Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Rodolfo Alves

Monitoramento e Previsão Climática (ENSO/SST/AAO/PDO)

Recommended Posts

Pessoal, quais as perspectivas para a primavera e verão ? Chuvas dentro da normalidade no Sudeste ? Chances maiores de ZCAS neste ano, eu imagino...

 

Se formos para La nina mesmo seguiremos o padrão verão 2016-2017

 

Qual era a condição ENSO no verão 2016-2017, Wil ? Confesso que não me lembro...que memória ruim :russian:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Pessoal, quais as perspectivas para a primavera e verão ? Chuvas dentro da normalidade no Sudeste ? Chances maiores de ZCAS neste ano, eu imagino...

 

Se formos para La nina mesmo seguiremos o padrão verão 2016-2017

 

Qual era a condição ENSO no verão 2016-2017, Wil ? Confesso que não me lembro...que memória ruim :russian:

 

Novembro 2016

 

90jUnSP.png

 

Dezembro 2016

 

us3tgUm.png

 

Janeiro 2017

 

MZvHpxh.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

William, obrigado.

 

Então vai aqui a minha aposta: N-D-J-F-M (fim da primavera e verão): Devido ao oceano atlântico sobre o leste do Sudeste estar mais frio, e temperaturas no pacífico tropical idem (de acordo com a previsão), e também levando-se em conta que no último verão ainda estávamos saindo do forno causado pelo super El Niño...

 

- VEM AÍ UM VERÃO 2017-2018 MAIS AMENO QUE OS ÚLTIMOS VERÕES ! Precipitação, ficará dentro da média.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha que interessante....na primavera passada fomos ótimos de chuva....Setembro/Novembro/Dezembro

 

porem de final dezembro,Janeiro 2017 - Começo de Junho 2017, nada prestou. Tudo MUITO abaixo da media.Coincide com o aquecimento do Niño 1+2.

 

Depois que o Nino 1+2 resfriou BH entrou numa condição de temperaturas abaixo da media que dura ate hoje! :ok:

 

Nao sei se tem correlação, mas eh bem interessantes esses dados.

 

IAQEsSXm.png

 

WPVpLt6m.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

É impressão minha ou o clima está ficando viciado: quando é inverno no hemisfério norte fica (la nina/neutro), e quando vira pro verão, que seria nosso inverno aqui, é (el nino/neutro)?

Ou seja, nós, do hemisfério sul, estamos pagando o pato!1.jpg.3d78c2fa9c2bc0fd94bf486ccbecc41d.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites
É impressão minha ou o clima está ficando viciado: quando é inverno no hemisfério norte fica (la nina/neutro), e quando vira pro verão, que seria nosso inverno aqui, é (el nino/neutro)?

Ou seja, nós, do hemisfério sul, estamos pagando o pato![attachment=0]1.jpg[/attachment]

 

Não é vício. É tendência normal do clima.

Share this post


Link to post
Share on other sites
É impressão minha ou o clima está ficando viciado: quando é inverno no hemisfério norte fica (la nina/neutro), e quando vira pro verão, que seria nosso inverno aqui, é (el nino/neutro)?

Ou seja, nós, do hemisfério sul, estamos pagando o pato![attachment=0]1.jpg[/attachment]

 

El Niño e La Niña tem ápice em dezembro!

Share this post


Link to post
Share on other sites
É impressão minha ou o clima está ficando viciado: quando é inverno no hemisfério norte fica (la nina/neutro), e quando vira pro verão, que seria nosso inverno aqui, é (el nino/neutro)?

Ou seja, nós, do hemisfério sul, estamos pagando o pato!1.jpg.2532d827017a85df95a40862445ea71c.jpg

 

El Niño e La Niña tem ápice em dezembro!

 

Mas não é o que tá parecendo, conforme a própria figura mostra. :negative:

Aí dá pra entender as nevascas no inverno americano :rtfm:

Share this post


Link to post
Share on other sites
É impressão minha ou o clima está ficando viciado: quando é inverno no hemisfério norte fica (la nina/neutro), e quando vira pro verão, que seria nosso inverno aqui, é (el nino/neutro)?

Ou seja, nós, do hemisfério sul, estamos pagando o pato![attachment=0]1.jpg[/attachment]

 

El Niño e La Niña tem ápice em dezembro!

 

Mas não é o que tá parecendo, conforme a própria figura mostra. :negative:

Aí dá pra entender as nevascas no inverno americano :rtfm:

Todo o Hemisfério Sul ou somente o continente sul-americano?

Porque a África Austral e Austrália ocasionalmente tem invernos abaixo da média.

Share this post


Link to post
Share on other sites
É impressão minha ou o clima está ficando viciado: quando é inverno no hemisfério norte fica (la nina/neutro), e quando vira pro verão, que seria nosso inverno aqui, é (el nino/neutro)?

Ou seja, nós, do hemisfério sul, estamos pagando o pato!

 

El Niño e La Niña tem ápice em dezembro!

 

Mas não é o que tá parecendo, conforme a própria figura mostra. :negative:

Aí dá pra entender as nevascas no inverno americano :rtfm:

 

Luciano... essa figura que você postou mostra apenas o período de julho de 2016 até hoje e a previsão até FMA (fev-mar-abr) de 2018. Como é um período muito curto, não é possível dizer que sempre pagamos o pato, tem que olhar uma série mais longa!

 

Outro detalhe: em geral, a La Niña tem o ápice no final do ano mas costuma interferir mais no inverno do ano seguinte (ex: 2016, que começou com La Niña).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os mesmos institutos públicos e privados que fizeram previsões calcadas em um El Nino agora fazem previsões calcadas em La Nina.

Como diz o Coutinho; "_ Ou é ignorância ou é má fé".

Profundamente desiludido.

É um absurdo previsões de chuva para o Sudeste em ASO baseadas em ENSO.

Abração

Share this post


Link to post
Share on other sites
Leitura lançada 24/07/2017 - variação em relação a semana anterior

 

 

Nino 1+2: -0.1 (-0,1oC)

Nino 3: +0.2 (-0,2oC)

Nino 3.4: +0.4 (-0,1oC)

Nino 4: +0.4 (-0,1oC)]

 

Leitura lançada em 31/07/2017 - variação em relação a semana anterior

 

 

Nino 1+2: +0.0 (+0,1oC)

Nino 3: +0.1 (-0,1oC)

Nino 3.4: +0.0 (-0,4oC)

Nino 4: +0.2 (-0,2oC)

 

Olha o que a SOI em alta foi capaz de produzir! Um belo tombo em Nino 3.4, além de um resfriamento quase que generalizado! :clapping: :clapping:

 

Caio César,

não teve mais atualização do Niños?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Será que essa la-nina vai impedir este ano de fechar como o mais quente da série de POA? O JFMAMJJ está sendo o mais quente da série, salvo engano.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Estamos em modo la-nina! ONI e MEI afundaram e SOI disparou!
NA BUROCRACIA NÃO, NO COMPORTAMENTO, SIM.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Leitura lançada em 31/07/2017 - variação em relação a semana anterior

 

 

Nino 1+2: +0.0 (+0,1oC)

Nino 3: +0.1 (-0,1oC)

Nino 3.4: +0.0 (-0,4oC)

Nino 4: +0.2 (-0,2oC)

 

Informação passada pelo Mafili ontem(23/8) no monitoramento de agosto.

 

Niño 1+2 (-0,7ºC) variação(-0,7)

 

Niño 3 (-0,5ºC) variação(-0,6)

 

Niño 3.4 (-0,5ºC) variação(-0,5)

 

Niño 4 (0,1ºC) variação(-0,1)

Edited by Guest

Share this post


Link to post
Share on other sites
26º as 21:00 hs em Porto Alegre.

 

O que isso tem a ver com o tópico?

 

Btw, desde meados de junho estamos com o pior dos 2 mundos, as chuvas abaixo da média da La Nina com temperaturas acima da média do El Nino.

Share this post


Link to post
Share on other sites
LA NINA TAMBÉM TRAZ CALOR.

 

Exato.

 

E se o local (espaço) for o sudeste brasileiro e período (tempo) for SON talvez atrase um cadinho o início da estação chuvosa que tem início lá pela 55-57 pentada (meados de outubro). No entanto, como regra geral os volumes acumulados tendem a serem próximos da média independente da condição de ENSO.

 

E se o local for o oeste do RS e SC talvez e apenas talvez alguma ausência de chuva (por períodos variados que podem curtos ou se alongarem para algo severo) o usual para este tipo de colocação certamente é chuva irregular.

 

E sobre as discussões de MARÇO DE 2017 segue abaixo:

 

PS: A modelagem de ENSO está em crise (na linguagem baziana os chineses ''mostram'' que há fatores externos ao Pacífico Equatorial que interferem no desenvolvimento nas condições de ENSO) e que esses fatores não são levados em consideração pelos modelos tantos Estatísticos quanto Dinâmicos.

 

Suponho que não houve quebra de cara.

 

E como na assinatura:

 

Fazer previsões é muito difícil especialmente sobre o futuro,

 

Abraços

 

[quote name="André Luiz DS"...O que vocês acham?

 

Well' date='

 

Em um recente comentário meu foi postado que a previsão das condições de ENSO são piores que no passado tanto por modelos dinâmicos quanto estatísticos.

 

Estamos no período de "cortina de imprevisibilidade" da primavera (Vale o hemisfério norte).

 

Resumindo; A chance de Não El Nino é de 75 %.

 

Que gire a roleta.[/quote]

:good2:

 

Vai quebrar a cara de forma bruta...

Share this post


Link to post
Share on other sites
LA NINA TAMBÉM TRAZ CALOR.

 

Exato.

 

E se o local (espaço) for o sudeste brasileiro e período (tempo) for SON talvez atrase um cadinho o início da estação chuvosa que tem início lá pela 55-57 pentada (meados de outubro). No entanto, como regra geral os volumes acumulados tendem a serem próximos da média independente da condição de ENSO.

 

E se o local for o oeste do RS e SC talvez e apenas talvez alguma ausência de chuva (por períodos variados que podem curtos ou se alongarem para algo severo) o usual para este tipo de colocação certamente é chuva irregular.

 

E sobre as discussões de MARÇO DE 2017 segue abaixo:

 

PS: A modelagem de ENSO está em crise (na linguagem baziana os chineses ''mostram'' que há fatores externos ao Pacífico Equatorial que interferem no desenvolvimento nas condições de ENSO) e que esses fatores não são levados em consideração pelos modelos tantos Estatísticos quanto Dinâmicos.

 

Suponho que não houve quebra de cara.

 

E como na assinatura:

 

Fazer previsões é muito difícil especialmente sobre o futuro,

Share this post


Link to post
Share on other sites

Durante episódios de La Nina há um atraso no início da estação chuvosa? Na maioria das ocorrências, isto é notado e ocorre um a bruto retorno das chuvas que são mais volumosas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Durante episódios de La Nina há um atraso no início da estação chuvosa? Na maioria das ocorrências, isto é notado e ocorre um a bruto retorno das chuvas que são mais volumosas.

 

Klinsmann,

Sim.

Se a chuva atrasa um cadinho em Outubro a que vem depois é um cadinho mais volumosa.

Evidente que colocar o Vale do Jequitinhonha e Alta Floresta no mesmo balaio é uma questão complicada. (tratar o Sudeste como um todo e centro-oeste também e tudo junto, complicado).

 

As coisas estão tão complicadas que o Atlântico foi embora e as baleias estão encalhadas.

 

Tempos Interessantes

Share this post


Link to post
Share on other sites
LA NINA TAMBÉM TRAZ CALOR.

 

Nunca vi um inverno quente com La Nina, no verão realmente ela pode trazer ondas de calor forte, e verão mais seco que o normal. Mas mesmo no verão ele é mais suportável com La Nina que com El Nino.

 

Claro estou falando da realidade onde vivo que é SC.

 

A combinação de Nino resfriado e Atlântico Sul frio é o ideal para o nosso inverno ser frio. Já o Nino quente e Atlântico idem é o inferno, mata o inverno no litoral e torna o verão insuportável.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Well.

Eu li o comentário do Beto.

Interessante.

-----

 

O interessante de agosto de 2017

Foi o tal do eclipse.

Aprendeu-se o suficiente para questionar para questionar o papel da atmosfera da linda bola azul na temperatura superficial da mesma.

Há elementos para demonstrar que o Pilar da meteorologia está por um fio.

Tempos Interessantes

Share this post


Link to post
Share on other sites
LA NINA TAMBÉM TRAZ CALOR.

 

Nunca vi um inverno quente com La Nina, no verão realmente ela pode trazer ondas de calor forte, e verão mais seco que o normal. Mas mesmo no verão ele é mais suportável com La Nina que com El Nino.

 

Claro estou falando da realidade onde vivo que é SC.

 

A combinação de Nino resfriado e Atlântico Sul frio é o ideal para o nosso inverno ser frio. Já o Nino quente e Atlântico idem é o inferno, mata o inverno no litoral e torna o verão insuportável.

 

 

TRZER CALOR NÃO QUER DIZER INVERNO QUENTE. 88 FOI O TRIMESTRE, MJJ, MAIS FRIO EM FPOLIS, PORÉM AGOSTO FOI QUENTE. 87 FOI A VEZ DE JULHO SER QUENTE.

 

EL NINO FORTE EM 83/84 E INVERNO FRIO E ÚMIDO, MONÓTONO, TIRANDO A CHUVA É ÓBVIO.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A temporada de Furacões apresenta correlação positiva com o modo La Nina na condição de ENSO.

Share this post


Link to post
Share on other sites
De que maneira esse gradiente no Índico nos afeta?

 

Por que o inverno foi tão frio no leste do Sudeste ?

 

A resposta está neste mapa. Vejam a temperatura no atlântico nas latitudes do Sudeste !

Share this post


Link to post
Share on other sites
Nino 3.4 -0,1 C

E assim caminhamos.

 

Mafili,

esses -0,1ºC do Niño 3.4 foi a queda em relação a semana passada ou subiu de -0,5 para -0,1?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Nino 3.4 -0,1 C

E assim caminhamos.

 

Mafili,

esses -0,1ºC do Niño 3.4 foi a queda em relação a semana passada ou subiu de -0,5 para -0,1?

 

Subiu.

 

Houve um ''tranco'' nas oscilação global.

 

A princípio passageira.

Share this post


Link to post
Share on other sites
De que maneira esse gradiente no Índico nos afeta?

 

Se foi a primeira vez que observou isso meus parabéns.

 

Você está vendo uma clássica configuração de IOD positiva.

 

220px-Sstanom_199711_krig.jpg

 

Alguns trechos introdutórios para IOD via wiki (apenas introdução)

 

 

 

Water temperatures around the Mentawai Islands dropped about 4° Celsius during the height of a positive phase of the Indian Ocean Dipole in November 1997. During these events unusually strong winds from the east push warm surface water towards Africa, allowing cold water to upwell along the Sumatran coast. In this image blue areas are colder than normal, while red areas are warmer than normal.

 

The IOD involves an aperiodic oscillation of sea-surface temperatures, between "positive", "neutral" and "negative" phases. A positive phase sees greater-than-average sea-surface temperatures and greater precipitation in the western Indian Ocean region, with a corresponding cooling of waters in the eastern Indian Ocean—which tends to cause droughts in adjacent land areas of Indonesia and Australia. The negative phase of the IOD brings about the opposite conditions, with warmer water and greater precipitation in the eastern Indian Ocean, and cooler and drier conditions in the west.

 

The IOD also affects the strength of monsoons over the Indian subcontinent. A significant positive IOD occurred in 1997–98, with another in 2006. The IOD is one aspect of the general cycle of global climate, interacting with similar phenomena like the El Niño-Southern Oscillation (ENSO) in the Pacific Ocean.

 

The IOD phenomenon was first identified by climate researchers in 1999.[1][2]

 

An average of four each positive-negative IOD events occur during each 30-year period with each event lasting around six months. However, there have been 12 positive IODs since 1980 and no negative events from 1992 until a strong negative event in late 2010. The occurrence of consecutive positive IOD events is extremely rare with only two such events recorded, 1913–1914 and the three consecutive events from 2006 to 2008 which preceded the Black Saturday bushfires. Modelling suggests that consecutive positive events could be expected to occur twice over a 1,000-year period. The positive IOD in 2007 evolved together with La Niña, which is a very rare phenomenon that has happened only once in the available historical records (in 1967).[3][4][5][6] A strong negative IOD developed in October 2010,[7] which, coupled with a strong and concurrent La Niña, caused the 2010–2011 Queensland floods and the 2011 Victorian floods.

 

In 2008, Nerilie Abram used coral records from the eastern and western Indian Ocean to construct a coral Dipole Mode Index extending back to 1846 AD.[8] This extended perspective on IOD behaviour suggested that positive IOD events increased in strength and frequency during the 20th century.[9]

Share this post


Link to post
Share on other sites

sees greater-than-average sea-surface temperatures and greater precipitation in the western Indian Ocean region, with a corresponding cooling of waters in the eastern Indian Ocean—which tends to cause droughts in adjacent land areas of Indonesia and Australia.

 

Movimento ascendente no Índico oeste e descendente no leste, então por continuidade fica movimento descendente no Atlântico? ASAS fortalecida?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alguém fala pro gordinho da Coréia do Norte jogar uns mísseis na Antártida? Aí libera uns km3 de icebergs no oceano e resfria o Atlântico de vez! :clapping:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Anomalias de temperatura da superfície do mar para os meses de dezembro de 2017 e janeiro de 2018:

5f5a76f3061949c916af1378b9d12457.jpg.7b5476efb1acb6a26052985a0965bffe.jpg

92e1ad5110d821fcb16ffba519ef219d.jpg.b1291e04288fc421d54d141797b280ca.jpg

Edited by Guest

Share this post


Link to post
Share on other sites
Outra coisa que me preocupa é que, com El Niño, La Niña, Neutralidade...o que for...invariavelmente há muito mais água quente no mundo, que fria!

 

Fato.

 

Em um mundo em pleno aquecimento é natural.

 

Agora o amigo deve achar ou questionar que só se consegue observar este fato com a colaboração do departamento de semiótica o voluntarioso e competente departamento de pigmentação de mapas.

 

Se meio graus Celsius no Pacífico Equatorial já essa confusão toda....imagine o resto.

 

Observe o Atlântico Norte.....ali sim....500 anos de observações em tráfego intenso.

 

Abs

Share this post


Link to post
Share on other sites
Outra coisa que me preocupa é que, com El Niño, La Niña, Neutralidade...o que for...invariavelmente há muito mais água quente no mundo, que fria!

 

Fato.

 

Em um mundo em pleno aquecimento é natural.

 

Agora o amigo deve achar ou questionar que só se consegue observar este fato com a colaboração do departamento de semiótica o voluntarioso e competente departamento de pigmentação de mapas.

 

Se meio graus Celsius no Pacífico Equatorial já essa confusão toda....imagine o resto.

 

Observe o Atlântico Norte.....ali sim....500 anos de observações em tráfego intenso.

 

Abs

 

Então na sua opinião você concorda que o mundo está aquecendo?

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que pra mim está muito claro é que em épocas de febre oceânicas nosso clima esquente um bocado, e época de oceanos resfriados também resfriamos.

 

Exemplos disso são 2007 ficamos rodeados de águas frias além da fortíssima La Nina. Resultando em inverno frio e verão normal.

 

2009/2010 ficamos rodeados por águas quentes e fortíssimo El Nino. Resultando num verão escaldante.

 

2014/2015 Ficamos maior parte do tempo banhados por águas quentes, resultando num verão assustador no sul e sudeste em 2014 e quase ausência de inverno em 2015 pra cá.

 

2016 Tivemos uma boa resfriada nas águas aqui na América do Sul e um ano com La Nada, resultando num bom inverno/primavera e verão normal praticamente.

 

Esse ano a coisa mudou completamente de figura...

 

A única exceção no Brasil esse ano é a região sudeste e parte leste da centrooeste, de resto tudo uma merda, do Prata até Amazônia.

Share this post


Link to post
Share on other sites
.....Então na sua opinião você concorda que o mundo está aquecendo?

 

Surpreso com a pergunta.

 

A linda bola azul está aquecendo desde o fim da LIA (pequena era do gelo).

 

Agora, atribuir causas antropogênicas é um disparate.

 

O quanto aqueceu? Considerando as incertezas o aquecimento não perceptível à sensibilidade da epiderme humana e tão pouco aos termômetros a álcool. (ressalva à hipersensibilidade aguda).

 

Abs

Share this post


Link to post
Share on other sites

[list=]

Esse ano a coisa mudou completamente de figura...

 

A única exceção no Brasil esse ano é a região sudeste e parte leste da centrooeste, de resto tudo uma merda, do Prata até Amazônia.

 

E veja só, mesmo esta afortunada exceção corrobora todo o resto de sua mensagem, pois foi justamente nessas latitudes que o Atlântico Sul

permaneceu resfriado, enquanto nas latitudes mais altas, o mesmo oceano permaneceu sob anomalias positivas constantes...resultado? Inverno quente no Sul e frio no Sudeste!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acredito eu que essas correlações sejam mais fortes no HS. Já observei o mesmo com Austrália/Nova Zelândia e Africa do Sul.

 

Bem que os pesquisadores da área aqui no Brasil poderiam se aprofundar mais no assunto com pesquisas de assuntos científicos para que todo ano a gente não tenha que ler coisas já batidas como do tipo "esse ano vamos ter El Nino então vai chover mais na região Sul".

 

É a ciência tupiniquim, sempre enraizada ao senso comum e sempre a espera da iniciativa gringa pra andar pra frente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Acredito eu que essas correlações sejam mais fortes no HS. Já observei o mesmo com Austrália/Nova Zelândia e Africa do Sul.

 

Bem que os pesquisadores da área aqui no Brasil poderiam se aprofundar mais no assunto com pesquisas de assuntos científicos para que todo ano a gente não tenha que ler coisas já batidas como do tipo "esse ano vamos ter El Nino então vai chover mais na região Sul".

 

É a ciência tupiniquim, sempre enraizada ao senso comum e sempre a espera da iniciativa gringa pra andar pra frente.

 

 

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ E PRIORIDADE, ESTE É O PROBLEMA.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Acredito eu que essas correlações sejam mais fortes no HS. Já observei o mesmo com Austrália/Nova Zelândia e Africa do Sul.

 

Bem que os pesquisadores da área aqui no Brasil poderiam se aprofundar mais no assunto com pesquisas de assuntos científicos para que todo ano a gente não tenha que ler coisas já batidas como do tipo "esse ano vamos ter El Nino então vai chover mais na região Sul".

 

É a ciência tupiniquim, sempre enraizada ao senso comum e sempre a espera da iniciativa gringa pra andar pra frente.

 

Sobre as coisas batidas:

 

Até que para vocês do sul geográfico do Brasil algumas considerações tem um tênue sentido.

 

O duro é ouvir a ladainha para uma região que não faz sentido.

 

Como observação na Amazônia é potato.

Share this post


Link to post
Share on other sites

CFS cada vez mais convicto na evolução de uma La Nina para o próximo verão.

 

aPmC8u5.png

 

Última projeção do modelo sugere valores em torno de -1,5ºC durante o DJF.

 

TO61Ufq.gif

 

A se confirmar a projeção, teremos como análogos, os Verões de 1988/1989 e 1998/1999.

 

Esses dois verões foram marcados por chuva acima da média no Mirante de Santana, no trimestre DJF.

 

QCEBQJL.png

lTZd4wn.png

jVSMfTw.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
CFS cada vez mais convicto na evolução de uma La Nina para o próximo verão.

 

aPmC8u5.png

 

Última projeção do modelo sugere valores em torno de -1,5ºC durante o DJF.

 

TO61Ufq.gif

 

A se confirmar a projeção, teremos como análogos, os Verões de 1988/1989 e 1998/1999.

 

Esses dois verões foram marcados por chuva acima da média no Mirante de Santana, no trimestre DJF.

 

QCEBQJL.png

lTZd4wn.png

jVSMfTw.png

Supondo um cenário análogo.

Todas as fichas na Amazônia (especialmente o Norte da Amazônia o Sul por vezes é assimétrico ).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.