Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

RafaelBHZ

Members
  • Content count

    1009
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    2

Posts posted by RafaelBHZ


  1. 34 minutos atrás, LeoP disse:

     

    Estranho que o céu com esse aspecto que reportou na foto não está ocorrendo por aqui. Me lembro de outros anos em que o céu chegava a ficar quase "nublado" (a luz do sol chegava bem fraca à superfície) e, no tempo que era mais leigo, realmente achava se tratar de um tempo mais encoberto e até mesmo achava que ia chover (já que o tempo estaria mudando). Claro que há fumaça aqui, mas nada que se assemelhe ao que já vi em outros meses de setembro, principalmente aqueles mais próximos do começo da década (segundo minha memória).

     

    O azul está levemente fosco, principalmente no horizonte, mas o dia é de sol pleno:

    1.png.19443dc385f228b7935491c47950b326.png

     

     

    Quanto à previsão dos próximos dias, BH pode sair de 33ºC para 12ºC em 36h:

     

    1198153634_Semttulo.png.8cb60e82723273c89879ca4e912822b3.png

     

     

    Também há indicativos do retorno das chuvas à cidade, bem na entrada da primavera astronômica, nada mais típico que isso. Inicialmente, é bem provável que sejam fracas e isoladas, servindo apenas para melhorar a qualidade do ar, dissipar a fumaça e diminuir a possibilidade de incêndios.

     

    Agora no começo da tarde, 29°C, após mínima de 17C.

     

    Ano passado viajei de João Pessoa para Belo Horizonte com escala em Guarulhos no dia 13/09, praticamente a exato um ano. Essa era a situação por aqui quando cheguei, totalmente diferente do que estamos vendo agora, apesar da Serra da Moeda em Brumadinho estar em chamas neste momento. 

     

    528496213_WhatsAppImage2020-09-14at14_13.43(1).thumb.jpeg.a8b765369b61c867ba8cd3a2b47f87d0.jpeg

    635262204_WhatsAppImage2020-09-14at14_13_42.thumb.jpeg.4fae7336491fbd7e85a60a89ca388ddb.jpeg

    759233770_WhatsAppImage2020-09-14at14_13_43.thumb.jpeg.64028e06dd375c769e9dba069996f835.jpeg

     

    Do dia 18/09 ainda tenho essa aqui, da fumaça predominando a noite: 

     

    1136192434_WhatsAppImage2020-09-14at14_15_39.thumb.jpeg.0d451bdc4d1d30c329d3c10a0fc81f88.jpeg

     

    Algumas reportagens da época: 

     

    https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2019/09/18/interna_gerais,1086291/redes-sociais-repercutem-fumaca-em-bh-bombeiros-culpam-incendios.shtml

    https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2019/09/19/fumaca-sobre-bh-e-regiao-gerada-por-queimadas-causam-sensacao-de-sufocamento-em-moradores.ghtml

    https://www.hojeemdia.com.br/horizontes/no-dia-mais-seco-do-ano-e-de-vários-incêndios-bh-é-tomada-por-névoa-de-fumaça-na-noite-desta-quarta-1.743488

     

    Voltando a 2020, acredito que no próximo final de semana devemos ter a maior temperatura do ano e creio que a fumaça do centro-oeste deve conseguir chegar até Belo Horizonte durante a passagem da frente fria, mas espero que não seja nada duradouro. 

    • Like 7
    • Thanks 2

  2. Muito bacana a proposta deste tópico. Por sinal, estamos no BAZ e se tem uma coisa que eu gosto de fazer é combinar músicas com momentos, lugares, lembranças e, também, com condições climáticas para otimizar ainda mais a experiência. O que vou ouvir sempre dependerá da combinação e pode variar bastante: Noite com chuva, noite estrelada, um dia ensolarado, um dia chuvoso, frio ou calor, etc. 

     

    Para dias quentes e ensolarados, por exemplo, eu opto por músicas de maior energia, mais vibrantes, mais alegres. Estes dias combinam perfeitamente com as variáveis mais intensas do rock e também um bom indie ou country. A música abaixo, Runnin Down a Dream, de Tom Pretty, combinada com este vídeo em Las Vegas, transmite bem a sensação que eu sinto:

     

     

    Para dias chuvosos, por exemplo, eu já opto por uma pegada mais reflexiva, às vezes até de certo modo melancólico, enquanto a chuva cai de forma serena. Mas claro, a situação já muda um pouco em dias com temporais, e aí digamos que eu aumento a dose de adrenalina e tensão nas músicas que eu escuto. Como eu escuto principalmente música eletrônica, tem ritmos para todos os climas. Abaixo, uma música que, ao meu ver, combina bastante com um dia chuvoso e mais ameno: 

     

     

    Bom, como eu disse anteriormente, eu aprecio muito a música eletrônica, mais irei deixar abaixo algumas de minhas preferências e algumas bons nomes de cada uma delas. 

     

    Música eletrônica (House, Deep House, Ambiente, EDM, Eletro Swing: Gosto bastante de praticamente todas as variáveis do gênero, mas as minhas preferências estão em parêntes. Curto desde clássicos da house music da década de 80, como Frankie Knuckles e Mr. Fingers a nomes mais recentes ou do cenário atual em todas as suas variáveis, como Lost Frequencies, David Gueta, LMFAO, Tiesto, Claptone, Duke Dumont, Parov Stelar, Satin Jackets ou mesmo nossos DJs brasileiros que estão mandando muito bem, como Vintage Culture e Dubdogz. Uma coisa que sinto muita falta em Belo Horizonte, inclusive, é de locais voltados para este público que cresce cada vez mais.  

     

    R&B/Indie/New Wave/Blues/Pop: Uma rádio nacionalmente conhecida que resumiria este parágrafo é a Antena 1. Nomes do passado e da atualidade como Rod Stewart, Lenny Kravitz, John Newman, Lana Del Rey, Gorillaz, Fleetwood Mack, Tears for Fears, Still Corners, Matt Bianco, Michael Jackson, Radiohead, The Strokes, The Smiths, Hooverphonic, INXS descrevem bem as minhas preferências, inclusive recomendo. 

     

    Jazz/Funk/Soul/Blues: James Brown, Nina Simone, Frank Sinatra, Marvin Gaye, Tim Maia, Aretha Franklin, Amy Winehouse, Eric Clapton, B. B. King, Louis Armstrong, Stevie Wonder. 

     

    MPB/Samba/Bossa Nova: Jorge Ben Jor, Vinicius de Moraes, Toquinho, Zé Ramalho, Seu Jorge, Adoniran Barbosa, Skank, Tom Jobim, Milton Nascimento, Flávio Venturini, Nando Reis, Djavan, João Gilberto, Cartola, Agepê, Alceu Valença. 

     

    Rock: Esse é até complicado, pois a maioria das bandas vai possuir pelo menos uma música do meu estilo, ouço todas as variáveis, depende do meu momento, do heavy metal a um indie mais tranquilo. É difícil, mas vou deixar meu top 5: Led Zeppelin, Iron Maiden, Foals, Black Sabbath, Queen. 

     

    Eu sou bem eclético, mas só para apresentação, acho que está de bom tamanho (até demais hahaha). Como já disseram acima, somos privilegiados pelas várias recomendações do Youtube e dos demais aplicativos. As décadas passadas foram excelentes, talvez até melhores do que o presente, mas em nenhuma delas havia a facilidade e a disponibilidade de conhecimento musical que temos hoje a um click de distância. Então, às vezes bate uma vontade de construir uma máquina do tempo, mas estou feliz com a nossa realidade atual. 

    • Like 1
    • Thanks 1

  3. 20 minutos atrás, LeoP disse:

    Assim está Belo Horizonte hoje:

     

    Sol, céu azul opaco pela fumaça dos incêndios e muito calor: 30,7ºC ao meio dia e 30% de UR.

     

    1526597015_Semttulo.png.43962c666148b4ac0074cec8dc961d2a.png

     

    O vento sopra quase como um secador de cabelo no quente, o que só piora a sensação de desconforto devido ao ressecamento de tudo que possam imaginar. A ausência total de nuvens mostra como a massa seca está forte que, aliado aos fatores já conhecidos de todos (estiagem + calor + ar muito seco + incêndios), traz a sensação de que há uma necessidade urgente de chuva, mas isso acontece todo ano, é típico (exceto pelas altas temperaturas atípicas). Dias assim, historicamente, antecedem o retorno das primeiras precipitações em 2 ou 3 semanas, então é questão de tempo.

     

    Agora, fico imaginando como é conviver nessas mesmas condições, porém muito amplificadas, como se vê em Mato Grosso. A versão belorizontina do calor primaveril pode ser considerada branda diante do que acontece nesses locais, realmente impressionante. 

     

    Resgato, também, o comentário do @Renan, no dia 01/09/2019:

     

    469552268_Semttulo.thumb.png.cfeaa7378d1704eb195f02aa89739bb0.png

     

    Como podem ver, ano após ano, ondas de calor históricas estão ocorrendo repetidamente. Não precisa nem de um estudo acadêmico aprofundado pra constatar que mudanças climáticas severas estão em curso e estamos vivenciando a história. 

     

    No aguardo das chuvas que, historicamente, começam a ocorrer no final de setembro (essas até que não mudaram por aqui, a média pluviométrica de setembro aumentou na última normal na capital mineira e já passa dos 50mm).

     

    Se fosse ano passado, ou em outros anos, realmente era urgência de chuva. Mas neste, não. As chuvas do mês de agosto ajudaram bastante a vegetação, ou caso contrário, os incêndios estariam bem mais intensos por aqui. 

     

    E as chuvas do inicio do ano, então, nem se fala. Os reservatórios estão em pleno auge da estiagem com os melhores valores para a época desde 2012.

     

    reservatorios.png.669c51947f1a8a3a86a1aced9ea6d112.png

    • Like 13
    • Thanks 1

  4. 13 horas atrás, fsorf9rj disse:

    A situação no Centro-oeste anda tão tensa que mesmo pela TV percebe-se a fumaça na Arena Pantanal, onde estão se enfrentando nesse momento Cuiabá e Figueirense, pela série B do Campeonato Brasileiro, sob um calor de 31º.

     

    E olhando a tabela, o Cuiabá terá alguns jogos sábados às 15:30 horário local, inclusive no dia 19/09, em plena onda de calor. Complicado, hein?!

    • Like 13

  5. Começou meu calvário, a pior época do ano para o meu bem estar e para a minha saúde. O calor de hoje, como o @LeoP já relatou, foi intenso a ponto de fazer mal fisicamente, e esse é o padrão da transição do inverno para a primavera. 

     

    Com esse calor a produtividade despenca, e se eu ligo o climatizador, momentaneamente até ajuda, mas resseca as vias aéreas e provoca outros problemas logo em seguida. 

     

    O ponto positivo é que estou aproveitando as temperaturas agradáveis da manhã para ir pedalar ou fazer caminhada. Mas de toda forma, minha torcida é grande pelo retorno do período chuvoso, pois agora só a presença de nebulosidade consegue frear a elevação da temperatura, além de proporcionar melhoria nos níveis de umidade e na qualidade do ar. 

     

    Que venha alguma surpresa agradável na segunda quinzena do mês, mas até lá, haja coração (e pulmão). 

    • Like 8
    • Thanks 1
    • Sad 6

  6. 3 horas atrás, Aldo Santos disse:

     

    Em São Bernardo do Campo, por exemplo, a diferença não é tão grande no quesito chuva.

    Mas com certeza tem menos insolação do que a região central da cidade.

    A estação do IAG, que fica na zona sul mas bem mais próxima do centro de Sampa do que São Bernardo do Campo, tem cerca de 100 horas/ano de insolação a menos do que o Mirante, que fica na zona norte.

    Quanto mais próximo da serra do Mar, menos horas de sol.

     

    Mas o volume de chuva aumenta bastante nas proximidades da serra do Mar.

    Existe (Ou existia, não sei como está atualmente, já que vários foram desativados) um posto pluviométrico do DAEE (Depto de Águas e Energia Elétrica) no extremo sul do município de São Paulo, quase na serra do Mar, chamado Ribeirão dos Campos, que tinha média em torno de 2.970 mm anuais.

    Para comparar, no Mirante são 1.645 mm/ano.

    Me dou bem com condições climáticas como essa da Serra do Mar. Além do mais fica perto tanto da metrópole quanto da tranquilidade do litoral. Tenho vontade de dar um passeio nesta região ou mesmo, quem sabe, morar um dia. 

     

    A qualidade do ar por lá também é muito boa o tempo inteiro ou somente quando há infiltração marítima, como hoje? 

    • Like 7

  7. 3 horas atrás, Daniel85 disse:

    Terça feira com sol entre muitas nuvens ao menos na metade norte de São Paulo.

    No extremo sul, pela temperatura bem mais baixa do que em áreas do centro e do norte, o céu provavelmente está encoberto, pois lá temos apenas 16/17 graus, enquanto em na zona norte, por exemplo, faz 23/24 graus.

    Enfim, essa grande diferença é normal em dias de infiltração marítima.

     

    mapa_sp_geoserver_estacoes.png.cb7cb9a681508b2847dafa1b60e39a70.png

    Devido a infiltração marítima, a cidade de São Bernardo do Campo registra muito mais chuva do que a região central de São Paulo ou a diferença não chega a ser tão grande? 

     

    Olhando por esses mapas, a impressão que tenho é que esses municípios do entorno de SP que estão "virados" para a serra do mar possuem um clima mais úmido e mais "Curitibano" digamos assim.

    • Like 7

  8. 4 horas atrás, Darley disse:

    Acumulado capitais Agosto 2020(convencionais)

    *Inclui dados das automáticas nos dias que estão faltando

    * Inclui capitais com medição exclusivamente automática e os dados do Aeroporto de Porto Velho.

     

    Boa Vista: 220,8mm

    Macapá: 171,4mm

    Salvador: 155mm

    Curitiba: 144,4mm

    Aracaju: 130,8mm

    Florianópolis: 109,2mm

    Recife: 105,8mm

    Rio de Janeiro (Saúde Alerta Rio): 94mm

    Vitória: 84,1mm

    Porto Alegre: 78mm

    Rio de Janeiro (Vila Militar): 76,4mm

    São Paulo: 66,2mm

    Belém: 54,3mm

    João Pessoa: 51,1mm

    Maceió: 47,4mm

    Campo Grande: 35,6mm

    Natal: 30mm

    Manaus: 29,4mm

    Rio Branco: 12,6mm

    São Luís: 11,9mm

    Belo Horizonte: 11,5mm

    Porto Velho (Aeroporto): 8mm

    Fortaleza: 0,8mm

    Teresina: 0,3mm

    Brasília: 0

    Goiânia: 0

    Cuiabá: 0

    Palmas: 0

     

    Capitais que tiveram chuva acima da média em agosto de 2020: Boa Vista, Macapá, Salvador, Curitiba, Aracaju, Florianópolis, Vitória, Rio de Janeiro e São Paulo.

     

    Destaques vão para Macapá, Curitiba e Rio de Janeiro (sendo esta última a capital que teve o maior desvio positivo, nas duas estações mencionadas com mais do que o dobro do normal, sendo que na Vila Militar foi quase o triplo!!)

     

    Outra capital que merece destaque é Belém (PA): pela primeira vez desde setembro de 2017 a capital paraense registrou um mês com menos de 100mm acumulados.

    Um jornal local de Belo Horizonte estava reclamando da chuva ter ficado abaixo da média, que é de 14 milímetros e disse que o tempo seco era culpa da chuva abaixo da média.

     

    Deveriam era ter comemorado o fato de ter chovido neste mês de agosto, coisa que não acontece todos os anos. Em 2019 estava tudo em chamas nos arredores da cidade a essa altura do campeonato e a 4 ou 5 meses sem chuvas significativas. Em 2020 pelo contrário, alguns locais até esboçaram um tom esverdeado nas últimas semanas. 

    • Like 6
    • Haha 3

  9. 2 horas atrás, LeoP disse:

    Bom dia a todos. Deixei de mencionar, ontem tivemos, pelo 2° dia consecutivo, máxima invertida, que ocorreu no começo do dia meteorológico. Mas, na prática, o dia foi chuvoso e com temperatura praticamente constante:

     

    1.thumb.png.95b176e9077fc1c16ea7004723205726.png

     

    1041957495_Semttulo.thumb.png.165729cfe52ce2323dc6eae80ed59a33.png

     

    Deixo, também, imagem que fiz do final da tarde de ontem, com 13°C:

     

    286535942_20200822_1725282.thumb.jpg.2e1dba7f51d330a1bd7a5a074bf2cd64.jpg

     

    Pra hoje, temos tempo nublado, com algumas aberturas. Faz 15°C às 9h e a máxima deve chegar a 17/18 graus.

     

     

    Agora já conhecemos mais uma das combinações que são extremamente favoráveis a Belo Horizonte. 

     

    Além das já conhecidas MP's totalmente marítimas ou híbridas, descobrimos que uma MP continental atuando juntamente com um bloqueio extremamente continental e centralizado no Brasil "espreme" o ar mais frio em direção a região central de Minas. Uma espécie de bifurcação ao chegar no estado de SP. A MP de agosto de 1999 imagino que deve ter sido nesta mesma configuração, porém por mero capricho da natureza a máxima foi inferior a atual. 

     

    Outra coisa que está sendo possível pouco a pouco de 2016 pra cá é que nós, mais novos, estamos tendo uma noção melhor do verdadeiro potêncial de frio da cidade, que foi praticamente desperdiçado por uma década inteira. A inauguração da estação Cercadinho em 2014 contribuiu muito para isso, mas acima de tudo, créditos a mudança gradual do padrão atmosférico, que ficou mais favorável.

     

    Quem sabe BH não volte, pelo menos por alguns anos, a ser uma referência quando se trata de um clima mais ameno... (Alô São Pedro, não precisa mandar uma onda de calor só porque eu falei isso não, ok?)

    • Like 12
    • Haha 2

  10. Que dia incrível aqui na RMBH. Amanhecer com chuva e 13°C, 14°C é relativamente comum na primavera, mas hoje foi o dia em que parece que era 06:00 o tempo todo. Sensacional, ficará sempre na memória! 

     

    2020 é o ano de chuvas históricas e máximas baixas e, agora, históricas também. Teve o veranico em junho e julho mas pelo conjunto da obra não posso reclamar. 

     

    Destaco que, além dos já citados 14,3°C de máxima na convencional e dos 15,5°C na Pampulha, A ESTAÇÃO CERCADINHO REGISTROU SUB-12, COM 11,8°C DE MÁXIMA, massacrando, desintegrando o recorde anterior de 15,8°C.

     

    Depois dessa, acho que agora só quando eu já tiver meus filhos e talvez netos pra isso se repetir. Curitibamos hoje! 

    • Like 15
    • Thanks 1

  11. 11 minutos atrás, Rafael MG disse:

    BH tem hoje um dia gelado, histórico, como acertadamente previram os modelos há dias (digno de elogios e reconhecimento isso). 

    Tenho em casa (970 mts.) apenas 13,9⁰ C no momento, com céu encoberto, chuva e vento. A máxima não passou de 15,3⁰ C até agora.

    Estive há 1 hora na parte mais alta de BH, divisa com Nova Lima, em frente à Faculdade Milton Campos (cerca de 1250 mts.), e lá fazia apenas 11,7⁰ C às 12:30.

    Frio forte em BH, neve boa no sul com acumulação digna e até evento de neve em Curitiba, dia gelado em SP e interior de SP, friagem forte na Amazônia. Isso, sem dúvida, é histórico, pois será lembrado por muito tempo.

    20200822_132621.jpg

    20200822_132702.jpg

    Na Cercadinho até então, é máxima sub 12°C. Creio que de 13°C não passa por lá. O recorde de 15,8°C vai ser massacrado com sobra.

     

    Pampulha com seus 15°C de máxima até então, vai superar o recorde anterior de 18°C. A convencional do Inmet que dificilmente irá bater o recorde de 13,9°C, mas top 3 de menor máxima já registrada, muito provavelmente. 

    • Like 11
    • Thanks 1

  12. Ainda temos 13°C e chuva moderada na maior parte da cidade. Vamos ver se será possível se manter assim. 

     

    Cercadinho segue com 10°C e teve máxima de 11°C na madrugada. Está muito próxima de um recorde de menor máxima, atualmente em 15,8°C. 

     

    A Pampulha está com 13,3°C. O recorde de maior máxima, salvo engano, é de 18°C. Também possui chances muito grandes de um novo recorde. Demais estações da região acho que estão no mesmo caminho.

     

    Mas pessoal, me tira uma dúvida: A convencional registrou 14,1°C às 0:00 UTC. Vamos supor que não passe de 14,0°C o dia inteiro. A máxima que iriam considerar seria da leitura de 00:00 UTC ou a de 18:00 UTC? 

    • Like 10
    • Thanks 1

  13. 3 minutos atrás, marinhonani disse:

    Enio Rezende,

    vi agora a pouco, a previsão de máximas do modelo Cosmo/Inmet, de resolução 2,8 km X 2,8 km, está indicando máximas bem baixas desde a zona da mata,passando por Barbacena, Lafaiete, Itabirito, Nova Lima e pegando toda área metropolitana de BH, máximas de 10 a 12 nos pontos mais frios, Ouro Preto e arredores,  e para cidades da metropolitana de BH, 12 a 14.

    A Serra da Piedade, o "Morro da igreja" da RMBH, a 40km do centro da capital, terá máxima sub 10°C amanhã. Se estivesse aberta a visitação, eu passaria o final de semana lá.

    • Like 7

  14. 19 minutos atrás, Lucas Venturini disse:

    BH teve 30°C nessa onda de 2013. Se alguém falar com um Belo Horizontino que 2013 foi um ano de frio histórico, vão achar a pessoa biruta. 

     

    Da mesma forma que 2017 aqui foi excepcional e de certo modo histórico mas pra vocês foi horrível. Não adianta querer impor padrões, sempre vai ser histórico pra uns e pra outros não. O segredo é simplesmente viver a vida com leveza e curtir o frio quando ele vem, independente da intensidade.

     

    Se não, a pessoa fica mais preocupada com rótulos do que com a experiência e acaba não aproveitando.

    • Like 10
    • Thanks 3

  15. 12 minutos atrás, danilo brumana disse:

    Impressionante essa MP em BH 

     

    Gente tô de boca aberta 

     

    Se 2013 a tão famosa MP tivesse chegado aqui como essa está chegando eu talvez estaria dizendo a mesma coisa  kkkk 

     

    A MP de 2013 foi incrível 

     

    Que agosto ?!?? 

    22ºC na Pampulha e 15ºC na Cercadinho, 7ºC de diferença. Aparentemente, a MP está se consolidando nos bairros serranos de Belo Horizonte e cidades a sul e oeste, mas ainda não conseguiu derrotar o forte adensamento de Belo Horizonte e atingir com intensidade da Pampulha em diante. Está sendo um raro dia onde Florestal está mais amena do que a Pampulha, lá geralmente esquenta rápido. Mas são coisas para as próximas horas, tudo dentro da normalidade. 

     

    • Like 8

  16. 7 minutos atrás, Rafael MG disse:

    Segue esfriando em BH. Após amanhecer com 20,3⁰ C às 06:30 aqui em casa, esfriou bem desde então, e agora tenho 17,8⁰ C vom muito vento. Aliás, desde as 9 da manhã a temperatura estagnou em 17 graus (num dia normal, já teria subido bastante). 

     

    No mais, seguem registros interessantes da neve na Serra Catarinense, vista de regiões mais baixas, disponíveis no site da Metsul.

    Screenshot_20200821-095759_Facebook.jpg

    Screenshot_20200821-095914_Facebook.jpg

    Em Sete Lagoas já temos 24ºC. Geralmente, ao pegar a BR-040 sentido RJ é que registramos essas diferenças tão grandes de temperatura, mas dessa vez a linha de corte subiu para Ribeirão das Neves. Amanhã, Sete Lagoas será o limite da atuação mais intensa do ar polar. 

    • Like 6
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.