Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Sign in to follow this  
Rodolfo Alves

Furacões no Atlântico Norte e Pacífico Leste/Central - 2017

Recommended Posts

Tópico para Monitoramento de Furacões no Atlântico Norte e Pacífico Leste e Central - 2017

 

==============================================================================================================================

 

Informações Básicas:

Período: De 15 de Maio de 2017 (Pacífico Leste); 1 de Junho de 2017 (Atlântico) a 30 de Novembro de 2017

Cobertura: Todo Atlântico Norte e Pacífico até 140 graus Oeste de Latitude.

Órgão Responsável por Monitorar: National Hurricane Center (NOAA - Miami/EUA)

Sufixo para INVEST: "L" no Atlântico e "E" no Pacífico Leste

Classificação de Fases: Depressão Tropical (Até 62km/h); Tempestade Tropical (63 a 118km/h); Furacão Cat.1 (119 a 153km/h); Furacão Cat.2 (154 a 177km/h); Grande Furacão Cat.3 (178 a 208km/h); Grande Furacão Cat.4 (209 a 251km/h); Grande Furacão Cat. 5 (Acima de 252km/h).

 

 

Lista de nomes para a temporada de 2017 no Atlântico:

Arlene, Bret, Cindy, Don, Emily, Franklin, Gert, Harvey, Irma, Jose, Katia, Lee, Maria, Nate, Ophelia, Philippe, Rina, Sean, Tammy, Vince, Whitney.

 

Lista de nomes para a temporada de 2017 no Pacífico Leste:

Adrian, Beatriz, Calvin, Dora, Eugene, Fernanda, Greg, Hilary, Irwin, Jova, Kenneth, Lidia, Max, Norma, Otis, Pilar, Ramon, Selma, Todd, Veronica, Wiley, Xina York, Zelda.

 

=================================================================================================================

 

Eventualmente alguns sistemas se formam entre as Latitudes 140 e 180 graus a Oeste, fora do limite do Pacifico Leste. Essa área é conhecida como Pacífico Central. Na designação de INVEST aparece com o sufixo "C". Essa bacia é monitorada pelo CPHC (Central Pacífic Hurricane Center) em Honolulu no Havaí. Assim como no Atlântico, sua temporada vai de 1 de Junho a 30 de novembro. Qualquer sistema que se forme nessa bacia, preferencialmente será postado nesse tópico.

 

Lista dos próximos 8 Nomes para o Pacífico Central:

Walaka, Akoni, Ema, Hone, Iona, Keli.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Arlene?

 

A temporada do Atlântico Norte pode começar mais cedo este ano novamente.

GFS e ECMWF em acordo com um sistema subtropical se formando ainda neste final de semana na região das Bahamas.

Caso venha se formar, será primeiro sistema em Março no Atlântico Norte.

 

TQ35Atg.png

 

VB06YQe.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por enquanto, nenhuma manifestação de monitoração deste distúrbio, quanto ao National Hurricane Center.

 

A acompanhar...

Share this post


Link to post
Share on other sites

National Hurricane Center segue sem acompanhar o distúrbio.

 

C72-GXFVwAAsgQo.jpg:large

 

Temporada 2016

Nomes Matthew e Otto foram aposentados e substituídos por Martin e Owen.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Distúrbio está agora sendo acompanhado.

 

k1dnk5.jpg

 

vis_lalo-animated.gif

 

AL, 90, 2017032518, , BEST, 0, 199N, 685W, 30, 1009, LO, 0, , 0, 0, 0, 0, 1012, 180, 150, 0, 0, , 0, , 0, 0, INVEST, ,

AL, 90, 2017032600, , BEST, 0, 209N, 685W, 30, 1009, LO, 0, , 0, 0, 0, 0, 1012, 180, 150, 0, 0, , 0, , 0, 0, INVEST, ,

AL, 90, 2017032606, , BEST, 0, 216N, 687W, 30, 1009, LO, 0, , 0, 0, 0, 0, 1012, 180, 150, 0, 0, , 0, , 0, 0, INVEST, ,

AL, 90, 2017032612, , BEST, 0, 226N, 688W, 35, 1009, LO, 34, NEQ, 150, 0, 0, 0, 1012, 180, 150, 0, 0, , 0, , 0, 0, INVEST, ,

AL, 90, 2017032618, , BEST, 0, 235N, 690W, 35, 1009, LO, 34, NEQ, 150, 0, 0, 0, 1013, 180, 150, 0, 0, L, 0, , 0, 0, INVEST

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depressão subtropical 1 se formou no Atlântico.

Existe uma pequena chance de conseguir se tornar uma tempestade subtropical, porém prevê-se que o cisalhamento e as águas frias podem não permitir a intensificação e a depressão subtropical deverá ser absorvida por um ciclone extratropical em cerca de 36 horas.

Está foi a segunda vez que houve registro de um ciclone se formando no mês de abril no atlântico norte.

 

D0AnPM7.png

C9y7_WaU0AAVNMl.thumb.jpg.19fd2fb4621a3d49325842746af9d293.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

O sistema fez transição para tropical.

O ciclone surpreendentemente se fortaleceu nas últimas 24 horas e poderia ser elevado na próxima atualização para tempestade tropical Arlene.

 

01L.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Rara tempestade tropical Arlene se forma no Atlântico.

 

Tropical Storm Arlene

AL, 01, 2017042018, , BEST, 0, 373N, 407W, 40, 993, TS, 34, NEQ, 90, 90, 0, 0, 1010, 400, 40, 0, 0, L, 0, , 0, 0, ARLENE, M,

 

vis-animated.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depois de Arlene no Atlântico, o Pacífico Leste também deverá ter sua primeira tempestade começando antes da temporada.

 

Um distúrbio já designado de INVEST 90-E é monitorado próximo a costa da América Central. Este distúrbio deverá ganhar força nos próximos dias, uma vez que as águas do Pacífico estão em torno dos 28-29C e o Shear será baixo.

 

Com isso, é esperado que uma Depressão ou Tempestade Tropical se forme no meio desta semana. O National Hurricane Center, está dando 70% de chances para que isso ocorra até a sexta-feira(12). Caso se forme como tempestade tropical, será nomeada de "Adrian".

 

G7gbWya.png

 

GFS e ECMWF estão sugerindo a formação deste sistema, bem como a evolução para um Furacão, podendo no próximo final de semana trazer impactos entre o México/Guatemala/El Salvador. Moradores que residem na costa desses países, devem acompanhar de perto a evolução deste distúrbio ao longo desta semana.

 

bk8CHyp.png

PVKau0E.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Forma-se a Tempestade Tropical Adrian no Pacífico Leste

 

Este é o sistema nomeado mais precoce da história da bacia. O recorde anterior pertencia ao Furacão Alma em 1990.

 

OeXDXhf.png.

 

Por enquanto Adrian permanece desorganizada, e não há expectativa para evolução em furacão. Moradores da costa do Pacífico devem continuar acompanhando o progresso deste sistema para eventuais impactos futuramente.

 

ZWbqTam.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se me permitem:

Percebi que ninguém mencionou então mencionarei.

Em 06 de Fevereiro de 2016 o Centro Nacional de Furacões divulgou a análise pós tempestade do Furacão Patricia e recordes históricos foram estabelecidos:

Inicialmente os ventos de Patricia eram de (já era recorde antes da atualização) 325 km/h - 175 nós - 200 mph e pressão atmosférica de 879 mbar, o ciclone tropical mais poderoso já observado no Hemisfério Ocidental desde que se tem registro e oficialmente o ciclone tropical mais poderoso a ter ventos ventos sustentados dessa magnitude, uma vez que foram medidos na parede do olho do furacão Patricia. Patricia foi descrito como um furacão "extremamente poderoso" e sem precedentes na história humana, desde que se tem registro é claro).

 

 

Segue os novos dados de Patricia depois da análise:

* Patricia atingiu seu pico de intensidade por volta do meio dia do dia 23 de Outubro de 2015 com ventos de 345 km/h - 185 nós - 215 mph e é oficialmente o ciclone tropical mais poderoso já observado em todo o globo terrestre, quebrando o recorde absoluto anterior que pertencia à ela mesma e ao do Super Tufão Haiyan em 2013. Além disso quebrou o recorde do Super Tufão Nancy em 1961 que também se estima que tenha intensidade, embora foi determinado que as intensidades estimadas entre 1940 e 1969 são consideradas exageradas e sem o reconhecimento de voo não são totalmente confiáveis.

 

* A pressão atmosférica do Furacão Patricia foi atualizada para 872 mbar nesta análise, abaixo dos 879 mbar que havia se imaginado anteriormente. Com isso Patricia é oficialmente o 2º ciclone tropical mais intenso já registrado no globo terrestre, perdendo apenas para o Super Tufão Tip em 1979 que tinha pressão atmosférica de 870 mbar, porém, o próprio Centro Nacional de Furacões mencionou na análise que é muito provável que Patricia tenha atingido valores de pressão abaixo dos 870 mbar, embora sem confirmação até hoje.

 

* A temperatura do olho de Patricia era de 32,2ºC, quebrando o recorde anterior do Super Tufão Nora em 1973 que era de 30ºC.

 

* Patricia teve um aumento de intensidade de impressionantes 195 km/h em apenas 24 horas, para se ter uma ideia disso, 195 km/h é equivalente a um furacão moderado de categoria 3. Os ventos aumentaram de 140 km/h - 75 nós - 85 mph para absurdos 335 km/h - 180 nós - 205 mph entre 06h AM do dia 22 de Outubro de 2015 até 06h AM do dia 23 de Outubro de 2015. É a intensificação mais rápida já observada em um ciclone tropical em qualquer lugar do mundo.

 

* Patricia teve uma queda de pressão de 101 mbar em 24 horas, de 980 foi para 879, mas esse valor é bastante disputado, já que o recorde é próximo da intensificação do Super Tufão Forrest em 1985 que teve uma queda de pressão de 100 mbar em 24 horas.

 

* Patricia se tornou o ciclone tropical mais poderoso a fazer landfall no Pacífico Nordeste ou Central, ao fazer landfall no México com ventos de 240 km/h - 130 nós - 150 mph.

 

* Patricia se tornou o ciclone tropical mais intenso a fazer landfall no Pacífico Nordeste ou Central, ao fazer landfall no México com pressão atmosférica de 932 mbar, o recorde anterior pertencia ao Furacão Odile 941 mbar em 15 de Outubro de 2014.

 

* Do mesmo jeito que se intensificou extremamente rápido, enfraqueceu extremamente rápido em um nível nunca visto antes. Patricia se dissipou apenas 33 horas após o pico de intensidade, neste período os ventos caíram de 215 mph - 185 nós - 345 km/h para 30 mph - 25 nós - 45 km/h. Lembrando que caiu da categoria 5 (máxima) para depressão tropical (categoria mínima de um ciclone tropical) em mais ou menos 18 horas.

 

* Na escala Dvorak, Patricia atingiu 8.4 esmagando o recorde anterior que pertencia ao Super Tufão Haiyan ao atingir 8.1 - Lembrando que a escala vai de 1 à 8.

dn28387-1_720.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu lembro bem desse furacão. E foi bastante surpreendente a forma como ele enfraqueceu extremamente rápido, se tornando de um evento que seria catastrófico para um evento absolutamente ordinário na região. Felizmente, foi um furacão que só ameaçou (igual a Coreia do Norte).

Share this post


Link to post
Share on other sites

E um erro de previsão assombroso.

Nenhum modelo e nenhum meteorologista de nenhum instituto estavam prevendo um ciclone nem perto dessa intensidade. Nem a pouquíssimas horas da mega intensificação que ele teve.

Fui dormir desdenhando do acompanhamento de Patricia (se eu soubesse o que tava por vir, nem dormia) e acordei assustado 5 horas depois.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Exatamente. Na verdade o modelo europeu mostrava um ciclone muito poderoso há dias na região e eu senti que seria categoria 5 por que era idêntico ao que o mesmo modelo mostrou em Outubro de 2009 e vimos Rick tornando-se na época o 2º mais poderoso da história. Aquela região em Outubro ferve, se tu fizer uma pesquisa, a maioria das tempestades mais poderosas da temporada ocorrem próximo aquela região entre a segunda e a terceira semana de Outubro, ou se não pelo menos temos uma tempestade um pouco mais forte do que as outras daquela temporada em algum momento de outubro, abaixo listei os casos mais interessantes:

Norma 10/10/1981 - 125 mph

Raymond 11/10/1983 - 145 mph

Roslyn 19/10/1986 - 145 mph

Raymond 01/10/1989 - 145 mph

Trudy 20/10/1990 - 155 mph

Kevin 01/10/1991 - 145 mph

Tina 30/09/1992 - 150 mph

Kenna 24/10/2002 - 165 mph

Norbert 08/10/2008 - 135 mph

Rick 18/10/2009 - 180 mph

Raymond 21/10/2013 - 125 mph

Patricia 23/10/2015 - 215 mph

Seymour 25/10/2016 - 150 mph

 

Das 4 tempestades mais poderosas já observadas nesta área do pacífico (Patricia, Linda, Rick e Kenna), 3 ocorreram após o dia 15 de Outubro na mesma região, costa do México.

Lembro que na vez de Rick em 2009, eu fui dormir sabendo que ele tinha atingido ventos de 260 km/h - 160 mph (categoria 5) e quando eu acordei dia 18 tava com ventos de 285 km/h - 180 mph e era o 2º mais poderoso da época. Na vez de Patricia em 2015, fui dormir e ela tinha ventos de 260 km/h - 160 mph e pressão atmosférica de 926 mbar. Quando eu acordei 6h depois pra ir pra aula, tinha ventos de 325 km/h - 200 mph e pressão atmosférica de 880 mbar kkkkk foi um baita choque. Recém tinha me impressionado em ver o Haiyan com ventos de 195 mph, sendo que a última vez que um ciclone tropical tinha passado dos 185 mph havia sido em 1984, o Super Tufão Venessa (190 mph) no Pacífico. Eu nunca imaginei que atingiríamos 200 mph tão rapidamente, eu pensei que veríamos isso lá por 2030. Houve outros casos que fui dormir e era um sistema fraco (Cristina em 2014, tinha ventos 130 km/h ) e quando acordei tinha ventos de 240 km/h haha.

Quando Rick surgiu, era o sistema mais "perfeito" que eu já tinha visto. Veja, um círculo quase perfeito.

avn-rick-cat-5-18-10-09-01-45utc-sml.jpg?w=360&h=240

ir4-rick-cat-5-18-10-09-01-45utc.jpg?w=605&h=403

ir4r.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma area de baixa pressão começou a se formar neste fim de semana. De início não se tinha muita expectativa, mas agora o próprio Centro Nacional de Furacões emitiu uma possibilidade de até 50% de se formar um ciclone tropical nos próximos 5 dias por causa deste sistema. O cisalhamento de vento é baixo, em torno de 10 nós e deve permanecer baixo nos próximos 3-5 dias. Apesar da ausência de uma MJO, há umidade suficiente para a formação de algum sistema nos próximos dias, á agua do mar está quente (em torno de 30-31ºC). Nas próprias imagens de satélite nós podemos perceber a circulação se formando, ali onde coloquei aquele X, em torno do 100ºW e 10ºN. Apesar de nenhum modelo suportar formação para este sistema, eu não surpreenderia em ver algo a se formar. O próximo nome da lista é "Beatriz"; Em 2011 a formação de Beatriz se deu somente no dia 19 de Junho.

 

18740516_1817389594954898_4752797598113168364_n.jpg?oh=cff0ec83adef6a250d062048c76d1a34&oe=59B26B46

Share this post


Link to post
Share on other sites

Segunda mencionei a formação de uma área de baixa pressão aqui no Abaixo de Zero e que eu não me surpreenderia em vê-la se tornar Beatriz essa semana...Bem, desde a segunda feira, meteorologistas tem acompanhado o desenvolvimento de uma área de baixa pressão que se teve origem na costa sul da América Central na semana passada. Ela se organizou na segunda feira e foi decretada pelo Centro Nacional de Furacões (NHC) como "área de investigação 91E" ou "Invest 91E". Nas últimas 24-32 horas, esta área de baixa pressão se organizou muito rapidamente e neste momento está prestes a se tornar uma depressão tropical, o primeiro estágio de um ciclone tropical.

 

Como podemos ver nas imagens de satélite abaixo, é impressionante a rápida organização e consolidação da convecção profunda próximo do centro do sistema, isso obrigou o NHC a aumentar a possibilidade para 90% desta baixa pressão se tornar um ciclone tropical nas próximas 48 horas.

giphy.gif

 

Em imagens "AVN", 91E também impressiona, principalmente ao surgimento de nuvens em cinza (abaixo da imagem há a escala de intensidade das nuvens) formando um possível CDO: Centro Denso Nublado.

giphy.gif

 

Seguindo em direção ao México, 91E deve dar origem a depressão tropical 02E ainda hoje e quem sabe até se fortalecer para Tempestade Tropical antes da chegada do mês de Junho. O próximo nome a ser utilizado, lembrando, é Beatriz. O nível de organização é tão grande, que alguns meteorologistas americano mencionam que há possibilidade de se tornar até um furacão antes de adentrar sobre o México.; Isso aconteceu com a tempestade "Barbara" em 2013, se formou rapidamente no fim de Maio e tornou-se um furacão apenas 18h após ser nomeado, atingiu o México com ventos de 130 km/h.

 

Lembrando que amanhã (01) começa oficialmente a Temporada de Furacões no Atlântico Norte e a Temporada de Furacões no Pacífico Central (140ºW - 180ºW).

Share this post


Link to post
Share on other sites

PACÍFICO LESTE:

 

Uma área de baixa pressão produz pancadas e trovoadas em torno da costa do sul do México.

 

Esta área já é investigada pelo NHC, e recebeu a designação de INVEST 92-E.

 

No momento o NHC acredita que há 70% de chances desta baixa evoluir em depressão ou tempestade tropical antes de fazer landfall na costa do México. Independente da formação ou não deste sistema, chuvas torrenciais são esperadas para a costa mexicana.

 

Caso se forme em uma tempestade tropical, receberá o nome de "Calvin".

 

4rCfdyp.gif

 

ATLÂNTICO:

 

Segue calmo no momento. Não há previsão de desenvolvimento de sistemas tropicais ao longo desta semana.

 

 

A médio prazo, os principais modelos globais começam a indicar a evolução de um sistema baixa pressão sobre o Golfo do México, por volta do dia 20.

 

O GFS é discreto em sua solução e aponta para um distúrbio ou no máximo uma depressão tropical apontando em direção ao Texas.

 

3Kr2BCB.png

 

Já o EUROPEU é extremamente agressivo, e mostra um provável Furacão se desenvolvendo, tendendo a ser uma ameaça considerável para o lado do leste do Golfo.

 

VDlx7d3.png

xe260oo.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depressão Tropical 03 se formou no Pacífico Leste neste domingo.

 

O sistema terá vida curta, e já irá fazer landfall hoje a noite. Antes, poderá evoluir em Tempestade Tropical. Independente da evolução ou não, chuvas torrenciais que podem acumular até 250mm são previstas pelo sul do México.

 

xorRG2O.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

A julgar pelas últimas 3 horas no mínimo, a depressão tropical 03E parece estar mais organizada e estruturada, uma vez que a convecção profunda finalmente começa a explodir em torno do centro da circulação do ciclone. Se mantiver essa forma ou melhorar, é possível vermos "Calvin" ser nomeado ainda hoje antes do landfall. Eu nunca vi as primeiras 3 tempestades nomeadas no Pacífico tão fracas, pelo jeito este ano teremos o 1º furacão da temporada só em Julho.

 

giphy.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

No fim da tarde de ontem, o Centro Nacional de Furacões notou intensificação e melhora na estrutura da Depressão Tropical 03E e deu um "upgrade" ao classificar como Tempestade Tropical Calvin. Apenas 3 horas depois de ser nomeado, Calvin fez landfall entre Salina Cruz e Puerto Ángel com ventos de 65 km/h. Obviamente, perdeu rapidamente sua intensidade devido ás grandes montanhas do Sul do México e já é apenas uma depressão tropical, com ventos de apenas 46 km/h.

Fazendo uma rápida pesquisa, pude perceber que este é o início de temporada de furacões no pacífico nordeste mais fraco na história (desde que se tem registro, claro), nenhum ciclone tropical atingiu ventos acima de 40 nós ou 45 mph (75 km/h) até agora; Ou seja, nunca tivemos tempestades tão fracas para iniciar a temporada.

Outros anos tiveram algo parecido, mas todos tinham pelo menos uma tempestade com ventos de 50 mph, já estamos na 3ª e nada ainda.

Share this post


Link to post
Share on other sites

ATLÂNTICO:

 

Duas áreas são observadas neste momento.

 

- Uma Onda Tropical, associada a uma área de Baixa Pressão no Atlântico Central (INVEST 92-L). 40% de chances de formação em 5 dias.

- Uma Onda Tropical que irá migrar para o Golfo do México nos próximos dias. 60% de chances de formação em 5 dias.

 

vjnDz9G.png

 

INVEST 92-L

 

Uma forte Onda Tropical passou a ser monitorada pelo NHC, e agora tem 40% de chances de formação nos próximos 5 dias. Esta Onda Tropical gerou uma área de baixa pressão também.

 

De forma não usual, chama a atenção que pelo menos outras 2 ondas tropicais são observadas partindo da África, e outra deverá entrar em formação sobre o centro do continente africando neste final de semana. Essa atividade normalmente é vista somente a partir do final de julho/agosto.

 

cfi5VUB.png

 

Em relação a INVEST 92-L, apenas o GFS está sugerindo o desenvolvimento deste sistema em uma tempestade tropical ou até mesmo furacão, ao passar pelo sul do Caribe, em meados da Semana que vem. O ambiente não geral não favorece ao um rápido desenvolvimento por enquanto, com isso este INVEST deverá ser acompanhado nos próximos dias.

 

Mzvn6GK.png

 

Caso a previsão do GFS se confirme de fato, será a primeira vez na história que um sistema tropical se formará nesta região para esta época do ano, conforme os registros do NHC mostram.

 

uBPa1Mp.png

 

GOLFO DO MÉXICO:

 

Uma outra onda tropical gera uma larga área de trovoadas entre o oeste do Caribe e a América Central. Esta onda irá migrar para o Golfo do México no começo da semana que vem, aonde irá gerar uma área de baixa pressão. E aí entram as divergências entre os modelos.

 

O GFS mostra nada mais que uma larga área de baixa pressão, sem maior desenvolvimento.

 

XuMBEKY.png

 

Já o EUROPEU tenta formar uma tempestade tropical sobre o sudoeste do Golfo, mas nada muito definido também.

 

u9XzN2a.png

 

A formação de um grande anticiclone sobre o Oeste dos EUA, irá gerar uma crista sobre o sudeste dos EUA, o que irá impedir deste sistema migrar em direção ao norte/nordeste do Golfo do México. A força desta crista irá determinar se este sistema será uma ameaça ou não para a costa do sul do Texas também. Este sistema também deverá ser acompanhado com atenção, especialmente para os moradores da costa mexicana e do Texas.

 

ZUDaC3x.png

 

PACÍFICO LESTE:

 

Após 3 fracos sistemas, segue calmo.

 

Uma área de baixa pressão é observada em alto-mar, mas não há suporte para desenvolvimento. Um forte anticiclone em médios níveis suprime a formação de convecção em boa parte do litoral Mexicano.

 

UHqmFY2.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

NHC aumentou para 70% as possibilidades de desenvolvimento das duas áreas que são assistidas no Atlântico.

 

Uma Onda Tropical associada a uma área de baixa pressão no Atlantico Central (INVEST 92-L), e uma larga área de baixa pressão no oeste do Caribe que irá migrar para o Golfo do México.

 

c3hBvqU.png

 

INVEST 92-L

 

Imagens de Satelite mostram que a onda tropical está com menor atividade convectiva está manhã, possivelmente devido a maior intrusão de ar seco em torno da circulação.

 

I8bHoId.gif

 

GFS e HWRF estão dando suporte para o desenvolvimento deste sistema em uma forte tempestade tropical, ou até mesmo um furacão, atingindo o sul das Pequenas Antilhas, em especial a ilha de Trinidad e Tobago durante a terça-feira, algo que como dito ontem, seria inédito nesta região para meados de junho.

 

95IHX4c.png

GM4Lazb.png

 

A provável janela para evolução em depressão ou tempestade tropical, deverá se abrir amanhã. A Onda tropical é indicada para fazer um caminho WNW em linha reta nos próximos dias, e deverá passar por um ambiente com pouco shear, o que favorecerá a um desenvolvimento até atingir as Antilhas. Logo após isso, ao adentrar o Mar do Caribe, o sistema encontrará um ambiente extremamente desfavorável com muito Wind Shear, o que irá desintegrar um eventual sistema tropical, caso se forme de fato.

 

MyiaS6Z.png

 

GOLFO DO MÉXICO

 

Uma larga área de baixa pressão sobre o oeste do Caribe segue produzindo pancadas e trovoadas entre a América Central e a Península de Yucatan.

 

CQbqaFS.gif

 

Esta baixa irá se mover para o Golfo do México a partir de amanhã/segunda, e poderá gerar um fraco sistema tropical (depressão ou tempestade), conforme soluções do GFS/EURO. Porém estas soluções divergem em relação ao deslocamento deste sistema.

 

O EURO indica a baixa se deslocando para o sul do Golfo do México.

 

ecIgTPe.png

 

Já o GFS mostra a baixa indo em direção a Flórida.

 

7p9wEMF.png

 

A divergência nos modelos está implicada na amplificação ou não de uma crista sobre o Golfo do México.

 

Um forte Anticiclone em médios níveis irá se desenvolver sobre o oeste dos EUA. Este Anticiclone será o responsável por uma forte onda de calor que irá atingir a Califórnia e o Arizona na semana que vem.

 

Caso o Anticiclone amplifique uma crista, como sugere o Europeu, esta crista irá bloquear o sistema de ir em direção ao norte do Golfo. Já se o Anticiclone não criar esta crista, o que indica o GFS, a Corrente de Jato Subtropical que irá passar sobre o Nordeste dos EUA, irá "capturar" o sistema e assim, leva-lo em direção a Florida.

 

khCzvOa.png

 

 

Difícil previsão no momento quanto a evolução desta baixa. Todo o Golfo do México deverá acompanhar o progresso deste distúrbio.

 

Pacífico Leste segue calmo nos próximos dias.

Share this post


Link to post
Share on other sites

- Área de Baixa Pressão sobre o Oeste do Caribe agora é classificada de INVEST 93-L.

 

- National Hurricane Center agora aumentou para 80%, a chance de desenvolvimento em 5 dias desta baixa. Permanece a dúvida quanto ao deslocamento quando entrar no Golfo na previsão do NHC.

Share this post


Link to post
Share on other sites

NHC agora atualizou para 90%, a chance de formação de uma tempestade tropical ou subtropical de INVEST 93-L sobre o Golfo do México.

 

Já INVEST 92-L sobre o Atlântico Central, agora tem 50% de chances de desenvolvimento.

 

Voos de Reconhecimento já foram agendados hoje (para 93-L) e amanhã (para 92-L), caso sejam necessários.

 

m7TCO7l.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

NHC acaba de informar que irá iniciar os avisos para o potencial Ciclone Tropical 02 que está se formando a leste do Caribe (INVEST 92-L).

 

[highlight=yellow]Special Message from NHC Issued 18 Jun 2017 20:17 UTC

NHC will be initiating advisories at 5 PM AST on Potential Tropical Cyclone Two, located east-southeast of the Windward Islands.[/highlight]

 

Pelo Satélite é notável que INVEST 92-L ganhou notória organização nas últimas 3-6 horas, adquirindo um definido ramo de convecção em torno do seu centro.

 

Com isso é bem provável que seja elevada a Depressão Tropical 02 agora a noite.

 

5XAuQKV.gif

 

 

Este sistema está passando a cerca de 420km a norte de Oiapoque/AP

 

Uma linha de trovoadas de forma indireta associada a circulação de INVEST 92-L atua entre o Amapá e a Ilha de Marajó.

 

eAwQBJq.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×