Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Bruno D

Members
  • Content count

    121
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

34 Excellent

About Bruno D

  • Birthday 11/16/1991

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Como o colega tinha comentado, a dinâmica que gera a entrada de ar frio forte em nosso país, é geralmente essa da formação de uma intensa e abrangente área de baixa pressão no Atlântico Sul, juntamente e no timing certo com a entrada do anticiclone polar migratório (que vêm do pacífico), no continente... Uma área de baixa pressão Configurada no Atlântico Sul, além de compactar a alta e joga-la mais fácil para o norte, em trajetória continental, é o mecanismo mais importante para a drenagem do ar polar... (Ou seja é ela “a área de baixa pressão", juntamente com o gradiente e corredor de ventos, gerados por sua relação com a alta transitória, que gera a advecção de ar frio para latitudes mais baixas (No caso para o Centro do continente/Centro-Sul do Brasil, em caso extremos como bem sabemos, gera o evento da friagem na Amazônia Ocidental)... Outra dinâmica importante, é a relacionada às terras baixas no interior do continente (O chamado poço dos Andes), uma vez que essa configuração baroclinica acontece, o ar polar não encontra grandes dificuldades de rumar a norte, por causa da ampla região de terras baixas, no interior do continente sul americano.
  2. @Caco Pacheco, Sim essa é uma configuração pra invasão polares no Brasil, de preferência quando o anticiclone polar migratório se encontra amplo e intenso, sobre o Pacífico Sul, e sendo direcionado ao continente, sem ser afetado por áreas de baixa pressão no Pacífico (que tendem a enfraquece-lo, ou fazer ele não migrar com tanta força, pra dentro do continente sul americano).... Entretanto, por essa projeção, além de a baixa no Pacífico ser fraca, a baixa no Atlântico é muito ampla e intensificada, com o anticiclone polar já rumando a norte dentro do continente, com um grandiente muito interessante, e alongado, o que é sempre sujestivo a advecções intensas de ar frio sobre o cone-sul. (E observa que tem tbm neve projetada pras Serras Sulinas)
  3. GFS 18Z, sugere que a possível alta polar do começo de julho, após um inicio continental (e de frio extremo), irá se maritimizar e atingir valores excepcionais de pressão no atlântico sul, confirmando esse cenário a advecção de ar frio, além de intensa, sera longa, sobretudo para região sudeste, podendo garantir uma primeira quinzena de julho, com anomalias negativas bem marcadas, no leste do sudeste brasileiro. Sonhar não custa nada 😛
  4. 8,9°C na estação CGE de Marcilac (São Paulo) agora, noite de céu limpo, quase sem vento... Não me surpreenderia se essa estação tivesse uma sub 5 de mínima nessa madrugada. Seria interessante saber onde fica essa estação, e se o ponto é acessível de alguma forma. Creio que a ocorrência de geadas não seja algo tão raro neste local.
  5. Talvez seja uma nuance da advecção em 850 hPa, provavelmente em superfície, a previsão é de mais frio para a região de Guarapuava. Mas ocasionalmente em invasões polares continentais, o frio é mais forte no sul do MS e Extremo oeste do PR no início da entrada do ar polar, até mesmo em superfície. Acho que não é o caso dessa futura MP, que terá uma natureza mais de trajetória marítima, pelas projeções.
  6. Acho que o que realmente choca, não é fazer calor em Maio, ainda mais para a latitude de São Paulo, é perfeitamente normal a ocorrência de alguns dias de calor, os chamados veranicos, mas o que tem sido muito fora do comum, nesse início de outono astronômico, e a quase total manutenção de um padrão climático de verão, com mínimas e máximas acima a muito acima da média, por dias e semanas a fio, sem a entrada de qualquer MP mais significativa... Em outonos ruins de outrora, por mais que o padrão fosse de calor, com máximas absolutas até maiores que nesse Abril/começo de Maio, acontecia alguma entrada de ar frio mais significativo, daqueles que trazem um frio passageiro/vampiresco, no caso desse ano não houve isso, ainda mais vendo o sudeste como um todo. Isso sem falar que não a nenhum bloqueio de ASAS significativo, o tempo predominante é úmido, um padrão bem de final de verão, isso já está completando 2 meses.
  7. Aqui em São Paulo, até o momento estou achando o inverno bem razoável, bem dentro do habitual, do que estamos acostumados nos últimos tempos... Só tava desejando mesxmo, um bom evento de Frio úmido de máximas baixas, que são mais comuns em Julho/Agosto... Ainda tem tempo pra isso, tava ficando animado com as projeções deste evento frio, pq a tendência era bem essa mesxmo, do bloqueio ficar bem em cima de São Paulo, oq se traduziria, em frio potente e úmido, dado a potência da alta, e da advicção, mas enfim, até em anos péssimos como 2015, ocorreu um evento de Frio de máximas, creio que se não nesse mês, em Agosto ou Setembro acontece um.
  8. MM's tomando conta da Zona Sul de São Paulo, pena, porque ja faz 8,9 C no CGE Santo Amaro.
  9. Temperatura de 27,6°C, aqui no Campo Limpo zona sul de São Paulo, ontem no mesmo horário já estava nos 32°C. Pelo o que parece o calor de hoje será bem menos intenso do que Ontem.
  10. Também acho que seja por isso que os modelos variam menos para prever calor. Às Massar de ar quentes já estão aqui, o que varia é sua intensidade e abrangência. Já as Massar de ar frias e polares são estrangeiras, havendo uma variáveis de impedimentos ou circunstâncias para ela conseguir ou não chegar às baixas latitudes.
  11. Não estava sendo previsto esse frio todo em Campo Grande em pleno a tarde. O ar frio deve ter avançado mais do que esperado. Aqui em São Paulo como sempre subestimaram o frio de máxima, os institutos davam 17/18°C, porem ficou em torno de 15°C na maior parte dos lugares.
  12. Riacho Grande mandando ver! 12°C cravados no momento, e segue caindo, mínima do dia ate agora. Sinal que tem mais frio entrando em São Paulo.
  13. Eu esperando máxima de 14°C, e a cidade quase inteira já nos 15°C (que fique nisso o resto do dia). Doce engano, mesmo com tempo nublado, o frio que chegou em São Paulo, é muito fraco para provocar um dia verdadeiramente gelado. Apesar de tudo, é melhor aproveitar o friozinho, porque vamos torrar nos próximos dias.
  14. Acho que tem grande chances desta marca ser igualada, ou ate mesmo quebrada, os modelos e institutos costumam subestimar o frio de máximas em São Paulo. Para amanhã espero máximas entre 14/15°C nas regiões centrais, e ao redor de 13°C nas regiões próximas da serra do mar. No Domingo tende a esquentar um pouquinho, tendo assim menos chances de quebra de recorde, mesmo assim será um dia frio, com máximas em torno de 16°C em Sampa. Já em relação as minimas, às chances de quebra de recorde serão ínfimas, por conta da nebulosidade e do frio raso. Lembrando que as menores minimas anuais dos últimos anos, ocorreram com tempo nublado, porém em eventos que a temperatura em 850hpa, atingiram patamares mais baixos.
  15. É uma pena mesmo, nem 1/3 desta alta vai conseguir transpor os Andes.
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.