Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

JOÃO MARCOS

Members
  • Content count

    420
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    2

JOÃO MARCOS last won the day on July 23 2019

JOÃO MARCOS had the most liked content!

Community Reputation

2516 Excellent

About JOÃO MARCOS

  • Birthday 06/24/1966

Location

  • Location
    GUARAPUAVA-PR

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Feliz Natal!!!! e preparem-se para o frio do dia 04/01😁
  2. Praticamente anoiteceu em Guarapuava as 16:00hs.
  3. RESUMO: La Niña forte entre o fim da primavera e início do verão ANÁLISE: Em atualização em 12 de novembro de 2020, a Agência de Meteorologia e Oceanografia Norte Americana (NOAA) aumentou a chance de um forte La Niña entre o fim da primavera e início do verão (entre novembro e janeiro). Estima-se uma temperatura pelo menos -1,5°C mais baixa que o normal na porção central equatorial, o que deixaria o fenômeno como entre os três mais intensos nos últimos 20 anos. Os outros La Niñas fortes aconteceram entre 2007 e 2010 e 2011. No decorrer do outono de 2021, o fenômeno enfraquecerá dando lugar a uma neutralidade. A seca na América do Sul chama a atenção. De acordo com a NASA, a atual seca é a segunda pior desde 2002. Perde apenas para 2015-2016 gerada por um intenso El Niño. Nos últimos seis meses, choveu pelo menos 400mm a menos que o normal entre a Colômbia e a Venezuela, na Região Sul do Brasil, nordeste da Argentina, sul da Bolívia e algumas áreas da Amazônia, como o sul e oeste do Amazonas, oeste do Acre e norte de Roraima e do Amapá. Existem duas explicações para a falta de chuva. No sul do Brasil, o fenômeno La Niña responde por uma estiagem persistente com perdas na agricultura e risco na geração de energia elétrica e abastecimento de água nas cidades. Já no norte da América do Sul, o efeito acontece pelo Atlântico Norte mais aquecido. As precipitações tropicais ficaram concentradas sobre o Hemisfério Norte, inclusive gerando uma quantidade recorde de furacões neste ano. Com a manutenção do La Niña, as previsões indicam chuva inferior à média no Centro e Sul do Brasil no trimestre novembro-dezembro-janeiro, área que compreende toda a Região Sul e partes de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Além disso, também há previsão de chuva inferior ao normal no Uruguai, Paraguai, Argentina e Chile. Mais ao norte, predominará a sazonalidade, ou seja, a chuva. A chance é de uma precipitação acima da média no Espírito Santo, Bahia, Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Mato Grosso e boa parte da Região Norte. A chuva acima da média também acontecerá na área mais extensa com estiagem da América do Sul, entre a Colômbia e Venezuela. Por fim, voltando para o Brasil, no norte do Nordeste e litoral da Região Norte, ou seja, desde o Rio Grande do Sul até o Amapá, o trimestre será menos chuvoso que o normal. Para a temperatura, chama-se a atenção para um fim de primavera e início de verão mais quentes que o normal em Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além do Paraguai, Argentina, Uruguai e Chile. Por outro lado, na maior parte do Brasil, a temperatura ficará próxima da média. Entre o leste de São Paulo e o sul da Bahia, o trimestre promete até mesmo ser um pouco menos quente que a média histórica, assinatura típica do La Niña.
  4. UMA PANCADA DE CHUVA BEM LOCALIZADA NESSE MOMENTO.
  5. Preparem-se para o frio do dia 1º de novembro, Inclusive com GEADA!!!😁
  6. Além da temperatura amena, um dia de céu azul e límpido como a muito não víamos!
  7. Adeus onda de calor. Não deixará saudades!
  8. Chuva abençoada! Ontem neste horário tínhamos 33°C.
  9. Depois da boa chuva de 60mm do sábado, tivemos uma noite de sábado e domingo fresquinhos, agora já "trintamos" novamente(30,8ºC as 15:00 hs).
  10. Chove forte em Guarapuava. Núcleo se formou exatamente sobre a cidade.
  11. Para os padrões de Guarapuava tá fervendo
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.