Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Recommended Posts

Posted (edited)

Com algum atraso, vai o resumo de maio de 2020 em duas estações da cidade do Rio de Janeiro e no INMET/auto de Teresópolis.  Apesar de duas das estações já constarem no resumo do Gvieira, trago também as médias diárias de 24 horas destas estações, e de mais diferente os dados do aeroporto Santos Dumont, estação que tem o mesmo microclima do antigo INMET/Aterro do Flamengo (estação convencional principal desativada no final de 1991, mas que representa bem uma parte do Centro do Rio).

 

Maio de 2020 foi um mês ameno no Rio de Janeiro, e foi registrada a menor média para o mês na estação da Vila Militar desde 2011 com 21,1ºc (“perdeu” para 2011 nos centésimos, na prática empatou).  A diferença é que em 2011 as máximas foram mais amenas e as mínimas mais altas.  A média compensada de 05/2020 no aeroporto Santos Dumont ficou 0,7ºc abaixo da semi-normal 1973/1990 do Aterro do Flamengo (22,3ºc x 23ºc).

 

O grande destaque foi o “tombo” na média das mínimas entre os maios de 2019 e 2020, com maior intensidade nos subúrbios afastados do mar. Entre 2008 e 2018, a média das mínimas na Vila Militar em maio variou entre 16,6ºc e 18ºc, uma variação de 1,4ºc em 11 anos.  Pois bem, aí veio 2019 com média das mínimas de “absurdos” 20,2ºc, triturando o recorde anterior por mais de 2ºc, e agora 2020 fechou com média mínima de 15,7ºc!  Vejam bem, em onze anos a média das mínimas mensal só variou 1,4ºc na estação, para variar 4,5ºc nos dois anos seguintes!

 

Interessante isto ter ocorrido num mês com chuva acima da média, mas como o tempo abriu rapidamente após as frentes que trouxeram chuva as mínimas não foram prejudicadas.

 

Em Teresópolis/INMET choveu 108,2 mm, com máximo diário de 39,8 mm (24/05), e 9 dias com registro de precipitação.  A temperatura média foi a menor para maio desde 2012, e a mínima absoluta mensal foi mais a baixa desde o início dos registros (2007 para o mês de maio).

 

 

No centro do Rio (aeroporto Santos Dumont) choveu 116 mm, com máximo em 24 horas de 32 mm (14-15/05), e 8 dias com registro de precipitação.

 

 

Na Vila Militar/INMET choveu 82,4 mm, com máximo diário de 24,2 mm (07/05), e 8 dias com registro de precipitação.  A temperatura média foi a menor para maio desde 2011, e a mínima absoluta mensal foi a mais baixa desde o início dos registros (2007 para o mês de maio).  A média das mínimas também foi a menor registrada em maio.

 

A média (MED) é horária nas estações do INMET, e compensada no Santos Dumont (por falta de observações horárias durante todo o dia).

 

Teresópolis INMET (991 m):

1652762290_Mai20KMTS.png.0aa3cbd7014d7fbbf7d66941072b5478.png

 

Aeroporto Santos Dumont (3 m):

1826263106_Mai20SDU.png.cc25631b5cd5354bc2dd50972fb4a46c.png

 

Vila MIlitar INMET (30 m):

891150684_Mai20KMVI.png.1f2210e1b8565a96536c3a1f417a7001.png

Edited by Wallace Rezende
  • Like 11
  • Thanks 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, Wallace Rezende disse:

Com algum atraso, vai o resumo de maio de 2020 em duas estações da cidade do Rio de Janeiro e no INMET/auto de Teresópolis.  Apesar de duas das estações já constarem no resumo do Gvieira, trago também as médias diárias de 24 horas destas estações, e de mais diferente os dados do aeroporto Santos Dumont, estação que tem o mesmo microclima do antigo INMET/Aterro do Flamengo (estação convencional principal desativada no final de 1991, mas que representa bem uma parte do Centro do Rio).

 

Maio de 2020 foi um mês ameno no Rio de Janeiro, e foi registrada a menor média para o mês na estação da Vila Militar desde 2011 com 21,1ºc (“perdeu” para 2011 nos centésimos, na prática empatou).  A diferença é que em 2011 as máximas foram mais amenas e as mínimas mais altas.  A média compensada de 05/2020 no aeroporto Santos Dumont ficou 0,7ºc abaixo da semi-normal 1973/1990 do Aterro do Flamengo (22,3ºc x 23ºc).

 

O grande destaque foi o “tombo” na média das mínimas entre os maios de 2019 e 2020, com maior intensidade nos subúrbios afastados do mar. Entre 2008 e 2018, a média das mínimas na Vila Militar em maio variou entre 16,6ºc e 18ºc, uma variação de 1,4ºc em 11 anos.  Pois bem, aí veio 2019 com média das mínimas de “absurdos” 20,2ºc, triturando o recorde anterior por mais de 2ºc, e agora 2020 fechou com média mínima de 15,7ºc!  Vejam bem, em onze anos a média das mínimas mensal só variou 1,4ºc na estação, para variar 4,5ºc nos dois anos seguintes!

 

Interessante isto ter ocorrido num mês com chuva acima da média, mas como o tempo abriu rapidamente após as frentes que trouxeram chuva as mínimas não foram prejudicadas.

 

Em Teresópolis/INMET choveu 108,2 mm, com máximo diário de 39,8 mm (24/05), e 9 dias com registro de precipitação.  A temperatura média foi a menor para maio desde 2012, e a mínima absoluta mensal foi mais a baixa desde o início dos registros (2007 para o mês de maio).

 

 

No centro do Rio (aeroporto Santos Dumont) choveu 116 mm, com máximo em 24 horas de 32 mm (14-15/05), e 8 dias com registro de precipitação.

 

 

Na Vila Militar/INMET choveu 82,4 mm, com máximo diário de 24,2 mm (07/05), e 8 dias com registro de precipitação.  A temperatura média foi a menor para maio desde 2011, e a mínima absoluta mensal foi a mais baixa desde o início dos registros (2007 para o mês de maio).  A média das mínimas também foi a menor registrada em maio.

 

A média (MED) é horária nas estações do INMET, e compensada no Santos Dumont (por falta de observações horárias durante todo o dia).

 

Teresópolis INMET (991 m):

1652762290_Mai20KMTS.png.0aa3cbd7014d7fbbf7d66941072b5478.png

 

Aeroporto Santos Dumont (3 m):

1826263106_Mai20SDU.png.cc25631b5cd5354bc2dd50972fb4a46c.png

 

Vila MIlitar INMET (30 m):

891150684_Mai20KMVI.png.1f2210e1b8565a96536c3a1f417a7001.png

Wallace Rezende,

acho que aos poucos o Inmet vai divulgando o histórico das estações de Teresópolis, Friburgo, está faltando as décadas de 10, 20 e 30, tem um pouco dos anos 40 e 50.

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 minutos atrás, marinhonani disse:

Wallace Rezende,

acho que aos poucos o Inmet vai divulgando o histórico das estações de Teresópolis, Friburgo, está faltando as décadas de 10, 20 e 30, tem um pouco dos anos 40 e 50.

 

É muito bom que os dados antigos estejam sendo divulgados, mas por outro lado fico desanimado com os numerosos erros cometidos pelos burocratas da sede do INMET no processo de digitalização (embora já esperasse por eles, pelo histórico do que fizeram com os dados desde 1961).

 

É frustrante ver várias temperaturas negativas transformadas em valores positivos (como mostra um post do Lucas Sopranos, que listou vários registos históricos com sinal trocado), e ainda o “desaparecimento” completo do frio histórico de 1918 em lugares como Muzambinho (se fez -9ºc mesmo nunca vou saber, mas certamente não fez “só” 1,2ºc).

 

Gostaria mesmo de consultar as cadernetas originais, que fora alguma falha de medição (ou exposição da estação) são mais confiáveis.

 

  • Like 1
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
14 horas atrás, Wallace Rezende disse:

 

É muito bom que os dados antigos estejam sendo divulgados, mas por outro lado fico desanimado com os numerosos erros cometidos pelos burocratas da sede do INMET no processo de digitalização (embora já esperasse por eles, pelo histórico do que fizeram com os dados desde 1961).

 

É frustrante ver várias temperaturas negativas transformadas em valores positivos (como mostra um post do Lucas Sopranos, que listou vários registos históricos com sinal trocado), e ainda o “desaparecimento” completo do frio histórico de 1918 em lugares como Muzambinho (se fez -9ºc mesmo nunca vou saber, mas certamente não fez “só” 1,2ºc).

 

Gostaria mesmo de consultar as cadernetas originais, que fora alguma falha de medição (ou exposição da estação) são mais confiáveis.

 

Wallace Rezende,

eu já tinha comentado no monitoramento, que sumiram com a negativa de Passa Quatro no dia 25/06/1918, nesses últimos 2 dias tenho consultado os dados de Passa Quatro no link tabela de estações, na leitura da manhã de 25 jun, 0,4ºC foi menos do que a mínima divulgada, então raciocinei foi mesmo negativa, teve outros dias com negativas de -0,x. Outro negativa que virou positiva, foi no dia 08/7/1938, -2,0, nesse mesmo dia Friburgo marcou 0,1ºC.Tem estações que estão mantendo as negativas.

Não tenho certeza,mas a leitura da manhã nas convencionais, era 7 h, acho que mudou no início dos anos 30.

Edited by marinhonani
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 01/06/2020 em 22:09, LucasFSopranos disse:

A estação automática de Maria da Fé é uns 2 graus mais quente nas mínimas q a antiga convencional. Em 2016 naquelas ondas de frio, a automática teve uma mínima de -2,0 e a convencional -4,0.. Bom são 4 anos desde de então e continua assim, então eu acho q ela foi colocada em um lugar diferente da convencional. A automática de Caldas está sempre esquisita mesmo. Sempre com esse problema de não reportar os dados em algum horário do dia. Mas pela altitude e o fato de ser em uma baixada até q não é tão absurdo essas mínimas absolutas não. 

LucasFSopranos,

FelipeF,

reparei que a estação de Muzambinho nos anos disponíveis do banco de dados, registrava máximas baixas em eventos de massas frias fortes, mas nenhuma mínima negativa, perdendo para a estação de Barreiro do Araxá(devia ficar em algum distrito de Araxá) e outras do Sul de Minas, muito estranho, a região de Muzambinho registra negativas de tempos em tempos.

Outro dado interessante, foi na massa polar de junho 1918, agora da estação de Araguari, registrou uma máxima de 7,8 no dia 25, mas a mínima do dia seguinte, foi de 3,0ºC(acho que foi negativa). Lembrei-me da máxima de Uberaba no dia 25, de 9,0ºC, mas não sei se no dia seguinte 26 a mínima foi negativa.Tem que aguardar os dados de Uberaba serem divulgados.

 

 

 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora, marinhonani disse:

LucasFSopranos,

FelipeF,

reparei que a estação de Muzambinho nos anos disponíveis do banco de dados, registrava máximas baixas em eventos de massas frias fortes, mas nenhuma mínima negativa, perdendo para a estação de Barreiro do Araxá(devia ficar em algum distrito de Araxá) e outras do Sul de Minas, muito estranho, a região de Muzambinho registra negativas de tempos em tempos.

Outro dado interessante, foi na massa polar de junho 1918, agora da estação de Araguari, registrou uma máxima de 7,8 no dia 25, mas a mínima do dia seguinte, foi de 3,0ºC(acho que foi negativa). Lembrei-me da máxima de Uberaba no dia 25, de 9,0ºC, mas não sei se no dia seguinte 26 a mínima foi negativa.Tem que aguardar os dados de Uberaba serem divulgados.

 

 

 

Marinhonani, é muito esquisito uma estação como a de Muzambinho registrar tantas mínimas baixas mas nenhuma mínima negativa. É no mínimo curioso. As menores mínimas de lá no período anterior a 1961:

1. 0,0°C (12/07/1942)

2. 0,4°C (24/07/1939)

3. 0,5°c (07/06/1933)

4. 0,5°C (12/06/1939)

5. 0,6°c (21/06/1933)

6. 0,7°C (15/06/1920)

7. 1,0°C (27/06/1918)

 

Como é possível uma MP com relatos na época de perda total em cafezais, lagos congelados e entre outros registrar uma mínima tão comum pra essa região até nos dias atuais? Difícil de acreditar

Enfim, só saberemos a dimensão desses erros quando todas estações convencionais já estiverem digitalizadas.

  • Like 3
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
9 minutos atrás, LucasFSopranos disse:

Marinhonani, é muito esquisito uma estação como a de Muzambinho registrar tantas mínimas baixas mas nenhuma mínima negativa. É no mínimo curioso. As menores mínimas de lá no período anterior a 1961:

1. 0,0°C (12/07/1942)

2. 0,4°C (24/07/1939)

3. 0,5°c (07/06/1933)

4. 0,5°C (12/06/1939)

5. 0,6°c (21/06/1933)

6. 0,7°C (15/06/1920)

7. 1,0°C (27/06/1918)

 

Como é possível uma MP com relatos na época de perda total em cafezais, lagos congelados e entre outros registrar uma mínima tão comum pra essa região até nos dias atuais? Difícil de acreditar

Enfim, só saberemos a dimensão desses erros quando todas estações convencionais já estiverem digitalizadas.

 

Como já comentei antes, existem casos de falta do sinal de menos (-) em negativas mesmo nos dados do BDMEP, a partir de 1961.

 

Na antiga estação do INMET no Horto Florestal (83856), na zona norte da cidade de São Paulo, existem pelo menos 4 registros que eu sei que foram negativos e que estão sem sinal de menos no BDMEP.

-1,0°C (11/07/1969)

-1,6°C (18/07/1975)

-1,8°C (01/06/1979)

-1,4°C (18/07/1979)

  • Like 5
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora, Aldo Santos disse:

 

Como já comentei antes, existem casos de falta do sinal de menos (-) em negativas mesmo nos dados do BDMEP, a partir de 1961.

 

Na antiga estação do INMET no Horto Florestal (83856), na zona norte da cidade de São Paulo, existem pelo menos 4 registros que eu sei que foram negativos e que estão sem sinal de menos no BDMEP.

-1,0°C (11/07/1969)

-1,6°C (18/07/1975)

-1,8°C (01/06/1979)

-1,4°C (18/07/1979)

Aqui tem pelo menos um caso que eu tenho absoluta certeza q faltou o sinal de menos. Foi em 1981:

No dia 20 de julho teve uma máxima de 15°C com pouquíssimas nuvens. E às 21 horas a temperatura já era de 3,6°C. No outro dia, a mínima segundo a base de dados do BDMEP foi de 4,2°C(E até o ano passado eles escondiam a mínima do dia 21). Mas tenho certeza que esqueceram o sinal de menos.

 

Então, eu considero que a mínima absoluta aqui foi de -4,2°C no dia 21 de julho de 1981. Não só pelas temperaturas do bulbo seco, mas também pelas mínimas absolutas em lugares próximos daqui como em Ribeirão Preto que a mínima absoluta foi de  -1,2°C e temperatura de relva de -8,2°C!!! Em Pindorama, na região de Catanduva, SP a mínima foi de -2,1°C e temperatura de relva de -10,2°C!!

 

Alguns prints do estudo do INPE sobre essa onda de frio q eu achei na internet:

 

image.thumb.png.e9bc0957397b4e7347eab6c999e78088.pngimage.png.32b0b96064f073dfefab934cc42f5cbc.png

  • Like 3
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse comparativo de Maio que eu fiz de algumas estações do Planalto Sul Catarinense e havia postado no Monitoramento outro dia. Resolvi trazer "acá".

 

722512019_SerraUrupema.thumb.JPG.e4334b4b99abf1eb907cc76ac80c43de.JPG

 

*Das estações analisadas, Urubici/Fazenda Rancho Alegre foi a mais fria. A famosa estação da Vista Alegre deve ter tido uma máxima próxima em torno de +-25°C no dia 19, o que a deixaria com média final de 10,04 ou 10,05°C.

  • Like 5
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Aldo Santos disse:

 

Como já comentei antes, existem casos de falta do sinal de menos (-) em negativas mesmo nos dados do BDMEP, a partir de 1961.

 

Na antiga estação do INMET no Horto Florestal (83856), na zona norte da cidade de São Paulo, existem pelo menos 4 registros que eu sei que foram negativos e que estão sem sinal de menos no BDMEP.

-1,0°C (11/07/1969)

-1,6°C (18/07/1975)

-1,8°C (01/06/1979)

-1,4°C (18/07/1979)

Aldos Santos,

estava pesquisando temperaturas do dia 1º/06/1979, faltam de muitas cidades do Rio, Minas e SP, mas a do Horto Florestal estava lá 1,8ºC positiva.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
 
 
 
 
2 horas atrás, LucasFSopranos disse:

Marinhonani, é muito esquisito uma estação como a de Muzambinho registrar tantas mínimas baixas mas nenhuma mínima negativa. É no mínimo curioso. As menores mínimas de lá no período anterior a 1961:

1. 0,0°C (12/07/1942)

2. 0,4°C (24/07/1939)

3. 0,5°c (07/06/1933)

4. 0,5°C (12/06/1939)

5. 0,6°c (21/06/1933)

6. 0,7°C (15/06/1920)

7. 1,0°C (27/06/1918)

 

Como é possível uma MP com relatos na época de perda total em cafezais, lagos congelados e entre outros registrar uma mínima tão comum pra essa região até nos dias atuais? Difícil de acreditar

Enfim, só saberemos a dimensão desses erros quando todas estações convencionais já estiverem digitalizadas.

LucasFSopranos,

na tabela de estações consta somente as estações em funcionamento, eu queria ver dados de Viçosa, para ver os dados horários de junho de 1933, acho que Viçosa teve negativa naquele junho, as mínimas de lá em outros anos tiveram diferenças de mais de 1,0 a menos do que Juiz de Fora.A estação convencional ficava localizada na baixada, 690 metros.

Quando vou consultar o badmep no mapa de Minas, quando coloco a seta em cima da estação aparece essa altitude 689 m, mas clicando e olhando os dados pedidos aparece a altitude de 712 metros, é muita diferença se fosse erro de método antigo de altitude, para a nova medida por satelite.

A mesma coisa acontece com a estação de Itamarandiba-MG, coloca a seta em cima aparece 1097 metros,(é a mesma altitude que aparece no levantamento do Disme/Inmet de BH, atualizado em 1992, na publicação do Anuário de Minas Gerais)quando vou ver os dados de algum mês, lá no alto consta altitude de 914 metros, estação operante.Acho que indica estações que mudaram de lugar.

Edited by marinhonani

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
3 horas atrás, LucasFSopranos disse:

Marinhonani, é muito esquisito uma estação como a de Muzambinho registrar tantas mínimas baixas mas nenhuma mínima negativa. É no mínimo curioso. As menores mínimas de lá no período anterior a 1961:

1. 0,0°C (12/07/1942)

2. 0,4°C (24/07/1939)

3. 0,5°c (07/06/1933)

4. 0,5°C (12/06/1939)

5. 0,6°c (21/06/1933)

6. 0,7°C (15/06/1920)

7. 1,0°C (27/06/1918)

 

Como é possível uma MP com relatos na época de perda total em cafezais, lagos congelados e entre outros registrar uma mínima tão comum pra essa região até nos dias atuais? Difícil de acreditar

Enfim, só saberemos a dimensão desses erros quando todas estações convencionais já estiverem digitalizadas.

No dia 26 de junho a estação de Ubá-MG, registrou 1,7 e na onda de frio de julho 1918, marcou 1,1 dia 12.

A altitude da estação de Ubá é de 349,0 metros. Mesmo se a estação de Muzambinho ficasse num topo, acho que a mínima seria negativa. A estação de Franca fica a 1003 metros e teve negativa no passado remoto.

Edited by marinhonani
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

LucasFSopranos,

fui pesquisar a mínima do dia 21 julho 1981 em Franca, o banco de dados omitiu.Concordo com você a mínima de Paraíso no dia 21, o amanhecer mais frio foi negativa, no dia seguinte outra negativa.

Na estação de Uberaba foi:

-2,2 dia 21

-1,0 dia 22

Edited by marinhonani
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
19 horas atrás, marinhonani disse:

Aldos Santos,

estava pesquisando temperaturas do dia 1º/06/1979, faltam de muitas cidades do Rio, Minas e SP, mas a do Horto Florestal estava lá 1,8ºC positiva.

 

No Horto eu sei que foi negativa porque saiu até na 1ª página dos jornais na época.

O Mirante, em área totalmente urbana, registrou 1,2°C.

A estação do Horto ficava no limite entre a área urbana e o Parque Estadual da Cantareira, num topo plano e relativamente extenso.

E normalmente registrava mínimas 2 a 4°C inferiores ao Mirante.

Principalmente em noites frias de céu limpo e sem vento, que foi o caso naquele dia.

Além disso,  geou em grande parte da área urbana da cidade de São Paulo, aparecendo até no Jornal Nacional.

 

Eu também já fucei no BDMEP as mínimas de um monte cidades naquele dia, inclusive várias que não estão na lista e eu entrei com o número OMM.

Tem um monte faltando dados.

 

Edited by Aldo Santos
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Aldo Santos disse:

 

No Horto eu sei que foi negativa porque saiu até na 1ª página dos jornais na época.

O Mirante, em área totalmente urbana, registrou 1,2°C.

A estação do Horto ficava no limite entre a área urbana e o Parque Estadual da Cantareira, num topo plano e relativamente extenso.

E normalmente registrava mínimas 2 a 4°C inferiores ao Mirante.

Principalmente em noites frias de céu limpo e sem vento, que foi o caso naquele dia.

Além disso,  geou em grande parte da área urbana da cidade de São Paulo, aparecendo até no Jornal Nacional.

 

Eu também já fucei no BDMEP as mínimas de um monte cidades naquele dia, inclusive várias que não estão na lista e eu entrei com o número OMM.

Tem um monte faltando dados.

 

Aldo Santos,

na década de 90, fui pesquisar dados em jornais da onda de frio de 7/8 julho e 17/18 julho de 1975, a de maio/junho 1979, julho de 1981, junho de 1985, junho/julho de 1994 e julho de 2000.Pesquisei a Folha, Estadão, Tribuna(Santos), Estado de Minas, Jornal do Brasil e O Globo. Fiz minhas anotações, na Folha informava a mínima negativa -1,8ºC em junho de 1979 no Horto, a mínima de -7,3ºC em Campos do Jordão.Nos jornais do Rio e Minas a mínima de -6,4ºC em Maria da Fé dia 1º/6/1979, na cidade de Caparaó os -2,0ºC, a mínima bem baixa para o Rio, no bairro de Realengo 6,7ºC(acredito que na Vila Militar/Campo dos Afonsos tenha caído mais).

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

MAIO 2020 NA MINHA REGIÃO DE MONITORAMENTO EM NOVA SANTA RITA E PORTÃO

image.thumb.png.dbd21f0af4f789563d5d3e0983c13bf2.png

 

Mês muito bom, para maio, que normalmente é bem chato. Foi dinâmico, melhor que o esperado, massas polares entrando com certa frequência. Evento de calor extremo no dia 11 pode ter sido a máxima absoluta da década em alguns pontos.

 

Recuperação das chuvas, sendo dois eventos de volume expressivo (dias 12 e 21).

 

image.png.f0444f189c2c9b01be5649b1718cde3e.png

 

CHUVA: 153 mm

  • Like 11

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

O mês de maio para Ponta Grossa/PR foi marcado pela secura e pela grande amplitude térmica. As minimas foram excelentes.

Abaixo os dados das estações que eu monitoro.

Na estação de baixada e na zona Rural PWS(Corteva), tivemos os seguintes valores:

caeada.png.6b147e7ebdc482b4505d5ce4ec5d77d1.png

Estação do Simepar:

yiyiyia.png.00eb962e0239c989b3f17a9b73af05c8.png

Edited by GabrielG.
  • Like 8

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 6/7/2020 at 8:34 PM, LucasFSopranos said:

Aqui tem pelo menos um caso que eu tenho absoluta certeza q faltou o sinal de menos. Foi em 1981:

No dia 20 de julho teve uma máxima de 15°C com pouquíssimas nuvens. E às 21 horas a temperatura já era de 3,6°C. No outro dia, a mínima segundo a base de dados do BDMEP foi de 4,2°C(E até o ano passado eles escondiam a mínima do dia 21). Mas tenho certeza que esqueceram o sinal de menos.

 

Então, eu considero que a mínima absoluta aqui foi de -4,2°C no dia 21 de julho de 1981. Não só pelas temperaturas do bulbo seco, mas também pelas mínimas absolutas em lugares próximos daqui como em Ribeirão Preto que a mínima absoluta foi de  -1,2°C e temperatura de relva de -8,2°C!!! Em Pindorama, na região de Catanduva, SP a mínima foi de -2,1°C e temperatura de relva de -10,2°C!!

 

Alguns prints do estudo do INPE sobre essa onda de frio q eu achei na internet:

 

image.thumb.png.e9bc0957397b4e7347eab6c999e78088.pngimage.png.32b0b96064f073dfefab934cc42f5cbc.png

Sensacional essa marca de -2,1ºC em Pindorama, fora de série, surreal, incrível....

Minha avó é de Catanduva e ela sempre comenta que no início dos anos 80 ocorreu um evento em que várias poças de água pela cidade amanheceram congeladas, além das roupas duras no varal e o carro não pegava nem a pau. Catanduva é conhecida aqui no interior de SP por ser bem quente.

Obrigado por compartilhar!

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mês de Maio no Vale do Itajaí e algumas estações do Norte. Neste mês sai Camboriú que não está mais aparecendo no mapa da Epagri, e entra Gaspar (Renato Nicoletti). Massaranduba também tirei fora pelo mesmo motivo de Camboriú.

 

739827295_ValeMAI.thumb.JPG.98ea1d4a21039306c004872775176091.JPG

 

1008772177_NorteMAI.JPG.13d7108921b05a01f73a25673919ed45.JPG

  • Like 7

Share this post


Link to post
Share on other sites

Resumo/Análise da estação chuvosa 19-2020 em Queimada Nova - PI

 

Screenshot_97.png.d7f0b9886c635d733c8d263bea5b74fc.png

 

A estação chuvosa de 19-2020 teve 1056 mm acumulados, distribuídos entre 22 de outubro e 20 de maio (213 dias). Com base nos pluviômetros próximos essa foi provavelmente a melhor estação chuvosa desde 1988 ou 1985.

 

PRIMAVERA ou "PRÉ-ESTAÇÃO" (OND):

A primavera manteve o padrão do seco ano de 2019. Cada mês da primavera teve apenas uma chuva praticamente, mas foram chuvas boas, o que deixou a vegetação verde e deu uma reanimada nos pequenos reservatórios do município, que é o que realmente importa nessa época. Ponto positivo para outubro, que dessa vez teve chuva, o que não é todo ano que acontece, e para novembro que mesmo não tendo um acumulado tão alto foi o mais chuvoso desde 2014.

 

VERÃO (JFM):

A estação chuvosa começou para valer no dia 31/12, e continuou com muitas chuvas até o dia 8 de fevereiro. Foram 424 mm em 40 dias. Foi uma excelente e longa sequência de chuvas, só lembro de algo assim em janeiro de 2016. Em Paulistana - PI (cidade referência pra cá), janeiro de 2020 teve 249,3 mm, foi o 8ª janeiro mais chuvoso em 96 anos de dados.

Depois do dia 08/02 as chuvas diminuíram, mas continuou com volumes satisfatórios até o mês de março, fazendo com que tanto fevereiro como março fiquem acima da média também.

 

O grande ponto positivo foi a ausência de bloqueios fortes no verão (e na estação chuvosa como toda), o tem se tornado praticamente um milagre. Desde 2013 é apenas a 2ª vez que nenhum dos 3 meses mais chuvosos do ano termina zerado (ou perto disso).

 

OUTONO ou "PÓS-ESTAÇÃO" (AM):

Vai ficar repetitivo com outros posts que já fiz, mas não tem como não falar das chuvas entre os dias 11 e 14 de abril que nem nos meus melhores sonhos poderia imaginar. Foram 264 mm, 43% da média do ano todo naqueles 4 dias. Isso num mês que tem uma média relativamente baixa, cerca de 57 mm. No final, abril terminou com 300 mm. Se esse mesmo valor fosse registrado em Paulistana, esse seria o mês de abril mais chuvoso em quase 100 anos de registros naquela cidade. Outro recorde seria batido com as chuvas entre a tarde do dia 13 e madrugada do dia 14 que totalizaram 152 mm, seria a chuva mais volumosa da história de Paulistana se tivesse ocorrido lá.

 

Quanto a maio terminou com 18 mm, praticamente na média que é de uns 17 mm, mas já é muito uma vez que geralmente não chove nada. Vale mencionar a FF do fim do mês que provocou temporais em algumas áreas próximas, o que é muito incomum pra época.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Finalmente tivemos um grande "inverno" no Nordeste pra compensar tantos anos de chuvas irregulares. O mais impressionante foi a regularidade das chuva de janeiro até maio. Tanto que em Paulistana - PI (assim como aqui) todos os 5 primeiros meses do ano foram acima da média, o que é apenas a 3º vez que isso ocorre em quase 100 anos.

 

Mas o mais importante é o que toda essa chuva provoca. Os reservatórios estão todos cheios. Fazia muito tempo que não tínhamos uma produção de forragens e de pastagens como neste ano. Hoje, dia 18 de junho, a vegetação está em sua maioria murcha, sendo que o normal é que tivessem com as folhas quase todas caídas faz é tempo. Enfim, só tenho a agradecer por um "inverno" tão perfeito como esse!

 

*A média utilizada para Queimada Nova, foi obtida por meio de uma média ponderada entre as cidades de Paulistana e São Raimundo Nonato no período 1992-2019.

**Para quem quiser mais informações sobre a estação chuvosa 19-2020 em Queimada Nova, fiz esse outro post com foco nas chuvas mais volumosas.

***Para quem quiser ler os resumos das estações chuvosas anteriores os links estão aqui: 17-201818-2019.

  • Like 5
  • Thanks 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aqui no Ceará as chuvas vêm ficando acima da média desde Janeiro. Por volta de Outubro do ano passado, um amigo que mora em Moscou, sabendo do meu interesse em questões climáticas, me mandou um pequeno artigo datado de Junho de 2017 de um Climatologista Russo de nome Alekxander Ainav. Ele parte do princípio que os oceanos são reguladores essenciais do clima, dando ênfase ao Pacífico pela localização e tamanho. Segundo o autor, entender o fenômeno ENOS e principalmente os fenômenos El Nino de grandes intensidades, é fundamental para compreensão do Clima do Planeta. Em seus estudos sobre El Nino 57/58, 82/83, 97/98 e 2015/2016, ele afirma ter identificado o que chamou Resposta de Simetria Climática. Isto é, o Clima tende a responder sempre da mesma forma por um determinado período de tempo, respeitando-se um "feedback" de semanas ou mesmo meses. Assim em sua previsão, o autor relacionava o ano de 2020 a 2003. De princípio, não dei muita importância. Porém, as enchentes de Janeiro em parte do Sudeste me fizeram pesquisar sobre enchentes no ano de 2003. Não deu outra, 2003 foi ano de grandes enchentes nas mesmas regiões atingidas em 2020. Passei então a aplicar tal " Resposta Climática" aqui no Ceará. Janeiro de 2020 as precipitações foram bem maiores que 2003. Todavia nos meses de Fevereiro, Março, Abril e Maio a pluviometria foi milimetricamente idêntica ao ano de 2003. Estamos atravessando o mês de Junho os estudos de Ainav parecem continuar se confirmando.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 horas atrás, Tstorm disse:

Resumo/Análise da estação chuvosa 19-2020 em Queimada Nova - PI

 

Screenshot_97.png.d7f0b9886c635d733c8d263bea5b74fc.png

 

A estação chuvosa de 19-2020 teve 1056 mm acumulados, distribuídos entre 22 de outubro e 20 de maio (213 dias). Com base nos pluviômetros próximos essa foi provavelmente a melhor estação chuvosa desde 1988 ou 1985.

 

PRIMAVERA ou "PRÉ-ESTAÇÃO" (OND):

A primavera manteve o padrão do seco ano de 2019. Cada mês da primavera teve apenas uma chuva praticamente, mas foram chuvas boas, o que deixou a vegetação verde e deu uma reanimada nos pequenos reservatórios do município, que é o que realmente importa nessa época. Ponto positivo para outubro, que dessa vez teve chuva, o que não é todo ano que acontece, e para novembro que mesmo não tendo um acumulado tão alto foi o mais chuvoso desde 2014.

 

VERÃO (JFM):

A estação chuvosa começou para valer no dia 31/12, e continuou com muitas chuvas até o dia 8 de fevereiro. Foram 424 mm em 40 dias. Foi uma excelente e longa sequência de chuvas, só lembro de algo assim em janeiro de 2016. Em Paulistana - PI (cidade referência pra cá), janeiro de 2020 teve 249,3 mm, foi o 8ª janeiro mais chuvoso em 96 anos de dados.

Depois do dia 08/02 as chuvas diminuíram, mas continuou com volumes satisfatórios até o mês de março, fazendo com que tanto fevereiro como março fiquem acima da média também.

 

O grande ponto positivo foi a ausência de bloqueios fortes no verão (e na estação chuvosa como toda), o tem se tornado praticamente um milagre. Desde 2013 é apenas a 2ª vez que nenhum dos 3 meses mais chuvosos do ano termina zerado (ou perto disso).

 

OUTONO ou "PÓS-ESTAÇÃO" (AM):

Vai ficar repetitivo com outros posts que já fiz, mas não tem como não falar das chuvas entre os dias 11 e 14 de abril que nem nos meus melhores sonhos poderia imaginar. Foram 264 mm, 43% da média do ano todo naqueles 4 dias. Isso num mês que tem uma média relativamente baixa, cerca de 57 mm. No final, abril terminou com 300 mm. Se esse mesmo valor fosse registrado em Paulistana, esse seria o mês de abril mais chuvoso em quase 100 anos de registros naquela cidade. Outro recorde seria batido com as chuvas entre a tarde do dia 13 e madrugada do dia 14 que totalizaram 152 mm, seria a chuva mais volumosa da história de Paulistana se tivesse ocorrido lá.

 

Quanto a maio terminou com 18 mm, praticamente na média que é de uns 17 mm, mas já é muito uma vez que geralmente não chove nada. Vale mencionar a FF do fim do mês que provocou temporais em algumas áreas próximas, o que é muito incomum pra época.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Finalmente tivemos um grande "inverno" no Nordeste pra compensar tantos anos de chuvas irregulares. O mais impressionante foi a regularidade das chuva de janeiro até maio. Tanto que em Paulistana - PI (assim como aqui) todos os 5 primeiros meses do ano foram acima da média, o que é apenas a 3º vez que isso ocorre em quase 100 anos.

 

Mas o mais importante é o que toda essa chuva provoca. Os reservatórios estão todos cheios. Fazia muito tempo que não tínhamos uma produção de forragens e de pastagens como neste ano. Hoje, dia 18 de junho, a vegetação está em sua maioria murcha, sendo que o normal é que tivessem com as folhas quase todas caídas faz é tempo. Enfim, só tenho a agradecer por um "inverno" tão perfeito como esse!

 

*A média utilizada para Queimada Nova, foi obtida por meio de uma média ponderada entre as cidades de Paulistana e São Raimundo Nonato no período 1992-2019.

**Para quem quiser mais informações sobre a estação chuvosa 19-2020 em Queimada Nova, fiz esse outro post com foco nas chuvas mais volumosas.

***Para quem quiser ler os resumos das estações chuvosas anteriores os links estão aqui: 17-201818-2019.

 

Boa noite.

Vi algumas pessoas comentando no tópico de monitoramento que teve chuva fraca de infiltração nesses últimos dias no sertão nordestino, se não me engano era na Paraíba. Ocorreu alguma precipitação em sua cidade? 

Pelo INMET de Paulistana teve 0,2mm acumulados na tarde de ontem (17)

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
52 minutos atrás, Alexandre Pereira disse:

 

Boa noite.

Vi algumas pessoas comentando no tópico de monitoramento que teve chuva fraca de infiltração nesses últimos dias no sertão nordestino, se não me engano era na Paraíba. Ocorreu alguma precipitação em sua cidade? 

Pelo INMET de Paulistana teve 0,2mm acumulados na tarde de ontem (17)

Sim, varios municípios cearenses vêm registrando chuvas. Apesar da média pluviométrica em junho no Ceará ser reduzida, algumas localidades ultrapassam a casa dos 100mm.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 horas atrás, Alexandre Pereira disse:

 

Boa noite.

Vi algumas pessoas comentando no tópico de monitoramento que teve chuva fraca de infiltração nesses últimos dias no sertão nordestino, se não me engano era na Paraíba. Ocorreu alguma precipitação em sua cidade? 

Pelo INMET de Paulistana teve 0,2mm acumulados na tarde de ontem (17)

Eu fiz um post sobre esse evento aqui:

Não registrei nada por que o mínimo que meu pluviômetro registra é 2 mm. Se registrasse seria uns 0,5 mm por aí onde moro. Mas em alguns outros locais no interior do município deve ter chovido uns 2 ou 4 mm. O que é muito para junho. 

 

  • Like 2
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Maiores chuvas de 2020 registradas no Ceará, até 19 de junho.

 

D9416A58-66E6-4AF7-8520-40DC08726D4D.thumb.jpeg.7afc6e341ab8e15a7e21784fe5945ef8.jpeg
 

Em Fortaleza a maior chuva foi de 132,3 mm no dia 15 de março
 

 

Edited by Pedro Victor P.
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
21 horas atrás, Pedro Victor P. disse:

Maiores chuvas de 2020 registradas no Ceará, até 19 de junho.

 

D9416A58-66E6-4AF7-8520-40DC08726D4D.thumb.jpeg.7afc6e341ab8e15a7e21784fe5945ef8.jpeg
 

Em Fortaleza a maior chuva foi de 132,3 mm no dia 15 de março
 

 

É muita chuva amigo Vitor. Vale ressaltar que alguns municípios ultrapassaram a casa dos 1.500mm, quase 3X a média de vários países da Europa.Mais de 10X a média da Califórnia. Eita Ceará bom. O melhor Clima do Mundo !

  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Peregrine disse:

É muita chuva amigo Vitor. Vale ressaltar que alguns municípios ultrapassaram a casa dos 1.500mm, quase 3X a média de vários países da Europa.Mais de 10X a média da Califórnia. Eita Ceará bom. O melhor Clima do Mundo !


Fortaleza está com 1.905 mm em um dos postos da FUNCEME. Tem potencial pra passar de 2.000 mm, já que durante o resto desse mês e em julho ainda estaremos sob influência de possíveis DOLs. E ainda tem dezembro. Dezembro de 2018 veio com volumes incríveis para esta época do ano em Fortaleza. A média é de 43 mm, mas teve posto que passou dos 200 mm. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Peregrine disse:

É muita chuva amigo Vitor. Vale ressaltar que alguns municípios ultrapassaram a casa dos 1.500mm, quase 3X a média de vários países da Europa.Mais de 10X a média da Califórnia. Eita Ceará bom. O melhor Clima do Mundo !

Peregrine,

não diria o melhor clima do mundo e do Brasil, mas o clima de Guaramiranga e Tianguá, as duas em áreas serranas são excelentes,temperaturas amenas o ano inteiro, não sei se tem outras cidades em altitude acima de 700 metros.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 horas atrás, marinhonani disse:

Peregrine,

não diria o melhor clima do mundo e do Brasil, mas o clima de Guaramiranga e Tianguá, as duas em áreas serranas são excelentes,temperaturas amenas o ano inteiro, não sei se tem outras cidades em altitude acima de 700 metros.

Sim, existem outras cidades com clima durante o inverno mais ameno. Quando falo em melhor clima do Mundo, refiro-me a uma série de aspectos: baixa amplitude térmica (diferente do Sul onde na primavera do ano passado morreram quase 3 mil ovinos, durante o dia 40 graus e na madrugada 5); boa pluviometria (apesar da falta de políticas públicas para convivência em anos de baixa estiagem); Brisa constante quase o ano, enfim...

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
22 horas atrás, Pedro Victor P. disse:


Fortaleza está com 1.905 mm em um dos postos da FUNCEME. Tem potencial pra passar de 2.000 mm, já que durante o resto desse mês e em julho ainda estaremos sob influência de possíveis DOLs. E ainda tem dezembro. Dezembro de 2018 veio com volumes incríveis para esta época do ano em Fortaleza. A média é de 43 mm, mas teve posto que passou dos 200 mm. 

Vamos ficar na torcida! Dezembro a gente deixa pra conta de 2021. Afinal, em anos ditos "normais" é início da estação chuvosa no Ceará. Não sei se você já observou, mas a estação das chuvas no nosso Estado reflete bem as condições do Nordeste como um todo. Começamos com a influência da ZCAS pelo Cariri (mesmo padrão do MATOPIBA), quando a Circulação Atmosférica mostra-se favorável temos os VCAN de dezembro até meados de março (este ano os VCAN receberam um reforço das ondas de Rossby) Março e Abril a ZCIT e de Maio a Julho as Ondas de Leste. 2019/2020 foi tudo de bom.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Demorei pra postar mas estão aí, os dados mensais de Março na PB, no PE e no AL. [Talvez seja necessário clicar na imagem em nova guia para ver em melhor qualidade]

  • Na PB (AESA)

ic17UJ7.jpg

 

Recordes

  1. São Sebastião do Umbuzeiro: Março e mês mais chuvoso (anteriores: 03/1981 com 435,3 mm)
  2. Nova Olinda: 2° Março e 2° mês mais chuvoso (1°: 03/2008 com 615,8 mm)
  3. Boa Ventura: Março e mês mais chuvoso (anteriores: 03/2008 com 518,5 mm e 04/1973 com 519,4 mm, respectivamente)
  4. Juru: 2° Março mais chuvoso (1°: 03/2008 com 482,2 mm)

 

  • No PE (APAC)

Dv49fAa.jpg

 

Recordes

  1. Tupanatinga: Março e mês mais chuvoso (anteriores: 03/1981 com 364,9 mm e 01/2004 com 435,9 mm, respectivamente)
  2. Buíque: Março mais chuvoso (anterior: 03/1941 com 450,9 mm)
  3. Jataúba: Março e mês mais chuvoso (na verdade igualou o recorde de 03/1981 com 387,5 mm, também)
  4. Alagoinha: Março mais chuvoso (anterior: 03/1985 com 307,1 mm) e 2° mês mais chuvoso (1°: 04/1984 com 419,9 mm)
  5. Correntes: Março mais chuvoso (anterior: 03/1941 com 299,7 mm)
  6. Pesqueira: 2° Março mais chuvoso (1°: 03/1947 com 374,4 mm)
  7. Carnaíba: Março e mês mais chuvoso (anteriores: 03/1967 com 486,6 mm e 04/1967 com 566,5 mm respectivamente)
  8. Afogados da Ingazeira: Março e mês mais chuvoso (anteriores: 03/1960 com 462 mm e 01/2004 com 492,6 mm respectivamente)
  9. Arcoverde: Março e mês mais chuvoso (anteriores: 03/1981 com 304,6 mm e 07/1988 com 344,9 mm respectivamente)
  10. Quixaba: Março e mês mais chuvoso (anteriores: 03/1967 com 372,8 mm e 01/2004 com 461,2 mm respectivamente)
  11. Tabira: Março mais chuvoso (anterior: 03/1967 com 410,8 mm)

 

  • No AL (SEMARH)

g4WvVyB.jpg

 

Não sei quando postarei os de abril.

Edited by CloudCb
  • Like 5
  • Thanks 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
Em 24/06/2020 em 17:56, CloudCb disse:

Não sei quando postarei os de abril.

 

Postando. Abril não foi tão chuvoso quanto março, mas foi bom também.

 

  • Na PB (AESA)

9g77wGK.jpg

 

Recordes

  1. São José do Brejo do Cruz: 2° abril mais chuvoso (1°: 04/1965 com 345,1 mm) e maior valor em 24h para abril (em 27/04/2009 caíram 140 mm também)
  2. Cajazeirinhas: 2° maior valor em 24h [183 mm] (1°: 01/03/2006 com 210 mm)

 

  • No PE (APAC)

Ntdsd1g.jpg

 

Recordes

  1. Tupanatinga: 2° abril mais chuvoso (1°: 04/1985 com 385,5 mm)
  2. Lajedo: Abril mais chuvoso (anterior: 04/1974 com 239,9 mm); maior valor em 24h [160,2 mm] (anterior: 27/03/2005 com 138 mm)
  3. Altinho: Abril mais chuvoso (anterior: 04/1985 com 208,3 mm)
  4. Buíque: Maior valor em 24h para abril e, 3° maior valor em 24h [140 mm] (1°: 16/11/1980 com 175 mm e 2°: 08/03/1947 com 141,6 mm)
  5. Dormentes: 2° maior valor em 24h para abril [116 mm] (1°: 10/04/1973 com 133,8 mm)
Edited by CloudCb
  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Junho de 2020 foi marcado por temperatura muito acima da média (assunto para outro post) e chuva bem abaixo da média na cidade do Rio de Janeiro. O índice pluviométrico médio acumulado na cidade ao longo do mês (média dos 33 pluviômetros do Alerta Rio) foi de 20,5 mm, aproximadamente um terço da média 1997/2019 (62,2 mm), e o terceiro menor para junho desde 1997 (início da série). 

 

As poucas frentes frias que conseguiram chegar ao Rio no mês já estavam muito enfraquecidas, e não trouxeram quase nenhuma chuva (apenas chuva orográfica de infiltração marítima, que favoreceu os bairros mais próximos das encostas).  O acumulado máximo de 06/2020 na rede Alerta Rio ocorreu no Alto da Boa Vista (ZN), com 82,4 mm (valor ainda abaixo da média, pois é o bairro mais chuvoso da cidade, e a última vez que choveu menos de 100 mm em junho por lá foi no ano de 2013), e o mínimo na Avenida Brasil/Mendanha (ZO), com apenas 1,8 mm.  O Centro do Rio (Saúde) registrou apenas 4,4 mm, e este foi o menor total para junho no local desde 1992 (1,1 mm no aero Santos Dumont).

 

Na tabela abaixo das médias de junho na rede Alerta Rio desde 1997:

 

J.png.51429dcc0ea06c6c19b98a51cb5d0480.png

 

Aqui na cidade de Niterói junho foi ainda mais seco que no Rio, a estação do INMET no bairro do Barreto acumulou apenas 3,4 mm ao longo de todo o mês (provavelmente o mês mais seco desde 07/2016).  A estação mais próxima aqui do Ingá (Praia João Caetano Cemaden) registrou parcos 3,6 mm.

 

Como maio foi chuvoso este ano, o mês junho com pouca chuva não chegou a ser um problema aqui na área, embora em certos dias tenha sido possível sentir um leve cheiro de fumaça no ar (especialmente pela manhã e à noite) em alguns lugares, já que muitos fazem suas pequenas queimadas (lixo, mato, etc) a partir desta época, quando as condições se tornam mais propícias para este tipo de atividade.

Edited by Wallace Rezende
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em Caxias do Sul/RS o mês foi uma montanha-russa, mas pendendo para o calor.

 

A primeira quinzena do mês teve vários dias mais friozinhos, mas mesmo assim ficou levemente acima da média, estando até o dia 15 com média mínima de 10,5⁰C (+1,0) e média máxima de 17,6⁰C (+0,3).

 

Posteriormente, uma longa sequência histórica de dias muito quentes para a época destruiu com a média do mês, foram 10 dias de agonia. No dia 25 de junho, a média mínima estava em 12,8⁰C (+3,3) e a média máxima em 20,1⁰C (+2,8).

 

Mas depois até o fim do mês, o tempo virou drasticamente, e, apesar de não ter feito um frio muito extremo, foi uma mudança de padrão que perdura até agora com temperaturas abaixo da média. Infelizmente, houve pouco tempo para amenizar o enorme desvio. No fim, a média mínima ficou em 11,7⁰C (+2,2) e a média máxima em 18,7⁰C (+1,4).

 

Outros dados:

 

Menores mínimas

2,2⁰C em 14/06

2,4⁰C em 03/06

3,7⁰C em 27/06

 

Maiores mínimas

19,2⁰C em 12/06 e 20/06

18,6⁰C em 25/06

17,6⁰C em 11/06

 

Menores máximas

8,4⁰C em 27/06

9,4⁰C em 26/06

11,0⁰C em 01/06

 

Maiores máximas

26,0⁰C em 21/06

25,8⁰C em 13/06

25,2⁰C em 23 e 24/06

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Asi se presento junio 2020 en Montevideo (Melilla):

 

Junio
1             12.7        9.4
2             16.4        4.2
3             16.8        2.2
4             14.8        2.1
5             16.6        8.1
6             16.2       14.4
7             15.9       13.2
8             15.7        9.1
9             14.6       12.2
10           18.4        6.6
11           15.8        5
12           18.4       12,1
13           12.7        6.4
14           14.6        -1
15           16.3        2.7
16           24.8       12.9
17           24.9       17.5
18           22          11.1
19           14.9        7.9
20           17.4        6.6
21           13.9        7.8
22           16.2        6.8  
23           17.2       12.2
24           13.7       10.8
25           12.7        8.3    
26           12.7        3.2
27           13.8        2.3
28           14.7        1.2
29           14.9        5.7
30           12,6        9,9

 

Primedio maximas 16°C 

Promedio minimas 7,7°C

Promedio mensual 11,8°C

 

Maxima absoluta 24,9°C

Minima absoluta -1°C

 

Como referencia:

La media historica de junio 61/90  de la estacion Prado es 11,1°C

El promedio de maximas es 15,1°C

El promedio de minimas es 7,1°C

Maxima historica 26,4°C

Minima historica -5,4°C

 

Llama la atencion la casi ausencia de maximas sub 10, habiendo ocurrido solo un dia en el que la temperatura no llego a 10°C en casi toda la jornada, el 13 de mayo, pero como la maxima se dio a la medianoche del dia anterior (12,7°C) no quedo registrada.

Hasta el dia de ayer la maxima mas baja se habia dado el 31 de mayo (12,4°C).

Hoy la maxima no va a superar los 11°C en toda la ciudad.

 

 

 

 

 

 

Edited by Pablo MQL
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Resende em 2020:

903583321_Resendejan-jun2020.png.5d90f77dcc666a3ede0b98d056da89bc.png

Esse é o 5º junho mais quente do período 1925/1947 e 1961/presente. (média simples)
Junho PÍFIO E PATÉTICO.

  • Like 6
  • Thanks 1
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

BAIRRO DO CHARCO - JUNHO DE 2020

 

EXTREMOS DIÁRIOS:

Charco-Jun-2020-temp.PNG.375e779a19fb856edad00673119b44d7.PNG

Média simples mensal: 10,6ºC 

Média 24H: 10,3ºC

Média máxima: 18,3ºC

Média mínima: 2,9ºC 

Menor mínima: -5,5ºC (Recorde para Junho) 

Maior mínima: 10,7ºC 

Menor máxima: 13,5ºC 

Maior máxima: 21,6ºC

 

TEMPERATURAS HORÁRIAS:

Charco-jun-2020-temp-2.PNG.eea762ad2314adad2c3662fb4fce4345.PNG

 

OBS: JUNHO RUIM ASSIM COMO 2018 E 2019.

 

CHUVAS:

Charco-chuva-jun-2020.PNG.264cbf32b1f17d65d84c42d230c8e856.PNG

65,6MM ACUMULADOS.

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depois de um mês de maio com temperatura abaixo da média, Belo Horizonte registrou temperaturas acima da média em junho de 2020, mas com anomalias mais suaves que as capitais ao sul.  Apesar disso, a tabela das médias horárias mensais da Pampulha desde 2007 mostra que 06/2020 não se destacou entre os últimos meses de junho, por conta da alta incidência de junhos (ainda mais) quentes neste período.  A temperatura ficou pouco menos de 1ºc acima da média de 30 anos, uma anomalia baseada nas médias máximas e mínimas da estação convencional (já que a Pampulha tem uma série muito curta).  Em comparação com a média dos últimos 14 anos, só da Pampulha, o valor ficou bem dentro da média deste período.

 

Em Brasília, a temperatura ficou mais próxima da média em 06/2020, com um desvio positivo desprezível (entre 0,2 e 0,3ºc) para a média de 30 anos. 

 

Quase não choveu em Belo Horizonte, o que é o esperado para junho, e em Brasília não houve registro de precipitação na estação automática (embora a convencional, ao lado, tenha registrado 0,3 mm).

 

Na estação da Pampulha (BH), a maior temperatura registrada em junho de 2020 foi de 30,1ºc no dia 12, e a menor de 9,5ºc no dia 23.  A precipitação acumulada no mês foi de 4,4 mm.

 

A automática de Brasília registrou sua maior temperatura do mês no dia 03, com 27,2ºc, e a menor no dia 22, com 9,9ºc.  Não houve registro de precipitação (0 mm).

 

Abaixo as médias horárias de junho nas duas estações em questão, desde a inauguração (junho de 2012 foi o mais quente nas duas estações, mas em BH ficou empatado com 2013 e 2018, superando estes nos centésimos):

 

Belo Horizonte/Pampulha auto:

BH.png.b98157156d4fee5721f4c1663f998481.png

 

Brasília/auto (setor sudoeste):

BRB.png.e8cade64e190a22bb23e90e1ef9b6c4c.png

  • Like 3
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
18 horas atrás, Andoni disse:

Resende em 2020:

903583321_Resendejan-jun2020.png.5d90f77dcc666a3ede0b98d056da89bc.png

Esse é o 5º junho mais quente do período 1925/1947 e 1961/presente. (média simples)
Junho PÍFIO E PATÉTICO.

Interessante é que nos cinco primeiros meses do ano o hemisfério norte estava com as atividades reduzidas por conta da quarentena... Coincidência ou não, tivemos anomalias negativas por aqui.

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
20 horas atrás, Andoni disse:

Resende em 2020:

903583321_Resendejan-jun2020.png.5d90f77dcc666a3ede0b98d056da89bc.png

Esse é o 5º junho mais quente do período 1925/1947 e 1961/presente. (média simples)
Junho PÍFIO E PATÉTICO.

 

Junho desprezível e lamentável: Média compensada no INMET de JF ficou em 18,0°C , desvio bem alto de +01,5°C em relação à 81-2010. Foi o quinto Junho mais quente desde que a estação mudou de lugar em 1973.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

São Sebastião do Paraíso, MG - Junho de 2020

 

image.png.97d04241eb493a6a0f59bde97d653943.png

Média em relação a 1981-2010.

 

Média máxima: 26,7°C (+1,3)

Média horária: 18,6°C (+1,3)

Média mínima: 12,8°C (+1,8)

 

Máxima absoluta: 29,8°C 11/06

Mínima absoluta: 6,7°C  01/06

Maior mínima: 17,4°C  04/06

Menor máxima: 22,1°C 17/06

 

Precipitação: 2 mm (-21,7 mm)

Dias com mais de 1 mm: 0 dias (-2 dia)

 

Sem palavras!

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Sobre a cidade de São Paulo, o Rodolfo deve postar um resumo completo.

 

Vou comentar apenas sobre as médias compensadas, porque muitos participantes do fórum se baseiam nelas.

Repetindo que a média compensada do SESC foi calculada exclusivamente para comparação pois, a meu ver, o correto nas estações automáticas é a média horária.

No caso da automática do Mirante, deve-se ao fato de toda a série ser da convencional.

A compensada de junho no Mirante no período 1991-2019 é 17,4°C.

 

As médias compensadas ficaram assim neste mês de junho:

INMET-Mirante: 19,25°C

IAG: 18,20°C

INMET-SESC: 18,44°C

 

No caso do Mirante, a compensada de junho/2020 foi o 2º maior valor desde a abertura da estação.

 

Maiores valores já registrados de média compensada em junho no Mirante:

19,52°C (2002)

19,25°C (2020)

19,15°C (2019)

19,06°C (2003)

18,77°C (1992)

18,70°C (2005)

18,63°C (2007)

18,61°C (1972)

 

Obs.: Certamente, o IAG também registrou o 1º ou 2º maior valor de toda a série.

     Infelizmente, não tenho todos os dados de média compensada de lá.

 

 

Edited by Aldo Santos
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Temperatura média horária (720 horas) de junho de 2020 nas 5 estações do INMET mais altas do Brasil (com altitudes entre 2450 metros e 1400 metros), e comparativo com maio (744 horas).  O Pico do Couto entraria na lista, mas está fora do ar.

 

As estações são: Itatiaia-Parque Nacional, Morro da Igreja (Bom Jardim da Serra), Campos do Jordão, Monte Verde e São Joaquim.  A ordem é de altitude (da maior para a menor).

 

Extremos do mês: -5,4ºc/18,9ºc (PNI), -1,1ºc/18,4ºc (MI), 2,8ºc/21,4ºc (CJ), 0,4ºc/23,1ºc (MV) e 0,1ºc/21,3ºc (SJ). 

 

comparativo.png.52b1cd5cddf132226b5f554499e9d35f.png

 

Maio fechou com temperatura um pouco abaixo da média na Mantiqueira e perto da média na Serra Catarinense, já junho registrou temperatura muito acima da média em ambos os locais, mas foi especialmente trágico na Mantiqueira, uma vez que a média chegou a subir quase 2ºc entre maio e junho na auto de Monte Verde e quase 1,5ºc em Campos do Jordão (a comparação com o maio abaixo da média na Mantiqueira fez este junho, já péssimo, parecer ainda pior no local).

 

As mínimas absolutas foram uma tragédia generalizada, salvo o PNI, que pelo visto registra quase sempre valores muito parecidos de mínima absoluta nos meses de inverno (sob efeito baixada parcial e menor atuação das massas de ar frias e quentes).

 

A máxima absoluta foi particularmente alta no PNI, num dia de ar muito seco em altura (e que quase igualou a mínima absoluta, com -5,1ºc).

 

 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 2
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

SÃO PAULO RESUMO JUNHO 2020

 

CONFORME JÁ ANTECIPADO PELO ALDO, JUNHO TERMINOU MUITO QUENTE NA CIDADE DE SÃO PAULO. 

 

- MIRANTE E IAG FECHARAM COM AS MAIORES MÍNIMAS MÉDIAS DA SUA HISTÓRIA PARA O MÊS DE JUNHO.

SÃO RECORDES DE 75 ANOS NO MIRANTE E 87 ANOS NO IAG. 

 

- AINDA NO IAG, OUTRO RECORDE DE CALOR FOI REGISTRADO, O DE MAIOR TEMPERATURA ABSOLUTA PARA JUNHO.

29,8ºC DE MÁXIMA NO DIA 11, SUPERANDO O ANTIGO RECORDE DE 29,3ºC (29/06/1972 e 24/06/2018).

 

- EM TERMOS DE TEMPERATURA MÉDIA (SIMPLES), TANTO MIRANTE, QUANTO O IAG, TERMINARAM COMO UM DOS 3 JUNHOS MAIS QUENTES DA HISTÓRIA.

 

MIRANTE - MAIORES MÉDIAS SIMPLES - JUNHO (1945-2020):

2002: 20,42ºC

2003: 20,00ºC

2020: 19,95ºC

 

IAG - MAIORES MÉDIAS SIMPLES - JUNHO (1933-2020):

2002: 19,56ºC

2020: 19,39ºC

2019: 19,00ºC

 

RESUMO DO MIRANTE/IAG EM JUNHO:

 

001.thumb.png.60f374b13cb10834fa63d143b7f9e15a.png

 

EM TERMOS DE PRECIPITAÇÃO, JUNHO FOI BASTANTE CHUVOSO EM SÃO PAULO, ENCERRANDO UM CICLO DE 3 MESES MUITO SECOS EM SÃO PAULO.

 

O ACUMULADO NO MIRANTE DE SANTANA FOI DE 152,4mm, O QUE CORRESPONDE O TRIPLO DA MÉDIA (50,3mm). 

 

ESTE FOI O 6º JUNHO MAIS CHUVOSO DA HISTÓRIA:

 

JUNHOS MAIS CHUVOSOS DO MIRANTE DE SANTANA (1945-2020):

2012: 233,7mm

1983: 220,7mm

2016: 206,8mm

1987: 195,9mm

1982: 161,9mm

2020: 152,4mm

 

ALÉM DISTO, JUNHO TEVE SEU RECORDE DE CHUVA 24 HORAS QUEBRADO NO MIRANTE DE SANTANA, COM 89,6mm ACUMULADOS. O ANTIGO RECORDE ERA DE 74,0mm DE 15/06/1987. 

 

ESTE TAMBÉM FOI O 33º MAIOR VOLUME DE CHUVA EM 24 HORAS JÁ REGISTRADO EM TODA A SÉRIE DO MIRANTE DE SANTANA (1945-2020).

 

VOLUMES DE CHUVAS DIÁRIOS NO MIRANTE DE SANTANA EM JUNHO:

002.png.a4423858e4e71f9fe20a3a7fcdd4be46.png

 

 

ABAIXO, SEGUE O MÊS DE JUNHO EM OUTRAS ESTAÇÕES DA CIDADE SÃO PAULO, COM DESTAQUE PARA A SEMPRE GÉLIDA MARSILAC E A SEMPRE MAIS QUENTE DA CIDADE, SÉ-CGE QUE FICA NA REGIÃO DA AVENIDA PAULISTA.

DADOS DAS ESTAÇÕES DA CETESB, FORNECIDO GENTILMENTE POR @Bruno Maon

 

003.thumb.png.bbe4661d23fd6fa15b5a7e0e50571df7.png

  • Like 6
  • Sad 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Resumo de Junho no INMET Ouro Branco....
Com vários dias com cara de setembro, junho acabou ficando acima da média. Foi uma variação um pouco expressiva +0,6°C mas depois de um maio bem frio, junho ficou nitidamente quente...

Média das mínimas: 13,38° acima 0,4°

Média das máximas: 23,9° acima 0,9°

Média simples: 18,64° acima 0,6°

 

  • Mínima: 10,7° dia 01
  • Máxima: 27,7° dia 10
  • Menor máxima: 17,1° dia 17, por enquanto a menor do ano
  • Maior mínima: 16° dia 20

Quanto à chuva, CEMADEN em Lafaiete não acumulou mais de 1mm em nenhuma estação. Pela primeira vez em 2020 um mês não bate sua média. Mas em se tratando de junho, julho e agosto em que as médias mal chegam aos 10mm, não chover não é nenhuma novidade...o superávit pluviométrico do ano segue bastante satisfatório

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Resumo de Junho de 2020 no interior da PB, dados do INMET.

  • Areia, automática
  1. Média máx: 25,3°C (+0,4°C)
  2. Média mín: 19,5°C (+0,3°C)
  3. Média 24h: 21,4°C
  4. Chuva: 156,4 mm (-42,4 mm)
  • Cabaceiras, automática
  1. Média máx: 29,2°C (-0,8°C)
  2. Média mín: 19,2°C (+0,3°C)
  3. Média 24h: 23,6°C
  4. Chuva: 22 mm (-18,6 mm)
  • Monteiro, convencional
  1. Média máx: 28,6°C (+0,5°C)
  2. Média mín: 17,8°C (+0,1°C)
  3. Chuva: 35,8 mm (-12,4 mm)
  • Patos, automática
  1. Média máx: 31,5°C (-1,3°C)
  2. Média mín: 21,3°C (-0,2°C)
  3. Média 24h: 25,7°C
  • São Gonçalo, convencional
  1. Média máx: 30,7°C (-0,6°C)
  2. Média mín: 21,1°C (+1,6°C)
  3. Chuva: 71,1 mm (+33,3 mm)

 

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

A primeira quinzena de junho na cidade de Buenos Aires foi de temperaturas ligeiramente abaixo da média. Tivemos a passagem de uma massa de ar frio de forte intensidade, que trouxe a mínima do mes no dia 14. Infelizmente o ar frio foi rapidamente substituído por temperaturas pouco comuns para essa época: uma mínima de quase 20°C e uma máxima acima de 27°C. Esses poucos dias quentes fizeram um belo estrago nas médias, que nem os 10 dias finais do mes (que tiveram desvio de -1,3°C) puderam compensar. Foram 20 mínimas de um dígito, sendo quatro abaixo de 5°C. Nas máximas, tivemos oito abaixo de 15°C e cinco acima de 20°C.

 

MÍNIMA MAIS BAIXA: 1,3°C
MÍNIMA MAIS ALTA: 18,4°c

MÍNIMA MÉDIA: 9,1°C
DESVIO DA MÉDIA 81-10: + 1°C

MÁXIMA MAIS ALTA: 27,2°C
MÁXIMA MAIS BAIXA: 12,6°C
MÁXIMA MÉDIA: 16,9°C
DESVIO DA MÉDIA 81-10: + 0,9°C

 

MÉDIA SIMPLES DE JUNHO: 13°C
DESVIO DA MÉDIA: + 1°C
 

5 menores mínimas: 1,3°C (dia 14), 3,1°C (dia 26), 3,6°C (dia 28), 4,5°C (dia 2), 5°C (dia 27)
5 maiores mínimas: 18,4°C (dia 17), 14,5°C (dia 16), 14,3°C (dia 6), 13,6°C (dia 7) e 12,4°C (dia 8 )

5 maiores máximas: 27,2°C (dia 17), 24°C (dia 16), 23,7°C (dia 18), 20,9°C (dia 12) e 20,5°C (dia 10)
5 menores máximas: 12,6°C (dia 30), 13,2°C (dia 25), 13,8°C (dia 29), 14°C (dias 1 e 14), 14,2°C (dia 13)

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Desvio da média simples em Buenos Aires em 2020, comparado ao período 81-10:

Janeiro: 0°C

Fevereiro: + 0,6°C
Marco: + 2,1°C

Abril: - 0,2°C

Maio: + 0,7°C

Junho: + 1°C

Ano: + 0,7°C

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

O primeiro semestre fecha com temperaturas abaixo da média esperada na cidade do Rio de Janeiro. Os primeiros 5 meses do ano foram marcados por entradas regulares de ar frio na cidade o que acabou por manter as temperaturas mais comportadas, porém o padrão mudou bruscamente no início de junho, quando tivemos um mês de muito calor de altas anomalias, o mês de Junho de 2020 fechou como o mês de junho mais quente desde 2003 na região (levando em conta a média máxima), se comparada a média 24h, o mês de junho de 2019 está tecnicamente empatado. A tendência até o presente momento é que julho feche acima da média assim como junho, espero que não com a mesma intensidade de calor... .

 

Seguem as tabelas do primeiro semestre em algumas estações do município do Rio de Janeiro:

*obs: Dados com "**" a estação se encontrava fora do ar.

 

Vila Militar (Automática/INMET) / 30m Alt. / Zona Oeste

545702528_VilaMilitar.thumb.PNG.8605dbb034ffd09f386f5fc727041828.PNG

 

Jacarepaguá (Automática/INMET) / 20m Alt. / Zona Oeste

Jacarepagua.thumb.PNG.826e8870b62d4ce393582ade56c9842b.PNG

 

Marambaia (Automática/INMET) / 12m Alt. / Zona Oeste

Marambaia.thumb.PNG.9831688531f51f87761e4152369cd708.PNG]

 

Copacabana (Automática/INMET) / 26m Alt. / Zona Sul

Copacabana.thumb.PNG.cb9bdcc4a14428980bc07bfa2aa5dfdb.PNG

 

Leblon (Estação Automática Particular - PWS) / 9m Alt. / Zona Sul

Leblon.thumb.PNG.4844e9fa8a32a255b34476f6b1e8f7c7.PNG

 

Cidade Universitária/UFRJ  (Estação Automática Particular - PWS) / 4m Alt. / Zona Norte

1856496347_CidadeUniversitria.thumb.PNG.51a50782aa0f16c758e4b61d8b7cbe1f.PNG

 

Alto da Boa Vista (Convencional/INMET) / 354m Alt. / Zona Norte

alto.thumb.PNG.b6b19aaaa4c3e433a71ed5d03c2a1e3e.PNG

 

 

Edited by Gvieira
  • Like 6
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
48 minutos atrás, Gvieira disse:

O primeiro semestre fecha com temperaturas abaixo da média esperada na cidade do Rio de Janeiro. Os primeiros 5 meses do ano foram marcados por entradas regulares de ar frio na cidade o que acabou por manter as temperaturas mais comportadas, porém o padrão mudou bruscamente no início de junho, quando tivemos um mês de muito calor de altas anomalias, o mês de Junho de 2020 fechou como o mês de junho mais quente desde 2003 na região (levando em conta a média máxima), se comparada a média 24h, o mês de junho de 2019 está tecnicamente empatado. A tendência até o presente momento é que julho feche acima da média assim como junho, espero que não com a mesma intensidade de calor... .

 

Seguem as tabelas do primeiro semestre em algumas estações do município do Rio de Janeiro:

*obs: Dados com "**" a estação se encontrava fora do ar.

 

 

 

Muito legal a compilação, dá uma boa ideia de como junho "virou a chavinha" por aqui.

 

Sei que este cálculo de média é feito automaticamente pelo algoritmo da planilha, mas mesmo assim é importante ressaltar que a automática de Jacarepaguá, além de lamentavelmente ter ficado mais de um mês com problema de bateria e com dados muitos limitados (nestes casos, o programa deveria cortar o cálculo de médias e anomalias), conta um histórico de apenas dois anos para comparação (inaugurada no segundo semestre de 2017).  Ou seja, qualquer média ou anomalia não tem qualquer valor para esta estação, mesmo em meses com dados completos.

 

Só mesmo o Alto da Boa Vista tem uma média mais consistente, apesar de algumas interrupções nas observações em certos anos, e com a Vila Militar e Marambaia ao menos dá para trabalhar com médias parciais (ainda que os dados também sejam incompletos em vários anos).  No caso de Copacabana também dá para fazer uma mini-normal, mas tenho um pouco de cisma com as máximas desta estação em dias de sol/mormaço e vento fraco de sul/sudeste, quando registra superaquecimento pela proximidade com o costão rochoso (este ano o problema não apareceu tanto, talvez por falta das condições que de vento que favorecem o aquecimento do abrigo).

 

Eu me lembro de uma PWS no Leblon que tinha dados no Wundergorund, mas já faz tempo que não encontro mais os dados por lá.  Creio que seja a mesma que você utilizou, mas não sei onde estes dados estão sendo compartilhados agora.  Eu não gostava muito desta estação, pois o gráfico de temperatura frequentemente apresentava um comportamento “serrilhado” durante a tarde, um sinal clássico de superaquecimento (problema que, para esta estação, parece ser maior nos meses de verão).

 

Mas no final de junho deste ano voltou ao ar outra PWS no Leblon (Davis) que registra dados mais coerentes, e é interessante para acompanhar os eventos de aquecimento adiabático, como o ocorrido ontem.  O link dela é este: https://www.wunderground.com/dashboard/pws/IRIODEJA96

 

A PWS da Ilha do Fundão é muito boa para representar aquele ambiente da costa da baía, pena que fique fora do ar de vez em quando também.

 

 

 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.