Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Rodolfo Alves

Monitoramento e Previsão - Ciclones Subtropicais/Tropicais no Atlântico Sul

Recommended Posts

Impressionante. No aguardo das próximas atualizações. O que o ECMWF mostra ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Solução 0Z do GFS é realmente digna de deixar gravada.

 

Mostra um Ciclone altamente simétrico, com núcleo compacto, típico de sistemas tropicais.

 

sAH3E2q.png

 

Além do mais, em altitude, observa-se que pela projeção do modelo, não haveria shear impactando o centro da circulação, o que favorecia a evolução deste sistema.

 

qZrsoaU.png

 

O principal fator que incumbe a formação desta baixa em um Ciclone Tropical é a formação dela sobre a costa do Espírito Santo. Ao se formar lá, ela iria margear águas muito quentes, em torno de 28ºC, e com um lento deslocamento sobre essas águas, favorecia a formação de uma Tempestade Tropical ou até mesmo Furacão.

 

EtqhnYC.png

 

Dentro do Ensemble do modelo GFS, há uma altíssima confiança para a formação desta baixa, com todos (ou então quase todos) os membros mostrando a formação na costa do ES. Cada baixa neste mapa, é um membro (O GFS tem 20 que executa no Ensemble) indicando a formação.

 

3vycl3z.png

 

Após se formar, o GFS parece dá um caminho paralelo a costa, e rumando em direção a costa do sul ou sudeste do país.

 

YdOMNDr.png

 

Alguns membros do GFS parecem colocar a baixa (já mais enfraquecida pelo visto) entre o litoral do RS e SP daqui a 8-10 dias, o que no momento é pura especulação.

 

xYkyijd.png

 

Num eventual deslocamento em direção a costa do Sul, teriamos vários fatores em jogo, que poderiam impedir a baixa de chegar a costa, como um Anticiclone sobre o norte da Argentina, e o avanço de um Cavado Frontal vindo do Sul... Qualquer um desse sistemas, evitaria um possível landfall, havendo um timing. Mas isso que mencionei é apenas meras especulações, num eventual cenário de uma baixa se deslocando para o Sul, não são previsões!!!

 

[highlight=yellow]A acompanhar as próximas rodadas... Por enquanto não temos nada definido em relação a este sistema, nem mesmo se ele vai se formar![/highlight]

 

rkyICkZ.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
Solução 0Z do GFS é realmente digna de deixar gravada.....

 

Opa.

 

Algo digno de monitorar.

 

Lembrando que dentro d'água o GFS é superior o Europeu.

 

Por enquanto deixo aos amigos que façam o monitoramento.

 

Promete fortes emoções.

 

Abs

Share this post


Link to post
Share on other sites
Solução 0Z do GFS é realmente digna de deixar gravada.

 

Para quando está sendo projetado este cenário?

 

A Baixa começa a se formar a partir de terça ou quarta-feira pelo GFS, e uma eventual evolução em algo tropical, se daria no próximo final de semana.

 

Se a baixa se deslocar em direção a costa do Sul, isso ocorreria no começo da outra semana (12-14/02)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na torcida para que ocorra mesmo uma tempestade tropical ou furacão, sem no entanto causar quaisquer transtornos à população.

Share this post


Link to post
Share on other sites

GFS 12Z segue insistindo na formação de ao menos uma Tempestade Subtropical ou Tropical, e agora indica a formação de um [highlight=yellow]segundo sistema tropical[/highlight] sobre a costa da Bahia ao mesmo tempo.

 

Y4rJVPv.png

 

Novamente, o GFS leva a baixa em direção a costa do Sul do país, na altura de Santa Catarina, mas sem ameaça significativa.

 

bUdqBPe.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Saída das 12z:

 

Nenhum dos demais modelos (ECMWF-CMC-COSMO) está seguindo o GFS, e nem sequer mostram alguma baixa evoluindo do Sudeste para o Sul.

 

O ETA do CPTEC está mostrando um novo cenário, que é a formação de um Ciclone Subtropical ao lado da costa do Rio Grande do Sul, daqui a 10 dias, tendo nada haver com o que é previsto pelo GFS. Solução um tanto maluca.

 

GKoEXto.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
Essa projeção chega a arrepiar. Imaginando 2 sistemas nomeados. A ultima rodada mostrou as rajadas de vento com uma intensidade um pouco menor.....

 

Algo nunca visto nestas paragens.

 

Altamente improvável tal evento creio que seja apenas uma solução de continuidade que modelo propõe.

 

No aguardo confiante em ao menos um Invest.

Abs.

Share this post


Link to post
Share on other sites

GFS 18Z SEGUE MUITO AGRESSIVO, E CONTINUA INDICANDO A EVOLUÇÃO DE UM CICLONE TROPICAL!!

 

Evolução da Baixa em um Ciclone Tropical se daria no próximo final de semana.

 

XVrMMZr.png

HO5svG3.png

RHjYYgj.png

OYcSoig.png

 

Em Ensemble, nenhum membro, está levando a baixa em direção a costa, numa eventual formação.

 

8gAREun.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Rodolfo, confesso que fiquei assustado primeiramente ao ver as projeções desse Ciclone e sua trajetória até a costa de SC, felizmente parece ter mudado. Sei que está bem longe ainda, mas também torço para ver mais um furacão no Atlântico, mas que não cause nenhum tipo de dano!!

 

Abs

Share this post


Link to post
Share on other sites
Rodolfo, confesso que fiquei assustado primeiramente ao ver as projeções desse Ciclone e sua trajetória até a costa de SC, felizmente parece ter mudado. Sei que está bem longe ainda, mas também torço para ver mais um furacão no Atlântico, mas que não cause nenhum tipo de dano!!

 

Abs

 

Sim, te entendo.

 

Mas é bom ressaltar que por enquanto, tudo isso é mera especulação. Não sabemos nem sequer, se o ciclone irá se formar, quiça se ele representa alguma ameaça para a costa do Brasil. É tudo muito cedo para falar.

 

Como estou ressaltando, apenas o GFS está insistindo nesse ciclone, que é ignorado pelos demais modelos. E todos nós sabemos que o GFS não anda muito bem de previsão. Errou feio o prognóstico das ZCAS sobre o Sudeste em Janeiro, além de ter previsto 53ºC para a Argentina.

 

Porém o monitoramento se faz necessário, e estaremos acompanhando a evolução do GFS e demais modelos.

 

Abs.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Rodolfo, confesso que fiquei assustado primeiramente ao ver as projeções desse Ciclone e sua trajetória até a costa de SC, felizmente parece ter mudado. Sei que está bem longe ainda, mas também torço para ver mais um furacão no Atlântico, mas que não cause nenhum tipo de dano!!

 

Abs

 

Sim, te entendo.

 

Mas é bom ressaltar que por enquanto, tudo isso é mera especulação. Não sabemos nem sequer, se o ciclone irá se formar, quiça se ele representa alguma ameaça para a costa do Brasil. É tudo muito cedo para falar.

 

Como estou ressaltando, apenas o GFS está insistindo nesse ciclone, que é ignorado pelos demais modelos. E todos nós sabemos que o GFS não anda muito bem de previsão. Errou feio o prognóstico das ZCAS sobre o Sudeste em Janeiro, além de ter previsto 53ºC para a Argentina.

 

Porém o monitoramento se faz necessário, e estaremos acompanhando a evolução do GFS e demais modelos.

 

Abs.

 

Entendo perfeitamente. GFS é maluquinho mesmo. Acompanharei suas atualizações sobre o possivel ciclone, aliás, assunto este que você domina... Sempre muitas coisas pra aprender em seus posts!! Essa semana promete...

 

Abs

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depois de tanta insistência, agora o GFS parece querer se render aos demais modelos, e matar o Ciclone.

 

Na corrida das 0Z, enfraqueceu significantemente, a uma provável Depressão Subtropical somente.

 

OfWvvpq.png

 

E na 6Z matou em definitivo a baixa.

 

jCLWrXS.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por que aqueceu tanto ? Ainda fruto dos anos recordes de calor global de 2015 e 2016 ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

CPTEC/INPE MENCIONA A FORMAÇÃO DE UMA BAIXA SUBTROPICAL NO FINAL DESTA SEMANA!

 

A partir do dia 09/02 uma baixa subtropical deverá se formar ao longo da costa do sudeste, entre o RJ e ES. Os modelos ETA, GFS e BRAMS divergem do posicionamento inicial, o ETA posiciona a baixa no litoral do RJ e o GFS e BRAMS no litoral do ES. O BAM estende uma área de cavado ao longo do litoral do RJ e SP.

 

fk3rQ2h.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Espero que ao menos algum fenômeno significativo se forme, pra deixar o Sul e Sudeste em pós-frontal, e catapultar o canal de umidade para o N de MG e Nordeste!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal, na época do Anita vocês faziam o monitoramento do ciclone aqui no baz? Alguém poderia me enviar o link para mim dar uma olhada?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Rodolfo, eu pesquisei e achei isso entre outras coisas:

 

FURACÃO CATARINA 2004

[highlight=yellow]INVEST 90L[/highlight]

 

Período: 24 a 28 de Março de 2004

Ventos Máximos: 155km/h (Categoria 2 Saffir Simpson)

Pressão Mínima: 972hpas

Área de Atuação: Santa Catarina. Causando chuva forte, ventos fortes, ondas elevadas, causando mortes no estado.

 

eyGAQru.gif

qn74kXr.png

N4nU323.png

LqbB2Xm.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isso também foi bem interessante:

 

Achei esse mapa interessante e por isso estou postando aqui no tópico. Interessante notar que a área com grandes estragos foi relativamente pequena, pois o nosso furacão era pequenino.

 

99intensi_catarina.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

baixa estranha não frontal se formando no litoral SC/RS dia 04/03 pelo modelo COSMO 7KM

 

RQlC93Y.png

 

CZCkwpa.png

 

zPh4JsW.png

 

o que não agrada é que a temperatura do mar está perigosamente alta

 

KzDMVVf.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

E essa onda tropical dando loop perto do Equador com o que aparenta ser um outflow e tudo...

giphy.gif

giphy.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites
E essa onda tropical dando loop perto do Equador com o que aparenta ser um outflow e tudo...

Caramba! Muito bem observado!

Share this post


Link to post
Share on other sites
E essa onda tropical dando loop perto do Equador com o que aparenta ser um outflow e tudo...

 

Uma pena está muito próximo da Linha do Equador e ser influênciada pelo Efeito Coiriolis, porque senão fosse, quem sabe....

Share this post


Link to post
Share on other sites
Prezados

 

Creio já ser possível fazer (tentativa) previsão sazonal (meses) de probabilidade de ciclones atípicos na costa do Sul do Brasil. Já sugeri a Estael que faça um paper sobre o tema pra publicar em congresso.

 

Explico.

 

Há meia década defendo internamente na MetSul e já comentei de passagem muito tempo atrás aqui uma tese. O Eugenio comprou a ideia e vai escrever a respeito neste fim de semana no jornal. Ciclones subtropicais ou tropicais na costa do Sul do Brasil têm uma muito maior probabilidade de ocorrer com sinal negativo na região Niño 1+2 do Pacífico (mesmo com El Niño Modoki) e/ou La Niña.

 

Quando esfria o Pacífico Leste, reduz a chuva que fica mais irregular no Sul do Brasil. Diminui, portanto, a divergência (shear) que é mais importante que TSM do oceano na costa pra estes ciclones se formarem aqui. Em 2004, quando do Catarina, houve uma enorme estiagem em fevereiro e março (supressão de instabilidade e diminuição da divergência) e as águas estavam mais frias que a média.

 

Vejamos:

 

CICLONE – ANOMALIA NINO 1+2

T Catarina (26/3/2004): -0,3 em 24/3

 

ST Sem nome de 28/1/2009: +0,2 em 28/1 com negativo nas semanas precedentes, mas -1ºC na Niño 3.4

 

T Arani (8/3/2010): -0,4 em Niño 1+2 10/3

 

ST Bapo (5/2/2015): -0,5 em 4/2

 

ST Cari (Hoje): -0,5 em 4/3

 

Dando continuidade a observação feita pelo AAA em 2015, percebe-se de fato que a relação da formação de sistemas subtropicais com o viés negativo do ENSO, em especial o 1+2 é bastante condizente.

 

CICLONE – ANOMALIA NINO 1+2

T Catarina (26/3/2004): -0,3 em 24/3

 

ST Sem nome de 28/1/2009: +0,2 em 28/1 com negativo nas semanas precedentes, mas -1ºC na Niño 3.4

 

T Arani (8/3/2010): -0,4 em Niño 1+2 10/3

 

ST Bapo (5/2/2015): -0,5 em 4/2

 

ST Cari (10/03/2015): -0,5 em 4/3

 

ST Deni (16/11/2016): -0,3 em 23/11

 

ST Eçaí (05/12/2016): +0,3 em 7/12 com -0,6 no Nino 3.4

 

Mesmo na formação de Depressões Subtropicais, que são baixas de núcleo quente, porém sem força o suficiente para serem nomeadas, também se observa a atuação negativa do ENSO, com exceção da Depressão de 2016.

 

DST 01/2014 (21/2/2014): -1,1 em 19/2

 

DST 02/2014 (27/3/2014): -0,6 em 26/3

 

DST 2015 (21/1/2015): -0,4 em 21/1

 

DST 2016 (5/1/2016): +1,8 em 6/1 com +2,6 no Nino 3.4

 

 

Como já salientado pelo Alexandre, a formação da La Nina enfraquece o desenvolvimento de ventos nos níveis superiores da atmosfera (200-300hpas), tanto no Atlântico Norte, quanto no Atlântico Sul, o que permite com maior facilidade a evolução de sistemas de baixas pressão com núcleo quente (tropicais), uma vez que haja temperatura oceânica mínima para servir de combustível.

 

5XmL0nZ.png

 

Enquanto que durante fases de El Ninõ, a corrente de ventos se acentua, o que aumenta a divergência de ventos (Shear) e dificulta a formação destes tipo de ciclone.

 

mL6Mftk.png

 

Com base nesse aspecto, o nosso verão 2017/2018 tende a ter uma situação climatologicamente favorável para o desenvolvimento de ciclones Subtropicais/Tropicais, uma vez que as previsões sugerem um significante resfriamento dos ENSO's 3.4 e 1.2, com um desenvolvimento duma provável La Nina.

 

Nossos trópicos tendem a merecer atenção nos próximos meses.

 

qxvAYD3.gif

VXo93qo.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parabéns pela análise. :clapping:

Veremos se vamos ter surpresas no Atlântico Sul no verão de 2018.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tomara que tenhamos alguma emoção no Atlântico neste verão 2017/2018, não que eu esteja torcendo por prejuízos mas isso compensaria esse ano inteiramente sem graça.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Um cavado que atuava sobre o estado do Paraná hoje de manhã, evoluiu para uma área de baixa pressão na costa de SC nessa tarde.

 

Nas imagens de satélite chama a atenção que a baixa está apresentando um vórtice bem desenvolvido em torno do seu centro.

 

p9dtTZ4.png

cWZfBji.gif

 

Os Diagramas de Ciclofase do GFS e do CMC, sugerem que a baixa é simétrica e com núcleo quente nesse momento. Com isso, abre-se a possibilidade (ainda que pequena) para esta baixa ser classificada para uma possível Depressão Subtropical entre hoje e amanhã pela Marinha Brasileira.

 

ESwDlhw.png

4muQaD8.png

 

Independente da classificação ou não, este ciclone irá se aprofundar nas próximas 12-36h e deverá se deslocar em direção a alto-mar. Tirando a elevação do mar, não é esperado impactos significativos para a costa do sul do país.

 

Q7Pauw6.png

ECFr9Bn.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Marinha não classificou a baixa em depressão subtropical na Carta Sinótica dessa madrugada.

 

256jV5f.jpg

 

Análise de Ciclofase do GFS, mostra que a baixa tem nível de simetria muito baixo, o que não faz levar a classificação em Subtropical. Ainda hoje a baixa irá gerar uma frontogênese sobre o Sudeste, tornando-se assimétrica.

 

Xnj4JyR.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
Boa tarde pessoal

 

Olhando o cyclonephase o gfs aparentemente coloca uma baixa subtropical se formando perto do prata em 60h. Confiraram por favor, estou sem software para upar a imagem aqui agora..

 

http://moe.met.fsu.edu/cyclonephase/gfs/fcst/archive/17110612/89.html

Seriam dois ciclones interagindo no AS. Ambos sendo simétricos em algum momento. O Que eu entendi, uma baixa se aprofundaria à partir do ramo frontal associado a outra baixa formada no Prata e direcionaria esta no sentido NE. Bem estranho. O CMC também indica essa possibilidade.

 

Primeira

fjAhDdE.png

1eGt1HD.png

 

Segunda

tzeWzr5.png

dbqFIhV.png

giphy.gif

 

CMC

C2q0zU1.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Diagrama de fase do GFS apontando para possível classificação da baixa no atlântico sul em algo subtropical.

 

Aguardar boletim 12z da marinha

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já a vários dias os modelos vem indicando a formação de uma área de baixa pressão simétrica e com características subtropicais no litoral sul da Bahia/ norte do Espirito Santo.

 

A marinha emitiu alerta de mau tempo para a região Echo e Delta:

 

ÁREA DELTA

 

AVISO NR 1397/2017

AVISO DE VENTO FORTE/MUITO FORTE

EMITIDO ÀS 1400 HMG - SEX - 08/DEZ/2017

ÁREAS DELTA A LESTE DE 040W E ECHO AO SUL DE 15S A PARTIR DE 091200 HMG. VENTOS NE/NW FORCA 7/8 COM RAJADAS 9/10.

VÁLIDO ATÉ 110000 HMG.

ESTE AVISO SUBSTITUI O AVISO NR 1395/2017.

 

AVISO NR 1398/2017

AVISO DE MAR GROSSO/MUITO GROSSO

EMITIDO ÀS 1400 HMG - SEX - 08/DEZ/2017

ÁREAS DELTA A LESTE DE 040W E ECHO AO SUL DE 15S A PARTIR DE 091200 HMG. ONDAS DE NE/NW 3.0/5.0 METROS.

VÁLIDO ATÉ 110000 HMG.

ESTE AVISO SUBSTITUI O AVISO NR 1396/2017.

 

 

 

ÁREA ECHO

 

AVISO NR 1397/2017

AVISO DE VENTO FORTE/MUITO FORTE

EMITIDO ÀS 1400 HMG - SEX - 08/DEZ/2017

ÁREAS DELTA A LESTE DE 040W E ECHO AO SUL DE 15S A PARTIR DE 091200 HMG. VENTOS NE/NW FORCA 7/8 COM RAJADAS 9/10.

VÁLIDO ATÉ 110000 HMG.

ESTE AVISO SUBSTITUI O AVISO NR 1395/2017.

 

AVISO NR 1398/2017

AVISO DE MAR GROSSO/MUITO GROSSO

EMITIDO ÀS 1400 HMG - SEX - 08/DEZ/2017

ÁREAS DELTA A LESTE DE 040W E ECHO AO SUL DE 15S A PARTIR DE 091200 HMG. ONDAS DE NE/NW 3.0/5.0 METROS.

VÁLIDO ATÉ 110000 HMG.

ESTE AVISO SUBSTITUI O AVISO NR 1396/2017.

 

 

Europeu:

Segundo o modelo, o sistema deve começar a se desenvolver nas próximas horas no litoral do Espirito santo e deve ir evoluindo até o próximo domingo. Procurei colocar os horários do modelo para corresponder aos horários 0 UTC e 12 UTC.

 

38880269552_c0f6b03624_h.jpgEUROPEUGUARA2 by EDUARDO RIES, no Flickr

 

38200490344_fd50fc40ec_h.jpgEUROPEUGUARA3 by EDUARDO RIES, no Flickr

 

24051364467_3ad59a4d27_h.jpgEUROPEUGUARA4 by EDUARDO RIES, no Flickr

 

38200469934_f725121bf9_h.jpgEUROPEUGUARA5 by EDUARDO RIES, no Flickr

 

24051591917_e7a122a9be_b.jpgus_model-en-056-0_modez_2017120800_60_15108_149 by EDUARDO RIES, no Flickr

 

 

GFS:

 

Modelo também já vem a vários dias mostrando o desenvolvimento da baixa porém oscilando com relação a sua simetria ou não. A rodada 06Z no clyclonephase veio assim:

 

38915749421_5a2e0c7672_b.jpg71.phase1.zoom by EDUARDO RIES, no Flickr

 

38880384462_4e5b1e60c3_b.jpg71.phase2 by EDUARDO RIES, no Flickr

 

Postei para não deixar passar em branco..

 

Gostaria de uma análise do pessoal mais experiente mais tarde! Abraços a todos!! :good:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Matéria da climatempo falando sobre o ciclone subtropical esperado para se formar no litoral do ES

"Durante este fim de semana, 9 e 10 de dezembro de 2017, uma forte queda da pressão atmosférica ocorre sobre o mar, entre o Espírito Santo e o sul da Bahia, que vai originar um ciclone subtropical. A presença desta área de baixa pressão atmosférica vai causar ventos fortes sobre o mar e grandes ondas vão se formar nesta região da costa brasileira. O efeito deste sistema será sentido entre os dias 9 e 12 de dezembro de 2017.

 

É possível que o ciclone subtropical que se organiza no dia 9 de dezembro de 2017 entre o litoral do Espírito Santo e o sul da Bahia receba um nome. Quem nomeia estas tempestades é a Marinha do Brasil.

Seguindo esta lista, a baixa pressão atmosférica de 9 e 10 de dezembro de 2017 poderá se chamar Guará que quer dizer "ave das águas"."

 

08/12/2017 às 15:56

por Josélia Pegorim

Link: https://www.climatempo.com.br/noticia/2017/12/08/ciclone-subtropical-pode-se-formar-na-costa-entre-es-e-ba-3894

Share this post


Link to post
Share on other sites

METOFFICE LANÇOU AVISO PARA TEMPESTADE TROPICAL NA ÁREA DA BAIXA PRESSÃO

 

023

WTNT80 EGRR 081611

 

[align=center]MET OFFICE TROPICAL CYCLONE GUIDANCE FOR NORTH-EAST PACIFIC AND ATLANTIC[/align]

[align=center]GLOBAL MODEL DATA TIME 12UTC 08.12.2017[/align]

 

 

[align=center]NEW TROPICAL STORM FORECAST TO DEVELOP AFTER 42 HOURS[/align]

 

FORECAST POSITION AT T+ 42 : 21.1S 37.0W

 

 

 

VERIFYING TIME POSITION STRENGTH TENDENCY

 

-------------- -------- -------- --------

12UTC 10.12.2017 22.2S 36.6W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 11.12.2017 25.0S 34.7W WEAK LITTLE CHANGE

 

12UTC 11.12.2017 30.4S 30.5W MODERATE INTENSIFYING SLIGHTLY

 

00UTC 12.12.2017 37.9S 26.9W MODERATE INTENSIFYING SLIGHTLY

 

12UTC 12.12.2017 BELOW TROPICAL STORM STRENGTH

 

 

THIS INFORMATION IS PROVIDED AS GUIDANCE FOR TROPICAL CYCLONE

 

RSMCS. IT REQUIRES INTERPRETATION BY TROPICAL CYCLONE SPECIALISTS

 

AND SHOULD NOT BE CONSIDERED AS A FINAL PRODUCT.

 

BULLETINS ARE NOW AVAILABLE WHICH PROVIDE EXPLICIT GUIDANCE

 

ON CENTRAL PRESSURE AND MAXIMUM WIND SPEED.

 

FOR FURTHER INFORMATION CONTACT TROPICAL_CYCLONES@METOFFICE.GOV.UK

 

MET OFFICE, EXETER, UK

 

TOO 081611

Share this post


Link to post
Share on other sites

MARINHA CONFIRMA FORMAÇÃO DE TEMPESTADE SUBTROPICAL NA COSTA DO ESPÍRITO SANTO.

 

Na tarde desta sexta-feira, o Centro Hidrográfico da Marinha (CHM) confirmou via aviso especial, a formação da primeira Tempestade Subtropical de 2017/2018.

 

AVISO NR 1401/2017

AVISO ESPECIAL

EMITIDO ÀS 081600 - SEX - 08/DEZ/2017

TEMPESTADE SUBTROPICAL COM PRESSÃO CENTRAL DE 998 HPA EM 18S038W, MOVENDO-SE COM 20 NÓS PARA SUDESTE, ASSOCIADO A VENTO CICLÔNICO 8/9 COM RAJADAS 9/10 AFETANDO A ÁREA ECHO AO SUL DE 16S, ÁREA DELTA A LESTE DE 040W E ÁREA SUL OCEÂNICA ENTRE 30S E 20S E OESTE DE 025W A PARTIR DE 100000.

VÁLIDO ATÉ 111200.

 

Conforme o aviso da Marinha, a Tempestade Subtropical que será chamada de Guará, tem ventos de 70km/h (escala 8/9 Beaufort), movendo-se a Sudeste a 36km/h, com pressão mínima de 998hpas.

 

O aviso saiu 2 horas depois da emissão da Carta Sinótica 12z, por isso não aparece. Mas deverá estar presente na carta 0Z.

 

Segundo o boletim da marinha, a Tempestade Subtropical está agora na divisa entre ES/BA.

 

qbFCOOL.png

 

 

Diagramas de Ciclofase indicam que Guará, é no momento uma Baixa simétrica de núcleo quente em baixos níveis, porém morno em altitude, o que confirma que o sistema é subtropical.

 

lesViFg.png

T8nQsCc.png

 

Os modelos indicam que essa baixa irá se mover rapidamente para Sudeste neste sábado, e terá uma curta vida, devendo virar extratropical entre amanhã a noite e a manhã do domingo. Terá 24 horas de vida praticamente.

 

YI9F70Y.png

 

Conforme demostrado no diagrama, os principais modelos sugerem que essa baixa não evolua em sistema tropical, tendendo a ser manter como Tempestade Subtropical neste sábado.

 

Em tanto, o Modelo Europeu é o mais agressivo, e indica considerável queda de pressão nesse sábado, chegando a 995hpas em torno do seu centro. As rajadas passariam dos 130km/h em torno da circulação.

 

2XiOnGh.png

3ehdLGP.png

Ocg6Hs7.png

 

Apesar disso, o modelo não sugere também uma evolução em tropical, conforme análise das simulação de imagens de satélite, pois, mostra considerável entrada de ar seco, pelo lado oeste da tempestade. O ar seco, mais a temperatura baixa do oceano, irão impedir uma evolução para tropical.

 

Ainda sim, a projeção Euro mostra uma ciclone com uma tremenda circulação, com uma circulação bem definida, conforme as simulações de radar e satelite.

 

RsLhaYA.png

4Sz2o9D.png

tFRlrwW.png

 

 

Em termos de impactos, apenas mar agitado é esperado para a costa do Sudeste.

 

Hoje a tarde, a Marinha emitiu um aviso para a costa do ES (Delta) e da BA (Echo), para ondas de até 5 metros na costa.

 

AVISO NR 1398/2017

AVISO DE MAR GROSSO/MUITO GROSSO

EMITIDO ÀS 1400 - SEX - 08/DEZ/2017

ÁREAS DELTA A LESTE DE 040W E ECHO AO SUL DE 15S A PARTIR DE 091200. ONDAS DE NE/NW 3.0/5.0.

VÁLIDO ATÉ 110000.

ESTE AVISO SUBSTITUI O AVISO NR 1396/2017.

 

Guará será apenas o 3º sistema subtropical a ser observado fora do trimestre JFM.

 

Dos 14 sistemas subtropicais/tropicais que se formaram no Atlântico Sul desde 2004, 11 se formaram entre Janeiro e Março.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Embora tivesse indicado um aviso de formação de Tempestade Subtropical, talvez de forma precoce, o CHM não o colocou na sua carta sinótica das 0z.

 

9jNjCSR.jpg

 

Pelas últimas imagens de satélite dá pra observar que a Baixa está começando a se organizar nesta manhã.

 

Pelo canal visível e infravermelho é possivel observar já um "loop" de nuvens ralas em torno do centro da baixa, devido a incursão de ar seco pela parte oeste, enquanto que toda a convectividade, e os ventos mais fortes, aparecem do lado direito da circulação, a leste. Todas essas características evidenciam que o sistema é de fato subtropical.

 

uilGu44.png

10oTAFz.gif

 

Para agora a tarde a baixa deve seguir se organizando, conforme a saída mais recente do ECMWF, porém a solução é mais comedida que ontem, e sugere algo entre 996/999hpas.

 

mUwlUUF.png

gzN2TbV.png

 

Com a evolução, a baixa deverá ficar mais nítida nas imagens de satelite agora a tarde e a noite.

 

Seu rebaixamento para extratropical é espero ainda durante a madrugada/manhã do domingo.

 

ItsLnXl.png

GBVY3yo.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.