Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Sign in to follow this  
Luiz

ENSO, PDO, NAO, MJO... [acompanhamento]

Recommended Posts

Eugenio Hackbart / MetSul Meteorologia - São Leopoldo - RS disse (16/04/2009 08:11):

A PDO está em um dos períodos mais longos de valores negativos das últimas décadas e sabe-se que PDO negativa é um fator inibidor de El Niño e casos eles venham a ocorrer, e ocorrem em fases negativas, tendem a ser mais breves e fracos (vide 2006).

 

O que nos permite imaginar que logo ali na frente poderemos ter um intenso La Niña. Seria como que uma "respirada" para um mergulho mais profundo e demorado.

OU UM QUADRO DE EL NINHO FRACO E RAPIDO ...

 

BRAÇOS

Share this post


Link to post
Share on other sites
A maioria massiva dos modelos apontam neutralidade para os próximos meses. Acredito que nosso inverno não vai ter influências do Pacífico e sim do Atlântico.

 

Abçs!!

 

É uma possibilidade!

A pergunta é como está o Atlântico? O que está ele nos reservando para os próximos meses?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
Luiz Alves:

Buenas

Como a atividade da MJO está relacionada as condições dos oceanos tropicais todos... e vice-versa.

E atividade MOJ é particularmente intensa em períodos de neutralidade e relativamente calma em EL/La-Niña.

Talvez aqui consigamos ver algo que ajude na compreensão

Abraços:

Fernando Mafili

amaps.all.50to20.gif

 

Fale Fernando...

 

Com certeza, para estes meses de maio e junho, a análise da MJO, devido a tendência de neutralidade do Pacífico, será fundamental para uma previsão climática mais precisa para os trópicos. Pela tendência, parece que a fase está mudando pra cá, deixando de ser ascendente para subsidente. Parece que aqui teremos tempo mais aberto nestes próximos dias e, provavelmente, sem ZCAS e com massas secas mais intensas.

 

Abçs!!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
A maioria massiva dos modelos apontam neutralidade para os próximos meses. Acredito que nosso inverno não vai ter influências do Pacífico e sim do Atlântico.

 

Abçs!!

 

É uma possibilidade!

A pergunta é como está o Atlântico? O que está ele nos reservando para os próximos meses?

 

Acredito que teremos uma resposta mais precisa se analisarmos o dipolo do Atlântico, como ele deve se comportar nos próximos meses, além das águas da foz do rio da Prata para verificar o potencial ciclogenético dessa região....aí entra a análise da ACW que alguns aqui, inclusive eu, estavam discutindo a algumas páginas atrás.

 

Abçs!!

Share this post


Link to post
Share on other sites
O que nos permite imaginar que logo ali na frente poderemos ter um intenso La Niña. Seria como que uma "respirada" para um mergulho mais profundo e demorado.

 

"respirada" leia-se El Niño fraco.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Irresistível:

 

....E o sertão vai virar mar....

 

O nosso país se extende de Norte/Sul.... e muito...... tem até um cadinho no hemisfério norte:

El-Niño é terrível para o Nordeste.

La-Niña é sofrível para o Sul.

Qual brasileiro deve sofrer?..........isto não é a Escolha de Sofia.

NENHUM.

Planejamento...Tinha um sujeito chamado José e este desceu (aparentemente houve problemas com visto, passaporte enfim burocracia) até o Egito....teve um sonho...e vendeu o primeiro planejamento climatológico de longo prazo para o Faraó (sete anos um ciclo completo de El-Niño , neutralidade e La-Niña)...a história é conhecida....depois José abriu o capital da empresa para o irmãos...aplicaram o dinheiro em créditos de carbono....outros investiram no promissor ramo das pirâmides.

Só resta planejar....sabendo que a natureza contém vários ciclos [longos, médios e curtos].

 

Abraços:

 

Fernando Mafili

 

É bem isso, Mafili. E os ciclos longos "desfavoráveis", digamos assim, exigem planejamento igualmente de longo prazo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na minha estatística, ainda está para acontecer a grande enchente nos próximos 5 anos no máximo, assim como neste mesmo período deve voltar o ciclo das grandes neves das serras do sul.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Na minha estatística, ainda está para acontecer a grande enchente nos próximos 5 anos no máximo, assim como neste mesmo período deve voltar o ciclo das grandes neves das serras do sul.

muito provavel ... como essa que ocorreu em janeiro aqui .. ops ... (La ninha) ... ou a de fevereiro em pelotas ... bom nao sei .. seria interessante que coloca-se algo sobre a sua estatistica e a relaçao com enso .. sei você tem muitos dados metereologicos ... jah ocorreu neve na neutralidade ?? acho que sim ... não sei ..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tempestade Bijli pode atingir continente em 24h

Publicado em: 17/04/2009

 

A tempestade tropical Bijli, que se formou ontem no Oceano Índico Norte, segue na região do Golfo de Bengala rumo à fronteira da Índia e Bangladesh. A tempestade mantém ventos de 90km/h e as previsões indicam que esta tormenta deverá atingir os 100km/h nos próximos dias, quando deverá atingir o continente. Nesta sexta-feira havia alerta amarelo de chuvas e ventos fortes para Índica, Bangladesh e Myanmar nas próximas 24 horas.

 

Bijli é a primeira tormenta a se tornar tempestade tropical nesta temporada de 2009 no Oceano Índico Norte.

 

Região castigada

 

Esta região foi muito castigada no ano passado pelo ciclone tropical Nargis, que atingiu Myanmar no dia 1 de maio de 2008 e foi responsável pela morte direta e indireta de mais de 22 mil pessoas.

 

 

No norte, as chuvas não param. Destacam-se os temporais no norte do Nordeste (Fortaleza, São Luís e Teresina), além do interior dos Estados do Acre, Amazonas, Pará e Roraima, além do litoral do Amapá.

fonte: somar

 

 

desculpe acho que postei no topico errado ...

Edited by Guest

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
Lugar certo Diego: A bagunça dos trópicos provocada por esta intensa atividade da MJO, só poderia dar ( pode falar palavrão) deste.

A chuva no norte/nordeste também esta relacionada com esta atividade.

 

Acho que o Luiz Alves vai jogar mais tempero...é a região dele.

 

Espero poucos danos.

 

Pelo contrário Fernando....a c@g@d@ aqui já tá feita e é grande :lol:

 

A ZCIT tá muito ativa aqui na região, principalmente na porção norte da Amazônia. Cidades do Pará, Amapá e Amazonas tão sofrendo bastante com a intensificação dos aglomerados convectivos oriundos da ZCIT. O rio Negro está atingindo níveis preocupantes em Manaus. O Xingú já tá deixando muitas famílias desabrigadas em Altamira...em Belém, enquanto eu estive lá de férias, dos 10 dias que passei lá choveu os 10 e não foi pouco não....era quase que o dia todo chovendo. Só uns 2 dias mais ou menos que a chuva caiu só de tarde (a típica chuva da tarde de Belém). O resto....era só pé d'água. São Luis ficou 2 dias chovendo de forma significativa e a cidade ficou debaixo d'água. No dia seguinte a onda chegou em Belém e provocou muita chuva. Depois fui acompanhando a onda e um dia e meio depois ela chegou em Manaus e na região do rio Negro, contribuindo ainda mais pra subida do rio.

 

Aqui na parte sul, a contribuição é pela ZCAS. Alguns eventos em que ela surgiu não provocou tanta chuva. No entanto....olhando bem pra análise da MJO, por incrível que pareça, vi uma grande coincidência. Logo no começo do loop, no final de fevereiro, tivemos problemas aqui com a cheia do rio Machado, que deixou a cidade de Ji-Paraná, aqui em RO, debaixo d'água. Agora, a vez é de Rio Branco, no AC, com o mesmo problema com a cheia do rio Acre.

 

Aí eu pergunto...o que os dois tem em comum? Ambas situações tiveram chuvas muito significativas concentradas em poucos dias, os rios nessas cidades apresentam bacia pequena (portanto responde muito rapidamente as chuvas intensas), e o mais interessante, em ambas situações havia fase de favorecimento de convecção pela MJO. Houve um espaço aí de 30 a 40 dias entre um evento e outro, tempo em que a onda passou e retornou por aqui.

 

Até agora ela continua ativa, tanto que a ZCAS tá aí ativa, a frente que tá na Bahia não vai embora e tá, junto com a ZCIT, ativando a convecção tropical no momento. O AC ainda continua em alerta pois as chuvas na cabeceira do rio (região de Brasiléia e Assis Brasil) não páram. Ontem mesmo tive que enviar um aviso pra defesa civil de lá pois tinha chegado uma LI vinda da Bolívia e provocou chuva muito forte lá na região....e lá, qualquer chuvinha é motivo pra subir o nível do rio Acre na altura da capital e o povo lá tão tudo doido de tanta gente que eles tão tendo que retirar.

 

É isso...deixa eu voltar ao trabalho :lol:

 

Abçs!!

Share this post


Link to post
Share on other sites
O sul irar virar um deserto.

 

Sugestão de leitura: "Luz no fim do túnel ou miragem no deserto?"

http://www.natrilhadotempo.com

 

Tem uma foto do que seria o "gramado" aqui de casa.

 

Ricardo,

 

Se me permite, gostaria de fazer alguns comentários acerca de sua estação. O abrigo ficou muito bom, mas precisa ser pintado de branco também por dentro. O pluviômetro, por sua vez, me parece num local muito baixo. No mais, está ótimo!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Pelo amor de Deus Delcio não diga uma coisa destas!

Ou então que na respirada do 'menino', este traga muita chuva para repôr os 'estoques'. Pois se a La Niña permanecer por mais tempo, o sul irá virar um deserto.

El Niño já!!

 

Sds.

SENÃO REPETIREMOS 2005. AMAR O FRIO NÃO É SER UM MALUCO:CHOVER É PRECISO. PRECISO É CHOVER!

HÁ UM SOFRIMENTO MUITO GRANDE NO INTERIOR DA ÁREA DE PRODUÇÃO. MINHA CIDADE(BAGÉ) CADA VEZ MAIS SECA. PREFIRO UM POUCO DE EL NINO!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Secas, La Niña, El Niño, não vai mudar nada se quisermos ou não que aconteça. Lembro-me que em 2000 foi forte a seca no Outono em SC. Veio o frio. Tudo tem dois lados, não adianta absolutizar um deles.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Secas, La Niña, El Niño, não vai mudar nada se quisermos ou não que aconteça. Lembro-me que em 2000 foi forte a seca no Outono em SC. Veio o frio. Tudo tem dois lados, não adianta absolutizar um deles.

 

Houve seca no Paraná também.

Share this post


Link to post
Share on other sites

atualizado 15 de abril

SST_table.gif

 

Discussion of current forecasts

The set of dynamical and statistical model forecasts issued during late March and early April 2009 are in general agreement, except for a few outliers that suggest the onset of a significant El Nino this northern summer. Most models show the current ENSO-neutral conditions to persist. At the time of preparing this, the SST observations in the NINO3.4 region are very near their average value, with an area-averaged weekly anomaly of -0.1C. Tropical Pacific atmospheric conditions have been consistent with La Nina conditions since September 2008, and since mid-December oceanic conditions have also indicated La Nina conditions. However, current forecasts and observations indicate that ENSO-neutral conditions should prevail through 2009.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não lembro onde li, mas uma pesquisa teria associado super-El Niños aos períodos frios do planeta!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fig1.gif

blue is the Southern Oscillation Index (SOI)

ed are anomalies (deviations from the long-term mean) of sea surface temperatures (SST)

"On the interannual time scale there are no large external forcings of the atmosphere-ocean system so that the variations must arise from internal interactions with many positive and negative feedbacks. The most spectacular example of an internal variation is the ENSO phenomenon that may be regarded as a free oscillation of the ocean-atmosphere system."

 

SOI

2009 jan 9.4 fev14.8 mar0.2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Quase um espelhamento entre a parte positiva e negativa do eixo y ein!

:shock:

 

Valeu!

 

Desculpem a "ongonorância", mas o que isto significa?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×