Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Felipe F

Furacões no Atlântico Norte e Pacífico Leste/Central - 2019

Recommended Posts

Flossie deve se tornar um furacão nos próximos dias.

Poderia chegar ao Havaí como uma tempestade tropical no dia 06 de Agosto.

 

Imagem

Share this post


Link to post
Share on other sites

Flossie se fortalece para furacão de categoria 1.

Erick se fortalece para categoria 4!

 

Erick

 

Imagem

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Calmaria quase total no Atlântico até agora (Andrea foi um desperdício de nome e Barry fiquei bobo de ver sendo elevado a furacão sem convecção profunda perto do centro, o NHC já foi mais rigoroso nas suas classificações... duvido que hoje em dia num "ctrlc+ctrlv" da temporada de 1992 Andrew seria o primeiro sistema nomeado, talvez tivesse levado letra C ou D com os critérios atuais, o chato é que fingem que nada mudou e continuam usando as médias históricas).

 

O pacífico leste começa a acordar com suas tempestades-peixe habituais., vamos acompanhando..

Edited by Wallace Rezende
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 20/05/2019 em 19:03, Felipe F disse:

 

Impressionante o cinismo deste cara, sendo uma das mais reconhecidas autoridades no assunto está careca da saber que antes da era dos satélites praticamente todos estes sistemas subtropicais caquéticos do meio do mar jamais seriam nomeados, e mesmo durante a maior parte da era dos satélites os meios de detecção não eram tão avançados e os critérios para nomeação mais restritivos (não se usava nomear sistemas subtropicais), e aí vem ele comparar banana com maçã na maior cara de pau. Dá a impressão que depois que o cara fica famoso pode dizer qualquer coisa que ninguém tem coragem de desmentir, pelo menos nesse campo das ciências atmosféricas é assim. 

 

Mal comparando, é como pegar um mapa astronômico feito com os telescópios do começo do século XX, comparar com os de hoje em dia e concluir "há muito mais estrelas no universo agora!"

 

Vi muitos questionamentos "em off" também sobre a duvidosa elevação do Barry a furacão (assunto mais delicado), mas ninguém discordando abertamente do NHC, realmente eles tem o "lugar de fala", um poder além do desejável para alavancar certas narrativas.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

No Atlântico nenhum dos INVEST's "vingou".

No Pacífico Leste, os impactos de Erick e Flossie no Havaí foram mínimos.

Ambos os ciclones deixaram mar mais agitado e trouxeram um pouco de chuva.

Uma breve tempestade tropical também esteve ativa por 48h no Pac.Leste.

O sistema foi nomeado de Gil e já se dissipou.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não espero nada nas próximas duas semanas no Atlântico.

O Atlântico só deve ficar mais ativo no final de Agosto e também em Setembro.

 

Imagem

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
15 horas atrás, Felipe F disse:

Não espero nada nas próximas duas semanas no Atlântico.

O Atlântico só deve ficar mais ativo no final de Agosto e também em Setembro.

 

Imagem

todo o globo ta um tédio, únicos que salvaram esse ano foi Wutip e Barbara

 

o que ta acontecendo?!?!?!?! aaaaaaa

nunca vi um ano tão lento em todas as bacias (tirando o indico sudoeste nos dois primeiros trimestres)

Share this post


Link to post
Share on other sites

TS. Chantal se forma no Atlântico Norte.

 

ECdaqkTXYAAuLdc?format=jpg&name=small

 

ECcxmBhXoAAp4Zt?format=png&name=900x900

Edited by Felipe F
  • Like 2
  • Haha 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Chantal está praticamente morto já.

Olhos voltados agora para esse sistema nas Bahamas.

Alguns modelos indicam esse sistema se tornando um ciclone tropical dentro de alguns dias.

 

ECflVRNXUAEuJAH?format=jpg&name=small

 

EURO

ecmwf_uv850_vort_atl_5.thumb.png.e27b2d983f7eef81f3fd585092087670.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

NHC está prevendo que o ciclone chegue a força de um furacão de categoria 1.

Antilhas, República Dominica, Haiti e Porto Rico devem observar esse sistema.

 

144923_5day_cone_no_line_and_wind.png.44f8969554c2e85c85ee6db6b64edd1c.png

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, Felipe F disse:

NHC está prevendo que o ciclone chegue a força de um furacão de categoria 1.

Antilhas, República Dominica, Haiti e Porto Rico devem observar esse sistema.

 

144923_5day_cone_no_line_and_wind.png.44f8969554c2e85c85ee6db6b64edd1c.png

 

Finalmente !

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tempestade tropical Dorian se formou no Atlântico.

 

ECw4M8LXsAEFJdp.jpg

 

Citar

Visible and passive microwave satellite imagery indicate that the
inner-core of the small cyclone has noticeably improved since the
previous advisory. A 1705Z AMSR-2 overpass showed the development
of tightly curved bands and a 10 mile wide eye-like feature. In
addition, a 1935Z SSMI/S microwave pass revealed a tightly curved
band in 91 GHz data that wrapped almost 75 percent around the
center. Based on the much improved inner-core structure and 33-kt
wind vectors in an earlier ASCAT-B pass, the depression has been
upgraded to Tropical Storm Dorian on this advisory. Upper-level
outflow has been improving to the northwest, but remains slightly
restricted to the southeast due to some modest southeasterly
vertical wind shear.

The initial motion is 280/11 kt. The latest NHC model guidance
remains in excellent agreement that Dorian will generally move
west-northwestward for the next 5 days around the southern periphery
of the sprawling Bermuda-Azores high pressure ridge that is located
to the north of the Lesser and Greater Antilles. This motion is
expected to bring Dorian through the central or northern Lesser
Antilles on Tuesday, possibly as a hurricane, and then into the
northeastern Caribbean Sea on Wednesday and Thursday. The official
forecast track was shifted slightly north of the previous advisory
track, and is close to the consensus model TVCN, which remains north
of the NOAA HCCA corrected-consensus model.

The moderate to strong vertical wind shear that has been hindering
development of this system for the past several days is forecast to
diminish significantly during the next 12 h, and remain near 5 kt
through Tuesday. The low shear conditions, along with warm SSTs and
the significantly improved small, inner-core structure, should allow
for at least slow but steady strengthening despite the abundance of
dry mid-level air nearby. However, the low vertical wind shear and
tight inner-core wind field are also harbingers of possible rapid
intensification. For now, the new intensity forecast remains
conservative and similar to the previous advisory, and is above all
of the available intensity guidance, including the HWRF model.

Key Messages:
1. Dorian is forecast to strengthen and could be near hurricane
strength when it approaches the Lesser Antilles on Tuesday.

2. It is too soon to determine the specific timing or magnitude of
impacts in the Lesser Antilles, but tropical storm or hurricane
watches may be needed for a portion of the area on Sunday.


FORECAST POSITIONS AND MAX WINDS

INIT 24/2100Z 10.7N 49.1W 35 KT 40 MPH
12H 25/0600Z 11.0N 50.7W 40 KT 45 MPH
24H 25/1800Z 11.4N 52.8W 45 KT 50 MPH
36H 26/0600Z 11.9N 54.9W 50 KT 60 MPH
48H 26/1800Z 12.7N 57.0W 55 KT 65 MPH
72H 27/1800Z 14.6N 61.1W 65 KT 75 MPH
96H 28/1800Z 16.5N 65.3W 75 KT 85 MPH
120H 29/1800Z 18.4N 69.0W 70 KT 80 MPH...INLAND

$$
Forecaster Stewart

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por ser um ciclone pequeno, Dorian pode ter flutuações de intensidade muito rápidas.

No momento olhando as imagens atuais, apostaria em uma rápida intensificação nas próximas 12 horas.

 

Aposto em algo próximo ao furacão Danny (2015) e Baryl (2018):

https://en.wikipedia.org/wiki/Hurricane_Danny_(2015)

https://en.wikipedia.org/wiki/Hurricane_Beryl

 

Imagem

 

Imagem

Edited by Felipe F

Share this post


Link to post
Share on other sites

NHC destacando a dificuldade de fazer previsão para Dorian.

 

Citar

Confidence in the intensity forecast is particularly low due to a
number of factors. The small size of Dorian could make it
susceptible to large short-term swings in intensity (up or down).
While SHIPS diagnostics suggest that the wind shear will be below 10
kt for at least the next 72 h, UW-CIMSS shear diagnostics indicate
that the current shear is higher, more like 15-20 kt. And the
intensity guidance spread is also notably large, further decreasing
confidence in the forecast. For now, the NHC intensity forecast has
not been significantly changed, and shows Dorian near hurricane
strength when it approaches the Lesser Antilles in a few days. This
is a little above the intensity consensus and it should be stressed
that it is still too soon to pinpoint potential wind impacts across
those islands, given the large uncertainty in the forecast. The
official forecast then shows Dorian maintaining hurricane strength
across the northeast Caribbean, but it is certainly possible that it
could be weaker, especially given the expected surrounding dry
environment and a possible increase in wind shear forecast by the
GFS and ECMWF models. By the end of the forecast period, the NHC
intensity forecast is very close to HCCA and IVCN.

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dorian não é mais tãããão pequeno

tguz97Q.png

 

Os modelos estão prevendo agora que o sistema irá se dirigir mais pra norte

kUuh8Tz.png

 

ATUALIZAÇÃO

E assim segue também o NHC.

Devido a intensificação das últimas horas o Centro nacional de furacões está agora emitindo hurricane watches pra Santa Lúcia, Martinica e S. Vicente e Granadinas. Dorian pode afetar a República Dominicana com força de furacão.

3PkfDuL.png

Edited by Tavares
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Voo de reconhecimento deve investigar Dorian hoje.

Previsão até o momento perfeita do NHC.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ar seco voltou a atrapalhar o fortalecimento de Dorian.

Dados do voo de reconhecimento mostram como ar está seco, com valores perto de 0% em níveis médios.

Os dados também indicam a presença de cisalhamento, que também atrapalha no fortalecimento do ciclone.

 

 

EC6viqpWkAEWXSI?format=jpg&name=large

Share this post


Link to post
Share on other sites

Algumas explosões de convecções foram registradas na última hora.

Intensas chuvas e ventos de 100 km/h são possíveis na ilha de Barbados.

 

 

 

 

Edited by Felipe F

Share this post


Link to post
Share on other sites

Modelos indicam Dorian passando entre Hispaniola e Porto Rico, evitando assim as regiões montanhosas e permitindo que o sistema chegue nas Bahamas ainda saudável.

Os modelos indicam o ciclone ganhando força nas Bahamas e chegando na Flórida no dia 01 de Setembro.

 

Imagem

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depressão tropical 6 se formou.

Deve ser nomeada de Tempestade tropical Erin na próxima atualização.

 

gráfico de cone

Share this post


Link to post
Share on other sites
20 minutos atrás, Felipe F disse:

Modelos indicam Dorian passando entre Hispaniola e Porto Rico, evitando assim as regiões montanhosas e permitindo que o sistema chegue nas Bahamas ainda saudável.

Os modelos indicam o ciclone ganhando força nas Bahamas e chegando na Flórida no dia 01 de Setembro.

 

Imagem

Ótima oportunidade pro presidente Trump testar o bombardeamento de furacões e evitar prejuízos à América S. A.™®©$$$🤦🏽‍♂️

  • Haha 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vôo de reconhecimento tem mostrado um aumento da pressão atmosférica em Dorian

NxTXmIi.png

 

Porém o avião pode ter perdido o centro da baixa uma vez que nas imagens de radar mostrou um novo centro da circulação surgindo a norte.

 

Caso se confirme, toda a projeção do trajeto de Dorian pode ser alterado levando a Tempestade tropical mais pra cima de Porto Rico.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A feia tempestade tropical Erin se formou no Atlântico.

 

Citar

AL, 06, 2019082800 ,, MELHOR, 0, 315N, 720W, 35, 1005, TS, 34, NEQ, 70, 90, 0, 0, 1013, 180, 50, 0, 0, L, 0, 0, 0, ERIN, M, 0, 0, 0, 0, 0, genesis-num, 014,

 

Imagem

  • Haha 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Todos os modelos indicam Dorian ganhando força nas Bahamas nos próximos dias e com boas chances de ser um grande furacão.

Existe grande divergência no momento sobre um possível landfall ou não na costa leste dos EUA.

Vamos seguir acompanhando.

 

HWRF com landfall na Flórida com pressão mínima em 937 mbar.

 

lCHkdO6.png

Imagem

 

GFS - Legacy indica o ciclone margeando a costa com pressão mínima chegando a 920 mbar.

 

Imagem

 

EURO indica o ciclone fazendo landfall na Flórida.

Infelizmente não consegui fazer o GIF, mas o modelo também mostra um forte furacão.

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
14 minutos atrás, Felipe F disse:

Todos os modelos indicam Dorian ganhando força nas Bahamas nos próximos dias e com boas chances de ser um grande furacão.

Existe grande divergência no momento sobre um possível landfall ou não na costa leste dos EUA.

Vamos seguir acompanhando.

 

HWRF com landfall na Flórida com pressão mínima em 937 mbar.

 

lCHkdO6.png

Imagem

 

GFS - Legacy indica o ciclone margeando a costa com pressão mínima chegando a 920 mbar.

 

Imagem

 

EURO indica o ciclone fazendo landfall na Flórida.

Infelizmente não consegui fazer o GIF, mas o modelo também mostra um forte furacão.

 

Lembra muito  o furacão Harvey que agonizou por dias no mar das Caraíbas, ganhou força ao entrar no golfo do México e chegou ao Texas com força que nenhum modelo havia previsto. Aliás quando estava no Caribe os modelos mostravam Harvey morrendo antes de chegar ao Golfo e Harvey chegou a ser rebaixado a "restos de Harvey"

Edited by Tavares
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Impressionante, todos os sistemas nomeados no Atlântico Norte até agora foram uma desmoralização completa para qualquer ciclone tropical, quase chego a ter pena dos nomes desperdiçados com tamanhas insignificâncias (especialmente Andrea, Chantal e Erin), todos fraquíssimos e em ambiente hostil.  Antes do NHC começar a nomear qualquer baixa neste século, muito provavelmente apenas Barry e Dorian ganhariam nomes (teriam se chamado Andrea e Barry). 

 

Dorian realmente é o único com algum potencial (já estava na hora), mas por enquanto até o agressivo NHC recuou da ideia de um furacão (embora a chance exista mais lá pra frente, e creio que logo eles voltam com a projeção).  Caso aconteça, será o muito tardio primeiro furacão "de facto" da temporada 2019.  Porto Rico deve se beneficiar das chuvas trazidas pelo sistema, já que enfrenta uma seca (boa parte do Caribe vem registrando chuva abaixo da média desde o ano passado)

 

A calmaria segue nas demais bacias também, até as tempestades-peixe do Pacífico Leste deram uma pausa.

Edited by Wallace Rezende
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
37 minutos atrás, Tavares disse:

Lembra muito  o furacão Harvey que agonizou por dias no mar das Caraíbas, ganhou força ao entrar no golfo do México e chegou ao Texas com força que nenhum modelo havia previsto. Aliás quando estava no Caribe os modelos mostravam Harvey morrendo antes de chegar ao Golfo e Harvey chegou a ser rebaixado a "restos de Harvey"

o hwrf acertou em harvey....

 

o hwrf é um dos que o pessoas menos dá valor, o que menos as pessoas confiam, mas vem acertando muito nos últimos anos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O meteorologista Philip Klotzbach afirmou que o motivo desses ciclones tropicais fracos e patéticos tem como principal fator, a baixa umidade relativa do ar nas camadas médias da atmosfera em todo o hemisfério norte. Todo o hemisfério com exceção do Indíco Norte tem tido um ano com baixa atividade tropical, únicos destaques até o momento, foram Barbara, Wutip, Erick e Lekima, todo o resto é literalmente resto.

 

O Atlântico Norte não via tão pouca ACE (energia ciclonica acumulada, sigla em inglês) até o dia 27 de Agosto desde 1988, lembrando que até temporadas patéticas como 2014, 2013, 2009, 2006, 1997, 1994, 1993, 1992, 1991, 1990...tiveram mais ACE acumulado até o fim de agosto do que 2019, um ano que estava prometendo um ano com atividade ciclonica maior devido ao enfraquecimento e eventualmente o desaparecimento do El Niño. Temos ainda algo em torno de 40 45 dias de pico climatológico da temporada de furacões e se algo não mudar, esse ano irá se repetir o DESASTRE das previsões da NOAA como em 2013.

 

Como o colega acima comentou, Andrea, Barry, Chantal, e agora Erin, cada um mais horrível do que o outro, nem 2018 que no início se mostrava ser uma lentidão só, mas que deu a volta por cima no início de Setembro. O período de grande atividade de ciclones tropicais no Atlântico que se iniciou em 1995 terminou em meados de 2010 e se iniciou a baixa atividadeem 2013; Se pararmos pra analisar, a única temporada notável nessa década foi 2017 que apresentou um surto de furacões após a formação de Franklin, algo que lembra muito 2010, que possuía tudo para quebrar o recorde de 2005 mas não soube aproveitar.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Felipe F disse:

A feia tempestade tropical Erin se formou no Atlântico.

 

 

Imagem

 

Até o Iba era mais bonito ! 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dórian deve passar bem a leste de Porto Rico e deve sofrer menos influência da topografia da Ilha. 

NHC prevê agora Dórian afetando a Costa Leste doa EUA como um Grande Furacão.

Alertas de furacão entraram em vigor para as Ilhas Virgens.

3wu5aCO.png

Edited by Tavares
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

landfall praticamente confirmado. é hora de preparar a evacuação. e pelo Europeu teriam 2 landfalls.

 

ecmwf_z500_mslp_us_9.thumb.png.623e6d912244f0e462fa0bdd2f8a5982.png

Edited by Nowcasting

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com base nos dados do avião de reconhecimento, Dorian foi elevado ao 2° furacão desta temporada. Praias da ilha de St. Thomas nas Ilhas Virgens, chegaram a registrar ventos sustentados de 130 km/h com rajadas de até 175 km/h e abaixo vemos informações de uma outra praia da região quando mostrava ventos acima de 150 km/h. A pressão atmosférica é alta para um furacão, mas isso é só uma questão de tempo até que o aprofundamento ocorra. 

 

Muitos modelos meteorológicos estão agressivos e mostram Dorian na Categoria 4 na costa da Florida e muitos estão comparando a situação com o Furacão Andrew em 1992 e ao furacão do dia do trabalho em 1935, principalmente pelo fato que no próximo fim de semana, é feriado devido ao dia do trabalho nos Estados Unidos. 

 

As imagens de radar mostram o núcleo interno (olho) tomando cada vez mais forma, assim como as imagens de satélite mostram uma contínua organização e portanto, fortalecimento:

040f07ebb6db7c1c4fb5b68f8d67c2d9eb4851566d84340e297727290e3d6541.gif

goes16_vis_05L.gif

0705fd9cc2728f42769c7ad2f43997563f041acfc3b9db314d2a35095fdc7349.png

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Saída desta tarde do ECMWF é bastante agressiva.

 

Coloca Dorian chegando a Flórida, fazendo landfall próximo a Miami como Categoria 3 ou mais. Após isso, atravessa o estado, e entra no Golfo do México, mantendo status de Grande Furacão, até fazer landfall novamente.

 

001.thumb.gif.d22562508a25c713dc6401c3900edfec.gif

 

Por esta saída, acumulados de 300mm e rajadas acima de 200km/h seriam observadas em áreas da Flórida.

 

002.thumb.png.0226841853ec8157a077ff19b75f51ce.png003.thumb.png.c3ab1e5813bf883564c6e13504425abe.png

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Flórida declarou estado de emergência.

Imagens de radar mostram que a parede do olho está ficando bem definida.

 

EDFrm2pXYAoia0g.jpg

 

Image

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já é interessante a história de Dorian.

Enquanto muitos meteorologista observavam que uma onda tropical no Atlântico já apresentava rotação, a grande maioria dos modelos nem mostravam uma baixa pressão na região. 

E depois de formado, modelos e especialistas não apostavam que a tempestade vingaria devido estar cercado de ar mais seco.

A repentina mudança da posição do centro da baixa ontem nas pequenas Antilhas mudou a história da tormenta.

Até aqui, observações humanas estão ganhando dos modelos matemáticos com relação a Dorian.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.