Jump to content
Brasil Abaixo de Zero

Aldo Santos

Advisors
  • Content count

    6146
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Aldo Santos last won the day on January 16

Aldo Santos had the most liked content!

Community Reputation

884 Excellent

2 Followers

Location

  • Location
    São Paulo-SP

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. De Campina Grande não posso falar nada mas, de modo geral, parece que os pluviômetros convencionais são mais confiáveis. Já são vários os casos de estações automáticas que não registraram chuva ou registraram num valor muito abaixo da convencional ao lado. Alguns relatados por participantes do BAZ que moram nas localidades em questão e viram a chuva cair.
  2. Pelos dados que tenho, as menores máximas (24 horas) registradas na estação do IAG são: 7,2°C (11/07/1942) 8,5°C (05/07/1942) 8,6°C (24/07/2013) 9,0°C (31/07/1955) 9,0°C (10/07/1976) 9,4°C (10/07/1942) 9,6°C (12/07/1988) 9,6°C (06/07/1989) 9,7°C (30/07/1955) 9,8°C (09/08/1936) 9,9°C (12/07/1942) 9,9°C (14/08/1978) 10,0°C (07/07/1956) Notem que em julho de 1942, a temperatura ficou 3 dias seguidos abaixo de 10°C, nos dias 10, 11 e 12. Em julho de 1955 foram 2 dias seguidos: 30 e 31. Para quem se interessar, no tópico abaixo tem mais informações sobre a estação do IAG (Localização, etc)
  3. Desde 2013, abaixo de 10°C só tem aquela. Na verdade, como ocorre em quase todos os locais que sofrem a penetração de ar polar, a cidade de São Paulo sofre muito o fenômeno da máxima e mínima invertidas. Isto é, a máxima é registrada no começo do "dia meteorológico" e depois a temperatura só vai caindo, com a mínima no final do dia. Por conta disso, a estação do INMET-Mirante de Santana só tem 2 registros de máximas (24 horas) abaixo de 10°C, desde 1961 (O IAG tem mais). Mas a quantidade de tardes cujo valor da leitura das 3h da tarde (18h UTC) foi abaixo de 10°C é muito maior.
  4. Renan, eu e mais alguns participantes do BAZ fazemos o seguinte: Na linha de 0h UTC, consideramos apenas a temperatura instantânea (As demais ocorreram entre 23 UTC do dia anterior e 0h). A partir de 1h UTC, consideramos tudo normalmente.
  5. A máxima no Mirante foi 35,9°C no dia 02/02/2019. Janeiro/2019 igualou janeiro/2014 com a maior média das temperaturas máximas de todos os meses: 31,9°C. Janeiro de 2019 teve a 4ª maior média compensada de todos os meses: 25,2°C Perde para: Fev/2014: 25,5°C Fev/2003: 25,4°C Jan/2015: 25,4°C
  6. Wallace, essa sua descrição do que vem ocorrendo com o verão de Teresópolis encaixa como uma luva para o verão da cidade de São Paulo. Nós últimos anos, vimos batendo recordes e recordes de calor. Falando do ano todo, a estação meteorológica do IAG (Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo) é a mais antiga dentre as que estão em operação na cidade de São Paulo. Ela tinha um recorde de máxima de 35,6°C em 07/12/1940. Este recorde permaneceu por quase 72 anos, até ser superado pelos 35,9°C registrados em 21/10/2012. Após 2012, aquele velho recorde já foi igualado e superado cerca de 20 vezes. Culminando com os 37,2°C registrados em 17/10/2014, recorde atual. Na estação do INMET-Mirante de Santana, a história é semelhante. O recorde histórico de 35,3°C, de 15/11/1985, na histórica onda de calor, já foi pulverizado, igualado e superado quase 30 vezes. O recorde atual é 37,8°C , também de 17/10/2014. Durante todos os 30 anos da normal 1961-1990, a estação do Mirante registrou 5 marcas de 35,x°C. Os 9 primeiros dias de fevereiro de 2014 tiveram 7 registros de 35°C ou mais.. Isto é, aconteceu em 9 dias o que não havia ocorrido em mais de 30 anos. Pra finalizar, a estação do Mirante tem vários registros de máxima absoluta anual na casa dos 32,x°. Isto ocorreu em 1992 (Última vez), 1989, 1983, 1982, 1979, 1977, 1976, 1970, 1967, etc, etc. Chegou a ficar 11 anos seguidos sem chegar nos 34°C (De 1973 a 1983). Atualmente, tudo isso parece algo totalmente impossível de acontecer.
  7. Renan, esse morrinho é o ponto mais alto do Uruguai. É o Cerro Catedral, com 513 m de altitude.
  8. Aldo Santos

    O Tempo Antigamente

    Houve a histórica seca de 1877-79 em que se calcula que morreram 500 mil pessoas, mortes causadas direta ou indiretamente (Doenças, epidemias, etc) pela seca. Esse número de mortes corresponde a cerca de 3% da população do Brasil na época.
  9. Aldo Santos

    Normais Climatológicas Longas

    Desconfio que é o mesmo caso de Iraí-RS, que operava desde 1935. Sumiu do mapa do INMET, provavelmente desativada. Não foi instalada automática no lugar.
  10. Nani, um verão extremamente chuvoso no Sudeste foi 1966/67, com varias tragédias que somaram mais de 1.000 mortos, a maioria no RJ. A estação do INMET em Angra dos Reis acumulou impressionantes 540,8 mm em 3 dias, assim distribuídos: 23/01/1967: 285,6 mm 24/01/1967: 40,6 mm 25/01/1967: 214,6 mm Em março/1967, houve a tragédia de Caraguatatuba. No dia 18, depois de mais de 1 mês de chuvas seguidas, uma intensa chuva provocou deslizamentos na serra do Mar, com um número de mortos cujas estimativas variam entre 200 e 400 pessoas. O trecho de serra da rodovia dos Tamoios, SP-99, São José dos Campos-Caraguatatuba, simplesmente desapareceu, levado pelas avalanches. Teve de ser totalmente reconstruído. O pluviômetro do DAEE que existia na área foi arrastado pela avalanche de lama, árvores, pedras, etc. Por isso, nunca se soube quanto choveu naquele dia. Detalhe: Caraguatatuba tinha apenas 15.000 habitantes na época. Se fosse nos dias de hoje...
  11. Como o Renan comentou, um grande candidato é janeiro de 1979. Uma sequência de ZCAS provocou chuvas volumosas em MG, norte do RJ e ES, com enchentes históricas nos rios Doce, Mucuri, São Francisco, Jequitinhonha... Enquanto isso, SP ficou numa eterna situação pós-frontal. Alguns dados de janeiro/1979 na estação do INMET-Mirante de Santana, na cidade de São Paulo: Média das temperaturas mínimas: 16,2°C Média das temperaturas máximas: 24,2°C Média compensada: 19,4°C Chuva: 147,2 mm (Bem abaixo da média, evidenciando uma situação pós-frontal predominante) Máxima absoluta: 30,0°C no dia 1º (Único dia em que chegou nos 30°C) Mínima absoluta: 13,3°C no dia 10 Foram registrados 9 dias com mínimas inferiores a 15°C.
  12. No Sudeste e no Centro-Oeste, "toda a natureza já está adaptada a 4/5/6 meses de seca". Já na metade sul do PR, em SC e no RS não existe propriamente uma estação seca. Além disso, como já comentado, pode haver o problema das características do solo.
  13. Aqui na cidade de São Paulo também choveu pouco nesta frente. Total de precipitações desde 5ª feira passada nas estações oficiais: INMET-Mirante de Santana: 2,6 mm INMET-SESC/Interlagos: 4,4 mm
  14. Pois é... infelizmente, lá não tem estação meteorológica do INMET.
  15. Com certeza, essas regiões registraram temperaturas muito mais baixas em friagens históricas, como 1933, 1955, 1975... mas não tinham estações meteorológicas nessas épocas. Em julho de 1975, a cidade de Benjamin Constant-AM, na margem direita do rio Amazonas, divisa com Peru e Colômbia, registrou 9,9°C. Algumas marcas de julho de 1975 na Amazônia, Boa Vista-RR: 18,2°C Humaitá-AM: 8,8°C Coari-AM: 11,0°C (Na margem direita do rio Amazonas) Fonte Boa-AM: 14,5°C (Idem) Tefé-AM: 14,9°C (Idem) Carauari-AM: 11,2°C Manaus-AM: 17,8°C Taraquá-AM: 16,4°C (Estação desativada que ficava no NO do Amazonas, ao norte do Equador) Iauaretê-AM: 15,8°C (NO do Amazonas, divisa com a Colômbia) Rio Branco-AC: 6,0°C Cruzeiro do Sul-AC: 7,1°C Tarauacá-AC: 8,0°C Porto Velho-RO: 7,4°C Alto Tapajós-PA: 8,4°C (Estação desativada que ficava no sul do PA, próximo à divisa com MT) Altamira-PA: 18,2°C No Mato Grosso: Cáceres: 2,1°C Cuiabá: 3,3°C Diamantino: 4,0°C Gleba Celeste: 6,3°C ------------------------------------- Além disso, existem cidades bolivianas na "baixitude", como Roboré (250 m de altitude, na latitude de Corumbá) e Santa Cruz (de la Sierra, 450 m), que têm registros de -2 e até -3°C em massas polares continentais muito fortes.
×

Important Information

By using this site, you agree to our Guidelines.