Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Rodolfo Alves

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Maio/2018

Recommended Posts

1 hora atrás, LuluBros disse:

No caso de Pelotas é claríssima a influência antropogênica. Mas só o Gabriel não explica. Temos que lembrar que o Bruno Maon passou por lá, ainda temos o Alef Catetano e, desde 2018, o Gabriel Cardoso. 

Hahaha exatamente. Trouxemos o trópico para as latitudes médias.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu também acho evidente o fato: o clima é dinâmico e, no momento, estamos em um processo de aquecimento. 

Concordo com a maioria também no conceito de que é muito difícil se estabelecer - se é que é possível - em qual parte isso é decorrência de variações naturais e até que ponto a ação humana corresponde aos efeitos.

Só que...''menas'', pessoal. O espírito científico é antes de tudo cético. Não é religioso. Teve gente aqui que propôs loucuras, clima louco, termômetros epidérmicos, ''o Fim está próximo''. Quase fundaram uma igreja ''dos últimos dias''. 

Foi esse comportamento que provocou muita confusão aqui.  Esse foi o problema. Foi chateação mesmo.

De resto, aqui não somos todos obrigados a demonstrar um ''rigor científico'', eu por exemplo nem sou do ramo. Mas um pouco de comedimento não faz mal. Um tanto de precaução, de bom senso.

Mas é isso: recordes e recordes de calor no Cone Sul, o Atlântico mais parece uma sopa (odeio sopa), os abris estão cada vez mais quentes, maio também deve ser acima da média.

Essa dinâmica está muito acelerada e em vários casos se assemelha com algumas narrativas científicas que indicam que eventuais mudanças climáticas podem sim ser ''abruptas''. Que isso já teria ocorrido no passado. Um passado no qual, convenhamos, não existia a concentração de carbono na atmosfera.

E o Al Gore? Desse aí e do IPCC eu não comento nada. Vieram pra confundir.

No médio prazo a minha expectativa fica com o Global Acoplado. Ele vem insistindo na ocorrência de um inverno/2018. Coisa que não tivemos no ano passado, praticamente.

Veremos...

Edited by Melo
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Continuo achando a convencional de BH não confiável....impossivel la ter dado minima de 20ºC como esta no INMET.

 

Tem lugar na cidade que fez 13ºC.

 

Eu já fui naquela região diversas vezes e sei que é um lugar que costuma ser mais frio que o restante da cidade.

Edited by HenriqueBH
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, Beto Krepsky disse:

Acho até bem arrogante enquanto tem nego que faz altas viagens e pesquisas de campo pra estudar o fenômeno global, enquanto isso o sujeito sentado na cadeira fazendo pesquisa no Google e com meia dúzia de comparações conclui que tudo é conspiração e bobagem. O problema é que o pessoa confunde GW com IPCC que de fato foi bullshit

pena que não seja possível dar troféu duplo no fórum.

Mais um dia abafado, faz 26C com 80%, mínima de 20,7C e máxima de 27,9C com pouco sol.

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 horas atrás, LeoP disse:

Estranhamente quente, pois a latitude não é tãããão baixa assim, 25°S (a mesma de Curitiba).

BH, com 19°S, consegue ser mais fria na média anual e bem mais fresca e chuvosa no verão.

Sobre Assunção duas coisa explicam: a continentalidade de Assunção e maior ainda no Chaco. E a dinâmica atmosférica (na verdade decorrente também da continentalidade) que drena massas de ar quente - ou até as forma - no centro do continente. Ah sim, tem a altitude é claro.

Mas só agora vi que já responderam com mais propriedade.

 

Edited by Melo

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gfs está bem mais animador! mostra uma forte mp marítima depois do dia 7, que mais uma vez beneficiaria o sudeste. Em seguida, por volta do dia 12, coloca uma mp moderada (1026hpa) que enfim avançaria sobre a região sul, porém que logo se deslocaria para o oceano. E lá pelo dia 19, no fim da grade, outra mp mais intensa , irrompendo continentalmente. O importante é ver que teremos uma maior dinâmica atmosférica nas próximas semanas, indicando que esse maldito padrão está perto de acabar, com o fim da maldita baixa na costa do chile, e o surgimento de ciclones extratropicais no atlântico (que ajudam a baixar a temperatura do caldeirão). Vamos aguardar os próximos capítulos...

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

a  Metsul publicou que abril foi o mais quente , em Porto Alegre, dos últimos 82 anos. Mas, considera a partir de 1936. Tenho os dados de 1910 a 28. O Thomaz recebeu e fez um levantamento. Vou ver se há algum abril mais quente que esse, naquele período. Não creio.

De qualquer forma, foi uma mês bem atípico.

Esperemos que maio vire esse jogo. Parece ter iniciado empatado

Share this post


Link to post
Share on other sites

A única coisa em POA que ajuda no frio é a latitude. Pois bem: hoje fomos salvos literalmente pela latitude. Ao norte o tempo está aberto, e aqui muito nublado, inclusive um pouco escuro, resultado da frente semi-estacionária que fica oscilando entre aqui e o Prata.

Resultado: máxima de POA de 25,2°; Campo Bom, a uns 40 km daqui, teve 30,9°!! Canela bateu 26,4°. Eu tive 25,4° sem baixar de 74%. Se o sistema estivesse um pouquinho mais ao sul, teríamos máxima de 30° com 60%. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Allef Caetano disse:

Abril de 2018 foi o mais quente dos registros em Pelotas. Superou em +1,2ºC (média simples) o segundo colado, que era abril de 1941.

Média simples:

Abril de 1941: 17,3/26,3ºC (21,8ºC)
Abril de 2018: 18,0/27,8ºC (23,0ºC) [+3,4ºC]
 

Vejam abaixo os últimos meses de abril:

WhatsApp Image 2018-05-03 at 11.41.12 (1).jpeg

 

Mais um mês hellcorde para a lista. De 2001 pra cá vejam a lista:

- Março mais quente (2002);
- Junho mais quente (2005);
- Segundo novembro mais quente (2008 e 2009, ambos com mesma média, perderam por 0,1ºC para 1985);
- Janeiro mais quente (2014);
- Agosto mais quente (2015);
-  Segundo fevereiro mais quente (o de 2017 perde por 0,1ºC para fevereiro de 1984);
- Setembro mais quente (2017);
- Abril mais quente (2018) 
- Os anos mais quentes: 2017, 2001, 2005, 2014, 2012 e etc)
- Os invernos mais quentes: 2017, 2015, 2005,
- O verão mais quente (2013-2014)
- O MJJAS (o período frio) mais quente (2017).
- As décadas mais quentes: 2011-2017; 2001 - 2010

**Dados de 105 anos (desde 1913).

 

Calor e mais calor.:D

 

Realmente, foram muitos recordes de calor de 2002 pra cá! Eu sabia que havia muitos, mas agora que tu colocaste descritos um por um, Allef, me dei conta da quantidade de recordes que tivemos. Não vou entrar nesse debate de aquecimento, de forma alguma (vi que fui até citado acima kkkkkk), apesar de achar que o debate saudável sempre enriqueça a todos, mas acho que esses dados irrefutáveis, trazidos por ti e muitos, ao menos levam a uma reflexão. Grande abraço, amigo!    

Edited by João Tur POA
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Abril de 1928 máximas: 34.8, 33.9. 35.3. mínimas de 19.8    23.1  e 22.8, o que caracterizou uma onda de calor naquele abril longíquo

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 minutos atrás, Gamboa disse:

Abril de 1928 máximas: 34.8, 33.9. 35.3. mínimas de 19.8    23.1  e 22.8, o que caracterizou uma onda de calor naquele abril longíquo

E a média compensada ? Superou 2018 ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essas médias de Campo Grande são normais? Inexistente qualquer coisa que não seja alto verão.

 

Quando dizem que clima tropical tem 2 estações bem definidas eu penso bem nisso....principalmente pro centro-oeste.

 

meteogram_14day_hd-8.thumb.png.d5ed78814427f6230e8bee22c927cfd7.png

Edited by HenriqueBH

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 minutos atrás, HenriqueBH disse:

Essas médias de Campo Grande são normais? Inexistente qualquer coisa que não seja alto verão.

 

meteogram_14day_hd-8.thumb.png.d5ed78814427f6230e8bee22c927cfd7.png

É normal CG ficar no "modo verão" na ausência de mp´s, mas não é normal CG ficar antos dias assim sem receber ar frio em maio.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa tarde Bazianos,

Tenho verificado está condição de tempo, como todos, com um Abril bem acima da média no cone sul. Acredito que esta dinâmica está sendo influenciada por sistemas fortes presentes na América do sul (ALTA BOLÍVIA) e Pacifico (BAIXA NA COSTA CHILE-EQUADOR), combinando com AAO superior a 2 neste Abril,. Porém de uma semana pra cá  este quadro vem mudando, temos uma projeção do AAO chegar nas casas -2.5 no inicio de Junho, também observa-se uma mudança deste padrão para meados de MAIO. Até lá continuamos como tempo mais úmido do que apresentando e não tão quente como registrado no sul, porém muito quente no Centro Oeste e parte Sudeste.

Modelos começão a indicar esta mudança como apontam.   Em Lages, tempo parcialmente nublado,  19.6 °C.

 

MOD15.05.18.jpg

  • Like 2
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Gamboa disse:

Abril de 1928 máximas: 34.8, 33.9. 35.3. mínimas de 19.8    23.1  e 22.8, o que caracterizou uma onda de calor naquele abril longíquo

Eu tenho dado de 1913 de POA, Pelotas e outras dezenas de cidades gaúchas.

 

Olhei por cima e não vi nenhum outro abril mais quente. Vou analisar com mais calma depois.

Share this post


Link to post
Share on other sites
44 minutos atrás, LuluBros disse:

É normal CG ficar no "modo verão" na ausência de mp´s, mas não é normal CG ficar antos dias assim sem receber ar frio em maio.

Todo o Mato Grosso do Sul, oeste e sul de Mato Grosso e todo o Chaco ficam com temperaturas dignas de verão se não houver a entrada de massas polares continentais.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que a galera precisa parar de ignorar o incontestável. É inegável que vastas áreas da América do Sul vem enfrentando um aquecimento nestes últimos 20 anos, recheados de recordes de calor, muitos de estações centenárias. Ao admitir o óbvio a questão é: Tudo está ocorrendo meramente por processos naturais, pertinentes aos ciclos, ou o homem está contribuindo? E se contribui, de que forma se da essa contribuição?

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sobre o aquecimento do Cone Sul: a Argentina ficou quente mesmo só esse ano. Desde o verão está com anomalia de +2° para mais em boa parte do país. Se isso se manterá no ano que vem (dado que de imediato o Atlântico vai continuar bem quente), é esperar pra ver. 

Edited by Marcos
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
57 minutos atrás, Allef Caetano disse:

Acho que a galera precisa parar de ignorar o incontestável. É inegável que vastas áreas da América do Sul vem enfrentando um aquecimento nestes últimos 20 anos, recheados de recordes de calor, muitos de estações centenárias. Ao admitir o óbvio a questão é: Tudo está ocorrendo meramente por processos naturais, pertinentes aos ciclos, ou o homem está contribuindo? E se contribui, de que forma se da essa contribuição?

...estamos vivenciando uma anomalia positiva pós 2000, porém estudos demonstram que não é devido ao CO2 e sim a temperatura dos oceanos numa correlação com a quantidade de vapor d'água na atmosfera (verdadeiro efeito estufa), aquecimento dos oceanos Atlântico e Pacifico ( devido efeito estufa), além de observar noutra situação estudada a relação do aquecimento de regiões como São Paulo com as represas e não com CO2, este sim contribuindo para má qualidade do ar respirável.

... um entendimento  tido, no qual acredito é da situação deste desvio no padrão climático,  interligado a dois fatores causais:  ciclo solar 23-24  e radiação eletromagnética na ionosfera , contribuindo ao efeito do aquecimento dos oceanos nas regiões intertropicais). Porém sabe-se que já entramos no ciclo 25, num minimo solar, que por sinal está sendo espectado ser um dos menores em atividade desde o período do Mínimo de Maunder (1645-1715).

...acredito que ainda teremos muita surpresa neste JJA/18...

 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 horas atrás, Lucas Venturini disse:

Outono tépido em Curitiba/PR nessa tarde com 26º de máxima.

Aqui onde eu moro então é assim tépido, principalamente quando " esfria".

Edited by Angelo22
  • Like 1
  • Haha 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutos atrás, Moisés Alexandre disse:

aquecimento dos oceanos Atlântico

Então isto explica mesmo as atuais anomalias positivas de temperatura no Sul? Em abril o Atlântico acima de 25°S ficou assim, frio, sobretudo na costa do Nordeste, isto favoreceu as temperaturas abaixo da média verificadas em áreas da região?compday.UweywXxT6P.gif.cb7bade25375af6f7140fee9694eecba.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Josélia disse que uma FF na 2a quinzena de Maio vai provocar uma revolução na atmosfera. Chuva ate no interior de SP.

 

O que ela ta vendo que a gente não ta?

Edited by HenriqueBH
  • Like 1
  • Haha 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sertão da PB com chuva. Aqui chove forte com trovoadas no momento.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, HenriqueBH disse:

A Josélia disse que uma FF na 2a quinzena de Maio vai provocar uma revolução na atmosfera. Chuva ate no interior de SP.

 

O que ela ta vendo que a gente não ta?

Amém!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×