Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Vinicius Lucyrio

Administrators
  • Content count

    3979
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    16

Vinicius Lucyrio last won the day on July 27

Vinicius Lucyrio had the most liked content!

Community Reputation

1559 Excellent

7 Followers

About Vinicius Lucyrio

  • Birthday 05/15/1992

Location

  • Location
    Itajubá-MG e Matão-SP

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Europeu das 00Z, tanto controle quanto determinístico, vieram com uma onda de frio extremamente forte, histórica, fora de série. E muito ampla. Vamos acompanhando, e vamos aguardar a 12Z.
  2. Sobre a onda de frio de 2~5 de agosto, vou deixar algumas considerações preliminares 1 - A Oscilação Antártica andava negativa lá pela metade de julho. AAO negativa tem boa correlação com formação de ciclogênese na costa do Sul e estuário do Prata. Como isso é favorável ao ingresso de ar frio na América do Sul? Bom, temos um sistema de alta pressão semi-estacionário na costa do Chile, o ASPS, que migra pouco a leste e ora se desfaz, mas essa circulação anticiclônica com circulação ciclônica no Atlântico, não apenas em superfície, forma um corredor que faz o ar frio entrar no continente (muita gente aqui sabe disso, mas pra quem está aqui aprendendo, é isso). Em geral a circulação ciclônica do Atlântico tem em níveis superiores um cavado, e sobre o ASPS uma crista, formando um padrão de onda. 2 - De alguns dias para cá, tenho acompanhado o ensemble do ECMWF, e várias vezes indicava uma massa de ar frio chegando no Sul do Brasil e eventualmente chegando ao Sudeste; eram poucos membros, mas era consistente, sempre no mesmo período. Ontem mais membros indicavam, e hoje os determinísticos dos principais globais começaram a pegar simultaneamente uma forte onda de frio. ECMWF indicou nas duas rodadas de hoje uma massa polar que pode ser comparável à de julho em várias regiões, com baixa mais próxima do continente, e consequentemente mais neve. GFS ainda anda capenga, CMC veio com um monstro e o braço do rei, o ICON (alemão), pega a entrada da onda no fim da sua grade. 3 - Sobre a neve, é importante ressaltar que a previsão só se torna confiável a partir de 80h, e mais ainda entre 48 e 72h. Antes que venha algum ser sem alegria na vida dizer que pessoas gastaram dinheiro e perderam dias de trabalho pra ver uma neve que não caiu, o BAZ é feito disso: emoção e acompanhamento. Quem está aqui há mais tempo sabe. Se te desagrada, não precisa estar aqui, há vários meios de acompanhar, só não vem encher a p***a do saco. Prever neve em qualquer lugar é extremamente difícil, no Brasil mais ainda. 4 - Mesmo com essa consistência toda dos modelos, nunca é demais pedir cautela pois se trata de uma projeção para mais de 180h. O desenho sinótico pode sofrer alterações, e isso a gente percebe vendo 3 projeções do euro: o determinístico, o controle e o ensemble mean. Os 3 indicam o frio, mas com diferenças em alguns detalhes que podem ser importantíssimos para a neve, geada no Sudeste, negativas na Serra Geral, etc. 5 - Se mantiver até 144h, vai ter bolão.
  3. Se depender dela, queimo minha língua quanto ao que disse ontem, e com gosto. Vários membros do ensemble seguem.
  4. Por enquanto, totalmente fora de questão um pulso na mesma intensidade do de julho, Renan rs. Pode ser que os modelos sofram uma reviravolta, mas acho bem difícil.
  5. Achei essa de 1033hPa no Euro Tem essa também, bem forte, diga-se de passagem, mas trata-se de uma projeção do controle do Euro, então temos que ter cautela Temos essa de 1035 hPa no Pacífico, no GFS Muito, mas muito distante dos 1045-1048 hPa ditos pelo nosso colega.
  6. Moisés, eu estou realmente curioso de onde você tira essas projeções. Traga mapas pra gente, porque eu não enxergo nada disso.
  7. Vinicius Lucyrio

    Monitoramento e Previsão Europa - 2019

    Daenerys e Drogon vão fazer um passeio amanhã pela Europa Ocidental.
  8. Vinicius Lucyrio

    A super onda de frio do inverno de 1955

    A primeira alta derivada do ASPS transpôs os Andes na tarde do dia 26: Ao longo do dia 27, a alta transiente permaneceu no sul do continente, só recebendo suporte dinâmico do cavado em 500 e provavelmente de outro em altos níveis (o Jato Polar em geral acompanha a linha de 5520 mgp em 500 hPa). Ou seja, a alta estava lá só sendo alimentada por mais ar frio. O que impedia ali um avanço maior do ar frio era justamente a orientação do cavado, quase zonal. Ao fim do dia, as bordas da alta já tinham alcançado o RS e o ar frio já era sentido em SC também. Durante todo o dia 28, o cavado continuou praticamente estacionado, ainda quase zonal, mantendo o ar frio preso na Argentina e porções mais ao sul do Brasil. Em razão do ar frio ser pesado e não haver nada impedindo seu avanço pelo interior do continente, penso que o oeste do MS e sudoeste do MT já estavam gelando nesse dia. A partir da tarde, houve um discreto deslocamento do cavado para nordeste, e a alta acompanhou. O avanço da alta de fato ocorreu no dia 29, com atuação bem continental e atmosfera extremamente fria do Paraná para baixo. Reparem na imagem das 12Z, que há um reforço do ar frio sendo advectado pela interação entre uma nova transposição do ASPS bem no sul do continente com a baixa logo acima das Malvinas. Notem também que há um novo cavado sendo formado empilhado na baixa das Malvinas. Observem seu desenvolvimento nas imagens do dia 30. Dia 30, com ar muito frio atuando e solo já bastante resfriado pelo estabelecimento prolongado do ar polar não só nessa onda, mas em todo o mês de julho de 1955, a nova alta transiente recém-transposta começa a subir junto com um novo e intenso cavado, prolongando ainda mais a onda de frio. Durante o dia 31 houve a progressão dessa nova alta, junto com seu cavado, ainda com deslocamento lento pois o cavado continua transversal, de noroeste-sudeste, quase zonal. No dia 01/08, o Jato Polar passa sobre a região Sul e a alta é bem intensa. A configuração presente no Pacífico, sem a desagregação do ASPS no litoral do Chile, permite constante advecção de ar polar desde o dia 26 até o dia 2, sem interrupção, só com sua manutenção. Dia 2, com o gradual enfraquecimento do cavado, a tropicalização da alta está em curso, mas não sem antes provocar mínimas baixíssimas no leste da região Sul e Sudeste por conta do estabelecimento do núcleo da alta sobre estas regiões. CONCLUSÃO: Não havia um bloqueio no Atlântico, uma alta em 500hPa, impedido o avanço do ar frio. O que dificultou seu avanço, mas ao mesmo tempo provocou uma onda de frio espetacular no Sul, na Argentina e Uruguai foi a posição do cavado e sua orientação. Sem sair de lá, o ASPS também não saiu de lá, mas na tentativa de seguir seu curso natural como alta migratória foi mandando seus 'braços' para a América do Sul. Houve, muito provavelmente, uma frente secundária atuando no Sul durante o dia 30, que possivelmente provocou um segundo episódio de neve mais amplo, enquanto já havia ar frio atuando. Então, houve DOIS pulsos de frio durante o evento, mas bem pouco perceptível pelos dados pois não houve aquecimento algum entre eles.
  9. A onda de frio aqui em Matão foi bem intensa, apesar de não termos tido a tão esperada mínima negativa (triste, pois 23:30 de sábado já fazia 1,4°C). Ficou assim: 05/07: 9,5°C/19,2°C 06/07: 1,4°C/15,6°C 07/07: 0,3°C/18,7°C 08/07: 3,3°C/22,5°C Hoje a mínima teria sido também na casa dos 0/1°C se não ventasse, mas ele estava previsto então não tem nem como reclamar. A mínima de 3,3°C foi registrada as 2:15 da madrugada, e amanheceu com 5,8°C. A sensação de frio era bem forte devido ao vento. Ao longo da semana a temperatura vai subindo gradativamente, mas as mínimas continuam abaixo dos 10°C até pelo menos sábado.
  10. Há quanto tempo você acompanha o BAZ? Pois, se acompanhasse desde 2005, 2006, ou mesmo antes, saberia que aqui se discute praticamente todas as rodadas de modelos, comparando com as anteriores, se diminuiu ou aumentou a neve, e com o conhecimento adquirido se fazem previsões, que não são profissionais pois se trata de um fórum que outrora foi de amantes de frio e neve. Ou seja, isso é a essência desse fórum. Se isso te desagrada, aqui não é lugar para você. Inclusive falamos aqui quando os modelos começaram a tirar a neve das simulações.
  11. Gostei disso, vou fazer para as estações de SP.
  12. Seu comentário você poderia apenas ter guardado pra você, Carlos. Não precisava, foi totalmente desnecessário. Uma total falta de respeito com quem se dedica. Somos fortes mas também não somos otários e não engolimos qualquer coisa.
  13. Com todo respeito, mas cê que ta tirando neh amigo, mais de 270 estações na lista, 3 horas fazendo, e você vem me encher o saco por 1 estação que esqueci? Aqui o pessoal pede que eu coloque na lista com educação, porque sabem que não sou máquina e tenho outras coisas pra fazer. Abraços.
  14. Rio Grande do Sul e Santa Catarina em mais uma noite congelante. Agora: -4,9°C Pinheiro Machado-RS (Passo da Olaria) -4,4°C Painel-SC -3,8°C Bom Jardim da Serra-SC (Rio Porteira) -3,4°C Soledade-RS (Farroupilha) -3,3°C Bom Jardim da Serra-RS (Mescarelo Ranch) -3,2°C Canguçu-RS (Glória) Passo da Olaria é um fenômeno mesmo.
  15. Pessoal, este tópico é de monitoramento e previsão! Deixem assuntos off para o Bate Papo do BAZ. Explorem o fórum, não existe somente este tópico! Mensagens off a partir daqui serão desautorizadas.
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.