Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Augusto Goelzer

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Agosto/2019

Recommended Posts

 Obrigado pelas informações nanimarinho, que o seu monitoramento possa continuar por muito tempo ainda!  Pena que eu não disponho de um local para fazer minhas medições também, se bem que agora ao menos Niterói voltou a ter pluviômetros ativos com dados públicos, depois de décadas sem monitoramento.  Esta estação com quase 800 mm em 01/2012 deve ter sido outra então, mas de qualquer jeito me lembro das enchentes que foram noticiadas no início daquele ano entre RJ e MG, assim como em 2007. 

 E 1924 realmente foi um ano muito chuvoso na maior parte do RJ, pois além do recorde mensal absoluto de Muriaé mencionado por você, a chuva acumulada do ano no centro do Rio de Janeiro (Ponta do Calabouço) foi a segunda maior no período 1851/1965 (115 anos) com 1585,2 mm, perdendo apenas pra 1916 que registrou 1664,9 mm ainda no Morro do Castelo.  Outros destaques de 1924 foram o dezembro mais chuvoso já registrado no centro do Rio de Janeiro com 325,4 mm (apesar de ser um valor baixo comparado com o recorde de outros meses do ano) e o dia mais chuvoso registrado em toda a história da estação INMET/Niterói no horto do Fonseca em abril (230,4 mm em 04/04/1924).  Em Niterói, o acumulado anual de 1924 foi o quarto mais alto da série completa de 49 anos do INMET, e na série integrada do centro do Rio de Janeiro (observatório+Inmet+Alerta Rio) 1924 foi o sexto ano mais chuvoso entre 1851 e 2018!  Por outro lado, 1924 foi um ano seco na maior parte do estado de São Paulo, pois as convergências de umidade se concentraram mais ao norte, e até a muito chuvosa Santos/Ponta da Praia registrou o ano menos chuvoso da década em 1924 com apenas 1732,4 mm (pouco para o padrão local), enquanto em 1928 e 1929 a chuva alcançou 3266,8 mm e 3269,6 mm na mesma estação, respectivamente. 

 Sem esquecer que a média anual de chuva em Niterói entre 1931 e 1960 foi de aproximadamente 1200 mm, mas em Santos alcançou os 2183,4 mm; por isso, apesar do acumulado anual de 1924 ter sido apenas ligeiramente maior em Niterói, o ano pode ser classificado como seco em Santos e muito chuvoso em Niterói.

 

Top 5 anos mais chuvosos em Niterói-Fonseca (1919/1967):

1947: 1888,1 mm

1966: 1874,6 mm

1967: 1816,7 mm

1924: 1763,8 mm

1929: 1534,4 mm

 

Top 10 anos mais chuvosos no Rio de Janeiro-centro (1851/2018):

1966: 1820,7 mm

1967: 1723,6 mm

1988: 1718,9 mm

2010: 1668,2 mm

1916: 1664,9 mm

1924: 1585,8 mm

1985: 1568 mm

1947: 1561,1 mm

1862: 1556 mm

1897: 1506,3 mm

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Noite com céu limpo e com temperaturas não tão baixas para o horário.

19/20 graus nas estações do CGE em locais mais urbanizados.

Já em áreas menos urbanizadas, 15/16 graus.

 

qkOPY9L.png

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
1 hora atrás, Pedro Victor P. disse:

 

Aqui em Fortaleza o janeiro especial foi janeiro de 2011, que até agora foi o mês mais chuvoso de toda a década de 2010 por aqui, com 681,6 milímetros. Menções honrosas para janeiro de 2004 e janeiro de 2016 também. 

Fortaleza tem o monitoramento pluviométrico mais antigo do Brasil já publicado, com dados contínuos de 1848 até 1917 (não sei dizer se no restante do século XX, já na era INMET, foi contínuo também).  Encontrei os registros uma vez em um livro raro de climatologia, um dos pioneiros sobre o clima do Brasil, com os totais de 12 meses (outubro a setembro) listados para todos os anos e ainda citando os extremos absolutos de precipitação anual e mensal em Fortaleza; uma pena que verdadeiros tesouros como esse estejam apodrecendo em poucas bibliotecas universitárias.  Não tenho o nome do livro, lamento muito, mas fiz algumas anotações que compartilho a seguir:

 

Abaixo os recordes de precipitação acumulada entre outubro de um ano e setembro do próximo (1848/49, 1849/1850, e assim sucessivamente até 1916/17)

 

Maior: 2807 mm (1893/1894)

Menor: 383 mm (1899/1900)

 

Extremos de anos completos (jan/dez):

 

Maior: 2779 mm (1894)

Menor: 468 mm (1877)

 

Recorde mensal: 823 mm (04/1894)

 

 

Também anotei alguns dados do antigo observatório Curitiba entre 1885 e 1910: a precipitação média anual foi de 1452 mm distribuídos entre 162 dias com chuva, o ano mais chuvoso foi 1898 com 1847 mm, e o mais seco 1909 com 988 mm.  A insolação média foi de 43,2% do máximo possível e a média de geadas anuais 16.  Temperatura média anual 16,4ºc.  Temperaturas extremas: -8,9ºc em 06/1899 e 37,4ºc em 12/1895.

 

 

Em São Paulo, entre 1890 e 1911 no terraço da Escola Normal: a precipitação variou entre 1058 mm em 1897 e 1866 mm em 1907, com média de 1409,7 mm.  Temperatura média anual: 18,1ºc.  Temperaturas extremas: -2,5ºc em 08/1898 e 38,5ºc em 12/1895.

 

Tanto em São Paulo quanto em Curitiba as máximas antigas devem estar um pouco superestimadas por conta das diferenças para o padrão atual de medição (em São Paulo a estação ficava num terraço, não sei Curitiba), mas eram bons observatórios com observadores dedicados e equipamentos de qualidade (os termômetros já ficavam totalmente abrigados do sol, como hoje).  Sem dúvidas houve uma onda de calor muito forte em dezembro de 1895, que seria histórica até nos dias de hoje, sem falar que dezembro é o mês da máxima insolação, e sob as condições atmosféricas ideais o aquecimento pode surpreender (houve uma seca em 12/1895, São Paulo registrou menos de 30 mm de chuva no mês todo).

 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 4
  • Thanks 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dia! Resumo dos últimos dias em Buenos Aires:

Sábado: ensolarado, mínima de 5,6°C (menor do mes até agora), máxima de 17,1°C.
Domingo: também ensolarado, mínima de 8,4°C e máxima de 18,3°C.
Segunda: também ensolarado, mínima de 9,7°C e máxima de 19,5°C.
Terca: outro dia ensolarado, desta vez com temperaturas mais de primavera: 11,3°C/22,8°C.
Quarta: céu parcialmente nublado, mínima de 10,9°C e máxima de 16,8°C.
Quinta: céu nublado o dia todo, mínima de 10,4°C e máxima de 15°C.

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje vamos tendo um dia de muito frio em Buenos Aires. Agora o céu está nublado, chove fraco e faz 8,3°C com sensacao de 6,1°C, devido ao vento leste, do rio, a 13 km/h. A URA é de 85%, a pressao está em 1.019,6 hpa e a visibilidade reduzida a 8 km. A máxima hoje nao passa de 11°C, seria uma das mais baixas do ano! O sol nasce logo mais, às 7h40, e se poe às 18h18.

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lindo amanhecer, com nevoeiro baixo/compacto nas áreas baixas e 9°C.

1565345240710.thumb.jpg.6bebea62ba6e1c206a70349495725efc.jpg1565345214629.thumb.jpg.4182d5fc215d967480444b814fe2f388.jpg1565345186794.thumb.jpg.b2cc9bc5d496dfeed719b7c12a976ba9.jpg

 

Impressiona nesta manhã a ação dos ventos kentes em altitude: Serra Smith em Joinville com 17,6°C 👇IMG_20190809_070807.jpg.9c7a2204f693969c34d5282622b4710e.jpgIMG_20190809_070902.thumb.jpg.ed4018691262538211c4f63558800e5e.jpg

 

Na mesma estação, a máxima no dia 4/8 atingiu apenas 9,2°C 👇IMG_20190809_070934.jpg.4ae59f69b9d900b50b2ccac86a2c8ab8.jpg

  • Like 4
  • Thanks 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
9 horas atrás, Daniel85 disse:

Noite com céu limpo e com temperaturas não tão baixas para o horário.

19/20 graus nas estações do CGE em locais mais urbanizados.

Já em áreas menos urbanizadas, 15/16 graus.

 

qkOPY9L.png

E olha que ainda estamos no dia 8, estranho que fora de situações de pré frontal geralmente as mínimas começam a ficar mais altas a partir da segunda quinzena. No entanto a sensação de calor já está bem mais perceptível esta semana, acho que não sentia isso desde aquela MP do final de Maio.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bazianos, bom dia. GFS veio com uma solução muito boa nessa última rodada. Todos os modelos concordam com a MP, mas a intensidade ainda está em aberto. Vejam:

 

gfs-southbrazil-t2m_c-5773200.thumb.png.28b876f7cfe2c258f01baec7a823a0f8.png

 

gfs-rio-t2m_c-5946000.thumb.png.ae72db53fa213a380a84d91bdac19608.png

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutos atrás, Daniel Lisboa disse:

Há! Só termina quando acaba... 

 

Presenciamos um dos maiores flops meteorológicos dos últimos tempos neste inverno. Um desastre total a previsão para Agosto feita por vários institutos de previsão. Acho que ninguém esperava que o Atlântico Sul fosse resfriar dessa forma, e o El Nino acabasse tão rápido. 

 

Por esse motivo inclusive, estou bastante confiante quanto a termos uma primavera mais fria que o normal. 

  • Like 9
  • Haha 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
17 horas atrás, Renan disse:

 

Vai fazer um friozinho bacana aí no RS no fim de semana. Será uma massa polar de média intensidade e tiro curto, para depois vir o calibre mais grosso no dia 14.

Soledade poderá bater a sua mínima do ano de -7,5°...

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
43 minutos atrás, Renan disse:

 

Presenciamos um dos maiores flops meteorológicos dos últimos tempos neste inverno. Um desastre total a previsão para Agosto feita por vários institutos de previsão. Acho que ninguém esperava que o Atlântico Sul fosse resfriar dessa forma, e o El Nino acabasse tão rápido. 

 

Por esse motivo inclusive, estou bastante confiante quanto a termos uma primavera mais fria que o normal. 

Sub 5 no Inmet de Varginha. Sub 10 no Mirante e uma máxima sub15 seria para fechar o ano rsrsrs. 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Daniel Lisboa disse:

Há! Só termina quando acaba... 

 

Climatempo sem comentários...

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estava olhando os dados da estação do INMET no PNI e fiquei intrigado com esta mudança brusca de temperatura das 8 para as 9 da manhã de hoje. Sair de 0.2 as 8 para 13.6 as 9? Procede isso?

pni.png

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Bom dia, monitores.

 

36 minutos atrás, luisribeiro1 disse:

Estava olhando os dados da estação do INMET no PNI e fiquei intrigado com esta mudança brusca de temperatura das 8 para as 9 da manhã de hoje. Sair de 0.2 as 8 para 13.6 as 9? Procede isso?

pni.png

 

1) Esse aumento se deu ao longo de duas horas, e não uma.

 

2) Com essa umidade baixíssima aí, não é uma amplitude tão espantosa, nmho.

Edited by camilo79
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
16 horas atrás, RafaelBHZ disse:

Quanto tempo sem chover pra chegar a essa situação? Vejo que o sul é mais suscetível a esses problemas do que o sudeste. Aqui na região central de MG são 2 meses sem qualquer  chuva e 4 meses sem chuvas volumosas e mesmo assim não vemos isso. Só lá no norte de MG, mas lá são 6 meses pra mais de seca em alguns lugares. 

 

No Verão entendo que o sul possui maior insolação e é muito quente, o que ajuda a água a se perder mais rápido em caso de estiagem, se comparado ao sudeste no período seco, que é frio, mas até no inverno? O que explica isso?

 

No Sudeste e no Centro-Oeste, "toda a natureza já está adaptada a 4/5/6 meses de seca".

Já na metade sul do PR, em SC e no RS não existe propriamente uma estação seca.

Além disso, como já comentado, pode haver o problema das características do solo.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 horas atrás, Rafael Rezende de loyola disse:

nenhum dia com 30 graus ou mais. Nenhuma mínima acima de 20 graus. QUem dera uma Janeiro fosse assim aqui em Curitiba. Aliás, onde será que consigo achar igual a você o Janeiro mais frio, assim, dia por dia, mínima, máxima, precipitação?

 

Como o Renan comentou, um grande candidato é janeiro de 1979.

Uma sequência de ZCAS provocou chuvas volumosas em MG, norte do RJ e ES, com enchentes históricas nos rios Doce, Mucuri, São Francisco, Jequitinhonha...

Enquanto isso, SP ficou numa eterna situação pós-frontal.

 

Alguns dados de janeiro/1979 na estação do INMET-Mirante de Santana, na cidade de São Paulo:

Média das temperaturas mínimas: 16,2°C

Média das temperaturas máximas: 24,2°C

Média compensada: 19,4°C

Chuva: 147,2 mm (Bem abaixo da média, evidenciando uma situação pós-frontal predominante)

Máxima absoluta: 30,0°C no dia 1º (Único dia em que chegou nos 30°C)

Mínima absoluta: 13,3°C no dia 10

Foram registrados 9 dias com mínimas inferiores a 15°C.

  • Like 11

Share this post


Link to post
Share on other sites
16 horas atrás, marinhonani disse:

Wallace Rezende,

a chuva começou a ser monitorada aqui em 17 dezembro de 1978, a partir de janeiro dados completos diários e mensais até hoje.

Começou com meu primo engenheiro civil, meu irmão que é engenheiro elétrico ajudava na coleta da chuva quando o primo viajava.Eu já admirava as tempestades com trovões e relâmpagos, depois pela ondas de frio,assumi a coleta de chuva quando meu irmão e o meu primo mudaram  para Niterói, na década de 1980, mas ajudava a medir a chuva também.

A maior chuva aqui em Laje do Muriaé, foi em janeiro de 1979 com 550,5 mm e 25 dias de chuva.Teve alguns janeiros acima de 400mm, como janeiro de 2007, janeiro de 2012.

Aqui em dezembro teve um mês com chuva acima de 500mm, foi em dezembro de 2008 com 531,7mm, no mês de dezembro de 2010 medi 465mm e dezembro de 1983 461mm.

O pluviômetro automático do Inea aqui no município de Laje do Muriaé, ficava a montante da cidade, instalado pertinho da divisa com Patrocínio do Muriaé-MG, tenho os dados anotados dessa estação telemétrica, mas ficou abaixo de 550 mm, aqui na área urbana medi 433 mm.Na maior enchente da bacia do rio Muriaé em janeiro de 2012, englobando de Laje do Muriaé e as cidades mineiras que ficam a montante daqui, Muriaé, Patrocínio do Muriaé, Miraí.A régua telemétrica do Inea mediu 10,33 metros no auge da enchente por volta de 21 h do dia 3 de janeiro.

 

Em Muriaé o total de chuva em janeiro de 2012 foi de 652 mm, o maior valor para janeiro, desde o começo do monitoramento feito pela Cia. Leopoldina Railway em março de 1909.Em novembro de 1914 o serviço meteorológico estadual de Minas Gerais instalou uma estação convencional em Muriaé, Leopoldina e Ubá.Teve outros janeiros de grandes acumulados em Muriaé, 620mm em 1942(estação do Inmet) e no ano de 1924 choveu 572 mm, ano de muita enchente na bacia do rio Paraíba do Sul, rio Pomba e rio Muriaé nos meses de janeiro e fevereiro, com recordes mensais em janeiro no estado de Minas.

O maior acumulado mensal em Muriaé, foi dezembro de 1924,com 782 mm(vinha chovendo muito desde outubro.Também teve grande acumulados de chuvas em 24 h no mês de outubro e dezembro na capital do Rio de Janeiro. Em Vitória também choveu muito em novembro e dezembro.

 

Nani, um verão extremamente chuvoso no Sudeste foi 1966/67, com varias tragédias que somaram mais de 1.000 mortos, a maioria no RJ.

 

A estação do INMET em Angra dos Reis acumulou impressionantes 540,8 mm em 3 dias, assim distribuídos:

23/01/1967: 285,6 mm

24/01/1967:   40,6 mm

25/01/1967: 214,6 mm

 

Em março/1967, houve a tragédia de Caraguatatuba.

No dia 18, depois de mais de 1 mês de chuvas seguidas, uma intensa chuva provocou deslizamentos na serra do Mar, com um número de mortos cujas estimativas variam entre 200 e 400 pessoas.

O trecho de serra da rodovia dos Tamoios, SP-99, São José dos Campos-Caraguatatuba, simplesmente desapareceu, levado pelas avalanches.

Teve de ser totalmente reconstruído.

O pluviômetro do DAEE que existia na área foi arrastado pela avalanche de lama, árvores, pedras, etc.

Por isso, nunca se soube quanto choveu naquele dia.

Detalhe: Caraguatatuba tinha apenas 15.000 habitantes na época. Se fosse nos dias de hoje...

 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, luisribeiro1 disse:

Estava olhando os dados da estação do INMET no PNI e fiquei intrigado com esta mudança brusca de temperatura das 8 para as 9 da manhã de hoje. Sair de 0.2 as 8 para 13.6 as 9? Procede isso?

pni.png

luisribeiro1,

no Alto de Itatiaia tem essas variações bruscas de temperatura,como a umidade caiu de 94% para 34% em 1 hora e o sol já estava presente ás 9 horas, a temperatura disparou, esses 0,2 foi registrado uns minutos após ás 8 h e o 13,6 registrado no último minuto para completar 9 h. Ás 8 h a estação devia estar na sombra do morro ao redor ou então estava com nevoeiro ainda.

Já vi a temperatura subir nessa estação de -2,0 para 11,0 em 2 horas durante a madrugada, o ar estava quase parado, aí entrou um vento forte a temperatura disparou para 11 em duas horas.

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Renan disse:

Bazianos, bom dia. GFS veio com uma solução muito boa nessa última rodada. Todos os modelos concordam com a MP, mas a intensidade ainda está em aberto. Vejam:

 

gfs-southbrazil-t2m_c-5773200.thumb.png.28b876f7cfe2c258f01baec7a823a0f8.png

 

gfs-rio-t2m_c-5946000.thumb.png.ae72db53fa213a380a84d91bdac19608.png

Renan,

tomara que mantenha a intensidade do frio nos próximos dias.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
57 minutos atrás, marinhonani disse:

luisribeiro1,

no Alto de Itatiaia tem essas variações bruscas de temperatura,como a umidade caiu de 94% para 34% em 1 hora e o sol já estava presente ás 9 horas, a temperatura disparou, esses 0,2 foi registrado uns minutos após ás 8 h e o 13,6 registrado no último minuto para completar 9 h. Ás 8 h a estação devia estar na sombra do morro ao redor ou então estava com nevoeiro ainda.

Já vi a temperatura subir nessa estação de -2,0 para 11,0 em 2 horas durante a madrugada, o ar estava quase parado, aí entrou um vento forte a temperatura disparou para 11 em duas horas.

Puxa!

Vivendo e aprendendo.

Valeu.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A tarde é quente em Juiz de Fora, com a temperatura se aproximando dos 30 graus.

 

No momento 28,7ºC com 42% URA. Temperatura alta, porém bastante tranquilo no índice de calor.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
18 minutos atrás, Renan disse:

A tarde é quente em Juiz de Fora, com a temperatura se aproximando dos 30 graus.

 

No momento 28,7ºC com 42% URA. Temperatura alta, porém bastante tranquilo no índice de calor.

Aqui parecido com aí 

Sesc já bateu nos 28.7 graus e o Mirante nos 28.5 graus 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Algumas mínimas hoje:

  • Monteiro (PB): 14.3°C
  • Arcoverde (PE): 14.7°C
  • Garanhuns (PE): 15.4°C
  • Caruaru (PE): 15.6°C
  • Itaporanga (PB): 15.7°C
  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.