Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Victor Naia

Members
  • Content count

    1552
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Everything posted by Victor Naia

  1. Dia fresco, nublado. 16°C de manhã e, agora às 14:20, 23°C.
  2. Em Varginha variação de 15-25°C Agora 16°C/17°C.
  3. 15°C na fazenda em Carmo da Cachoeira/Varginha. Limite entre fresco e o friozinho. Começa a querer deixar de ser confortável ficar apenas de camiseta e short. Uma blusa leve é bem vinda. Sem saudades do calor. Há não muito tempo, tínhamos 26°C está hora no pico do calor semana passada, mínima de 20, máxima de 36. Horror.
  4. Em Houston (onde uma vez peguei 37°C com um calor insuportável, abafado), começa a querer ficar mais fresco.
  5. Albuquerque, New Mexico 1500 mt. Em Janeiro, média: -3/-4 ~ 8/9°C. Em Julho, média: 19/20 ~ 32/33°C. Extremos de -27°C ~ 42°C.
  6. Denver. Frio, sol e variação térmica.
  7. Como quase sempre acontece, nós aqui no meio do sul de Minas não aproveitamos do refresco forte do leste mineiro. Em Varginha, máxima de agradáveis 26.1°C. Agora, às 17:16, apenas 19/20°C! Espetacular. Ventando. Falta a chuva.
  8. Em Varginha/MG: 14.5~28.3°C Agora faz 22°C.
  9. Mínima de apenas 10.5/11°C na fazenda, pelo termômetro do carro. Inmet Varginha 12.3°C. Agora 26.5°C.
  10. 17°C em Varginha. Muito agradável. O bom clima do Sul de Minas voltou.
  11. Em Varginha: 17.6/28.2°C Temperatura já abaixou, agora faz 26°C Ontem choveu 5mm. Hoje mais 4mm.
  12. Em Varginha começou a chover (pouco), mas de forma constante. Máxima de 28.7 C com 55% de U.R. Abafado. Agora fresquinho, um sonho. Acho que será a primeira noite sem a/c e/ou ventilador em desde 27, 28/09.
  13. Em Varginha modelos erraram. Mínima de 18.3, máxima de 28.6°C até o momento (14:20). Apesar de sub-30, sensação de abafamento. U.R= 50/60% Ontem choveu um pouquinho, mas bem longe do ideal.
  14. Em Varginha mínima bem alta (não está sendo novidade) de 19.3°C. A máxima, foi de 31.7°C. Céu esteve nublado e com fumaças generalizadas. A máxima prevista era de 36°C. Erraram feio. Só o tempo.com segue prevendo 36°C por aqui amanhã. Mas os modelos já concordam com chuva no final de semana e temperaturas mais amenas. Foreca abaixo.
  15. Muito calor para lá. O que faz Diamantina, que tem altitude semelhante a Poços de Caldas, só que centenas de km ao norte, ter um verão até mais fresco que a cidade no sul de Minas? Influência marítima ali? Mesma coisa me pergunto a Vitória da Conquista e Piatã. VDC tem a mesma altitude de Varginha praticamente, está mais de 1000 km ao norte daqui, e as máximas muitas vezes são mais suaves. Platã deve ter médias no verão como Maria da Fé.
  16. Impressionante o calor ontem na região de Campinas, Limeira, Piracicaba etc. Marcas generalizadas acima de 39/40°C. Muito alto! Jundiaí e Valinhos acima de 40°C! Bizarro.
  17. IBGE. Existe muito paper, teses, dissertações etc. Estudos da FGV. Varginha com quentes 23.7°C às 1:03
  18. Justamente a "identidade" do estado é ter essa mescla. Uma mescla positiva que fez o estado crescer mais que a média nacional. Lembre-se: antes da década de 10, 20, 30 do século XX, praticamente só existia parcialmente a região de Curitiba, litoral, Ponta Grossa, Castro e Guarapuava. Em relação a ligação, discordo bastante, e os dados compravam que o norte do estado ainda é mais ligado com SP. No IBGE você acha. Mesmo as ligações de ônibus, áreas, empresarias etc. Maior número de pessoas diárias fazendo o trecho vs Curitiba. Mesmo Cascavel, SP quase empata. Apesar da menor distância, o norte é mais paulista - e dificilmente deixará de sê-lo. A ligação com CWB cresceu, mas com SP e interior de SP ainda é maior. E acho natural que seja. Mesmo no norte, tem sua identidade. O Oeste, a mesma coisa - apesar da fortíssima influência gaúcha/paulista. E, sim, a região de Curitiba, Ponta Grossa, até Guarapuava, possuem uma identidade mais própria. Também tenho maior orgulho de ser pé vermeio hahaha. Também aproveitando: choveu em Varginha. Pouco, mas choveu. Agora garoa. Faz 24°C
  19. Em Varginha às 19:00 27°C e 30% umidade. Bastante ruim!
  20. meu deussss, mínima de 25 graus aos 1000 metros? que barbaridade.
  21. Inmet Varginha: 20.3/36.0°C Recorde é 36.1°C (de sábado).
  22. Absolutamente inacreditável. Na área alta de Paraíso, quase 1000 mt, será que chegou a 37°C/ 37.5°C?
  23. Sim! Eu tenho uma porção de parentes no Mato Grosso e Rondônia. Acho que é normal este imaginário de associar sul ao frio, apesar que o oeste e norte paranaense são bem quentes nessa época do ano, mesma coisa o terras baixas de SC, e do RS - apesar da indecência dessa onda de calor sem igual para muitas regiões. Meu avô mesmo, é catarinense e neto de gaúchos. Os bisavós (e 1 avô) eram todos imigrantes. A geração do meu avô já nasceu no oeste catarinense. A geração da minha mãe, nasceu no Paraná. E na minha geração, muitos já são natuais das regiões centro oeste e norte. Já li em estudos, que 40 a 50% da população matogrossense pode ter algum ancestral vindo do Sul. Não duvido. Na sua cidade, Rondonópolis, ou mais ao norte, eles são ainda mais numerosos. O norte do Paraná é uma região super diversificada etnicamente. Os Japoneses, são muito numerosos - fazendo da região com maior número de nisseis fora de SP. Em Londrina, algo como 6%, talvez 7%, 8% da pop tem essa origem. Em Maringá também são numerosos. Assaí, Rolândia etc. Parte significativa dos habitantes do norte paranaense, são descendentes de Paulistas (esses, majoritariamente descendente de Espanhóis e Italianos). Mas houveram muitos mineiros, e imigrantes que chegaram vindos doe Portugal, da Alemanha, do leste europeu, e do Líbano/Síria. Em menor medida catarinenses e gaúchos - esses são maioria no sudoeste e oeste do PR. Há muito estudo sobre a migração que levou um número absurdo de paranaenses a deixarem o estado na década de 70 e 80, sobretudo, após 75. Meu avô mesmo, perdeu quase tudo. Seus 4 irmãos foram para Ji Paraná e Rondonópolis nessa época. Em 1974, o estado produzia algo como 10 milhões de sacas de café. Ano seguinte, a produção foi de 3 mil sacas. O apogeu do café foi nos anos 60. O declínio foi lento nessa época, mas era pouco perceptível pela intensa diversificação que a região experimentava. Não sei houve na história recente, uma tragédia tão grande como a que atingiu todo norte do Paraná. Uma área de 70.000 km foi completamente transformada em horas. O centro econômico do estado se transferiu do Norte para Curitiba em pouco tempo. Há diversas estimativas, mas o deslocamento humano pós 75, foi absurdo. Mais de 3 MILHÕES de pessoas em apenas 20 anos deixaram o estado. A maioria, entre 75 e 82/83. O MT dobrou duas vezes sua população de 70 para 80, adicionando 500 mil pessoas e outras 900 mil entre 80 e 90. Entre 1970 e 2010, o afluxo de paranaenses no estado nao foi estancado. São 2.4 milhões de pessoas em apenas 40 anos, boa parte sulista. Em RO, a história se repete. De 100 mil para 1.1 milhão em 20 anos (70-90). Desse fantástico acréscimo, os estúdios do tema acreditam que 400 mil eram ligadas ao PR. No estado de SP, vivem mais de 1.2 milhões de paranaenses. Se incluir primeira geração, facilmente chegamos a 2, talvez 2.2 milhões de habitantes. Se a geada não tivesse ocorrido, poderíamos projetar (de forma conservadora) a população paranaense para 14 a 16 milhões em 2000. Na época da geada negra, metade da população era rural no norte do estado. Alfuns foram para grandes centros como Londrina e Maringá, mas a maioria preferiu centro oeste, Rondônia, SP e a grande Curitiba. Em 1920, a grande Curitiba era 4x mais populosa que o norte do estado que estava apenas começando (Londrina e Maringá nem existiam ainda). Em 1960, 1970, o norte do estado era 4x maior que Curitiba e sua RM. Em 2010, a população do Norte do Paraná era menor que em 1970 (enquanto o Brasil salvou de 90 para 190 milhões). Se não fosse a grande geada, a região poderia ter 7 a 8 milhões (estimativa amadora em 2010). Hoje, 2020, toda região (pioneiro, central, noroeste) - possui cerca de 5 milhões. As regiões de Cianorte, Campo Mourão, Paranavaí e Umuarama foram ainda mais atingidas que Londrina e Maringá. Cornélio Procópio também foi devastada. A região de Paranavaí foi de 308 mil hab para 257 mil em 2000. Cianorte de 180 mil para 125 mil. Umuruarama de 473 mil para 257 mil. Campo Mourão de 528 mil p/ 346 mil. Apesar de tudo, a região continua uma das mais prósperas do país. Perdão pelo OFF-TOPIC.
  24. Que dia escaldante. Terrível. Meus avós não saem de casa há 1 semana. Acrescentando: uma PWS na beira da represa em Sertanópolis (apenas 377 metros de altitude), teve a seguinte variação: 22.9/ 43.1°C Outra aos 500 metros, variou de 20.8/42.9°C. Não sei se estão mais aquecidas que o comum. Em Tamarana (736 metros): 17.5/38.7°C Arapongas (779 metros): 25.5°C - 38.9°C. Uma PWS super urbanizada.
  25. fiquei surpreso com minha vitória no bolão, acho que subestimei o calor, sobretudo, em áreas do paraná, são paulo e minas gerais; o calor foi tão surreal em cidades como franca, são carlos, marília, londrina, maringá, que imagino muitos estarem surpresos; 39 graus em apucarana (800-870 metros) é absolutamente surreal; sequência de acima de 40 no aeroporto josé richa em londrina também (ainda que este seja claramente mais aquecido) que o restante da cidade; rolândia 41 graus, um aborto da natureza; fiqVuei surpreso com as elevadas temperaturas em parte de minas, sobretudo sudoeste do estado. (perdão pela falta de letra maiúscula, teclado falhando..)
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.