Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
kevin cassol

Estação de Barra do Ouro/Maquiné/RS

Recommended Posts

Bom dia a todos.

 

Venho divulgar um grande projeto de monitoramento em um local de pouco conhecimento climático no estado do Rio Grande do Sul que idealizamos, em conjunto com os amigos do BAZ Whastapp e os amigos do De Olho no Clima RS: uma estação meteorológica em área rural, situada no extremo fundo de vale, confinado entre os paredões da serra geral de São Francisco de Paula. Este local é Barra do Ouro, distrito do município de Maquiné, no leste do RS, distante 136 km de Porto Alegre. O distrito possui cerca de 2 000 habitantes e está situado na região norte do município.

 

Localização de Maquiné no Rio Grande do Sul

Imagem 01: município de Maquiné (localização)

 

O objetivo inicial é registrarmos, em eventos pontuais, potenciais temperaturas máximas absolutas do Estado, em ondas de calor fortes em que há adiabático de NW. Nele, há compressão do ar que consequentemente, traz aquecimento extremo do ar. Este fenômeno é observado em estações como Tramandaí/RS, Torres/RS, Criciúma/SC e inclusive Florianópolis.

 

image.png.9e102b983af871408d2e027331b3dae5.png

Imagem 02: Relevo da borda da Serra Geral relativo a Barra do Ouro.

 

Abaixo, alguns exemplos de aquecimento adiabático extremos (em ordem crescente de latitude), no qual é o principal parâmetro de embasamento deste projeto:

 

INMET - Florianópolis/São José/automática (03/jan/2019) - recorde absoluto da estação (+100 anos):

image.png.9e3be9da12fe59e989792feaa0442d29.png

 

Epagri - Criciúma/SC (20 e 25/dez/2012) - recorde absoluto BRASILEIRO de temperatura:

1125199460_CRICIUMADEZ2012.thumb.jpeg.2f4e3d1b3a6297187a24ade82921c75d.jpeg

 

INMET - Torres/RS (25/dez/2012) - recorde absoluto histórico da estação (+100 anos)

684982588_TORRESDEZ2012.thumb.jpeg.49029b1ab35402a24d9e66bae65a0a4a.jpeg

 

Davis - Xangri-Lá/Malibu Atlântida (30/jan/2019), esta de maior importância, por estar diretamente relacionada com o ar quente que desce pelo vale de Barra do Ouro, e também por ser a mais próxima do local a monitorar:

image.png.5a8f4732b8e42d13ea4252f8153c35cf.png

 

927244592_WhatsAppImage2020-04-07at23_20_47.thumb.jpeg.4401405d118ace3ae95c42247bc0da1d.jpeg

 

image.thumb.png.bca51323a785ca022acf4e0ae6182de3.png

 

INMET - Tramandaí/RS (30/jan/2019):

image.png.c48571e9f301f2fb306630559776a6d0.png

 

A conclusão é a seguinte:

Se estes locais que não estão estrategicamente situados para terem as máximas absolutas, conseguem atingir marcas impressionantes, o que esperar de um vale fechado ao nível do mar praticamente, no pé da borda da serra de (1000 m), protegido do vento, e longe de massas de água? Este é o objetivo do projeto: o desconhecido torna interessante sob esta perspectiva (BAZ INVERTIDO).

 

Além de eventos de máximas extremas, temos também uma grande área a cobrir com dados meteorológicos:

- Ventos predominantes;

- Índices pluviométricos possivelmente extremos, causado por chuvas orográficas na região: aprisionamento dos ventos úmidos que sopram do oceano (monção);

- Umidades e pontos de orvalho desconhecidos (Davis - Turvo/SC = 30.0°C)

 

image.png.f6d788c1eb42c5861b26caf74310a985.png

 

IMPORTANTE:

Para tudo isso sair do papel e tornar realidade em nossa comunidade meteorológica, precisamos somarmos esforços para adquirir esta estação. Para isso, estou fazendo uma "vaquinha", com o objetivo de arrecadar fundos e recursos para colocarmos em prática este projeto. 

 

Você pode participar da Vaquinha Online, acessando o link abaixo e fazendo sua doação, clicando em "Contribuir":

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/estacao-para-maxima-absoluta-do-rs

 

A estação a ser adquirida dependerá do montante arrecadado, e será comprada com o @fredericowessel, desenvolvedor do site Estações do Brasil e da rede Tempo em Teutônia. 

 

O projeto é de interesse a todos nós do Brasil Abaixo de Zero, e todos estão convidados a fazer parte desta caminhada, para um dia, conquistarmos nosso objetivo!

Edited by kevin cassol
  • Like 11
  • Thanks 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Contribuição feita! Essa estação vai nos ajudar a desvendar o interior do litoral norte do RS, região colada nos paredões. Paisagem sensacional, clima único!

 

 

BARRA_DO_OURO.png

  • Like 7

Share this post


Link to post
Share on other sites

ESTAÇÃO RESERVADA PARA A COMPRA!

 

 

Já conseguimos até o momento (04/out) 1495 reais, sendo estes, 1510 (vakinha) + 100 (via transf. CAIXA) - 115 (taxas) para a compra da estação, e a verba já está em mãos. Graças ao esforço de cada um que contribuiu, o projeto sairá do papel.

 

A estação será uma DAVIS PRO2 6152C (Cabeada) que já está reservada, e aguardando testes de revisão.

 

Quero aproveitar para ressaltar o objetivo do projeto desta estação, com relação ao que vem sendo observado pelo Brasil nesta onda de calor histórica. Muitos recordes absolutos de máxima estão sendo quebrados. Temos uma bolha de ar quente em altura (nível 925 e 850 hPa) muito mais aquecida que o normal. Isso dá suporte para que estas máximas absolutas recordes sejam registradas.

 

Aqui vai um compilado de razões pela qual precisamos URGENTE da estação em Barra do Ouro.

 

Onda de calor que paira sobre o Centro-Oeste/Sudeste que hesita em ser advectada para o RS nos próximos dias, com valores +30°C em 850 hPa.

 

image.png.3cf488ce2dc409bb55c9490b6a0347c9.png

 

Anomalia de temperatura em superfície, para as 15h de quinta-feira 01/out segundo o GFS chegando dar anomalias de +16/+18°C em regiões que sofrem de aquecimento adiabático, que é o caso de Barra do Ouro. Para ilustrar, isso seria 33/35°C de madrugada ou 42/44°C durante o a tarde, quebrando o recorde absoluto da história do RS.

 

image.thumb.png.ccc1cc19fbd4a5dcd020e231e856c6b5.png

 

Na prática, os modelos erraram devido a situação limítrofe que se encontrava a região metropolitana de Porto Alegre. A massa de ar quente não chegou a descer nessa tarde, mas sim à noite, atingindo em cheio locais como a Serra Gaúcha, Aparados, região do Vale do Caí, e o extremo norte do Vale do Sinos. E sim, estas anomalias absurdas FORAM REGISTRADAS e muitos locais registraram suas temperaturas máximas pouco antes da meia-noite. Abaixo, o registro de como foi a noite de 01/out nos respectivos locais:

 

São Francisco de Paula - TOPO - 925 metros - 23h24

image.png.686da53f455bc62e4d40f43eda429f26.png

 

Morro Reuter - TOPO - 720 metros - 22h15

image.thumb.png.a839e799c1087dd07a82a32cea9a3aac.png

 

Gramado - 22h37

image.png.85ebe27eb8ea8292bd707ca5e8f113e6.png

 

Campo Bom - TOPO - 290 metros - 23h36

image.png.996008e3f646e764a1eea61042f09747.png

 

Adiabático ocorrendo com força total no leste do RS - 21:37

image.png.8a07319b9a215d7367181df34e1d8a2f.png

 

Lembrando que Barra do Ouro fica a apenas 29 km em linha reta da estação do Sítio Água da Rainha, em São Francisco de Paula. Imaginou se isso desce pra lá e acerta na mosca?

Para isso, a estação já está reservada e o local será escolhido a dedo, em campo, zona rural, respeitando rigorosamente as normas estabelecidas pela OMM. Pretendo fazer a instalação com URGÊNCIA, porém, precisamos do Wifilogger, para o registro em datalogger dos dados medidos, e para que não haja perda de dados, caso ocorram temporais que causem quedas de luz e internet no local. Este instrumento tem o valor de R$ 1100,00 e toda ajuda é bem vinda, em nome do BAZ e da comunidade meteorológica do Brasil.

 

Segue link da Vakinha para doações:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/estacao-para-maxima-absoluta-do-rs

 

Caso alguém queira contribuir via depósito ou transferência pela Caixa, a doação estará isenta de quaisquer taxas. Para isso, pode me mandar um whatsapp que mando os dados (51) 98102-4289.

 

  • Like 4
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

ESTAÇÃO INSTALADA COM SUCESSO !

 

Primeira missão cumprida, graças à união de todos que ajudaram neste projeto.

 

A estação foi instalada na tarde do dia 16/out, localizada em uma encosta, sob gramado e distante de obstáculos, com cerca de 10 a 20 metros de desnível do Rio Maquiné, que corre no ponto mais baixo do vale. Não é recomendado que a estação fique em baixada, pois o rio pode subir e invadir as ruas e casas do distrito, conforme relatado por alguns moradores do local.

 

Os proprietários da área gostaram bastante da estação, e se disponibilizaram de cuidar ela, além de oferecer suporte para melhorias da estrutura para a estação, inclusive com a possibilidade de se colocar o anemômetro a 10 metros, que é a situação ideal, recomendada pela OMM.

 

A estação já está programada para coletar dados com o seu datalogger, porém está sem comunicação remota, somente indo no local. Ela está offline por enquanto, mas assim que conseguirmos arrecadar a verba para o Wifilogger, ela terá seus dados online. Ainda é necessário um cabo maior, para tirar o console do atual galpão da vaca, e colocar dentro de outro galpão mais seguro, além de trazer para mais perto da captação de sinal de Wifi.

 

Até o momento (22/out) restam cerca de 500 reais para fechar o montante para o Wifilogger. Se vc ainda não contribuiu, ainda é possível fazer sua doação. Além de contribuir na qualidade do monitoramento, a verba é utilizada para deslocamento, compra de pilhas, acessórios e peças de reposição necessários para sua operação e manutenção.

 

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/estacao-para-maxima-absoluta-do-rs

 

image.thumb.png.7f5f7d4764da62ed70ee8737312e2eb3.png

 

image.thumb.png.f9449baaba83ea3334c73a3396bbf033.png

 

image.thumb.png.75b08e614421ba93eab2377610856fb4.png

 

 

  • Like 7
  • Thanks 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Torcendo para o RS finalmente conseguir superar seu recorde jurássico de calor (42,6ºc, eu acho, em 1917 e 1943), e quem sabe sair da “rabeira” entre os estados da Região Sul. Potencial existe, pois no interior uruguaio já fez 44ºc, e na área da capital uruguaia 42,8ºc (não chega a ser uma surpresa, nos mesmos anos dos recordes gaúchos, registrados perto da fronteira em Alegrete e Jaguarão).

 

O Paraná registrou recentemente um novo recorde oficial, com 42,9ºc em Morretes (mas nas terras mais baixas entre o norte do PR e SP pode ter chegado aos 43ºc, inclusive uma estação não oficial do Simepar em condições que desconheço registrou este valor).  Evidentemente desconsidero os vários anos de dados malucos em Antonina/Simepar.

 

Santa Catarina tem um recorde não-Inmet (mas, segundo os locais aqui do fórum, e ainda não tive motivos para discordar, aparentemente confiável) de 43,8ºc em Criciúma.  Desconsiderando os 44,6ºc de Orleans e seu “clima de deserto” em janeiro de 1963; dados muitos suspeitos com provável superaquecimento das máximas, e mínimas fora da realidade.

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 horas atrás, Wallace Rezende disse:

Torcendo para o RS finalmente conseguir superar seu recorde jurássico de calor (42,6ºc, eu acho, em 1917 e 1943), e quem sabe sair da “rabeira” entre os estados da Região Sul. Potencial existe, pois no interior uruguaio já fez 44ºc, e na área da capital uruguaia 42,8ºc (não chega a ser uma surpresa, nos mesmos anos dos recordes gaúchos, registrados perto da fronteira em Alegrete e Jaguarão).

 

O Paraná registrou recentemente um novo recorde oficial, com 42,9ºc em Morretes (mas nas terras mais baixas entre o norte do PR e SP pode ter chegado aos 43ºc, inclusive uma estação não oficial do Simepar em condições que desconheço registrou este valor).  Evidentemente desconsidero os vários anos de dados malucos em Antonina/Simepar.

 

Santa Catarina tem um recorde não-Inmet (mas, segundo os locais aqui do fórum, e ainda não tive motivos para discordar, aparentemente confiável) de 43,8ºc em Criciúma.  Desconsiderando os 44,6ºc de Orleans e seu “clima de deserto” em janeiro de 1963; dados muitos suspeitos com provável superaquecimento das máximas, e mínimas fora da realidade.

 

 

De fato. Estes 42.9°C de Morretes/PR (recorde absoluto histórico) é mais uma evidência concreta do adiabático atuante no leste.

Share this post


Link to post
Share on other sites

É com uma gigantesca satisfação que venho comunicar que a Davis de Barra do Ouro está ONLINE no Wunderground e no Weatherlink!

 

https://www.wunderground.com/dashboard/pws/IMAQUI1

 

image.png.9413a84c483abdb3d7fbdf82a61c1ad7.png

 

Estive em Barra do Ouro no dia 9/jan para fazer a troca de console pois o que estava lá era antigo e, por sua vez, incompatível com o Wifi Logger adquirido. Os dados não estavam sendo lidos pelo console e, com isso, desacertava o hórário e não conseguia reportar para os servidores online. O novo console funcionou, todos os dados foram lidos e a estação entrou no ar.

 

Cerca de 3 horas após o procedimento, quando estava voltando, a estação ficou offline, possivelmente devido ao fraco sinal de wifi da casa. Ficou 3 dias fora do ar e voltou absolutamente sozinha nesta madrugada (12/jan), para a minha surpresa!

 

Em novembro, posicionei a estação alguns metros mais para o lado, para conseguir deixar mais próxima da casa para melhorar sinal de wifi.

 

Ainda não fiz o download dos dados registrados no período que estava offline. Espero que a onda de calor tenha sido registrada por lá e, quem sabe, venha com surpresas.

 

Estarei atento à estabilidade do sinal e dos dados coletados, uma vez que o sensor de umidade (Ponto de Orvalho) deu uma bugada enquanto estava sob condições de umidade elevada.

 

image.thumb.png.fd12853a2bc44abef5280c36a2c9fe8d.png

 

E com isso agradeço toda a atenção e o assessoramento que recebi dos amigos do BAZ whatsapp ao longo destas 4 visitas no local nos últimos 2 meses. É bem complicado e desafiador chegar lá, sendo que 3 destas 4 vezes fiz o percurso unindo minha segunda paixão, que é o ciclismo. São 153 km da minha casa em Nova Santa Rita, via BR 290 e uma longa e interminável estrada de chão arenoso e cascalho de 15 km. Totalizando mais de 300 km ida e volta.

 

20201125_150016.thumb.jpg.fb4ab1f5c91a952cc288510b6acfa3ec.jpg

  • Like 5
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

ATENÇÃO, DADOS PODEM ESTAR CORROMPIDOS!

 

Falha no Termohigrômetro da Davis pode estar causando fumos graves nos dados da estação. Em momentos que o Ponto de Orvalho explode a infinito, a temperatura sobe cerca de 4°C sem razão. Perceba que a temperatura do console (em amarelo) não acompanha, e ignora totalmente o salto no início e fim do dia. WifiLogger também não está detectando voltagem da pilha, sendo que ela está inserida e operando.

 

Infelizmente, peço para que desconsiderem os dados até que eu retorne lá com novo sensor. Já providenciei solução e acredito que dentro do mês de fevereiro já esteja corrigido com dados perfeitos.

 

Nenhuma descrição disponível.

 

image.thumb.png.c8c832327efd60c97f3daef375b6300b.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.