Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

marcio valverde

Members
  • Content count

    155
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

1045 Excellent

1 Follower

About marcio valverde

  • Birthday 07/08/1980

Location

  • Location
    Mirandópolis-SP / Andradina-SP

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Não quero insistir no off topic mas só para esclarecer o paralelo que eu fiz entre uma floresta comercial e uma floresta nativa circunscreve-se apenas aos alegados impactos climáticos dela, quais sejam, cobertura do solo à irradiação solar, favorecimento à infiltração da água da chuva no solo e à evapotranspiração dessas plantas. Para isso eu mostrei dados que tratam dessa equivalência, ainda que parcial no caso amazônico. Não tratei de biodiversidade porque esse não é o assunto do fórum. Assim, se tem havido desflorestamento de um lado, tem havido reflorestamento do outro mas a abordagem ideológica do tema pela mídia parece impedir qualquer trato racional da questão. O IBGE aponta a existência de mais de 10 milhões de hectares de florestas comerciais no Brasil, número que não leva em consideração as áreas de reserva legal e de preservação permanente dessas propriedades, o que permite supor, de maneira muito conservadora que esse número seja ao menos o dobro disso. Estamos falando de uma área do tamanho do Estado do Paraná. Quando se trata de florestas nativas, por exemplo, apenas o Estado de São Paulo recuperou, nos últimos 30 anos 23 mil hectares de mata atlântica https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2017-02/estudo-mostra-recuperacao-de-23-mil-hectares-de-mata-atlantica-em-sp-em-30. São números substanciais mas muito embora muito se diga da influência dessa vegetação sobre o clima a mim não está claro que essa influência seja determinante, aliás, me parece que sucede exatamente o contrário. Explico: há estudos que afirmam que há coisa de dez mil anos atrás (ou seja, ontem) a Amazônia era uma imensa savana e que no mesmo período o Saara era verde. Ninguém em sã consciência dirá que o homem teve qualquer influência para que se um tornasse um deserto e outra uma floresta exuberante. Quem nos garante que não estamos a caminho para que outra mudança como essa ocorra sem que saibamos minimamente quais são as forças que conduzem esse processo? Se assim for, o que nós poderemos fazer para evitar? Nada. Assistiremos ao processo e tentaremos nos adaptar a ele com a maior racionalidade possível se quisermos sobreviver enquanto civilização. Peço aos colegas que me perdoem a insistência mas só queria esclarecer melhor o que tentei argumentar lá atrás. De resto os posts do @LeoPesclareceram alguns pontos melhor do que eu. Deixando um pouco esse assunto de lado a secura do ar e as temperaturas altas à tarde favoreceram especialmente a florada dos Ipês esse ano. Deixo abaixo algumas fotos de ontem que tirei aqui nas imediações de casa. Sempre muito bonito o contraste das flores com a paisagem seca.
  2. Parabéns pela análise Augusto. Infelizmente de uns tempos para cá qualquer coisa que acontece com o clima é automaticamente creditada ao aquecimento global e, no caso do Brasil, ao desflorestamento quando a resposta pode estar numa coisa muito mais prosaica como uma estação meteorológica descalibrada. Me causa espanto constatar que as mesmas pessoas que acham que uma árvore a menos na Amazônia já basta para esquentar o Mato Grosso não estejam abismadas com o fato de que as temperaturas não estejam caindo e as chuvas aumentando no Mato Grosso do Sul mesmo após o estado ter adicionado mais de um milhão de hectares de florestas plantadas em duas décadas onde antes havia pastagem ou cerrado degrados. Como pode um raciocínio que só funciona num sentido? Para quem não sabe a evapotranspiração de uma floresta de eucalipto é menor que a da floresta amazônica mas é equivalente à da floresta atlântica e bem superior à de um cerrado denso ou de uma área de pastagem. Isso sem mencionar o fato de que uma floresta em crescimento é um ralo de carbono para quem acha que ele tem relação coma temperatura da atmosfera.
  3. O @Leandro Leite acha que parece cenário de filme. Para mim parece cenário de série. Só vejo a muralha do Game of Thrones rsss. Ficou muito bonito realmente. Brincadeiras à parte, passado o frio do final de semana sobrou para nós o bafo do dragão da Daenerys. Por enquanto as madrugadas seguem frias mas o prognóstico para os próximos dias é de elevação das mínimas e de máximas na casa dos 35°C. Nada de chuva até onde a vista alcança. Normal para o período.
  4. Altamira é maior que a Suíça, Bélgica e Holanda somados e tem um potencial maior do que o desses países se falamos apenas de recursos naturais. Falta população e, desgraçadamente, permissão para que essa população use o território. Pronto, anáthema sit. Pena que não haja monitoramento no sul do município. As diferenças em relação à sede devem ser expressivas com quase mil quilômetros entre os extremos.
  5. Minha cidade fica num topo então eu nunca vi geada assim dentro da cidade A última e unica vez que vi foi em meados da década de 90. Deve ter sido no famoso evento de 1994 tão citado por aqui. Na época eu era um tonto e não fosse minha mãe me buscar dentro de casa para ver o gelo no quintal eu nem teria visto.
  6. Não. Na verdade foi bem parecido com hoje. Muita umidade e vento. Fica para o ano que vem. As duas MPs desse ano não se comparam com aquela que provocou a geada do ano passado. Naquela oportunidade o termômetro do quintal (desabrigado do vento) chegou a zerar com a forte advecção de manhã. No dia seguinte, com a atmosfera mais estabilizada, havia geada nas baixadas onde a temperatura era bem menor que no topo. Hoje, com vento, não havia essa diferença.
  7. Levantei cedinho e o termômetro marcando 4°C na janela da cozinha prometia. Mas foi só sair de casa para notar a umidade muito alta e um ventinho que certamente jogaram contra. O termômetro do carro marcava 7°C e mesmo nas baixadas não passou de 5°C. Ou seja, nada de geada em 2020.
  8. Só para ficar registrada essa foi a "curva" de temperatura aqui hoje. Dia memorável. Essa pequena elevação ao final registrada pela estação não condiz com a medição aqui em casa que rondou os 10°C a tarde toda e agora é de 9°C cravados.
  9. Essa imagem dá ocasião para pensar que, assim como havia uma janela para a neve em certos locais, também para nós aqui essa nebulosidade que fez a alegria do dia pode significar o fechamento da "janela da geada" para amanhã cedo. Se o tempo não abrir à noite já era rss. Em tempo, agora temos 10,5°C.
  10. KKKKKKK Eu ia mesmo comentar uma outra coisa. Gosto muito das fotos da paisagem nevada e tal mas não curto os vídeos da neve. Eu até tento ver mas a vergonha alheia me impede. Custava a pessoa fazer o vídeo em silêncio apenas retratando o fenômeno?! Devo estar ficando velho mesmo kkkkkkkkkkk
  11. Por aqui o dia amanheceu com 10°C e agora permanece rondando os 12°C. Durante a noite houve um acumulado de 2mm e agora pelo meio do dia voltou a chuviscar. Como muitos já disseram, até agora não é nada que se possa dizer histórico mas, de fato, dias com frio diurno sustentado como o de hoje não acontecem todo ano por aqui. Espero que siga assim, sem aberturas de sol até a tarde, para ao menos colecionarmos uma máxima comportada. Seguem duas fotos do dia carrancudo e frio que tirei numa ida até o centro da cidade. Em dias de sol e calor eu faria esse deslocamento de carro mas hoje fiz à pé, gostosamente.
  12. A temperatura segue em queda 15°C. A camada de nuvens já cobriu tudo. Tá com cara de geada na manhã de sábado.
  13. Uma formação muito interessante por aqui fez minha mãe vir correndo me chamar como medo de que fosse um tornado rsss. Venta bastante e a temperatura só faz cair desde a hora do almoço. No momento 17°C. 20200820_163536.mp4 Flagra do momento no satélite e ao vivo. Subestimaram o frio.
  14. É bem possível. Há nuvens? Que sonho uma temperatura dessa no meio da tarde. Se vier neve é bônus.
  15. É factível sim. Aqui em 2018 tivemos 52mm em 01/04 e a próxima chuva de mais de 10mm só veio em 05/08 - 19mm, 125 dias depois, sendo que a primeira chuva realmente significativa só veio em 16/09 com 47mm, ou seja, um intervalo de 170 dias.
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.