Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Felipe F

Monitoramento e Previsão Europa - 2019

Recommended Posts

Posted (edited)
Em 25/07/2019 em 17:42, Darley disse:

Com esses recordes de hoje, como está as anomalias das temperaturas em Londres, Paris, Bruxelas, Amsterdã (média das máximas, mínimas e compensada)? Aposto que estão bastante acima do normal, não descarto até mesmo recorde de temperatura média.

Amsterdam com 13,7/23,4 (+0,7/+1,4)
Julho estava abaixo da média até o dia 21.

Hoje teve máxima de 36,4°C, batendo o recorde de ontem (36,3°C) kkkkkkk

Edited by Andoni
  • Haha 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Luxemburgo também informou um novo recorde de 40,8ºC numa estação secundária, e o da Inglaterra está sob análise podendo ser homologado ou não; com isso seriam 5 recordes nacionais nesta onda de calor: Alemanha, Bélgica, Holanda, Inglaterra(?) e Luxemburgo.  Mais os recordes da França e Andorra na onda de calor de junho.

 

O registro de Lingen (Alemanha) está sendo questionado por alguns, e de fato as estações mais próximas esquentaram bem menos (39/40ºC). Já li comentários apontando má ventilação na área dos instrumentos como provável causa do aquecimento maior em Lingen, só não sei como o DWD vai lidar com isso.  Mas mesmo que este valor seja descartado o recorde ficaria com o evento atual (duas outras estações registraram 41,2ºC bem ao sul de Lingen, numa área onde houve vários registros acima de 40ºC).

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 4
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutos atrás, Wallace Rezende disse:

Luxemburgo também informou um novo recorde de 40,8ºC numa estação secundária, e o da Inglaterra está sob análise podendo ser homologado ou não; com isso seriam 5 recordes nacionais nesta onda de calor: Alemanha, Bélgica, Holanda, Inglaterra e Luxemburgo.  Mais os recordes da França e Andorra na onda de calor de junho.

 

O registro de Lingen (Alemanha) está sendo questionado por alguns, e de fato as estações mais próximas esquentaram bem menos (39/40ºC). Já li comentários apontando má ventilação na área dos instrumentos como provável causa do aquecimento maior em Lingen, só não sei como o DWD vai lidar com isso.  Mas mesmo que este valor seja descartado o recorde ficaria com o evento atual (duas outras estações registraram 41,2ºC bem ao sul de Lingen, numa área onde houve vários registros acima de 40ºC).

 

Eu não considero totalmente a estação de Lingen, local horrível, abafado por construções e mato, a outra estação da cidade registrou 39,1C se não me engano.

Espero que a Alemanha reconheça o erro e considere as estações rurais e bem localizadas que registraram 41,2C.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
5 horas atrás, Augusto Goelzer disse:

Eu não considero totalmente a estação de Lingen, local horrível, abafado por construções e mato, a outra estação da cidade registrou 39,1C se não me engano.

Espero que a Alemanha reconheça o erro e considere as estações rurais e bem localizadas que registraram 41,2C.

Eu também optaria por descartar.  Vamos esperar para ver, eles tem histórico de não ignorar estas questões, ao contrário do nosso cada vez mais combalido INMET.  E vários países europeus contam com uma comunidade de entusiastas bem fervorosa, que não deixa os registros de má qualidade "em paz".

 

Fugindo um pouco do tópico, mas prometo parar por aqui:  O recorde de calor de Brasília (36,4ºC em 18/10/2015), em média uma das melhores estações do INMET no Brasil, foi registrado durante um longo período em que a estação convencional estava registrando temperaturas máximas acima da realidade local (sempre de 1 a 1,5ºC acima da automática que fica ao lado).  Eu escrevi algumas vezes ao INMET e eles nunca reconheceram o erro, mas vejam só: em junho de 2017 a convencional ficou um dia sem registrar a máxima, e a partir do dia seguinte as máximas da estação "magicamente" voltaram a bater com as da automática (com diferença de poucos décimos, ou nenhuma em certos dias).  Quer dizer, no final trocaram o termômetro de máxima ruim (reconhecendo, enfim, que havia algo errado) mas ignoraram o fato de terem deixado para trás dois anos inteiros de máximas superestimadas (a diferença entre auto e conv começou a crescer no início de 2015).  Bastaria terem substituído as máximas oficiais do período pelas da automática que estaria tudo certo, mas nem a esse trabalho se deram (repito, na estação de referência da sede do INMET), triste!😠

 

Felizmente tenho os valores anotados e o recorde legítimo de Brasília (setor sudoeste) continua com 2008 (apesar de em outros lugares de Goiás e do Sudeste o calor ter sido mesmo mais forte em 2015, uma primavera histórica que trouxe os recordes de Goiânia e BH por exemplo):

 

10/2008 (convencional e automática alinhadas)

35,6ºC Brasília auto

35,8ºC Brasília conv

 

10/2015:

34,9ºC Brasília auto

36,4ºC Brasília conv (termômetro de máxima ruim, depois foi "sorrateiramente" trocado como se nada tivesse acontecido).

 

O que dizer de outros lugares do Brasil, como por exemplo o recorde de Bom Jesus do Piauí.. Enfim, tem que ser muito cuidadoso ao pesquisar na base de dados do INMET, pois além dessas questões tem uma tonelada de erros de digitação.

Edited by Wallace Rezende
  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
38 minutos atrás, Wallace Rezende disse:

Eu também optaria por descartar.  Vamos esperar para ver, eles tem histórico de não ignorar estas questões, ao contrário do nosso cada vez mais combalido INMET.  E vários países europeus contam com uma comunidade de entusiastas bem fervorosa, que não deixa os registros de má qualidade "em paz".

 

Fugindo um pouco do tópico, mas prometo parar por aqui:  O recorde de calor de Brasília (36,4ºC em 18/10/2015), em média uma das melhores estações do INMET no Brasil, foi registrado durante um longo período em que a estação convencional estava registrando temperaturas máximas acima da realidade local (sempre de 1 a 1,5ºC acima da automática que fica ao lado).  Eu escrevi algumas vezes ao INMET e eles nunca reconheceram o erro, mas vejam só: em junho de 2016 a convencional ficou um dia sem registrar a máxima, e a partir do dia seguinte as máximas da estação "magicamente" voltaram a bater com as da automática (com diferença de poucos décimos, ou nenhuma em certos dias).  Quer dizer, no fundo trocaram o termômetro de máxima ruim mas ignoraram o ano inteiro de máximas superestimadas (a diferença entre auto e conv começou a crescer no início de 2015), quando bastaria terem substituído as máximas oficiais do período pelas da automática.

 

Felizmente tenho os valores anotados e o recorde de Brasília continua com 2008 (apesar de em outros lugares de Goiás e do Sudeste o calor ter sido mesmo mais forte em 2015, uma primavera histórica que trouxe os recordes de Goiânia e BH por exemplo):

 

10/2008 (convencional e automática alinhadas)

35,6ºC Brasília auto

35,8ºC Brasília conv

 

10/2015:

34,9ºC Brasília auto

36,4ºC Brasília conv (termômetro de máxima ruim, depois foi "sorrateiramente" trocado como se nada tivesse acontecido).

 

O que dizer de outros lugares do Brasil, como por exemplo o recorde de Bom Jesus do Piauí.. Enfim, tem que ser muito cuidadoso ao pesquisar na base de dados do INMET, pois além dessas questões tem uma tonelada de erros de digitação.

 

Nem me fale. INMET é campeão de erros de digitação. Tenho a série do INMET de JF em Excel e já marquei vários registros suspeitos, e outros ridículos. Por exemplo, existe uma mínima ridícula de 08,5°C em Dezembro de 1998, mas quando você vai comparar com outras estações próximas, nenhuma acusa valores próximos disso. Descartei totalmente este valor. 

  • Like 1
  • Sad 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Noruega registrou seu recorde absoluto de calor ontem.

Máxima chegou a 35,6ºC em Laksfors.

 

EAguMibXkAQ-CYY.png

EAguMiaX4AIkLoD.jpg

 

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

OBS:

Na verdade empatou com Nesbyen, que em 20 de Junho de 1970 registrou 35,6ºC.

Vale ressaltar que essa localidade fica mais ao sul.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

O calor foi muito forte em outras partes da Escandinávia.

Máximas de até 34ºC foram registradas e diversos locais tiveram seu recorde de calor batido.

O destaque vai para Helsinque, Finlândia com máxima de 33,2ºC,  quebrando o recorde antigo de 31.6°C de 18 de Julho de 1945.

Os registros na cidade começaram em 1844!!

 

 

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Rovaniemi, Finlândia

 

EAe7NMSXYAExxpA.jpg

  • Like 1
  • Haha 11

Share this post


Link to post
Share on other sites

Um tornado atingiu áreas de Fiumicino, Itália matando pelo menos 3 pessoas.

Outras fortes tempestades foram registradas na Itália, Romênia, Áustria, Espanha e Croácia. 

 

 

  • Like 1
  • Thanks 1
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
3 horas atrás, Felipe F disse:

O calor foi muito forte em outras partes da Escandinávia.

Máximas de até 34ºC foram registradas e diversos locais tiveram seu recorde de calor batido.

O destaque vai para Helsinque, Finlândia com máxima de 33,2ºC,  quebrando o recorde antigo de 31.6°C de 18 de Julho de 1945.

Os registros na cidade começaram em 1844!!

 

 

Este novo recorde da estação mais antiga da Finlândia contou com a ajuda providencial de uma frente fria que chegou do nordeste.  Rovaniemi, no norte do país, bateu nos 30ºC na tarde de sábado (maior temperatura desde o ano passado) mas não chegou aos 20ºC hoje por causa desta frente.  A aproximação desta frente trouxe um vento de nordeste que suprimiu a brisa vinda do Golfo da Finlândia, que costuma deixar a área central de Helsinki bem mais amena que as áreas mais afastadas da água durante ondas de calor; tanto que na bem mais intensa (para a área) onda de calor de julho de 2010 (quando a Finlândia registrou seu recorde nacional de 37,2ºC) esta brisa impediu a área central de Helsinki de superar os 30,1ºC.

 

Helsinki tem a segunda série de registros meteorológicos contínuos mais antiga dentre as capitais da Europa (sem a estação mudar de lugar), perde apenas para Estocolmo onde os registros do observatório começaram no século XVIII e o recorde calor ainda pertence a 1811 com 36ºC (o maior entre as capitais escandinavas, quase igualado em 1975).  Roma tem uma série muito antiga também mas com dados não contínuos.  Em outras capitais com registros tão ou mais antigos que os de Estocolmo (como Berlim e Paris, onde os primeiros registros sistemáticos de temperatura datam do século XVII), e em Londres, a observação era feita em observatórios já extintos ou que deixaram de realizar medições meteorológicas.

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essa onda de calor vai entrar para a história como uma das mais fortes que se tem registro na Europa (pela intensidade e abrangência, chegando quase no Círculo Polar Ártico entretanto não atingindo em cheio o Leste Europeu). 

Foi tão forte que lembra até algumas ondas de calor aqui no Brasil (é comparada a de novembro de 1985, janeiro de 1999, outubro de 2014 e setembro/outubro de 2015 e a de janeiro/começo de fevereiro deste ano). 

Helsinki, com esse novo recorde(33 graus, o que jamais tinha alcançado), se aproximou dos recordes de Copenhague (Dinamarca) e de Lima (Peru). 

Se chegar no Ártico vai derreter as geleiras, não descarto essa onda de calor inclusive chegar em Svalbard. Pode ser talvez a massa de ar quente atingir a maior latitude já alcançada se isso acontecer. Um 2019 histórico em intensidade de ondas de calor pelo mundo.

Enquanto isso Moscou não superou os 30 graus este mês. São Petersburgo já alcançou. Está difícil passar dos 30 graus este ano por lá.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Enquanto a Europa mal terminou de arder profundamente, a chave começa a virar no planalto da Sibéria oriental.

oymyakon.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
Em 28/07/2019 em 18:15, Felipe F disse:

Rovaniemi, Finlândia

 

EAe7NMSXYAExxpA.jpg

Legal, o Papai Noel colocou as renas para descansarem na areia😀

Edited by Leandro Leite
  • Haha 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
Em 28/07/2019 em 23:29, Darley disse:

Essa onda de calor vai entrar para a história como uma das mais fortes que se tem registro na Europa (pela intensidade e abrangência, chegando quase no Círculo Polar Ártico entretanto não atingindo em cheio o Leste Europeu). 

Foi tão forte que lembra até algumas ondas de calor aqui no Brasil (é comparada a de novembro de 1985, janeiro de 1999, outubro de 2014 e setembro/outubro de 2015 e a de janeiro/começo de fevereiro deste ano). 

Helsinki, com esse novo recorde(33 graus, o que jamais tinha alcançado), se aproximou dos recordes de Copenhague (Dinamarca) e de Lima (Peru). 

Se chegar no Ártico vai derreter as geleiras, não descarto essa onda de calor inclusive chegar em Svalbard. Pode ser talvez a massa de ar quente atingir a maior latitude já alcançada se isso acontecer. Um 2019 histórico em intensidade de ondas de calor pelo mundo.

Enquanto isso Moscou não superou os 30 graus este mês. São Petersburgo já alcançou. Está difícil passar dos 30 graus este ano por lá.

Uma massa de ar quente chegando ao Ártico, enquanto que modelos estavam prevendo que a massa de ar frio do próximo fim de semana poderia ultrapassar a linha do Equador aqui na América do Sul 

Edited by Leandro Leite

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Met Office  validou o registro do Jardim Botânico de Cambrige e o Reino Unido entra pra lista dos países europeus que registraram recordes históricos de temperaturas no ano de 2019.

 

Edited by Tavares
  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

A região da Bretanha na França deve ser atingida pelo centro de um intenso ciclone extratropical nesta tarde

wq9KeTo.jpg

 

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 horas atrás, LuluBros disse:

Enquanto a Europa mal terminou de arder profundamente, a chave começa a virar no planalto da Sibéria oriental.

oymyakon.png

Esta adiantando-se, pois pelas médias da cidade essas temperaturas tendem a vir na segunda quinzena/final de agosto 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 horas atrás, LuluBros disse:

Enquanto a Europa mal terminou de arder profundamente, a chave começa a virar no planalto da Sibéria oriental.

oymyakon.png

LuluBros,

uns dias atrás tinha 4 estações na Rússia/Sibéria com mínimas negativas.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alguém na Universidade de Berlin nomeou o ciclone de Wolfgang.
Na frança já foram registradas rajadas de 105 km/h

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 28/07/2019 em 19:14, Felipe F disse:

O calor foi muito forte em outras partes da Escandinávia.

Máximas de até 34ºC foram registradas e diversos locais tiveram seu recorde de calor batido.

O destaque vai para Helsinque, Finlândia com máxima de 33,2ºC,  quebrando o recorde antigo de 31.6°C de 18 de Julho de 1945.

Os registros na cidade começaram em 1844!!

 

 

Passou o antigo recorde e ultrapassou bonito,hein!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lisboa continua absolutamente agradável. Máximas não estão chegando nos 30°C. Mínimas na casa dos 17°C.

Share this post


Link to post
Share on other sites

27 ontem na Islândia.

 

EArF3pmUYAMCaB5.png

 

EArF3poU0AAto3O.png

  • Confused 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
14 horas atrás, Felipe F disse:

27 ontem na Islândia.

 

EArF3pmUYAMCaB5.png

 

 

Caraca, Islândia fica no círculo Polar Ártico, seria o mesmo que fazer esta temperatura na península Antartica aqui no hemisfério sul.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 29/07/2019 em 09:37, Leandro Leite disse:

Legal, o Papai Noel colocou as renas para descansarem na areia😀

A cidade é mesmo a terra do Papai Noel, é conhecida por isso! 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.