Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

PabloMartins

Members
  • Content count

    387
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by PabloMartins

  1. Temperatura da água do mar não é parâmetro pra classificar se é furacão ou nao, Furacão Alex em 2016 se formou com água água mar em torno de 21°C 22°C em pleno Janeiro.
  2. Tufão Surigae (Bising): rápida intensificação próxima de se iniciar, se já não está acontecendo...
  3. Chocante, vejam o progresso do sistema e acreditem se quiser, o JTWC continua chamando de Invest 94W. Mas há pouco houve uma atualização, temos finalmente a depressão tropical 02W: Dado as condições atmosféricas e oceânicas que irá enfrentar, é quase impossível que não seja um poderoso tufão nos próximos dias. Está em baixo de um anticiclone em altos níveis, isso explica tamanha organização e o outflow quase que perfeito para todos os lados: Japan Meteorological Agency Tropical Cyclone Advisory #5 - 21:00 PM JST April 13 2021 TROPICAL DEPRESSION 02 ============================================== Caroline Islands At 12:00 PM UTC, Tropical Depression (1006 hPa) located at 7.3N 138.6E has 10 minute sustained winds of 30 knots. The depression is reported as moving west slowly. Dvorak Intensity: T1.5 Forecast and Intensity ======================= 24 HRS: 8.4N 138.1E - 35 knots (CAT 1/Tropical Storm) Caroline Islands 48 HRS: 9.1N 137.0E - 40 knots (CAT 1/Tropical Storm) Caroline Islands 72 HRS: 9.5N 134.2E - 55 knots (CAT 2/Severe Tropical Storm) Caroline Islands Extended Forecast ====================== 96 HRS: 11.3N 131.2E - CAT 3/Strong Typhoon - Sea East of The Philippines 120 HRS: 13.2N 129.8E - CAT 4/Very Strong Typhoon - Sea East of The Philippines
  4. Conforme 1° aviso público sobre a depressão tropical 02, futura 02W pelo JTWC que ainda não se pronunciou: Japan Meteorological Agency Tropical Cyclone Advisory #1 - 9:00 AM JST April 13 2021 TROPICAL DEPRESSION 02 ============================================== Caroline Islands At 0:00 AM UTC, Tropical Depression (1006 hPa) located at 7.1N 139.9E has 10 minute sustained winds of 30 knots. The depression is reported as moving west northwest slowly. Dvorak Intensity: - Forecast and Intensity ======================= 24 HRS: 8.0N 139.1E - 35 knots (CAT 1/Tropical Storm) Caroline Islands 48 HRS: 8.6N 138.9E - 40 knots (CAT 1/Tropical Storm) Caroline Islands 72 HRS: 9.4N 137.2E - 50 knots (CAT 2/Severe Tropical Storm) Caroline Islands Extended Forecast ====================== 96 HRS: 10.6N 134.0E - CAT 3/Strong Typhoon - Sea East of The Philippines 120 HRS: 12.7N 132.0E - CAT 3/Strong Typhoon - Sea East of The Philippines
  5. Raro ver tempestade em formação desse calibre em Abril... Ta mais pra Setembro-Outubro que é típico de monstros surgirem no Pacífico Noroeste. De repente é até um dos motivos do enfraquecimento do La Niña, já que esta configuração costumam provocar forte WWB (westerly wind burst). Surigae pode surpreender água do mar entre 30°C -31°C, a calor acumulado em profundidade está ridiculamente alto e em uma enorme área; Isso aqui ta lindo:
  6. O GFS acordou meio bêbado hoje:
  7. Efeito Fujiwhara em andamento: A dança dos ciclones. O MJO ta dando um show no Índico Sudeste, bacia Australiana pegando fogo: mais um ciclone se formando entre Papua Nova Guiné e as Ilhas Salomão no limite da bacia australiana com a do pacífico sul (160°E): Os próximos nomes na bacia australiana pela BOM (Boreau of Meteorology) são: Odette, Paddy e Rubby E o próximo nome da bacia australiana pela TCWC (Papua Nova Guiné) é: Alu
  8. Acho que lá a questão linguística é diferente, nunca pesquisei a fundo o motivo de lá ter e aqui não... No Pacífico Nordeste é utilizado Y, X e Z mas se a gente ver, são sempre os mesmos nomes a cada 2 anos, ao contrário dos outros 21 nomes que são reutilizadas a cada 6 anos como de costume... Li que no alfabeto filipino tem o "ng", por isso muitos nomes de tempestades da PAGASA terminam com NG... Mas não encontrei nada do motivo real da utilização de Q, Y, Z, mas eles não utilizam o X e a lista é a mesma a cada 4 anos só... Seria interessante descobrir o motivo real, deve ser questão linguística mesmo. Espertos são o JMA e o IMD que pedem pros países atingidos escolherem os nomes de cada cultura, mais fácil (porém mais difícil pra gente pronunciar kkk)
  9. O AccuWeather postou ontem sua previsão para a temporada de furacões no atlântico norte de 2021 e realmente, parece que termos o 6° ano consecutivo de alta atividade: Eles comentaram ainda, que a alta das Bermudas não será forte, portanto a probabilidade de impacto nos Estados Unidos fica mais concentrado na Costa Leste, mas né...sempre há surpresas...A universidade do estado do colorado irá divulgar sua previsão no dia 08/04/2021. A Temporada de Furacões no Atlântico Norte de 2021 começa dia 01/06/2021, sendo que o Centro Nacional de Furacões já começará seu monitoramento diário a partir do dia 15/05, devido aos últimos acontecimentos (todos os anos desde 2015 tiveram tempestades nomeadas antes de Junho). Fonte da notícia: https://www.click2houston.com/weather/2021/04/02/a-new-hurricane-forecast/ https://www.wlrn.org/news/2021-04-05/hurricane-season-starts-in-less-than-two-months-it-could-be-busy-again
  10. Seroja perdeu organização nesta segunda feira apesar da intensificação gradual. O CIMSS reportou cisalhamento de vento sul-sudeste de até 20 nós, e se considerarmos a localização geográfica do ciclone, esse cisalhamento de vento também vem do interior do continente Australiano ou seja, também transporta ar seco em médios níveis da atmosfera, como vemos na imagem de sondagem abaixo, indicando o cisalhamento de vento e também o ar seco: (imagem: tropicaltidbits.com) A previsão também indica que esse cisalhamento e ar seco continuarão atrapalhar a organização de Seroja nas próximas pelo menos, 36 horas, entre quarta e quinta feira, o cisalhamento tende a baixar e como o ciclone estará mais longe do continente (do ar seco, devido à um sistema de alta pressão que tem trazido temperaturas recordes de alta para abril no centro-sul australiano), será capaz de criar mais convecção profunda, na junção de um espaço mais abrangente de água quente+alto calor acumulado em profundidade+ e um provável anticiclone em altitude que auxiliará a saída de fluxo do ciclone, conduzindo uma intensificação mais abrangente podendo ser rápida:
  11. Depois de quase 1 mês, a temporada de ciclones da austrália voltou a trabalhar. Hoje foi dada a largada oficial da tempestade "Seroja" que se formou junto ao Timor e o leste da Indonésia, se tornando o primeiro na história a atingir as ilhas com ventos acima de 40 mph (1 min sustentado). As chuvas intensas causaram à morte de ao menos 41 pessoas por deslizamentos de terra ou enchentes na região, considerado pelo ministro do Timor Leste como o mais devastador incidente de chuva intensa em 40 anos. O JTWC e o BOM, prevê que o ciclone atinja à categoria 3 nas duas escalas (Saffir-Simpson e a Australiana). O GFS já mais agressivo mostra o sistema como um forte Categoria 4, podendo flertar entre as bordas da cat 4-5. Lembrando que desde Março de 2018 não há registros de ciclones de categoria 5 na região Oeste da bacia australiana, que pra quem não lembra ou não sabe, foi o Ciclone Marcus, o ciclone mais poderoso nesta área (oeste australiano) em questão de ventos sustentados por 1 min, atingindo 175 mph e o 4° mais intenso em toda bacia (perdendo apenas pro empate de Gwenda e Inigo 1999 e 2003, George em 2007 e Orson em 1989, mas nenhum deles com ventos de 175 mph). Como há outro ciclone já formado logo à Oeste de Seroja, o futuro "Odette" deverá ser mais fraco e iremos ver um belo efeito fujiwhara entre os dois nos próximos dias. Na verdade, essa primeira quinzena de Abril deve ser absurdamente ativa na região australiana, desde que os modelos indicam que outros 2 ciclones podem se formar entre Papua Nova Guiné (o que é raro de acontecer) e o Nordeste Australiano, o que é pouco comum acontecer esses surtos em Abril, mais normal ocorrerem em meados de Março. Trata-se de um belo e forte MJO na região. Opinião pessoal: Com as condições oceânicas, atmosféricas de Seroja em seu trajeto, eu me preparo pra ver um ciclone "mid-range" de categoria 4 no mínimo, em torno de 145 mph pelo menos, mas dependendo do que ocorrer nas próximas 72h, esse meu palpite iria variar pra cima, porque realmente Seroja terá ambiente muito favorável. Um exemplo é a quantidade de calor acumulado em profundidade:
  12. Eu diria Isa 2.0, Maysak foi em Março kkk
  13. Pode ser um surto que to tendo, mas achei bem interessante essa última saída do GFS pro Atlântico Norte: E a simulação da imagem de satélite pro mesmo período: Bastante intrigante haha
  14. Agora to rindo de quem reagiu à "haha" e "confused" na minha publicação
  15. Milagre ninguém ter comentado sobre esse loop deste ciclone, parecido com a ciclogênese do Catarina: Caso as rodadas insistirem nisso aí, será interessante acompanhar em Abril.
  16. Canoas, RS agora. Ventania já começou VID_25570606_153350_164.mp4
  17. se fosse nomeado seria o primeiro, mas em 1908 teve um furacão de categoria 2 no nordeste do Caribe no inicio de março (região das ilhas virgens).
  18. A Metsul postou hoje sobre o fim do alfabeto grego na temporada de furacões....mas porque eles chamaram "Iota" de "Lota"???? to boiando, inventaram uma letra do alfabeto grego
  19. As reanálises de Laura, Eta e Iota serão as últimas. Irma, Dorian, Michael... tudo saíram só entre Abril e Maio, sistemas assim demoraram mesmo pra fazer o relatório. Não gostei do "Leah", preferia "Lola" hahahha. Chocado que não retiraram Imelda, Sally, Zeta e Delta.
  20. E mais um fiasco no mundo jornalístico no Hora 1, Jaqueline Brasil mostrando a escala Fujita ANTIGA e falando que uma das diferenças entre tornado e furacão é que furacão tem pelo menos 5 km de largura 🤡🤡🤡🤡🤡🤡🤡 Eu aviso ou alguém avisa?!?!?!
  21. com certeza foi, que ruído insuportável era esse? parece um anjo do Supernatural
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.