Jump to content
Brasil Abaixo de Zero
Sign in to follow this  
Melo

A geada de 1975 e a expulsão do café do norte do Paraná

Recommended Posts

Muito bom!

Acho q um deles eu já tinho visto! O processo de substituição do café pela soja já vinha acontecendo em menor intensidade, devido aos preços e das geadas de 62/63, 68/69, e de 1972 que foi muito forte em algumas regiões do Paraná.

 

A de 1975 foi ampla e arrasadora, sendo o golpe final na cafeicultura paranaense, que nunca mais se recuperou.

Foi o fim de uma era...

 

Sds.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Muito bom!

Acho q um deles eu já tinho visto! O processo de substituição do café pela soja já vinha acontecendo em menor intensidade, devido aos preços e das geadas de 62/63, 68/69, e de 1972 que foi muito forte em algumas regiões do Paraná.

 

A de 1975 foi ampla e arrasadora, sendo o golpe final na cafeicultura paranaense, que nunca mais se recuperou.

Foi o fim de uma era...

 

Sds.

Bem, o período intermediário em q não houve invasão polar mastodôntica, anterior à década de 60, quando a cafeicultura se espalhou pelo norte paranaense, foi o q ajudou no desenvolvimento de inúmeras cidades, como Londrina, por exemplo. Depois das geadas destrutivas nas décadas seguintes, as já então cidades bem estabelecidas da região, tiveram q encontrar outros meios para se manter. Uma das soluções encontradas foi o cultivo da soja, como vc citou. Outro, foi a indústria textil, q ganhou força de uns tempos pra cá e tem gerado empregos para mta gente até hj. As cidades do norte e noroeste paranaense tiveram q se adaptar à nova realidade.

Curiosamente, as geadas só passaram a atingir akela região com certa freqüência dp q os próprios cafeicultores devastaram as matas nativas para cultivarem seus "produtos"... Não havia mais a proteção verde.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bem, o período intermediário em q não houve invasão polar mastodôntica, anterior à década de 60, quando a cafeicultura se espalhou pelo norte paranaense, foi o q ajudou no desenvolvimento de inúmeras cidades, como Londrina, por exemplo. Depois das geadas destrutivas nas décadas seguintes, as já então cidades bem estabelecidas da região, tiveram q encontrar outros meios para se manter. Uma das soluções encontradas foi o cultivo da soja, como vc citou. Outro, foi a indústria textil, q ganhou força de uns tempos pra cá e tem gerado empregos para mta gente até hj. As cidades do norte e noroeste paranaense tiveram q se adaptar à nova realidade.

Curiosamente, as geadas só passaram a atingir akela região com certa freqüência dp q os próprios cafeicultores devastaram as matas nativas para cultivarem seus "produtos"... Não havia mais a proteção verde.

 

Se bem que, mesmo antes, houve uma geada devastadora no norte do Paraná, em 1955. O meu avô (filho, neto e bisneto de cafeicultores)

se mudou do sul de Minas Gerais para o norte paranaense para administrar fazendas que estavam se formando lá, e comprar as suas próprias terras

em 1954. Em 1955 perdeu TUDO. No entanto, seguiu com o cultivo, sendo que em em 1975, já morando em Campo Mourão, perdeu TUDO novamente.

Meu avô, no entanto, nunca deixou de cultivar café, apenas diversificou um pouco mais, após 1975 (e Campo Mourão, já no paralelo 24ºS

é mais frio que quase todo o norte do PR, pois o seu clima já é mais para oeste paranaense do que para Norte).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu já li que há estudos bem antigos, alguns pouquíssimos do final do século XIX, do final dos anos 1800, que já demonstravam que o norte do Paraná era sujeito a fortes geadas esporadicamente.

 

Li também, que quando começou a expansão agrícola no norte paranaense, aí por volta de 1920, 1930, houve vozes de técnicos que desaconselhavam o plantio de café, baseados naqueles estudos mais antigos.

 

Infelizmente não tenho anotado e não me lembro a fonte onde li isso. Faz bastante tempo. :sad:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só agora pude ver os vídeos com calma.

Um excelente documentário. Mostra e descreve muitos detalhes que eu não conhecia, talvez por nc ter visto uma plantação de café e nc ter me interessado pelo assunto.

Fiquei triste pela situação calamitosa. Muitos perderam tudo... Tiveram q vender o q possuíam para saldar dívidas.

Jaime C. Jr. velhinho...

Bem, valeu... Não tenho muito mais o q comentar além dakilo q já falei logo acima.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Só agora pude ver os vídeos com calma.

Um excelente documentário. Mostra e descreve muitos detalhes que eu não conhecia, talvez por nc ter visto uma plantação de café e nc ter me interessado pelo assunto.

Fiquei triste pela situação calamitosa. Muitos perderam tudo... Tiveram q vender o q possuíam para saldar dívidas.

Jaime C. Jr. velhinho...

Bem, valeu... Não tenho muito mais o q comentar além dakilo q já falei logo acima.

 

Pessoal, muito obrigado pelo interesse e pelos comentários.

 

O último vídeo é muito interessante pelo aspecto social, mostra como o café era o "melhor patrão" agrícola que existia, envolvendo parcerias entre camponeses e administradores/donos das propriedades. O fim disso tudo foi um processo extremamente doloroso.

 

Até hoje eu encontro em São Paulo gente que veio do norte do Paraná por causa desse evento climático ou, talvez, por não terem dado importância aos que advertiram a respeito das fortíssimas e esporádicas geadas no norte do estado, como citou o Aldo Santos.

 

Abraços.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Eu já li que há estudos bem antigos, alguns pouquíssimos do final do século XIX, do final dos anos 1800, que já demonstravam que o norte do Paraná era sujeito a fortes geadas esporadicamente.

 

Li também, que quando começou a expansão agrícola no norte paranaense, aí por volta de 1920, 1930, houve vozes de técnicos que desaconselhavam o plantio de café, baseados naqueles estudos mais antigos.

 

Infelizmente não tenho anotado e não me lembro a fonte onde li isso. Faz bastante tempo. :sad:

 

 

As últimas geadas de intensidade mais forte no norte do Paraná, mas que não se comparam ao que ocorreu em 1955 e 1975,

deram-se em 1994, 2000 e em 2011.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sim, Michel! Mínimas negativas em vários municípios do centro-norte do Estado, tanto em 1.994 qto em 2000! Não tenho os valores d 2011..

Em 1.963, mínima de -5 em Apucarana, no norte, com cêrca de 820m de altitude!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sim, Michel! Mínimas negativas em vários municípios do centro-norte do Estado, tanto em 1.994 qto em 2000! Não tenho os valores d 2011..

Em 1.963, mínima de -5 em Apucarana, no norte, com cêrca de 820m de altitude!

 

Em 2011 chegou entre 1º e 3º na maioria das cidades do norte paranaense. Nas mais frias, como

Apucarana, Arapongas, Faxinal do Céu, Cianorte e Campo Mourão deve ter negativado.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 2011 chegou entre 1º e 3º na maioria das cidades do norte paranaense. Nas mais frias, como

Apucarana, Arapongas, Faxinal do Céu, Cianorte e Campo Mourão deve ter negativado.

 

-02,0º em Campo Mourão em 2011. Valor expressivo, mas ainda distante dos -05,4º de 2000 e -06,0º de 1975. A onda de frio de 1975 foi avassaladora!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mas a de 1975 dificilmente alguma bate...Londrina teve -3,0ºC.

 

Talvez a de 1955 tenha tido dados semelhantes, mas é difícil especular! Londrina tem algumas mínimas muito baixas em alguns outros anos que chegam a deixar suspeitas quanto a algum erro.

 

83766 - Londrina

 

-2,8C - 09/06/1967

 

No mesmo dia Guaíra, na fronteira com o Paraguai, também arrebentou:

 

83775 - Guaíra

 

-3,2 - 09/06/1967

 

Em agosto de 1963 houve um show de temperaturas baixíssimas, pouco comuns no Paraná, mesmo no sul do Estado:

 

Londrina: 0,3C -07/08/1963

Guaíra: -5,3C - 06/08/1963

Jacarezinho: -2.4C - 06/08/1963

 

Castro: -8,4C - 06/08/1963

Rio Negro: -7,4C - 07/08/1963

 

Sds.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Valeu Vinicius, parece que os dados do interior paulista conferem mesmo nessa onda de frio de Junho/1967. Se tiver alguns dados e quiser postá-los!

Vi que S. Joaquim teve belas marcas também nesse mês de Junho/67.

 

Outra data que me impressionou foi maio/junho de 1979, com negativas espalhadas pelo norte do Paraná!

 

Sds.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Valeu Vinicius, parece que os dados do interior paulista conferem mesmo nessa onda de frio de Junho/1967. Se tiver alguns dados e quiser postá-los!

Vi que S. Joaquim teve belas marcas também nesse mês de Junho/67.

 

Outra data que me impressionou foi maio/junho de 1979, com negativas espalhadas pelo norte do Paraná!

 

Sds.

Essa onda de frio de maio/junho de 1979 foi marcante no sudeste também.

 

No dia 31/05, o Mirante, em Sampa, registrou 2,2°C de mínima com temperatura de 9,2°C às 3h da tarde (18h UTC) com sol e céu claro.

A máxima oficial deste dia, porém, é 13°C registrados próximos de 0h UTC (21h da véspera).

 

No dia 01/06, o Mirante registrou 1,2°C, com geadas em grande parte da capital paulista, com exceção das áreas mais próximas do centro.

Também em 01/06, o IAG registrou -0,2°C e, segundo a imprensa da época e o "Homem do Tempo" Narciso Vernizzi, a estação (Desativada) do INMET no Horto Florestal, zona norte de Sampa, marcou -1,8°C.

 

Em 01/06, Belo Horizonte registrou 3,1°C, a temperatura mais baixa desde 1920. :shok:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aldo, esta onda de frio foi uma das mais forte a já atingir Minas Gerais. Aqui no estado em especial, foi uma MP BEM mais forte do que

2000 por exemplo, e tanto quanto 1994. Todo o sul de Minas, zona da mata, triângulo e região central sob a camada da geada neste

inesquecível 01/06/1979...vai demorar para voltar a ocorrer, ainda mais nos dias de hoje!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Aldo, esta onda de frio foi uma das mais forte a já atingir Minas Gerais. Aqui no estado em especial, foi uma MP BEM mais forte do que

2000 por exemplo, e tanto quanto 1994. Todo o sul de Minas, zona da mata, triângulo e região central sob a camada da geada neste

inesquecível 01/06/1979...vai demorar para voltar a ocorrer, ainda mais nos dias de hoje!

 

Foi mesmo, fez algo algo entre -4° e -6° em Poços de Caldas acho, a menor temperatura registrada lá até os -7.2° de 1994!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essa onda de frio de maio/junho de 1979 foi marcante no sudeste também.

 

No dia 31/05, o Mirante, em Sampa, registrou 2,2°C de mínima com temperatura de 9,2°C às 3h da tarde (18h UTC) com sol e céu claro.

A máxima oficial deste dia, porém, é 13°C registrados próximos de 0h UTC (21h da véspera).

 

No dia 01/06, o Mirante registrou 1,2°C, com geadas em grande parte da capital paulista, com exceção das áreas mais próximas do centro.

Também em 01/06, o IAG registrou -0,2°C e, segundo a imprensa da época e o "Homem do Tempo" Narciso Vernizzi, a estação (Desativada) do INMET no Horto Florestal, zona norte de Sampa, marcou -1,8°C.

 

Em 01/06, Belo Horizonte registrou 3,1°C, a temperatura mais baixa desde 1920. :shok:

 

Um espetáculo realmente!!

Enquanto na maior parte do sul ainda havia nebulosidade decorrente das bandas ciclônicas, o que permitiu aquele nevão na serra gaúcha, no sudeste o ciclone impulsinou o ar mais frio e seco para a região, e as negativas se espalharam pela região.

Dias assim tem que ocorrer novamente! :good2:

 

Sds,

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sobre a onda de maio 1979, minha mãe relata ter caído neve fraca em Curitiba, além de a água ter congelado

nas tubulações.

Sobre as mínimas no norte do Paraná, Reinhard Maack relata, em 1955, mínima de -3,0ºC em MARINGÁ (isso mesmo,

Maringá!), -7,2ºC em Apucarana (com estalagtites de gelo se formando sob os bancos das praças, inclusive há uma foto

em seu livro), e de valores entre -8,0C e -9,0 nos vales entre Arapongas e Apucarana.

Outros dados interessantes: - 6,3ºC em Curitiba, em 20 de junho de 1920, - 10,1ºC em Palmas, em 1965, 1,1ºC em

Paranaguá, mas não me recordo a data!

Share this post


Link to post
Share on other sites

EM 79 MINHA MÃE TAMBÉM VIU, AMANHECER, NEVE ACUMULADA NOS TELHADOS, CENTRO DE CURITIBA.

 

AQUI NEVOU FORTE DIA 30/31 E 1.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem citada a onda de frio de 1955 no norte do Paraná, pelo Michel.

Reinhard Maak foi meu "mestre" mas morreu sem saber disso. :cray:

Seu livro me ensinou muito e fez com que eu me apaixonasse pela climatologia aos 13 anos de idade.

Alguns trechos falam sobre a mortífera madrugada gelada em 1955, quando as árvores da praça de Apucarana, norte paranaense escorriam gelo, sob um frio de -7ºC.

Também fala da nevasca em Palmas, com 3 dias de duração, a qual deixou cerca de 700 famílias desabrigadas, com os tetos de suas casas desabando sob o peso da neve acumulada. Todo o sul do Paraná, desde Barracão até União da Vitória ficou coberto de neve, com uma camada de até 1 m em alguns pontos. Nesta ocasião a temperatura desceu à incríveis 10ºC abaixo de zero (já comentado por Michel) em Palmas, extremo sul do Estado. Tudo leva a crer que ainda outras cidades próximas à Palmas tenham gelado com mínimas semelhantes, ou até abaixo deste valor, porém sem registro. General Carneiro muitas vzs registra mínimas inferiores, por se tratar de uma localidade situada em baixada de planalto elevado.

Sobre a neve de 1.979 em Curitiba, minha vizinha de infância contou q a neve acumulou no solo em Pinhais, mas derreteu logo.

Em 6agosto1.963, segundo consta dos registros e citado por Coletty, Guaíra, oeste do Estado registrou mínima de -5ºC, porém nc aceitei este valor como verdadeiro pois a cidade situa-se à 250m de altitude e fica na quente barranca do Rio Paraná, com suas águas mornas vindas do norte. Além disso, Foz do Iguaçu não registrou temperatura sequer parecida com esta. Erro do Inmet? Ou do coletor, talvez. Acredito em algo tipo -0,5 ou um pouco menos. Talvez a caligrafia fosse ruim e o 1 ou 2 virou 5, mais tarde... Enfim, pouco provável mínima tão baixa em Guaíra.

Fora isso, acho aceitáveis as outras mínimas, como a de -3ºC em Maringá. Foi realmente um evento severo, parecido com o de 1.975, porém sem neve em Curitiba.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Carlos, também acho impressionante demais esses -5,3C em Guaíra em 1963, mas veja que são dados oficiais da normal 61/90:

 

http://www.cpact.embrapa.br/agromet/tab/temp_min_absoluta_7_12_PR.html

 

http://www.cpact.embrapa.br/agromet/tab/temp_min_absoluta_1_6_PR.html

 

Veja que Castro registrou a menor temperatura oficial já registrada nesse dia! Tem outras mínimas muito baixas para guaíra nessa tabela. Mas, certeza absoluta ninguém tem...

 

Sds.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Coletty, ambas as tabelas contém erros gritantes!

Lamento meu amigo, mas é o q temos! Erros irreparáveis!

Curitiba nc negativou em outubro, qto mais em novembro! Mas na tabela consta -1,6 em out/70 e -1,0 em nov/70.

Em Campo Mourão, mín de 5,7 em mar/87 e em abril/86 sobe para 10,6! Absurdo! Pra não dz impossível..

Foz do Iguaçu tem mínima patética de 9,5 em setembro/75 mas despenca para 6,3 em novembro/70.

Castro zerou em dezembro? kkk Mas consta na tabela!

Para não mencionar alguns erros mais sutis!

 

 

ACREDITO ATÉ QUE (PASME!!) OS DADOS REFERENTES À GUAÍRA NÃO SEJAM REALMENTE DE GUAÍRA!

Não posso afirmar nada, e nem deveria ter comentado, mas é uma hipótese a considerar!

 

O ideal seria ter em mãos dados atuais da cidade, e compará-los aos antigos!

Eu não me surpreenderia nem um pouco com o resultado...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caro Vinícius

 

Como ambos não estivemos em Guaíra, por ocasião da violenta onda de frio de 1963, não temos como comprovar o que ocorreu naquela cidade. Além disso, faltam informações sobre as temperaturas em localidades PRÓXIMAS à esta.

Graças à Deus, ainda não sofro do Mal de Alzheimer e o fato de eu ter me desfeito de tantas informações preciosas de tempos passados, como falei à vc, não significa q tenha deletado tudo da minha mente.

Vamos aos números de algumas localidades em agosto de 1963:

-8 São Joaquim-SC (citada por vc) Nas áreas de baixada, mínima pode ter sido até -12°C, pelo q conhecemos hj.

-10 Caçador-SC

-10 Palmas-PR

-11 Xanxerê-SC

-10 Videira-SC

-10 Valões-SC

-8 Guarapuava-PR

-5,4 São José dos Pinhais-PR (RMCuritiba)

-2 Ponta Porã-MS (citada por vc)

-1 FLORIPA/AEROPORTO.

1,3 São Paulo-SP

 

Bem, temos aki algumas temperaturas muito baixas registradas por ocasião da chegada da MP Mastodôntica histórica no centro-sul do Brasil em agosto 1963. Portanto pode ver q não ignoro este fato!

 

Porém, querer comprovar os -5,3 de Guaíra, utilizando-se dos valores registrados em cidades do alto planalto e serras é um soco no escuro!

 

Fez muito frio sim, em Ponta Porã, com mínima de -2°C, mas a cidade está situada num planalto, à 750m de altitude (veja como é elevada!!) próxima à Serra Amambai. Talvez até em baixada! Além disso: CONTINENTALIDADE!

 

Guaíra situa-se, como já mencionei, na quente barranca do Rio Paraná. Não em planalto mas sim na Bacia do Rio Paraná e com apenas 220m de altitude (e não 250 como eu citei anteriormente). Muitos aki sabem (e talvez até vc) que grandes volumes de água exercem influência positiva sobre as temperaturas das áreas próximas. Já esteve em Guaíra? Já viu a quantidade de água (morna) q desce rio abaixo?

 

Apresente-me dados de estações próximas à Guaíra (eu disse próximas) naquela ocasião e encerraremos esta questão! Afinal, o tópico é sobre a geada de 1.975!

 

Pra finalizar, a tabela com as mínimas de algumas localidades paranaenses está repleta de erros sim!

 

Quando eu citei as mínimas absurdas apresentadas para Campo Mourão eu quis frisar a elevada mínima de abril e não a baixa mínima de março.

Na tabela tem -4 para abril em Curitiba (nc ocorreu)

0°C para dezembro em Castro (nc ocorreu)

-1°C para Curitiba em novembro (kkkkkkkkk)

 

É só ver com calma q muitos erros aparecerão! Não adianta querer acreditar cegamente q as coisas foram tão extremas, como aparece na tabela, pq não é bem assim q as coisas são!

 

Bem, Vinícios, reconheço q vc tem uma mente brilhante! Vc já provou isso inúmeras vzs! Admiro vc e sei q se sairá bem em qker assunto q se propor a levar adiante, mas não subestime a inteligência dos outros!

 

Abraços e até mais...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Realmente, Aldo...

Se tratando do Iapar, coloco minha mão no fogo!

A tabela está simplesmente linda de se ver! Nota a coerência entre as temperaturas extremas ao longo do ano?

É o que se esperaria do Inmet, mas infelizmente eles não tem esse cuidado!

 

Bem, com esse dado sobre Palotina, encerro aki a questão da mínima em Guaíra, em ago/1963!

Obrigado, Aldo! Ajudou, sim!

 

Vinicius, sua insistência foi recompensada!

Vc tem uma visão dinâmica sobre massas de ar e seus efeitos nos diversos níveis atmosféricos!

É muito bom ver alguém tão jovem demonstrando sabedoria e determinação.

Sei q vc realmente se interessa pela VERDADE dos fatos e não descansa enquanto não obtém bons resultados e os expõem.

 

PARABÉNS!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.