Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Renan

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Outubro/2019

Topic will be automatically locked at 03:00 AM

Recommended Posts

8 horas atrás, LeoP disse:

 

A intenção aqui nem é ter as respostas todas, mas falar sobre o assunto. Quando alguma coisa sai da normalidade, é interessante discutir, ao menos para todo mundo saber que o problema existe. Sobre el niño e la niña, não sou nenhum especialista, mas vejo uma correlação (média a baixa) para chuvas acima da média com la niña e abaixo com el niño aqui na região. Isso acontece na maioria dos casos, mas não é regra. 

 

Concordo contigo sobre a aleatoriedade dos nossos períodos de chuva, são muito variáveis. Isso acaba dificultando a análise pois um mês de dezembro com apenas 100mm acumulados, por exemplo, não necessariamente é motivo de alerta, já que ocorrem de tempos em tempos. Nem toda estação chuvosa vai ser regular mesmo, um mesmo mês pode dar a sorte (ou o azar) de ser afetado por ZCAS em um ano, trazendo acumulados enormes, ou um bloqueião surgir de um mundo paralelo e cair encima dele no ano seguinte, deixando o tempo mais seco.

 

Corredores de umidade e bloqueios sempre fizeram parte dos nossos períodos de chuva, os primeiros mais que os segundos. Os bloqueios, tradicionalmente, são como uma pausa, trazem uma situação incomum (porém normal) de tempo mais firme em plena época de muita precipitação. O problema é a recorrência deles nos últimos anos, parece não haver precedentes, teria que fazer uma pesquisa mais aprofundada mas eu tenho tanta coisa pra resolver na vida que deixo isso pra outra hora. Não é normal, em hipótese alguma, meses de dezembro e janeiro (com médias de equatoriais 330 e 360mm, respectivamente, em BH) serem afetados pelos sistemas de alta pressão como tem ocorrido ultimamente. Mas isso pode estar dentro do script também, o importante é falar do assunto, até para as pessoas terem mais consciência do clima em que vivem, uso racional da água e se prepararem para uma futura dificuldade que possa ocorrer. Eu, particularmente, creio que,em breve, teremos as águas abundantes de volta...

 

A propósito, ontem o tempo fechou legal a partir do meio da tarde e tivemos até chuviscos/chuva fraca em alguns pontos da capital e RM. Hoje já amanheceu com muitas nuvens, aquele típico dia que eu diria "vai chover de tarde". A moça do google me acordou dizendo que hoje teria "tempestades isoladas com trovoadas", o modelo europeu coloca quase nada. Já aprendi que esse modelo é pessimista e tem dificuldade de prever pancadas isoladas, então creio que podemos ter alguma precipitação hoje e amanhã. 27°C e parc. nublado às 11h.

Gostei muito de tudo o q vc escreveu. Foi claro e objetivo... Por favor, não pense q minha intensão com o post era a de convencer alguém a parar de discutir esse assunto. Não faria o menor sentido. Sobre o q iríamos debater? O "frio" já não é mais discutível este resto de ano e nossas conversas devem continuar.

Abraço

 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Juzinho disse:

Eu acho o verão da região de Blumenau e Joinville , como toda aquela parte baixa do Vale o pior verão do Sul do país . E talvez um dos piores do Brasil.

Os litorais de PR , SP e RJ além do Vale do Ribeira em SP são abomináveis no verão.

 

Tem gente que de Porto Alegre que veio morar aqui no Vale e reclama da falta de vento. Falava que Porto Alegre era quente mas tinha vento que "deixava mais agradável".

 

O litoral paranaense é mais quente e mais úmido que o Vale. O que é difícil lá são máximas absolutas muito altas. Mas pelo que sei chega a 37/38 e sem baixar de 50% com alguma frequência.

 

Mas estamos falando apenas de sul. Se comparar Paranaguá com Cuiabá, a primeira fica "no chinelo" em relação a segunda. Cuiabá é MUITO mais quente.

 

O calor no sul só pode se comparar na máxima absoluta, por vezes uma mínima com aquecimento adiabático e só. No resto, MT e RJ tem calor bem mais frequente, não tem como comparar. Vale do Ribeira deve estar na mesma.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, Aldo Santos disse:

 

Carlos, sobre esses ciclos de chuva, seria necessário um estudo mais aprofundado.

 

Mas, claramente, o estado de São Paulo era menos chuvoso no período aproximado de 1930 a 1965 do que a partir da década de 1980.

Qualquer mapa de chuva do período 1930-1970, mais ou menos, mostra médias de 1.100 a 1.250 mm em grande parte do estado (Dados do INMET, DAEE, etc).

Atualmente, essas médias estão entre 1.300 e 1.500 mm, aproximadamente.

 

Na cidade de São Paulo, o posto do Jardim da Luz, no centro da cidade, tem dados de chuva desde 1887.

A gente nota um período mais chuvoso entre 1887 e 1930, aproximadamente, mas não tão chuvoso quanto o período a partir dos anos 1980.

 

Constam 3 anos muito secos:

 

1893

Jardim da Luz: 899,1 mm

 

1933

Jardim da Luz: 844,2 mm

IAG: 849,8 mm

 

1963

IAG: 866,4 mm

Mirante: 894,9 mm

Aldo, também tivemos maiores e mais frequentes períodos secos nas décadas anteriores à 1970.

Não consegui baixar os arkivos completos do século passado, mas tenho em mãos os totais anuais/mensais e diários desde 1923. 

Os anos com acumulados inferiores a 1.100mm no sul da RMCurititba foram: 1924 (902,0)

1933 (778,2)

1934 (1.065,5)

1943 (1.044,0)

1944 (893,5)

1945 (963,3)

1956 (943,2)

1958 (1009,9)

1959 (919,8)

1967 (1034,7)

1968 (963,7)

1985 (949,6)

2006 (1.081,5)

Após a década de 1970 só houveram 2 anos (em quase 50 anos) com acumulados anuais inferiores a 1.100mm (1985 e 2006), ou seja: tem chovido mais do q no período 1920/1970.

 

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tivemos a primeira sub-20 aqui neste mês de outubro - hoje a temperatura variou entre 15,9 e 18,3 C - foi um dia frio de outubro que registrou a menor máxima desde 26/9/19, que marcou apenas 15,6 C.  

 

Interessante observar: a máxima hoje (18,3 C) foi exatamente 10 graus abaixo da máxima de ontem (28,3 C). Choveu bem desde ontem  a noite, o que derrubou a máxima por aqui.

 

No momento, 21h10m, céu bastante nublado, 16,1 C e UR 96%.

 

Boa noite a todos!

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 horas atrás, Renan disse:

 

Ótimo. Quero calor para os próximos meses, sem exageros é claro, mas com predomínio das temperaturas altas para curtir cachoeira, praia, piscina...e ver muitas tempestades, é claro ! O inverno 2019 me deixou 100% satisfeito para ser bem sincero -somente Junho que foi fraco-. 

 

Antigamente, para mim, só frio que prestava e o calor eu queria distância. Hoje mudei minha mente: gosto de todos os tipos de tempo e temperatura, exceto extremos (tanto de calor quanto de frio). Eu me lembro muito bem do quanto eu já estava de saco cheio do frio constante que aquela fortíssima MP do início de Julho trouxe pra cá, com direito a alguns dias com geada em JF. Todos os ambientes estavam gelados e isso estava incomodando. Foi ali que confirmei uma coisa: realmente não gosto nem um pouco de frio constante, para mim o clima ideal é aquele com variações constantes. 

 

Em Juiz de Fora, nesse momento, tempo encoberto e garoa inapreciável. Os acumulados de chuva desde ontem estão em 41,2mm INMET e 32,6mm na minha estação. Está de ótimo tamanho ! Muita gratidão !

Vc entende agora o q passei a entender de uns 5 anos para cá. Na vdd eu já sabia do q eu gostava ou não gostava, mas não me dava a chance de admitir isso pra mim mesmo ha ha

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Estação convencional de Goiânia que fica no 'centro nervoso'  da capital goiana, como dito ontem fechou o mês de Setembro com 36.6º. E a estação automática que fica nas proximidades do Aeroporto Santa Genoveva uma região mais arborizada e descampada fechou com 36.1º.

 

Edited by Lucas Venturini
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Noite com céu muito nublado em São Paulo.

Não chove no momento.

 

Temperaturas entre 15 e 18 graus nas estações do CGE.

 

CoV3Of5.png

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Choveu quase sem parar, com intensidade de fraca a moderada, entre a noite de ontem e o início da tarde de hoje em toda a Região Metropolitana do Rio de Janeiro (e da tarde de hoje em diante chuva muito fraca e isolada).  Esta chuva, que ficou até acima do previsto, trouxe ótimos volumes para a região da capital e também para várias outras áreas do estado, mas infelizmente deixou as regiões norte/noroeste do RJ de fora (justo a área do estado onde as chuvas de 2019 estão mais deixando a desejar).  A parte alta do parque de Itatiaia (2450 m) acumulou o maior volume do RJ, com 156 mm nos últimos 3 dias.

 

O volume médio de chuva registrado na capital (33 pluviômetros) desde os primeiros pingos ocorridos entre segunda e terça-feira alcançou os 53,4 mm até agora, mais da metade da média de outubro, e isto já elevou o acumulado anual médio da cidade do Rio em 2019 para mais de 1300 mm, superando a média jan/dez dos últimos 22 anos.  Os índices pluviométricos do evento na capital variaram entre 35,8 mm na Tijuca/Muda (ZN) e 104,6 mm na Rocinha (ZS).  Em Niterói, a estação do INMET registrou 39,2 mm no bairro do Barreto, com maior intensidade (moderada) entre 6 e 8 da manhã de hoje (13,6 mm nestas duas horas).

 

Apesar da situação pluviométrica de 2019 estar bem confortável aqui na região metropolitana, esta chuva não deixou de ser bem/vinda, pois pode não voltar a chover tão cedo segundo algumas previsões.

 

Com o tempo fechado, a temperatura ficou amena e a amplitude térmica foi baixa hoje; extremos do dia:

 

Ilha do Fundão LAMCE PWS (ZN): 21ºc/22,3ºc

Ipanema/Lagoa PWS (ZS): 20,1ºc/22,5ºc

Morro da Urca PWS (ZS): 18,1ºc/21,1ºc

São Conrado PWS (Praia do Pepino, ZS): 19,4ºc/21,9ºc

Rampa Pedra Bonita PWS (520 m): 15,9ºc/19,4ºc

Helicentro Guaratiba PWS (ZO): 19,7ºc/21,3ºc

Santa Cruz PWS (aeródromo Armando Nogueira, ZO): 20,3ºc/22,3ºc

 

Galeão aero (ZN): 20,4ºc/22,2ºc

Santa Cruz aero (ZO): 20,1ºc/22,3ºc

Duque de Caxias Xerém INMET (Baixada Fluminense): 19,8ºc/21,7ºc

Niterói INMET: 20,9ºc/22,7ºc

Marambaia INMET: 19,7ºc/21,8ºc

Jacarepaguá INMET: 20,3ºc/22,4ºc

Vila Militar INMET: 20,1ºc/22,5ºc

 

A noite segue com garoa ocasional e faz 20/21ºc no Ingá/Niterói, com uma brisa bem agradável apesar da umidade alta.

 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 7

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, Carlos Campos disse:

Dormir todas as noites com ventilador ligado é algo impensável aki. Aliás nc precisei ter um em casa.

No verão, só ano passado mesmo que não precisei.  Arambaré é um lugar bem interessante. É uma pena que a infraestrutura não seja lá essas coisas. Faz milênios que não vou. 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Carlos Campos disse:

Vc entende agora o q passei a entender de uns 5 anos para cá. Na vdd eu já sabia do q eu gostava ou não gostava, mas não me dava a chance de admitir isso pra mim mesmo ha ha

A gente vai vivendo (não vou escrever "ficando velho", ok? Kkk) e vai tendo outras percepções. Eu sofro muito com o calor. Deve ser herança do meu pai, ele detestava o verão, tinha crises de enxaqueca e pressão baixa e todo o pacote e tb herdei isso. Mas, como já comentei noutro post dias e dias e mais dias de chuva fraca/garoa e baixa amplitude começam a incomodar (muito) quando se passa dos 40 anos e se MORA em locais assim. Por isso, cada vez mais quero dias luminosos, sem extremos que causem desconforto. Vou sempre gostar de frio, vou sempre amar o outono, a luz dourada e oblíqua do sol, as folhas vermelhas das extremosas e as amarelas dos plátanos,  mas começo a entender os véios endinheirados dos EUA que fogem depois da aposentadoria para Big Sur ou Mendocino, na Califórnia. 

  • Like 4
  • Haha 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
36 minutos atrás, Wallace Rezende disse:

 

Apesar da situação pluviométrica de 2019 estar bem confortável aqui na região metropolitana, esta chuva não deixou de ser bem/vinda, pois pode não voltar a chover tão cedo segundo algumas previsões

Metsul prevê um longo período seco para o Sudeste em geral e para boa parte de MG (centro e norte) e ES, em particular (acho que a previsão de secura pega BH). Onde deve chover e nem é tão pouco assim é justamente no RJ. 

  • Like 3
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
52 minutos atrás, João Ignacio disse:

Metsul prevê um longo período seco para o Sudeste em geral e para boa parte de MG (centro e norte) e ES, em particular (acho que a previsão de secura pega BH). Onde deve chover e nem é tão pouco assim é justamente no RJ. 

O tempo mais seco seria justo onde a chuva é mais necessária, espero que em novembro e dezembro chova bem em áreas como o norte do ES e Vale do Jequitinhonha, assim como no Norte, Noroeste e médio/baixo Vale do Paraíba no RJ; os últimos dois meses do ano são cruciais para estação chuvosa destes lugares, ainda mais depois de um 2019 com chuvas tão decepcionantes.

 

Aqui na área do RJ/capital São Pedro anda bem generoso, ainda estamos em outubro e 2019 já é o ano mais chuvoso desde 2013.  Quem gosta de chuva não tem motivos para reclamar este ano, só em janeiro mesmo que choveu muito pouco e foi o mais seco em décadas (também fez um calor de matar, foi o janeiro mais quente desde o início dos registros em várias cidades do estado), mas desde então só choveu abaixo da média uma vez na cidade do Rio (julho) e não muito, os demais meses foram todos com chuva dentro (jun) ou acima da média (fev/mar/abr/mai/ago/set).

 

Para os próximos 10 dias os modelos indicam pouca ou nenhuma chuva inclusive na área da capital, mas pelo menos não deve fazer muito calor, só aquele calor regular de outubro com máximas entre 27/33ºc dependendo do bairro já a partir de sexta-feira.  Hoje (já quinta-feira) ainda deve chover fraco em alguns pontos, o céu nublado predomina e a temperatura vai subir bem pouco.

 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 horas atrás, Aldo Santos disse:

A média de chuva do período 1991-2017 na estação do IAG, na cidade de São Paulo, é de 1.558,6 mm.

 

Agora, vejam alguns dados ANUAIS das décadas de 1930 e 1940.

É fato que a intensa urbanização influencia no aumento do volume de chuvas mas... mesmo assim... 

 

1933:    849,8 mm

1934: 1.071,7 mm

 

1936: 1.129,9 mm

 

1939: 1.059,7 mm

1940: 1.043,7 mm

1941: 1.123,0 mm

1942: 1.143,9 mm

1943: 1.071,5 mm

1944: 1.067,6 mm

 

1946: 1.086,7 mm

 

1948: 1.152,7 mm

 

1953: 1.196,9 mm

1954: 1.059,5 mm

1955: 1.097,0 mm

 

Imaginem essas sequências nos dias de hoje...

Já houve um estudo da USP, acho que já comentaram aqui também que no caso da capital paulista ela ficou mais chuvosa,  porém a quantidade de dias com chuva diminuiu. Ou seja a cidade ficou mais tempestuosa.

Isto se deve ao fato de que no verão, a ilha de calor e a proximidade com o mar provoca muita atividade convectiva, tanto que mesmo quando altas pressões predominan, SP vai tendo suas chuvas de fim de tarde, no podre Janeiro de 2014 a cidade passou dos 100mm assim. A chuva só foi suprimida  em fins de Janeiro e início de Fevereiro, quando a situação ficou extrema, que foi a alta de níveis médios passando de 5900 junto com a Asas praticamente "sentada" em cima da gente.

Acredito que muito destas Ffs que deixam apenas o tempo nublado na cidade, talvez no passado sem tanta urbanização e com a Mata Atlântica mais preservada era possível a chuva se espalhar mais. Hoje ela fica confinada mais ao Sul da cidade, acredito que com o tempo a estação do INMET do SESC vá mostrar melhor este padrão.

 

 

Edited by jrmartinisp
  • Like 4
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dia ...

O final da tarde de ontem foi incrivelmente belo e ensolarado, com temperatura agradável de 20°C às 17h e máxima de 22,9°C..1570700945998.thumb.jpg.dee5a56692d135c43d19801759b10820.jpg

 

Em compensação, amanhecendo hoje como forte nevoeiro e 10°C...1570700755970.thumb.jpg.50820ecd3684f607c7ab53aae4f44c70.jpg

 

A massa de ar atuante é seca (nem kente, muito menos, fria) e facilitará uma boa elevação de temperatura, q deverá atingir 26/27°C durante a tarde.

 

  • Like 8

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dia úmido e de baixa amplitude térmica à vista. Já tivemos pancadas leves de madrugada e início da manhã, trazendo mais 02,2mm. 

 

Assim como ano passado, mais um Outubro dentro do script, sem bizarrices. O mês está com 19,4C de média no INMET, sendo que a normal 81-2010 é de 19,3C.

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Porto alegre tem muita latitude, não tem como o verão ser asqueroso e úmido como quase a totalidade do Brasil.

 

Os últimos dias tem sido maravilhosos no leste de SC, céu azul se parece com ciclone. Apesar disso as temperaturas das tardes tem sido altas, na casa dos 27/29C

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Baita decepção essa chuva aqui no leste, modelos sempre apontando volumes altos de chuva mas quando realmente chega o dia, não é capaz molhar nem a sola do pé, estamos sem chuva significativa desde começo de junho aqui na Grande Floripa, todos os meses abaixo da média e com forte estiagem nesses 4 meses, lagos e rios quase secos.  É a pior estiagem da história da Grande Floripa.

  • Like 2
  • Sad 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
18 horas atrás, João Ignacio disse:

Eu tinha um colega de faculdade que era da Ilha de Marajó e ele dizia que era muito semelhante (porém pior) ao verão de POA. E é um calor que não dá folga ao longo do ano. É difícil de acreditar. Teresina é famosa também, mas também são famosas cidades do interior de São Paulo e Mato Grosso. Lembro que antes da popularização dos splits era comum que os aparelhos de ar condicionado não dessem conta de refrigerar escritórios e casas em Porto Alegre. Eu senti isso na pele. O ar condicionado mal fazia cócegas. Grande invenção essa, o split. 😊

 

O calor do interior paulista faz jus à fama, é brabo mesmo. :D

 

Mas tem um detalhe.

Grande parte do estado acompanha o Centro-oeste e boa parte de MG: o "verão térmico" é na primavera.

Isto é, as maiores médias de temperaturas máximas ocorrem em setembro/outubro.

Que é uma época ainda de pouca chuva (Por isso mesmo esquenta mais), ou seja, é um calor seco, não tem o complicador da umidade alta.

No verão mesmo, por causa da maior umidade, maior nebulosidade e chuvas frequentes, a temperatura não se aproxima dos picos registrados na primavera, embora ainda faça calor.

 

Eu morei 6 anos em Santos e já fui infinitas vezes ao interior paulista, desde quando era muito criança, pois tenho parentes na região de Ribeirão Preto (Minha mãe é de lá).

Em termos de sensação térmica, o calor do litoral é muito pior, por causa da umidade.

As noites de verão em Santos também são terríveis pra quem não tem ar condicionado, devido às mínimas muito altas (Geralmente entre 22 e 25°C).

 

Agora, aproximadamente de meados de abril a meados de novembro, os dias de calor em Santos costumam ser pontuais, geralmente em dias de ventos NO pré-frontais.

Nesse período, Santos pode passar mais de mês sem chegar nos 30°C.

 

  • Like 7
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 horas atrás, jrmartinisp disse:

Já houve um estudo da USP, acho que já comentaram aqui também que no caso da capital paulista ela ficou mais chuvosa,  porém a quantidade de dias com chuva diminuiu. Ou seja a cidade ficou mais tempestuosa.

Isto se deve ao fato de que no verão, a ilha de calor e a proximidade com o mar provoca muita atividade convectiva, tanto que mesmo quando altas pressões predominan, SP vai tendo suas chuvas de fim de tarde, no podre Janeiro de 2014 a cidade passou dos 100mm assim. A chuva só foi suprimida  em fins de Janeiro e início de Fevereiro, quando a situação ficou extrema, que foi a alta de níveis médios passando de 5900 junto com a Asas praticamente "sentada" em cima da gente.

Acredito que muito destas Ffs que deixam apenas o tempo nublado na cidade, talvez no passado sem tanta urbanização e com a Mata Atlântica mais preservada era possível a chuva se espalhar mais. Hoje ela fica confinada mais ao Sul da cidade, acredito que com o tempo a estação do INMET do SESC vá mostrar melhor este padrão.

 

Os boletins anuais do IAG mostram bem isso.

Desde a abertura da estação no local atual, em 1933, o volume de chuva aumentou mas o número de dias de chuva/ano vem diminuindo.

 

Frentes frias "secas" ocorriam no passado também aqui em Sampa.

Só não sei se hoje são mais frequentes.

 

Uma coisa que praticamente sumiu da maior parte cidade é o que o "Homem do Tempo", Narciso Vernizzi, chamava de chuvas de infiltração marítima.

As chuvas leves a moderadas e contínuas que muitas vezes atingem o litoral com a presença de massas polares marítimas, "subiam" a serra e abrangiam toda a capital.

Hoje em dia, elas ficaram praticamente limitadas ao extremo sul, perto da serra do Mar.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Decorridos os 10 primeiros dias do mês de Outubro o Chuí/RS ao nível do mar tem média MáximA mensal de 20.6º. Enquanto Urupema/SC com 1.315 mts de altitude tem 21.2º segundo dados INMET e Epagri/Ciram.
Ou seja a previsão da climatempo nem estava tão errada sim.🤣


 

 

  • Like 2
  • Confused 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Após 4 dias, o sol reaparece com força nesta quinta feira em São Paulo.

As temperaturas subiram bastante em relação a ontem, chegando a 27/28 graus nos aeroportos.

 

Nesse momento ainda temos sol, porém as temperatura já tiveram uma queda. 

21 e 24 graus em áreas centrais e também no norte da cidade. Já no extremo sul, 17/18 graus.

 

Estações - CGE

CeicZq4.png

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
17 horas atrás, Wallace Rezende disse:

Com o tempo fechado, a temperatura ficou amena e a amplitude térmica foi baixa hoje; extremos do dia:

 

Ilha do Fundão LAMCE PWS (ZN): 21ºc/22,3ºc

Ipanema/Lagoa PWS (ZS): 20,1ºc/22,5ºc

Morro da Urca PWS (ZS): 18,1ºc/21,1ºc

São Conrado PWS (Praia do Pepino, ZS): 19,4ºc/21,9ºc

Rampa Pedra Bonita PWS (520 m): 15,9ºc/19,4ºc

Helicentro Guaratiba PWS (ZO): 19,7ºc/21,3ºc

Santa Cruz PWS (aeródromo Armando Nogueira, ZO): 20,3ºc/22,3ºc

 

Galeão aero (ZN): 20,4ºc/22,2ºc

Santa Cruz aero (ZO): 20,1ºc/22,3ºc

Duque de Caxias Xerém INMET (Baixada Fluminense): 19,8ºc/21,7ºc

Niterói INMET: 20,9ºc/22,7ºc

Marambaia INMET: 19,7ºc/21,8ºc

Jacarepaguá INMET: 20,3ºc/22,4ºc

Vila Militar INMET: 20,1ºc/22,5ºc

 

 

 

 

Wallace, vou tornar suas postagens diárias como padrão pra monitoramento aqui do Rio kkkkkk
Simplesmente sensacional, diariamente, explicativo. Parabéns!

Queria entrar na discussão do quão quente é determinado lugar.

Dando meu ponto de vista, primeiro de tudo penso que o que é calor e o que é frio é bem subjetivo. Os organismos são diferentes, cada pessoa tem uma percepção. Sim, isso é óbvio, mas acho interessante destacar pois acredito ser o principal pra se entender a sensibilidade térmica de cada um. Eu já viajei bastante pelo centro-sul. 90% das vezes no Verão, no final de Janeiro. Já estive em Porto Alegre, Gramado, Brasília, Belo Horizonte, Ouro Preto, São Paulo, Aracruz, Cabo Frio, Campos, Paraty, enfim, uma infinidade de lugares. Mas NUNCA senti tanto calor, nem próximo, do que sinto no auge do verão carioca. De novo, é óbvio, passar 2, 3, 7 dias não é parâmetro, não é morar, vivenciar o clima o tempo inteiro mas dá pra ter uma noção mínima.

Sou carioca, sempre morei no Rio e nunca estive em um lugar mais quente que aqui. Aqui no RJ tem muitos nordestinos, muitos amigos, que cansam de falar "ah mais no Nordeste é quente o ano todo". Sim mas no auge, os extremos aqui são piores, por conta da umidade. Pela média anual o Rio nem é tão absurdo, senão me engano algo em torno de 24 graus. Parece ótimo né? Parece. Mas no verão é de lascar. É aquela sequência brutal de 40 dias afinco 40 graus ou mais. Madrugadas de 28-30 graus. É muito chato. Extremamente desconfortável.

Eu acredito que deve ter cidade mais quente que o Rio no verão mas tenho convicção de uma coisa: metrópoles ou cidades regionais, nenhuma é mais quente e desconfortável que o RJ no verão. Na média do ano não, têm várias mais quentes e que devem ser pior pra morar pra quem não gosta muito de calor, como eu. O interior do Nordeste deve ser terrível. Nem no sul se escapa. Verão nas cidades grandes de baixada é quente pra caramba. Na serra se escapa. Lembro de pegar 14 graus em Gramado em Janeiro. Que delícia rs

 

Em resumo, penso o seguinte: entre as cidades grandonas, principais, nenhuma supera o Rio e o seu calor infernal.

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Canal de umidade ainda continua atuando entre o centro oeste e o sudeste do Brasil.

 

gBRCs1r.jpg

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje Curitiba teve uma bela mínima de 10,9°C. O motivo foi simplesmente o fato do céu permanecer limpo à noite. No entanto, a máxima foi de 27,3°C, lembrando um dia de Agosto. Com isso, esse primeiro decênio fechou com desvio +0,7 nas mínimas e +2,8 nas máximas. Os próximos dias vão aumentar mais o desvio positivo na máxima.

Edited by Guto Cesar
  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse membro tem um personagem muito ruim. 🤣

 

 Agora escolheu apenas uma categoria aleatória (média máxima) e trocou Pinheiro Machado por Chuí. E ainda não trouxe nada que justificasse ou que realmente mudasse o que foi falado: que a previsão para Urupema estava errada. 

 

Agora vou escolher uma cidade aleatória para fazer uma comparação que não tem a ver com o assunto: São Joaquim nesses primeiros 9 dias teve média máxima de 19,9°C. "Brilhante".

 

 

 

  • Haha 1
  • Confused 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.