Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Rodolfo Alves

Monitoramento e Previsão - Ciclones Subtropicais/Tropicais no Atlântico Sul

Recommended Posts

30 minutos atrás, Everton dos Santos disse:

Sou do ES e a única informação de meteorologista é essa da Climatempo, que ao meu ver, foi feita a contragosto... Como se não quisessem falar do assunto.

Se as informações nos meios de comunicação estão limitadas, no meio científico já deve estar sendo bem discutida.

Já ocorreu algumas vezes de modelos apontarem a formação de sistemas tropicais e ocorrer somente a formação de um sistema comum. E outra, a maioria das rodadas dos modelos que indicam o desenvolvimento da baixa num sistema tropical levam ele pra alto mar. Eu ainda acho cedo e precipitado alertar a população. O brasileiro é histérico e no senso comum os termos "Tempestade Tropical, Furacão" já remetem a devastação, o povo não sabe que existe uma escala de fraco a muito forte pra classificar sistemas tropicais.

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Finalmente os órgãos oficiais de meteorologia se pronunciaram.... Excelente atitude para prevenir eventuais Fakenews!!

 

Monitoramento vai bombar nos próximos dias.... Podemos estar a beira de um EVENTO HISTÓRICO de um CICLONE TROPICAL na costa do Brasil.

 

=========================================================================

 

Discussão do NOAA desta tarde finalmente também vai mencionar a formação de um possível Ciclone Tropical na costa Brasileira.

 

A Discussão ainda não foi finalizada (quando for, irei trazer-lá), mas os mapas já estão vindo com um "Lx" que é uma classificação típica do NOAA para sistemas tropicais!

 

001.thumb.gif.519be638bba1344a77ab40220c9dbaec.gif002.thumb.gif.6d585e9fa749ef32dbe2b7630b2d1c5a.gif004.thumb.gif.b9e1519ba15e71476293a7fe32572e67.gif

  • Like 11
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Seria muito interessante a formação de um ciclone tropical ou quem sabe de um segundo furacão da história do Atlântico sul, claro sem afetar a costa.

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para ficar registrado:

 

cdas-sflux_sst_samer_1.thumb.png.a7ee7805d397dc527ce1c39309cd81b2.png

  • Like 7
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

MODELO EUROPEU SUGERE RAJADAS DE ATÉ 143KM/H NO AUGE DESSE CICLONE TROPICAL, QUE POR ESSA RODADA É UM FURACÃO CATEGORIA 1 !

 

 

1) A baixa pressão tropical, fechada, sem associações com sistemas frontais.

 

ecmwf_mslp_brazil_22.thumb.png.4b9295807a982b393237268f3c8752f3.png

 

2) O núcleo quente:

 

ecmwf_t850_brazil_22.thumb.png.24e925c1376c4b9e2103f5123c239d8d.png

 

 

3) As fortes rajadas de até 77,4 nós, ou 143Km/h

 

ecmwf_uv10g_brazil_22.thumb.png.2a962efa61e9cb1363cea40f1d3fafd4.png

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 minutos atrás, Felipe Pelisari disse:

Seria muito interessante a formação de um ciclone tropical ou quem sabe de um segundo furacão da história do Atlântico sul, claro sem afetar a costa.

 

Também estou torcendo muito por isso, e os modelos estão favorecendo bastante nossa torcida, pois pelas rodadas da maioria dos modelos, este ciclone tropical representa poucos riscos à população !

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Everton dos Santos disse:

Sou do ES e a única informação de meteorologista é essa da Climatempo, que ao meu ver, foi feita a contragosto... Como se não quisessem falar do assunto.

Realmente ninguém quer falar sobre o assunto porque a esmagadora maioria de 90% da população é ignorante e se nutre de informações falsas. É uma enorme dor de cabeça ser meteorologista no Brasil. A grande quantidade de informações falsas que as pessoas compartilham, sem o mínimo conhecimento possível é assustador e apenas causa "pânico desnecessário". 

 

Há 2 semanas os modelos meteorológicos vêem mostrando a formação desta área de baixa pressão na nossa costa. Um modelo britânico mostrou "Iba" atingindo 969 mbar na costa, isso tornaria o ciclone tropical mais profundo/intenso já observado no Atlântico Sul, uma vez que o recorde atual que pertence à Catarina de 972 mbar. Desde domingo os modelos insistem de que Iba pode sim se tornar um furacão. Em 2011, os modelos mostravam Arani também atingindo a intensidade de furacão, que não chegou a ocorrer, mas, as condições atmosféricas e oceânicas este ano irão dar muito suporte à Iba, e como nos ultimos 4 dias seguidos os modelos indicam um furacão na costa...aparentemente faremos história semana que vem.

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, klinsmannrdesouza disse:

Pelo windy também, a baixa pressão se formaria no litoral sul da Bahia e iria na direção do Espírito Santo fazendo landfall lá, melhor começarem a alertar pelo menos para uma instabilidade atmosférica com circulação fechada.

 

Só um modelo isolado indicando isso por enquanto

Share this post


Link to post
Share on other sites

AVISO AOS NAVEGANTES

 

CUIDADO COM AS FAKE NEWS QUE FATALMENTE IRÃO SURGIR NO DECORRER DESSES PRÓXIMOS DIAS

 

CONSULTEM SEMPRE OS ÓRGÃOS OFICIAIS PARA OBTER SUAS INFORMAÇÕES

 

CPTEC-INPE, CENTRO DE HIDROGRAFIA DA MARINHA, INMET, DEFESA CIVIL ETC

  • Like 6
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Rodolfo Alves disse:

Finalmente os órgãos oficiais de meteorologia se pronunciaram.... Excelente atitude para prevenir eventuais Fakenews!!

 

Monitoramento vai bombar nos próximos dias.... Podemos estar a beira de um EVENTO HISTÓRICO de um CICLONE TROPICAL na costa do Brasil.

 

=========================================================================

 

Discussão do NOAA desta tarde finalmente também vai mencionar a formação de um possível Ciclone Tropical na costa Brasileira.

 

A Discussão ainda não foi finalizada (quando for, irei trazer-lá), mas os mapas já estão vindo com um "Lx" que é uma classificação típica do NOAA para sistemas tropicais!

 

001.thumb.gif.519be638bba1344a77ab40220c9dbaec.gif002.thumb.gif.6d585e9fa749ef32dbe2b7630b2d1c5a.gif004.thumb.gif.b9e1519ba15e71476293a7fe32572e67.gif

 

 

URGENTE!!!!!

 

É OFICIAL!!!!   A DISCUSSÃO DO NOAA (ÓRGÃO DE METEOROLOGIA AMERICANO) PARA A AMÉRICA DO SUL, AGORA RECONHECE A POSSIBILIDADE DE FORMAÇÃO DE CICLONE TROPICAL NA COSTA DO BRASIL....

 

TRATA-SE DE ALGO HISTÓRICO!!!!!

 

001.png.8fdb3c8708584390523921190797c0fe.png

 

 

 

 

  • Like 15

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 minutos atrás, edsr97 disse:

 

Só um modelo isolado indicando isso por enquanto

Sim, mas pela constância das previsões deveriam pelo menos comentar a respeito, porque na hipótese de se tornar um ciclone tropical e ir para a costa os estragos podem ser grande.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 minutos atrás, klinsmannrdesouza disse:

Sim, mas pela constância das previsões deveriam pelo menos comentar a respeito, porque na hipótese de se tornar um ciclone tropical e ir para a costa os estragos podem ser grande.

 

Já começaram os avisos devidos, pessoal do INMET já alertando é um grande passo!!! 

 

Aliás, parabéns a equipe do INMET!!!

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 minutos atrás, Rodolfo Alves disse:

 

 

URGENTE!!!!!

 

É OFICIAL!!!!   A DISCUSSÃO DO NOAA (ÓRGÃO DE METEOROLOGIA AMERICANO) PARA A AMÉRICA DO SUL, AGORA RECONHECE A POSSIBILIDADE DE FORMAÇÃO DE CICLONE TROPICAL NA COSTA DO BRASIL....

 

TRATA-SE DE ALGO HISTÓRICO!!!!!

 

001.png.8fdb3c8708584390523921190797c0fe.png

 

 

 

 

 

 

Vem ai um episódio marcante!!!!

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 minutos atrás, Everton dos Santos disse:

CPTEC acabou de divulgar um informativo.

 

NOTA DE ESCLARECIMENTOprinter.gif menor.gif maior.gif

 
 

Cachoeira Paulista, 21 de Março de 2019.

 

 

O Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC-INPE) em colaboração com o Centro de Hidrografia da Marinha (CHM- Marinha do Brasil) esclarece a possível formação de um ciclone com características tropicais a partir do dia 23/03 (sábado) até o início da próxima semana (terça-feira) sobre o oceano Atlântico, a leste dos Estados da BA e ES.

A condição de tempo severo provocada por este sistema ocorrerá principalmente em áreas de alto mar, associada à chuva intensa, com volumes significativos e ventos intensos, com rajadas. Porém, não se descarta a condição de principalmente intensificação dos ventos na costa do RJ, ES e sul da BA, podendo chegar até os 89 Km/h, além de chuvas entre fraca e moderada.

Vale lembrar que, simultaneamente haverá a atuação de uma Zona de Convergência, que favorecerá chuvas intensas na faixa entre a BA, norte de MG, parte do ES, TO, parte de MT, do PA e AM.

Alerta-se aos navegantes que consultem essas informações antes de se fazerem ao mar e solicita-se ampla divulgação às comunidades de pesca e esporte e recreio.

O CPTEC e a Marinha do Brasil acompanharão a formação e atuação deste sistema nos próximos dias e as atualizações serão divulgadas no site: www.cptec.inpe.br e https://www.marinha.mil.br/chm/dados-do-smm-avisos-de-mau-tempo/avisos-de-mau-tempo ou pelo facebook: @inpe.cptec  e https://www.facebook.com/servicometeorologicomb/

A Marinha do Brasil ainda disponibiliza informações por meio do aplicativo "Boletim ao Mar", que se encontra disponível para download na internet, tanto para o sistema Android quanto para o IOS, desenvolvido em parceria entre a Marinha do Brasil e o Instituto Rumo ao Mar (RUMAR).
 

Atualizado em 21/03/2019 17:48
  • Like 9

Share this post


Link to post
Share on other sites

ANÁLISE DOS MODELOS - PARTE I (SOBRE A BAIXA):

 

Esta tarde, todos os modelos estão em consenso para a formação e evolução da Baixa Pressão. A maioria coloca a formação entre o sábado e o domingo, com aprofundamento entre o domingo e a segunda-feira.

 

Em termos de evolução, parece haver um consenso considerável para evolução em estágio tropical em algum momento. Pode variar entre Tempestade Tropical e Furacão.

 

Quanto ao deslocamento, a massiva maioria, leva o sistema em alto-mar, exceto por 1 modelo que projeta o landfall (tocar em terra). Vejamos a situação de cada modelo:

 

 

GFS:

545830017_Anim01.gif.e4f84bee0ecc777bfebcbefabb775bd4.gif

 

FV3

 

ANIM02.gif.2f909ddaf48e93bdf956700cc7846f1e.gif

 

EURO

 ANIM04.gif.24d11c1ec60ddce5b06d4041c87309df.gif

 

CMC

 

ANIM03.gif.7bb92c8464267ddf425d8eb508ed140e.gif

 

UKMET que vem com uma solução agressiva, em termos de força.

 

ANIM05.thumb.gif.a2f4782e804769d839a3f660c91b217c.gif

 

O ICON, modelo alemão, é no momento um outlier.... Ele coloca a baixa próximo a costa da BA/ES e inclusive sugere landfall deste sistema. 

 

ANIM06.thumb.gif.9d0a040e7c9564842c2444b3fa48954e.gif

 

Em termos de estrutura, todos os modelos concordam que o sistema assume características tropicais, com núcleo quente em todos os níveis... Algo sem precedentes na história de modelagem para a América do Sul.

 

GFS:

 

001.thumb.png.2d97169c8102e6efb315146bcacb7275.png002.thumb.png.ed11d228c789066f02add04f2661a06b.png

 

FV3:

 

003.thumb.png.ed347fa43f84d81f8a56d7e965979909.png004.thumb.png.a864151f85beab0304fc1b210707fe88.png

 

CMC:

 

007.thumb.png.0fc184e605e2a115ce5979be619fb7c3.png008.thumb.png.ae5cf9fb68c790b0bd7c327744210a5e.png

 

UKMET:

 

005.thumb.png.a8b852e3e212466ea33dce1a5f86cf5f.png006.thumb.png.226daa074c38dda28ad2ef6ce7c30595.png

 

 

  • Like 13

Share this post


Link to post
Share on other sites

ANÁLISE DOS MODELOS (PARTE II) IMPACTOS

 

Como a maioria dos modelos sugerem que IBA fique em alto-mar, os impactos serão indiretos no geral.

 

Como estará associado a fomação de um canal de umidade, chuvas fortes, com acumulados expressivos pontuais são sugeridos pelos modelos entre ES/BA/MG.

 

us_model-en-178-1_modcan_2019032112_144_15108_157.thumb.png.fd00255c851b2c602dee33197077daab.pngus_model-en-178-1_modez_2019032112_144_15108_157.thumb.png.baebb15d36f05787cb439a25a0a46824.pngus_model-en-178-1_modgbr_2019032112_144_15108_157.thumb.png.a98f7a8c9fa4e743e6761626138e4b90.pngus_model-en-178-1_modgfsfv3_2019032112_144_15108_157.thumb.png.dcd57a8d940da79ed26d23bcba91820a.pngus_model-en-178-1_modusa_2019032112_144_15108_157.thumb.png.b7d64a2c7735c4e56448ebbb4d781463.png

 

Em termos de ventos, os modelos sugerem que as rajadas mais fortes fiquem em alto-mar, ultrapassando os 100km/h. Pouca diferença de ventos seria sentida na costa.

 

us_model-en-178-1_modez_2019032112_111_15108_93.thumb.png.f7ddc089aab327f6d6eb214bf944baba.pngus_model-en-178-1_modusa_2019032112_93_15108_254.thumb.png.cc27b8b62d92e53ec8afcc9545a886db.png

 

Apenas no ICON, que traz a baixa mais próxima da costa, os impactos em termos de ventos seriam mais significativos. Ainda sim, as rajadas estimadas pelo modelo ficariam em 70-80km/h, uma vez que a baixa é mais fraca.

 

us_model-en-178-1_moddeu_2019032118_117_15108_11.thumb.png.c3d8e3ddb85f0f77bb827f15cd6c6668.png

 

Elevação do mar também é outro impacto provável, porém este sendo detalhado maior nos próximos dias.

  • Like 12

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como assim, sem precedentes? O Catarina não era quente em todos os níveis?

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 minutos atrás, LuluBros disse:

Como assim, sem precedentes? O Catarina não era quente em todos os níveis?

 

Quis em referir em modelagem.

 

Nunca na história TODOS OS MODELOS sugeriram um Ciclone Tropical de forma conjunta e convergente.... Isso é sem precedentes. 

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

URGENTE............!!!!!!!!!!!!

 

BOLETIM METEOCEANOGRÁFICO DO CHM (MARINHA DO BRASIL) DE AGORA NOITE ESTÁ CONFIRMANDO A POSSIBILIDADE DE FORMAÇÃO DE UM CICLONE TROPICAL NA COSTA DO BRASIL.

 

LEMBRANDO: O CHM É O ÓRGÃO OFICIAL QUE IRÁ CLASSIFICAR O CICLONE EM TROPICAL OU SUBTROPICAL....!!!!!!

 

001.thumb.png.7f8f4f564159f01afbc398a160458957.png

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Like 8
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

POR QUE O ICON É O ÚNICO MODELO QUE TRAZ A BAIXA PARA A COSTA DO BRASIL???

 

Como já falei, no momento o ICON é o único dos modelos confiáveis de previsão que traz o futuro sistema de baixa pressão em direção a costa Brasileira. 

 

A saída das 12z (E a mais recente também) traz a baixa em direção ao ES.

 

2015188813_02ANIM.gif.099e01b89d7114b1e42766d5defd5276.gif

 

 

Já os demais modelos, como o GFS neste exemplo, mostram a baixa indo em direção alto-mar.

 

1929853027_01ANIM.gif.e8668d5d695d4e56d7cb6f96d394d361.gif

 

A pergunta que você pode está se fazendo é, mas qual o motivo que o ICON faz levar a baixa  em direção a costa do Brasil? 

 

A resposta pode estar lá no sul da América do Sul. Sistemas em médios e altos níveis guiam ciclones tropicais, como já dito aqui. Observamos a saída em altitude (500hpas) do GFS e do ICON. 

 

No GFS observamos, o cenário tradicional que já venho comentando aqui nos últimos dias. Iba se formaria, e seria guiado por dois anticiclones. Um a leste, criando a pista de direção para o sul, e um outro em cima do sudeste, o que barraria a chegada a costa brasileira. 

 

Enquanto isso ao sul do continente, a evolução de um Cavado em altitude faria ondular o Jato Subtropical. A ondulação do Jato Subtropical "capturaria" Iba, e assim o levaria em direção ao alto-mar.

 

004.thumb.png.7aa5821f5e81e90cb9bd438aaad60674.png

 

1288425031_03anim.gif.d10c92993af7ab2c13e26f7e5dbd1b73.gif

 

 

No ICON praticamente há o mesmo cenário, em relação aos Anticiclones.

 

Porém nota-se que o Cavado no sul da América do Sul, É BEM MAIS FRACO, do que projetado pelo GFS. Com um cavado mais fraco, ele não tem força de ondular o Jato Subtropical, que aparece zonal na projeção do modelo.

 

Sem ondular o Jato, o Ciclone fica sem o "escape" que o leve para alto-mar... Com isso ele fica semi-estacionário, entre os dois anti-ciclones, o que torna o seu movimento lento, até que o anticiclone que está em cima do sudeste (por ser mais fraco) cede, e permite o landfall no ES.

 

003.thumb.png.f346f8574118d7c50f237ed3027ef25b.png

 

417871841_04anim.gif.396238aea4c012acce2482b66b2d7891.gif

 

 

Portanto, o trajeto de Iba pode depender de um cavado polar há milhares de quilômetros do sistema, praticamente no sul da Argentina... Daí a importância no reforço de sondagens no extremo sul da Argentina (como acontecer no USA) para uma melhor previsibilidade do trajeto deste sistema. 

 

Veremos quem ganha esta solução....

  • Like 8
  • Thanks 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutos atrás, Felipe Pelisari disse:

Qual seria a probabilidade de IBA se tornar um furacão categoria 1, baixa, média ou alta?

 

Ao meu ver moderada.

  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.