Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Sign in to follow this  
Rodolfo Alves

Furacões no Atlântico Norte e Pacífico Leste - 2014

Recommended Posts

Na mesma rapidez que se intensificou, Cristina está se enfraquecendo.

 

tSKhefR.gif

 

Parabéns para o modelo HWRF que até o momento acertou a intensidade dos três ciclones ocorridos no Pacífico Leste.

Previsão do modelo para Cristina no dia 07/06.

 

tCjl6jb.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parabéns para o modelo HWRF que até o momento acertou a intensidade dos três ciclones ocorridos no Pacífico Leste.

Previsão do modelo para Cristina no dia 07/06.

 

Boa observação Felipe!!! Pode ser interessante dá uma maior atenção as corridas do HWRF, visto esse aproveitamento.

Share this post


Link to post
Share on other sites

^

:good2:

 

Cristina atualmente é um furacão de categoria 1 e está afetando a Ilha Socorro.

De acordo com os dados da marinha mexicana de meia-hora atrás, os ventos sustentados na Ilha eram de 106 km/h com rajadas de vento de 140 km/h.

 

7NLb4Te.gif

 

LOCATION...18.9N 110.7W

ABOUT 20 MI...35 KM ENE OF SOCORRO ISLAND

ABOUT 280 MI...450 KM S OF THE SOUTHERN TIP OF BAJA CALIFORNIA

MAXIMUM SUSTAINED WINDS...90 MPH...150 KM/H

PRESENT MOVEMENT...NW OR 310 DEGREES AT 7 MPH...11 KM/H

MINIMUM CENTRAL PRESSURE...978 MB...28.88 INCHES

Share this post


Link to post
Share on other sites

PACÍFICO LESTE:

 

Cristina acaba de ser rebaixada a Tempestade Tropical pelo NHC. Como se pode ver nas imagens de satelite, Cristina segue sendo influenciada diretamente pelo ar seco a oeste/norte do sistema.

 

vR3MVud.gif

 

Outro fator que irá fazer Cristina se enfraquecer nas próximas horas será a interação com as águas frias.

 

cCfTmwE.png

 

 

ATLÂNTICO:

 

Tudo calmo e muito shear. Esse é o cenário de hoje e dos próximos dias, mas nem tudo são flores.

 

Há vários dias, o GFS vem insistindo em um distúrbio se formando a partir do próxima sexta/sábado (20/21), sobre o oeste do Caribe. Na corrida das 6z, o GFS sugere que o distúrbio ganharia força e geraria uma possível Tempestade Tropical em Cuba no domingo.

 

DHkZnt9.png

 

O que impressiona é que no momento o GFS é praticamente o único modelo a sugerir este cenário.

 

ECMWF não sugere nada nos próximos 10 dias sobre o Atlântico, assim como o CMC (que é mestre em dá alarme falsos de Ciclones Tropicais). O Navgem, por sua vez sugere alguma coisa no oeste do Caribe, no mesmo período do GFS, mas nada que venha a ser significativo.

 

Estaria mais uma vez o GFS dá alarmes falsos para a formação de um sistema tropical?? Essa é a pergunta que os meteorologistas norte-americanos fazem.

 

Na interpretação de modelos, um dos modos de se verificar se a previsão da saída operacional (a que eu mostrei acima e todos nós conferimos), é confiável ou não, é verificar se há acordo com a previsão em conjunto, chamada de "Ensemble".

 

 

 

A Importância da Previsão Ensemble e como Interpreta-lá

 

A previsão em Ensemble é a reunião de várias simulações dentro de uma mesma corrida, inciadas por diversas condições, a fim de botar a prova se a previsão operacional é confiável ou não. Cada condição é simulada por um item chamado de "membro". Cada modelo possui um certo número de membros. Por exemplo o GFS possui 20 membros. Ou seja, ele pode simular a cada corrida, 20 condições iniciais diferentes para aquele sistema (seja ele Ciclone, MP, Bloqueios, etc). O ECMWF por sua vez possui 50 membros, o que lhe dá uma maior gama de previsibilidade teoricamente. Para se verificar a confiabilidade perante a solução dos membros, existem diversas técnicas, como Spaghetti, Spreads, Agrupamento em Clustters, etc que ajudam a verificar.

 

Para o caso deste sistema, usaremos o Spread/Média juntamente com o resultado individual dos membros. Esse mapa abaixo, do mesmo dia e hora mostrada no mapa do operacional anterior, mostra como o GFS está confiante para o desenvolvimento dessa baixa.

 

U83usiM.png

 

Primeiramente notem, que o conjunto de membros do Ensemble (média dos cálculos dos 20 membros) formam uma baixa sobre o oeste do Caribe para o mesmo período (linhas de pressão). Isso quer dizer que teoricamente a grande maioria dos membros formam sim a baixa pressão, o que dá suporte para a previsão do operacional.

 

Nota-se também algumas linhas coloridas arrendondadas em torno da baixa. Nesse mapa, é o Spread, que é a diferença (desvio padrão na matemática - observem o símbolo matemático a direita no topo, ao lado de "spread") entre a média e os extremos simulados pelos membros. Nota-se um valor de quase 1, o que sugere que há diferenças razoáveis entre os membros em relação a média, indicando que a força dessa baixa ainda tem baixa acurácia no momento.

 

Notem os pontos vermelhos em torno da baixa. Esses pontos são os resultados individuais de cada membro, a partir das mais diversas condições iniciais simuladas pelo GFS. Pelo menos 15 dos 20 membros sugerem a formação da baixa no período, mas há valores discrepantes quanto o valor da baixa. Notem que há desde valores "08" e "10", (que significa 1008 e 1010 hpas), até "97", "98", "99" (que significam 997, 998, 999hpas) em torno de Cuba (o que justifica o spread dito anteriormente).

 

Em resumo da análise, o GFS dá alta confiança neste momento para a formação da baixa, com atestamento em Ensemble, mas diverge entre ser um simples distúrbio ou uma forte tempestade tropical... Acompanhemos pra vê no que dá.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Excelente explicação, Rodolfo. :clapping:

 

Lembro de ter lido alguma coisa no blog do Jeff Masters explicando os motivos do GFS estar criando tantas tempestades fantasmas, vou procurar e depois postar aqui.

O modelo global FIM está previsto para ser substituto do GFS e esse ano ele fará seu primeiro teste, vamos ver como ele vai se sair.

 

EDITADO: 17:04

Large low pressure systems often have "spokes" of extra spin that rotate around the main low, and these "spokes" are often erroneously developed into tropical depressions by the GFS model.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Excelente explicação, Rodolfo. :clapping:

 

Lembro de ter lido alguma coisa no blog do Jeff Masters explicando os motivos do GFS estar criando tantas tempestades fantasmas, vou procurar e depois postar aqui.

O modelo global FIM está previsto para ser substituto do GFS e esse ano ele fará seu primeiro teste, vamos ver como ele vai se sair.

 

EDITADO: 17:04

Large low pressure systems often have "spokes" of extra spin that rotate around the main low, and these "spokes" are often erroneously developed into tropical depressions by the GFS model.

 

Valeu Aldo e Felipe!!

 

Sempre que possível, tento repassar meus conhecimentos :good2:

 

É verdade que o FIM, vai substituir o GFS??? :shok:

Share this post


Link to post
Share on other sites

BYE BYE CRISTINA... NHC emitiu seu último aviso para o 3' nome da temporada no Pacífico Leste.

 

POST-TROPICAL CYCLONE CRISTINA ADVISORY NUMBER 26

NWS NATIONAL HURRICANE CENTER MIAMI FL EP032014

200 PM PDT SUN JUN 15 2014

 

...CRISTINA BECOMES A REMNANT LOW...

...THIS IS THE LAST ADVISORY...

 

SUMMARY OF 200 PM PDT...2100 UTC...INFORMATION

----------------------------------------------

LOCATION...20.5N 113.9W

ABOUT 305 MI...490 KM WSW OF THE SOUTHERN TIP OF BAJA CALIFORNIA

MAXIMUM SUSTAINED WINDS...35 MPH...55 KM/H

PRESENT MOVEMENT...WNW OR 295 DEGREES AT 7 MPH...11 KM/H

MINIMUM CENTRAL PRESSURE...1005 MB...29.68 INCHES

 

=================================================================================================================

 

Enquanto isso no Atlântico, o GFS recuou nas suas duas últimas corridas, e agora não mostra mais que um simples distúrbio avançando sobre o oeste do Caribe no próximo final de semana... Dentro dos modelos globais, nenhum sugere o desenvolvimento desta baixa.

 

Dentro do Ensemble, ainda há um número considerável de membros formando a baixa, porém apenas 1 ou 2, intensificam em algo mais considerável entre 1004 e 1005hpas... Os demais ficam entre em 1008 e 1010hpas o que é pífio pra um sistema tropical...

 

lz69E5W.png

 

De acordo com o CFS, deveremos ter a primeira leva da onda de Madden Julian (MJO/OJM), que é favorável para o aumento das trovoadas nos trópicos, entre o final de Junho/início de Julho sobre o Atlântico, podendo abrir uma janela considerável para a formação de sistemas tropicais. Até lá a tendência é de um Atlântico hostil para Ciclones Tropicais.

 

IxJX65J.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
É verdade que o FIM, vai substituir o GFS??? :shok:
O FIM é um dos possíveis substitutos do GFS, porém ainda deve demorar para isso ocorrer, já que agora que irão começar a testar o modelo.

Mesmo que o GFS seja substituído daqui alguns anos, ele continuará a ser executado, assim como ocorreu com seu antecessor NGM que foi substituído no início de 2000.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O modelo europeu e canadense mostram a possibilidade de formação de uma tempestade tropical no próximo final de semana.

 

15OB4tw.gif

 

1. A tropical wave located a few hundred miles south of the coast of

Guatemala continues to produce disorganized shower and thunderstorm

activity. Environmental conditions are favorable for gradual

development of this system during the next several days at it moves

westward and then west-northwestward at around 10 mph.

* Formation chance through 48 hours...low...10 percent.

* Formation chance through 5 days...medium...30 percent.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Atlântico segue bem calmo, mas chama a atenção uma extensa onda tropical atravessando agora o centro da bacia...

 

Essa onda, que é associada a ZCIT, atravessa entre 40/45 Graus Oeste e 2 a 13 Graus Norte aproximadamente... Está portanto próxima da América do Sul, como mostra a Carta Sinótica da Marinha Brasileira.

 

9YEF7OL.png

 

 

O que é uma Onda Tropical e como identificá-lá.

 

Uma Onda Tropical, são curvaturas ciclônicas não fechadas (cavados) que se formam na região equatorial, a partir da Zona de Convergência Intertropical ou do Cavado de Monção permanente. Essas ondas normalmente formam trovoadas e chuva forte por onde passam, e quando encontram uma atmosfera favorável, com pouco shear, umidade, e águas quentes no oceano, tendem a evoluir em sistemas tropicais, desde que estejam de 10/15 graus de latitude mínima da linha do equador. Grandes Furacões que atingem o Atlântico Norte, em grande parte se formaram a partir de Ondas Tropicais.

 

No Brasil, esse tipo de cavado, é chamado de Onda de Leste, e tem a mesma terminologia das ondas tropicais que se formam no Atlântico Norte, porém, como as nossas se formam a 5 graus de latitude a sul, e a ZCIT não é capaz de atingir latitudes mais elevadas no Hemisfério Sul, as ondas de leste não encontram potencial para a formação de sistemas tropicais no nordeste brasileiro.

 

Uma onda tropical é facilmente identificada em mapas/modelos, em cartas de 700hpas, na forma de cavado. Eis um exemplo, da atual onda que está bem próxima da América do Sul. Ela também é identificada nas imagens de satélite pelas trovoadas em associação ao cavado, ou em mapas de vorticidade.

 

7hPr79j.gif

 

Essa onda tropical, apresenta um número razoável de trovoadas na imagem de satelite, e poderá entre hoje e amanhã devido a proximidade da América do Sul, de forma indireta, causar trovoadas e chuva localmente forte sobre o estado do Amapá... Embora possa parecer estranho, isso é comum de acontecer nessa época do ano.

 

LWzal1K.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Atlântico no vermelho!

 

Muito shear em toda a bacia, e assim ficará nos próximos dias... Com isso, nada de Ciclones Tropicais!

 

jixy0UI.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Invest 95E

 

A maioria dos modelos mostra esse sistema seguindo para o norte, região onde o cisalhamento de vento neste momento é alto, o que atrapalharia o seu desenvolvimento.

Caso esse sistema consiga se desenvolver e chegar a força de tempestade tropical receberá o nome de Douglas.

As condições para formação de ciclones tropicais no Pacífico Leste devem melhorar no início de julho com a passagem da Madden Julian Oscilation.

 

 

XBUJV8r.gif

 

1. Shower and thunderstorm activity has continued to increase and

become better organized in association with a nearly stationary

low pressure system located about 725 miles south-southwest of

Manzanillo, Mexico. Although upper-level winds are favorable,

proximity to dry air in the northwestern portion of the low could

inhibit significant development of this disturbance. Upper-level

winds are expected to become less conducive on Sunday for tropical

cyclone formation to occur while the system moves northward at 5 to

10 mph.

* Formation chance through 48 hours...medium...50 percent.

* Formation chance through 5 days...medium...50 percent.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Invest 95E se foi.

Uma área de baixa pressão é esperado para se formar ao sul da costa Mexicana nos próximos dias.

As condições podem ser favoráveis para este sistema se tornar um ciclone tropical no final de semana.

 

* Formation chance through 48 hours...low...near 0 percent.

* Formation chance through 5 days...high...60 percent.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O modelo europeu mostra essa área de baixa pressão, atualmente sobre o estado do Alabama, chegando a costa e se tornando um ciclone nos próximos dias.

 

4owizec.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites
O modelo europeu mostra essa área de baixa pressão, atualmente sobre o estado do Alabama, chegando a costa e se tornando um ciclone nos próximos dias.

 

]

 

Não só o Europeu, mas GFS e CMC estão mostrando a baixa mergulhando sobre a costa das Carolinas. Como sempre, o CMC super estima e mostra uma forte tempestade tropical, enquanto que o GFS a mantêm bem fraca.

 

Mas ta aí uma bela oportunidade de termos o primeiro INVEST do Atlântico, e porque não o primeiro sistema tropical de 2014.

 

As condições serão favoráveis. Um sistema de alta pressão a norte, irá prender a baixa na região, que se encontra por baixo shear e SST com anomalia positiva de temperatura, e ainda de quebra tendo o aval do conservador ECMWF para desenvolvimento.

 

Interessante pra assistir.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Panorama no Atlàntico Norte e Pacífico Leste neste final de semana:

 

- 3 sistemas estão sendo assistidos pelo NHC para desenvolvimento, sendo 1 no Atlântico e 2 no Pacífico Leste;

- Não é esperado o desenvolvimento imediato de nenhum desses sistemas;

 

- No Atlântico, uma área de baixa pressão não tropical, associada a um sistema frontal, irá se mover sobre a costa leste dos EUA nesse final de semana, e terá condições favoráveis para desenvolvimento. Inicialmente o NHC estima em 30% de chances, disso acontecer nos próximos 5 dias;

- No resto da bacia, tudo segue calmo. 4 Ondas Tropicais são avistadas, mas o ar empoeirado do Saara, mais a grande presença de Shear, impede o desenvolvimento desses cavados;

 

- No Pacífico Leste, uma área desorganizada de trovoadas a algumas centenas de quilômetros ao sul da Guatemala é assistida pelo NHC, mas qualquer desenvolvimento não será imediato. Há 20% de chance de desenvolvimento nos próximos 5 dias.

- Mais a oeste, uma larga área de baixa pressão, está se desenvolvendo cada vez mais rápido, e pode gerar uma depressão tropical no começo da próxima semana. NHC acredita que há 80% de chances de desenvolvimento nos próximos 5 dias. Os principais modelos globais sugerem o fortalecimento desse sistema, em uma forte tempestade tropical, ou furacão ao longo da próxima semana. Há possibilidade do sistema afetar a Baixa Califórnia também, mas qualquer previsão de trajeto é incerta agora.

 

PRIRv7n.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
Primeira vez que vejo um modelo prevendo um efeito Fujiwara.

 

13Q9xCz.pnghttp://www.tropicaltidbits.com/analysis/models/gfs/2014062718/gfs_pres_wind_epac.html

 

 

Lindo demais!! Pena que é improvável de acontecer. :cray:

 

========================

 

Enquanto isso, a área de baixa pressão já começa a emergir na costa da Carolina do Sul. A partir de agora, com o sistema realmente no oceano, e não somente em projeções de modelo, saberemos o real potencial de desenvolvimento. Não a toa, o NHC já aumentou para 50%, a chance de desenvolvimento em 5 dias.

 

Ainda hoje, a baixa deverá receber a designação de INVEST.

 

c82p4rZ.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

E a baixa já foi designada de INVEST 91L.

 

Por enquanto, divergência dentre os modelos quanto ao deslocamento, mas com consenso para evolução em tempestade tropical.

 

xkZkL5J.png

UTs4XlB.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

NHC elevou agora a tarde para 60% de chances da baixa na costa do EUA evoluir em uma depressão ou tempestade tropical.

 

ECMWF 12z mostra um cenário extremo, sugerindo uma forte tempestade tropical, ou até mesmo um furacão mínimo atingindo a Carolina do Sul na próxima sexta-feira.... dado o conservadorismo do modelo para ciclones tropicais, é uma simulação um tanto que interessante.

 

GFS segue incrédulo quanto a intensificação da baixa... Assistindo a situação!

 

4eRMKAB.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hurricane Hunters deve investigar o INVEST 91L amanhã.

O modelo HWRF que tem sido o melhor até o momento no Pacífico Leste, mostra ambos os INVEST's se tornando furacão, um seguindo para o mar e outro afetando os estados mexicanos do Golfo da Califórnia.

 

Será uma semana agitada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depressão tropical 4 se forma no Pacífico Leste.

 

jnkg.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Panorama dos Trópicos na noite desse sábado:

 

Pacífico Leste: Depressão Tropical 04 e INVEST 97E

 

HDXFJH1.png

 

Atlântico: INVEST 91L

 

pazbJm7.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.