Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Aldo Santos

Monitoramento e Previsão América do Norte - 2020

Topic will be automatically locked at 02:00 AM

Recommended Posts

No inverno americano 2016/17 esfriou menos em Miami que em Cuiabá no inverno brasileiro seguinte, isso se deve ao fato das ondas de frio do começo de 2017 avançarem mais pelo oeste nos EUA, enquanto em julho do mesmo ano se encaminhava pra uma La Niña e isso favoreceu uma forte erupção continental nos moldes do primeiro pulso de julho de 2000. 

Edited by Leandro Leite

Share this post


Link to post
Share on other sites
16 horas atrás, Darley disse:

Tallahassee deve ser uma das cidades mais frias da Flórida no inverno, quase sempre possui as menores temperaturas do estado.

 

Sobre Miami: este janeiro já teve duas mínimas de 24,9°C, é muito calor para a época. O inverno de Miami é como a média das mínimas do verão de Curitiba (que possui latitude similar), lá em Miami pode ter 20 de mínima em janeiro.

 

Key West deve ter um dos invernos mais quentes dos 48 estados contíguos(excluindo Alasca e Havaí), lá é bem difícil baixar de 10 graus.

Mesmo Orlando cuja média mínima se não me engano é de 9 graus em janeiro, teve mínimas na casa dos 18 graus esses dias, mas possui belos dias de inverno. Melhor clima dos EUA p/ mim são de algumas localidades na Califórnia, próxima ao mar e com alguma altitude. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
9 horas atrás, Wallace Rezende disse:

Com toda a ruindade para os padrões dos EUA, ainda troco o inverno do Rio/Niterói pelo de Miami sem pestanejar.  Na temperatura média os invernos são parecidos aqui e lá, e Miami até registra mais mínimas acima de 20ºc que a maior parte da cidade do Rio num inverno médio, mas os eventos de frio são muito mais fortes por lá.  Em 2010 fez 1/2ºc com advecção numa manhã de janeiro, e nos anos 80 negativou pela última vez (12/1989). No mesmo ano de 2010 (acho que em dezembro, e também teve o frio forte de janeiro), houve uma tarde com chuva e 7ºc em Miami (a mínima foi de madrugada), algo que é totalmente impensável no Rio, e até nas cidades serranas é excepcionalmente raro.

 

Já o verão de Miami é mais abafado que o do Rio/Niterói, ainda que as máximas absolutas sejam menores em Miami (das principais cidades dos EUA continentais, Miami tem a menor máxima absoluta, apenas 37,8ºc), e aqui os dias "frescos" de verão são mais frescos que os de lá. 

 

Hoje, num evento de frio comum, que ocorre num inverno normal ao menos uma vez, fez 5ºc em Miami com advecção (um pouco abaixo do previsto pelo NWS), já Orlando ficou mesmo nos 2ºc positivos previstos, o que em termos relativos é mais fraco que a mínima de Miami.   Negativar em Orlando é bem mais comum, a última vez foi em 18/01/2018.

 

Pelo menos quem mora em Miami, em pouquíssimos dias por ano (fora exceções como 2010), consegue sair de casa e sentir frio de verdade pela manhã, algo que aqui não acontece (para mim) nem nas maiores ondas de frio, quando é um imenso sacrifício “esfriar” até 14/15ºc nas áreas mais adensadas/costeiras; além disso, aqui as eventuais mínimas de 10ºc ou um pouco menos ocorrem apenas em subúrbios mais continentais e pouco adensados, sempre sob resfriamento radiativo em madrugadas de céu claro e sem vento, com sensação pouco significativa.

Já peguei esse calor abafado medonho lá em julho, mas a sensação de frente pra praia não era das piores. Sem contar que a estrutura lá com a/c é ótima. Acho que é mais suportável um verão em Miami que no Rio; sou muito traumatizado com o calor do Rio - ja tive péssimas experiências como num jogo no Engenhão em fevereiro (acho que 2014). O problema do verão lá em Miami fica por conta dessa variação pequena de temperatura até onde lembro. Orlando em julho também é muito quente.

Edited by Victor Naia

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 horas atrás, Leandro Leite disse:

No inverno americano 2016/17 esfriou menos em Miami que em Cuiabá no inverno brasileiro seguinte, isso se deve ao fato das ondas de frio do começo de 2017 avançarem mais pelo oeste nos EUA, enquanto em julho do mesmo ano se encaminhava pra uma La Niña e isso favoreceu uma forte erupção continental nos moldes do primeiro pulso de julho de 2000. 

 

Acho descabido comparar Miami com cidades como Goiânia e Cuiabá pois a cidade está quase rodeada de massas de água super quentes enquanto que essas cidades brasileiras estão a mais de 1.000km da praia mais próxima.

 

Na latitude de Cuiabá você encontra cidades da Guatemala no hemisfério Norte e se for comparar com uma que esteja um pouco continental que seja como Little Rock por exemplo a surra é grande demais em termos de mínima.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Há vários anos eu comentei ainda no Orkut que Nova Orleans tinha a média anual de São Paulo e Atlanta tinha a média anual de Curitiba, agora no outro tópico colocaram os dados do Bairro do Chaco em Delfim Moreira, Sul de Minas, e a média anual lá é idêntica à Wichita/Kansas. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, Leandro Leite disse:

Há vários anos eu comentei ainda no Orkut que Nova Orleans tinha a média anual de São Paulo e Atlanta tinha a média anual de Curitiba, agora no outro tópico colocaram os dados do Bairro do Chaco em Delfim Moreira, Sul de Minas, e a média anual lá é idêntica à Wichita/Kansas. 

O inverno do Kansas é muito mais frio que o da Serra da Mantiqueira, porém o verão não perde pra Cuiabá, até ganha em alguns anos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os americanos terão uma onda de frio com neve nessa semana na metade oeste do País, espero que isso seja um sinal de ondas de frio mais a oeste, e úmidas, também  no Brasil no próximo inverno, que garantam uma máxima sub-15 ou tarde sub-15 em Cuiabá e Primavera: https://www.wunderground.com/article/forecast/national/news/2020-01-31-warm-start-february-cold-front-temperature-drop?cm_ven=hp-slot-1

Edited by Leandro Leite

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, Leandro Leite disse:

Os americanos terão uma onda de frio com neve nessa semana na metade oeste do País, espero que isso seja um sinal de ondas de frio mais a oeste, e úmidas, também  no Brasil no próximo inverno, que garantam uma máxima sub-15 ou tarde sub-15 em Cuiabá e Primavera: https://www.wunderground.com/article/forecast/national/news/2020-01-31-warm-start-february-cold-front-temperature-drop?cm_ven=hp-slot-1

Então vai bater simultaneamente com a onda de frio na Europa, só que  numa forma espiral. Serão três anticiclones: um na América do Norte, outro na Europa oriental e o último por incrível que pareça vai ficar barrado na Sibéria.

Share this post


Link to post
Share on other sites

As snow blankets Juárez, commuters cheer clear U.S.-Mexico border crossings

Lauren Villagran
Published 1:07 PM EST Feb 5, 2020

The borderland woke up to a rare snowfall and a minor miracle on Wednesday: nearly empty international bridges at rush hour. 

Juárez residents posted photos of snowy car hoods and clear customs lanes in a Facebook group dedicated to the bridge report. Commuters were exuberant, posting messages like:

"One car to cross!"

"Santa Teresa, 0 line to cross, the road is in good shape!"

"Free bridge, 8 a.m., just one car in line"

U.S. Customs and Border Protection reported 10-minute wait times through 8 a.m. at the downtown Santa Fe bridge, Bridge of the Americas, Zaragoza bridge and Santa Teresa crossing — instead of the usual one- to two-hour waits.

Juárez roadways were wet and icy. The city's El Diario newspaper reported that authorities closed a highway — the Panamerican that runs to Chihuahua City — due to icy conditions and reported a seven-car crash with only minor injuries.

a5734681-6c49-4528-8307-9dc0fdc8baae-Snow_8.jpg?width=1080&quality=50
Juárez residents woke up to snowfall on Wednesday morning, Feb. 5, 2020.
courtesy Gerardo Becerra

Snow dusted the city's iconic red X, a monument along the border highway made by scultper Enrique Carbajal González, better known as "Sebastián."

El Diario reported that public schools would remain open, but it was left to the discretion of parents whether to bring their children. 

ad102146-2a28-4aa7-8d41-c81f3debbdd5-Snow_10.jpg?width=1080&quality=50
Juarez residents woke up to snow on Wednesday, Feb. 5.
courtesy Natalia De La Cruz

Lauren Villagran can be reached at lvillagran@elpasotimes.com.

Stay up-to-date on everything related to the weather in El Paso. Subscribe here.

El Paso, Juarez weather:

Seven car accident shuts down part of I-10, other crashes reported as snow hits El Paso

More snow in the Sun City? Winter Weather Advisory remains in effect for El Paso, borderland area

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 23/01/2020 em 10:26, Leandro Leite disse:

Há vários anos eu comentei ainda no Orkut que Nova Orleans tinha a média anual de São Paulo e Atlanta tinha a média anual de Curitiba, agora no outro tópico colocaram os dados do Bairro do Chaco em Delfim Moreira, Sul de Minas, e a média anual lá é idêntica à Wichita/Kansas. 

 

Eu notei também que o inverno de Los Angeles, CA, tem muita semelhança com o de Porto Alegre.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nevou em terras "baixas" (planas acima, >1000m e abaixo dos topos) do México entre ontem e hoje. É incrível como a fronteira entre EUA e México respeita o limite entre os fenômenos interessantes de tempo severo e precipitação infernal

 

Edited by Tavares
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 horas atrás, Eclipse disse:

 

Eu notei também que o inverno de Los Angeles, CA, tem muita semelhança com o de Porto Alegre.

Charco em Delfim Moreira seria igual Wichita, Kansas, que possui uma média de mínima e máxima em  7.8 - 20.0?

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

bom frio (em intensidade pontual, já que será tiro curto pros padrões de lá) previsto pra Chicago e diversas regiões do norte dos EUA, que têm tido um inverno pífio até então.

 

image.png.229d36a652f9ec57090bb111858c8f8c.png    

 

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites
18 minutos atrás, Sopron disse:

 

E vem frio por aí

Já estava mais que na hora !!!

 

Que inverno decepcionante por lá .

Share this post


Link to post
Share on other sites
17 horas atrás, Sopron disse:

namconus_asnow_us_21.png-nggid0514955-ng

 

2mtemp_anom_20200212_00_024.jpg-nggid051

2mtemp_anom_20200212_00_048.jpg-nggid051

2mtemp_anom_20200212_00_072.jpg-nggid051

E vem frio por aí

A anomalia é de até - 30 F (- 15 C), bom, Cuiabá é um dos locais do Brasil e até do Mundo, em que conseguem ter anomalias negativas mais fortes, exemplo se dá em julho, cuja anomalia beira os - 20 C (-40 F) quando chega a 12 C de tarde, uma vez que a média máxima de julho é 31 C, em agosto de 1984 a anomalia cuiabana chegou a - 24 C (-48 F) de tarde, com 10 C no horário, uma vez que a média máxima do dia 25 é 34 C, anomalias de - 20 C (- 40 F) ocorrem também em setembro durante a tarde, esse tipo de anomalia é comum nos EUA, mas na Europa parece que não é, em Curitiba uma anomalia negativa de máxima dessas no inverno provocaria uma máxima negativa de tarde, já que a média máxima de julho é 19 C.  

Edited by Leandro Leite
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
24 minutos atrás, coutinho disse:

-26!!!

 

image.thumb.png.0c0797595f4a6be20777dba124ac6d78.png

 

 

Caramba, tô com inveja. Espero que o inverno por lá tenha entrado nos trilhos kkk

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Vale da Morte, que em todo verão chega pelo menos em algum momento a 52 C, tem no geral um inverno muito bom. Excelentes mínimas, máximas comportadas, que daria inveja a muito inverno gaúcho. Além disso, eles raramente têm anomalias positivas bizarras no inverno por lá. Portanto, conseguem ficar na média, o que significa que o inverno tem frio praticamente constante, intercalado com períodos amenos, mas raramente uma disparada a 30+ em janeiro (o que é muito comum em POA no JJA, quando há 3-4 dias perto de 30, e as disparadas de pré-frontal).

Contudo, já está iniciando o aquecimento mais expressivo, uma vez que a partir dessa época é comum as T subirem MUITO rápido de semana a semana até o verão.  A própria inclinação de aumento das médias mostra isso. Em março, já é comum aparecerem temperaturas com a cara do nosso verão. Em abril, eles começam a quarentar algumas vezes. E ler os dados deles de maio a setembro faz nosso verão parecer decente

A partir de agora, o dragão vai começar a ganhar força por lá.

 

image.png.e120424b27cffc5802affbe6c9ba6613.png

Edited by Eclipse
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.