Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Murilo

Members
  • Content count

    417
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

12 Good
  1. Fevereiro dentro da média em Vila Nova do Sul (comparando com a normal de São Gabriel). Um mês sem muitos extremos e com pouca chuva, 23m até agora.
  2. Modelos divergem para o cenário da próxima segunda-feira no sul do Brasil. Os ajustes nas próximas rodadas são essenciais para os acumulados de chuva e a possibilidade algum registro de tempo severo. Por hora a Campanha Gaúcha, que precisa de chuva, seria a menos agraciada.
  3. No ano passado instalei uma Davis Vantage Vue no interior do município de Vila Nova do Sul-RS, na localidade de Laranjeira. A estação está localizada em uma área de baixada que fica logo ao norte da borda noroeste da Serra do Sudeste, cuja altitude chega a 500m no sul do município vilanovense. Já no passado pude registrar lá a mínima de -3.6ºC durante a onda de frio do ano passado, com temperatura de -2.3°C e rajadas de vento no dia seguinte a mínima citada. Porém até o final deste mês de janeiro não havia internet para coloca-la online. No entanto desde o dia 1° de fevereiro os dados podem ser acessados pelos links: https://www.wunderground.com/personal-weather-station/dashboard?ID=IVILANOV41#history https://www.weatherlink.com/map/50c306ad-02a2-4dca-b40a-e0e32f6ca2d0 Abaixo algumas imagens do local:
  4. GFS está colocando a frente avançando muito devagar sobre o Uruguai, seguindo um padrão quase estacionário no começo da outra semana. Vai ser interessante acompanhar, se o GFS acertar o RS pode ter alguns acumulados interessantes na fronteira e campanha.
  5. Baixada em Vila Nova do Sul-RS teve mínima de -3,6°C. Instalei minha Davis por lá no final de semana e o resultado foi este, uma das menores temperaturas do RS hoje.
  6. Olá pessoal, a quanto tempo! Dia de muita chuva aqui em São Gabriel e região. Enquanto aqui foram 71mm desde a madrugada, cidades vizinhas registraram até 130mm com transbordamento de córregos e de rios menores. A formação dessa ZCOU vai diminuir o aporte de umidade para a Argentina, se não fosse este sistema sobre o centro-sul do Brasil a situação poderia ficar bem complicada no centro-sul Argentino. Ambiente lá com um aporte de umidade maior será altamente severo, agora fica mais reduzido a eventos bastante isolados.
  7. Vila Nova do Sul-RS surpreendendo no quesito frio. Mínima de -2°C neste domingo com registro de geada (sem foto pois acabei acordando tarde kkk) Na semana passada , pude fazer um registro incrível. No domingo (12) a temperatura chegou a -6°C, com geada severa e congelamento de açudes, ao estilo baixada de Soledade.
  8. Tem mais informações de cidades gaúchas neste evento de 1918, marinhonani ? Existe algum registro de São Gabriel-RS ?
  9. E confirmou-se. Houve queda de granizo grande nas províncias de Entre Rios e Buenos Aires neste final de semana :
  10. O calor continua por este pagos, com mínima de 20,2°C na cidade e temperatura atual de 25,7°C aqui em casa. A grande diferença hoje é a presença de nuvens e de células convectivas próximas a fronteira com o Uruguai. Se o calor tem chamado a atenção o tempo severo preocupa. Ontem, nas províncias argentinas de Entre Ríos e Buenos Aires, tivemos a formação de fortes tempestades, incluindo algumas prováveis supercélulas. Houve registro de granizo grande e chuva intensa. Fonte : Gustfront No entanto ainda não acabou, amanhã quando o ar quente se intensificar ainda mais sobre o Rio Grande do Sul ( + de 20°C sobre o estado em 850hPa), o centro da Argentina e o oeste do Uruguai podem enfrentar mais tempo severo. Granizo, chuva intensa e possível formação de mais supercélulas. Para o começo da segunda aumenta bastante a chance chuva no estado,o ponto de colo estará sobre a região e a pressão cairá bastante, além disso temos um cavado cruzando os Andes em 500hPa. O escoamento de norte em baixos níveis estará presente e ainda teremos CAPE, logo podemos ter até chuva forte e alguns temporais.
  11. Elevação rápida de temperatura em São Gabriel na última hora, com vento norte e diminuição da neublosidade.
  12. Parabéns a gurizada pelo monitoramento ! WRF é um modelo e tem um nível de acerto consideravelmente bom. Bem legal, Allef. Espero começar a trabalhar com ele até o próximo ano. A provável ocorrência de um tornado em Francisco Beltrão, foto abaixo da tempestade, mostra que o Setor Quente é muito mais perigoso que a frente fria. A frente apenas ''varre'' enquanto as células discretas e supercélulas (caso de hoje) ficam na frente de tudo com as condições necessárias para formação e manutenção de mesociclones. Por sinal, aquele primeiro alinhamento no oeste gaúcho ainda não estava associado a frente fria, mas sim a um cavado invertido que se estendia desde o Paraguai.
  13. Mafili, lembra da história dos vídeos estourando com a passagem de um tornado. Você pediu e está aí. Xanxerê teve um F2 com certeza.
  14. Rodolfo, minha opinião sincera e um ponto de vista que todos concluíram aqui no UFSM é que aquilo não é um hook echo e nem um debris ball. Por termos uma grande distância do feixe do radar, não conseguimos ver a estrutura em baixos níveis da tempestade e consequentemente um possível eco de gancho. O pico de refletividade reflete em em níveis mais altos e se tratando de uma supercélula não é nada anormal termos granizo na nuvem. Aquela quebra na refletividade provavelmente está ligada ao processo de splitting cells, uma tempestade passa a ser predominante, aqui no Hemisfério Sul geralmente será a da esquerda, o que fica evidente nas imagens seguintes. Mafili, simetria e estrutura não te muito ver com a intensidade. Veja o F4 de Cullman : Lembra do caso de Taquartiuba, tivemos carros virados e um F2. Agora a mesma coisa e tu sabe que é mais fácil virar um caminhão que um carro. Por sinal as construções aqui no Brasil são diferentes que nos EUA, não estranharia danos diferentes de um F2 em cada lugar. Lembrando que aqui algumas casas de madeira foram varridas;
×