Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Recommended Posts

Grandes extensões do território filipino sendo atingidos pelo ciclone. Poderá até perder força rapidamente, mas os danos deverão ser mais generalizados do que foram com Haiyan. 

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Goni agora é categoria 4

 

22W GONI 201101 0000 13.5N 123.6E WPAC 115 947
22W GONI 201031 1800 13.7N 125.1E WPAC 170 884
22W GONI 201031 1200 14.2N 126.5E WPAC 165 892
22W GONI 201031 0600 14.7N 127.6E WPAC 160 897
22W GONI 201031 0000 15.3N 128.8E WPAC 160 895

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, PabloMartins disse:

a5caa311bb539b07843020925cb4405fc14a0f7c2f75debdc2ce4058b29c3059.png

 

Isso é apenas uma estimativa do Wunderground; de uns tempos para cá eles ficam jogando isso para todo local sem dados, uma fraude (deveriam deixar claro que não são dados reais, mas se você clicar no "history" da estação vai ver).  A estação de Virac reportou pela última vez quando os ventos estavam com 45 mph (4:00).

 

Mas esta cidade certamente experimentou condições muito severas, pois esteve na parede do olho antes da tempestade perder bastante intensidade ao interagir com a ilha de Catanduanes*. O núcleo do sistema era bem pequeno, no norte desta mesma ilha as condições já foram bem mais suaves, ventos realmente extremos só no sul da ilha mesmo; esperando agora as imagens e relatos de danos.  Também pode ser que recuperem os dados do barógrafo de Virac em algum momento (se houver um barógrafo), mas pode demorar.

 

*A intensidade máxima mesmo foi na região de Bato/Baras, no sudeste da ilha.  Quando chegou em Virac, já estava um pouco mais fraco, mas ainda era provavelmente um "cat 5".

 

Agora já deve estar (de verdade) entre as categorias 2 e 3, no máximo.  Nos arredores de Metro Manila já vai chegar como um "tufinho", apesar dos órgãos oficiais sempre subestimarem e muito a velocidade do enfraquecimento que ocorre após o sistema tocar o solo.  Claro que as fortes chuvas e o avanço do mar em áreas costeiras seguem sendo um risco, como sempre, mas os danos por vento serão mais "cosméticos" a partir de agora.

 

A intensidade máxima alcançada por Goni/Rolly é realmente uma incógnita (apesar de ter sido com certeza o "landafall" mais forte de 2020 no planeta); ignoro completamente as péssimas estimativas do JTWC (que não se rendem nem a dados reais, como no caso do tufão da China, preferem se agarrar às próprias fantasias mesmo quando desmentidos pelos dados).  Prefiro levar em conta JMA e PAGASA, claro que ambos têm seus defeitos mas..

 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 4
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

É, galera. Infelizmente parece que os estragos serão severos. Muitos vídeos impressionantes começando a aparecer.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Goni foi um ciclone histórico. Baseado na best-track da JTWC, Os ventos no momento do landfall foram próximos dos 195 mph e 884 mbar, fazendo o tufão Goni o mais intenso ciclone tropical na história do mundo a fazer landfall, desde a era pré HURDAT, que era de quando os recordes começaram a ser avaliáveis.
  • Como dito pelo @Wallace Rezende, a estimativa da JTWC foi 'podre', além de ser rara um tipo de estimativa dessas pela mesma. Mas, acredito que por alguns instantes, Goni tenha atingido ao menos 190- mph por instantes antes do landfall.
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Algumas imagens da região de Albany.

Alguns mortos já foram registrados nesta região (não irei postar as imagens).

 

123168780_839678413522230_472196472421258999_o.jpg?_nc_cat=104&ccb=2&_nc_sid=8bfeb9&_nc_ohc=4mLo2TacYjgAX8KdsTw&_nc_ht=scontent.ffln2-1.fna&oh=628e30c3674fdd9a6afe0fa68ddd08f8&oe=5FC3A3E2

 

123164906_839678463522225_4137771189290130055_o.jpg?_nc_cat=110&ccb=2&_nc_sid=8bfeb9&_nc_ohc=LwqcqKdlXc8AX_eiHfO&_nc_ht=scontent.ffln2-1.fna&oh=ed0d493246162dde7351f71661e36e87&oe=5FC36933

 

123243079_839678676855537_2012387888425729292_o.jpg?_nc_cat=1&ccb=2&_nc_sid=8bfeb9&_nc_ohc=gCo4PcV86yoAX-aJT4s&_nc_ht=scontent.ffln2-1.fna&oh=b0f42ac2c444e381719fdbbf84c5474a&oe=5FC31588

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lahar do vulcão Mayon soterrou várias casas.

As fotos que postei acima são da mesma região.

 

Imagem

 

Imagem

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O  cisalhamento de vento que era moderado no momento do landfall segue aumentando e ajudando Goni perder força mais rápido.

O sistema passou enfraquecido pela capital e agora está no mar todo desorganizado.

 

Imagem

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lahar do vulcão Mayon soterrou um número incerto de casas.

Até o momento 4 mortes sendo relatadas na área.

 

Em 2006 mais de 1500 pessoas morreram durante o Tufão Durian por razões parecidas.

Lahar são bem comuns e a causa de milhares de mortes nas Filipinas durante passagem de fortes tufões.

 

Imagem

 

Imagem

 

 

  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aproximadamente 300 casas foram soterradas segundo mídia filipina.

 

Imagem

 

Imagem

 

Imagem

  • Like 1
  • Sad 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 horas atrás, Felipe F disse:

Gigmoto, Catanduanes

 

Eu tinha visto um vídeo desta região, é o mais perto que se chegou até agora (de locais com imagens divulgadas) da área que experimentou a parede interna do olho (esta região de Gigmoto/Viga ficou logo ao norte da parte mais forte e já teve danos significativos por vento); até agora ainda não saiu nada da área que recebeu os ventos mais fortes (Baras e Bato, Virac um pouco menos talvez).

 

Pandan, no norte de Catanduanes, teve apenas uma ventania comum (pelo vídeo que vi, danos entre TS e cat 1), mostrando como o núcleo da tempestade era pequeno.

 

Para Manila este tufão foi um flop monumental, o aviso nível 4 (ventos de 170 Km/h com rajadas acima dos 200 km/h) foi um erro grotesco e deve ter consequências no futuro, quando houver uma ameaça real à área da capital filipina (certamente o futuro aviso não será levado a sério por muita gente).  Desde logo após o "landfall" já ficou claro que a tempestade, além de enfraquecida, passaria bem ao sul da capital (que teve ventos mais fracos que os 70 Km/h do Rio de Janeiro na passagem de uma frente fria comum no dia 30/10 agora), e mesmo assim não baixaram o nível do alerta, incompetência total.

 

Agora, passado o "calor" do momento do impacto inicial, creio que já dá para afirmar, mesmo ainda sem comunicações com a área que recebeu o impacto mais forte no sul de Catanduanes, que as consequências deste tufão (especialmente perda de vidas) não chegaram nem perto das causadas pelo Haiyan, felizmente.  Digo isso também pois o sul da ilha de Catanduanes não tem uma grande aglomeração urbana à beira-mar como Tacloban, e os ventos sozinhos não têm potencial para provocar as milhares de mortes causadas pelo "storm surge" de Haiyan.  Na região de Albay, com longo histórico de grandes tragédias causadas pelos "lahars", o rápido movimento do ciclone certamente ajudou a limitar os volumes de chuva, o que evitou uma tragédia maior.

 

Sobre a intensidade de Goni/Rolly ao tocar o solo na ilha, o conjunto dos dados dados disponíveis (lembrando que são todos estimativas apenas) sugerem que foi um pouco mais fraco que Haiyan e Meranti, pois já havia se iniciado um processo de enfraquecimento um pouco antes do "landfall".

 

 

 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

UM DOS RADARES METEOROLÓGICOS DO SERVIÇO DAS FILIPINAS (PAGASA) COMPLETAMENTE DESTRUIDO.

 

 

 

O ANTES E O DEPOIS... O RANDOME (BOLA BRANCA) SUMIU APÓS A PASSAGEM DE GONI

 

001.jpg.a955af7a41d93c3a8af208bb055c6e52.jpg

  • Like 4
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, Rodolfo Alves disse:

UM DOS RADARES METEOROLÓGICOS DO SERVIÇO DAS FILIPINAS (PAGASA) COMPLETAMENTE DESTRUIDO.

 

 

 

O ANTES E O DEPOIS... O RANDOME (BOLA BRANCA) SUMIU APÓS A PASSAGEM DE GONI

 

001.jpg.a955af7a41d93c3a8af208bb055c6e52.jpg

 

Este radar fica numa área (Bato) que experimentou a parede interna do olho, parte mais forte, e ainda foi bem no momento do “landfall” como supertufão.  Além disso, está no topo de uma colina; tem tudo para ter beirado (ou superado) os 300 Km/h nas rajadas o vento aí.

 

Hoje conseguiram comunicação com a área mais afetada no sul da ilha de Catanduanes, danos por vento em mais de 80% das construções de Virac segundo as primeiras estimativas, várias casas simples varridas pelo mar no litoral sul da ilha (parece que a maioria tinha sido evacuada), mas poucas mortes reportadas até agora (deve aumentar ainda, mas sem chance de assumir as dimensões de uma grande tragédia humana, ao que parece).

 

Uma curiosidade, é que o também fortíssimo supertufão Meranti (“landfall” comparável ao Haiyan em intensidade) não causou nenhuma morte na Ilha de Itbayat, que foi atingida em cheio com força máxima.  A ilha é uma fortaleza natural, toda cercada por penhascos que impedem a inundação pelo mar, a principal vila fica num vale um pouco protegido dos ventos mais fortes, e os ancestrais dos moradores da ilha já lidaram com inúmeros tufões ao longo da história, favorecendo construções mais baixas e resistentes de pedra e concreto.  A prova definitiva que, mesmo quando se trata dos ciclones mais fortes imagináveis, um pouco de respeito à natureza e conhecimento da história climática local já pode bastar para evitar mortes. 

 

Tacloban, por outro, lado, mesmo após ser atingida por um tufão devastador no final do século XIX, e outro no começo do século XX, deixou que inúmeras favelas (e até casas de classe média e alta) “coalhassem” a costa da cidade, se transformando numa armadilha mortal durante o “storm surge” de Haiyan.  Dois exemplos opostos num mesmo país, e a ilha de Itbayat é muito pobre, o que prova que a condição social/econômica não é o único fator a ser levado em conta na hora de avaliar o preparo de um local para os “eventos extremos” (que na verdade, numa escala de tempo geológica, não tem absolutamente nada de extremos, são recorrentes).  Em todo o mundo, os locais onde a história climática é ignorada (e onde a forma mais predatória de capitalismo vence, loteando os locais mais inadequados para ocupação humana sem levar em conta o risco geológico/climático) são os que sofrem as piores consequências após este tipo de evento.

 

O mesmo vale para as absurdas ocupações em áreas de risco nas nossas encostas, fontes de mortes evitáveis todos os anos durante as chuvas volumosas.

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 3
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vídeo (bem) amador mas interessante do supertufão Goni/Rolly na área de Virac, em Catanduanes.  O vídeo começa na primeira parede do olho, que teve ventos continentais no local (um pouco mais fracos).  No final da madrugada, quando começa a amanhecer, eles estão dentro do olho (pelo radar, Virac ficou na parte norte do olho, onde há uma boa diminuição dos ventos, e não no centro exato, onde há calmaria).  Reparem na intensa atividade elétrica que começa a ser visível ainda desde dentro do olho, e segue por boa parte da segunda parede (com ventos soprando do mar, ou de sul), a mais forte e já com o dia claro.

 

Foi o ciclone tropical mais forte de 2020, e também o que tocou o solo com maior intensidade, embora não se saiba a intensidade exata do "landfall" por falta de voos de reconhecimento no Pacífico Oeste.  Na região de Bato, onde fica o radar destruído, a intensidade do tufão foi ainda maior; o sistema já havia perdido um pouco da intensidade por interação com o relevo da ilha ao passar por Virac.  As imagens de radar da trajetória da tempestade pela região foram garantidas pelo radar de Daet, após a destruição do domo em Bato.

 

As Filipinas registram mais impactos de ciclones intensos que qualquer outro país do mundo, e a ilha de Catanduanes tem um longo histórico de impactos intensos nas últimas décadas, é uma das áreas com mais impactos em todo o país, junto com a costa leste de Luzon. 

 

 

Outros dois vídeos mais curtos de Virac, também mostrando a atividade elétrica na segunda metade do ciclone.

 

 

 

 

Vídeo mostrando a vegetação "depenada" na área após a tempestade, cena típica dos ciclones mais intensos (alguns dias antes houve um tufão bem fraco, mencionado no início do vídeo).

 

 

 

 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 2
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Atualmente, temos a TD 24W (Tonyo) e a Invest 93W (Ulysses).

Tonyo é previsto pra ser apenas uma fraca TS, mas Ulysses tem um potencial semelhante ao de Goni.

HWRF prevendo 93W como um Supertufão da categoria 4.

Proximos nomes são Etau e Vamco.

hwrf_satIR_93W_14.thumb.png.b296021b365a906f5e4650163a90e99d.png

hwrf_mslp_wind_93W_31.thumb.png.2937a077fdae3420008e45ee0c74ba01.png

Edited by Miguel Russe
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tufão Vmaco deve fazer landfall nas Filipinas hoje como categoria 1 ou 2.

Intensas chuvas já ocorrem na região e existem registros de inundações em diversos locais.

Em Daet já choveu 350 mm hoje e 107 mm ontem e deve seguir chovendo por no mínimo mais 1 dia.

 

Imagem

 

 

 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Grandes inundações em vários locais das Filipinas devido ao tufão Vmaco.

Na capital Manila rios transbordaram.

O ciclone possivelmente vai causar mais fatalidades que Goni.

 

Imagem

 

Imagem

 

Imagem

 

Imagem

  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.