Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Recommended Posts

Posted (edited)

Só para lembrar, este tópico deve ser inaugurado com os primeiros resumos de janeiro de 2020.  Quem ainda tiver algum dado de 2019 para postar, favor recorrer ao link: 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

ABRINDO O TÓPICO DE RESUMOS CLIMATOLÓGICOS 2020, COMEÇAMOS COM A CHUVA HISTÓRICA DE BELO HORIZONTE NESTE JANEIRO/2020.

 

CONVENCIONAL DE BH TEVE SEU MAIOR VOLUME MENSAL DE CHUVA DA HISTÓRIA, EM 110 ANOS, ACUMULANDO 935,2mm.  O RECORDE ANTERIOR ERA 850,3mm DE 01/1985

 

NA ESTAÇÃO AUTOMÁTICA DO INMET EM CERCADINHO, O ACUMULADO FOI DE 966,0mm.

 

ACUMULADOS NAS PRINCIPAIS ESTAÇÕES DE BH EM JANEIRO 2020:

001.png.3de3257732729b6caef326e168b50e16.png

  • Like 11

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Rodolfo Alves disse:

ABRINDO O TÓPICO DE RESUMOS CLIMATOLÓGICOS 2020, COMEÇAMOS COM A CHUVA HISTÓRICA DE BELO HORIZONTE NESTE JANEIRO/2020.

 

CONVENCIONAL DE BH TEVE SEU MAIOR VOLUME MENSAL DE CHUVA DA HISTÓRIA, EM 110 ANOS, ACUMULANDO 935,2mm.  O RECORDE ANTERIOR ERA 850,3mm DE 01/1985

 

NA ESTAÇÃO AUTOMÁTICA DO INMET EM CERCADINHO, O ACUMULADO FOI DE 966,0mm.

 

ACUMULADOS NAS PRINCIPAIS ESTAÇÕES DE BH EM JANEIRO 2020:

001.png.3de3257732729b6caef326e168b50e16.png

Esse do Cercadinho é muito similar ao do Alto da Boa Vista em fevereiro de 88(a Capela Mayrink teve 967mm naquele mês). 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Rodolfo Alves disse:

ABRINDO O TÓPICO DE RESUMOS CLIMATOLÓGICOS 2020, COMEÇAMOS COM A CHUVA HISTÓRICA DE BELO HORIZONTE NESTE JANEIRO/2020.

 

CONVENCIONAL DE BH TEVE SEU MAIOR VOLUME MENSAL DE CHUVA DA HISTÓRIA, EM 110 ANOS, ACUMULANDO 935,2mm.  O RECORDE ANTERIOR ERA 850,3mm DE 01/1985

 

NA ESTAÇÃO AUTOMÁTICA DO INMET EM CERCADINHO, O ACUMULADO FOI DE 966,0mm.

 

ACUMULADOS NAS PRINCIPAIS ESTAÇÕES DE BH EM JANEIRO 2020:

001.png.3de3257732729b6caef326e168b50e16.png

Rodolfo Alves,

outros grandes acumulados na região metropolitana de BH,

872 mm estação Água Limpa/Raposos

852 mm Av. Silva Lobo/BH

788 mm estação rodovia km 30/Nova Lima

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Outro motivo pelo qual não dá para dizer que janeiro de 2020 foi o mês mais chuvoso da história de BH (e sim da história da estação convencional), é que outros pontos da cidade já registraram meses mais chuvosos que janeiro de 2020.  No norte da cidade certamente alguns meses foram mais chuvosos que janeiro 2020, apesar deste ter sido muito chuvoso por lá também (mas não excepcionalmente chuvoso, como no sul e oeste da cidade).

 

Alguns meses mais chuvosos que janeiro de 2020 no aero da Pampulha desde 1951(o período entre 1976 e 1986 foi excluído da análise, pois os dados estão completamente fora da realidade):

 

Dezembro de 1956: 592,1 mm

Janeiro de 1961: 886,6 mm (foi um mês muito chuvoso numa área muito grande, superando os 900 mm em Montes Claros e Teresópolis/Parque Nacional).

Janeiro de 1991: 581,6 mm

Dezembro de 1995: 661,2 mm

Dezembro de 2011: 601,3 mm

 

No extremo norte da cidade choveu ainda um pouco menos em janeiro de 2020, e na região de Confins e Vespasiano (municípios vizinhos, ao norte) menos ainda, com totais mensais em torno dos 400 mm em Vespasiano (Cemaden).  Em janeiro de 1961 estações da ANA nesta área de Confins e Vespasiano registraram mais de 700 mm, e as anomalias positivas muito grandes de chuva cobriram uma área bem maior de MG e parte do RJ, assim como em 01/1985.

 

Aliás, li algumas reportagens sobre política de canalização dos rios em BH a partir dos anos 60 (algo que não é exclusivo de BH, mas aconteceu também em grande escala em SP e RJ, só para dar mais dois exemplos), e sobre como isso agrava as enchentes.  A última enchente, por exemplo, se concentrou na área do curso do antigo córrego do Leitão, que foi totalmente sufocado pelo concreto, mas "renasceu" com os 175 mm em 3 horas no pluviômetro da defesa civil (Centro-Sul de BH).

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 hours ago, Wallace Rezende said:

Em janeiro de 1961 estações da ANA nesta área de Confins e Vespasiano registraram mais de 700 mm, e as anomalias positivas muito grandes de chuva cobriram uma área bem maior de MG e parte do RJ, assim como em 01/1985.

É essa a impressão que eu tenho tbm. Mesmo aquele ZCAS de janeiro de 1992, cidades do sul de minas receberam mais de 300mm em 2-3 dias, de forma mais generalizada que essas chuvas de BH (vide toda ao entorno de Lavras-MG). Mesmo o desenho do CPTEC do total de chuva de janeiro desse ano mostra que, apesar das boas chuvas na região (inclusive Nordeste, em especial BA), os volumes >500mm ficaram mais restritos. Não foi algo excepcional de forma generalizada. Como o Felipe F mesmo mostrou em algumas mensagens, na região de Araxá por exemplo antes dessa ZCAS estava até bem seco para a época nessas localidades. Janeiro 2020 foi um mês de extremos e contradições! Mas uma coisa é consenso, foi uma benção comparado com 2019.

Edited by Lucas Centurion
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

JANEIRO DE 2020 EM MONDAÍ/LINHA CATRES:

image.png.56aadd00022d0424ff8e8e26247bcfd2.png

 

BLUMENAU/BAIRRO PROGRESSO:

image.png.b47c95a57eb09c5bfc9dc1fd72f8b091.png

 

INDAIAL/INMET:

image.thumb.png.6f31cb0ebd8ebbd9606dbe53b0320ab6.png

Média 24h: 25,2 (+0,3).

 

Foi um dos Janeiros mais dinâmicos dos últimos anos quanto à temperaturas no estado. Já a ausência total de tempestades no leste catarinense é algo que não estamos acostumados.

  • Like 9

Share this post


Link to post
Share on other sites

Resumo de janeiro/2020 no INMET Ouro Branco

  • Média das mínimas: 18,66°
  • Média das máximas: 27,6°
  • Média simples: 23,13° (ligeiramente acima da média pro mês desde 2008 que é 22,88°)

No geral, um janeiro típico depois do traumático 2019 que foi o mês mais quente já registrado com média simples de 24,3°

 

Extremos do mês:

  • Mínima: 16,3° dia 21
  • Máxima: 33° dia 12
  • Menor máxima: 20,2° dia 23
  • Maior mínima: 20,9° dia 30 (a segunda maior já registrada, abaixo apenas de 21,1° em 2016)

Quanto à chuva, notório que Minas teve um mês excepcional. Aqui na região também choveu bastante, não absurdamente como BH mas também ficou bem acima da média. INMET Ouro Branco chegou perto dos 500mm e o CEMADEN aqui em Lafaiete fechou em 415mm (e olha que acho que teve uns dias que ele tava meio entupido, então acho que caiu uns 500mm aqui também, pra ficar mais parecido com o INMET que tá a 13km daqui)

 

Agora vem fevereiro, na média simples é 0,1° mais quente que janeiro e no histórico dos últimos 12 anos, com exceção de 2009 que o mês mais quente foi novembro e 2012 que foi dezembro, todos os outros anos a disputa foi entre janeiro e fevereiro e esse ano vai ser o desempate: o placar tá em 5x5

  • Like 8

Share this post


Link to post
Share on other sites

Neste mês de Janeiro fiz um comparativo entre várias estações do Vale do Itajaí e Norte Catarinense. O objetivo principal era ter uma panorama geral das estações baixas, próximas ao nível do mar, bem como descobrir a mais quente. Detalhe: são estações relativamente do interior, que não sofrem muito o clima de orla marítima. As estações são do INMET, EPAGRI e PWS's. Ficaram de fora algumas poucas PWS's.

 

Mas não foram só estes os critérios: 

 

- A estação de Santa Luzia fica acima de 100 metros de altitude e está aí apenas porque já calculava as médias anteriormente;

- A estação de Jaraguá do Sul se localiza a 92 metros de altitude o que considero "limite" do nível do mar. A estação de Rodeio marca 87 metros no WU e a estação de Schroeder marca 71 metros;

- A estação de Itapoá entrou na lista somente por ser a estação mais fria do Nordeste. Se trata de uma estação a 3,5 km do mar, o que se enquadraria quase numa estação de "orla", observado que não tem barreira natural da face Leste;

- A estação de Itajaí, fica a 12 km do mar, mas é notável que suas máximas são mais baixas por estar em uma área que recebem diretamente a brisa NE. Fenômeno parecido nas estações de Araquari. Todas sem ou quase sem barreira natural de NE, L, SE;

- As estações PWS são: Brusque (Centro, Rio Branco, Santa Luzia, Tomaz Coelho e Cristalina), Guabiruba (Aymoré), Blumenau (Progresso e Itoupava Central), Rodeio (Gávea) e Timbó (Centro) do Vale do Itajaí e: Araquari (Centro e Areias Pequenas) e Joinville (Jativoca) do Norte;

- As estações da Epagri são: Ilhota (Braço do Baú), Luiz Alves (Rio Novo), São João do Itaperiú (Santa Luzia) e Camboriú (Salto Dos Pilões) do Vale do Itajaí e: Jaraguá do Sul (Barra do Rio Cerro), Schroeder (Rancho Bom),  Joinville (Pirabeiraba e Vila Nova) e Garuva (São João Abaixo) do Norte;

- Do INMET temos: Indaial (Warnow), Itajaí (Itaipava) e Itapoá (Reserva Volta Velha);

 

853951352_ValeJAN.thumb.PNG.7448d1fdfc5264e85a0b4449aaeb26a1.PNG

 

949091293_Janeiro20Norte.thumb.PNG.70db271746b5d106cf4713a64f751b89.PNG

 

- Médias (Mínimas / Máximas / Simples):

- Vale do Itajaí (sem Santa Luzia e Luiz Alves): 20,75°C / 31,52°C / 26,14°C;

- Norte: 20,85°C / 30,45°C / 25,65°C; 

 

- Todos os valores estão no Horário Civil para facilitar a comparação;

- A estação do Centro de Brusque teve alguns problemas devido a uma trovoada, logo no dia 1°. Luiz Alves ficou com vários dados faltantes;

Atualização: 09/02 - alguns dados recuperados da Estação Centro, faltando apenas a mínima do dia 1°;

- A maior máxima absoluta foi registrada na estação de Rodeio com 39°C. É o maior valor da comparação, mas não o maior valor da região. Fez 39,9°C em Blumenau (Alerta Blu) no dia 1°;

- A maior média máxima foi em Timbó com 32,54°C;

- A maior média mínima também foi em Timbó com 21,48°C. É bom ressaltar que essa estação deve sofrer um pouco com a urbanização, pois fica em um gramado pequeno; Chuto que está +0,3/0,5°C, do que se estivesse em um gramado maior e mais ventilado;

- A estação de Jaraguá do Sul também apresentou valores muito altos. Ou está com problemas no sensor, ou deve ter urbanização muito próxima;

- De maneira geral, a diferença entre as estações não é tão grande, sendo maior nas estações que são agraciadas pela brisa marítima, que segura as máximas;

- As mínimas variaram menos ainda, pouco mais de 1°C nas estações "não suspeitas";

- Foi um Janeiro que começou com calor constante, refrescou com alguns dias amenos e depois voltou a esquentar um pouco no final. As mínimas ficaram próximas da média e as máximas acima. O friozinho do meio do mês foi bem sentido. Cheguei a achar que teríamos a menor minima absoluta em muitos, porém olhando o histórico, em 2018 fez mais frio em algumas estações. Talvez o maior destaque seja a sequência de dias mais amenos e não os extremos. Choveu de maneira irregular, no geral abaixo da média.

 

E é isso! No próximo mês ainda tentarei calcular estas médias, porém desde as últimas duas semanas de Janeiro estou bem mais ocupado. Vamos ver.

 

- Atualização 13/02: Dados de chuva de Brusque:

 

1423944558_ChuvaJAN20.png.d1da7c6f054777d15d8d714517eaba47.png

Edited by Moretão
  • Like 8

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Enio Rezende disse:

Quanto à chuva, notório que Minas teve um mês excepcional. Aqui na região também choveu bastante, não absurdamente como BH mas também ficou bem acima da média. INMET Ouro Branco chegou perto dos 500mm e o CEMADEN aqui em Lafaiete fechou em 415mm (e olha que acho que teve uns dias que ele tava meio entupido, então acho que caiu uns 500mm aqui também, pra ficar mais parecido com o INMET que tá a 13km daqui)

 

Acho que é preciso separar as coisas, quando checo as convencionais de MG realmente houve um predomínio de anomalias positivas de chuva em 01/2020 (que com certeza foram necessárias, pois na maior parte do estado os meses mais chuvosos de 2019 fecharam abaixo da média, foi uma compensação).  Mas, tirando algumas áreas bem específicas (como o Centro-Sul da RMBH, uma parte do Caparaó, a área de Diamantina, e algum outro lugar que eu possa ter esquecido) foram anomalias positivas comuns, que não se destacam no histórico de dados.   Em Barbacena, a chuva mal passou dos 220 mm no mês passado e ficou até um pouco abaixo da média (em 01/2012 foram mais de 700 mm), e São João del Rei fechou janeiro em torno dos 240 mm.  Talvez aí em Lafaiete os 415 mm não estejam errados, pois a precipitação decresceu muito entre Outro Branco e Barbacena, parece que a sua cidade ficou no limite entre os acumulados muito altos na direção de BH e os acumulados totalmente banais para janeiro ao sul/oeste.

 

Tudo indica que em vários outros meses de janeiro a chuva média no estado de MG foi maior que a de 2020, como em 1961, 1962, 1964, 1979, 1985, 1991, 2003, 2007 e 2012 (pelo menos a maioria destes anos).  Mas como grande parte da chuva de 01/2020 veio num evento só, os transtornos realmente foram muito grandes em várias partes do estado, dando talvez uma impressão falsa de que o mês foi excepcionalmente chuvoso no estado, quando isto só aconteceu em áreas restritas de MG.  No caso de BH, houve uma concentração "surreal" de chuva no Centro-Sul da RM, causada pelos efeitos combinados do relevo e da ilha de calor, mais a circulação atmosférica que favoreceu um deslocamento de noroeste para sudeste das áreas de chuva.  O relevo mais acidentado do sul de BH funcionou como "anabolizante" das chuvas, intensificando o levantamento do ar já iniciado pela ilha de calor da cidade, o que valeu principalmente para o muito localizado último temporal do mês (em Venda Nova e no norte da cidade praticamente não choveu no dia dos 175 mm no centro-sul).

  • Like 3
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Chuvas de janeiro de 2020 na cidade de São Paulo, segundo o CGE (é a média de vários pluviômetros espalhados pela cidade, algo parecido com o Alerta Rio daqui):

Fonte: Sala de Imprensa-CGE

Média 01/2020: 227,3 mm

Média histórica: 258,7 mm

jan 2020 sp.png

jan 2020 SP 1.png

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Janeiro de 2020 terminou com um índice pluviométrico médio de 107,4 mm na cidade do Rio de Janeiro (média de 33 pluviômetros), sendo então o sétimo mais seco e o décimo oitavo mais chuvoso desde o início do monitoramento em 1997 (a média 1997/2019 foi de 171,3 mm).  As chuvas de janeiro na cidade foram relativamente frequentes, mas irregulares, e nenhum evento trouxe chuva significativa para toda a cidade, foram sempre chuvas setorizadas.  De uma maneira geral, a chuva foi mais escassa na zona oeste (o acumulado mínimo foi de 40,2 mm no bairro de Sepetiba), e mais volumosa na zona sul e em alguns bairros da zona norte (o acumulado máximo foi de 219,4 mm no Alto da Boa Vista, mas este bairro tradicionalmente chuvoso também ficou um pouco abaixo da média).  Para vocês terem uma ideia, no Alto da Boa Vista choveu 302,6 mm em agosto e 354,2 mm em setembro de 2019.  Voltando à Sepetiba, de acordo com uma rápida pesquisa que fiz, este bairro no extremo sudoeste da cidade do Rio pode ter sido o local menos chuvoso de toda a Região Sudeste em janeiro de 2020.  Dentre as estações do INMET (descartando as com entupimento), também foi uma da cidade do Rio (Marambaia, perto de Sepetiba) que registrou o menor volume da região, com 64,4 mm.

 

Abaixo os acumulados médios de chuva na cidade do Rio em todos os meses de janeiro desde 1997 (Alerta Rio).  Em 2001 o total é estimado, pois houve perda de dados no banco do Alerta Rio, mas sabe-se que foi um janeiro bem seco, o segundo mais seco pela estimativa que fiz (pode ter sido o terceiro, praticamente empatou com 2014).  Uma curiosidade sobre janeiro de 2001 é que a maior parte da chuva do mês (70 a 80%) caiu nas primeiras horas do dia 1 (o réveillon foi bem chuvoso) e nas últimas horas do dia 31; se não fosse por este detalhe, seria disparado o janeiro mais seco, com no máximo 15 mm de média.  Em 2019 (o mais seco), a pancada generalizada ocorrida na tarde do dia 25 foi responsável pela maior parte da chuva do mês, sem ela o acumulado mensal médio da cidade também não teria passado dos 15 mm, e em alguns bairros o mês teria terminado quase zerado de chuva.

 

J.png

 

No próximo post vou trazer as temperaturas de algumas estações, mas já adianto que foi um mês muito comportado, com temperatura exatamente na média, e em parte da cidade uma madrugada registrou a menor mínima para um mês de janeiro em vários anos.

Edited by Wallace Rezende
  • Like 6
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

São Sebastião do Paraíso, MG - Janeiro

 

image.png.0a862c4057564d65b09546f3d66f401c.png

Média em relação a 1981-2010.

 

Média máxima: 29,2°C (+0,5)

Média simples: 24,3

Média mínima: 19,2°C (+0,9)

 

Máxima absoluta: 34,0°C 15/01

Mínima absoluta: 14,5°C  26 e 27/01

Maior mínima: 21,2°C  17/01

Menor máxima: 22,4°C 02/01

 

  •  
  • Like 9

Share this post


Link to post
Share on other sites

Seguem as tabelas de janeiro de 2020 na automática de Teresópolis e nas estações de Jacarepaguá e aeroporto Santos Dumont na cidade do Rio de Janeiro (sai a Vila Militar, que eu acompanhava mas está fora desde o dia 26).  Teresópolis e Rio de Janeiro/Jacarepaguá são estações do INMET, e Santos Dumont é da aeronáutica (no Centro da cidade).  As médias são das 744 horas do mês.

 

A automática de Teresópolis fica perto da entrada da cidade para quem vem no Rio, na sede local do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, um local muito mais chuvoso e um pouco mais fresco que a área central da Teresópolis (diferença maior nas máximas, uns 2ºc mais fresco que o Centro em média).

 

A automática de Jacarepaguá fica numa área verde no canto sudoeste da baixada homônima, no Campus Fiocruz Mata Atlântica e perto da Colônia Juliano Moreira, um local com bastante verde e favorável ao resfriamento noturno (nas áreas mais urbanizadas de Jacarepaguá as mínimas são mais altas).  As máximas representam bem boa parte da Baixada de Jacarepaguá, embora a porção norte da baixada seja, em média, mais quente durante o dia.

 

O aeroporto Santos Dumont fica na região central do Rio de Janeiro, às margens da baía de Guanabara e cercado de água por três lados, por isso as máximas são amenas, mas as mínimas são altas.  Os registros de temperatura estavam ruins até o início de dezembro de 2019, mas voltaram a ficar bons desde então.  Os dados do aeroporto são perfeitos para comparação com as antigas médias do INMET na Marina da Glória/Aterro do Flamengo (o período 1973/1990 teve média mínima, máxima e compensada de 23,3ºc, 29,4ºc e 26,2ºc em janeiro).  A média das observações horárias de janeiro de 2020 bateu exatamente com a compensada 1973/1990.

 

 

A chuva ficou um pouco abaixo da média no mês passado, inclusive em Teresópolis, onde a média de janeiro supera os 400 mm no local onde fica a automática.  Porém, choveu com frequência, sendo o maior período sem chuva de apenas 2 dias (26/27) em Teresópolis e 4 dias (26/29) em Jacarepaguá e no Centro.

 

Em Teresópolis/INMET choveu 369,4 mm, com máximo diário de 78,6 mm (02/01).

 

No centro do Rio (Saúde) choveu 118,6 mm no mês, com máximo diário de 35,2 mm (13/01).

 

Em Jacarepaguá/INMET choveu 107,6 mm, com máximo diário de 30,2 mm (17/01).

 

Teresópolis (991 m):

2033922427_Jan20KMTS.png.f51aaa49164139183c30f5550578d9da.png

 

Aeroporto Santos Dumont (3 m):

2107959523_Jan20SDU.png.67b7505f783d2f86ffbad93e2d0f1dfd.png

 

Jacarepaguá (20m):

719196291_Jan20KJAK.png.a7da29ba140b3343b42ab890bdcf03b3.png

Edited by Wallace Rezende
  • Like 11

Share this post


Link to post
Share on other sites

Juiz de Fora - INMET automática:

 

image.thumb.png.e00a6b83639ec8c221f4895bed261dfd.png

 

Observações:

 

- Janeiro-20 voltou a ser Janeiro, após uma inédita sequência de Janeiros tórridos desde 2014 (exceto 2016 e 2018);

- A chuva ficou acima da média no INMET (média é 322mm);

- A diferença na temperatura média entre Janeiro-19 e Janeiro-20 é de 02,6ºC (bastante para uma região tropical).

  • Like 13

Share this post


Link to post
Share on other sites

Janeiro 2020 - Curitiba (inmet auto)

 

Máximas: 27,5°C (+0,7°)

Mínimas: 17,6°C (+0,4°)

Precipitação: 194,6 mm (218,3 mm)

 

Média horária: 21,4°C

Menor máx: 18,7°C

Maior mín: 20,7°C

 

Um número alto de mínimas >= 20,0°C, claro, muitas devido à ilha de calor. Muitas máximas perto de 30°C. No geral, as mínimas se comportaram e conseguimos ter vários dias de influência ocêanica, mas mesmo assim fechamos acima da média, por causa desses eventos de calor que se extremaram mais que o previsto. Acredito que esta seja a nova média de Curitiba para o mês de Janeiro, a confirmar na próxima normal climatológica.

 

20 dias sem chuva significativa (menos que 1 mm acumulado) na estação, porém sabemos que a precipitação é muito irregular em Janeiro.

 

image.png.1f120735f42b00f9ae180cfb72253553.png

 

  • Like 10

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dados do mês de Janeiro atualizados em Lins-SP.

image.png.8e1994bc7dca187ee06423047f902104.png

 

Características:
TºC: Tmáx elevadas porém média final próxima da normalidade, absolutas de 37,3ºC/18,5ºC
P(mm): irregulares, elevados volumes e períodos de pouca chuva para o período, total de 244,3mm e 12 dias com chuva (>1mm)

UR(%): menor valor registrado de 23% no dia 27/01 às 19:00 e 20:00UTC
 

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

SÃO PAULO JANEIRO 2020 - RESUMO DAS PRINCIPAIS ESTAÇÕES:

 

TEMPERATURAS:

 

NO GERAL JANEIRO TERMINOU DENTRO DA MÉDIA (1981-2010)

 

001.thumb.png.0fb1fde74fc55b3ca4fafc89b9d1bfab.png

 

DESTAQUE DESSE JANEIRO FOI PARA MINIMAS EXPRESSIVAS NO DIA 27 DE JANEIRO.

 

EM SÃO MATEUS FOI A MENOR PARA JANEIRO EM TODA A SUA SÉRIE (2013-2020).

 

NO IAG E EM BARUERI FOI A MENOR DESDE 2012. 

 

DESTAQUE TAMBÉM PARA OS IMPRESSIONANTES 9,4ºC DE MARSILAC, NO EXTREMO SUL DE SÃO PAULO.

 

DO OUTRO LADO DA BALANÇA, A ESTAÇÃO SÉ-CGE REGISTROU SUA MAIOR MÍNIMA PARA JANEIRO (2013-2020) NO DIA 11, COM 24,1ºC

 

CHUVAS:

 

MIRANTE DE SANTANA: 286,4mm (99,4% DA MÉDIA DE JANEIRO)

SESC INTERLAGOS: 240,4mm

BARUERI/INMET: 236,4mm

SÃO MATEUS/CGE: 175,6mm (81% DA MÉDIA)

SÉ-CGE: 315,3mm (26,5% ACIMA DA MÉDIA)

  • Like 9
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Janeiro de 2020 em algumas convencionais do Inmet na PB.

image.thumb.png.f9aca20819ebd93dd88026f1630e9df6.png

 

image.thumb.png.a5931d7956927172852872b511d51161.png

 

Em Pombal, onde moro, segundo a AESA, foi assim:

                                                      image.thumb.png.0e2d5648b5b5c157bc0ea3834585fcb7.png

Edited by CloudCb
  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

BAIRRO DO CHARCO Janeiro de 2020

 

TEMPERATURAS:

Charco-jan-2020-temp.PNG.d6bbf480f56e1c5fbc68b3a50258a2bc.PNG

Média simples mensal: 17,7ºC

Média máxima: 23,7ºC

Média mínima: 11,7ºC

Menor mínima: 2,7ºC (Menor mínima absoluta para Janeiro.)

Maior mínima: 15,8ºC

Menor máxima: 16,6ºC (Menor máxima absoluta para Janeiro.)

Maior máxima: 28,2ºC

Mínimas < 10C: 7

 

CHUVAS:

Charco-jan-2020-chuva.PNG.a8374d84e36071f03a5ca667b389693c.PNG

301mm acumulados.

 

Edited by Gabriel Cardoso
  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

JANEIRO DE 2020 EM SERRA DO SALITRE, MG

 

2065827502_JaneiroemSerra.thumb.jpg.becbdb19795a848d2a7487b384619711.jpg

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Com muito atraso (mas antes de fevereiro), segue resumo do janeiro histórico em Belo Horizonte, mês marcado por muitos transtornos devido ao maior volume pluviométrico mensal desde o começo das medições:

 

Insolação diária média: 4,6h/dia (-1h)

Precipitação total: 935,2mm (284% ou +606mm)

Número de dias com chuva: 21 (+5)

Temperatura máxima média: 29,4C (+1,0)

Temperatura mínima média: 19,8C (0,0)

Temperatura média compensada: 23,9 (+0,5)

 

 

Análise:

  • Foi um mês muito fora da casinha, por causa do volume excessivo de chuva;
  • Houveram dias encobertos e chuvosos, mas boa parte desse volume veio na forma de tempestades severas;
  • Justamente por causa disso, a insolação não foi tão baixa quanto se esperaria pelo volume acumulado.
  • Houve uma raríssima combinação de ZCAS + Tempestade Tropical (Kurumi), período no qual houveram 3 episódios de chuva >100mm em 1 semana, sendo mais de 300mm em 48h (24 e 25/01).
  • Em geral, um mês termicamente confortável, com uma semana bem quente e mais ensolarada no final da 1ª quinzena;
  • E a consequência desse período foi um pequeno desvio positivo nas temperaturas.
Edited by LeoP
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Resumo de fevereiro no INMET Ouro Branco:

  • Média das mínimas: 18,37°
  • Média das máximas: 26,86°
  • Média simples: 22,61° (0,37° abaixo da média de fevereiro desde 2008 que é de 22,98°, a maior entre todos os meses do ano)

Mínima: 15,3° no dia 07 (também a menor desse início de 2020)

Máxima: 30,6° no dia 02

Maior mínima: 20° nos dias 16 e 26

Menor máxima: 20,4° no dia 24

 

Chuva no INMET ficou em 246mm e no CEMADEN em Lafaiete 185mm. Média do mês na região em torno de 170mm, então foi mais um mês com boas chuvas e acumulado do ano já passando dos 600mm

 

Para março, pela média de 2008 a 2019, o esperado é temperatura média simples de 22,2°, ainda calor de verão mas com ligeira queda das mínimas. Média mínima de 17,7° e máxima de 26,8°. E as águas de março fechando o verão...

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.