Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Rodolfo Alves

Monitoramento e Previsão Climática (ENSO/SST/AAO/PDO)

Recommended Posts

La Niña na veia! Só que com essa droga de calor permanente no Atlântico Sul de pouco adianta...

Pior cenário possível: pouca chuva e mais calor, além do oceano aquecido.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Recordar é viver!

 

In: sexta mar 31, 2017 7:42 pm

 

O Luiz Carlos Molion contesta a formação do El Niño. Segundo ele, o segundo semestre será sob influência do fenômeno La Niña. O que vocês acham?

 

[bbvideo=560,315]

[/bbvideo]

 

Recordar é viver II: ''Vai quebrar a cara de forma bruta...''

 

:sarcastic:

Edited by Guest

Share this post


Link to post
Share on other sites
La Niña na veia! Só que com essa droga de calor permanente no Atlântico Sul de pouco adianta...

Pior cenário possível: pouca chuva e mais calor, além do oceano aquecido.

 

Mais um ano bizarro para a história climática gaúcha. Nunca pensei que tão próximo do bizarro 2015 teríamos outro ano tão bizarro também nas temperaturas. Fase péssima. Abraços.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais um ano bizarro para a história climática gaúcha. Nunca pensei que tão próximo do bizarro 2015 teríamos outro ano tão bizarro também nas temperaturas. Fase péssima. Abraços.

 

Aff.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Influence of the Stratospheric QBO on ENSO Variability

By William M. Gray, John D. Sheaffer and John A. Knaff

Department of Atmospheric Science, Colorado State University, Fort Collins, CO 80528

(Manuscript received 28 October 1991, in revised form 17 August 1992)

Abstract

A hypothetical mechanism is described whereby the Quasi-Biennial Oscillation (QBO) of Zonal

winds in the equatorial stratosphere actively modulates the timing of El Nino-Southern Oscillation

(ENSO) events. The mechanism involves the meridional redistribution of deep convective activity

throughout the tropical Pacific warm pool region in response to variable wind shear processes which

are linked to the opposing phases of the QBO. Hydrostatic conditions favoring deep convective activity

within approximately *7* of the equator develop in response to the easterly shear phase of the

QBO. At the same time, deep convection is inhibited in the monsoon-convergence zones farther off

the equator (8-18* latitude) during the east phase of the QBO. The opposite trends occur during

the westerly shear phase of the QBO wherein deep equatorial convection is suppressed while off

equator monsoon convection is enhanced. It is shown that during the east phase of the QBO, the

Pacific regional pressure and circulation anomalies which arise in response to QBO-linked trends in

convective activity are consistent with conditions leading to warm ENSO events (i.e., El Nino). If the

heat content of the warm pool is sufficient, a warm event will occur. Conversely, conditions favoring

the development of cold (or La Nina) events tend to occur in association with the westerly phase of the

QBO. Although several aspects of the hypothetical mechanism remain tentative, extensive empirical

results present a compelling argument for the QBO as an active and fundamental component of ENSO

variability

Share this post


Link to post
Share on other sites
La Niña na veia! Só que com essa droga de calor permanente no Atlântico Sul de pouco adianta...

Pior cenário possível: pouca chuva e mais calor, além do oceano aquecido.

 

Mais um ano bizarro para a história climática gaúcha. Nunca pensei que tão próximo do bizarro 2015 teríamos outro ano tão bizarro também nas temperaturas. Fase péssima. Abraços.

 

Pois olha... sei que é meio off-topic, mas nós da RMSP não temos o que reclamar do inverno 2017. De 10/6 a 20/8 foram 70 dias oscilando entre o friozinho e o agradável! :heart:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pior cenário possível: pouca chuva e mais calor, além do oceano aquecido.

 

Mais um ano bizarro para a história climática gaúcha. Nunca pensei que tão próximo do bizarro 2015 teríamos outro ano tão bizarro também nas temperaturas. Fase péssima. Abraços.

 

Pois olha... sei que é meio off-topic, mas nós da RMSP não temos o que reclamar do inverno 2017. De 10/6 a 20/8 foram 70 dias oscilando entre o friozinho e o agradável! :heart:

 

Sim, o Sudeste (ou grande parte dele) foi muito beneficiado este ano mesmo, ao contrário da região Sul. Único Estado da região Sul que ainda foi razoável é o Paraná. Por lá conseguiram ter mais frio. Para o RS, 2017 em termos de frio foi péssimo e SC foi ruim. :good:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se ao menos 2017

Servir para se pense o clima sem colocar tudo num balaio só.

Eu já fico satisfeito.

O inverno mais frio não foi no mesmo ano que em outras paragens ao Sul nem ao Norte.

Umbigopilis. (Sempre fecha quente).

Aff.

ENSO é função do tempo e espaço.

Que venha a Primavera...

já veio

Share this post


Link to post
Share on other sites

As anomalias positivas mais altas começam no RS e gradativamente diminuem até SP, onde passam à negativa. Foi um belo inverno no Sudeste, principalmente RJ, grande parte de MG, ES e parte de SP. Em boa parte do Nordeste também.

Share this post


Link to post
Share on other sites
As anomalias positivas mais altas começam no RS e gradativamente diminuem até SP, onde passam à negativa. Foi um belo inverno no Sudeste, principalmente RJ, grande parte de MG, ES e parte de SP. Em boa parte do Nordeste também.

 

 

AQUI, TOPO DA SERRA, FOI UM BOM INVERNO, 4 DIAS COM NEVE, 2 EM CASA, 40 GEADAS EM CASA E 92 NA REGIÃO, 11 DIAS ABAIXO DE ZERO E CALOR SÓ AGORA.

Share this post


Link to post
Share on other sites
As anomalias positivas mais altas começam no RS e gradativamente diminuem até SP, onde passam à negativa. Foi um belo inverno no Sudeste, principalmente RJ, grande parte de MG, ES e parte de SP. Em boa parte do Nordeste também.

 

 

AQUI, TOPO DA SERRA, FOI UM BOM INVERNO, 4 DIAS COM NEVE, 2 EM CASA, 40 GEADAS EM CASA E 92 NA REGIÃO, 11 DIAS ABAIXO DE ZERO E CALOR SÓ AGORA.

 

 

Esse inverno ta dando pra classificar entre bom e otimo pra Mantiqueira , faltou apenas chuvas e maximas baixas para ser perfeito !

 

Essa são as horas de frio <7,2°C nas minhas estações , creio que vão beirar 1000h no ano

 

Reserva

 

5a4e8a2c8ddf5_Semttulo.thumb.jpg.487db74568b867cfbb8755f6b3251695.jpg

 

 

Sitio da Lage

 

2.thumb.jpg.183a4aa374b13371dcfe2365cd950e2d.jpg

 

 

Anomalia mensal na reserva esse ano

 

4.jpg.4c3cdcd8883fd50e60d5ba9a8c745c1d.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites
As anomalias positivas mais altas começam no RS e gradativamente diminuem até SP, onde passam à negativa. Foi um belo inverno no Sudeste, principalmente RJ, grande parte de MG, ES e parte de SP. Em boa parte do Nordeste também.

AQUI, TOPO DA SERRA, FOI UM BOM INVERNO, 4 DIAS COM NEVE, 2 EM CASA, 40 GEADAS EM CASA E 92 NA REGIÃO, 11 DIAS ABAIXO DE ZERO E CALOR SÓ AGORA.

Apesar da dinâmica xoxa, as áreas de serra, principalmente no leste do Sul, foram beneficiadas pela forte ASAS.

Share this post


Link to post
Share on other sites
As anomalias positivas mais altas começam no RS e gradativamente diminuem até SP, onde passam à negativa. Foi um belo inverno no Sudeste, principalmente RJ, grande parte de MG, ES e parte de SP. Em boa parte do Nordeste também.

AQUI, TOPO DA SERRA, FOI UM BOM INVERNO, 4 DIAS COM NEVE, 2 EM CASA, 40 GEADAS EM CASA E 92 NA REGIÃO, 11 DIAS ABAIXO DE ZERO E CALOR SÓ AGORA.

Apesar da dinâmica xoxa, as áreas de serra, principalmente no leste do Sul, foram beneficiadas pela forte ASAS.

 

Exato. Isso não quer dizer que o inverno foi frio e fez bastante frio nem em SC, muito menos no RS. Aliás, partes muito altas de SC, muitas vezes, amanheceram com bastante frio, mas de tarde se aproximava ou passava de 20°c. Isso não é, nem de longe, um dia frio. Um dia de frio, com uma MP atuante mesmo, mantém a parte da tarde fria, também, obviamente cada localidade com sua realidade de frio.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sinceramente, não tenho dados concretos para criticar os que dizem que fez frio em SC. Afinal, esse negócio de sentir frio é o que define se é mairo o menor o inverno. E o sudeste além de sentir, teve os dados comprobatórios.

Creio ser temeroso crer que não teremos mais invernos. Ou crer que estamos indo para o abismo.

Certamente, a mexida na natureza, causa enormes alterações no clima. Mas, ainda de forma mais localizada. Os desmatamentos e poluição.

Peguemos os mapas da floresta Amazônica há 3o anos atrás e comparemos com o agora: certamente, a derrubada da floresta está causando alterações em outras regiões.

A floresta tem função importante na regulação de umidade que desce para o sudeste.

Pura demagogia dizdr que devemos defender a Amazonia. A Amazonia está cada vez menor. Sobrarão(se sobrarem) pequenas reservas, onde preservarão a flora e fauna. O resto virá abaixo. Se tivessem que defendê-la, já deveriam estar fazendo há muito. Ela vem , gradativamente, desaparecendo. O progresso, as plantações, estão avançando floresta adentro. Ou alguém acha, realmente, que a floresta existirá daqui a mais uns 40 anos? Eu tenho minhas grandes dúvidas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sinceramente, não tenho dados concretos para criticar os que dizem que fez frio em SC. Afinal, esse negócio de sentir frio é o que define se é mairo o menor o inverno. E o sudeste além de sentir, teve os dados comprobatórios.

Creio ser temeroso crer que não teremos mais invernos. Ou crer que estamos indo para o abismo.

Certamente, a mexida na natureza, causa enormes alterações no clima. Mas, ainda de forma mais localizada. Os desmatamentos e poluição.

Peguemos os mapas da floresta Amazônica há 3o anos atrás e comparemos com o agora: certamente, a derrubada da floresta está causando alterações em outras regiões.

A floresta tem função importante na regulação de umidade que desce para o sudeste.

Pura demagogia dizdr que devemos defender a Amazonia. A Amazonia está cada vez menor. Sobrarão(se sobrarem) pequenas reservas, onde preservarão a flora e fauna. O resto virá abaixo. Se tivessem que defendê-la, já deveriam estar fazendo há muito. Ela vem , gradativamente, desaparecendo. O progresso, as plantações, estão avançando floresta adentro. Ou alguém acha, realmente, que a floresta existirá daqui a mais uns 40 anos? Eu tenho minhas grandes dúvidas.

 

EXISTIRÁ, POIS NOS ANOS 80 JÁ LIA E ESCUTAVA QUE EM 20/30 ANOS A FLORESTA ESTARIA NO CHÃO, FELIZMENTE PASSOU ESTE TEMPO E O DESMATAMENTO FOI MUITO ABAIXO DO PREVISTO. SEMPRE TERÁ QUE FICAR VIGIANDO.

 

QUANTO AO INVERNO CHEGA A SER CHATO ALGUNS COMENTÁRIOS, TIVEMOS E NO GERAL FOI BOM, ACIMA DA MÉDIA MAS TEVE INVERNO, BEM DIFERENTE DE 2015/2014

Share this post


Link to post
Share on other sites

A coitada da mata atlântica sofreu desmatamento numa época em que não havia maior consciência por parte das pessoas em geral (Séculos 19 e 20).

Foi quase que totalmente liquidada.

 

Abaixo:

Em verde mais claro, a extensão original (Século 16).

Em verde escuro, as manchas remanescentes (Século 21).

RhH5N8n.jpg

Fonte: http://www.ihu.unisinos.br

Share this post


Link to post
Share on other sites

QUANTO AO INVERNO CHEGA A SER CHATO ALGUNS COMENTÁRIOS, TIVEMOS E NO GERAL FOI BOM, ACIMA DA MÉDIA MAS TEVE INVERNO, BEM DIFERENTE DE 2015/2014

 

No Vale do Itajaí inverno 2017 foi um tanto pior que 2014

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sinceramente, não tenho dados concretos para criticar os que dizem que fez frio em SC. Afinal, esse negócio de sentir frio é o que define se é mairo o menor o inverno. E o sudeste além de sentir, teve os dados comprobatórios.

Creio ser temeroso crer que não teremos mais invernos. Ou crer que estamos indo para o abismo.

Certamente, a mexida na natureza, causa enormes alterações no clima. Mas, ainda de forma mais localizada. Os desmatamentos e poluição.

Peguemos os mapas da floresta Amazônica há 3o anos atrás e comparemos com o agora: certamente, a derrubada da floresta está causando alterações em outras regiões.

A floresta tem função importante na regulação de umidade que desce para o sudeste.

Pura demagogia dizdr que devemos defender a Amazonia. A Amazonia está cada vez menor. Sobrarão(se sobrarem) pequenas reservas, onde preservarão a flora e fauna. O resto virá abaixo. Se tivessem que defendê-la, já deveriam estar fazendo há muito. Ela vem , gradativamente, desaparecendo. O progresso, as plantações, estão avançando floresta adentro. Ou alguém acha, realmente, que a floresta existirá daqui a mais uns 40 anos? Eu tenho minhas grandes dúvidas.

 

EXISTIRÁ, POIS NOS ANOS 80 JÁ LIA E ESCUTAVA QUE EM 20/30 ANOS A FLORESTA ESTARIA NO CHÃO, FELIZMENTE PASSOU ESTE TEMPO E O DESMATAMENTO FOI MUITO ABAIXO DO PREVISTO. SEMPRE TERÁ QUE FICAR VIGIANDO.

 

QUANTO AO INVERNO CHEGA A SER CHATO ALGUNS COMENTÁRIOS, TIVEMOS E NO GERAL FOI BOM, ACIMA DA MÉDIA MAS TEVE INVERNO, BEM DIFERENTE DE 2015/2014

 

 

gostaria de ser tão otimista quanto você. Não sou. Corrupção e violencia dominam aquela região. Qualquer ecologista é esmagado ou assassinado. Basta pegar a floresta de 84 até hoje e veremos o desmatamento enorme. Outros países preservam muito mais a floresta do que nós. Mas, torço para que o amigo esteja certo. Seria ótimo. A floresta, hoje, na verdade, é internacionalizada. Infelizmente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com todo o respeito, mas chamar este inverno de "bom" com base em uma região relativamente pequena que sempre terá frio por ser muito alta é negar a realidade do que foi 2017 aqui no sul. Certamente houve dias muito frios, mas em qualquer região com menos de +1000m, pelo menos, a sensação foi de um ano sem inverno.

Edited by Guest

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse inverno ao menos serviu para vermos a importância do Atlântico para o nosso clima! Quanto a Amazônia continuar a diminuir ano a ano (desde 2014 o desmatamento voltou a aumentar!), nosso clima fatalmente irá se deteriorar mais e mais; não só teria de se preservar a Amazônia, como também recuperar parte da Mata Atlântica!

Share this post


Link to post
Share on other sites
A coitada da mata atlântica sofreu desmatamento numa época em que não havia maior consciência por parte das pessoas em geral (Séculos 19 e 20).

Foi quase que totalmente liquidada.

 

Abaixo:

Em verde mais claro, a extensão original (Século 16).

Em verde escuro, as manchas remanescentes (Século 21).

RhH5N8n.jpg

Fonte: http://www.ihu.unisinos.br

 

Foi uma grande tragédia. Não consigo aceitar o que fizeram com a natureza. Não respeitaram nem as margens de rios e córregos. A grande geada de 1975 foi merecida. Revoltante.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já tive algumas discussões velhas, por aqui, por questionar o aquecimento global e os desmatamentos. Isso no passado, idos 10 anos. Tinha um componente que acusava os defensores da existencia do GW de "comunas". Ora, a consciência ecológica independe de posição ideológica: é a sobrevivência do indivíduo. Um exemplo claro disso foi José Lutzenberber, defensor radical do naturismo e da natureza. Quando o Collor elegeu-se, foi ser seu ministro. Quer dizer, o cara era direita e tinha uma visão de preservação bem maior que muita gente da esquerda. Ora, na antiga URSS e na China, ocorreram enormes desmatamentos . Quer dizer, a vida está acima destas ideologias.Também, houve nos EUA e outros. TAlvez, hoje, muitos países tenham tomado consciência ecológica. REcentemnte, nos EUA, a extração de xisto tem causado um grande estrago. Quer dizer, equilibrar ação econômica com uma visão preservacionista. Isso é o que importa.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Com todo o respeito, mas chamar este inverno de "bom" com base em uma região relativamente pequena que sempre terá frio por ser muito alta é negar a realidade do que foi 2017 aqui no sul. Certamente houve dias muito frios, mas em qualquer região com menos de +1000m, pelo menos, a sensação foi de um ano sem inverno.

 

Exato. Tua colocação foi perfeita, Michel! A sensação foi de um um ano praticamente sem inverno mesmo, conforme colocaste. E se tu,que moras na serra gaúcha, está afirmando isso, imagina o que sobra para quem mora em PORTO ALEGRE!

Abraços!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Com todo o respeito, mas chamar este inverno de "bom" com base em uma região relativamente pequena que sempre terá frio por ser muito alta é negar a realidade do que foi 2017 aqui no sul. Certamente houve dias muito frios, mas em qualquer região com menos de +1000m, pelo menos, a sensação foi de um ano sem inverno.

 

Exato. Tua colocação foi perfeita, Michel! A sensação foi de um um ano praticamente sem inverno mesmo, conforme colocaste. E se tu,que moras na serra gaúcha, está afirmando isso, imagina o que sobra para quem mora em PORTO ALEGRE!

Abraços!

 

sobram as cinzas...

foi primaveril, sem dúvida, o inverno foi passear

Share this post


Link to post
Share on other sites

The latest weekly SST

departures are:

Niño 4 0.1ºC

Niño 3.4 -0.6ºC

Niño 3 -0.6ºC

Niño 1+2 -0.1ºC

 

Está comportado em Padrão ENSO neutro com viés de modo frio.

 

E assim deve permanecer até o final do ano.

 

E sem grandes pertubações no futuro imediato (nada de MJO)....Então deve ficar tudo mais e mais igual pras bandas da Capitania de São Vicente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
LA NINA WATCH foi emitido pelo NOAA

 

N3XTqkK.png

 

O Molion avisou, mas teve gente que quebrou ''a cara de forma bruta'' :laugh:

 

Eu só recomendaria prudência e caldo e galinha - que não fazem mal a ninguém - para tantos por aí que já começam a começar a sonhar com um inverno gelado para a temporada de 2018. Já foi demonstrado aqui:

 

* La Niña não é sinônimo de inverno bom no Sul/Sudeste do Brasil,

 

* El Niño, sim, é quase garantia de chuvas excessivas no Sul, causadas por bloqueios que ''torram'' o Sudeste.

 

É isso produção, ou eu também ''quebrei a cara de forma bruta''??? :laugh:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Melo,

o Molion tem uma grande bagagem de cientista do clima.É climatologista, tem doutorado numa universidade famosa nos States, estuda faz anos El Niño e La Niña.

 

Não esqueçamos do Mafili também,disse aqui no Enso, que as chances de Não ter El Niño era de 75%.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Melo,....Não esqueçamos do Mafili também,disse aqui no Enso, que as chances de Não ter El Niño era de 75%.

 

Obrigado pela lembrança.

 

 

O Molion avisou, mas teve gente que quebrou ''a cara de forma bruta'' :laugh:

 

Eu só recomendaria prudência e caldo e galinha - que não fazem mal a ninguém - para tantos por aí que já começam a começar a sonhar com um inverno gelado para a temporada de 2018. Já foi demonstrado aqui:

 

* La Niña não é sinônimo de inverno bom no Sul/Sudeste do Brasil,

 

* El Niño, sim, é quase garantia de chuvas excessivas no Sul, causadas por bloqueios que ''torram'' o Sudeste.

 

brasil-massas-de-ar-e-clima-4-728.jpg?cb=1300709599

ENSO sozinho não vai ditar regras enquanto isso estiver ocorrendo no Atlântico por essas paragens...

 

Capturar?async=&rand=0.32282559931810284

 

Melo, como pontuado pelo Prof. Drº Feltrin:

 

Com o Atlântico ''fervendo'' e com ausência de MP é muito difícil ter inverno-bom nota-se que mesmo não sendo ''bom'' (é que pela expectativa é ruim por natureza) eventos invernais ocorrem independentemente das ''forças externas'' a variabilidade climática é intensa nesse período (principalmente em partes da região sul)

 

Agora, sem MP é um VERÃO fresco ou uma primavera amena.

 

Agosto é aleatório.

 

O interessante nessa saída de inverno ou entrada de primavera/verão para o centro-sul são as condições adequadas para tempo severo com qualquer MP tardia.

 

brasil-massas-de-ar-e-clima-4-728.jpg?cb=1300709599

 

Nenhuma mudança significativa no Pacífico Equatorial exceto a permanência com maior constância do viés cool.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mestres Mafili, William, Flávio e Marinhonani, realmente as perspectivas para a próxima temporada de inverno são, no mínimo,incertas. É lamentável ver essas anomalias antes da chegada do verão cronológico.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ENSO sozinho não vai ditar regras enquanto isso estiver ocorrendo no Atlântico por essas paragens...

 

Capturar?async=&rand=0.32282559931810284

 

Este Atlântico sul quente, e ao norte mais frio, com neutralidade, no Pacífico, não seria um repeteco dos verões de 2014, 2015?

Ouvi histórias que aqueles episódios de ASAS fora da casinha era por causa disso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Este Atlântico sul quente, e ao norte mais frio, com neutralidade, no Pacífico, não seria um repeteco dos verões de 2014, 2015?

Ouvi histórias que aqueles episódios de ASAS fora da casinha era por causa disso.

Faz sentido: o oceano mais frio fortalece a alta com maior subsidência enquanto o oceano mais aquecido diminui a pressão e ajuda na drenagem de calor do norte numa dinâmica que fortaleceria a ASAS. Mas, claro, é uma análise simplista minha.

 

A única coisa que eu sei é que o Atlântico quente é SEMPRE ruim para o frio seja no Sul ou no Sudeste. No caso do Sul predominam as massas marítimas, seja pela mTa que predomina em quase todo o verão e em parte do ano, seja pelo deslocamento das antigas mp´s para o mar que se subtropicalizam.

 

Um oceano quente é um fator que joga de forma permanente as anomalias para cima. Ele tem de esfriar. Do contrário é muito provável que o verão seja na média ou acima.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ENSO sozinho não vai ditar regras enquanto isso estiver ocorrendo no Atlântico por essas paragens...

 

Capturar?async=&rand=0.32282559931810284

 

Se eu chutar que as latitudes das manchas são -5 : -23 e -24 : -40 tá bom?

 

Se alguém tem palpite melhor será aceito de bom grado.

 

Ah! Em tempo ''chutem" as longitudes também.

 

Atenciosamente

Share this post


Link to post
Share on other sites

NESTE CONTEXTO O VERÃO TENDERÁ A SER QUENTE E BEM IRREGULAR NA CHUVA NO CENTRO-SUL, AS BORDAS TERÃO CHUVA ACIMA DA MÉDIA. EXTREMOS BEM AMPLIFICADOS. ESFRIANDO ENTRE 25/40 E AQUECENDO UM POUCO NA PARTE TROPICAL VERÃO MAIS FRIO E SECO.

Share this post


Link to post
Share on other sites
LA NINA WATCH foi emitido pelo NOAA

 

N3XTqkK.png

Seria isso se confirmar, o próximo verão será parecido com o de 2010/2011, que foi mais ameno em termos de temperatura e bom no quesito precipitação de São Paulo ao norte?

Share this post


Link to post
Share on other sites
ENSO sozinho não vai ditar regras enquanto isso estiver ocorrendo no Atlântico por essas paragens...

 

Capturar?async=&rand=0.32282559931810284

 

Este Atlântico sul quente, e ao norte mais frio, com neutralidade, no Pacífico, não seria um repeteco dos verões de 2014, 2015?

Ouvi histórias que aqueles episódios de ASAS fora da casinha era por causa disso.

 

Analogamente falando, quase todos os verões que tiveram anomalias similares no ENSO 3.4 (-1.5), foram chuvosos no Mirante.

 

E esse bloqueio de ASAS, não necessariamente tenha a ver com o oceano Atlântico resfriado na parte mais a norte. Notava-se no período também, um outro bloqueio no Pacífico Sudeste que pode ter ligação com a evolução da ASAS.

 

A verdade é que não há um estudo ainda explicando o porquê dessa ASAS anômala de 2014-2015.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sobre a ASAS anômala que tivemos nos anos 2014 e 2015, vale dizer que o Atlântico sul super aquecido na época possa ser em decorrência da atuação persistente da alta. Na época muito se falava que o grande bloqueio era consequência do oceano quente.

 

Alta pressão = poucas nuvens = maior incidência do sol = aquecimento maior da TSM.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sobre a ASAS anômala que tivemos nos anos 2014 e 2015, vale dizer que o Atlântico sul super aquecido na época possa ser em decorrência da atuação persistente da alta. Na época muito se falava que o grande bloqueio era consequência do oceano quente.

 

Alta pressão = poucas nuvens = maior incidência do sol = aquecimento maior da TSM.

 

Nada errado.

 

Mas....

 

Maior TSM >>>>maior expansão>>>>>poucas nuvens.....

 

Quando há o acoplamento atmosfera/oceano a coisa funciona de qualquer jeito.

 

As manchas localizadas, fixas e com longa permanência recebem agora o nome de ''manchas resilientes''.

 

Foi assim por 4 temporadas seguidas na costa oeste americana.

 

Tempos Interessantes

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sobre a ASAS anômala que tivemos nos anos 2014 e 2015, vale dizer que o Atlântico sul super aquecido na época possa ser em decorrência da atuação persistente da alta. Na época muito se falava que o grande bloqueio era consequência do oceano quente.

 

Alta pressão = poucas nuvens = maior incidência do sol = aquecimento maior da TSM.

 

Nada errado.

 

Mas....

 

Maior TSM >>>>maior expansão>>>>>poucas nuvens.....

 

Quando há o acoplamento atmosfera/oceano a coisa funciona de qualquer jeito.

 

As manchas localizadas, fixas e com longa permanência recebem agora o nome de ''manchas resilientes''.

 

Foi assim por 4 temporadas seguidas na costa oeste americana.

 

Tempos Interessantes

 

Exato. Já vi comentar mesmo que a TSM mais alta, provoca essa maior expansão que resulta em maior subsidência do ar e por fim, menos nuvens.

Isso se torna um círculo vicioso já que essas condições de pouca nebulosidade resultado em mais aquecimento ainda o que aumenta ainda mais a subsidência e assim sucessivamente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Exato. Já vi comentar mesmo que a TSM mais alta, provoca essa maior expansão que resulta em maior subsidência do ar e por fim, menos nuvens.

Isso se torna um círculo vicioso já que essas condições de pouca nebulosidade resultado em mais aquecimento ainda o que aumenta ainda mais a subsidência e assim sucessivamente.

 

Daniel,

 

Adoro a projeção abaixo pelo simples fato que o centro do planeta é colocado de forma honesta.

 

Bom,

 

a- A melhor forma de acompanhar e monitorar nosso pequeno papo é a ORL.

 

b- Conhecemos pouco sobre as correntes submarinas ( há trabalhos detalhando ao menos 8 níveis de correntes submarinas com sentidos e direções completamente diversas atuando entre as latitudes -40 e -20 S.

 

c- O Giro do Atlântico Sul também alimentado por águas provenientes do Índico, desvios da Corrente Polar, Malvinas e Equatorial.

 

d- Historicamente a TSM na região de interesse é marcada por súbitos resfriamentos e períodos aquecidos igualmente intenso.

 

e- No monitoramento de ENSO é importante a posição de nebulosidade (especialmente no cruzamento linha da data x Equador).

 

Enfim,

 

Conversa agradável

Share this post


Link to post
Share on other sites

The latest weekly SST

departures are:

Niño 4 0.0ºC

Niño 3.4 -0.4ºC

Niño 3 -1.0ºC

Niño 1+2 -1.1ºC

 

Condizente com o padrão SOI:

 

Latest Southern Oscillation Index values

SOI values for 25 Sep 2017

 

Average for last 30 days 4.00

Average for last 90 days 4.64

 

Daily contribution to SOI calculation 14.68

Monthly average SOI values

June -9.45

July 6.51

August 3.50

 

Vindo de um patamar Neutro hot indo para um patamar Neutro cool.

 

Situação que permite lindos trancos na atmosfera e sendo assim....invariavelmente sobra algo interessante sobre o brazilzão....de preferência severo....onde? por aí, por acá ou por lá.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dando uma atualizada:

The latest weekly SST

departures are:

Niño 4 -0.1ºC

Niño 3.4 -0.5ºC

Niño 3 -0.5ºC

Niño 1+2 -1.3ºC

 

Existe muita água subssuperficial fria na região.

 

Se você água quente (sobe) água fria precisa dar uma olhada na salinidade.

 

No entanto essa situação de NEUTRALIDADE (cool) não apresenta razão nenhuma para mudança imediata.

 

SOI: A média de 11,03 para os últimos 30 dias é um indicador salutar de uma acoplamento oceano/atmosfera.

 

 

Latest Southern Oscillation Index values

SOI values for 16 Oct 2017

Average for last 30 days 11.03

Average for last 90 days 7.54

Daily contribution to SOI calculation 14.31

Monthly average SOI values

July 6.51

August 3.50

September 6.16

 

Aparentemente a forte atividade da MJO não deve ter implicações até o final de outubro 2017.

 

tsc...tsc....tsc...

 

Pensando se arrisco previsão de chuva....melhor não, né!

 

Mas...se chover tempo severo.

 

Abs

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quando foi a última vez que este índice atingiu este valor nesta área?

5a4e8a32dec40_nio3.4.png.1321bcb0a3c356049b2728b96a17ce50.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.