Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Mafili

Ciclones no Atlântico Sul - Monitoramento e Previsão (2013 a 2016)

Recommended Posts

Ciclone Subtropical segue girando, mas já começa a perder a força...

 

ork.gif

43qu.gif

 

==============================================================================================================

 

Oficialmente o Ciclone Subtropical se dissipou nessa noite de natal, e já não aparecia mais nas cartas sinóticas da 0z - 26/12.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ciclone Subtropical e suas belas imagens que ficaram registradas pelos satélites

 

Aqua/Modis - 24 de Dezembro de 2013 - 16h40 UTC

 

k18g.jpg

 

 

Terra/Modis - 25 de Dezembro de 2013 - 13h00 UTC

 

73gd.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

GFS indica nas próximas 24h a formação de um fraco sistema de baixa pressão rente a costa de SC e do RS... A princípio pelo diagrama, a baixa poderia ser classificada de Subtropical na sua fase inicial, e depois se convergindo para extratropical. Talvez mais uma pra coleção!

 

uwj9.png

v2zm.png

 

Mais pra frente o GFS mostra uma outra baixa, avançando para o mar. Curiosamente a medida que avança em direção as águas mais quentes, a baixa ganha simetria, além de um núcleo quente em baixa troposfera e aumento significativo da sua temperatura em média troposfera... Nesse caso, se confirmasse a solução do modelo, haveria uma transição da baixa de extratropical para subtropical...

 

02pk.png

4luz.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

E o NOAA já chamou atenção na sexta para a formação de Ciclone Subtropical... A Acompanhar portanto....

 

SOUTH AMERICA FORECAST DISCUSSION - INTERNATIONAL DESKS

NWS WEATHER PREDICTION CENTER COLLEGE PARK MD

1154 AM EST FRI JAN 10 2014

 

GFS DATA AT FTPPRD.NCEP.NOAA.GOV/PUB/DATA/NCCF/COM/GFS/PROD/

 

THERE IS A RISK OF HEAVY RAINFALL TO AFFECT THE SERRA DO MAR OF

SANTA CATARINA AND PARANA ON SUNDAY INTO MONDAY...AS STRONG

OROGRAPHIC FORCING WILL PRODUCE LOCALIZED MAXIMA OF 75-125MM/DAY.

THIS POSES A RISK FOR MUDSLIDES AND FLASH FLOODS. THERE IS ALSO

THE POTENTIAL FOR SUBTROPICAL CYCLONE FORMATION WELL OFF THE

COASTS OF RIO GRANDE DO SUL/SANTA CATARINA ON LATE ON MONDAY INTO

TUESDAY. OFFICIAL UPDATES SHOULD BE HANDLED BY BRAZILIAN

AUTHORITIES.

Share this post


Link to post
Share on other sites

GFS 18z enfraqueceu significantemente a baixa que irá se formar na costa do sul a partir de amanhã.

 

Já para a segunda baixa, GFS continua simulando um padrão diferente, de uma baixa que nasce extratropical e ao entrar em contato com águas quentes se converte a subtropical... Se acontecer será interessante...

 

xw1r.png

nyfe.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Desde ontem pelo menos o GFS vem sugerindo nas suas corridas um fraco sistema de baixa pressão descendo de norte pra sul em alto-mar, após o avanço da frente fria sobre o ES. Na corrida das 6z desse domingo, a situação continua a ser sugerida

 

nrFnBE5.gif

Mapa: WxBrasil

 

A observar pelos diagramas, a exemplo de duas baixas subtropicais que se formaram no final do ano passado, trata-se de um sistema com características de núcleo quente em superfície, ainda que este não indique profundidade.

 

u2n0lwb.png

 

Porém agora, o GFS sugere um fortalecimento deste núcleo em "Warm Core" também em médios níveis, o que poderia deflagrar um fraquinho sistema subtropical/tropical por volta do dia 20/21, havendo por tanto uma transição de uma baixa subtropical inicialmente, para tropical na sua fase final.

 

5Dpeuvd.png

 

Vale salientar que diferentemente dos sistemas de novembro/dezembro, esse encontrará águas superficiais do Atlântico extremamente aquecidas, por conta do bloqueio atmosferico, chegando a até 28/29C, o que é 2 a 3C acima do mínimo para evolução de sistemas tropicais.

 

JTJX2cz.png

 

Pela imagem do GFS as 0z do dia 21/2, no período em que o diagrama sugere uma baixa com núcleo totalmente quente, nota-se pela saída do modelo, que há chuvas e trovoadas em torno do centro da circulação, o que é característico de sistemas tropicais e alguns subtropicais também... Nota-se junto o avanço de um sistema frontal (o próximo a entrar no sul no final dessa semana). Esse sistema frontal irá absorver a baixa no dia seguinte. Portanto qualquer janela de evolução (se ocorresse) seria muito curta.

 

mrqL6Sp.png

 

No Campo de Umidade do GFS, nota-se que o centro da Baixa é envolvido por ar úmido, ainda que haja a intrusão de ar seco vindo na vanguarda do sistema frontal, o que pode dificultar também uma evolução dessa baixa em algo tropical.

 

ZPajuNQ.png

 

Olhando em altos níveis, nota-se uma condição razoavelmente boa para formação de um sistema subtropical/tropical, pois a baixa em superfície estaria envolvida pela circulação de um amplo VCAN na costa do ES, o que deixa a atmosfera favorável, afastando fortes ventos (jatos) em 200hpas da região da baixa, .

 

bz02L4t.png

 

Em média troposfera nota-se que a baixa é cercada por um Anticiclone a direita (o mesmo que pode ganhar força a partir do dia 24 sobre o Sudeste), e a esquerda o sistema frontal que avança... Ambos esses sistemas barram a baixa de ir ou pra leste, ou pra oeste, portanto ela somente segue para o sul/sudeste... Por conta do sistema frontal, não haveria nenhuma chance dessa baixa eventualmente avançar em direção a costa.

 

ihuwIU6.png

 

Hoje o ECMWF passou a sugerir também uma baixa se formando na costa do Sudeste, porém totalmente diferente e envolvida diretamente por ar seco.

 

bNyMZYT.png

RK1lXlw.png

 

 

Por enquanto trata-se apenas de uma sugestão única, porém insistente do GFS... A expectativa é que a baixa, caso ela realmente se forme, ocorrerá nas próximas 36/48h... A acompanhar...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parabéns pela análise! :good:

 

12/02

316x2d3.jpg

Imagem do fórum: storm2k

Share this post


Link to post
Share on other sites

GFS 6z veio extremamente agressivo e agora mostra de forma claríssima uma Depressão Tropical ou Tempestade Tropical em plena evolução sobre o Atlântico Sul entre o dia 20/22.

 

Núcleo ficaria quente em todos os níveis. Impressionante!! Essa baixa pode ser séria candidata a ganhar uma classificação INVEST

 

egkMu3P.png

OICkXDR.png

aCeC7LY.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como somente o GFS está prevendo esta baixa, por enquanto ela é ignorada (o que é o mais sensato ao meu ver) pelo CPTEC que mostra somente um cavadinho se formando na sua análise esta manhã para 120h...

 

Infelizmente o NOAA não está atualizando seus boletins pra América do Sul :sad:

 

WIyCwod.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites
Pois é Troy... Vamos acompanhando pra vê se dá alguma coisa.

 

Estou muito feliz apenas com a possibilidade.

 

Meu oceano favorito.

 

O deslocamento norte/sul dentro do esperado....

 

Acompanhando....

 

Na torcida...é só podemos torcer.

 

Abração

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou muito feliz apenas com a possibilidade.

 

Meu oceano favorito.

 

O deslocamento norte/sul dentro do esperado....

 

Acompanhando....

 

Na torcida...é só podemos torcer.

 

Abração

 

Compartilho minha felicidade com a tua Mafili :friends:

 

Na Torcida também.

 

Abração!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

SENSACIONAL A PROJEÇÃO DO CMC!!!!

 

Trata-se confiavelmente de uma Tempestade Tropical Intensa.... Oh my God!!! :clapping:

 

PS: Eu não tinha visto. Negócio tá ficando bão!!! :sarcastic: :sarcastic:

 

Teqrhxm.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nesse momento, GFS/CMC/Navgem estão sugerindo de forma clara a formação de uma baixa com características tropicais...

 

GFS e CMC são nesse momento os mais agressivos...

 

Como disse o Troy, SST elevada, mais a formação do VCAN na costa do ES, serão fatores primordiais pra uma possível evolução.

 

A acompanhar seriamente essa baixa!!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Nesse momento, GFS/CMC/Navgem estão sugerindo de forma clara a formação de uma baixa com características tropicais...

 

GFS e CMC são nesse momento os mais agressivos...

 

Como disse o Troy, SST elevada, mais a formação do VCAN na costa do ES, serão fatores primordiais pra uma possível evolução.

 

A acompanhar seriamente essa baixa!!

 

Acabei de ver as saídas, PQP, água quente no Atlantico pode produzir algo espetacular esse ano! Mas tem alguns fatores, como a questão das altas que estãos e posicionando ao largo do Sudeste, que podem fazer com que as condições de ciclones não cumpram com todos os requisitos exigidos.

 

Tomara que esse sistema tenha força pra superar essa barreira, se tiver...escala 1?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Acabei de ver as saídas, PQP, água quente no Atlantico pode produzir algo espetacular esse ano! Mas tem alguns fatores, como a questão das altas que estãos e posicionando ao largo do Sudeste, que podem fazer com que as condições de ciclones não cumpram com todos os requisitos exigidos.

 

Tomara que esse sistema tenha força pra superar essa barreira, se tiver...escala 1?

 

Artur, se a projeção do CMC se confirmasse, a baixa estaria no limite entre uma tempestade tropical e um furacão de categoria 1 compacto aparentemente... Eu fiquei abismado quando vi a projeção, mesmo sabendo que o CMC é um modelo extremado.

 

De qualquer forma, são apenas projeções por enquanto.... Na torcida por algo!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alguns modelos agora a tarde:

 

GFS 12z volta a enfraquecer a baixa, mais ainda mostra uma curta janela de seclusão de núcleo quente em todos os níveis, podendo gerar uma depressão tropical.

 

jdY3Xic.png

dmbPywQ.png

 

Modelo Europeu segue extremamente conservador e mostra mais um cavado do que uma baixa.

 

SAffMD0.gif

 

NAVGEM segue na linha do CMC e mostra uma baixa de circulação fechada e simétrica, aparentando se tratar de uma depressão ou tempestade tropical.

 

N0uNLJE.png

 

Outro modelo que agora resolveu aderir, foi o MBAR mostrando uma baixa simétrica com 1008hpas...

 

sZZA67S.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Independente ou não da formação/evolução da baixa, já fica o registro da rodada do CMC 0z, que mesmo somente em projeção, é algo raríssimo de se vê em modelos para a nossa bacia...

 

Análise mostra, que o modelo indicou pressão mínima de 988hpas em torno da baixa que é simétrica e desprendida de sistemas frontais, o que é compatível aproximadamente com um furacão de categoria 1.

 

FzTOfyr.gif

 

Rodada do CMC 0z - 17/02/2014 - Animação

 

B5YgtFY.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Previsão do CMC do dia 13 e parecida em intensidade com a de hoje.

 

oZzBkDn.png

@TropicalTidbits

Share this post


Link to post
Share on other sites

METOFFICE (INGLATERRA) JÁ ESTÁ EMITINDO GUIDANCE PARA FORMAÇÃO DE TEMPESTADE TROPICAL NO ATLÂNTICO SUL :clapping:

 

É o primeiro instituto a reconhecer a possibilidade de formação de sistema tropical

903

 

WTNT80 EGRR 171800

MET OFFICE TROPICAL CYCLONE GUIDANCE FOR NORTH-EAST PACIFIC AND ATLANTIC

GLOBAL MODEL DATA TIME 12UTC 17.02.2014

NEW TROPICAL STORM FORECAST TO DEVELOP AFTER 18 HOURS

FORECAST POSITION AT T+ 18 : 25.3S 31.5W

 

VERIFYING TIME POSITION STRENGTH TENDENCY

 

-------------- -------- -------- --------

 

12UTC 18.02.2014 25.6S 32.0W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 19.02.2014 26.3S 32.8W WEAK LITTLE CHANGE

 

12UTC 19.02.2014 27.4S 34.9W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 20.02.2014 27.2S 36.6W WEAK LITTLE CHANGE

 

12UTC 20.02.2014 27.1S 38.5W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 21.02.2014 27.1S 39.2W WEAK LITTLE CHANGE

 

12UTC 21.02.2014 28.6S 39.9W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 22.02.2014 30.8S 40.6W WEAK LITTLE CHANGE

 

12UTC 22.02.2014 BELOW TROPICAL STORM STRENGTH

 

 

 

THIS INFORMATION IS PROVIDED AS GUIDANCE FOR TROPICAL CYCLONE

 

RSMCS. IT REQUIRES INTERPRETATION BY TROPICAL CYCLONE SPECIALISTS

 

AND SHOULD NOT BE CONSIDERED AS A FINAL PRODUCT

 

 

MET OFFICE, EXETER, UK

 

 

 

TOO 171705

 

http://www.metoffice.gov.uk/weather/tropicalcyclone/warnings

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olhando pelo CMC já fica claro o movimento de Coriolis, típico de tempestades tropicais e furacões. Resta saber se a alta de 1030 no oceano atrapalhará a formação da tempestade ou a intensidade da mesma. Situação muito parecida com a enfrentada pelos Estados Unidos impedindo a formação de furacões no Atlântico. Claro, guardadas as suas proporções.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois é William... CMC segue irredutível e com corridas lindas...

 

Na minha opinião Artur, além da Alta, temos um outro fator muito importante associado a essa alta, que é o resfriamento do oceano, associado a maior penetração de Jatos... E isso pode dificultar de fato a formação de um sistema tropical, e a intensificação da baixa. A maioria dos modelos já está considerando isto.

 

cEd0ByX.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Neste momento a baixa já esta ativa sobre o Atlântico Sul, tendo 1010hpas de pressão.

 

GFS 6Z voltou a oferecer uma rápida janela de núcleo quente em superfície e altura entre o dias 20 e 21.

 

LiKTTOy.png

sZdqiwG.png

oBpZOBc.png

 

 

Metoffice continua emitindo guidance para o desenvolvimento de uma tempestade tropical no Atlântico Sul.

 

910

WTNT80 EGRR 180600

MET OFFICE TROPICAL CYCLONE GUIDANCE FOR NORTH-EAST PACIFICAND ATLANTIC

 

GLOBAL MODEL DATA TIME 00UTC 18.02.2014

 

TROPICAL STORM DEVELOPED IN THE MODEL ANALYSIS AT POSITION : 26.5S 29.8W

 

VERIFYING TIME POSITION STRENGTH TENDENCY

 

-------------- -------- -------- --------

 

00UTC 18.02.2014 26.5S 29.8W WEAK

 

12UTC 18.02.2014 25.9S 31.5W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 19.02.2014 26.5S 32.8W WEAK LITTLE CHANGE

 

12UTC 19.02.2014 27.4S 33.7W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 20.02.2014 27.0S 35.3W WEAK LITTLE CHANGE

 

12UTC 20.02.2014 27.4S 36.0W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 21.02.2014 28.4S 36.6W WEAK LITTLE CHANGE

 

12UTC 21.02.2014 29.8S 37.1W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 22.02.2014 31.5S 37.2W WEAK LITTLE CHANGE

 

12UTC 22.02.2014 35.0S 36.0W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 23.02.2014 BELOW TROPICAL STORM STRENGTH

 

 

THIS INFORMATION IS PROVIDED AS GUIDANCE FOR TROPICAL CYCLONE

 

RSMCS. IT REQUIRES INTERPRETATION BY TROPICAL CYCLONE SPECIALISTS

 

AND SHOULD NOT BE CONSIDERED AS A FINAL PRODUCT

 

 

 

MET OFFICE, EXETER, UK

 

 

 

TOO 180429

Share this post


Link to post
Share on other sites
Olhando pelo CMC já fica claro o movimento de Coriolis, típico de tempestades tropicais e furacões. Resta saber se a alta de 1030 no oceano atrapalhará a formação da tempestade ou a intensidade da mesma. Situação muito parecida com a enfrentada pelos Estados Unidos impedindo a formação de furacões no Atlântico. Claro, guardadas as suas proporções.

 

Oi Artur!

Há alguma possibilidade dessa tempestades tropica/furacão atingir o continente?

Se fosse apenas no oceano, teríamos sérios estragos no continente?

Obrigado!

 

PS.: Catarina novamente não, eu sei o que o povo daqui passou!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Olhando pelo CMC já fica claro o movimento de Coriolis, típico de tempestades tropicais e furacões. Resta saber se a alta de 1030 no oceano atrapalhará a formação da tempestade ou a intensidade da mesma. Situação muito parecida com a enfrentada pelos Estados Unidos impedindo a formação de furacões no Atlântico. Claro, guardadas as suas proporções.

 

Oi Artur!

Há alguma possibilidade dessa tempestades tropica/furacão atingir o continente?

Se fosse apenas no oceano, teríamos sérios estragos no continente?

Obrigado!

 

PS.: Catarina novamente não, eu sei o que o povo daqui passou!

 

Luciano!

 

Sem chance de atingir o continente! Todos os modelos mostram que no ponto mais próximo, já estaria afastado e bastante. Talvez um reflexo esperado seja um aumento pequeno de ventos no litoral, e alguma banda de nebulosidade afastada atingiria as ilhas oceanicas, mas no continente, não tem chance. Salvo se mudar totalmente as previsões, o que duvido por já estarmos em cima do evento!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Olhando pelo CMC já fica claro o movimento de Coriolis, típico de tempestades tropicais e furacões. Resta saber se a alta de 1030 no oceano atrapalhará a formação da tempestade ou a intensidade da mesma. Situação muito parecida com a enfrentada pelos Estados Unidos impedindo a formação de furacões no Atlântico. Claro, guardadas as suas proporções.

 

Oi Artur!

Há alguma possibilidade dessa tempestades tropica/furacão atingir o continente?

Se fosse apenas no oceano, teríamos sérios estragos no continente?

Obrigado!

 

PS.: Catarina novamente não, eu sei o que o povo daqui passou!

 

Luciano!

 

Sem chance de atingir o continente! Todos os modelos mostram que no ponto mais próximo, já estaria afastado e bastante. Talvez um reflexo esperado seja um aumento pequeno de ventos no litoral, e alguma banda de nebulosidade afastada atingiria as ilhas oceanicas, mas no continente, não tem chance. Salvo se mudar totalmente as previsões, o que duvido por já estarmos em cima do evento!

 

Obrigado!!!!

Meu medo se estende também para futuros eventos como esses...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Amigos, na minha visão, e creio ser a do Rodolfo também, o sistema que está se formando não oferece riscos ao Brasil em si, é perigoso isso sim pra navegação, mas nada comparado a um furacão categoria 3 ou 4, por exemplo.

Existem fatores sobre a temperatura da água e direção dos ventos de altas pressões, que inibem a formação de uma tempestade tropical perigosa, apesar da regra ter sido quebrada com Catarina.

 

O problema desta vez foi o aquecimento anormal da superfície do Atlântico sul, graças também a passarmos mais de um mês sob a influencia de um ASAS fora de época. As temperaturas do oceano no litoral do sul e sudeste chegam a ser até 3 graus mais quente que o mínimo necessário para a formação de um ciclone tropical.

 

Mas creio que só com uma análise mais detalhada do fenomeno pra entendermos sua força e rota correta. Se virar um INVEST, aí poderemos acompanhar melhor o sistema. O modelo GFS, que é o usado pelo NOAA para traçar perfis de furacões em formação, indica que o sistema seguirá sempre bem afastado da costa.

 

A melhor janela esperada pra vermos outra formação semelhante a esta será em Março, mas se seguir o indicativo de resfriamento do Atlântico, não veremos chance de desenvolvimento de um furacão e pouca chance de vermos outro sistema tropical. Repetição de Anita.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Perfeita explicação Artur... Assino embaixo! :good2:

 

De fato, não há o que se preocupar com essa baixa, a chance dela avançar pra costa é zero, e isso só está acontecendo por conta do super aquecimento do Atlântico, por conta do Bloqueio que predominou recentemente.

 

O interesse da monitoração dessa baixa, é somente de ponto de vista meteorológico, pela formação, e não por alertas a população.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Pois é William... CMC segue irredutível e com corridas lindas...

 

Na minha opinião Artur, além da Alta, temos um outro fator muito importante associado a essa alta, que é o resfriamento do oceano, associado a maior penetração de Jatos... E isso pode dificultar de fato a formação de um sistema tropical, e a intensificação da baixa. A maioria dos modelos já está considerando isto.

 

 

Rodolfo, que são lindas rodadas. Ah! isso lá são.

 

Creio que a nossa alegria no momento sejam as guidances.....muito lindo.

 

Mesmo que dê em nada....já deu.

 

Quanto aos querido Atlântico em 24/26S e 30/33 W

 

Quente, very hot.

 

TEMPOS INTERESSANTES

 

24141ty.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
Rodolfo porque o caminho dessa baixa é de Norte pra Sul/Sudeste e nao de Sul pra Norte ? O que faz com que ela modifique seu caminho ?

 

Will Porque trata-se de uma baixa tropical/subtropical. Toda baixa desse tipo, geralmente caminha do equador em direção ao polo, em qualquer um dos dois hemisférios, além de que o efeito Coriolis não deixa as baixas irem em direção ao equador.

 

Uma Baixa extratropical como estamos acostumados a ver, faz o inverso, caminha do polo em direção ao equador em algumas vezes, ou caminham de oeste para leste, graças a isso, por vezes as MP's chegam ao Sul, e consequentemente proporcionam a neve no inverno...

 

Sistemas atmosféricos em 500hpas ou em superfície, são responsáveis por mudar caminho dessas baixas... Nesse caso por exemplo, a baixa não avança pra costa de jeito nenhum, porque há uma frente fria avançando da Argentina, no final dessa semana. A frente fria por vir acompanhada de ar frio, suga a baixa e absorve ele.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O movimento de Coriolis explica a direção não só dessa baixa no oceano, como de qualquer furacão ao redor do mundo. Existe o movimento da terra em torno de si mesma a uma velocidade de certa forma constante. A tempestade tropical, quando é livre por exemplo da ação de uma frente fria ou outro ciclone, tem a tendencia de acompanhar o movimento e velocidade da terra. Essa tendencia cria um movimento circular em forma de C, que causa um desvio para sul ou norte, depende de que lado se está o destino da tempestade, por exemplo. Por isso a direção estranha que notou neste sistema. No hemisfério norte, o Coriolis vai do Equador para o Polo Norte, e no hemisfério sul vai do Equador para o polo sul. Se a tempestade ocorresse exatamente sobre o Equador, mesmo assim o Coriolis pode ocorrer pra um lado ou outro, depende do movimento horizontal da terra e qual a tendencia de desvio, se para sul ou para norte.

 

Aqui tem uma explicação sobre o Coriolis bem simplificada. http://www.frigoletto.com.br/GeoFis/coriolis.htm

 

Aqui tem um mapa com a rota de furacões ao redor do mundo. Note o padrão em forma de C num determinado ponto das trajetórias: http://www.adjusterpro.com/images/Global_tropical_cyclone_tracks-edit2.jpg

 

No caso do Catarina (2004), observe que ele seguia o rumo normal de ciclones extratropicais, de repente faz uma curva repentina e vem em direção ao litoral, num movimento de norte a sul, tipico de movimento de Coriolis.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quem for observar as imagens de satelites em animação, já conseguirá ver um um discreto "Loop" em torno da baixa que é assimétrica nesse momento.

 

ZJQNnqR.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

E segue a baixa ativa nesse momento sobre o oceano... Última sondagem do GFS 18z, indicava valor de 1009hpas. No momento essa baixa é assimétrica, pois está interligada a um canal de umidade e a um sistema frontal estacionário

 

hjAmolO.png

 

Interessante observar nas imagens de satelite, que bem próximo da localização da baixa, estimada pelo modelo, há uma persistente convecção de trovoadas, percebido no loop do satelite... Isso indica que há atividade de trovoadas em torno da circulação, típico de sistemas com núcleo quente, pois as trovoadas se alimentam com o calor das águas.

 

9YuyjdB.jpg

sPOfrKO.gif

 

Nota-se também uma boa quantidade de vorticidade (circulação horária) sobre o Atlântico Sul, na área da baixa também.

 

M7wigbH.gif

 

Agora a Tarde o NOAA voltou a emitir boletins para a América do Sul, e ignorou completamente o sistema de baixa pressão... Enquanto que o Metoffice segue emitindo guidance para uma tempestade tropical, sendo atualizado as 0z e as 12z.

 

917WTNT80 EGRR 181800

MET OFFICE TROPICAL CYCLONE GUIDANCE FOR NORTH-EAST PACIFIC AND ATLANTIC

 

GLOBAL MODEL DATA TIME 12UTC 18.02.2014

 

TROPICAL STORM DEVELOPED IN THE MODEL ANALYSIS AT POSITION : 25.6S 31.1W

 

VERIFYING TIME POSITION STRENGTH TENDENCY

-------------- -------- -------- --------

12UTC 18.02.2014 25.6S 31.1W WEAK

00UTC 19.02.2014 26.7S 32.5W WEAK LITTLE CHANGE

12UTC 19.02.2014 27.4S 33.6W WEAK WEAKENING SLIGHTLY

00UTC 20.02.2014 26.6S 36.4W WEAK LITTLE CHANGE

12UTC 20.02.2014 26.4S 37.3W WEAK LITTLE CHANGE

00UTC 21.02.2014 27.0S 38.5W WEAK LITTLE CHANGE

12UTC 21.02.2014 28.4S 39.6W WEAK LITTLE CHANGE

00UTC 22.02.2014 30.8S 40.0W WEAK LITTLE CHANGE

12UTC 22.02.2014 BELOW TROPICAL STORM STRENGTH

 

 

THIS INFORMATION IS PROVIDED AS GUIDANCE FOR TROPICAL CYCLONE

 

RSMCS. IT REQUIRES INTERPRETATION BY TROPICAL CYCLONE SPECIALISTS

 

AND SHOULD NOT BE CONSIDERED AS A FINAL PRODUCT

 

 

MET OFFICE, EXETER, UK

 

TOO 181722

Agora a tarde também o CMC recuou nas suas saídas e mostra uma fraca área de baixa pressão aparentemente simétrica indo para sul...

 

hBaaguW.png

 

Enquanto isso, o GFS segue projetando uma curta janela entre o dia 20 e 21, quando o núcleo da baixa ficaria quente em superfície e altitude, ainda que de forma muito "rasa", não dando portanto para determinar se seria subtropical ou tropical. A partir do dia 22, o sistema viraria extratropical de vez, uma vez que ingressa sobre águas mais frias, pra depois ser absorvido pela próxima frente fria que irá entrar no país.

 

nkY3Z2q.png

X3N6vdX.png

aqQINNd.png

sKV1hK9.gif

 

Dois fatores principais agora ao meu ver, devem dificultar uma evolução dessa baixa.

 

1) Esfriamento precoce da SST mais ao sul, uma vez que temos a passagem de uma Alta de 1030hpas, trazendo ar frio.

 

cEd0ByX.png

 

 

2) A enorme quantidade de ar seco que irá rondar a baixa entre o dia 20/21. Sistemas tropicais necessitam além de oceano quente, umidade disponível na atmosfera para produzir convecção e assim ganhar força.

 

QxEwXeZ.png

 

Por enquanto é uma baixa normal, temos que esperar entre a Quinta e a Sexta pra vê o que acontece.... Volto a repetir, a monitoração é apenas para fins meteorológicos. Nao há expectativa de nenhum impacto significativo dessa baixa sobre a costa do Brasil.

 

Mapa de ventos estimados do GFS:

 

0IfxGVn.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

E a baixa?

 

Segue ela lá fraquinha no meio do oceano com 1010hpas de pressão... Algumas análises até tratam como Cavado apenas.

 

kh4kbhf.png

 

Nesse momento trata-se de uma baixa subtropical, e assim ela deverá continuar até o dia 21. Não há expectativa de intensificação perante os modelos... O Metoffice descontinuou todos os avisos de Tempestade Tropical.

 

r6m2vw5.png

 

Após o dia 21, a expectativa é que o sistema perderá todas as características tropicais, e será Extratropical por adentrar águas frias.

 

8DMQqHk.png

 

Entretanto chama a atenção as imagens de satelite deste fim de tarde e noite de quarta... Aparentemente um núcleo de convecção começou a "explodir" em torno do centro da baixa, com isso há uma modelação da circulação do sistema... Produzindo belas imagens...

 

GtEok7s.jpg

JNdmNbO.gif

kklrp6O.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na manhã dessa sexta, o CPTEC designou oficialmente que a baixa é subtropical... Ou seja, núcleo quente em superfície e morno em altura.

 

hzPUYmZ.gif

 

A baixa segue extremamente fraca, com 1009hpas e apenas 27kt de vento em 925hpas. Sua circulação também é vísivel nos satelites destinados a monitorar os oceanos como o ASCAT

 

NJS58vM.png

gzLRq2z.png

 

Em alto-mar, a baixa provoca ondas de 4m de altura, gerando 1 a 1,5m aproximadamente de forma indireta na costa, pelas projeções.

 

oMZOVCN.png

 

Últimas imagens de satelite, seguem mostrando a baixa apresentando um pequeno ramo de convectividade a leste do centro da circulação, que está exposta, o que demonstra a fragilidade do sistema...

 

pismFlr.png

QiiSQlD.gif

 

O motivo da circulação está exposta, é a grande quantidade de ar seco, ja prevista pelos modelos anteriormente, entrando sobre a circulação, visivel na imagem em Vapor Dagua.

 

cE6LfYV.png

 

Outro fator que atrapalhou a intensificação dessa baixa subtropical em tropical, continuou sendo o ligeiro e intenso resfriamento do oceano nessa última semana, com o avanço da Alta da 1030hpas. Em alguns lugares o resfriamento chegou a 3C.

 

iOxHkrI.png

 

Ainda hoje a expectativa é que a baixa saia da área de águas mais aquecidas, e se converta a extratropical a partir de amanhã, até se decipar. Infelizmente, essa não foi, fica pra próxima :sarcastic:

 

YT5zuSf.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na análise da carta sinótica da 00Z e 06Z, o CPTEC mostra a atuação de um ciclone subtropical no Altântico.

 

MPAfr5n.gif

 

6FtDIUJ.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depois de 450 anos, o NOAA agora cita a baixa, que é classificada de "Depressão Subtropical"... "pelas autoridades brasileiras"... O boletim ressalta que não há problemas para a costa.

 

SOUTH AMERICA FORECAST DISCUSSION - INTERNATIONAL DESKS

NWS WEATHER PREDICTION CENTER COLLEGE PARK MD

1143 AM EST THU FEB 20 2014

 

GFS DATA AT FTPPRD.NCEP.NOAA.GOV/PUB/DATA/NCCF/COM/GFS/PROD/

 

MODEL DISCUSSION (VALID FROM 20 FEBRUARY 00UTC): MODELS ARE IN

BETTER AGREEMENT ON FORECAST EVOLUTION. STILL...THERE ARE SOME

DISCREPANCIES ON EVOLUTION OF UPPER TROUGH CROSSING THE SOUTHERN

ANDES ON DAYS 05 INTO 06...TO AFFECT CENTRAL CHILE AND ARGENTINA.

 

BROAD TROUGH IN THE SOUTHERN STREAM IS MOVING EASTWARD WHILE A

RIDGE BUILDS TO ITS SOUTHWEST. THIS WILL ENHANCE THE POSITIVE TILT

OF WEAKENING TROUGH ACROSS CENTRAL ARGENTINA/PATAGONIA INTO

CENTRAL CHILE. AS THE RIDGE BUILDS INTO SOUTHERN CHILE...A CLOSED

UPPER LOW IS FORECAST TO FORM AND MEANDER OVER THE EASTERN

PACIFIC. AT LOW-LEVELS...DEEP LAYER MOISTURE AND STRONGEST

CONVECTIVE INSTABILITY WILL BE LIMITED TO MID-SECTIONS OF THE

CONTINENT. NEVERTHELESS...SUFFICIENT INSTABILITY AND EASTERLY FLOW

WILL SUSTAIN ACTIVE DIURNAL CONVECTION IN CENTRAL-WESTERN

ARGENTINA. EXPECTING GENERALLY LIGHT AMOUNTS BUT MAXIMA REACHING

15-30MM/DAY IN THUNDERSTORMS FROM MENDOZA/SAN LUIS INTO

CATAMARCA/TUCUMAN THROUGH DAY 02. AS UPPER FORCING

DECREASES...MAXIMA ARE TO DECREASE TO 15-20MM/DAY WHILE SPREADING

INTO MOST OF NORTHERN ARGENTINA ON DAY 03. OTHER REGION WITH SOME

ACCUMULATIONS IN THE SOUTHERN CONE WILL BE THE AYSEN/NORTHERN

MAGALLANES REGION IN CHILE ON DAY 03...WHERE AN INCREASE IN

PRECIPITABLE WATER AND WESTERLIES WILL LEAD TO ACCUMULATIONS OF

05-10MM/DAY.

 

AFOREMENTIONED UPPER LOW ORGANIZING OFF THE COAST OF CENTRAL CHILE

WILL CROSS THE ANDES LATE ON DAY 04 INTO DAY 05. MODELS DO DIVERGE

ON EXACT LOCATION WHERE THE TROUGH WILL CROSS...YET THEY DO AGREE

IN HEAVY RAINFALL DEVELOPING IN CENTRAL ARGENTINA ON DAY 05. BY

THEN...DEEP-LAYER MOISTURE WOULD HAVE RETURNED FROM THE NORTH.

FURTHERMORE...CYCLOGENESIS ALONG THE EASTERN ANDEAN FOOTHILLS WILL

ENHANCE LOW-LEVEL EASTERLIES ACROSS CENTRAL ARGENTINA. THIS WILL

LEAD TO VERY STRONG LOW-LEVEL MOISTURE CONVERGENCE TO TRIGGER

NUMEROUS STRONG THUNDERSTORMS WITH THE POTENTIAL FOR HEAVY

RAINFALL ON DAY 05 FROM MENDOZA/SAN LUIS NORTH INTO SANTIAGO DEL

ESTERO/TUCUMAN/CORDOBA. EXPECTING AMOUNTS OF 30-60MM/DAY IN

STRONGEST THUNDERSTORMS...YET NOTE THAT THIS FORECAST IS SUBJECT

TO ADJUSTMENTS AS THERE IS SOME DISCREPANCY ON THE DETAILS.

THUNDERSTORMS ARE ALSO EXPECTED ON THE CORDILLERA OF CENTRAL CHILE

ON DAY 04 INTO 05...YET THE WINDOW FOR LARGE ACCUMULATIONS IS VERY

SHORT AS MOISTURE ARRIVAL FROM THE EAST WILL APPARENTLY HAPPEN TOO

LATE.

 

NORTH ACROSS THE CONTINENT THE SUBTROPICAL HIGH AT 200 HPA IS

FORECAST TO LOCATE NEAR ITS CLIMATOLOGICAL POSITION THROUGH THE

CYCLE...SLOWLY MEANDERING WESTWARD FROM NORTHERN BOLIVIA INTO

SOUTHERN PERU. THIS WILL LEAD TO WIDESPREAD UPPER DIVERGENCE IN

ITS NORTHERN AND EASTERN PERIPHERY...WHICH WILL VENTILATE DIURNAL

CONVECTION ALONG MOST OF CENTRAL AND WESTERN AMAZONIA. FOCUS FOR

STRONGEST CONVECTION WILL GRADUALLY MEANDER WESTWARD...WITH

ACTIVITY ALSO DOTTING MOST OF THE CENTRAL ANDES AND THE ALTIPLANO.

DIURNAL CONVECTION WILL PRODUCE AMOUNTS IN THE 25-50MM/DAY RANGE

IN THE AMAZON BASIN...AND 10-15MM/DAY RANGE IN THE CENTRAL

ANDES...WITH AN INCREASING TREND TOWARDS LATE CYCLE. LARGEST

ACCUMULATIONS EARLY IN THE CYCLE ALONG SOUTHEASTERN PERU-NORTHERN

BOLIVIA-RONDONIA-WESTERN MATO GROSSO...WHERE A SURFACE TROUGH WILL

BE AN IMPORTANT FOCUS FOR LOW-LEVEL MOISTURE CONVERGENCE.

EXPECTING MAXIMA OF 50-10MM/DAY WITH THE RISK OF MCS FORMATION.

 

TO THE EAST...A RATHER POTENT UPPER LOW CENTERS OFF THE COAST OF

ESPIRITO SANTO IN BRASIL. POTENT LOW IS FORECAST TO MEANDER

NORTHWESTWARD VERY SLOWLY WHILE WEAKENING SOMEWHAT. WHILE LOW

REMAINS STRONG...IT WILL VENTILATE DEEP CONVECTION IN ITS

PERIPHERY. THIS WILL LEAD TO MAXIMA OF 30-60MM/DAY ACROSS THE

INTERIOR NORDESTE INTO THE AMAZON DELTA...AND 20-40MM/DAY TO THE

WEST IN CENTRAL BRASIL. AMOUNTS ARE TO START DECREASING ON DAY 02

AS FOCUS MOVES WESTWARD. STRONG DIURNAL CONVECTION WILL BUILD AS

FAR SOUTH AS SAO PAULO/SOUTH WESTERN MINAS GERAIS/PARANA LEADING

TO MAXIMA OF 25-50MM/DAY IN STRONGEST STORMS.

 

AFOREMENTIONED UPPER LOW IN BRASIL HAS INDUCED A LOW-LEVEL TROUGH

THAT HAS BEEN UPGRADED TO A SUBTROPICAL DEPRESSION BY THE

BRAZILIAN AUTHORITIES. THIS SYSTEM WILL LIKELY REMAIN OFFSHORE AND

BE A CONCERN MAINLY FOR NAVIGATION PURPOSES. PLEASE REFER TO

BRAZILIAN AUTHORITIES FOR OFFICIAL DETAILS ON ITS EVOLUTION.

 

ITA...SENAMHI (PERU)

PASCUALETTI...DMC (CHILE)

GALVEZ...WPC (USA)

 

 

==================================================================================

 

Metoffice também voltou a emitir guidance para o sistema.

 

942

WTNT80 EGRR 200600

MET OFFICE TROPICAL CYCLONE GUIDANCE FOR NORTH-EAST PACIFICAND ATLANTIC

 

GLOBAL MODEL DATA TIME 00UTC 20.02.2014

 

TROPICAL STORM DEVELOPED IN THE MODEL ANALYSIS AT POSITION : 26.7S 35.2W

 

VERIFYING TIME POSITION STRENGTH TENDENCY

 

-------------- -------- -------- --------

 

00UTC 20.02.2014 26.7S 35.2W WEAK

 

12UTC 20.02.2014 27.5S 35.2W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 21.02.2014 28.8S 36.6W WEAK LITTLE CHANGE

 

12UTC 21.02.2014 29.7S 36.6W WEAK LITTLE CHANGE

 

00UTC 22.02.2014 BELOW TROPICAL STORM STRENGTH

 

 

 

THIS INFORMATION IS PROVIDED AS GUIDANCE FOR TROPICAL CYCLONE

 

RSMCS. IT REQUIRES INTERPRETATION BY TROPICAL CYCLONE SPECIALISTS

 

AND SHOULD NOT BE CONSIDERED AS A FINAL PRODUCT

 

 

 

MET OFFICE, EXETER, UK

 

TOO 200541

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

As Autoridades Brasileiras ditas na análise do NOAA, é na verdade a Marinha Brasileira que está emitindo de fato, avisos para essa "Depressão Subtropical".

 

Pelo visto, qualquer sistema de natureza subtropical/tropical que se formar, a Marinha Brasileira se encarregará de monitorar e emitir avisos.

 

AVISO NR 105/2014

AVISO ESPECIAL

EMITIDO ÀS 1130 HMG - QUI - 20/FEV/2014

DEPRESSÃO SUBTROPICAL COM PRESSÃO ESTIMADA DE 1008 HPA NA POSIÇÃO 28S036W, COM VENTOS ASSOCIADOS FORÇA 6/7 COM RAJADAS

AFETANDO RAIO DE 200MN EM TORNO DO CENTRO E DESLOCANDO-SE PARA SW/S COM 10/15 NÓS.

SISTEMA COM BAIXO POTENCIAL DE INTENSIFICAÇÃO E POSIÇÃO ESTIMADA EM 30S037W ÀS 211200 HMG.

VÁLIDO ATÉ 211200 HMG.

ESTE AVISO SUBSTITUI O AVISO NR 100/2014.

 

http://www.mar.mil.br/dhn/chm/meteo/prev/avisos/avisos.htm

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.