Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Pesquisa no Fórum:

Leandro Leite

Members
  • Content count

    1723
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

6803 Excellent

1 Follower

About Leandro Leite

  • Birthday 11/28/1987

Location

  • Location
    Cuiabá e Primavera do Leste/Mato Grosso

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. 1996, 2009 e 2013 foram anos fortes em matéria de frio no Mato Grosso e outras regiões do Brasil, anos com eventos marcantes, 2021 também foi, será que existe uma snticorrelação?
  2. Voltando a falar da questão do superaquecimento de algumas estações, a PWS da Fazenda Ilha Grande-Rio Sapé em Primavera parece que sofre um superaquecimento no período da manhã, isso acontece inclusive em eventos de frio caso já amanheça com sol, só não vai aquecer se tiver nublado, um exemplo se deu no dia 29 de junho último quando a PWS caiu de 17 C para 14 C em meia hora entre 11 e 11 e meia da manhã, pois a radiação solar caiu pra menos da metade, já que nuvens entraram, no dia 30 de julho deste ano pouco antes das 8 da manhã registrou 4 C a mais que o Centro de Pesquisas IHARA a cerca de 10 km, 18,6 C X 14,6 C, e meus termômetros registaram um pouco antes uma melhor compatibilidade com o IHARA.
  3. Desde quando cerveja precisa de UTI? kkkk. Na terça-feira eu registrei 42 C na sombra no pátio de casa em Primavera no termômetro de plástico, no de madeira 39 C, mas será que enquanto eu estava pegando a cadeira pra colocar os termômetros eu não os deixei no sol rapidinho sem querer e não lembro? Depois no canto da garagem e em seguida na sombra na grama foi 40 C no de plástico e 38 C no de madeira, a PWS mais próxima, Faz. Ilha Grande no Rio Sapé, que tem 60 metros a menos que minha casa, registrou 38,9 C nesse dia 21/09, a maior do ano, ontem na garagem, que é aberta e a telha é de barro e sem forro, eu registrei 38 C no de plástico e pouco mais de 35 C no de madeira, isso pouco depois da uma da tarde, a verdade á a seguinte, quando está frio o termômetro de plástico marca menos que o de madeira, e quando está mais quente, o de madeira marca menos, o de plástico é mais volátil, entre 25 C e 30 C os dois termômetros entram num acordo, como agora que ambos marcam quase 30 C in door, pra encerrar, ontem na Faz. Ilha Grande a máxima foi de 38,6 C.
  4. Sobre a estação de Poxoréo, parece que não está muito bem das pernas, tinha a expectativa de inauguração de uma automática por lá, mas o INMET ao invés de inaugurar novas automáticas está desativando, como a de Primavera, hoje só são 8 convencionais e 8 automáticas no MT, desde 2018 a convencional de Poxoréo não registra as mínimas, e as máximas estão muito acima do valor horário das 18 h UTC, também desconfio que o valor horário de 0 h UTC está acima do real, pois nesse horário registra temperaturas mais altas que a vizinha Rondonópolis, equiparando ou superando até Cuiabá, mas no horário das 12 h UTC é mais frio que Rondonópolis, a estação de Poxoréo fica numa baixada beira-rio, o que favorece noites mais frias, em Aragarças/GO tem uma automática que pelo mapa, espero a localização está correta, é pertinho do INMET, e registra de noite temperaturas mais baixas que o INMET, acho que é mais confiável nesse horário, pena não inaugurarem uma PWS na cidade de Poxoréo ou na parte baixa do município, só tem na parte alta no planalto de Primavera.
  5. Isso é relativo, o homem não é mais forte que o sol, oceanos e vulcões no quesito interferência no clima, há regiões dos EUA como o meio oeste que estão há 85 anos sem quebrar recordes, as mesmas regiões passaram mais recentemente por ondas de calor intensas e prolongadas por 2 anos consecutivos, 2011 e 2012, o padrão não mais se repetiu, pois os verões lá tem sido mais chuvosos e nos EUA seca e ondas de calor andam juntos, de 2013 pra cá as ondas de calor nos EUA têm se concentrado cada vez mais no oeste, pois esse sofre mais com a falta de chuvas, teria alguma correlação entre o Brasil Central e o oeste americano? Pois tem sido as regiões do Continente mais afetadas por ondas de calor. Mas se o meio oeste dos EUA tem descansado de históricas ondas de calor, o mesmo não poderia ocorrer no Brasil? É também no oeste dos próprios EUA? Por que o verão climático não tem sido favorável a ondas de calor muito fortes no Brasil Central? Justamente por causa das chuvas, e o verão do meio oeste americano tem se assemelhado mais com o verão do CO brasileiro.
  6. Quando o calor começa a assolar diversas regiões do Hemisfério Norte, ele já nos avizinha no Brasil, ultimamente do Paraná pra cima, é como se ele nos dissesse: "curtam seu friozinho, aproveitem, porque não vai durar muito, não fiquem se gabando do calor está aqui e não aí, pois daqui a pouco eu chego, a vez de vocês já vem, vocês, brasileiros (do PR pra cima), são os próximos na fila!"
  7. Graças a Deus as chuvas estão vindo: Primavera do Leste, MT ter. 38° 22° qua. 38° 22° qui. 38° 23° sex. 37° 23° sáb. 35° 21° dom. 32° 20° seg. 32° 20° ter. 32° 22°
  8. Agora a pouco eu registrei absurdos 42 C na sombra no meu termômetro de plástico no pátio de casa em Primavera, no de madeira estava 39 C, depois mudei a cadeira com os termômetros para a garagem, baixando pra 40 C no de plástico e 38 C no de madeira, depois mudei a cadeira para cima da grama do quintal e as temperaturas se mantiveram iguais, dessa vez parece que o de plástico está se aquecendo mais, pois o de madeira está mostrando compatibilidade com a PWS mais próxima, a da Fazenda Ilha Grande no Rio Sapé, que é quase 60 metros mais baixa que em casa, e hoje lá conseguiu registrar 14 C de mínima, o que é impensável no concreto da cidade num momento desses, mas de tarde as temperaturas na zona rural e urbana não são diferentes, nesse momento no meu quarto o de plástico caiu para 34 C e o de madeira para 33 C.
  9. Só dois meses atrás, o @marcio valverde, registrou aí em Mirandópolis fotos de geadas e uma temperatura de -0,5 C no termômetro do seu carro:
  10. Não há uma transição suave da fase mais fria pra mais quente do ano, é como se pulasse do inverno pro verão sem nem ter primavera, isso gera um estranhamento nas pessoas.
  11. Há exatos dois meses, apenas, localidades que hoje quarentaram em SP, PR, MS, MG, negativaram e tiveram geadas:
  12. O conservador aeroporto de Cuiabá registrou hoje 41 C, até agosto não havia completado 40 C, veja as mínimas e máximas absolutas dos últimos setembros: 2014: 20,4 C 40 C 2015: 16 C 41 C 2016: 12 C 39 C 2017: 19 C 40 C 2018: 11 C 39 C 2019: 19 C 41,3 C 2020: 18,8 C 43 C Note que de 2014 pra cá só 2016 e 2018 tiveram setembros mais amenos com ondas de frio, foram também os únicos anos sem registro de 40 C nessa estação.
  13. As regiões próximas do Equador são mais estáveis, e se forem litorâneas não tem extremos, a exemplo de Fortaleza, cidade que desconhece ondas de frio e de calor, com temperaturas na faixa dos 25 C a 30 C ao longo do ano, o que me impressiona é que o Centro-Sul do Brasil tem como análogo latitudinal no HN o deserto do Saara, além da Arábia e Índia, esses exemplos lá fora mostram que realmente é uma região com potencial pra muito calor, o que faz o Brasil ser mais privilegiado nas mesmas latitudes é a Cordilheira dos Andes que canaliza a MEC da Amazônia e a MPA da Antártida, senão ambas escapariam pro Pacífico e não chegariam à Região, transformando-a num deserto.
  14. Que tipo de fenômeno oceânico/atmosférico desfavorece ondas de calor no Brasil Central em setembro? El Niño, La Niña ou Neutro? Atlântico frio, quente ou neutro? Gostaria de saber quais foram as condições dos setembros mais frios? Um dos mais frios foi 2016 com La Niña fraca, o último que foi mais tranquilo foi o de 2018, neutro quente. Que tipo de condição oceânica pode favorecer entradas de MPs em setembro no interior do continente? As condições deste ano eram mesmo favoráveis a ondas de calor? Não acho que o ser humano tenha mais poder pra mudar o clima que o sol, oceanos, vulcões, etc. O mundo esquenta a cada mil anos, depois esfria, veja o aquecimento romano e medieval, não deve ter sido restrito à Europa, acontece é que ninguém vive mil anos, e o Brasil sequer tem mil anos, não sabemos o quão quente já pode ter sido.
  15. Dados climatológicos para Ribeirão Preto Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano Temperatura máxima recorde (°C) 36,9 37,2 36,1 35,2 32,5 31,7 33,4 36,5 39,3 40,4 38,3 38,8 40,4 Temperatura máxima média (°C) 30,1 30,5 30,2 29,4 26,8 26,4 27 29,1 30,5 31,3 30,4 30,3 29,3 Temperatura média (°C) 24,9 25 24,7 23,3 20,6 19,9 19,9 21,6 23,5 24,8 24,5 24,8 23,1 Temperatura mínima média (°C) 19,7 19,5 19,1 17,3 14,3 13,3 12,8 14,1 16,5 18,3 18,6 19,3 16,9 Temperatura mínima recorde (°C) 14,6 14 13,5 5,8 5,3 0,2 0 3,8 4,9 9,6 10,5 12,3 0 Precipitação (mm) 265,8 209,3 158,6 65 58,2 26,8 15,9 16,8 60,8 103,9 176 235 1 392,1 CIIAGRO-SP
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.