Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Felipe F

Monitoramento e Previsão Demais Continentes - 2019

Recommended Posts

Em 16/11/2019 em 22:35, Wallace Rezende disse:

Existem tópicos específicos para Europa e América do Norte, além da América do Sul (que fica junto com o Brasil).  Sei que o pessoal às vezes se confunde, e atualmente só os fóruns "América do Norte" e "Demais Continentes" estão aparecendo na página da frente por terem as mensagens mais recentes, então é compreensível que tenham sido postadas mensagens sobre a França (e depois Portugal) aqui, não estou querendo "dar bronca" não, mas bem que algum administrador/moderador poderia mover estas mensagens para o tópico apropriado. Seu eu pudesse faria, para deixar as coisas organizadas.

Também hoje teve mensagem sobre a Rússia do tópico da América do Norte.. 

 

Também notei que o fórum de monitoramento e previsão tem sido poluído por mensagens que tratam de outros assuntos, acho que isso acaba desanimando alguns membros de participar.  Assuntos como adaptação ao frio/calor e questões de "raça" poderiam ser tratados no bate papo por exemplo. É natural que estes temas venham à tona num espaço sobre tempo/clima, mas quando vira uma conversa "independente" me parece ser o caso de separar ou colocar um freio.

 

Sei que sou novo aqui, mas ficam as sugestões, pois tenho a impressão que alguns membros estão participando menos e essa pode ser uma das causas, além da própria questão da organização mesmo.

 

Aproveitando: http://www.abaixodezero.com/index.php?/topic/6697-monitoramento-e-previsão-europa-2019/&page=10

 

 

 

Eu realmente não havia visto o tópico da Europa. Já retirei a minha postagem daqui e coloquei no tópico correto, com a devida correção. Obrigado pelo aviso.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Agora -28°C em Astana, ou melhor dizendo, Nur-Sultan, capital do Cazaquistão. Inverno chegou com tudo na Ásia central nessa primeira bolha de frio vinda direto da Sibéria central. Provavelmente a cidade só verá temperatura positiva em Março, a partir de agora.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 horas atrás, Guto Cesar disse:

Agora -28°C em Astana, ou melhor dizendo, Nur-Sultan, capital do Cazaquistão. Inverno chegou com tudo na Ásia central nessa primeira bolha de frio vinda direto da Sibéria central. Provavelmente a cidade só verá temperatura positiva em Março, a partir de agora.

Você gostaria de viver numa cidade dessas? Até Curitiba é fichinha perto disso!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, Leandro Leite disse:

Você gostaria de viver numa cidade dessas? Até Curitiba é fichinha perto disso!

 

Confesso que tenho vontade de passar uma temporada. Pra viver de fato, não seria algo mais frio que Helsinki.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora, Luís Podestá disse:

Uma cidade que é uma loucura também é Ulan Bator, capital da Mongólia. Temperaturas incrivelmente baixas.

É uma das , senão a mais poluída do mundo no inverno.

Uma tristeza só.

 

Mas acho legal os extremos climáticos na capital mais fria do mundo .

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Clima muito interessante de Ulan Bator. Tem temperaturas extremamente baixas combinadas com a mesma insolação de Teresina - PI. Variação de temperatura fantástica ao longo do ano.

 

Apesar desse lado interessante, o frio extremo (e duradouro), a ausência de um verão decente e a falta de chuvas são bem trágicos, a meu ver.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 horas atrás, Juzinho disse:

É uma das , senão a mais poluída do mundo no inverno.

Uma tristeza só.

 

Mas acho legal os extremos climáticos na capital mais fria do mundo .

 

Já percorrei os arredores de Ulan Bator pelo GSV. É até estranho saber do friozão que faz por lá já em novembro, e ver pouca neva no chão. Mas no GSV o céu estava com boa transparência. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aproveitando o assunto sobre a Ásia Central, todas as capitais da região(Asgabat no Turcomenistão, Bisqueque no Quirguistão, Tasquente no Uzbequistão e Dushanbe no Tadjiquistão, além de Astana/Nursultan, no lado asiático do Cazaquistão) estão com temperatura média abaixo do normal até o momento, com mais sete dias para terminar o mês. Sendo que Dushanbe tendo a anomalia mais expressiva(-1,3 abaixo do normal)

Edited by Darley
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 22/11/2019 em 16:23, LuluBros disse:

 

Já percorrei os arredores de Ulan Bator pelo GSV. É até estranho saber do friozão que faz por lá já em novembro, e ver pouca neva no chão. Mas no GSV o céu estava com boa transparência. 

A região da Siberia, Ásia Central e parte da China tem um inverno muito frio porém seco, a massa continental na região impede precipitações invernais abundantes. Geralmente por lá neva bastante no outubro, quando o anticiclone frio siberiano se forma e se expande na direção sul; nos meses de dezembro e janeiro com a forte subsidencia sobre o continente ocorre de nevar no Japão, nas Correias e até mesmo no centro-sul da China 

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Neste momento, jogo pela Liga Europa, Astana x Manchester United, na capital do Cazaquistão, Nursultan (antiga Astana): -20º!

O teto retrátil do estádio está fechado mas será que resolve ou só alivia? Deve ser difícil nessas condições..

Edited by fsorf9rj
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, fsorf9rj disse:

Neste momento, jogo pela Liga Europa, Astana x Manchester United, na capital do Cazaquistão, Nursultan (antiga Astana): -20º!

O teto retrátil do estádio está fechado mas será que resolve ou só alivia? Deve ser difícil nessas condições..

Os jogadores do Astana estavam de manga curta, e os do United só de manga comprida, eu acho que resolve

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como eu queria responder aqui, citei outra mensagem sua e troquei o conteúdo (pela mensagem postada hoje no tópico da América do Norte).

 

Em 22/11/2019 em 09:55, Juzinho disse:

Entre as latitudes 20 a 40 mais ou menos, não existe nenhum lugar no mundo com inverno mais severo que a China...

Se São Paulo ficasse na China,  com as mesmas condições que temos aqui, nevaria com certa frequência e teríamos o mês mais frio com algo em torno de 5 A 7 graus de média. 

A cidade de Nanning que seria o equivalente ao RJ de lá , eu já achei no histórico, média mensal de 8 graus , e creio fortemente que pelo menos alguma precipitação invernal já teve lá. 

 

Mas em compensação o verão de lá é algo bem tenebroso, digno dos piores verões do Brasil .

 

Em janeiro de 2016 uma potente onda de frio avançou pela Península da Coreia, oeste do Japão e centro-leste da China, sendo que nas terras baixas mais ao sul da China foi o frio mais potente do século XXI.  Partes de Laos, Camboja e Tailândia e Vietnã também foram afetadas por este pulso polar.

 

Em Nanning caiu "sleet" (graupel) e fez 1ºc na manhã do dia 24/01, e à tarde mesmo com o tempo mais aberto não passou de 6ºc.

https://www.wunderground.com/history/daily/hk/islands-district/ZGNN/date/2016-1-24

 

Na mesma tarde do dia 24/01/2016 Hong Kong registrou a menor mínima (vocês não leram errado, foi "mínima" e "tarde" mesmo) desde 1957, com 3,1ºc no Observatório de Hong Kong (após máxima de 7,1ºc no início da madrugada).  Chovia fraco na hora da mínima no observatório (HKO), com chuva congelada nos pontos elevados do território, inclusive no topo da ilha de Hong Kong (Victoria Peak, onde a mínima foi de -1ºc neste dia).

 

O Tai Mo Shan (ponto mais alto do território de Hong Kong, com 957 metros) registrou neste histórico dia 24 de janeiro máxima de -3,1ºc, mínima de -6ºc e média de -4,9ºc! Mas... apesar da temperatura bem negativa com precipitação, não caiu um floco de neve!   A causa de tamanho "absurdo"?  Pois bem, este ar frio era extremamente raso (assim como as massas de ar que avançam por MT/RO/AC/AM, Bolívia..), e o auge dele estava justamente na faixa dos 1000 metros acima do nível do mar (mais ou menos a altura do Tai Mo Shan); logo acima dos 1100 metros (lembro de ter visto uma sondagem na época) a temperatura disparava para quase 10ºc (postivos), e permanecia positiva até quase 2500 metros (depois havia uma fina camada levemente negativa mas voltava a positivar acima dos 3000 metros)!

 

Com isso, apesar da temperatura negativa o dia inteiro com precipitação, praticamente tudo caiu como chuva congelada no cume do Tai Mo Shan, e houve um breve período de "sleet" (graupel) também, possivelmente quando o limite superior da massa de ar frio subiu um pouco e deu tempo de alguma coisa congelar antes de tocar o chão.

 

Certamente foi a maior frustração para amantes da neve, mas por outro lado o frio em superfície (e até pouco acima dos 1000 metros, como vimos) foi um dos mais fortes já registrados, perdendo apenas para a onda de frio de janeiro de 1893, quando fez 0ºc no observatório de Hong Kong e -4ºc em Victoria Peak com congelamento severo (Tai Mo Shan não tinha monitoramento ainda, mas dizem que foi coberto pela neve).  Nesta onda de frio de 01/1893 choveu misturado com neve em Haikou e Macau.

 

Mais ao norte, na ilha de Taiwan, nevou nas colinas ao redor de Taipé (500/1300 m) pela primeira vez em décadas em janeiro de 2016, mas ali estava negativo em altitude também.

 

Em dezembro de 2013 houve outra onda frio, que não foi muito forte ao nível do mar, mas tinha um suporte em altura muito maior, e por isso nevou em vários pontos da província de Yunnan (China) onde quase não neva (como na cidade de Dali), e caiu uma boa neve até nas montanhas no norte do Vietnâ, como podem ver abaixo:

 

Nota: não é raro nevar nas montanhas do norte do Vietnã, mas com este volume (e acumulando bem até nos vales montanhosos habitados) como nesta ocasião é bem incomum.

Edited by Wallace Rezende
  • Like 7

Share this post


Link to post
Share on other sites

Duas baixas relativamente próximas, mas com movimentos distintos por estarem localizadas em hemisférios diferentes. A baixa no hemisfério sul com movimento horário e a do hemisfério norte, anti-horário. Essa baixa que está ao Sul, aliás, tem potencial para se tornar um intenso ciclone tropical e atingir a costa da África e/ou Madagascar.

 

 

VlE1GB4.png

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Matheus Vinicius disse:

Beautiful Russiaimage.thumb.png.4e05a916c2088ac2a2a7e53cb3d3f087.png

 

Quando é que você vai morar lá ? Já se planejou ou ainda tá longe de sair do Brasil ?

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 minutos atrás, Renan disse:

 

Quando é que você vai morar lá ? Já se planejou ou ainda tá longe de sair do Brasil ?

Talvez nunca, sou pobre, e sozinho não quero ir não 

Mas se eu pudesse já estaria lá, ou na Escandinávia.

 

Edited by Matheus Vinicius

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora, Matheus Vinicius disse:

Talvez nunca, sou pobre, e sozinho não quero ir não 

Mas se eu pudesse já estaria lá, ou na Escandinávia.

 

 

Mas somente se arriscando você consegue realizar esse sonho. Ou vai ficar reclamando do calor o resto da vida ? Você parece sofrer intensamente com os fatores climáticos. Não quero isso pra você. Se eu fosse você, conversaria seriamente com seus pais a respeito de um intercâmbio de trabalho em algum país frio. Uma vez dentro do país, quem sabe você não consegue um emprego e acaba ficando por lá mesmo ? Parentes e amigos não vão morrer, ora bolas. Poderá manter contato constante graças à tecnologia de hoje. Sofrido era para quem vivia longe da família há muitas décadas atrás, onde até telefone era difícil de conseguir. Era só na base das cartinhas mesmo. 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 minutos atrás, Renan disse:

 

Mas somente se arriscando você consegue realizar esse sonho. Ou vai ficar reclamando do calor o resto da vida ? Você parece sofrer intensamente com os fatores climáticos. Não quero isso pra você. Se eu fosse você, conversaria seriamente com seus pais a respeito de um intercâmbio de trabalho em algum país frio. Uma vez dentro do país, quem sabe você não consegue um emprego e acaba ficando por lá mesmo ? Parentes e amigos não vão morrer, ora bolas. Poderá manter contato constante graças à tecnologia de hoje. Sofrido era para quem vivia longe da família há muitas décadas atrás, onde até telefone era difícil de conseguir. Era só na base das cartinhas mesmo. 

Eu sei.

Mesmo assim, não queria ir sozinho, quem dera ter uma namoradinha bonita pra ir junto.

Vida triste.

Eu não tô necessariamente reclamando de calor agora, mas sim honrando o clima russo.

Se pa fui russo na vida passada

Edited by Matheus Vinicius
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 horas atrás, Wallace Rezende disse:

Como eu queria responder aqui, citei outra mensagem sua e troquei o conteúdo (pela mensagem postada hoje no tópico da América do Norte).

 

 

Em janeiro de 2016 uma potente onda de frio avançou pela Península da Coreia, oeste do Japão e centro-leste da China, sendo que nas terras baixas mais ao sul da China foi o frio mais potente do século XXI.  Partes de Laos, Camboja e Tailândia e Vietnã também foram afetadas por este pulso polar.

 

Em Nanning caiu "sleet" (graupel) e fez 1ºc na manhã do dia 24/01, e à tarde mesmo com o tempo mais aberto não passou de 6ºc.

https://www.wunderground.com/history/daily/hk/islands-district/ZGNN/date/2016-1-24

 

Na mesma tarde do dia 24/01/2016 Hong Kong registrou a menor mínima (vocês não leram errado, foi "mínima" e "tarde" mesmo) desde 1957, com 3,1ºc no Observatório de Hong Kong (após máxima de 7,1ºc no início da madrugada).  Chovia fraco na hora da mínima no observatório (HKO), com chuva congelada nos pontos elevados do território, inclusive no topo da ilha de Hong Kong (Victoria Peak, onde a mínima foi de -1ºc neste dia).

 

O Tai Mo Shan (ponto mais alto do território de Hong Kong, com 957 metros) registrou neste histórico dia 24 de janeiro máxima de -3,1ºc, mínima de -6ºc e média de -4,9ºc! Mas... apesar da temperatura bem negativa com precipitação, não caiu um floco de neve!   A causa de tamanho "absurdo"?  Pois bem, este ar frio era extremamente raso (assim como as massas de ar que avançam por MT/RO/AC/AM, Bolívia..), e o auge dele estava justamente na faixa dos 1000 metros acima do nível do mar (mais ou menos a altura do Tai Mo Shan); logo acima dos 1100 metros (lembro de ter visto uma sondagem na época) a temperatura disparava para quase 10ºc (postivos), e permanecia positiva até quase 2500 metros (depois havia uma fina camada levemente negativa mas voltava a positivar acima dos 3000 metros)!

 

Com isso, apesar da temperatura negativa o dia inteiro com precipitação, praticamente tudo caiu como chuva congelada no cume do Tai Mo Shan, e houve um breve período de "sleet" (graupel) também, possivelmente quando o limite superior da massa de ar frio subiu um pouco e deu tempo de alguma coisa congelar antes de tocar o chão.

 

Certamente foi a maior frustração para amantes da neve, mas por outro lado o frio em superfície (e até pouco acima dos 1000 metros, como vimos) foi um dos mais fortes já registrados, perdendo apenas para a onda de frio de janeiro de 1893, quando fez 0ºc no observatório de Hong Kong e -4ºc em Victoria Peak com congelamento severo (Tai Mo Shan não tinha monitoramento ainda, mas dizem que foi coberto pela neve).  Nesta onda de frio de 01/1893 choveu misturado com neve em Haikou e Macau.

 

Mais ao norte, na ilha de Taiwan, nevou nas colinas ao redor de Taipé (500/1300 m) pela primeira vez em décadas em janeiro de 2016, mas ali estava negativo em altitude também.

 

Em dezembro de 2013 houve outra onda frio, que não foi muito forte ao nível do mar, mas tinha um suporte em altura muito maior, e por isso nevou em vários pontos da província de Yunnan (China) onde quase não neva (como na cidade de Dali), e caiu uma boa neve até nas montanhas no norte do Vietnâ, como podem ver abaixo:

 

Nota: não é raro nevar nas montanhas do norte do Vietnã, mas com este volume (e acumulando bem até nos vales montanhosos habitados) como nesta ocasião é bem incomum.

Lembrando que Hong Kong fica numa latitude igual a do Rio de Janeiro. Insano! 😱

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Wagner97 disse:

Lembrando que Hong Kong fica numa latitude igual a do Rio de Janeiro. Insano! 😱

Na Ásia o ar frio escoa com muita facilidade por causa da extensão continental; é o continente mais gelado fora da Antártica. Nevar no sul da China e em áreas mais elevadas do Vietnã não e tão raro , só que não acumula ( parecido com as áreas serranas do RS e SC), as médias de temperatura no outono e inverno entre os paralelos 25 e 45N são bem menores do que no norte da África e sul da Europa.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 30/11/2019 em 22:58, klinsmannrdesouza disse:

Na Ásia o ar frio escoa com muita facilidade por causa da extensão continental; é o continente mais gelado fora da Antártica. Nevar no sul da China e em áreas mais elevadas do Vietnã não e tão raro , só que não acumula ( parecido com as áreas serranas do RS e SC), as médias de temperatura no outono e inverno entre os paralelos 25 e 45N são bem menores do que no norte da África e sul da Europa.

 

Convenhamos: se o padrão de comparação foi a península ibérica, não é nada difícil qualquer outro território ter frio melhor nessa latitude. :)

As áreas baixas do norte da Índia também são bem tristes para frio. 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
52 minutos atrás, LuluBros disse:

 

Convenhamos: se o padrão de comparação foi a península ibérica, não é nada difícil qualquer outro território ter frio melhor nessa latitude. :)

As áreas baixas do norte da Índia também são bem tristes para frio. 

 

A comparação aqui foi entre todas as faixas de terra entre as latitudes 25 e 45N, de fato a Península Ibérica e o norte da Índia possuem invernos bem fracos por causa das barreiras do relevo (no caso da Índia) e pelo oceano mais aquecido graças a Corrente do Golfo ( no caso do Sul da Europa).

Lisboa praticamente não registra temperatura mínima menor que zero graus, Nova Délhi tem no máximo alguns dias entre 4/15C (está na mesma latitude que Florianópolis); diferente da China em que a neve chega até o paralelo 23M no interior e 25N no litoral.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, klinsmannrdesouza disse:

A comparação aqui foi entre todas as faixas de terra entre as latitudes 25 e 45N, de fato a Península Ibérica e o norte da Índia possuem invernos bem fracos por causa das barreiras do relevo (no caso da Índia) e pelo oceano mais aquecido graças a Corrente do Golfo ( no caso do Sul da Europa).

Lisboa praticamente não registra temperatura mínima menor que zero graus, Nova Délhi tem no máximo alguns dias entre 4/15C (está na mesma latitude que Florianópolis); diferente da China em que a neve chega até o paralelo 23M no interior e 25N no litoral.

 

Na Índia o inverno é mais forte em cidades como Leh e Srinagar(ambas localizadas na mesma latitude de cidades como Los Angeles, Osaka, Montevidéu, Buenos Aires). Em ambas as cidades facilmente a temperatura fica abaixo de -10°C. E só uma correção, a latitude de Nova Delhi é 28°36'36", e a de Florianópolis é 27°35', Nova Delhi tem a mesma latitude de Orlando(EUA), Criciúma(SC) ou Passo Fundo(RS). Algumas cidades mesmo sob alta altitude dificilmente registram temperatura negativa(caso de Gangtok)

 

Sobre Lisboa, uma curiosidade é que a capital portuguesa tem a mesma temperatura média compensada anual que a de Curitiba(17,4°C), sendo que é mais fácil fazer negativa em Curitiba do que em Lisboa. Até Taupo(Nova Zelândia, exatamente na mesma latitude de Lisboa(e Nova Zelândia é antípoda de Portugal) facilmente pode ter alguma temperatura abaixo de zero inclusive em outubro(é uma das cidades mais frias da Ilha do Norte da Nova Zelândia, com média anual em torno de 11 graus, e um excelente inverno, provavelmente o melhor da Ilha do Norte devido a sua localização, bem no centro da ilha e com o Lago Taupo banhando a cidade).

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Centro-Leste da Europa gélido hoje. Boa parte do território Europeu sub 0.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

JOSÉ BONIFÁCIO-SP JÁ TEM ABSURDOS 96MM HOJE.

 

SÃO 37 MM DA CHUVA DA MADRUGADA E COMEÇO DA MANHÃ, MAIS 59MM NAS ÚLTIMAS DUAS HORAS.

 

DETALHE QUE AINDA CHOVE FORTE, E PELO RADAR NÃO DEVE PARAR TÃO CEDO !

 

  • Like 1
  • Confused 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 horas atrás, Maicon disse:

JOSÉ BONIFÁCIO-SP JÁ TEM ABSURDOS 96MM HOJE.

 

SÃO 37 MM DA CHUVA DA MADRUGADA E COMEÇO DA MANHÃ, MAIS 59MM NAS ÚLTIMAS DUAS HORAS.

 

DETALHE QUE AINDA CHOVE FORTE, E PELO RADAR NÃO DEVE PARAR TÃO CEDO !

 

José Bonifácio, grande cidade asiática (ou africana, não sei)

  • Like 1
  • Haha 5

Share this post


Link to post
Share on other sites
21 horas atrás, André Luiz DS disse:

Grande parte da Austrália acima dos 40˚C, segundo o GFS: 

 

79750811_506176000104322_6505943634515329024_n.jpg

Só a Tasmânia escapa

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 horas atrás, Felipe S Monteiro disse:

José Bonifácio, grande cidade asiática (ou africana, não sei)

Tão errando de tópico, nesse caso é Brasil/América do Sul, enquanto isso no tópico sobre isso colocaram uma vídeo-reportagem sobre o calor na Austrália. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 17/12/2019 em 19:54, André Luiz DS disse:

Grande parte da Austrália acima dos 40˚C, segundo o GFS: 

 

79750811_506176000104322_6505943634515329024_n.jpg

Lembra o Brasil naqueles mapas de setembro, e tal como aqui naquele mês, o litoral também está com temperaturas mais amenas enquanto o interior torra. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ao contrário do que foi divulgado de forma errada por diversos canais de mídia (nacionais e internacionais), o recorde quebrado na Austrália nos últimos dois dias (quarta e quinta-feira) foi o de média da temperatura máxima diária nacional (soma da máxima de todas as estações principais, dividida pelo número de estações), e não o de temperatura média diária nacional (que envolveria todas as observações do dia, ou Tx+Tn/2).

 

O recorde de 40,9ºc na quarta-feira dia 18 (que superou a maior média das máximas diária registrada anteriormente, de 40,3ºc em janeiro de 2003) foi novamente superado ontem (ou hoje aqui no Brasil, dia 19), quando a média das máximas chegou aos 41,9ºc.

 

As maiores temperaturas desta quinta-feira foram registradas em estações do extremo leste de Western Australia (Austrália Ocidental) e do oeste de South Australia (Austrália Meridional), especialmente numa faixa ao longo da costa que foi influenciada por ventos quentes vindos do interior (norte).

 

Os maiores registros de temperatura máxima (19/12/2019):

 

Nullarbor (Austrália Meridional): 49,9ºc (novo recorde nacional para dezembro, novo recorde absoluto da estação, e quarta maior máxima da história na Austrália)

 

Eucla (Austrália Ocidental): 49,8ºc (novo recorde absoluto da estação)

 

Forrest (Austrália Ocidental): 49,5ºc (novo recorde para dezembro)

 

Ceduna (Austrália Meridional): 48,9ºc (novo recorde absoluto da estação)

 

 

A capital da Austrália Meridional, Adelaide, também quebrou seus recordes de calor para dezembro no dia 19/12/2019 (nas três estações principais da cidade) e, para piorar, a madrugada do dia 20/12 foi quentíssima, com temperatura acima de 35ºc durante quase todo o tempo (caiu por um breve momento abaixo dos 35ºc em cada uma das estações, alcançando as mínimas abaixo):

 

Adelaide Kent Town: 32,8ºc (novo recorde de maior mínima para dezembro)

 

Adelaide West Terrace: 33,6ºc (novo recorde absoluto de maior mínima)

 

Adelaide Airport: 31,9ºc (novo recorde de maior mínima para dezembro)

 

E as máximas do dia anterior (19/12):

 

Adelaide Kent Town: 45,2ºc (novo recorde para dezembro, superando os 45ºc registrados um dia antes) - desde 1977

 

Adelaide West Terrace: 45,3ºc (novo recorde para dezembro, superando os 44,2ºc de 31/12/1904) - desde 1887

 

Adelaide Airport: 43,9ºc (novo recorde para dezembro, superando os 42,4ºc registrados um dia antes e em 30/12/2005) - desde 1955

 

Vale lembrar que Adelaide quebrou seus recordes absolutos de máxima em janeiro de 2019, com 45,8ºc, 46,6ºc e 47,7ºc (Airport, West Terrace e Kent Town).

 

 

Apesar da madrugada muito quente, a passagem de uma frente-fria e o aumento da nebulosidade talvez impeçam um novo recorde de máxima hoje (no caso, dia 20) em Adelaide (à noite já deve cair para a casa dos 20/25ºc), mas Melbourne tem uma chance de quebrar o muito antigo recorde de máxima para dezembro (43,7ºc em 1876), se chegar aos 44ºc que estão sendo previstos. 

 

Canberra pode alcançar os 40ºc hoje pela primeira vez num mês de dezembro, mas a mínima foi de civilizadíssimos 12,8ºc (ar seco+altitude+efeito baixada).

 

EDIT: com 40ºc em Melbourne e 36ºc em Canberra (agora, 14:15 por lá) parece que não teremos novos recordes nestes locais, mas tem sido um calor histórico em muitas cidades.


EDIT1:  Melbourne chegou a 43,5ºc ontem, um pouco abaixo do recorde (medido em outro ponto da cidade no longínquo 1876, e com métodos diferentes, mas enfim..), e Canberra finalmente está quebrando o recorde de dezembro neste sábado, pois faz 40ºc agora, após mínima de 14,7ºc.

Edited by Wallace Rezende
  • Like 5
  • Thanks 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem quente em Yakutsk na Rússia, no momento lá faz agora -35°C:

 

image.thumb.png.2572c44b1a38414ec6f956bba7f75ee8.png

 

 

 

Trânsito andando bem por lá ás 9hr da manhã no horário de Yakutsk:

 

 

image.png.b4e9c5dcd3989f665afd09f63e8e295c.png

image.thumb.png.349908aea4ce70c6b9087b1e5a82697b.png

 

Será que o Lago congelou? kkkkk

 

image.thumb.png.d0be8964cd40b1b6a3eeaceecaf85b8e.png

image.png.e24bdcc594db4f2d7ee6d4ffd809d4e0.png

 

 

Na República de Sakha na Sibéria, porém, o lugar mais frio é a localidade rural de Teplyy Klyuch com -52°C.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha essa reportagem sobre os destaques da década na Nova Zelândia:

 

https://www.newshub.co.nz/home/new-zealand/2019/12/niwa-reveals-new-zealand-s-wildest-weather-moments-of-the-2010-2019-decade.html

 

Sobre a Austrália: incrível a variação de temperatura em dias de calor fortíssimo, chega a fazer friozinho de manhã e durante a tarde esquenta de uma forma alucinante, chega a dar inveja no clima da América do Sul(onde nos dias de calorão, em algumas cidades da Argentina ao sul de Buenos Aires até o paralelo 45, as mínimas são muito altas se comparado a cidades australianas da mesma latitude). 

Imagine alguém morar em Melbourne com uma diferença de temperatura que pode chegar a 30 graus de amplitude térmica. Melbourne tem um clima bem maluco no calor.

Edited by Darley
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Neste momento, quase 2 da tarde no leste da Austrália, vários recordes históricos de calor sendo quebrados.

 

Sydney na brasa (literalmente) com temperaturas entre 45 e 47 graus na região metropolitana.

 

 

Canberra acabou de bater 42,9ºC, maior temperatura de todos os tempos e segue subindo.

 

 

  • Like 1
  • Thanks 1
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

E como antecipado pelo BOM, sábado também foi o dia D dos incêndios florestais na Austrália.

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.