menos com as antigas PWS do Marcão (que chegou a negativar em janeiro sob ar seco) e Campo Belo.  Uma comparação com a antiga PWS do Massena já faria mais sentido, apesar da altitude bem maior da PWS (sob advecção, a mínima não seria necessariamente menor no Massena que na antiga convencional, pois muitas vezes o pico do ar frio fica um pouco abaixo do Massena, podendo até positivar acima dos picos do parque).  A PWS do morro do Massena registrou a menor mínima de sua curtíssima existência em 03/07/2017, com -1,8ºc, e a máxima ficou na casa dos 2ºc.  Também fez -1,4ºc em 08/2016 e -0,8ºc em 11/2016.

 

Esta outra foto, que tirei um pouco antes daquela, de um ponto mais elevado (a ruína, bem ao lado de onde funcionou a estação, está num topinho à direita do centro), mostra melhor a situação do local.

 

itatiaya1.thumb.jpg.49376e22cb9c2f9c889df2466e9cf083.jpg

Edited by Wallace Rezende
  • Like 6
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tem alguns dados perdidos no bdmpep dessa estação do Alto Itatiaia. Eu tabelei uns 3 anos, mas infelizmente parece que nao colocaram o sinal de negativo nos dados...

  • Like 2
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 05/11/2020 em 00:34, Renan disse:

 

Muito interessante ! E a julgar pela localização da antiga estação, que não conseguia reter ar frio algum nessas condições, penso que a mínima absoluta de -06,4C pode ter ocorrido sob...advecção ! Isso mesmo, eu acredito que essa mínima não foi atingida num dia de ar frio e estável, como geralmente é o caso do PNI. 

Renan,

com certeza a mínima de -6,4ºC, foi com advecção, no mesmo dia 11, Porto Alegre registrou a polêmica mínima de -4,0ºC.

Pena que o Inmet não divulgou os dados completos do período de funcionamento da estação do Alto de Itatiaia, que começou em 1914 e pode ter ido até o final da década de 40 ou início da de 50.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 03/11/2020 em 15:04, DSoares disse:

Na%2Baltitude%2Ba%2B2180%2Bmetros.jpg

 

Antiga estação do INMET na parte alta do PNI.

Meu Deus! Que relíquia! 😱 Onde encontrou essa imagem?

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 04/11/2020 em 22:31, Wallace Rezende disse:

 

Eu tenho as médias diárias (24 horas) da automática de Teresópolis anotadas desde 2008, mas seguindo o horário local.  Em maio de 2020, a maior foi justamente neste dia 23, com 20,7ºc, e a menor no dia 27, com 11,9ºc (este foi o dia da mínima do ano, com 6ºc, mas a menor média diária de 2020 foi em agosto, com 10,7ºc no dia 22).

 

Levando em conta todo o histórico da estação (antes de 2008 olhei alguns dias-chave), a menor média diária (24 horas) foi de 8,5ºc em 29/07/2007 (que considero a última MP julina forte a atingir o RJ, apesar da mínima absoluta ter decepcionado um pouco), e a mais alta foi de 25,3ºc em 10/01/2016 (a máxima neste dia não foi tão alta, mas a maior mínima da história da estação - 22,8ºc - causada por ventos adiabáticos incessantes, puxou para cima a média horária).  Os dias 09 e 10/01/2016 são os únicos da história da estação automática de Teresópolis com média diária na casa dos 25ºc, o primeiro dia com exatos 25ºc de média (seguindo a hora local).

 

No dia da máxima absoluta, em 10/2014, a média diária foi de 24,7ºc.

 

Para não fugir totalmente ao tema do tópico, uma foto que tirei do local onde funcionou a estação do Inmet/Alto Itatiaia (creio que a estação esteve em atividade até o final dos anos 1940 ou início dos 1950) no ano de 2011 (mês 09); a ruína de pedra que aparece na foto (ao lado de um pinheiro raquítico, fica um pouco melhor ampliada) é parte do conjunto da casa onde moravam as observadoras, que aparece também na foto histórica postada aqui ainda inteira.

 

itatiaya.thumb.jpg.35f533269092adf2da42123243a8a3fb.jpg

 

Pelo visto de trata de um topo..um topo na beira da serra do Parque, onde se tem visão direta para o vale do paraíba, se não me engano o local se chama Rancho Caído.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 05/11/2020 em 00:34, Renan disse:

 

Muito interessante ! E a julgar pela localização da antiga estação, que não conseguia reter ar frio algum nessas condições, penso que a mínima absoluta de -06,4C pode ter ocorrido sob...advecção ! Isso mesmo, eu acredito que essa mínima não foi atingida num dia de ar frio e estável, como geralmente é o caso do PNI. 

Tenho quase certeza disso.

Vendo que estava a 2.150m e no topo, podemos cogitar um -8 sob advecção onde está o atual INMET, a 2.450m.

Então imagina no Massena a 2.570m ou até mesmo nas agulhas a 2.791m?

Edited by Gabriel Cardoso
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Gabriel Cardoso disse:

Tenho quase certeza disso.

Vendo que estava a 2.150m e no topo, podemos cogitar um -8 sob advecção onde está o atual INMET, a 2.450m.

Então imagina no Massena a 2.570m ou até mesmo nas agulhas a 2.791m?

 

Sem dúvidas foi um grande potencial de frio advectivo nessa ocasião. Se em MPs normais o Massena negativou, imagina nesses mega eventos ? 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 horas atrás, Gabriel Cardoso disse:

Pelo visto de trata de um topo..um topo na beira da serra do Parque, onde se tem visão direta para o vale do paraíba, se não me engano o local se chama Rancho Caído.

É por aí, um topinho numa região de encosta.  Eu tirei essas fotos ao fazer a travessia Ruy Braga, que vai do abrigo Rebouças (~2400 m) até o "alto da parte baixa" do parque (1100/1200 m, ao lado da trilha para as cachoeiras Véu de Noiva e Maromba).  Esta travessia costuma ser feita em um dia, embora haja quem faça em dois (de cima para baixo ou de baixo para cima).  No meu caso foi descendo, após pernoitar no Rebouças.

 

Antigamente, o principal acesso à parte alta do PNI era por este lado, onde ficava a estação meteorológica e depois fizeram o abrigo Massena (não confundir com o Morro Massena, que fica em outro ponto do parque), que foi o maior abrigo de montanha do país, mas hoje está semidestruído.  Quando foi inaugurado o acesso pela Garganta do Registro (o atual, com entrada pelo Posto Marcão) a estrada antiga deixou de ser utilizada, e tudo que havia naquela área (a estação meteorológica, o abrigo, uma torre de TV) foi sendo abandonado.  Hoje restam também as ruínas do abrigo Massena (que são utilizadas para camping), por onde passei um pouco depois de tirar as fotos e, um pouco mais abaixo, já entrando na floresta, fica o abrigo Macieiras (de madeira, bem menor, e também abandonado).

 

Neste link tem mais duas fotos das ruínas da estação, de outro ângulo: https://pt.wikiloc.com/trilhas-corrida-em-montanha/travessia-couto-prateleiras-ruy-braga-7442187

  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essa é a convencional INMET do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, foto minha de setembro de 2014, lá chegou a 9,2 C em 18/07/2000. 

DSC07423.JPG

Edited by Leandro Leite
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 17/11/2020 em 12:17, Leandro Leite disse:

Essa é a convencional INMET do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, foto minha de setembro de 2014, lá chegou a 9,2 C em 18/07/2000. 

 

Interessante este registro, até um pouco surpreendente (ao menos para mim).

 

A estação do Jardim Botânico começou a funcionar no final da década de 1910 ou no começo da década de 1920, mas os dados sempre foram muito inconstantes, e a qualidade dos mesmos também ficou devendo em parte do período.  Mas os últimos registros publicados pelo INMET do Jardim Botânico (estação convencional auxiliar) datam de meados da década de 2000, depois disso o órgão abandonou a estação completamente (em 2003, a qualidade dos dados estava muito ruim).

 

Levando em conta que a foto é de 2014, e a pintura do abrigo certamente não foi feita 10 ou mais anos antes, imagino que ou o próprio JBRJ tenha assumido a estação desde então (mas jamais publicaram ou divulgaram qualquer dado), ou o talvez abrigo estivesse sendo utilizado para alguma outra finalidade (sem instrumentos de medição).

 

Se eu voltar lá algum dia, pretendo dar uma conferida.

 

Hoje existe uma estação não padronizada do Alerta Rio ali perto e no mesmo bairro (dentro do Jockey Club), que registra precipitação, temperatura e umidade (os dados de temperatura estavam muito ruins até o outono passado, com forte superaquecimento na parte da manhã, mas depois consertaram).   Em abril de 2019 choveu 334,4 mm em 24 horas no local, num evento de chuva volumosa que pegou com mais força a zona sul e parte da zona oeste da cidade.

 

 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cuiabá, automática INMET, UFMT, agora em novembro, mas o mapa do novo portal do INMET ainda tá com a estação no endereço anterior, estava atualizado no mapa do antigo portal já extinto, o Estações do Brasil, aqui do fórum, também tá com o endereço antigo no mapa. 

20201120_112404.jpg

Edited by Leandro Leite

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ao fundo a caixa d'água da escola agrícola de São Vicente vista da nova estrada, a antiga passava em frente a essa escola agrícola, onde há uma convencional do INMET, que porém está defasada, deveriam colocar uma automática, pois o local registra muito frio, com máximas de um dígito em algumas ocasiões, a escola  diz ser a maior agrícola do Brasil e pertence ao IFMT, foto desse mês de novembro. 

20201120_102659.jpg

Edited by Leandro Leite

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.