Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Felipe F

Monitoramento e Previsão Europa - 2019

Recommended Posts

10 minutos atrás, Breno Coimbra disse:

Salvo engano, agora Paris entre as capitais brasileiras só perde pro Rio (Não sei se Cuiabá também).

Ainda muito abafado em Londres, 28°C após 38°C (Ficou a 0,1 do recorde histórico)

Não perde pro Rio não fica empatado, mas acho que para Cuiabá não perde

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, Felipe S Monteiro disse:

Não perde pro Rio não fica empatado, mas acho que para Cuiabá não perde

Perde sim, o oficial do Rio é 43,3 em 26/12/2012 (antes teve 43,2 em 1985 e 42,8 em 2002, lugarzinho quente esse que eu nasci)

  • Confused 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O recorde do Rio foi de 43,2ºC na estação de Santa Cruz em 26/12/2012, anteriormente era de 43,1ºC em Bangu em 14/01/1984 (estação fechada em 2004). Agora, é importante ressaltar que a estação do INMET no Mirante Imperial de Santa Cruz, apesar de ficar num topo, sofre a influência de obstáculos (como árvores) bem próximos do abrigo que não bloqueiam o sol nas horas mais quentes (só bloqueiam com o sol baixo) mas reduzem a ventilação natural sobre os instrumentos de medição, e sob certas condições atmosféricas (sol forte, vento soprando desde os obstáculos) isso gera um pequeno superaquecimento do ar ao redor do abrigo meteorológico.  No dia 26/12/2012 outras 3 estações relativamente próximas (incluindo uma mais continental em Seropédica) registraram máximas entre 41 e 42ºC.  Ainda considero o antigo recorde de Bangu mais confiável, embora este recorde de Santa Cruz não seja totalmente descartável, e claro na prática 0,1ºC não é nada também. 

 

Como curiosidade, uma estação secundária em Saint-Maur-des-Fossés (subúrbio de Paris) registrou 43,6ºC hoje, mas como as condições de medição não são ideais o valor não é considerado oficial.  Santa Cruz provavelmente seria considerada de classe 4 ou 5 pelos critérios franceses; a Météo-France divide as estações em 5 classes de exposição, sendo as de classe 1 a 3 mais confiáveis (margem de erro menor que 1ºC) e as de 4 e 5 necessitando de maior análise antes da homologação dos registros.

 

Também considero importante ressaltar que há bairros do Rio (inclusive uma parte do centro) onde a máxima nunca alcançou os 40ºC, enquanto em Paris hoje até as estações mais frescas nos arredores da cidade chegaram ao menos até 40,3ºC (no caso, Villacoublay).

Edited by Wallace Rezende
  • Like 6
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje vários locais da Europa ultrapassaram a emblemática e simbólica marca dos 40C e entraram para a lista das quarentonas. Aqui no BR, temos PoA, Floripa, Rio, Goiânia, Cuiabá, Palmas e Teresina entre as capitais.

 

Detalhe importante: o recorde absoluto de calor na frança se deu em área rural.

  • Like 6
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
18 minutos atrás, LeoP disse:

Hoje vários locais da Europa ultrapassaram a emblemática e simbólica marca dos 40C e entraram para a lista das quarentonas. Aqui no BR, temos PoA, Floripa, Rio, Goiânia, Cuiabá, Palmas e Teresina entre as capitais.

 

Detalhe importante: o recorde absoluto de calor na frança se deu em área rural.

Boa Vista tbm

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Wallace Rezende disse:

O recorde do Rio foi de 43,2ºC na estação de Santa Cruz em 26/12/2012, anteriormente era de 43,1ºC em Bangu em 14/01/1984 (estação fechada em 2004). 

 

 No dia 26/12/2012 outras 3 estações relativamente próximas (incluindo uma mais continental em Seropédica) registraram máximas entre 41 e 42ºC.  Ainda considero o antigo recorde de Bangu mais confiável, embora este recorde de Santa Cruz não seja totalmente descartável, e claro na prática 0,1ºC não é nada também. 

 

 

 

 

Wallace Rezende,

achei esquisito o recorde de Santa Cruz em 26/12/2012, pelo mesmo motivo que você citou, outras estações próximas registraram entre 41 a 42, acompanhava na época a de Seropédica, Vila Militar e as de Santa Cruz/Alerta-Rio e Guaratiba/Alerta Rio.Essas quatro já  registraram máximas acima de 41,  em outras ocasiões.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Informação ainda não confirmada..  De acordo com uma fonte na internet Oxford (Inglaterra) registrou máxima de 36,5ºC em 25/07/2019, valor que quebraria o recorde absoluto de 35,1ºC registrado em agosto de 1932 e agosto de 1990.  Detalhe: Oxford (observatório Radcliffe) tem uma série contínua de observações diárias de temperatura com mais de 200 anos (desde 1815 temperatura e desde 1767 precipitação).

 

Já foi confirmado um recorde também em Cambridge (38,1ºC, segundo dia mais quente registrado na Inglaterra e recorde da cidade), então se for confirmado o recorde de Oxford as casas das duas mais tradicionais universidades britânicas quebraram seus recordes absolutos de calor hoje (lá já é ontem).

 

O aeroporto de Luxemburgo/Findel (lar da principal estação meteorológica do país) registrou máxima de 39ºC hoje, quebrando o recorde histórico de 37,9ºC (agosto/2003), mas parece que o recorde nacional reconhecido (39,9ºC em Remich) não caiu.  Há também o registro de 41,5ºC em Obercorm (08/2003), aparentemente de má qualidade.

 

 

Edited by Wallace Rezende
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 horas atrás, Breno Coimbra disse:

Surpreso de Madrid não estar nessa lista

É que Madrid é a segunda capital mais alta da Europa, com altitude média acima de 600 metros (só perde para Andorra), então embora em média tenha verões (muito) mais quentes que Paris o potencial de máximas absolutas de Madrid é amenizado pela altitude.  O recorde de 42,2ºC foi registrado no aeroporto de Barajas (arredores), a estação urbana de Madrid (Parque do Retiro) tem recorde de "apenas" 40,7ºC, registrado em junho de 2019 (quebrou o recorde anterior por um décimo).

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 horas atrás, LeoP disse:

Hoje vários locais da Europa ultrapassaram a emblemática e simbólica marca dos 40C e entraram para a lista das quarentonas. Aqui no BR, temos PoA, Floripa, Rio, Goiânia, Cuiabá, Palmas e Teresina entre as capitais.

 

Detalhe importante: o recorde absoluto de calor na frança se deu em área rural.

Vitória nunca chegou a bater? Nem Campo Grande?

Share this post


Link to post
Share on other sites
9 horas atrás, Wallace Rezende disse:

O recorde do Rio foi de 43,2ºC na estação de Santa Cruz em 26/12/2012, anteriormente era de 43,1ºC em Bangu em 14/01/1984 (estação fechada em 2004). Agora, é importante ressaltar que a estação do INMET no Mirante Imperial de Santa Cruz, apesar de ficar num topo, sofre a influência de obstáculos (como árvores) bem próximos do abrigo que não bloqueiam o sol nas horas mais quentes (só bloqueiam com o sol baixo) mas reduzem a ventilação natural sobre os instrumentos de medição, e sob certas condições atmosféricas (sol forte, vento soprando desde os obstáculos) isso gera um pequeno superaquecimento do ar ao redor do abrigo meteorológico.  No dia 26/12/2012 outras 3 estações relativamente próximas (incluindo uma mais continental em Seropédica) registraram máximas entre 41 e 42ºC.  Ainda considero o antigo recorde de Bangu mais confiável, embora este recorde de Santa Cruz não seja totalmente descartável, e claro na prática 0,1ºC não é nada também. 

 

Como curiosidade, uma estação secundária em Saint-Maur-des-Fossés (subúrbio de Paris) registrou 43,6ºC hoje, mas como as condições de medição não são ideais o valor não é considerado oficial.  Santa Cruz provavelmente seria considerada de classe 4 ou 5 pelos critérios franceses; a Météo-France divide as estações em 5 classes de exposição, sendo as de classe 1 a 3 mais confiáveis (margem de erro menor que 1ºC) e as de 4 e 5 necessitando de maior análise antes da homologação dos registros.

 

Também considero importante ressaltar que há bairros do Rio (inclusive uma parte do centro) onde a máxima nunca alcançou os 40ºC, enquanto em Paris hoje até as estações mais frescas nos arredores da cidade chegaram ao menos até 40,3ºC (no caso, Villacoublay).

Já vi o Santos Dumont bater 41°C, acho difícil algum lugar do Centro não ter dado 40. Talvez parte da zona sul só. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quem diria que Paris ia quarentar e o Brasil gelar este ano? Duvido que alguém pensado nisso.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 horas atrás, Felipe S Monteiro disse:

Boa Vista tbm

Campo Grande também .

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, André Luiz DS disse:

Temperaturas normais em Paris a partir de hoje. A onda de calor foi curta: 

 

12457.PNG

 

Ai, ai... vendo esses números. Paris no verão com clima de Rio de Janeiro no inverno hahaha triste. Mas faz partes, condições climáticas de cada lugar.

Em janeiro peguei 0 graus em Paris. Agora vejo bater 42,6. A cidade não é preparada pra calor extremo.Nem ar condicionado é item básico, como aqui. Lá é muito mais comum encontrar um aquecedor do que um ar condicionado. 

 

População mais vulnerável deve ter sofrido com esses extremos de calor. Menos mal que as temperaturas caíram bastante e voltarão ao aceitável.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
15 horas atrás, Felipe S Monteiro disse:

Não perde pro Rio não fica empatado, mas acho que para Cuiabá não perde

Parece que ganha de Cuiabá, a máxima oficial na convencional é de 42,2 C em outubro de 1940, mas também há um registro na antiga automática do INMET de 42,3 C em setembro de 2010, interessante foi nesse ano uma máxima de 13 C, 12 C no aeroporto em VG, só dois meses antes, em 2015 chegou a 42 C em outubro, dois décimos de 75 anos antes. 

Edited by Leandro Leite
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, Breno Coimbra disse:

Vitória nunca chegou a bater? Nem Campo Grande?

Campo Grande sim

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, Breno Coimbra disse:

Vitória nunca chegou a bater? Nem Campo Grande?

Parece que teve uma região da cidade de São Paulo que chegou perto na onda de calor de outubro de 2014, 39 C. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutos atrás, Leandro Leite disse:

Campo Grande sim

Também na onda de calor de outubro de 2014

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

41,8ºC confirmados na Bélgica ontem.

Os 38,7ºC no Reino Unido está em análise.

 

EAae9HTWsAA-Xs4?format=png&name=small

  • Like 3
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Recorde de calor em Bergen, Noruega.

No momento faz 32,8ºC e o recorde antigo era 32,2ºC.

 

EAZqX54XkAAys0m?format=jpg&name=small

  • Like 4
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que esses tempos atuais sejam o pico de emissão de CO2 humano, vindo a diminuir drasticamente nas décadas seguintes. Senão, essas ondas de calor atípicas se tornarão mais comuns.

  • Like 3
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tem-se a exata noção do que está ocorrendo quando você acompanha o "BAZ" francês e vê os comentários: SURREAL, MAGNIFÍCO, ALUCINANTE. Alguns falando sobre o fato de pela primeira vez na vida experimentarem temperaturas acima dos 40º. É o mesmo fascínio que um carioca que gosta de clima, como eu, sente quando pega 0-5 graus. É um verdadeiro acontecimento. O agito é exatamente na mesma proporção de quando há uma possibilidade de bomba polar por aqui.

Por outro lado tem os que acharam péssimo, que agradeceram por essa excepcionalidade ter durante só 36 horas. Hoje as temperaturas já caíram bastante (mais de 15 graus em alguns lugares) e a França está experimentando as tempestades pós calorão, típica de locais tropicais.

 

É interessante observar a reação das pessoas nesses episódios. Aqui para com o frio; lá para com o calor.

  • Like 6
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.